quarta-feira, 1 de março de 2017

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
II-O MAPA DA CONDIÇÃO HUMANA

 1- DOENÇAS INFECCIOSAS



.
.
 
HOJE NO  
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS
DA MADEIRA"

Centro Internacional de 
Negócios da Madeira 
regista 177 novas empresas em 2016

O Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) registou em 2016 o licenciamento de 177 novas empresas face ao ano anterior, estando a operar 1.996 entidades nos três setores de atividade.
 .

Segundo comunicado hoje divulgado, do total de 1.996 registos, 1.458 estão adstritos aos Serviços Internacionais, 47 na Zona Franca Industrial e 491 no Registo Internacional de Navios da Madeira (MAR).

A Sociedade de Desenvolvimento da Madeira (SDM), concessionária do CINM, explica que o aumento de registos e licenciamentos resultou da entrada em vigor do Regime IV de isenções fiscais, aprovado pela União Europeia, e destaca o “efeito muito positivo” ao nível das receitas da Região Autónoma e da criação de emprego.

“Em 2015, o CINM gerou mais de 151 milhões de euros de receitas fiscais prevendo-se que possam ter crescido para cerca de 190 milhões de euros em 2016”, lê-se no comunicado.

Segundo a empresa concessionária, o Centro Internacional de Negócios da Madeira representa mais de 60% das receitas de IRC arrecadadas no arquipélago e mais de 17% das receitas de toda a região autónoma.

Em 2016, primeiro ano completo de adoção do Regime IV, foram licenciadas 177 novas entidades, contra 57 em 2015, e 491 embarcações registadas no MAR, mais 92, permitindo um aumento da tonelagem bruta de arqueação de 7.925.042 para 12.076.294, bem como uma redução da idade média dos navios registados.

“O Regime IV criou um cenário claro e seguro para o futuro, conseguiu-se uma estabilidade e uma clareza com um novo prazo que vai produzir efeitos até 2027, o que é uma tranquilidade para os empresários e investidores que, assim, podem estruturar as suas operações na Madeira”, refere o comunicado da Sociedade de Desenvolvimento da Madeira.

Em março de 2015, Portugal acordou com a Comissão Europeia o Regime IV que vai vigorar até final de 2027, estabelecendo os benefícios fiscais a que os aderentes ficam sujeitos, designadamente uma taxa de IRC reduzida de 5%, uma das mais competitivas da União Europeia.

“Esta taxa reduzida está condicionada à criação de postos de trabalho e à realização de um investimento mínimo de 75.000 euros”, explica a SDM, sublinhando que o Regime IV estabelece, ainda, um conjunto de outras vantagens, como a recuperação dos benefícios ao nível da distribuição de dividendos aos sócios e acionistas das sociedades a operar no CINM, desde que não sejam sociedades residentes em ‘offshore’ ou paraísos fiscais.

As empresas portuguesas representavam, em 2016, cerca de 24% do total de entidades licenciadas no CINM.

As empresas são oriundas de 60 países, sendo que 74% são sociedades provenientes da União Europeia.

* E tem lavandarias???

.
.
.
ANDRES SARDA
LINGERIE SEXY SHOW
INVERNO
2016


.
.
HOJE  NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Taxa de desemprego terá arrancado o ano no nível mais baixo desde Março de 2009

INE estima taxa de desemprego de 10,2% em Janeiro de 2017. Se se confirmar, trata-se de uma estabilização face ao mês anterior, mantendo-se ao nível mais baixo desde Março de 2009.

A taxa de desemprego terá começado o ano de 2017 ao mesmo nível do mês anterior: ou seja, em 10,2%. Se esta estimativa do Instituto Nacional de Estatística (INE) se confirmar, a taxa de desemprego irá manter-se assim ao nível mais baixo desde Março de 2009.
.
"A estimativa provisória da taxa de desemprego de Janeiro de 2017 foi de 10,2%. Neste mês, a estimativa provisória da população desempregada foi de 521,8 mil pessoas e a da população empregada foi de 4593,2 mil pessoas", revela o INE na nota sobre o desemprego mensal divulgada esta quarta-feira.

