domingo, 11 de dezembro de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.


18-DIÁFANAS



.
.
.
III-PEDRAS QUE FALAM
3-EDIFÍCIO VULCÂNICO


A RTP Madeira produziu um excelente documentário, numa série de 12 programas, sobra a temática dos recursos naturais com incidência nos recursos geológicos, a que denominou "Pedras que falam", de autoria do Engº Geólogo João Baptista Pereira Silva.


FONTE: NOEL SF
.
.
.


17-DIÁFANAS



.
.

   V -ERA UMA VEZ O ESPAÇO


3- OS CROMAGNONS




* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.


16-DIÁFANAS



.
.


Rita
Marrafa de Carvalho

A GUERRA DA MATERNIDADE



O Conta-me Tudo é um espetáculo ao vivo de storytelling, apresentado por David Cristina. Semanalmente pode ouvir histórias reais de pessoas especiais, porque as melhores histórias são as que são partilhadas. Neste episódio a convidada especial é a jornalista Rita Marrafa de Carvalho. 

FONTE: CANAL 'Q'

.
.



15-DIÁFANAS



.

CRISTINA CASALINHO

.




"Será que os androides 
sonham com ovelhas elétricas?"

Um dos temas económicos mais polémicos dos últimos anos é o abrandamento do crescimento económico. Existem vários campos: uns situam a desaceleração económica na estagnação secular, caracterizada por insuficiência de procura, designadamente de investimento.

Por essa razão, defendem o incremento do investimento público, designadamente em infraestruturas, educação e saúde. Noutro campo, encontram-se os que explicam o arrefecimento com falhas de oferta, justificando a queda de investimento com menor necessidade de capital associada a inovações e ao menor acréscimo de produtividade gerado por nova onda de alterações tecnológicas.

Será fácil concordar que a introdução do motor de explosão fez mais pela produtividade do que a proliferação do uso da internet. Contudo, o mundo está a mudar e será interessante estudar como os ganhos de produtividade serão aferidos no futuro. Detenhamo-nos nos mais recentes desenvolvimentos tecnológicos. Em termos de inovação, ouve-se crescentemente falar de inteligência artificial, algoritmos ou máquinas com autoaprendizagem, digitalização de serviços financeiros.

Em países como a China ou o Quénia, os serviços financeiros dão interessantes passos em frente. No Quénia, os particulares podem subscrever produtos financeiros através do telemóvel, não carecendo de abertura de conta num banco. A sua conta na operadora de telecomunicações funciona como conta bancária, onde é realizado o serviço de custódia de títulos ou reside o microcrédito. A atribuição de notação financeira a um cliente é baseada na informação disponível enquanto cliente de serviços de telecomunicações e o empréstimo assume a forma de saldo na conta do telemóvel podendo ser repassado para terceiros como forma de pagamento. Na China, a disseminação do crédito ao consumo assenta em fornecedores de serviços eletrónicos. O maior sítio chinês de compras disponibiliza um cartão de crédito virtual que agiliza compras online. O limite do cartão e as taxas associadas dependem da qualidade creditícia do seu detentor, a qual é determinada pela informação derivada da atividade do prospetivo detentor do cartão/cliente nesse sítio. Outros fornecedores de avaliação creditícia de particulares na China são empresas de jogos ou de social media online.

Quase nos antípodas, a capacidade de processar volumes avassaladores de informação ou a existência de algoritmos que aprendem sozinhos está a mudar a face da tradicional banca de investimento. Grande parte das transações financeiras passou a ocorrer em plataformas eletrónicas, sendo ditada por ordens automáticas inseridas no sistema por algoritmos. Deste modo, garante-se eficiência, igualdade de tratamento e transparência na formação de preços, embora se torne o sistema potencialmente mais propenso a movimentos em dominó ou cascata, ampliando períodos de acentuada volatilidade. A indústria de fundos de investimento corteja a possibilidade de, a prazo, a intervenção humana ser reduzida, substituída por redes neuronais de última geração (ou algoritmos com capacidade de autoaprendizagem). Segundo promotores desta tendência, neste universo, qualquer coisa que um humano possa fazer poderá ser mais bem feito por inteligência artificial. Mesmo os acontecimentos mais inesperados podem ser antecipados e absorvidos, gerando estratégias de investimento coerentes com estes eventos não-antecipados.

