quarta-feira, 2 de novembro de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
.

 8-Os Extraterrestres


Chegaram


video

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

ÚLTIMO EPISÓDIO

.
.
HOJE NO 
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Telecomunicações 
 Miguel Almeida diz que 
nova taxa do subsolo "é ilegal"

O presidente executivo da Nos está "bastante preocupado" com a intenção do Governo em criar uma nova taxa de ocupação do subsolo, que será paga pelas operadoras às autarquias.
 .
"Já temos a Taxa Municipal de Direitos de Passagem (TMDP). É uma coisa completamente arbitrária e ilegal", disse Miguel Almeida à margem da conferência anual da Anacom que decorreu esta quarta-feira, 2 de Novembro.

No que toca ao aumento da taxa de espectro, o responsável disse que era algo que estava em estudo pela Anacom. E caso venha a acontecer pode pôr em risco o investimento futuro das operadoras e será "inevitável" não passar para os clientes. Caso este aumento venha a acontecer, é o segundo aumento em três anos, reforçou.

"No caso do espectro nós até somos os que pagamos menos, porque temos menos espectro. Deviam estar aqui a PT e a Vodafone preocupadas com a temática", acrescentou.

As taxas de espectro custam à Nos 14 milhões de euros por ano, e só a do móvel 12 milhões de euros.

Questionada sobre a intenção da Anacom de aumentar as taxas de espectro, Fátima Barros respondeu que não comentava nem desmentia e remeteu o assunto para o Governo.

* Importante é sacar, e diluir os custos pelos patós dos clientes que aceitam tudo o que lhes impingem.

.
.


ACNE STUDIOS

FULL FASHION SHOW
INVERNO
2016/2017

video


.
.
HOJE  NO
"DESTAK"

Álcool é responsável por mais de 700 mil novos casos de cancro por ano no mundo

O álcool é responsável por mais de 700 mil novos casos e 365 mil mortes causadas por cancro, a cada ano e em todo o mundo, indicam novas estimativas divulgadas hoje no Congresso Mundial contra o Cancro. 
.
De acordo com os dados apresentados no evento, que decorre em Paris, os novos casos de cancro (especialmente no esófago, colo-rectal, garganta, fígado e mama) surgem principalmente nos países desenvolvidos.

"Uma grande parte da população não sabe que o álcool pode provocar cancro", salientou o investigador canadiano Kevin Shield ao apresentar os dados preliminares do estudo do Centro Internacional de Investigação sobre o Cancro (CIRC/IARC), uma agência dependente da Organização Mundial de Saúde (OMS). 

* Alcoólatras crescei e multiplicai-vos, o cancro ama-vos.

.
.


VI-EVOLUÇÃO


1- CIÊNCIA E RELIGIÃO

video

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

HOJE  NO  
"i"
Rússia. 
Autoridades encerram escritórios
 da Amnistia em Moscovo

Funcionários depararam-se com as portas fechadas e um aviso na porta a proibi-los de entrar.

Era suposto ser uma manhã de trabalho, como outra qualquer, nos escritórios da Amnistia Internacional, na capital da Rússia. Mas na quarta-feira os funcionários daquela conhecida organização não governamental, muito crítica com a política seguida pelo Kremlin, em matéria de direitos humanos, foram impedidos de entrar nas instalações no prédio.
.
A porta do escritório tinha sido  trancada, a eletricidade cortada e numa curta nota, deixada pelas autoridades municipais que gerem o edifício, vinha referido que o encerramento se devia ao termo do prazo estipulado no contrato de arrendamento. O papel informava ainda da proibição da entrada de quaisquer pessoas, nas instalações, sem o acompanhamento de funcionários do município e relembrava que o prédio era “propriedade de uma cidade da Federação Russa”.
“Não sabemos o que levou as autoridades de Moscovo a impedir o nosso staff de aceder aos nossos escritórios. Estamos 100% confiantes de que cumprimos todas as nossas obrigações enquanto inquilinos”, garantiu o diretor da Amnistia para a Europa e a Ásia Central, John Dalhuisen, em declarações reproduzidas no site da organização, catalogando o sucedido como uma “desagradável surpresa” e lamentando que o encerramento tenha sido levado a cabo “sem a comunicação de um aviso prévio”.

