quarta-feira, 16 de novembro de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.

 2-OURO SUJO 

NA SUIÇA

UM ESCÂNDALO TOLERADO POR TODOS

video


* Excelente produção da SIC NOTÍCIAS programa "TODA A VERDADE"

.
.
HOJE  NO
"DESTAK"

CDS-PP diz que não analisa a política
 em função das instituições europeias

O porta-voz do CDS-PP, João Almeida, afirmou que os centristas não fazem política em função das posições europeias, reagindo à consideração da Comissão Europeia de que o Orçamento do Estado (OE) para 2017 "coloca um risco de incumprimento".
.
"Não fazemos política em função daquilo que são posições de instituições europeias, fazemos política em função daquilo que são as nossas propostas alternativas e isso tem sido uma constante durante o debate do Orçamento e assim será até ao fim", afirmou João Almeida.

O dirigente e deputado centrista falava no parlamento sobre a suspensão da aplicação de sanções a Portugal pela Comissão Europeia quando foi confrontado pelos jornalistas com a posição acerca do OE. 

* O desígnio do CDS é ser um acessório do PSD.

.
.

ELIE SAAB

HAUTE COUTURE
INVERNO
2016/2017

video



.
.

HOJE  NO
  "i"

Portugueses dizem que a corrupção
 é o principal problema do país

Estudo revela ainda que 2% dos inquiridos admitiram ter pago um suborno no último ano.

As autarquias e o setor empresarial são as áreas que os portugueses consideram estar mais expostas à corrupção. Mais de 80% dos portugueses consideram que o Estado sofre influências indevidas de pessoas com grande poder económico. Esta é um das conclusões do Barómetro Global da Corrupção publicado pela Transparency International. .
Um em cada dois portugueses (51%) vê a corrupção como o principal problema a merecer a atenção dos responsáveis políticos, imediatamente abaixo da economia e emprego (apontados como prioritários para 74% dos portugueses) e da saúde (principal preocupação para 71% dos inquiridos).
Quase metade dos portugueses (48%) consideram mesmo que a corrupção piorou em Portugal no último ano e 39% não veem melhorias nos níveis de corrupção no nosso país. Segundo o inquérito, o parlamento é a instituição mais negativamente afetada, com 34% dos portugueses a acreditarem que todos ou a maioria dos deputados estão envolvidos em corrupção.

Quanto ao setor empresarial, 32% dos portugueses entendem que o setor empresarial está envolvido em corrupção e 31% entendem que situação idêntica envolve os autarcas.

A Presidência da República foi também uma das instituições com piores perceções, com 32% dos portugueses a responderem que a maioria ou totalidade dos membros do gabinete do Presidente estão envolvidos em corrupção.

O estudo revela ainda que 2% dos inquiridos admitiram ter pago um suborno no último ano. Ainda assim, 81% admite que os cidadãos podem fazer a diferença no combate à corrupção, nomeadamente através da denúncia.

A sondagem inquiriu perto de 60 mil pessoas na União Europeia, nos países candidatos à União Europeia e na Comunidade de Estados Independentes, dos quais 1008 foram entrevistas em Portugal.

* Nós temos outra opinião, o principal problema do país é a falta de educação dos portugueses. Desde o gajo que cospe no passeio, que não pára na passagem de peões, que se enfrasca antes de conduzir, que se regoziga por ter "passado a perna a um incauto", que abandona os idosos,  tudo isto revela falta de educação absurda.

.
.


VI-EVOLUÇÃO


3- CIÊNCIA E RELIGIÃO

video

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE  NO 
"A BOLA"
Mais Desporto
Fernando Pimenta e Telma Monteiro
. eleitos desportistas do ano

O canoísta Fernando Pimenta e a judoca Telma Monteiro conquistaram, esta quarta-feira, os prémios de Atleta do Ano da Confederação do Desporto de Portugal (CDP).
.
Os restantes prémios atribuídos na Gala do Desporto foram dominados pelo futebol. Fernando Santos foi escolhido como Treinador do Ano, a seleção campeã europeia como Equipa do Ano e Renato Sanches como Jovem Promessa.

Foi igualmente entregue o Prémio Ética no Desporto ao motociclista Paulo Gonçalves, pela atitude que teve no Dakar-2016, quando assistiu um adversário que sofreu um acidente na corrida.

O Prémio Alto Prestígio, a mais alta distinção da Confederação do Desporto de Portugal, foi repartido entre as Federações de futebol e de surf.

