terça-feira, 15 de novembro de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
1-ULTRA FLEX
MARGOT


.
.

GRANDES LIVROS/29

AUTORES DO MUNDO

4- OS NÚS E OS MORTOS

NORMAN MAILER



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE  NO
  "i"

EUA. 
Cliente encontra rato morto 
em forro de vestido da Zara

A mulher ficou com uma alergia provocada por roedores

A cliente encontrou um rato morto no forro de um vestido que tinha comprado na loja Zara.

Cailey Fiesel, Greenwich, no Connecticut, Estados Unidos, avançou ao New York Daily News que já tinha comprado o vestido em Julho e que só no mês de agosto é que decidiu usá-lo. De acordo com a queixa submetida em tribunal, “No trabalho, começou a reparar num odor perturbadoramente pungente e não conseguiu identificar a fonte”.
 .
Fiesel “começou a sentir um fio solto do vestido contra a perna”. Mais tarde acabou por descobrir que havia um alto na bainha do vestido e aquilo que estava a roçar na sua perna era a perna de um roedor que já estava morto há muito tempo.

A Zara admitiu ao jornal norte-americano que tem conhecimento da queixa e que já se encontra a investigar o caso. “ A Zara EUA tem padrões de segurança e saúde elevados, e estamos empenhados em assegurar que todos os nossos produtos estão ao nível dessas exigências”, diz o comunicado da empresa espanhola.

No processo, que visa conseguir uma indemnização, há ainda referência ao facto de que além do choque, a cliente também foi diagnosticada com uma alergia que é causada de roedores.

* A roupa pariu um rato.

.
.

III-O ENCANTO DO
AZUL PROFUNDO


3 - América do Sul



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.
.
.
HOJE  NO 
"A BOLA"

FIFA
«Vídeo-árbitro correu bem»
 - Gianni Infantino

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, considerou como positiva a experiência de video-árbitro levada a cabo no particular entre Itália e Alemanha de hoje, arbitrado por Artur Soares Dias. Jorge Sousa foi o responsável pelo vídeo-árbitro.
.
«Usámos o vídeo-árbitro em duas situações, para o golo em fora de jogo da Alemanha e para o possível penalty da Itália, que afinal não era. Funcionou bem, vamos continuar neste caminho e vamos ajudar os árbitros», analisou o presidente do organismo em declarações à televisão italiana Rai Sport. 
 
* A tecnologia da seriedade.

.
.

 I- VIAGENS DE DESCOBERTA

 2- CIRCUNAVEGAÇÃO


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.
.
.

HOJE  NO
"AÇORIANO ORIENTAL"

Açores garantem manutenção da quota 
do goraz para os próximos dois anos

O Governo dos Açores garantiu hoje a manutenção da quota do goraz nas 507 toneladas para os próximos dois anos, anunciou o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia.
  .
"[Os Açores] vão manter a quota do goraz nas 507 toneladas para 2017 e 2018”, afirmou Gui Menezes, no final da reunião do Conselho Europeu das Pescas, em Bruxelas.

Citado numa nota de imprensa do executivo regional, Gui Menezes destacou que “as negociações foram bastante difíceis”, mas que hoje "é um dia muito importante para o setor das pescas na região”.
“É pouco comum a Comissão [Europeia] e o Conselho não aplicarem quaisquer cortes de quota nas circunstâncias negociais em que nos encontrávamos”, declarou, apontando a argumentação apresentada pelos executivos regional e nacional.

O secretário regional do Mar referiu o estudo sobre os impactos socioeconómicos que a proposta inicial de corte da Comissão Europeia representava para os pescadores e armadores açorianos e o relatório científico relativo ao índice de abundância desta espécie obtido este ano na campanha de investigação como “peças muito importantes” para os resultados obtidos.

A 06 de outubro passado, a Comissão Europeia propôs uma redução generalizada das capturas de peixes de águas profundas para 2017 e 2018, com cortes que chegam aos 20% para peixe-espada preto, goraz e abrótea, em águas nacionais.

No que respeita ao goraz, nas águas continentais as reduções propostas nos TAC (Totais Admissíveis de Capturas) eram de 13% (para as 160 toneladas) no próximo ano e de mais 14% (138 toneladas) para 2018.