Segundo o INE, a estimativa provisória para a taxa de desemprego indica uma estabilização em relação ao mês anterior, quando a taxa de desemprego se fixou também em 10,2%, o que resulta de uma confirmação do valor provisório. A estimativa para Janeiro aponta para uma redução de 0,4 pontos percentuais face a Outubro de 2016.

O instituto estatístico explica que a evolução do mercado de trabalho no mês de Janeiro foi mais penalizadora para as mulheres. "A taxa de desemprego das mulheres (10,5%) excedeu a dos homens (9,9%) em 0,6 pontos percentuais. Face ao mês anterior, a primeira aumentou 0,2 pontos percentuais e a segunda diminuiu 0,1 pontos percentuais."
 .

Comparando a evolução dos jovens com os adultos, os primeiros apresentam ainda uma taxa de desemprego de 25,7%, mas menos 0,5 pontos do que no mês anterior. Já entre os adultos, a taxa de desemprego foi de 9%, mais uma décima do que em Dezembro.

Apesar da manutenção da taxa de desemprego em Janeiro, a população desempregada terá aumentado face a Dezembro 0,2%, o que representa mais 1.100 pessoas desempregadas. Também a população empregada deverá ter baixado 0,2%, para 4.593,2 mil pessoas. Esta evolução representa uma quebra no emprego de 8,4 mil pessoas face a Dezembro do ano passado. 

* Continuamos muito cépticos no que respeita aos dados que são fornecidos ao INE, entidade que respeitamos. O subemprego não é emprego, trabalhador a falsos recibos verdes não está empregado, balconista em part-time também não, trabalho sazonal idem, etc., etc., etc..

.
.
IV-A Verdadeira História da Internet

3 - O Poder das Pessoas


.
.
HOJE  NO
"DESTAK"

Consórcio cria nova seringa com vantagens para a saúde pública

Um consórcio português está a desenvolver uma seringa de múltipla câmara de libertação sequencial, que vai "melhorar a prática clínica de administração endovenosa de medicamentos e soros", anunciou hoje a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC). 
 .
O novo dispositivo tem "vantagens para a saúde pública", reduzindo, designadamente, o risco de infeção (diminui o número de manipulações), aumentando o conforto e bem-estar dos pacientes (sujeitos a menor número de procedimentos de injeção) e baixando a possibilidade de erro humano na administração de agentes terapêuticos, afirma a ESEnfC, numa nota enviada hoje à agência Lusa.

A seringa, cuja ideia partiu de estudantes e docentes deste estabelecimento de ensino, vai ser desenvolvida pelo consórcio integrado pela empresa de indústria de plásticos Muroplás, do Porto, pela ESEnfC e pelo Polo de Inovação em Engenharia de Polímeros (PIEP), da Universidade do Minho, com apoios comunitários da ordem de meio milhão de euros. 

* Somos do tempo das seringas de vidro reutilizáveis vezes sem conta após rápida fervura.

.

HELENA MATOS

.



Uma questão de perfil

Homens que bateram em homens. Homens que bateram em mulheres. Homens que beberam e bebem... Quantos deixaram de ser convidados para comentar, apresentar e trabalhar por causa disso?
.
Tenho seguido com estupefacção as notícias sobre o julgamento que opõe Bárbara Guimarães a Manuel Maria Carrilho. Sobre o julgamento em si mesmo limito-me a escrever que confio na Justiça ou mais apropriadamente que me resigno a aceitar o que a Justiça decida porque, por mais desrazoadas que frequentemente me pareçam as decisões tomadas pelos tribunais, na verdade não existe forma mais civilizada de resolvermos os nossos conflitos.

Feita esta ressalva passemos ao que me interessa e preocupa. Ou seja às consequências que este julgamento pode vir a ter na decisão de outras mulheres em não denunciarem a violência física e psicológica que sofrem. Afinal quem está preparada para aguentar uma devassa total da sua vida privada e o impacto que essa devassa pode ter na sua vida profissional?

