quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.


118-ACIDEZ
 

FEMININA


MULHER TAMBÉM BROCHA




A IMPRESCÍNDIVEL TATY FERREIRA


* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL


..
.
MOMENTOS


.
.
  HOJE  NO
"i"

Circular na via do meio dá atualmente
. multa e pode tirar pontos

Esta infração já estava prevista no Código da Estrada desde junho, todavia não havia sanções para quem não o cumprisse.


Os condutores que sejam apanhados a circular indevidamente nas vias do meio e da esquerda podem arriscar-se a levar uma multa que pode rondar os 60 e os 300 euros.
.

O PACÓVIO DA VIA DO MEIO

Esta infração já estava prevista no Código da Estrada desde junho, todavia não havia sanções para quem não o cumprisse.
Para além da multa, o condutor que não circule na via mais à direita pode ficar inibido de conduzir por um período de dois meses a dois anos e ainda perde quatro pontos na carta de condução.

A infração, segundo a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, é considerada muito grave e até ao momento já foram multadas quatro pessoas.


* Grave é, como também grave é a falta de educação das pessoas infractoras!


.
.
XLVIII- O UNIVERSO

4- Uma Janela

para o Universo


.
.
HOJE  NO
"A BOLA"

Infantino explica equívoco 
no golo de Cristiano Ronaldo
 
Em entrevista ao diário Marca, Gianni Infantino, presidente da FIFA, explicou o que esteve na origem do equívoco da equipa de arbitragem na avaliação, com recurso ao videoárbitro, do golo de Cristiano Ronaldo no jogo entre Real Madrid Madrid e Club América, da meia-final do Mundial de Clubes.
 .
«O árbitro deve alhear-se de que há alguém [fora do campo] e os assistentes só têm de falar quando há um erro. Foi essa a confusão no golo de Cristiano Ronaldo. O assistente carregou no botão e depois perguntou ao técnico se havia ou não fora de jogo. O árbitro só entendeu fora de jogo e anulou o golo», elucidou.

* Organizem-se!

.
.

  2- A HISTÓRIA 

DA DEMOCRACIA



.
.
HOJE NO 
"AÇORIANO ORIENTAL"

Conselho para os Refugiados 
compra carro com 25 mil euros 
doados por Guterres

O Conselho Português para os Refugiados vai usar os 25 mil euros doados pelo secretário-geral das Nações Unidas designado, António Guterres, na compra de uma viatura para as deslocações dos técnicos juntos dos vários refugiados recolocados pelo país.
 
António Guterres recebe na sexta-feira o Prémio Direitos Humanos 2016, das mãos do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, no valor de 25 mil euros, mas o secretário-geral das Nações Unidas designado decidiu doá-lo ao Conselho Português para os Refugiados (CPR), disse à Lusa fonte diplomática.

Em declarações à agência Lusa, a presidente do CPR disse ter ficado muito satisfeita com a decisão de António Guterres, sublinhando que “é uma honra receber este gesto que denota o apreço que tem pelo Conselho Português para os Refugiados, do qual é sócio fundador”.
 .
UMA GRANDE SENHORA
“Neste momento, em que atravessamos desafios cada vez maiores e temos grande responsabilidade para encontrar soluções duradouras para os refugiados, este gesto foi realmente muito positivo e enche-nos de orgulho, por um lado, mas também de reconhecimento”, disse Teresa Tito de Morais.

Questionada sobre o destino a dar aos 25 mil euros, a presidente do CPR revelou que irá servir para comprar uma viatura de serviço, apontando que a instituição tem “grandes necessidades”.

“Os nossos técnicos precisam de estar a dar constantemente apoio aos refugiados e de viajar de um lado para o outro e, por isso, esse valor vai ser empregue na aquisição de um carro para o CPR poder facilitar as deslocações no trabalho junto das autarquias”, explicou a responsável.

