quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.



117-ACIDEZ
 

FEMININA


PAI APANHOU-A A FLIRTAR

Com Bia Bebiano

video


A IMPRESCÍNDIVEL TATY FERREIRA


* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL


.
.
NOVA VAGA
video

Curta Metragem Portuguesa

.
.


HOJE  NO
  "OBSERVADOR"


Médico acusado de filmar pacientes enquanto se despiam para a consulta

O Ministério Público de Santa Maria da Feira deduziu acusação contra um médico de família por suspeitas de que tenha filmado pacientes sem roupa durante consultas de rotina.

O Ministério Público (MP) de Santa Maria da Feira deduziu esta quarta-feira acusação contra um médico que alegadamente filmava as jovens que se consultavam no seu gabinete, enquanto elas se despiam para serem auscultadas, através de um telemóvel escondido dentro de um estojo transparente que deixava poisado em cima da secretária.

OUTRA MODALIDADE
Uma nota publicada na página oficial da Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto, informa que o médico terá incorrido em crime pelo menos em cinco situações, em 2014 e 2015, nas instalações de um Centro de Saúde do distrito de Aveiro. As alegadas vítimas são raparigas com idades entre os 11 e os 18 anos.

O comunicado da PGD refere que o médico começava a consulta, solicitando às pacientes que levantassem a camisola até à parte de cima do soutien, e que “seguidamente, ele próprio desapertava o soutien das jovens expondo os respetivos seios, prosseguindo as manobras de auscultação, sempre em posições que permitissem o registo das imagens pela câmara do telemóvel”.

Ainda segundo informações divulgadas pelas autoridades, foram encontrados no computador e em outros dispositivos de armazenamento eletrónicos imagens e filmes de caráter pornográfico, alguns deles relativos a jovens adolescentes do sexo feminino. O Ministério Público impediu entretanto que o médico continuasse a exercer, quer no serviço público quer no privado, até ao início do julgamento.

* Apesar de não ser caso único que não se confunda a classe médica com este energúmeno.

.
.
XLVIII- O UNIVERSO

3- Uma Janela

para o Universo


video
.
.

HOJE 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Quem era Valentina Guebuza, a filha
 do ex-presidente moçambicano
. assassinada em Maputo

A "princesa milionária" tinha um filho e terá sido vítima de violência doméstica

Valentina Guebuza, filha do ex-Presidente Armando Guebuza, tornou-se numa das principais empresárias de Moçambique, numa carreira interrompida por um homicídio com contornos de violência doméstica e que se junta a um rol de casos envolvendo familiares de antigos estadistas.
 .
Valentina Guebuza foi assassinada com quatro tiros na sua residência em Maputo na noite de quarta-feira, num crime que a polícia enquadrou como violência doméstica e atribuiu ao seu marido, Zófimo Muiuane, com quem estava casada há apenas dois anos.

Aos 36 anos, a filha mais nova do ex-chefe de Estado Armando Guebuza, que governou Moçambique entre 2005 e 2015, dirigia a 'holding' familiar Focus 21 Management & Development, com interesses na banca, telecomunicações, pescas, transportes, mineração e imobiliário.

A revista Forbes colocou-a em 2013 no sétimo lugar das vinte jovens mais poderosas de África, numa lista liderada pela angolana Isabel dos Santos, igualmente filha de um chefe de Estado.
Em abril de 2014, os negócios de Valentina Guebuza estiveram sob polémica, ao receber a adjudicação direta da operação de passagem do sinal analógico para digital de televisão e rádio, avaliada em 150 milhões de dólares.

O acordo de concessão foi entregue à Startimes Software Tecnology, empresa da China que detinha 85% da Startimes Mozambique, da qual Valentina Guebuza era presidente.

A Focus 21 detinha igualmente interesses no terminal de cereais do porto da Beira (Beira Grain Terminal), juntando-se a várias empresas, incluindo os Caminhos de Ferro de Moçambique.
Num trabalho publicado pela Forbes em 2012, Valentina Guebuza descrevia uma infância humilde e que chegou a trabalhar num restaurante e como secretária, enquanto estudava Engenharia Civil na África do Sul.