Nas águas dos Açores, os cortes avançados eram de 12%, quer em 2017 (para 455 toneladas), quer em 2018 (para 400 toneladas).

No mesmo dia, o executivo açoriano contestou a proposta, considerando que esta teve apenas em conta aspetos biológicos e alertou para o impacto socioeconómico da redução na região.

Hoje, Gui Menezes realçou que “a região contou com o empenho do Governo da República, que colocou o goraz como uma das suas prioridades negociais” nesta reunião, acrescentando que foi ainda “acordado o aumento do tamanho mínimo de captura de goraz para 33 centímetros”.

O governante expressou também satisfação pelo facto de o arquipélago ter conseguido um TAC “de cerca de dez toneladas para tubarões de profundidade enquanto captura acessória”, notando que até agora não havia TAC para estas espécies, “embora seja inevitável que sejam capturados”, considerando os aparelhos de pesca utilizados na pesca demersal e de profundidade.

Segundo a mesma nota do Governo dos Açores, no Conselho Europeu da Pescas foi igualmente decidida a redução da quota de imperador e de alfonsim em cerca de 5% em 2017, mantendo-se depois em 2018, sendo o corte inferior em 1% ao proposto pela Comissão Europeia.

* Os Açores têm um mar fabuloso, para nós reina o "lírio", grelhado ou em sashimi é um manjar do Olimpo.

.

RITA GARCIA PEREIRA

.



Tudo bons rapazes

Onde estão os sindicatos dos trabalhadores da Caixa, até este Governo sempre tão enérgicos em pronunciar-se sobre tudo e todos?

A Caixa Geral de Depósitos tem estado no centro de (mais uma…) polémica e, creio, não exactamente pelos motivos certos. Nos últimos tempos, quase sempre citando-se Vara, a Caixa é apresentada como uma espécie de ETAR do Governo, pese embora agora estejam esquecidos exemplos de um passado mais longínquo como o de Celeste Cardona, cujos conhecimentos do sistema bancário não se devem afastar da lógica do mero utilizador.

Em vez de se discutir o plano de recapitalização, gastaram-se milhares de caracteres com a contratação da nova Administração, a qual sucedeu sob a aparente promessa de não ter de declarar os rendimentos ao Tribunal Constitucional. Note-se, desde logo, a estranheza pelo facto de quem, presumindo-se que declare às Finanças o património, se pretenda recusar a fazê-lo ao órgão judicial máximo e coloque tal condição para o seu recrutamento. Mas não se escamoteie também que, tanto quanto se sabe, essas pessoas não foram propriamente oferecer-se ao Governo, ao contrário do que sucedeu com tantos outros que integraram o Conselho de Administração daquela instituição.

Acima de tudo, não se pode deixar de ficar perplexo com os contornos de toda esta historieta, a qual mereceu já diploma feito à medida a isentar os Senhores Administradores da aplicação do regime jurídico dos gestores públicos: a) a fazer fé no que se diz, Costa terá dado carta-branca a Centeno para as negociações e este acedeu às reivindicações que lhe foram presentes; b) como tais exigências iam contra o diploma até então aplicável, logo se tratou de aprovar o seu afastamento; c) quando a polémica estalou, Costa lavou as mãos, como se nada tivesse a ver com o caso e, encostado a Marcelo, entregou as mesmas pessoas, com as quais haviam negociado e chegado a acordo, ao Tribunal Constitucional que, até então, não fora tido nem achado quanto a esta questão.

Não parece haver, portanto, forma correcta de o Governo sair disto: se se entender que não têm de mostrar, foi criado um regime de excepção sem justificação bastante; se se vier a entender o oposto, certo é que a palavra dada na contratação não foi, na verdade, “palavra honrada”.

Independentemente disso, aos comuns mortais que trabalham na Caixa ninguém os isentou dos cortes que emergem da sua estranha condição de, para esse único efeito, serem equiparados a funcionários públicos e, para todos os outros, o não serem. O já referenciado diploma que foi aprovado tinha como únicos destinatários os (Futuros? Actuais? “Who knows”? Ninguém, na realidade, pode dizer com certeza…) membros do CA, esquecendo-se todos os demais que, com este Governo ou com qualquer outro, lá se mantêm.