* Por mérito próprio.

.

HELDER LOPES

.



Credibilidade ...

Nos mais variados contextos ouve-se dizer com alguma frequência: “já não sei em quem acreditar” ou “já não podemos acreditar em nada”...

Ora, isso dever-nos-ia deixar muito preocupados pois é um claro indicador de uma sociedade doente, de relações pouco transparentes, de falta de confiança nas pessoas e nas instituições, etc. No fundo, trata-se de um atestado generalizado de falta de credibilidade ...

Contudo, tal parece ser encarado com naturalidade, como algo inevitável numa sociedade que funciona em roda livre onde o lema parece ser “salve-se quem puder”.

O problema é que não se afigura ser algo passageiro, antes pelo contrário. É alimentado diariamente através da “imposição e aceitação” de ídolos com pés de barro, ao nível do desporto, da banca, da política, da educação, da ciência, do espetáculo, da economia, da justiça, etc. sendo que, normalmente, mais tarde muitos desses ídolos são apedrejados e retirados do pedestal pelos mesmos que, de forma leviana, irresponsável e apressada lá os colocaram e aplaudiram.

É assim que, com uma frequência assinalável, vemos muitas pessoas ditas responsáveis fazerem (ou dizerem) precisamente o contrário do que antes defendiam. Ou seja, presenciamos autênticos espetáculos de contorcionismo, alguns fruto de incoerências básicas que não vale a pena qualificar e outros decorrentes de não se assumirem mudanças de posição, esquecendo-se que, algumas vezes, mudar de posição é uma manifestação de inteligência e honestidade.

Podemos dizer que basta não ligar, virar a página do jornal, mudar de canal ou de site, mas infelizmente não é assim. Alguns destes contorcionistas bem-falantes e respetivas instituições (muitas ditas independentes) têm influência direta sobre o modo de vida coletivo, condicionando fortemente o nosso dia a dia.

A título de exemplo, uma das principais armas que temos à disposição para combater este estado de coisas é o desenvolvimento do espírito crítico alicerçado na compreensão dos fenómenos, no conhecimento de como se pode atuar sobre eles, na capacidade de levantar hipóteses e de perceber as possíveis implicações das opções que se venham a tomar. Isto permitirá, por um lado, tomar decisões mais adequadas e, por outro, em simultâneo, denunciar e expor as incoerências e malabarismos dos bem-falantes.

A Escola e o Clube, como locais privilegiados do processo educativo, podem e devem assumir-se como instrumentos de mudança. Para isso terão de conseguir “desenlear-se” dos constrangimentos que lhes são impostos e de algum conformismo e desencanto que parece andar de mãos dadas com o “deixar andar” e o “não vale a pena remar contra a maré”.

Por mais condicionalismos que existam é possível modificar o processo pedagógico ao nível da sala de aula ou sessão de treino, que não podem continuar a ser locais onde predomina a transmissão de conhecimentos e a reprodução de estereótipos e soluções pré-formatadas.

O fantasma dos programas e dos exames e a pseudo necessidade de ganhar o jogo no próximo fim de semana, apesar de serem fortes condicionadores dos comportamentos (na Escola e no Clube), não podem continuar a servir de desculpa para não se introduzirem mudanças que ajudem a médio e longo prazo as pessoas, entre muitas outras coisas, a terem princípios e valores, pensarem pela sua cabeça e a não terem receio de assumir as suas opções...

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
09/10/16 

Credibilidade... (parte II) 

No seguimento do que defendemos no mês passado nesta coluna, e na linha do que temos vindo a defender há mais de seis anos de ininterrupta colaboração mensal com o Diário, hoje voltamos ao tema da credibilidade como elemento fulcral do sucesso nos mais variados setores e áreas profissionais.

Uma das formas que pensamos ser importante utilizar para nos ajudar a elaborar uma opinião sobre a credibilidade de um indivíduo que seja candidato a integrar uma equipa de trabalho ou a liderá-la (por exemplo, jogador, aluno, treinador, professor, dirigente, político...), para além da habitual “análise curricular” e daquilo em que ele diz acreditar e promete fazer, é a recolha de informações (de forma criteriosa) junto daqueles que trabalham ou tiveram oportunidade de trabalhar com ele.