A revista retratava-a como a "princesa milionária", que construiu a sua carreira empresarial durante os mandatos presidenciais do pai, levando o Centro de Integridade Pública, organização moçambicana da sociedade civil, a pedir ao Ministério Público a investigar o súbito enriquecimento de Valentina Guebuza, o que nunca terá acontecido.

A filha do antigo Presidente envolveu-se ainda na política, ao ser eleita para o Comité Central da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), no congresso realizado na cidade de Pemba em 2012, e mantinha um lugar no órgão mais importante do partido no poder entre congressos.

Numa das primeiras reações ao homicídio, a bancada parlamentar da Frelimo endereçou hoje condolências a Armando Guebuza pela morte da filha. "Para a Frelimo, esta morte revela uma clara manifestação de violência doméstica, a Frelimo repudia qualquer tipo de violência contra as mulheres", disse a chefe da bancada maioritária, Margarida Talapa.

Segundo a polícia, Valentina Guebuza foi atingida com quatro tiros e levada ainda com vida para o Instituto do Coração de Maputo, mas não resistiu aos ferimentos.

"Imediatamente, o principal indiciado, que é o esposo, foi detido e neste momento está em curso todo o processo que vai culminar com a devida responsabilização, se for concluído o envolvimento deste cidadão", afirmou o porta-voz do comando-geral da polícia.

A empresária moçambicana casou-se a 26 de julho de 2014 com Zófimo Muiuane, chefe do departamento de marketing da operadora de telecomunicações Mcel, numa cerimónia religiosa na Igreja Presbiteriana de Chamanculo, nos arredores de Maputo, perante centenas de convidados, e ambos tiveram um filho.

O caso de Valentina Guebuza junta-se a outros polémicos envolvendo filhos de antigos estadistas moçambicanos.

Josina Machel, filha do primeiro Presidente da República, Samora Machel, ficou cega de um olho no final de 2015 num caso igualmente atribuído a violência praticada pelo seu companheiro.
Em 2007, o filho mais velho do ex-Presidente Joaquim Chissano foi associado ao assassínio do jornalista Carlos Cardoso, ocorrido sete anos antes.

Durante o julgamento, vários arguidos ligados à morte do jornalista apontaram o envolvimento no caso de Nympine Chissano, dando origem a um processo autónomo, que não chegou ao fim, devido à sua morte, aos 37 anos.

* A orgia do poder também mata.

.
.

  1- A HISTÓRIA 
DA DEMOCRACIA

video


.
.
HOJE  NO 
"RECORD"

Três anos de suspensão por placagem
 a... árbitra

O encontro entre o Valsugana e o Rangers Vicenza, da 2.ª Divisão italiana de râguebi, no domingo, ficou marcado pela violenta placagem de que a jovem árbitra da partida, Maria Beatrice Benvenuti, foi vítima. O experiente Bruno Andres Doglioli, jogador ítalo-argentino do Rangers Vicenza, de 34 anos, foi o autor da 'proeza' e acabou por ser castigado esta quinta-feira com três anos de suspensão.
.
video

Com 23 anos, Maria Beatrice é a mais jovem árbitra internacional da modalidade e foi atingida de forma violenta, pelas costas, quando faltavam oito minutos para o final do jogo. Apesar de ter sofrido um traumatismo cervical, concluiu o jogo e só depois foi ao hospital. Pelo meio, apenas mostrou um cartão... amarelo ao agressor.

A federação italiana é que mostrou mão pesada na hora de analisar o lance, anunciando esta quinta-feira a punição de três anos de suspensão a Bruno Andres Doglioli - que ficará impedido de desempenhar qualquer função ligada à modalidade durante esse período - naquela que "é a sanção mais pesada dos últimos 20 anos" aplicada pelo organismo.

* E fez-se justiça!

.

ANA BACALHAU

.





Mil-folhas

Quem disse que há coisas que não se misturam? Livros e comida, por exemplo. Quem disse que numa cozinha não podemos ter livros? Sim, livros de culinária, claro. Mas não falo desses, falo dos outros, daqueles que alimentam o espírito, não o estômago.

Tal como uma refeição pode ser uma obra de arte, assim também um livro pode matar-nos a fome. Ao seu escritor, em primeiro lugar. Se vender muito. A perspectiva prática da coisa, que um escritor também tem de comer. Como será a sua cozinha? Cheia de livros, como a cozinha da foto? Ou será esta a biblioteca de um cozinheiro?