Note-se que o discurso sobre a chamada violência doméstica (tal como sobre o aborto) está imbuído de um imaginário neo-realista: mulheres economicamente dependentes dos maridos, rodeadas de gente reaccionária que lhes repete que se devem resignar para salvarem os seus papéis de esposa e mãe. A completar o retrato, estas mulheres são invariavelmente apresentadas como destroçadas e precocemente envelhecidas. As mulheres para serem vítimas têm de ter os olhos desesperados das mães perdidas num qualquer cenário de guerra, o despojamento da Pietá e o percurso irrepreensível nos actos e nas palavras de um candidato à santidade nas religiões conhecidas e por conhecer. Basta haver um reparo, um senão (e o senão aparece sempre) para que de vítimas passem não necessariamente a vilãs mas a vítimas mais que anunciadas dos erros cometidos por si mesmas.

É precisamente no desencontro entre a vítima real e o seu retrato oficial que se agrava o calvário de mulheres como Bárbara Guimarães que não só não é pobre como não é anónima e muito menos feia. O dinheiro, a celebridade e a beleza têm um reverso na imagem que se cria das mulheres, um reverso de que poucos falam mas que todos conhecem: mal os problemas acontecem é como se estivéssemos a assistir a uma espécie de correcção da desigualdade na distribuição da beleza e a uma expiação do pecado do excesso seja ele do dinheiro que se possui ou do protagonismo. Assim, por exemplo, acaba a surgir quase como inevitável que as mesmas empresas que antes pagavam regiamente a Bárbara Guimarães para promover os seus produtos agora rescindam os seus contratos com ela.

Curiosamente vemos como jornalistas, senadores, apresentadores, humoristas e artistas, homens que bateram em homens. Homens que bateram em mulheres. Homens que se drogaram e drogam.

Homens que beberam e bebem. Homens que tiveram divórcios com episódios perturbantes. Homens que atingem as raias da loucura e da boçalidade por causa de uma coisa tão simples quanto o rolar de uma bola num relvado… E tanto quanto me recordo nunca ocorreu a alguém deixar de contratá-los, de aplaudi-los, de convidá-los ou de ouvi-los por causa desses factos.

Seja qual for a posição que se tome sobre este caso duas conclusões podemos já tirar. A primeira é que ele está a cobrar uma factura elevada na vida profissional de Bárbara Guimarães. A outra conclusão é que essa factura será tão mais acrescida quanto a mulher menos se aproximar daquilo que a sociedade e muito particularmente os activistas dos direitos disto e daquilo têm como o perfil da vítima. E para o fim uma pergunta: perante o que está a acontecer neste caso quantas mulheres não acabam a concluir que o melhor é aguentar e calar? Por todas as razões de outrora — casamento e filhos — e também para salvarem as suas carreiras.

IN "OBSERVADOR"
26/02/17

.
.


1157.UNIÃO



EUROPEIA



.
HOJE  NO
  "i"
Denúncia. 
Animais exportados da 
União Europeia sujeitos a abates cruéis

Portugal exporta para um dos países sobre os quais recaem as suspeitas da Animals International

A organização Animals International levou a cabo uma investigação internacional e denuncia que há animais exportados de países da União Europeia que são mantidos em condições degradantes e abatidos sem respeito pelas diretivas europeias em países do Médio Oriente.
 .
O trabalho de oito meses, noticiado hoje pelo “The Guardian”, detetou casos de espancamento e recurso a eletrochoques para controlar os animais. O problema começa logo no transporte, com os animais a permanecerem em jaulas durante dias sem qualquer higiene .

Animals International esteve na Croácia e em seis países do Médio Oriente, entre os quais Turquia, Jordânia e Líbano. O “The Guardian” adianta que foram detetados abusos em animais provenientes de Alemanha, França, Lituânia, Polónia, Hungria ou Eslovénia. As denúncias desta ONG sobre esta matéria não são novas: em 2011, uma investigação semelhante, sobre maus tratos a animais na Indonésia, levou a Austrália a proibir a exportação de gado até que houvesse garantias de melhoria nos procedimentos.