No meio deste enorme ruído, há uma pergunta que não cessa de ecoar em mim: e os sindicatos dos trabalhadores da Caixa, até este Governo sempre tão enérgicos em pronunciar-se sobre tudo e todos? Nada a dizer? Bem me parecia. Este é, contudo, um tema para umas futuras linhas.

* ADVOGADA

IN "OJE/JORNAL ECONÓMICO"
11/11/16

.
.


1052.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE NO
  "CORREIO DA MANHÃ"

Costa sustenta que defesa do ambiente
. tem de prosseguir com ou sem
 Estados Unidos

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu hoje que os países têm de prosseguir o combate às alterações climáticas e não podem deixar-se "contaminar" pela ameaça do Presidente eleito dos Estados Unidos de romper o Acordo de Paris. 
 .
 Esta posição foi assumida por António Costa no final de uma reunião com o primeiro-ministro de Marrocos, Abdelilah Benkirane, à margem da conferência do clima de Marraquexe (COP22), depois de questionado sobre a ameaça feita pelo Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, de romper o Acordo de Paris sobre alterações climáticas.

 Para o líder do executivo português, seria "uma enorme deceção se algum dos países mais desenvolvidos do mundo, nomeadamente os Estados Unidos, recusasse agora o compromisso assumido" no ano passado em Paris. 

* Sem dúvida, Trump não vai ser o dono do mundo a não ser que os líderes europeus se agachem.

.
.
105-BEBERICANDO


COMO FAZER "JACK BEES"
COM DANIBIRITA


.
.
 3-MANUAL DE DIAGNÓSTICO
E ESTATÍSTICO
 A FARSA MORTÍFERA DA PSIQUIATRIA/5



 A FARSA MORTÍFERA DA PSIQUIATRIA/6


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE  NO
"OBSERVADOR"
Invenções tecnológicas que prometem
. revolucionar o nosso futuro

Há maravilhas tecnológicas que vemos nos filmes de ficção científica que já passaram do ecrã para a realidade. Estas são algumas que estão prestes a revolucionar o nosso futuro. 

Quando assistimos a filmes de ficção cientifica ficamos sempre incrédulos com as invenções tecnológicas que nos são apresentadas como o tele transporte, mover objetos com a mente ou robôs com sentimentos. No entanto, muitas destas invenções são já uma realidade.

O El País elaborou uma lista de 12 áreas e invenções que, consideram, vão mudar a nossa vida. O Observador já abordou todas elas , ainda assim achamos que vale a pena aproveitar a dica e fazer uma síntese.

1- Implantes cerebrais
São dispositivos tecnológicos que se ligam ao cérebro e atuam como próteses biomédicas em zonas que se tornaram disfuncionais, por exemplo, como consequência de uma lesão cerebral. Os implantes neurológicos têm-se revelado muito úteis nos casos de imobilidade física, mas não só. Prevê-se que, no futuro, esta tecnologia venha a permitir que as pessoas acionem mecanismos robóticos apenas com o pensamento.

2- Impressoras 3D
Basta uma impressora 3D ligada a um computador para se imprimir qualquer objeto. São já acessíveis para uso doméstico e, à medida que vão sendo acrescentados novos materiais para “impressão”, o limite aproxima-se da imaginação do utilizador. Já foram construídas peças grandes como móveis para a casa ou até mesmo carros, mas uma das aplicações mais interessantes desta tecnologia está relacionada com a medicina: através destas impressoras é possível criar próteses (um “osso”, por exemplo) em 3D e adaptadas a cada indivíduo.

3- Sistema CRISPR

Este sistema é uma forma eficaz, barata e fácil de modificar o genoma com o intuito de eliminar doenças hereditárias, não apenas do paciente como também dos seus descendentes. Este sistema foi descoberto em 1993 pelo microbiologista Francis Mojica, mas foram os cientistas Jennifer Doudna e Emmanuel Charpentier que o tornaram, em 2012, no atual sistema de edição de genoma.