As plantas de uma casa têm sempre cozinha, mas raramente têm biblioteca. Quem decorou a divisão da foto há-de ser uma alma subversiva, atrevendo-se a ir contra os cânones arquitectónicos e sociais de como deve estar dividida uma casa de família.

Vejo ali uma secção dedicada à Economia. Prova-se, portanto, que a economia e a cultura podem conviver salutarmente. A economia está lá, ao lado da comida, na forma de livros, que acompanham os outros, muitos livros sobre assuntos que são alimentos tão importantes e vitaminados como os outros que nos enchem o estômago.

Dizia que um livro pode matar a fome. Falei do escritor e do retorno material do seu trabalho. Mas ainda não falei do leitor. Onde será que o leitor arrumaria um grande clássico da literatura? A Metamorfose, de Kafka, por exemplo. Onde poderíamos encaixá-la? Junto dos cereais, cheios de fibra, ou dos cogumelos, na esperança de que algum nos ajude a entender o conflito do protagonista? Pensando bem, junto dos cogumelos deveria estar Alice no País das Maravilhas.

Qual o sabor de cada livro? Se tivéssemos de atribuir um sabor a cada livro que lemos, qual seria? A que corresponderia um arroz de polvo? Ou um leite-creme? Podem parecer questões tolas e se calhar até são. Mas a vida não é para ser levada demasiado a sério, acho eu.

Talvez isto não seja mais do que um disparate. Eu nunca tive a cabeça muito bem arrumadinha, com as divisões todas estanques e com uma função bem definida. A minha cabeça é como o quarto da foto, mistura coisas não-misturáveis. Mas mil folhas têm outro sabor se acompanhadas de um mil-folhas, ou não?

IN "NOTÍCIAS MAGAZINE"
11/12/16


.
.


1081.UNIÃO



EUROPEIA




.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Portugal ainda tem taxa 
"demasiado elevada" de pobreza

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, disse esta quinta-feira que Portugal ainda tem uma taxa "demasiado elevada" de pessoas em situação de pobreza, apesar da redução em meio ponto percentual, para 19%, entre 2014 e 2015.

"Num país que tem uma taxa de pobreza de 19% (...) essas variações importam. O essencial é que é um país que ainda tem uma percentagem demasiado elevada de pessoas em situação de pobreza", afirmou o ministro à margem do lançamento do livro "25 anos a construir caminhos para a erradicação da pobreza" da EAPN-Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal.
.
Para Vieira da Silva, a variação de meio ponto percentual foi "provocada por uma melhoria das condições da economia, do mercado de trabalho, dos rendimentos que as pessoas têm na sua atividade".

"Isso é um aspeto positivo, ter havido essa diminuição, (...) mas também há alguns indicadores menos positivos. Nós continuamos com uma taxa de pobreza superior à que tínhamos há alguns anos e, em termos reais, a diferença é significativa", assinalou.

Questionado sobre a melhor resposta a dar, Vieira da Silva respondeu que "não há nenhuma solução mágica" e que a sociedade "não pode ser agir só numa dimensão".

"Tem que ser uma atuação conjugada, de todas as áreas e uma vontade da sociedade portuguesa de corrigir estes desequilíbrios", sustentou o ministro momentos antes do lançamento do livro que assinala os 25 anos da EAPN.

Para o presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal, porém, os números do Instituto Nacional de Estatística sobre a pobreza hoje divulgados "não correspondem de facto à leitura real" e "não é bem verdade" que o país esteja mais rico.

"A realidade é outra. Não há aqui uma identificação dos números com a realidade, porque sabemos que o tempo da 'troika' teve um impacto de empobrecimento geral do país", criticou o presidente Jardim Moreira, lembrando que "as pessoas ficaram sem capacidade de compra e com menos dinheiro para poder sustentar as suas vidas".

Para o responsável, o mais preocupante é a pobreza nas crianças, "porque as crianças mal alimentadas ou doentes ficam com incapacidade intelectual, logo para o ensino".

"Portanto uma criança que fica mal no ensino é uma criança que vai ficar excluída no futuro e incapaz de poder participar ativamente na vida social ou no emprego", salientou.

A taxa de risco de pobreza diminuiu em Portugal em 2015, ano em que esta situação afetava quase dois milhões de portugueses, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) hoje divulgados.