Teresa Tito Morais adiantou que a instituição tem uma viatura que usa para ir buscar alimentos ao Banco Alimentar Contra a Fome (BA) ou para deslocações com refugiados ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), mas que já está muito velha, ao mesmo tempo que o CPR precisava de um meio de transporte mais rápido que facilitasse as viagens de trabalho dos técnicos.
“Isto realmente vem-nos dar uma grande ajuda no trabalho que fazemos junto dos refugiados recolocados espalhados pelo país”, frisou.

A cerimónia de entrega do Prémio Direitos Humanos, o mais alto galardão atribuído pela Assembleia da República, está marcada para as 12:00, na Sala do Senado.

Numa nota divulgada no início deste mês pelo gabinete do presidente da Assembleia da República, referia-se que um júri com a representação de todas as bancadas parlamentares decidira, de forma unânime, distinguir António Guterres "pelo trabalho desenvolvido na defesa dos direitos humanos", sobretudo no período em que exerceu as funções de alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

* Pode-se considerar o título da notícia capcioso, manda a verdade dizer que este carro a comprar com a doação de Guterres é uma preciosa ferramenta, não é um luxo.

.

JOSÉ DIOGO QUINTELA

.





Sumário: 
1. Ditongos; 2. O Aborto

Esta geração está a ser industriada no sentido de nunca mais fazer um teste na vida.

Acho estupendo que se comece a leccionar o que é o aborto a crianças do 5º ano. Aliás, acho que se devia leccioná-lo a crianças ainda mais novas. Quanto mais novas, mais fresca a memória do que podia ter sido. O Ministério da Educação tem de adoptar o método que aplico cá em casa e que tão bons resultados tem granjeado. Ainda esta semana foi-me muito útil o facto de a minha filha de 5 anos ser doutoranda em aborto:

- Filha, temos de falar sobre o Nenuco que pediste para o Natal.
- O que foi?
- O Nenuco foi abortado.
- Ah! Foi espontâneo ou desmancho?
- Desmancho. Na ecografia das 8 semanas descobriu-se que era feito de borracha. Tiveram de interromper a gestação.
- E agora? O que é que eu recebo? Terá sobrado alguma coisa da raspagem?
- Vou ver se é possível entregarem o que ficou do saco de plástico amniótico.
- Ok. Eu percebo, papá. De certeza que foi uma escolha difícil.

Com esta brincadeira já poupei 60 euros.

Quem defende o ensino do aborto a criancinhas não é contra a família. Pelo contrário. A nossa família é muito mais unida desde que a minha filha percebeu que tem sorte em estar cá, ao contrário de vários manos zigotos. Quando se queixa que ninguém gosta dela, dizemos: "Se não gostássemos de ti, não tinhas passado de embrião". Faz maravilhas pela sua auto-estima.

Cá em casa esta matéria é ministrada com galhofa, através de jogos didáticos que a pequenada aprecia. Por exemplo, se pede banana esmigalhada, dizemos que sim, pode ser, mas só depois de enfiar correctamente um preservativo no fruto. Também inventámos uma lengalenga muito engraçada sobre o abecedário, toda à base de doenças venéreas: ‘F de fungo, causa a candidíase / G de gonorreia, se fores ordinária / H de herpes, comicha mais que psoríase / I é de infecção, infecção urinária’. É um pagode cá em casa. Parecemos a família Von Trapp. Von Trepa, vá.

Não percebo o histerismo à volta disto. É muito simples: se, para não traumatizar as crianças com raciocínios difíceis, na escola lhes ensinam deficientemente a matemática, elas não vão saber fazer os cálculos dos períodos férteis. Logo, têm de aprender o aborto. Ou uma, ou outra.

Além do mais, estas crianças aprenderão o aborto como hipótese meramente académica. Para se fazer um aborto é preciso saber que se está grávida. E, para isso, é preciso fazer um teste. Ora, esta geração de crianças está a ser industriada pelo Ministério da Educação no sentido de nunca mais fazer um teste na vida.