4- Carros autónomos

Os carros autónomos, com piloto automático, são algo com que as pessoas sonham há muitos anos, e essa fantasia pode estar quase a tornar-se uma realidade para todos. Estes veículos irão minimizar alguns dos inconvenientes relacionados com a mobilidade, com melhorias no trânsito, menos poluição e menos acidentes.

São várias as empresas que estudam este meio de transporte automatizado (Tesla, Google, Apple, etc.) e, apesar de já existirem alguns a circular em modo de teste, ainda há muito trabalho pela frente para que estes carros possam circular em conjunto com os automóveis controlados pelo ser humano.

5- Grafeno
 O prémio Nobel da Física de 2010 foi para os cientistas Andre Geim e Konstantin Novoselov, da Universidade de Manchester. Porquê? Por que criaram o grafeno, um material composto exclusivamente por átomos de carbono que se interligam num único plano, como uma “folha” com apenas um átomo de espessura. É o material mais leve descoberto até ao momento e consegue ser cerca de 200 vezes mais forte que o ferro. É um bom condutor de calor e da corrente elétrica, ainda melhor do que o cobre e poderá ser utilizado na indústria automóvel como filtro de escape ou ainda como um filtro de água (para enumerar algumas utilizações mais simples do dia a dia).

6- Inteligência artificial emocional
As maiores empresas tecnológicas, como a Microsoft e a Google, competem por expandir os limites da inteligência artificial, procurando que as máquinas aprendam por si próprias, que tomem decisões e resolvam problemas. Mas agora a ambição é conseguir que a tecnologia seja capacitada com inteligência emocional, isto é, que sejam capazes de reconhecer e interpretar as nossas emoções e que tomem decisões em função delas (computação afetiva).

Já existe uma empresa, EmoShape, que desenvolve um microchip capaz de determinar o estado de espírito de uma pessoa, através de um algoritmo que avalia os dados recolhidos de 45 músculos da nossa cara. E uma entrevistadora virtual chamada Ellie, capaz de identificar sinais de depressão.

O filme “Uma História de Amor” é o exemplo daquilo que pode vir a ser o futuro com este tipo de tecnologia. Um mundo em que os robôs vão conseguir fazer parte do quotidiano de uma maneira tão natural como se se tratasse de uma pessoa.

7- Baterias

No meio de todas estas invenções a bateria pode parecer ultrapassada, porém, o seu desenvolvimento será o principal impulsionador de novas e importantes invenções. Atualmente as três grandes limitações das baterias são o custo de produção, a capacidade de armazenamento e o tempo de recarga. Mas todas elas estão a ser ultrapassadas. Prova disso é o carro elétrico cuja autonomia, nos modelos mais avançados, chega já aos 600 quilómetros. Some-se a isto a aposta contínua nas energias renováveis, com a utilização combinada de painéis solares e baterias de lítio.

E nos dispositivos móveis? Já havíamos referido o desenvolvimento de uma bateria de alumínio que poderá substituir as atuais de maneira a ser carregada, na totalidade, em apenas um minuto e correndo menos risco de explodir, em comparação com as baterias de lítio.

8- Agricultura de precisão

Conhecer o campo ao milímetro é fundamental para tirar o máximo proveito das colheitas: a composição química do solo, necessidades de rega, controlo das pragas, etc. São utilizados dados de GPS e de diferentes sensores que medem a composição do subsolo e a sua qualidade e que, posteriormente, elaboram um mapa da zona com toda a informação recolhida e que seja relevante para os agricultores. Esta tecnologia está a avançar depressa e a melhorar significativamente o controlo das colheitas, nomeadamente através do smartphone.

Ainda que noutra escala, no topo da inovação aplicada à agricultura está, provavelmente, a aeroponia e a hidroponia, duas outras maneiras de aliar a tecnologia à agricultura a fim de promover um futuro mais sustentável.

9- Assistentes virtuais


Os assistentes virtuais dos smartphones são uma das principais apostas das grandes empresas e a sua evolução permitirá que sejam proativos e que conheçam todas as nossas preferências, que nos proponham atividades e que nos organizem o dia a dia. O próximo passo é conseguir que comuniquem uns com os outros – levá-los a interagir como se fossem pessoas.
Dos smartphones às casas inteligentes, cada vez mais as empresas apostam nos assistentes virtuais. A Google foi das últimas a apresentar (em grande) algo nesta área: Google Assistant e Google Home.