Em outubro, a Animals International apelou ao fim da tortura dos animais exportados. Na altura, a ONG revelou ter detetado problemas na Malásia, Omã, Líbano, Dubai e Kuwait.

A legislação europeia estabelece que o transporte de animais até ao destino final deve cumprir as regras europeias mas nem sempre isso acontece. Em novembro do ano passado, delegações da Suécia, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Alemanha e Holanda apelaram ao Conselho Europeu para que houvesse um reforço do controlo nesta área.

Portugal não tem sido citado pela Animals International. Segundo os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística, que o i analisou, em 2016 o país exportou animais vivos no valor de 157 milhões de euros.
O maior volume teve como destino países da União Europeia (97 milhões de euros), em particular Espanha (94 milhões). Ainda assim há registo de exportação de animais vivos para alguns países para os quais tem havido alertas. É o caso da Jordânia, para onde Portual exportou animais no valor de 129 mil euros em 2016. Não há registo de exportações para Croácia, Omã ou Líbano e para Kuwait e Turquia são residuais.

* A notícia sobre Portugal é irrelevante. Quem trata mal os animais, trata pior o povo.

.
.
 5- O MURO DE BERLIM

* Talvez a história deste muro nos motive a rejeitar e a manifestar contra a construção de outros mais.

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.
.
.
.
O mundo visionário das 
cidades inteligentes




FONTE: EURONEWS



.
.
HOJE  NO
"A  BOLA"

Sporting
Sentença do caso que opõe Marco Silva
 e José Eduardo tem data marcada
 .

Está marcada para 8 de março a leitura da sentença do caso que opõe Marco Silva, antigo treinador do Sporting, e José Eduardo, acionista da SAD, sócio e antigo membro do Conselho Leonino.

José Eduardo, recorde-se, foi acusado de difamação por Marco Silva.

* Como sportinguistas desejamos que a calúnia seja exemplarmente punida.

.
.
Primitive Reason
Cantam Aloe Black

I Need A Dollar



.
.
HOJE NO
 "AÇORIANO ORIENTAL"

Ruy de Carvalho condecorado com
 a Grã-Cruz da Ordem de Mérito

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou hoje Ruy de Carvalho, que comemora 90 anos, com a Grã-Cruz da Ordem de Mérito, enaltecendo a bondade do ator e sua capacidade de tornar Portugal melhor.
  .
No dia em que comemora 90 anos, o ator Ruy de Carvalho foi recebido por Marcelo Rebelo de Sousa na Sala dos Embaixadores, no Palácio de Belém, onde foi condecorado com a Grã-Cruz da Ordem de Mérito.

"O que o torna irrepetível é a bondade, a preocupação de encontrar no fundo da angústia mais profunda uma luz de esperança. Ao fim e ao cabo, de tornar o nosso Portugal melhor", disse Marcelo Rebelo de Sousa.

Por isso, referiu o chefe de Estado, Ruy de Carvalho recebe mais um "sinal do apreço de todos os portugueses traduzido na Grã-Cruz da Ordem do Mérito.

"90 anos são 90 anos. E 75 anos de palco são 75 anos. Mas estes, os do nosso querido amigo Ruy de Carvalho, são especiais porque foram vividos a dar felicidade a todos nós", elogiou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República enalteceu o desempenho de Ruy de Carvalho no "teatro, cinema, televisão e na vida", sempre "com a mesma presença".

"Forte de caráter, personalidade, respeito do outro, ternura, capacidade para olhar para o lado bom das pessoas e das coisas. Não que ignorasse o lado triste, mesmo dramático de tanta pobreza, física e espiritual, de tanta solidão, de tanta maldade, de tanto desespero. Disso também soube e a isso deu expressão ao longo de décadas", vincou.

Depois do discurso, Marcelo Rebelo de Sousa impôs as insígnias a Ruy de Carvalho, que estava visivelmente emocionado.