Dalhuisen não quis apontar um motivo claro para a decisão das autoridades, mas sugeriu que a mesma pode estar ligada com o trabalho desenvolvido pela Amnistia. “Tendo em conta o clima que se vive na Rússia para o trabalho ligado à sociedade civil, há seguramente um número plausível de explicações, mas ainda é cedo para se tirarem quaisquer conclusões”.

* Putinices democráticas...

.

LUÍS AGUIAR-CONRARIA

.





A heteronormatividade
do virgem ofendido

Os tribunais são useiros e vezeiros em sentenças que limitam a liberdade de expressão e são repetidamente contrariados pelo TEDH. Se precisar, recorra a crowdfunding. Muitos, como eu, contribuirão.

Os deputados deviam sempre primar pela instrução e nortear-se pelo princípio da elevação. Não espanta que ao insulto digam não: sim à liberdade de expressão, mas sempre com educação. Não precisam de acreditar em mim, basta verem este vídeo até ao fim:

video

Descrevo. Numa audição à Ministra da Saúde em 2009, Maria José Nogueira Pinto, deputada do PSD, refere-se a Ricardo Gonçalves, deputado do PS, dizendo: “há pouco estava a perguntar de onde é que saiu este palhaço.” E como no parlamento a elevação é a regra e não a excepção, Gonçalves explica que Nogueira Pinto “vende-se por qualquer preço para ser eleita por qualquer partido”. Nogueira Pinto não se fica e conclui que “o Sr. deputado é inimputável”. Esta audição deve ter sido animada, dado que antes já um deputado do PS tinha sugerido que a oposição estava esquizofrénica.

Apesar do elevado nível, não fique o leitor a pensar que não há debates ainda mais elevados. Por exemplo, num sobre painéis solares, o deputado do PSD José Eduardo Martins convidou um deputado do PS a ir, e passo a citar, “para o caralho”. Um pouco mais à frente, qual cavalheiro a defender a honra, ainda desafia o deputado em causa, Afonso Candal, para um duelo lá fora.

video

Quem, neste último debate, conduzia os trabalhos era Jaime Gama, Presidente da Assembleia da República. Jaime Gama, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros (em pelo menos três Governos) também deu alguns contributos importantes para a elevação. Por exemplo, falou de Alberto João Jardim como o “Bokassa madeirense”. Bokassa foi, recorde-se, um dos mais sanguinários ditadores africanos. Num outro debate, Gama dirigiu-se a Guilherme Silva, deputado do PSD, apelidando-o de “vulgar canalha”. Não admira que tenha mais tarde sido eleito como pastor do rebanho.

Cara leitora e caro leitor, não estou a exagerar, experimente pesquisar nos diários da Assembleia e descobrirá outras pérolas de elevação parlamentar, como quando Francisco Sousa Tavares se queixou de que o deputado Raul Rego o tinha mandado para a “puta que o pariu” ao mesmo tempo que o chamava “escarro moral” ou de quando a Assembleia Regional da Madeira aprovou um voto de louvor ao Alberto João Jardim por ter chamado “filhos da puta” a alguns “bastardos do Continente”. Infelizmente, num pudor incompreensível, nos anos mais recentes, o diário da Assembleia passou a censurar os insultos, pelo que deixou de ser pesquisável. Por exemplo, não encontramos o momento em que um deputado do PSD chamou palhaço ao primeiro-ministro José Sócrates. Felizmente, temos o Facebook e o Twitter, onde os deputados vão podendo escrever sem censura. Por exemplo, recentemente, tivemos o jovem deputado Tiago Barbosa Ribeiro a chamar “gangster” ao anterior Presidente da República.

Ao contrário do que possa parecer, não critico os nossos deputados por serem pouco civilizados. Bem pelo contrário, execro o respeitinho. Como muitos, sou daqueles que consideram que um dos momentos mais altos da nossa Assembleia da República se deu quando a “poeta” Natália Correia disse que o deputado Morgado apenas tinha trucatrucado uma vez na vida, insinuando que era capado.