Outros líderes industriais mundiais estão a olhar para a inteligência artificial, desenvolvendo equipamentos que exploram a aplicabilidade desta tecnologia. Perfilham que tais desenvolvimentos forçarão as empresas a deslocar-se de uma lógica centrada no produto para uma perspetiva dedicada ao ser humano.

No futuro próximo, ao alcance de um dedo apenas, ter-se-á crédito, roupa, alimentos, e investimentos selecionados a pensar num ser humano melhorado. E a ciência económica, como incorporará estes desenvolvimentos na sua análise? Que impacto terão na medida da produtividade? Possivelmente, a avaliação dos ganhos de crescimento económico progredirá de uma lógica estrita de produtividade para uma perspetiva de bem.

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
08/12/16

.
.


1077.UNIÃO



EUROPEIA



.


14-DIÁFANAS


.
.

II-DESTINO EDUCAÇÃO


4- XANGAI


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

XV-VISITA GUIADA


Museu de Lamego - Rei Édipo

LAMEGO-PORTUGAL



* Viagem extraordinária pelos tesouros da História de Portugal superiormente apresentados por Paula Moura Pinheiro.
Mais uma notável produção da RTP

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.



13-DIÁFANAS



.
.

Tanja Sonc

Introduction and Rondo Capriccioso



Camille Saint Saëns

.
.
BRASIL
As violações no sistema prisional 



.
.
BANDEJA COM LAMINADOS DE MADEIRA



FONTE: EDUARDO CASA GRANDE


.
.

COCADA CREMOSA

DE LEITE CONDENSADO



.
.

NÃO FINJA QUE


A CULPA NÃO É NOSSA!













.
.


1091
Senso d'hoje
 SÁ OLLEBAR
SITE "PRETA PARIU"  
"2016 ano do retrocesso




A AUTORA
Me chamo Sá Ollebar, mãe de 4 crianças lindas, formada em recursos humanos e criadora do canal. Aqui abordo questões acerca da mulher negra, moda, beleza,maternidade, conhecimento e claro que questões raciais e feminismo. Acredito que como mulher negra não dá pra dissociar o pessoal e nem o profissional disto. Existe um apagamento enorme das mulheres negras nas principais mídias e para nós que pensamos em construir um mundo mais representativo, até para que nossas crianças vejam um mundo com possibilidades é importante que todo negro se posicione, cada qual com sua forma. Eu tenho uma câmera, um espaço e algo que ninguém pode me tirar que é meu conhecimento. Então optei por compartilhar isto com outras pessoas e estou bem feliz com os resultados, o retorno tem sido bem satisfatório e poder saber que tenho ajudado é gratificante.


.
.


PORQUE SOMOS

UMA GRAÇA


.
.

BOM DOMINGO


.
.


1-SÉRIES
FORA "D'ORAS"

XLVII-BALLET ROSE


VIDAS PROÍBIDAS



Ballet Rose - Vidas Proibidas foi uma série de televisão portuguesa produzida pela NBP em 1997 e exibida pela RTP 1 em 1998, que tinha como cabeça de cartaz a actriz Sofia Alves, que protagonizava cenas íntimas na série. Esta baseava-se no escândalo que rebentou em 1967 em Portugal, em que diversos homens ligados às mais altas cúpulas do Estado Novo participavam em orgias com crianças entre os 8 e os 12 anos e em práticas de sado-masoquismo, as quais levaram à morte de, pelo menos, uma mulher.

...