10- Encriptação Biométrica

Já não é necessário o uso de senhas de acesso para aceder aos dados. Agora, tal poderá fazer-se através da impressão digital, identificação da íris, batimento cardíaco, entoação da voz ou até mesmo pela forma de andar, que permite identificar um indivíduo. O FBI, por exemplo, criou um banco de dados de reconhecimento com mais de 52 milhões de imagens de rostos e mais de 170 milhões de impressões digitais de indivíduos estrangeiros. Contudo, a encriptação biométrica não está regulamentada e há dúvidas que persistem quanto à sua segurança.

Neste campo, a empresa Byonim já tinha começado a dar alguns passos ao desenvolver um sistema que conseguia ler e interpretar os batimentos cardíacos e mesmo os movimentos dos músculos de cada pessoa a fim de conseguir identificar um indivíduo.

Também a Samsung já estava avançada neste ramo e, apesar dos problemas com o Galaxy Note 7, a verdade é que o leitor de íris presente no dispositivo parecia funcionar bem, tornando assim dispensável a utilização de códigos para aceder à informação presente no dispositivo.

11- Robôs cirúrgicos 

STAR é capaz de suturar com maior precisão do que os cirurgiões mais experientes. O robô cirúrgico está programado para tomar decisões e operar sem necessidade de médicos. Ainda assim, os especialistas garantem que robôs como este nunca substituirão completamente os humanos.
Outro exemplo são os robôs Da Vinci, que começaram a ser utilizados em 2000 e já operaram mais de três milhões de pessoas. O cirurgião controla os braços robóticos e os bisturis usando um comando dotado com um sistema tridimensional. Os Da Vinci reduzem ao mínimo o tamanho das incisões.

* Quando a tecnologia não faz artefactos para matar pessoas, é maravilhosa.

.
.

Leonard Cohen

Hallelujah


.
.
HOJE  NO  
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Quanto tempo resta aos humanos na Terra? 
Stephen Hawking responde

O físico insiste que é preciso continuar a explorar o espaço para assegurar o futuro da humanidade

O físico Stephen Hawking considera que os humanos não vão conseguir sobreviver mais de mil anos no planeta Terra e que por isso devem insistir na exploração espacial, para poderem procurar outros locais para viver e escapar à "frágil Terra".
 .
O CIENTISTA NA MADEIRA
Hawking pintou um retrato sombrio para o futuro da Terra, numa conferência em Oxford (Reino Unido), ontem, segunda-feira. Ao mesmo tempo que salientou o progresso que os humanos fizeram na compreensão do universo, nas últimas décadas, o físico insistiu que é preciso continuar a ir para o espaço para assegurar o futuro da humanidade.

Apesar do aviso pouco animador, o físico deixou uma nota para inspirar a plateia. "Lembrem-se de olhar para as estrelas e não para os vossos pés. Tentam perceber o que veem, perguntarem-se sobre o que faz o universo existir. Sejam curiosos. Por muito difícil que a vida possa parecer, há sempre algo que podem fazer e serem bem-sucedidos. Importa que não desistam".

* Vamos mesmo  ter de olhar para as estrelas, temos carrapatos nas unhas dos pés.

.
.
 9- Before the flood 
(Seremos História)


ÚLTIMO EPISÓDIO

O documentário de Fisher Stevens traz o Mensageiro da Paz da ONU, Leonardo DiCaprio, que nos levará à linha de frente da batalha contra as mudanças climáticas. O ator conversa com algumas das pessoas mais proeminentes na causa como Barack Obama, o ex-presidente Bill Clinton, o Secretário de Estado John Kerry, o Secretário Geral da ONU Ban Ki-moon e o Papa Francisco. Uma produção do National Geographic.

.
.
 