A garotada vai adorar. Principalmente os meninos. Se há coisa que nos tem sido dita nos últimos tempos é que a interrupção voluntária da gravidez é uma decisão das mulheres. Um dia, em caso de aborto, a única responsabilidade que se admite ao rapaz é levar a rapariga ao hospital. Portanto, se calhar é boa ideia ensinar também a conduzir no 5º ano.

POVO QUE ESPERAS O RIO 
Rui Rio sugeriu a criação de um novo imposto, todo ele dedicado ao pagamento dos juros da dívida. É uma ideia. Mas Rio não explica o que taxará o novo imposto. Assim é difícil apercebermo-nos das possibilidades. Para mim, o único imposto que conseguirá arrecadar os montantes necessários é um imposto que taxe cada vez que Rui Rio ameaça concorrer a qualquer coisa.

Por cada avanço (e posterior recuo), os cofres do Estado recebem dez euros. Em seis meses temos isto pago. Com troco.

Rui Rio, o político bungee jumping: lança-se, mas antes que doa é puxado de volta.

A CORNUCÓPIA FECHA NO GOVERNO DAS ESQUERDAS? Ó DIABO! 
Segundo as notícias, o Teatro da Cornucópia vai fechar. Só pode ser gralha jornalística. O que as notícias devem querer dizer é: ‘Teatro da Cornucópia vai fechar mais um contrato de subsídio com o Estado, pois temos um Governo das Esquerdas que, ao contrário do anterior, ama a cultura e que não irá perpetuar a austeridade que mata!’

Se calhar, a Cornucópia era a rival da companhia onde Catarina Martins costumava actuar. Só assim se percebe que ainda nenhum bloquista se tenha agrilhoado a uma grade qualquer.

O BLOCO E A FIDELIDADE CANINA 
 Duas semanas depois de terem louvado com palmas a ditadura de Fidel Castro, os deputados do Bloco de Esquerda repudiaram com palmas a ditadura de José Eduardo dos Santos. Das duas, uma: ou são focas, que batem palmas a tudo; ou este é mais uma partida de ‘O meu ditador é melhor que o teu, nana nana nana!’, um jogo infantil que costumam praticar com nazis. A sorte dos nazis é que não estão representados na AR, de maneira que não fazem figuras destas.

Apesar de também estar fora da AR, Francisco Louçã tem-se esforçado em participar na brincadeira. Nos últimos dias dedicou-se a esfregar com pedra-pomes a imagem de Fidel, no blog Tudo Menos Economia, cujo nome completo é Tudo Menos Economia, A Não Ser Que Seja Economia Com A Palavra Ditador, Essa Vou Poupar.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
17/12/16

.
.


1088.UNIÃO



EUROPEIA


NATAL DOS SEM ABRIGO 



 .
.
HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Suspenso padre que enviava fotos
 de pénis a crianças

Fonte da Diocese de Vila Real explicou esta quarta-feira ao CM que o padre Pedro Ribeiro está suspenso desde o momento em que foi condenado na 1ª instância, ou seja, desde fevereiro deste ano.
.
A Relação de Guimarães estipulou que o sacerdote tem de pagar metade da indemnização - ou seja, 3 mil euros - no prazo de seis meses. Caso contrário, o sacerdote arrisca ir para a cadeia.

A Diocese deu ainda conta de que o sacerdote se mantém atualmente suspenso, recusando-se, no entanto, a dar mais explicações, nomeadamente se outras medidas irão ser tomadas no futuro em relação ao padre. Certo é que, apesar de estar nesta situação, Pedro Ribeiro continua a participar em várias celebrações religiosas, onde presta auxílio a outros padres.

O sacerdote, que é natural de Murça, tem também colaborado de forma ativa com um grupo de jovens ligado a uma congregação religiosa.

* Igreja sem vergonha. Não mais se falou do padreca do seminário do Fundão.

.
.