Depois da curta cerimónia - na qual estava presente o neto mais velho do ator – seguiu-se um momento a sós entre Ruy de Carvalho e o Presidente da República, longe das câmaras e dos jornalistas.

À saída, na Sala das Bicas, o ator que hoje é também aniversariante confessou: "eu acho que chorei. Não é feio um homem chorar, pois não?".

"Ele disse coisas que me tocaram profundamente. Eu conheço-o há muitos anos, conheci-o ainda era um rapazinho novo, em Moçambique. Foi lá que travei pela primeira vez contacto com uma pessoa tão aberta como ele é", revelou.

Esta foi a quinta condecoração que Ruy de Carvalho recebeu no Palácio de Belém, que na sua opinião, juntamente com os restantes prémios e homenagens, provam que tem "sido útil ao país".

À noite, Ruy de Carvalho é homenageado no Salão Preto e Prata do Casino Estoril, num espetáculo em que participam vários artistas, entre os quais Rui Veloso, Dulce Pontes, Luís Represas e Toy, além dos atores João e Henrique de Carvalho, respetivamente filho e neto do ator.

* Ruy  de Carvalho é um dos maiores símbolos da cultura portuguesa dos séculos XX e XXI.

.
.
HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Cristo Rei 
compromete aeroporto no Montijo

O Cristo Rei, em Almada, e a Igreja de Nossa Senhora da Atalaia, no Montijo, estão identificadas pelo atual sistema de pistas (Aeronautical Information Portugal) como obstáculos nas zonas de aproximação e descolagem. 
 .

Estes dois edifícios poderão representar uma complicação acrescida ao projeto de construção de um aeroporto civil na Base Aérea 6 do Montijo, que já levanta preocupações quanto ao ruído, à poluição e à mortalidade de aves do estuário do Tejo. 

No entanto, o relatório da ANA diz que os monumentos não limitam "significativamente" a operacionalidade de um aeroporto no Montijo. Já sobre a ponte Vasco da Gama, o estudo diz que poderá ter de ser sujeita a ajustes, para que se faça o rebaixamento dos postes de iluminação.

* Aconselhamos prudência, atente-se ao facto do Cristo Rei poder coçar  o cucuruto com uma das mãos e dá uma cotovelada num avião.

.
.
Japonês surpreende ao fazer 
música com televisões antigas



.
.
HOJE  NO 
"OBSERVADOR"

Banco de Portugal já saberia dos riscos nove meses antes da queda do BES

Documentos, a que a SIC teve acesso, mostram que o Banco de Portugal já sabia dos riscos do GES/BES nove meses antes da resolução. Regulador insiste que não tinha "factos" para reavaliar idoneidade.

Técnicos do Banco de Portugal (BdP) assinaram uma nota informativa interna em novembro de 2013 onde punham em causa a continuidade de quatro administradores do Banco Espírito Santo (BES) e sugeriam mesmo o afastamento imediato de Ricardo Salgado, revela a SIC na primeira de três reportagens da série “Assalto ao Castelo”, que serão transmitidas até sexta-feira. Ou seja, nove meses antes da resolução do maior banco privado português já a instituição conheceria, de forma detalhada, os riscos associados ao GES/BES.
 .
Os quatro administradores do BES em causa eram Ricardo Salgado, Amílcar Morais Pires, José Maria Ricciardi e Paulo José Lameiras Martins. Os técnicos, além de revelarem dúvidas em relação à idoneidade dos mesmos, reconheciam que o Banco de Portugal tinha deixado passar muito tempo sem questionar a idoneidade dos visados. Acrescentavam, porém, que ainda se iria a tempo de o fazer, relata a SIC.

A tal nota foi enviada ao vice-governador do Banco de Portugal com o pelouro da supervisão, Pedro Duarte Neves, a 8 de novembro de 2013, conta a SIC, apoiando-se nisso para dizer que o governador Carlos Costa omitiu informação aos deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ao BES. Ouvido na CPI, Carlos Costa garantiu que o Banco de Portugal não tinha poderes legais para afastar os gestores do BES mais cedo do que fez, por não dispor de “factos demonstrados” que permitissem abrir um processo formal de reavaliação de idoneidade dos membros do conselho de administração do BES.