Temos de ver para além do embrulho, da forma como as pessoas nos são apresentadas ou como se autopromovem. É necessário analisar, por exemplo, a coerência que demonstram ao longo do tempo, como agem quando têm algum poder, a forma como se relacionam com os outros, como atuam em situação de crise ou de insucesso, se têm mais propensão a servir as instituições a que pertencem ou, pelo contrário, pensam essencialmente no seu umbigo e em servir-se, mesmo que para isso tenham de passar por cima de tudo e de todos, inclusive daqueles que, em certas ocasiões, os ajudaram e deram a mão, etc.,etc.

Qualquer bem-falante (com melhor ou pior aspeto, com ou sem empresário e máquina de propaganda de suporte) tem possibilidades de “chegar ao coração das pessoas” prometendo o que elas querem ouvir, sendo que, muitas vezes, as probabilidades de ser escolhido aumentam de forma proporcional ao descaramento e à falta de pudor e de vergonha. É por isso que a credibilidade da pessoa é importante pois pode ser decisiva para que valorizemos ou não o que ela diz e se propõe fazer.

Podemos dizer que as pessoas são inteligentes e que não se deixam enganar com facilidade. Queremos acreditar que sim e que, normalmente, escolhem com sabedoria (por exemplo, nos clubes, nas escolas, nas universidades, nas empresas, nos cargos políticos, etc.).Porém, todos sabemos que, por vezes, demasiadas vezes, isso não acontece.

É preciso ter consciência que as consequências (positivas ou negativas), relativas às pessoas que se escolhem ou deixam de escolher seja para integrar equipas de trabalho ou para as liderar, normalmente prolongam-se no tempo e não se limitam ao prazo do contrato ou mandato. Basta pensarmos o que tem acontecido com alguns clubes desportivos, algumas empresas e instituições públicas e privadas, ou mesmo com alguns governos. Na esmagadora maioria das vezes essas pessoas foram eleitas ou nomeadas pelos que foram eleitos (pelos eleitores em geral, os sócios, os acionistas, os próprios pares, etc.) e, dessa forma, quando mais tarde nos lamentamos pelo fracasso dessas escolhas, temos que questionar se não fomos daqueles que, “embalados na canção do bandido”, não nos informámos devidamente e, por isso, por ação ou omissão, contribuímos para que fossem escolhidos/eleitos.

Mas não é fácil sair das análises superficiais, dos juízos de valor telegráficos e do “diz-se, diz-se”, uma vez que o processo pedagógico que nos formou, e predominantemente nos continua a formar, acaba por nos formatar a olhar mais para a aparência que para o conteúdo.

Contudo, convém não esquecer que se é verdade que, muitas vezes, por exemplo, ao nível do desporto e da nossa vida privada e profissional a “sorte e o azar” também condicionam o sucesso, já no que diz respeito à escolha de pessoas não podemos continuar a dizer que é como os melões: “só se sabe se é bom depois de abrir”.

Num processo de seleção é imperioso analisar as diferentes variáveis em jogo, devendo a credibilidade assumir um papel fundamental, de modo a que mais tarde uns não se lamentem dizendo “se eu soubesse o que sei hoje...” e outros não se limitem a ter o fraco consolo do “eu bem te avisei...”.

* Professor Universitário

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
11/11/16

.
.


1053.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE  NO
"AÇORIANO ORIENTAL"

Há 820 mil indocumentados 
sujeitosa deportação por 
antecedentes criminais nos EUA

Cerca de 820 mil indocumentados nos Estados Unidos têm antecedentes criminais e podem ser sujeitos à deportação anunciada pelo Presidente eleito, Donald Trump, segundo informou na terça-feira o Migration Policy Institute (MPI).
  .
A instituição precisou que o número se baseia em dados oficiais do Departamento de Segurança Nacional de 2012 e que nessa altura 300 mil dos indocumentados tinham sido condenados por crimes graves, enquanto outros 390 mil por crimes menos graves.

O MPI quis clarificar os números depois de Trump ter afirmado no domingo ao canal CBS que planeava repatriar ou prender dois ou três milhões de indocumentados criminosos.

O centro de estudos migratórios disse ainda que durante o Governo do Presidente Barack Obama a prioridade foi deportar indocumentados criminosos, repatriações que passaram de 31% no ano fiscal de 2008 (de 01 de outubro a 30 de setembro) a 59% no ano fiscal de 2015.

"O que vamos fazer é encontrar as pessoas que são criminosas ou têm registo criminal, membros de gangues, traficantes de drogas - provavelmente dois milhões, até podem chegar a três milhões - (...) e ou vamos expulsá-las do nosso país ou vamos encarcerá-las", disse Trump numa entrevista à CBS.