Os dados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento 2016 revelam que 19% das pessoas residentes em Portugal estavam em risco de pobreza em 2015, menos 0,5 pontos percentuais relativamente ao ano anterior, uma taxa que corresponde à proporção de habitantes com rendimentos monetários líquidos anuais (por adulto equivalente) inferiores a 5.268 euros (439 euros por mês).

A taxa de risco de pobreza voltou a aumentar para a população idosa, passando de 17% em 2014, para 18,3% em 2015, e para os reformados, com uma taxa de 16%, contra os 14,4% no ano anterior.

* É nossa convicção que a pobreza é  também consequência directa do ainda elevado nível de corrupção em Portugal. 
Todos os dias somos confrontados com a informação sobre novos corruptores e corruptos, ainda bem que existe investigação profícua, em cargos de topo que deviam ser ocupados por pessoas acima de toda a suspeita.

.
.
Não é só a história da virgem 
que está mal contada! 

video


FONTE: CANAL "Q" - PROGRAMA INFERNO


.
.
VII-CAÇADORES 

DE TEMPESTADES

3- REVOLTA NAS PLANÍCIES

video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS 

DA MADEIRA"

Governo vê “com satisfação” aumento
 de 1,2% do preço da electricidade

O Governo vê “com satisfação” o aumento de “apenas 1,2% das tarifas transitórias da electricidade” em 2017 hoje anunciadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Em comunicado hoje enviado, o gabinete do secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, refere que “esta subida do preço da energia ocorre num contexto inédito”, sendo “a mais reduzida dos últimos 10 anos, abaixo da inflação prevista para o próximo ano”.

De acordo com a tutela, o valor agora fixado pela ERSE “reflecte o esforço do Governo para travar os custos excessivos do sistema eléctrico nacional”, num ano em que “o serviço da dívida tarifária atinge o valor mais alto de sempre, [de] 1.900 milhões de euros”.

As tarifas de electricidade no mercado regulado vão subir 1,2% para os consumidores domésticos a partir de 1 de Janeiro, o que representa um aumento de 57 cêntimos numa factura média mensal de 47 euros.

As tarifas transitórias para os consumidores que ainda não migraram para o mercado liberalizado, que vigoram durante todo o ano de 2017, têm a variação mais baixa desde 2006, ano em que o aumento foi igualmente de 1,2%.

O aumento das tarifas da electricidade, divulgado hoje pela ERSE, resulta do impacto do serviço da dívida com custos “a um nível historicamente alto”, apesar da descida da taxa de juro, do diferencial de custo com a produção em regime especial - a produção hídrica e eólica foi superior ao esperado - e de rendas de concessão dos municípios nas Regiões Autónomas.

Ainda assim, os preços de futuros da energia eléctrica - decorrentes da descida do preço do petróleo - inferiores aos do ano anterior e as medidas adoptadas pelo Governo permitiram atenuar o aumento das tarifas em 2017.

* Boa notícia?
.
.

VIRGINIA LUQUE

Rebeldia

video

.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Governo reavalia taxas de acesso
 a estradas nacionais

As polémicas taxas sobre as rampas de acesso dos prédios e terrenos às estradas nacionais, que nas últimas semanas têm apanhado os contribuintes desprevenidos, estão a ser revistas. Em causa poderá estar uma alteração ao seu método de cálculo.
.
O Governo está a reavaliar a portaria de 2015 que veio impor uma taxa aos proprietários de todos os prédios que tenham acessos às estradas nacionais, e que começou a ser recentemente cobrada pela Infraestruturas de Portugal (IP). Em causa estará uma revisão do método de cálculo destas taxas, que há vários meses vêm sendo criticadas pelos autarcas e que, nas últimas semanas, apanharam muitos contribuintes desprevenidos.
A portaria, aprovada pelo anterior Governo, veio obrigar a IP a fazer um levantamento de todos os acessos que existem no País às estradas nacionais e, na sequência disso, a notificar os proprietários dos prédios para licenciarem as rampas de acesso (no caso de elas não estarem licenciadas), o que, logo à cabeça, exige uma taxa de 500 euros e, complementarmente, que paguem uma segunda taxa pelo "uso" da rampa.