Claro que não é qualquer um que insulta com a classe de Natália, mas debates acalorados contribuem, ou podem contribuir, para a salubridade do regime. É também para isso, se calhar, principalmente para isso, que existe a imunidade parlamentar: para que cada um dos nossos representantes não se sinta condicionado quando se trata de dizer o que lhe vem à cabeça, mesmo que seja um disparate ou um insulto.

O que é incompreensível é que um deputado, que a coberto da sua imunidade pode insultar quem lhe apetecer, recorra aos tribunais porque um cidadão o insulta. Não é aceitável que quem tem o direito de chamar vulgar canalha a alguém se arme em virgem ofendido quando alguém lhe chama camelo. E, sendo aceitável que na nossa Assembleia se chame mentiroso a alguém, não pode alegar ofensa o deputado a quem acusam de ser desprovido de neurónios. Diria mesmo que sempre que alguém cita Oscar Wilde se contribui para a elevação intelectual do debate político português. Mesmo que a citação seja para dizer que “os loucos por vezes curam-se, os imbecis nunca”. O regime de imunidade dos deputados devia exigir que no início de cada mandato tivessem de fazer uma escolha simples: ou prescindiam da imunidade parlamentar ou prescindiam de perseguir judicialmente quem os atacasse.

Revolta-me ver o deputado Carlos Peixoto pedir uma indemnização de 10.000€ por danos não-patrimoniais a António Figueiredo e Silva, um cidadão que reagiu com um artigo de opinião violento, mas muito bem escrito, a um outro artigo desse deputado em que falava dos velhos como a “peste grisalha”. O deputado Carlos Peixoto comporta-se como um rufia cobardolas, que bate nos mais fracos enquanto o irmão mais velho o protege. Esperava mais dignidade.

Juntando o insulto à injúria, o Tribunal condenou o homem a pagar uma indemnização ao deputado. Caro António, de si, apenas sei que vive em Coimbra. Não sei quais as suas capacidades financeiras, mas espero que recorra ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos. Os tribunais portugueses são useiros e vezeiros nestas sentenças que limitam a liberdade de expressão e são recorrentemente contrariados pelo TEDH. Se não tiver capacidade financeira para tal, recorra a crowdfunding. Tenho a certeza que, como eu, muitos contribuirão.

Já perto do fim daquela sessão em que a deputada Nogueira Pinto chamou palhaço a um deputado do PS e a oposição foi acusada de esquizofrenia, o deputado João Semedo concluiu que o que ali se tinha passado era um insulto aos palhaços e esquizofrénicos. Essa é a única crítica que faço a António Silva. Ao comparar Carlos Peixoto a um camelo, insultou os camelos. E isso não se faz, são bichos muito respeitáveis.

IN "OBSERVADOR"
02/11/16




Os loucos por vezes curam-se, 
os imbecis nunca. 
(Óscar Wilde)


A PESTE GRISALHA 
(Carta aberta a deputado do PSD)

Exmo. sr.
 
António Carlos Sousa Gomes da Silva Peixoto
.
Por tardio não peca.
Eu sou um trazedor da peste grisalha cuja endemia o seu partido se tem empenhado em expurgar, através do Ministério da Saúde e outros “valorosos” meios ao seu alcance, todavia algo tenho para lhe dizer.

A dimensão do nome que o titula como cidadão deve ser inversamente proporcional à inteligência – se ela existe – que o faz blaterar descarada e ostensivamente, composições sonoras que irritam os tímpanos do mais recatado português. 

Face às clavas da revolta que me flagelam, era motivo para isso, no entanto, vou fazer o possível para não atingir o cume da parvoíce que foi suplantado por si, como deputado do PSD e afecto à governação, sr. Carlos Peixoto, quando ao defecar que “a nossa pátria foi contaminada com a já conhecida peste grisalha”, se esqueceu do papel higiénico para limpar o estoma e de dois dedos de testa para aferir a sua inteligência.

A figura triste que fez, cuja imbecilidade latente o forçou à encenação de uma triste figura, certamente que para além de pouca educação e civismo que demonstrou, deve ter ciliciado bem as partes mais sensíveis de muitos portugueses, inclusivamente aqueles que deram origem à sua existência – se é que os conhece. Já me apraz pensar, caro sr., que também haja granjeado, porém à custa da peste grisalha, um oco canudo, segundo os cânones do método bolonhês. Só pode ter sido isso.