Questionado pela SIC, o BdP volta a dizer que não podia ter feito nada antes e afirma que apostou na dissuasão moral, que terminou com a renúncia de alguns administradores na primavera do ano seguinte.

Balanço aos resultados de 20 sucursais e filiais apontava para “riscos elevados”

Nesta primeira reportagem, a SIC dá ainda conta de um segundo documento, um “relatório detalhado” sobre os resultados da avaliação feita pelo supervisor a 20 sucursais e filais do BES em Portugal e no estrangeiro, entre março de 2011 e abril de 2012, e onde se teriam já detetado falhas generalizadas no que toca à auditoria interna e à compliance.

Esse relatório apontava ainda para “práticas de gestão pouco transparentes ou mesmo opacas”, sendo que 38% dessas más práticas tinham sido já identificadas em 2012 e vinham de anos anteriores. Mais de metade apresentavam risco elevado e no BES, alguma dessa “opacidade” tinha sido verificada desde 2004, revela a reportagem da estação de Carnaxide.

E eram já apontados dois casos particularmente graves: a filial angola (BESA) e a francesa (de la Vénétie). No primeiro caso, em 2011 a avaliação já tinha sido “francamente negativa”, apontando um controlo interno deficiente e um risco operacional grave. No caso da filial francesa, foram sublinhadas 28 novas deficiências, oito de risco elevado, o que levou, inclusivamente, a autoridade bancária francesa a fazer uma avaliação bastante negativa desse banco, também em 2011.

BdP insiste que “não dispunha de factos demonstrados” para reavaliar idoneidade

Em reação à reportagem da SIC, o regulador reafirma, em comunicado publicado no site da instituição, o que o governador Carlos Costa disse outrora em sede de comissão de inquérito: “De facto, no final de 2013, o Banco de Portugal não dispunha de factos demonstrados que – dentro do quadro jurídico então aplicável e atenta a jurisprudência dos tribunais administrativos superiores – permitissem abrir um processo formal de reavaliação de idoneidade dos administradores em causa.”

E explica que a referida nota informativa — “desenvolvida a pedido do Conselho de Administração do Banco de Portugal” –, com data de novembro de 2013, “refere expressamente que a informação existente à data tinha que ser devidamente verificada e confirmada para efeitos de eventuais ações ao nível da idoneidade“. “Foram, assim, desenvolvidas pelos serviços competentes do Banco de Portugal várias diligências na sequência daquela e de outras informações, ainda em 2013 e também ao longo de 2014.”

Essas diligências passaram, por exemplo, pela troca de comunicações escritas e reuniões com os administradores em questão, “bem como junto de outras entidades”, detalha o supervisor.

O banco central adianta ainda que “perante a avaliação dos factos que foram chegando ao seu conhecimento, o Banco de Portugal não aprovou pedidos de registo para o exercício de funções em outras entidades do Grupo BES, o que veio a culminar – após solicitação de sucessivas explicações e esclarecimentos aos administradores em causa, através de várias diligências escritas e presenciais – com a retirada desses pedidos pelos próprios em março e abril de 2014″.

Foram ainda desenvolvidas “múltiplas diligências junto dos acionistas de referência do BES, com destaque para o Crédit Agricole, exigindo um plano de sucessão para o órgão de administração do BES”. “Este processo conduziu à apresentação pelo Dr. Ricardo Salgado, em meados de abril de 2014, da calendarização da sua sucessão e de um plano que pressupunha a saída dos membros da família do órgão executivo do BES.”

* Estamos fartos da justificações esfarrapadas do governador do BdP que tal como muita outra gente genuflectiu aos pés de Ricardo Salgado.
É imperdível a reportagem na SIC NOTÍCIAS repartida em 3 episódios, quarta, quinta e sexta, às 21 horas, uma grande peça de jornalismo de investigação.