A organização indicou ainda que há outro grupo de mais de um milhão (1.080.000) de imigrantes que podem ser deportados, já que têm algum antecedente criminal, mas que estão de forma legal no país, seja com vistos temporários ou com cartão de residência, conhecido como “green card”.

Os dados da “população estrangeira criminosa”, como lhe chama o Departamento de Segurança Nacional, foram calculados pelo MPI com base num total de 11 milhões de indocumentados que vivem no país.

* Na América é tudo em grande....

.
.


CURDISTÃO


5-GAROTAS EM GUERRA
 
video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

ÚLTIMO EPISÓDIO
.
.

 MARROCOS

A PRESERVAÇÃO DOS OÁSIS

video


FONTE: EURONEWS

.
.
HOJE NO
  "CORREIO DA MANHÃ"

Violadores de seita religiosa 
agredidos dentro da cadeia

O chefe da seita religiosa ‘Verdade Celestial’, acusado de abusos sexuais sobre nove crianças, já foi por diversas vezes agredido no estabelecimento prisional de Setúbal. 
 .

A revelação, ao CM, é feita por um familiar próximo que acrescenta que Rui Pedro teve mesmo de ser assistido na enfermaria da cadeia. 

Ele e outro dos arguidos que está no mesmo estabelecimento prisional. Esta terça-feira, em Setúbal, estava marcada a primeira sessão de julgamento, no entanto um dos advogados renunciou e uma arguida faltou. Foi adiada para 10 de janeiro. 

A seita foi apanhada em junho do ano passado. Rui Pedro era considerado o ‘mestre’ da seita. Abusou de várias crianças e filmou os atos sexuais. 

* O que esse  bandido merecia era  um clister de açorda com piripiri.

.
.
Bon Jovi
Canta Leonard Cohen

Hallelujah


video
.
.
HOJE  NO 
"OBSERVADOR" 

Consumo de tabaco desce 5% 
mas existem mais mulheres fumadoras
 e com cancro de pulmão

O consumo de tabaco diminuiu 5% desde a alteração da lei, e apesar de haver menos rapazes fumadores, continua a aumentar o número de raparigas que fumam, assim como estão a aumentar os cancros de pulmão em mulheres.

Os dados foram revelados à Lusa por António Araújo, presidente da Pulmonale (Associação Portuguesa de Luta Contra o Cancro do Pulmão), que se mostrou preocupado com este novo fenómeno, que terá consequências na próxima década.
O consumo do tabaco, com a mudança da lei, diminuiu cerca de 5% e verifica-se neste momento que, em termos de juventude, os rapazes fumam menos e as raparigas mais e isto poderá ter impacto nos próximos anos em termos de incidência de cancro de pulmão”, afirmou.
Segundo o responsável, que falava à agência Lusa na véspera do Dia Mundial do Não Fumador, atualmente os números de cancros de pulmão “continuam a aumentar, ligeiramente, mas a aumentar”, nesta fase “à custa do cancro do pulmão na mulher”, que começou a fumar mais tarde e, portanto, os cancros começam a aparecer mais tarde.
 .

Além disso, os novos fumadores são menos rapazes e mais raparigas, o que vai ter impacto na próxima década em termos de incidência de cancro de pulmão: “no homem estaremos para atingir o platô nos próximos anos, mas vai continuar a subir na mulher”.

De acordo com os dados atuais, surgem todos os anos cerca de quatro mil novos casos de cancro do pulmão e morrem à volta de 3.700 pessoas por ano com a doença.
Em termos globais, o cancro do pulmão é o quarto mais incidente (a seguir ao da mama, da próstata e do colo-rectal), mas é o que mais mata”, disse.
No entanto, salvaguardou que as terapêuticas hoje disponíveis e os avanços da medicina têm contribuído para uma ligeira diminuição da sua mortalidade, embora o prognóstico continue a ser “sombrio”.

António Araújo lembrou que a principal causa de cancro do pulmão ainda é o tabaco, em cerca de 85% dos casos, e lamentou que a Assembleia da República não tenha aprovado recentemente a proposta de lei de alteração à lei do tabaco, que incluía mais medidas de proteção aos não fumadores, nomeadamente face às novas formas de fumar, o cigarro eletrónico e o cigarro por aquecimento.
Não aprovou mas, pior, ainda houve deputados na Assembleia da República que consumiram cigarros eletrónicos dentro do hemiciclo durante a discussão do projeto de lei, mostrando não só falta de educação como iliteracia em saúde”, acusou.
Quanto à argumentação de que não está provado que os cigarros eletrónicos sem nicotina sejam prejudiciais, o presidente da Pulmonale considera que “só demonstra ignorância”, pois nem as tabaqueiras “têm sequer a veleidade de afirmar isso”.