LYON

CAPITAL DA GASTRONOMIA



FONTE: EURONEWS

.
.
VII-CAÇADORES 

DE TEMPESTADES

4- REVOLTA NAS PLANÍCIES



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

HOJE  NO
"OBSERVADOR"

Infeção pelos vírus zika e ébola passam a ser doenças de notificação obrigatória

A infeção pelos vírus zika, ébola e pelo novo coronavírus vão passar a ser doenças de notificação obrigatória, a partir de 1 de janeiro.

A infeção pelo vírus zika, o ébola, e a infeção pelo novo coronavírus vão passar a ser doenças de notificação obrigatória a partir de 1 de janeiro, segundo um despacho do diretor-geral da Saúde. O despacho de Francisco George, divulgado no site da Direção-Geral da Saúde (DGS), atualiza a lista de doenças transmissíveis sujeitas a notificação laboratorial obrigatória ao Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVE).
 .
A legislação prevê que seja o diretor-geral da Saúde a definir as doenças transmissíveis de notificação obrigatória e outros riscos para a saúde pública. Para a definição das doenças e de outros riscos de saúde é tida em consideração uma decisão do Parlamento Europeu e do Conselho (Decisão n.º 1082/2013/UE) relativa a ameaças sanitárias graves transfronteiriças, que enquadra a vigilância da resistência a antimicrobianos na União Europeia.

A DGS adianta que a resistência aos antimicrobianos é um problema emergente nos cuidados de saúde, com implicações diretas na morbilidade e mortalidade. Neste contexto, sublinha, “prevenir emergências e a transmissão cruzada de microrganismos com suscetibilidade intermédia ou resistência aos antimicrobianos é um dos objetivos da vigilância epidemiológica”.

É neste enquadramento que o despacho de Francisco George vem “tornar obrigatória a notificação de microrganismos, através do SINAVE, pelos laboratórios”.

O SINAVE é um sistema que permite monitorizar a ocorrência de doenças transmissíveis suscetíveis de constituir um risco para a saúde pública, implementar com rapidez e segurança medidas de prevenção e controlo destas doenças e cortar a cadeia de transmissão na comunidade e ocorrência de novos casos de doença e surtos.
Este sistema reforça o compromisso do Estado na proteção da saúde da população, respondendo aos novos desafios que se colocam na vigilância das doenças infecciosas”, refere a DGS.
Para fazer a notificação, os laboratórios têm de registar-se no site Sinavelab, para poderem dispor das condições de acesso necessárias à notificação laboratorial obrigatória. As doenças devem ser notificadas quer se tratem de “casos possíveis, prováveis ou confirmados” e quando ocorre uma morte, refere o despacho publicado em Diário da República e que entra em vigor no dia 01 de janeiro

* Francisco George o pilar do ministério da Saúde.

.
.

Celine Dion

Christmas Song

.
.
HOJE   
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Professor oferece 500 euros por mês para ajudar homem que arrisca perder filha

Tribunal decidiu dar para adoção uma menina de dois anos cujo pai está desempregado e vive numa pensão. Um cidadão decidiu ajudar

Um professor catedrático vai oferecer 500 euros por mês, durante seis meses, para ajudar Armando Sousa, um homem de 50 anos, desempregado e a viver num quarto de pensão a quem o Tribunal de Família do Porto decidiu retirar a filha, de dois anos, e dá-la para adoção. A ajuda surge na sequência de uma história acompanhada pelo Jornal de Notícias.

Esta publicação avançou, na segunda-feira, que o coletivo de juízes do Tribunal de Família do Porto não aceitou dar seis meses a Armando para este tentar reunir condições para criar a criança, nascida de uma relação efémera. 
 .

A mãe da menina desapareceu quando esta tinha 20 dias e a criança, que estava com esta num abrigo para mães solteiras, foi encaminhada para um centro de acolhimento, onde ainda se encontra. Segundo o JN, o pai manteve sempre o contacto com a menina, tendo-lhe sido dada autorização para a visitar duas vezes por semana durante uma hora.