HOJE  NO
"RECORD"

Já domina as alterações
 às leis do futebol? 
Responda ao teste dos árbitros

A época 2016/17 ficou marcada por diversas alterações às Leis do Jogo. Por esta altura, todos os adeptos já devem conhecer a maior parte delas, mas será que conhecem todas? 


Veja o teste escrito feito pelo Conselho de Arbitragem aos juízes de 1.ª categoria, no curso que decorreu em Tomar em agosto. Uma pista: há algumas rasteiras...

* Afoite-se.

.
.
 SÓ PARA ALGUNS
Drift de Rolls Royce

.
.
HOJE NO
  "JORNAL DE NOTÍCIAS"

SEF autoriza residência de 
cidadão turco atacado em Lisboa

O SEF concedeu autorização de residência ao cidadão turco Mustafa Kartal, proprietário de um restaurante no Cais do Sodré, Lisboa, que se encontra retido na Turquia desde agosto.

De acordo com fonte do gabinete do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, o homem estava em situação ilegal em Portugal.

Mustafa Kartal tinha-se deslocado à Turquia para visitar a família em julho deste ano, tendo então ficado impossibilitado de regressar a Lisboa por falta da documentação necessária.
 .

Com esta decisão do SEF, o cidadão turco pode agora obter, junto da embaixada portuguesa em Ancara, um visto para regressar a Portugal, devendo depois concluir o processo de residência presencialmente, já em território nacional.

Mustafa Kartal é o proprietário de um restaurante no Cais do Sodré que, em abril passado, se defendeu de atacantes com uma faca de cortar kebab.

Segundo o Governo, o turco entrou em Portugal em julho de 2014, com um visto Schengen emitido pela Hungria, tendo permanecido no país até 26 de outubro do mesmo ano.

Em novembro, foi-lhe recusado um visto Schengen pelas autoridades húngaras e em abril de 2015 dirigiu-se à embaixada de Portugal, requerendo novo visto Schengen, que lhe foi concedido.

A vigência deste visto expirou dois meses mais tarde (31 de julho de 2015), mas "o cidadão permaneceu em Portugal ilegalmente até 5 de julho de 2016 (durante um ano), data em que regressou à Turquia", segundo a informação adiantada à Lusa pelo gabinete de José Luís Carneiro.

Entretanto, a 27 de maio, Mustafa Kartal submeteu ao SEF um requerimento para autorização de residência.

Já na Turquia, em agosto, o homem apresentou na embaixada de Portugal em Ancara um pedido de visto Schengen, "apesar de haver alegado residir em Portugal".

As autoridades portuguesas alegaram, então, que seria impossível conceder o visto nessas condições e pediram-lhe que "interpusesse o pedido para um visto nacional - no pressuposto de que o processo seria depois analisado e decidido pelo SEF".

Após dois meses sem contactos, e perante a insistência de uma funcionária da secção consular da embaixada portuguesa, Mustafa Kartal enviou documentos para a instrução do processo de visto nacional, mas, segundo o Governo, todos estavam "desatualizados, datando de 2015", sendo que seriam necessários comprovativos com data, pelo menos, de maio de 2016.

Durante a sua permanência em Portugal, Mustafa Kartal abriu um restaurante em Lisboa e criou postos de emprego, tendo garantido à Imprensa portuguesa ter os pagamentos de impostos e de Segurança Social atualizados.

* É justo.

.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS 
DA MADEIRA"
Campanha 
“Dê Uma Tampa à Indiferença” 
continua a ajudar

A Associação Portuguesa de Deficientes – Delegação da Região Autónoma da Madeira em parceria com a Associação Portuguesa das Pessoas com Necessidades Especiais – Associação Sem Limites promovem a Campanha “Dê Uma Tampa à Indiferença” que consiste na recolha de tampas de plástico para posterior envio para Portugal Continental para uma recicladora. Com os valores angariados compramos ajudas técnicas e material ortopédico para doar a pessoas socialmente carenciadas.
 .
Desde o início do presente ano foram enviados dois contentores de tampas, um em Fevereiro e outro no passado dia 20 de Maio, com cerca de 16.890kg na totalidade.