.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS

Brexit
Câmara dos Lordes derrota Theresa May

Governo britânico perdeu votação relativamente à lei para ativar a saída do Reino Unido da União Europeia

O governo britânico perdeu esta quarta-feira uma votação na Câmara dos Lordes sobre a lei para ativar a saída do Reino Unido da União Europeia.
.
Um total de 358 membros da câmara alta do parlamento britânico votou a favor de uma proposta de emenda à lei para que o governo apresente propostas para proteger os direitos dos cidadãos da UE residentes no Reino Unido no espaço de três meses após a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa.

Contra a emenda, proposta pela trabalhista Dianne Hayter mas apoiada pelos Liberais Democratas, votaram 256 "lordes", o que resulta numa diferença de 102 votos.

Este resultado significa que, após o fim da discussão na Câmara dos Lordes, a proposta de lei vai voltar à Câmara dos Comuns, que terá de discutir e aprovar, ou não, esta emenda, e devolver a proposta de lei de novo à câmara alta.

A Lei da União Europeia (Notificação de Saída) foi aprovada com maioria na Câmara dos Comuns mas, para receber o carimbo real que a torna lei, a forma do conteúdo tem de ser votada pelas duas câmaras.

O processo legislativo faz com que propostas de alteração circulem como uma bola de "ping-pong", termo pelo qual é conhecido a alternância, até ser encontrado um consenso.

O governo mostrou-se "desapontado" com a derrota, vincando que a lei tem o objetivo simples de pôr em prática a vontade da maioria dos eleitores, que votou no referendo de 23 de junho a favor da saída da UE e iniciar as negociações com Bruxelas.

Um porta-voz reagiu à derrota, reiterando que o executivo "quer garantir os direitos dos cidadãos europeus que já estão a viver no Reino unido, e o os direitos dos nacionais britânicos que vivem nos outros estados-membros o mais cedo possível".

Apesar deste percalço, o Downing Street mantém o o final do mês como prazo para ativar o artigo 50 do Tratado de Lisboa.

* Brexit ou Fuckexit?

.
.

E FALAM PORTUGUÊS/6



FONTE: Manoloyy

.
.
HOJE  NO 
"RECORD"

Portugal O' Meeeting 2017 
Thierry Gueorgiou e Simone Niggli 
foram os vencedores

Thierry Gueorgiou e Simone Niggli foram os grandes vencedores do Portugal O' Meeting 2017. Repetindo o feito de anos anteriores – foi a sétima vitória de Niggli na prova portuguesa contra seis triunfos de Gueorgiou.
 .
O Portugal O' Meeting 2017 chegou ao fim. A cumprir este ano a sua 22.ª edição, o maior evento do calendário mundial de inverno teve lugar em Alter do Chão, Crato e Portalegre, estendendo-se ao longo de quatro intensos dias. Ancorada nas boas graças dum tempo ameno, ideal para a prática da Orientação, a organização a cargo do Grupo Desportivo dos Quatro Caminhos teve um desempenho notável, oferecendo mapas e percursos de alto recorte técnico em terrenos de sonho, ao encontro das expetativas dos mais de 2.300 participantes oriundos de 36 países.

Para o último dia estava guardada uma etapa de Distância Longa, em sistema de Chasing Start, com os atletas a partirem em função da soma dos tempos alcançados nas três etapas anteriores. Assim, Thierry Gueorgiou (Kalevan Rasti) foi o primeiro a estar presente na floresta, gerindo os 1:03 de vantagem sobre o seu adversário mais direto, Olav Lundanes (Paimion Rasti). A verdade é que Gueorgiou conseguiu suportar a pressão imposta pelo Campeão do Mundo de Distância Longa em título e ainda ganhar 1:40 a Lundanes, vencendo o escalão de Homens Super Elite com o tempo de 1:17:18. Lundanes viria a ser o segundo classificado a 2:43 do vencedor, enquanto o sueco Johan Runesson concluiu na terceira posição com o tempo de 1:20:46, após ter sido o mais rápido na derradeira etapa. Com este resultado, Gueorgiou alcançou a sua sexta vitória no Portugal O' Meeting.