Após a publicação desta história, um cidadão de Avintes, Gaia, ofereceu casa a Armando, que também recebeu várias propostas de emprego, uma delas "bastante concreta" que poderá vir a ser formalizada a curto prazo, contou o JN.

Hoje, o mesmo jornal avança que um professor catedrático ofereceu a ajuda financeira de 500 euros por mês.

* Solidariedade portuguesa, bem bonito.

.
.
HOJE  NO
"RECORD"

Frederico Morais: 
«Tenho a certeza que muita gente
 achava que era impossível»

O português Frederico Morais assegurou a qualificação para o circuito mundial de surf, 17 anos depois de ter enviado uma fotografia para uma revista da especialidade a apresentar-se e a prometer dar que falar.
 .
"Olá. Meu nome é Frederico Morais, tenho sete anos e ainda vão ouvir falar muito de mim", este era o texto, escrito pela mãe, que acompanhava a fotografia enviada para a SurfPortugal, num prenúncio para o sucesso agora alcançado.

"Naquela altura acho que ainda não tinha sonhado com isto, há uns dias voltei a ler a carta e desatei a rir, foi um momento único. Acho que naquela altura sentia que tinha uma força especial, um querer levar Portugal às bocas do mundo e acho que o consegui em 2016", afirmou Frederico Morais, agora com 24 anos, em entrevista à agência Lusa.

Em 2017, Kikas vai ser o segundo luso a integrar a elite do surf mundial, depois de Tiago Pires, cumprindo um sonho alicerçado na ambição que lhe foi conferida pela família.

"Acho que [a carta] traduz muito bem os valores que a minha família me deram. Ontem [na quarta-feira] vi um vídeo que o meu tio [Tomaz Morais, antigo selecionador nacional de râguebi] me fez e ele dizia que, quando jogava râguebi no Cascais com o meu pai, eu ia para os balneários e para as festas em 'maxi cosi' [cadeira de transporte de crianças], sempre de um lado para o outro. Acho que esse espírito de guerreiro, de sacrifício, foi-me transmitido desde pequeno e deu-me esta força para sonhar e alcançar os sonhos", frisou.

O desfecho foi bem-sucedido, com o terceiro lugar no circuito mundial de qualificação, mas apenas garantido nas etapas finais, no Brasil e no Havai.

"Confiei sempre, sabia perfeitamente que era capaz. Quando fui para o Brasil, depois do campeonato de Cascais, e para o Havai, tenho a certeza que muita gente achava que era impossível", recordou.

A "oportunidade" estava na reta final de uma temporada em que venceu o Martinique Surf Pro e chegou à terceira ronda da etapa portuguesa do circuito mundial, em Peniche, onde perdeu frente ao havaiano John John Florence, que viria a vencer o Meo Rip Curl Pro Portugal e a conquistar o título mundial nas águas lusas.

"Faltavam três campeonatos, 26.000 pontos, consegui um quinto lugar no Brasil, subi de 38.º para 28.º, fiquei mais perto, mas muito difícil. Cheguei a Haleiwa [Hawaiian Pro], fiz um segundo lugar, subi para 10.º. Depois, sabia que precisava de manter, foi um campeonato difícil em Sunset Beach [Vans World Cup], muito ansioso, com muitos 'lay day', o 'swell' não parecia muito bom, mas passei 'heats', alguns difíceis, e outro segundo lugar pôs-me na terceira posição do ranking de qualificação e deu-me o acesso", sublinhou.

Kikas não esconde a satisfação com este resultado, prometendo empenho para a próxima temporada.

"Estou muito feliz e muito aliviado por ter alcançado o meu maior objetivo. Agora é regressar a casa, assentar bem os pés na terra, celebrar um bocadinho, mas focar-me em 2017 e preparar-me para um grande ano", rematou. 

* Perfil de campeão, desejamos sucesso!