Quanto aos cigarros por aquecimento, que só se vendem através da Internet, o responsável sublinhou que a própria marca fabricante “assume que provoca ação deletéria no organismo, como os próprios cigarros eletrónicos têm compostos prejudiciais ao organismo”.

O responsável lembrou que o cigarro eletrónico mesmo sem nicotina continua a ter outros compostos químicos cancerígenos, enquanto o cigarro por aquecimento tem, em vez de recarga líquida, uma recarga de tabaco sólido que é aquecida a 300º.
Estamos a brincar com a saúde das pessoas, são deputados que têm obstruído a passagem da lei do tabaco. Não se pretende proibir de fumar, mas sim proteger saúde de não fumadores e que se promova a educação das pessoas”, desabafou.

* Em Portugal nunca se deixou de brincar com a saúde dos portugueses, o tabaco é um forte exemplo, a fast food outro.

.
.

HOJE  NO  
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

USB Killer, 
a pen que destrói tudo em que toca. 
E qualquer um pode comprar

Esta pen destrói computadores, telemóveis, televisões e todos os dispositivos a que for ligada
 
Foi criada uma pen USB que promete destruir qualquer dispositivo a que esteja ligada. A USB Killer consegue desligar para sempre computadores, telemóveis, televisões e até consolas de jogos.
.
Para o efeito, a pen retira e acumula energia da porta USB do dispositivo e depois converte-a em corrente contínua (DC) e devolve-a para o equipamento, segundo a Pplware. Na prática, a pen envia tanta energia que acaba por queimar o dispositivo em poucos segundos.

A USB Killer funciona em 95% das vezes, segundo a informação do site, e está à venda por 49,95 euros.

Segundo os criadores, este equipamento deveria ser usado por muitos fabricantes para testar a segurança dos dispositivos. Aparelhos como fotocopiadoras, máquinas para comprar bilhetes e outros dispositivos do dia a dia deviam estar prontos para resistir a ataques elétricos. Neste momento, apenas o último MacBook resiste à USB Killer, segundo o referido site.


video
NUNO AGONIA

Contudo várias pessoas experimentaram a pen e dizem ter resultados diferentes. Um utilizador ligou a pen ao MacBook Pro 2016, Google Pixel e Galaxy Note 7 e nenhum sobreviveu.

Outro ligou a pen a um MacBook Pro, a uma televisão e a um telemóvel, e todos escaparam praticamente ilesos.

O youtubber português Nuno Agonia também tentou a sua sorte e não correu tão bem. No vídeo publicado no Youtube, Nuno Agonia diz que a pen é um perigo e que nunca deveria ser usada.

Os criadores imaginaram, no entanto, um cenário em que a pen poderia ser útil. Num vídeo feito para promover a USB Killer, vê-se um homem que foi raptado e está a ser interrogado. Em vez de revelar as informações que os raptores pedem, o homem deixa cair uma pen USB Killer.

O equipamento acaba por destruir o computador dos raptores.

Outra utilidade seria destruir provas incriminatórias ou informação sensível, como sugeriu um utilizador nas redes sociais. Nos comentários publicados na internet, é visível o medo de que estas pens comecem a circular sem as pessoas saberem o que fazem de verdade.

* Crime info/cibernético.

.
.
THE BUNYADI'S
LONDRES

video

Em Outubro deste ano abriu em Londres o primeiro restaurante nudista da cidade, não se apresse que existem já cerca de 46 mil pessoas na lista de espera.


.
.
HOJE  NO 
"RECORD"

Novo relatório McLaren lança
 o pânico entre o movimento olímpico

A confirmação de que o próximo relatório McLaren será publicado em dezembro e a perspetiva de virem a ser revelados mais casos de doping em massa deixou o presidente da Agência Mundial Antidopagem (AMA), Craig Reedie, debaixo de fogo, na Assembleia Geral da Associação dos Comités Olímpicos Nacionais (ANOC), em Doha, no Qatar.
 .
As maiores críticas ao dirigente escocês, de 75 anos, candidato único nas próximas eleições da AMA, foram feitas por Alejandro Blanco, líder do Comité Olímpico de Espanha: "As decisões da AMA são sempre conhecidas em momentos inoportunos. Estamos aqui no Qatar e foi esta semana que se soube que o laboratório local foi suspenso. Estávamos a 15 dias dos Jogos do Rio e só se falava de doping, quando havia a ilusão da competição. O relatório McLaren causou grande dano ao desporto, é preciso testá-lo."