No escalão de Damas Elite, Simone Niggli (OK Tisaren) tinha a tarefa muito mais facilitada, já que a vantagem sobre Eva Jurenikova (Halden SK), a segunda classificada à partida para a derradeira etapa, era superior a seis minutos. Tal como Gueorgiou, também Simone Niggli não fez uma prova limpa, mostrando-se hesitante na abordagem a alguns pontos, mas no final a diferença entre ambas viria a exceder os oito minutos, com Simone Niggli a registar 1:06:22 contra 1:15:01 de Jurenikova e a chegar à sétima vitória no Portugal O' Meeting. Karoliina Sundberg (Lynx) foi a terceira classificada a 13:03 da vencedora. No escalão de Homens Elite, Rafal Podzinski concluiu a prova com uma diferença de 18:17 sobre Timon Schweizer (Individual SUI), o segundo classificado. No terceiro lugar classificou-se Ken Peeters (OK Linné) com o tempo de 1:46:01.

Resultados Finais
Homens Super Elite
1. Thierry Gueorgiou (Kalevan Rasti) 1:17:18 (+ 00:00)
2. Olav Lundanes (Paimion Rasti) 1:20:01 (+ 02:43)
3. Johan Runesson (Tampereen Pyrintö) 1:20:46 (+ 03:28)
4. Frederic Tranchand (Paimion Rasti) 1:20:49 (+ 03:31)
5. Gustav Bergman (OK Ravinen) 1:26:18 (+ 09:00)

Damas Elite
1. Simone Niggli (OK Tisaren) 1:06:22 (+ 00:00)
2. Eva Jurenikova (Halden SK) 1:15:01 (+ 08:39)
3. Karoliina Sundberg (Lynx) 1:19:25 (+ 13:03)
4. Tessa Strain (IL Tyrving) 1:32:14 (+ 25:52)
5. Johanna Öberg (OK Linné) 1:34:41 (+ 28:19)

Homens Elite
1. Rafal Podzinski (PNT) 1:27:10 (+ 00:00)
2. Timon Schweizer (Individual SUI) 1:45:27 (+ 18:17)
3. Ken Peeters (OK Linné) 1:46:01 (+ 18:51)
4. Emil Andersson (Ärla IF) 1:46:12 (+ 19:02)
5. Pavel Novikov (MO Yakhroma) 1:55:01 (+ 27:51)

* Orientação é modalidade da inteligência.

.
.
HOJE NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Excesso de cesarianas 
nos hospitais privados

Nos últimos três anos, a taxa de cesarianas nos hospitais públicos estagnou nos 27,4%, ainda muito acima das recomendações internacionais e distante dos países do Norte da Europa.

No setor privado, o cenário é bem pior: quase dois terços dos partos (63%) foram cirúrgicos em 2015.

* Os hospitéis têm de facturar.

.
.


AS MENSAGENS
NA WEB/28









.
.

1172
Senso d'hoje
HELOÍSA APOLÓNIA
DEPUTADA À A.R.
"Questiona António Costa
sobre offshores e acordo
com Espanha sobre Almaraz"



* Heloísa Apolónia, no debate quinzenal com o Primeiro Ministro, questiona António Costa sobre dois assuntos: fuga de milhões para o exterior sem conhecimento da Autoridade Tributária, situação que requer o apuramento de responsabilidades; acordo entre Portugal e Espanha sobre Almaraz e a necessidade de esclarecer, cabalmente, se Espanha revoga ou não a decisão tomada para uma efetiva avaliação dos efeitos transfronteiriços decorrentes da construção do cemitério nuclear: "Há uma decisão que Espanha tomou que tem de ser revogada para que o processo seja retomado e uma nova decisão seja tomada, designadamente em favor dos portugueses, e os efeitos transfronteiriços, evidentemente que existem!"

FONTE: PARTIDO ECOLOGISTA "OS VERDES"

.

NOTÍCIAS PARA HOJE

.
COMPRE JORNAIS











.