Ora esta segunda taxa é de 200 euros para os prédios rústicos e de habitação, mas sobe aos 30 cêntimos por cada metro quadrado quando estão em causa prédios industriais, comerciais e de serviços – sendo que, neste caso, ela tem de ser paga todos os anos - o que está a gerar um coro de protestos por parte das empresas. Estas já procuram argumentos jurídicos para avançarem para os tribunais (ver a entrevista) e começam também a recorrer ao Provedor de Justiça, onde chegaram até ao momento três queixas.

* É melhor estar-se atento a esta questão.

.
.
HOJE  NO
"DESTAK"

Comissão vai ouvir presidente do Tribunal
. de Contas e inspetor Geral de Finanças

O Bloco de Esquerda anunciou que na reunião de hoje de coordenadores da comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos foram aceites as audições do presidente do Tribunal de Contas e do inspetor Geral das Finanças (IGF).
.
Em comunicado, o Bloco de Esquerda refere que as suas propostas para a realização de audições o presidente do Tribunal de Contas, Vitor Caldeira, e do inspetor Geral das Finanças, Vitor Miguel Braz, visam esclarecer a atuação da tutela exercida pelo anterior Governo em relação banco público.

"O relatório de Auditoria Controlo do Setor Empresarial tece várias dúvidas sobre a forma como o Ministério das Finanças, enquanto tutela, exerceu entre 2013 e 2015 o controlo sobre o funcionamento da Caixa depois do aumento de capital de 1650 milhões de euros", refere-se do comunicado do Bloco de Esquerda.

* Temos dúvidas quanto ao apuramento da verdade.

.
.
Angelina Jolie
Visita de Esperança

video


Na Síria, 11 milhões de pessoas precisam de assistência médica. Leemar Al Harani foi em busca de tratamento na Jordânia, depois de ter sido atingida por um ataque a bomba na cidade síria de Hara'a. Confira esta comovente história narrada pela atriz que é embaixadora da boa vontade da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).


.
.
HOJE  NO
"i"
Português entre os 50 
melhores professores do mundo

Global Teacher Prize 2017 é promovido pela Fundação Varkey

João Couvaneiro, professor de História do Colégio dos Plátanos, na Rinchoa, em Sintra, foi eleito um dos 50 docentes para concorrer ao Global Teacher Prize 2017.
.
Este prémio, da Fundação Varkey, é considerado o ‘Nobel da Educação’ e tem o maior prémio na sua categoria – um milhão de dólares. O objetivo é reconhecer o trabalho do professor que mais tenha contribuído para a profissão, destacando o papel dos docentes.

Professores de 179 países apresentaram as suas candidaturas. O vencedor será anunciado no no Global Education and Skills Forum, no Dubai, em março de 2017.

* Um orgulho nacional.

.
.
HOJE  NO 
"A BOLA"

«A paz é possível nos concursos
 da Miss América» - Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho respondeu com ironia quando questionado se será realista perspetivar um ambiente de paz entre os denominados grandes do futebol português.

«A paz é sempre possível nos concursos da Miss América e no Natal. Contem comigo para acabar com o clima de guerrilha, serei o primeiro a fumar todos os cachimbos da paz, mas não gosto de comer gelados com a testa e enquanto me fizerem de parvo não me calarei», avisou.

* Gelados na testa não, mas ele há sítios...

.
.


CAROCHA DE 1963

COM MOTOR ELÉCTRICO

video


FONTE: Webmotors

.
.
HOJE  NO   
"AÇORIANO ORIENTAL"

António Guterres escolhe três mulheres para cargos de relevo na ONU

O novo secretário-geral da ONU, António Guterres, anunciou hoje a escolha da ministra do Ambiente nigeriana Amina Mohammed para ser a "número dois" da organização, bem como a nomeação de outras duas mulheres para outros cargos de relevo.

A diplomata brasileira Maria Luiza Ribeiro Viotti vai ser a chefe de gabinete de António Guterres, enquanto a sul-coreana Kyung-wha Kang irá assumir o novo cargo de assessora especial para a área da política.
 
VIOTTI
Amina Mohammed, que foi assessora especial das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, substituirá no cargo o sueco Jan Eliasson.