Apresentado pelo especialista canadiano em direito do desporto, Richard McLaren, o relatório pôs a descoberto uma rede de dopagem alegadamente controlada pelo governo russo e foi com base nele que a AMA sugeriu ao Comité Olímpico Internacional (COI) a suspensão de todos os atletas da Rússia. O COI foi mais brando e apenas excluiu os que tivessem comprovadas ligações a práticas de dopagem. E recentemente Thomas Bach, líder do COI, tornou claro que os atletas têm direito ao contraditório, o que o relatório McLaren não contemplou. O documento foi construído a partir de uma denùncia e é criticado por reunir informações originárias numa única fonte.

"Qual é o objetivo da AMA?", questionou Alejandro Blanco. "Eu apoio o endurecimento das penas, mas na luta contra o doping sublinho o que disse Thomas Bach, 'é preciso investigar'. Não é dizer ao COI que deve suspender todos os atletas russos, quando há quem esteja limpo."

O xeque Ahmed Al-Fahad Al-Ahmed Al-Sabah, presidente da ANOC, foi claro: "Preocupa-me que o próximo relatório McLaren saia em dezembro", a coincidir com uma reunião do COI, e atacou Reedie: "Precisamos de um presidente que seja neutral."

O presidente da AMA anotou as críticas e respondeu. "Não existe o momento perfeito para anunciar a suspensão de um laboratório ou outras decisões mais graves", disse Craig Reedie. Em relação à divulgação do relatório McLaren, explicou que a AMA precisou reagir às informações que circulavam na imprensa desde maio. "Pensamos que não devíamos adiar o problema para depois dos Jogos Olímpicos", permitindo a participação de atletas sob suspeita.

* Alguém sabe onde pára o desporto?

.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Imigrantes ilegais explorados
 só comiam massa, batatas e arroz

Um patrão de estufas português e dois cidadãos estrangeiros foram acusados pelo Ministério Publico do crime de tráfico de seres humanos, na sequência de uma investigação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

A investigação do SEF conduziu à libertação de 23 imigrantes ilegais que eram explorados e obrigados a viver em condições miseráveis.
O caso ocorreu na zona de Almeirim, distrito de Santarém, numa exploração agrícola.
 .
Dois cidadãos estrangeiros, de 29 e 32 anos de idade, que se encontram em prisão preventiva, angariaram os trabalhadores e colocaram-nos na exploração agrícola. O proprietário da exploração, um português de 40 anos, orientava os trabalhadores e mantinha-os alojados numa instalação insalubre, sem condições mínimas de habitabilidade e sem alimentação suficiente. Os imigrantes só comiam massa, batata, cebola e arroz, segundo comunicado do SEF chegado ao JN.

Os imigrantes pernoitavam na exploração agrícola, mas também em condições sub-humanas, alojados em camaratas em terra batida, os imigrantes dormiam em beliches e a única casa de banho para 23 pessoas não tinha água canalizada.

Os ilegais tinham assinado um contrato de trabalho escrito em português quando não conheciam a língua portuguesa e tinham sido levados a aceitar as condições a troco de serem legalizados.

Tal contrapartida não correspondia, no entanto, à realidade, segundo destaca o SEF. No entanto, após as detenções do patrão português e dos dois estrangeiros, o SEF recolheu os imigrantes, procedendo agora à sua legalização, tendo em conta a "sua condição de vitimas".

Os arguidos, dois dos quais estão em preventiva, estão acusados de auxílio à imigração ilegal e angariação de mão de obra ilegal.

* Portugal é mais xenófobo do que se  pensa, por  isso foram escassas as manifestações de protesto contra a entrada da Guiné Equatorial na CPLP, por isso os srs. Aníbal Silva e Pedro Coelho foram tão complacentes com o ditador obiang.
Estamos interessados em saber se o agricultor esclavagista é sócio da CAP ou outra associação de agricultores e em caso afirmativo se haverá alguma punição a este negreiro.

.