Ainda estou para saber como é que um homolitus de tão refinado calibre conseguiu entrar no círculo governativo. Os “intelectuais” que o escolheram deviam andar atrapalhados no meio do deserto onde o sol torra, a sede aperta a miragem engana e até um dromedário parece gente.

É por isso que este país anda em crónica claudicação e por este andar, não tarda muito, ficará entrevado.

Sabe sr. Carlos Peixoto, quando uma pessoa que se preze está em posição cimeira, deve pensar, medir e pesar muito bem a massa específica das “sentenças”, ou dos grunhidos, - segundo a capacidade genética e intelectual de cada um - que vai bolçar cá para fora. É que, milhares pessoas de apurados sentidos não apreciam o cheiro pestilento do vomitado, como o sr. também sente um asco sem sentido e doentio, à peste grisalha. Pode estar errado, mas está no seu direito… ainda que torto.

Pela parte que me toca, essa maleita não o deve molestar muito, porque já sou portador de uma tonsura bastante avantajada, no entanto, para que o sr. não venha a sofrer dessa moléstia, é meu desejo que não chegue a ser contaminado pelo vírus da peste grisalha e vá andando antes de atingir esse limite e ficar sujeito a ouvir bacoradas iguais ou de carácter mais acintoso do que aquelas que preteritamente narrou como um “grande”, porém falhado “artista”.

E mais devo dizer-lhe: quando num cesto de maçãs uma está podre, essa deve ser banida, quando não, infecta as restantes; se isso não suceder, creio que o partido de que faz parte, o PSD, irá por certo sofrer graves consequências decorrentes da peste grisalha na época da colheita eleitoral. Pode contar comigo para a poda. 

Atentamente.
António Figueiredo e Silva
Coimbra, 28/04/2013

.
www.antoniofigueiredo.pt.vu
Obs:Esta carta vai ser enviada sob A.R.
 para a Assembleia da República.


.
.


1039.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE  NO
"A BOLA"

TÉNIS DE MESA
Jogador do Sporting nomeado 
para melhor do ano

O nigeriano Quadri Aruna, que representa o Sporting, está nomeado para melhor jogador do ano pela Federação Internacional de Ténis de Mesa (ITTF).
 .
O organismo destaca o facto de Quadri Aruna ter sido o primeiro africano a atingir os quartos de final de uns Jogos Olímpicos.

Com o jogador do Sporting estão nomeados os chineses Fan Zhendong e Ma Long, campeões mundial e olímpico, respetivamente, e o japonês Jun Mizutani.

Nas restantes categorias destaque-se a referência ao português Tiago Apolónia, num ponto perdido frente a Jun Mizutani no Open do Koweit.

Na categoria feminina, as nomeadas para melhor jogadora de 2016 são a chinesa Ding Ning, campeã olímpica em singulares e equipas no Rio2016, as japonesas Miu Hirano e Mima Ito, e a norte-coreana Kim Song-I.

Os vencedores serão anunciados a 8 de dezembro, em Doha, no Qatar.

* É um feito estar nomeado mas vai ser difícil ganhar.

.
.


CURDISTÃO


3-GAROTAS EM GUERRA
 
video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

SE EU PUDESSE FALAR

video


.
.
HOJE  NO 
  "AÇORIANO ORIENTAL"

Defesa dos consumidores avança
 com processo contra Volkswagen

A associação portuguesa para a defesa dos consumidores (Deco) avançou com um processo judicial contra a Volkswagen, na sequência do escândalo das emissões poluentes nos veículos a gasóleo da marca automóvel alemã, confirmou hoje fonte da associação.
  .
A notícia do processo contra a Volkswagen foi hoje avançada pelo diário i e confirmada à agência Lusa pelo responsável da Deco Bruno Santos.

"Avançámos devido à diferença insuportável de tratamento entre consumidores europeus e norte-americanos", afirmou Bruno Santos, lembrando que para os consumidores norte-americanos a Volkswagen "disponibilizou já dez mil milhões de dólares [cerca de nove mil milhões de euros] para compensações diretas pelos danos causados pela fraude que provocou".