.
.
LANÇADOS AO MAR




.
.
HOJE NO  
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Cadela que vivia na rua 
morta a tiros de caçadeira

"Pretinha", uma cadela que vivia na rua, foi alvejada a tiros de caçadeira e a gravidade dos ferimentos obrigou a que fosse sujeita a eutanásia, em S. Pedro da Cova, Gondomar.
 .
O caso, detetado no dia 11, está a revoltar populares e associações de amigos dos animais, que exigem justiça, perante um crime de maus-tratos a animais. O agressor não foi ainda identificado.

Nuno Santos, um "defensor da causa animal", revelou ter encontrado a cadela ainda viva, junto ao Museu Mineiro, mas "com as patas feridas, quase desfeitas", tudo indicando que se tenha arrastado durante vários metros. Os ferimentos de chumbos indiciavam ter sido alvejada à queima-roupa mais do que uma vez. Nuno transportou-a de imediato a uma clínica veterinária, onde foram diagnosticadas lesões muito graves, incluindo o "fígado em estado de falência". A solução foi a "eutanásia automática" do animal, que acabaria por ser realizada na segunda-feira.

"Pretinha" tinha cerca de três anos e aparentava ser raçada de labrador/perdigueiro. Vivia na zona das piscinas de S. Pedro da Cova, sendo alimentada por populares. Teria dado à luz recentemente, mas desconhece-se o paradeiro das crias.

Nuno Santos diz estar a aguardar pelos relatórios médicos para apresentar uma "queixa formal" no Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) da GNR, garantindo que também vai participar o caso à Polícia Judiciária, Câmara de Gondomar e Junta de Freguesia de S. Pedro da Cova.

* Isto é um assassinato, o selvagem que matou a cadela era bem capaz de matar um sem abrigo.
.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS 

DA MADEIRA"

Ikea paga 47,9 milhões de euros 
devido a morte de crianças 
esmagadas por cómodas

O fabricante sueco de móveis Ikea vai pagar 50 milhões de dólares (47,9 milhões de euros) no âmbito de um acordo com os Estados Unidos, após três crianças terem morrido esmagadas por cómodas, disse fonte judicial.
 .
Segundo o escritório de advogados Feldman Shepherd, que representa as famílias das vítimas, o dinheiro vai ser distribuído pelas famílias das três crianças, que tinham todas dois anos de idade.

A empresa sueca, que já confirmou o acordo, vai doar também 100.000 dólares (95 mil euros) a hospitais infantis e outros 100.000 dólares a uma fundação norte-americana que lida com a segurança das crianças.

Cerca de 29 milhões de cómodas Malm foram recolhidas pela empresa nos Estados Unidos, Canadá e China.

A agência dos Estados Unidos para a segurança do consumidor (CPSC) indicou em junho que desde 1989 cinco pessoas morreram e 31 ficaram feridas em acidentes que envolveram aquele modelo de cómodas.

* Duas notas positivas, a legislação americana para a defesa do consumidor e a forma como o IKEA aceitou a pesada compensação.

.
.

A simplicidade
do talento



.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Alentejanos são os mais produtivos
 em Portugal

O Alentejo Litoral é a região portuguesa com o nível mais elevado de produtividade do país, tendo ultrapassado Lisboa em 2014. Os motivos estarão relacionados com a localização da refinaria de Sines.

Os alentejanos que residem no litoral são os portugueses mais produtivos, tendo ultrapassado a Área Metropolitana de Lisboa. A posição é alcançada, em grande parte, devido à refinaria da Galp, em Sines. Ao mesmo tempo, a coesão territorial de Portugal tem vindo a aumentar nos últimos 15 anos.
 .
Os dados foram publicados na semana passada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A produtividade é medida através da relação entre o produto interno bruto (PIB) e o emprego.

Isto é, aquilo que é produzido e o número de trabalhadores necessários para o conseguir, permitindo identificar as regiões são mais ou menos produtivas face à média nacional.