“Através do montante angariado com o primeiro contentor, nomeadamente 2012.50 euros foi possível apoiar 11 pessoas com equipamentos novos, designadamente, 2 cadeiras de rodas manuais, comparticipação 1 cadeira de posicionamento pediátrica, em comparticipação em 3 cadeiras de rodas elétricas, compra de umas baterias, compra de 1 colete Jewett, Comparticipação de medicação e de uma junta médica e ainda a comparticipação de reparação de uma cadeira de rodas elétrica. Para além destas pessoas, foram apoiadas mais 4 pessoas através do empréstimo de 4 cadeiras de rodas.

Totalizando 15 pessoas apoiadas desde até à presente data com os valores angariados através da Campanha “Dê uma tampa à Indiferença”, lê-se numa nota de imprensa.

“Para além da vertente solidária, e através das sensibilizações realizadas nas Escolas e outras Instituições, realizadas este ano um total de 7 sensibilizações, promovemos a Campanha junto dos alunos, adultos e idosos, passando a mensagem de Educação Ambiental, Reciclagem e Solidariedade.

Estas sensibilizações têm sido muito importantes para promover a Campanha e garantir uma recolha de tampas contínua, bem como para identificar casos de apoio, permitindo que o nosso apoio possa chegar a mais pessoas e de diversos concelhos da região”, acrescenta a mesma nota.

* A SOLIDARIEDADE é um riqueza universal.

.
.
HOJE NO 
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Economia portuguesa surpreende com
. crescimento de 1,6% no terceiro trimestre

A economia portuguesa cresceu acima das expectativas mais optimistas dos analistas, com o PIB a acelerar para uma taxa de crescimento homóloga de 1,6% no terceiro trimestre.

O produto interno bruto (PIB) português avançou 1,6% no terceiro trimestre deste ano face ao mesmo período de 2015, mostram os dados publicados pelo INE. Em cadeia, a economia cresceu 0,8%.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), este bom resultado deveu-se essencialmente a uma aceleração mais forte das exportações do que das importações. Além disso, a procura interna deu também um contributo mais positivo para o PIB, reflexo de mais consumo de bens não duradouros por parte das famílias.

O desempenho da economia nacional bateu assim as estimativas dos analistas. Os mais optimistas apontavam para um crescimento de 1,3%, enquanto os mais pessimistas esperavam uma variação de apenas 1%.



Face ao trimestre anterior - em cadeia - o PIB avançou 0,8%. Uma aceleração significativa face aos seis primeiros meses do ano, quando cresceu 0,3% em cada um desses dois trimestres.

"Comparativamente com o segundo trimestre, o PIB aumentou 0,8% em termos reais (0,3% no trimestre anterior)", escreve o INE. "O contributo da procura externa líquida foi positivo, reflectindo o forte aumento das exportações de bens e serviços, enquanto a procura interna registou um contributo negativo."

Esta é a maior variação do PIB deste o terceiro trimestre do ano passado, que marcou o início da desaceleração da economia nacional, que se estendeu até metade deste ano. Numa análise em cadeia, este é o melhor resultado desde o quarto trimestre de 2013.

Esta é a estimativa rápida de PIB do INE, que apenas nos dá o valor da variação e uma avaliação qualitativa do comportamento das rubricas. Dentro de duas semanas saberemos exactamente que impacto teve cada uma das rubricas.
Os economistas ouvidos pela Lusa antecipavam um crescimento de 0,3% face aos três anteriores e 1,1% em termos homólogos.

Este desempenho da economia surge depois de, entre Abril e Junho, a economia nacional ter crescido 0,9% em termos homólogos e 0,3% em cadeia. Os mesmos valores que já tinham sido observados no primeiro trimestre do ano.

Recorde-se que o Governo previa um crescimento económico de 1,8% para 2016, tendo revisto esse valor fortemente em baixa para 1,2%, quando apresentou o Orçamento do Estado para 2017.

Por trás do maior pessimismo em torno da economia está uma procura interna que não está a evoluir ao ritmo que o Governo tinha desenhado. O investimento, em concreto, apresentou alguns dos piores números dos últimos anos, com duas contracções consecutivas no primeiro e segundo trimestre do ano.

* Tadinhos, tadinhos dos liderizinhos da oposiçãozinha.

.