Maria Luiza Ribeiro Viotti foi embaixadora do Brasil na ONU entre 2007 e 2013, quando foi nomeada embaixadora do Brasil na Alemanha.
.
O antigo primeiro-ministro português foi empossado como secretário-geral das Nações Unidas na passada segunda-feira, numa cerimónia na assembleia-geral da organização internacional.

Guterres, que sucede ao sul-coreano Ban Ki-moon, vai entrar em funções em 01 de janeiro de 2017, para um mandato de cinco anos.

* São pessoas com provas dadas, que façam um bom trabalho

.
.
HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Ex-diretoras da Casa Fernando Pessoa
. acusadas de abuso de poder

O Ministério Público anunciou esta quinta-feira que acusou duas dirigentes da Casa Fernando Pessoa, incluindo a ex-diretora Inês Pedrosa e o responsável de uma empresa, pelos crimes de abuso de poder, devido a adjudicações em 2012 e 2013.
.
Segundo uma nota divulgada hoje pela Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), "o Ministério Público requereu o julgamento em tribunal singular de três arguidos pela prática de crimes de abuso de poder".

De acordo com o MP, "ficou suficientemente indiciado que as arguidas", que exerciam as funções de diretora artística e de diretora executiva de um equipamento cultural da Câmara de Lisboa, "procederam à adjudicação de serviços artísticos com a finalidade de beneficiar a empresa".

Uma fonte da Procuradoria-Geral da República confirmou à agência Lusa que se trata da Casa Fernando Pessoa, em Campo de Ourique, inaugurada em 1993 e atualmente gerida pela Egeac - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural de Lisboa, tutelada pela autarquia.

"As arguidas adjudicaram tais serviços e o arguido responsável pela empresa aceitou tal incumbência, com conhecimento que tomavam decisões num quadro de conflito de interesses, em benefício indevido" da empresa e de outras pessoas, explicou a PGDL.

O responsável da empresa, que também foi constituído arguido, "mantinha relações de união de facto com uma das decisoras", acrescenta a nota.

"É um absurdo, uma aberração, uma vergonha e de que me defenderei em devido tempo em tribunal", comentou à Lusa a escritora Inês Pedrosa, que confirmou ter sido notificada hoje da acusação do Ministério Público.

Os factos ocorreram em dezembro de 2012, agosto e outubro de 2013 e as adjudicações corresponderam aos montantes de 2.988,30 euros, de 639,60 e de 5.936,47 euros, conforme é referido na nota da PGDL.

"Tenho a consciência de que o trabalho que realizei foi sempre em benefício para a Casa Fernando Pessoa", acrescentou Inês Pedrosa, classificando a acusação como "completamente absurda e injusta".

A escritora e jornalista demitiu-se, em abril de 2014, do cargo de diretora, após seis anos à frente da casa onde o poeta português viveu os seus últimos 15 anos de vida, decisão tomada na sequência de "um inquérito" instaurado aos contratos.

O jornal 'Público', em janeiro de 2014, noticiou a adjudicação de vários contratos, relativos à Casa Fernando Pessoa, celebrados pela Egeac, com a empresa Above Bellow, propriedade e gerida pelo designer brasileiro Gilson Lopes.

Os contratos consistiram na encomenda de artigos de 'merchandising', fotografias e serviços na área de artes gráficas e audiovisual.

Inês Pedrosa confirmou à Lusa que Gilson Lopes era à época seu "conhecido", e que atualmente é seu marido, mas argumentou que "os trabalhos foram feitos por valores muito abaixo do mercado, como pode ser confirmado junto de qualquer designer".

"Se há uma coisa de que me orgulho - dos meus livros falarão os leitores -, é do trabalho na Casa Fernando Pessoa", frisou. As autorizações e propostas de adjudicação foram na altura assinadas pela diretora executiva da Casa Fernando Pessoa.

"As arguidas violaram, no exercício das respetivas funções, os deveres de isenção e as regras definidas pela tutela para a aquisição de bens e serviços", referiu a PGDL.

As dirigentes também "agiram com desrespeito pelos princípios de probidade impostos pelo Plano de Prevenção de Riscos de Gestão, incluindo os de Corrupção e Infrações Conexas, com conhecimento do arguido cujos serviços foram indevidamente contratados", concluiu a nota.

As investigações foram realizadas pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária, sob a direção do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.

*Só a suspeita é triste, mas a cultura parece um campo de minas.

.