Tendo em conta que o nível médio em Portugal é 100, valores acima revelam regiões mais produtivas e abaixo regiões menos produtivas. No topo do ranking, de 2014 está o Alentejo Litoral, com um índice de produtividade de 126,9%, ligeiramente acima da A. M. Lisboa, com 126,8%.

Do lado oposto do espectro, o Douro continua a ter o valor mais baixo, com 61,3%, tal como em 2013.

O desempenho do Alentejo Litoral é justificado pelos técnicos do INE com "actividades económicas com elevado rácio capital/trabalho na zona de Sines".

Embora não seja directamente nomeada, a referência aponta para a refinaria da Galp, em Sines. Um gigante num tecido empresarial português constituído essencialmente por pequenas empresas.

Este bom resultado acaba por arrastar todo o Alentejo, que apresenta uma produtividade equivalente a mais de 102% do total nacional. O Litoral e o Baixo Alentejo estão entre as regiões mais produtivas do país e o Alentejo Central na metade de baixo da tabela. O Alto Alentejo está na mediana.

O PIB per capita – produção dividida pelo número de residentes do país ou da região – permite tirar muitas das mesmas conclusões da produtividade, embora com diferenças. Lisboa destaca-se claramente de todas as regiões do país e o Alentejo Litoral surge em segundo lugar. O Algarve estava também acima da média nacional em 2014.

Neste indicador, Tâmega e Sousa é a região com o nível mais baixo do país.

Numa análise de grandes regiões (divisão por NUTS II), a produtividade é inferior à média nacional no Norte, Centro, Açores e Madeira. "Note-se, no entanto, que a produtividade aparente do trabalho no Alentejo supera a média nacional  (102,3) não obstante apresentar um índice do PIB per capita relativamente inferior (90,4)", pode ler-se no INE.

Ao mesmo tempo, os últimos anos trouxeram um reforço a coesão regional do país. Os dados do INE mostram que há menor disparidade tanto do PIB per capita como da produtividade. Entre 2013 e 2015, a dispersão média de ambos os indicadores caiu de 20,4% para 19,2% e de 17% para 15,9%, respectivamente. 

Recorde-se que em 2000, estes valores ultrapassavam os 23% no caso do PIB per capita e os 21% na produtividade. "Pode concluir-se que o grau de coesão tem vindo a aumentar", explica o INE.

*  Alentejanos em "primêro"

.
.
HOJE  NO
"DESTAK"

Governo fecha 2016 com a "chave de ouro" 
do acordo do salário mínimo
- António Costa

O primeiro-ministro considerou hoje que o Governo termina 2016 "com chave de ouro", ao conseguir um acordo de concertação social em torno do salário mínimo, depois de ter registado "a melhor" execução orçamental dos últimos 42 anos.
.
Estas posições foram assumidas por António Costa no jantar de Natal do Grupo Parlamentar do PS, após breves intervenções - ambas bem-humoradas - do líder da bancada socialista, Carlos César, e do presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.
Com mais de uma dezena de membros do executivo a ouvi-lo, entre os quais os ministros das Finanças (Mário Centeno) e dos Negócios Estrangeiros (Augusto Santos Silva), António Costa destacou sobretudo a ação do titular da pasta do Trabalho e da Segurança Social, Vieira da Silva, ao nível do Conselho de Concertação Social. 

* A redução da TSU de 1,25%  para o patronato é um assalto a todos os contribuintes portugueses, portanto a chave é ferrugenta.

 .
.

58- JARDINAGEM E

HORTICULTURA

Faça um bordado vivo,


com plantas carnudas



FONTE: CAROL COSTA


.
.
..
.
1103
Senso d'hoje
DAVID
AZEREDO LOPES
ADMINISTRADOR DA "FFMS"
"Nascer em Portugal"



Nascer em Portugal já não é o que era. Temos menos filhos e cada vez mais tarde. Porquê? O que influencia a nossa decisão de sermos mães ou pais? saiba tudo em nasceremportugal.ffms.pt


.