Em relação à intervenção técnica para corrigir o problema, a Deco afirmou ser "absolutamente ineficaz", de acordo com testes que realizou, exigindo explicações à marca por obrigar os consumidores a levar os carros às oficinas apesar de nada ficar resolvido.

"Estamos perante um processo com uma falta de transparência total", disse o mesmo responsável ao referir-se ao número de veículos já reparados em Portugal.

"Há números da própria Volkswagen que dizem estar reparados 50 mil carros, ora dizem estarem reparados dez mil e que há resolução para 26 mil. Há uma confusão muito grande", sustentou.
Bruno Santos referiu ainda o grupo de trabalho criado pelo anterior governo que, de acordo com informações do ministério da Economia, "continuará a trabalhar, mas não se vê nada desse trabalho desde o relatório preliminar", publicado entre novembro do ano passado e janeiro deste ano.

"Os consumidores que foram enganados são claramente o elo mais fraco desta confusão e a marca alemã deve tratar os consumidores da mesma maneira. Não há consumidores de primeira e de segunda, e os consumidores europeus têm que ser compensados pela fraude sofrida e deliberada da Volkswagen", concluiu.

A Deco apresentou a ação contra o fabricante alemão, a SIVA (importador português das marcas Volkswagen, Audi e Skoda), a SEAT e a Volkswagen espanhola.

Do universo de marcas que representa (Volkswagen, Audi e Skoda), a SIVA pensa existirem cerca de 102 mil veículos portugueses afetados.

* DECO sem medo!

.
.
Mesa
Cantam Kate Bush

Wuthering Heights


video
.
.
HOJE NO
  "CORREIO DA MANHÃ"

Militar dos EUA viola 
e tenta afogar mulher nos Açores

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta terça-feira a detenção na ilha Terceira, nos Açores, de um homem de 27 anos suspeito de ter violado e tentado matar uma mulher. O homem é um militar norte-americano que está na Base Aérea das Lajes dos Açores. 

Segundo o Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada da PJ, "os factos ocorreram na ilha Terceira, tendo o autor tirado vantagem do facto de conhecer a vítima, a quem convenceu a aceitar uma boleia no seu veículo automóvel, levando-a, contra a sua vontade, para local isolado, onde a agrediu e violou". "Seguidamente, levou-a para um outro local, junto à orla costeira, onde a voltou a sujeitar a violação, tendo-a agredido com arma branca e tentado matar por afogamento, no intuito de evitar que ela denunciasse os crimes de que foi vítima", acrescenta o comunicado. 
 .

O coordenador da PJ nos Açores, João Oliveira, adiantou à Lusa que "havia uma relação entre o agressor e a vítima" e que o suspeito "foi detido na noite de terça-feira em Angra do Heroísmo". De acordo com o responsável, "a vítima conseguiu escapar e pediu ajuda a uma terceira pessoa que estava nas proximidades". 

O homem, suspeito prática dos crimes de violação, rapto, ofensas à integridade física e homicídio na forma tentada, ainda vai ser presente durante o dia de hoje ou na quinta-feira a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas. 

* Aguardemos se este bandido que não roubou 4,30€, fica preso preventivamente ou se é conduzido à base militar americana para depois se pirar tranquilamente para os EUA.

.
.

HOJE  NO 
 "OBSERVADOR"

França fez “acordo secreto” com
 a Comissão Europeia para 
não cumprir o défice

Dois jornalistas investigaram durante cinco anos a presidência de Hollande e revelam agora, num livro, que o presidente francês fez um "acordo secreto" com a União Europeia para não cumprir o défice.

Dois jornalistas do Le Monde escreveram um livro sobre a presidência de François Hollande. Na obra, já considerada “um suicídio político” do presidente francês, revelam que Hollande fez um “acordo” com a Comissão Europeia para não cumprir o défice.
MERKEL, RENZI, JUNKER E HOLLANDE
Segundo o livro “Un président ne devrait pas dire ça…” (“Um presidente não deveria dizer isso”), Hollande fez um “acordo secreto” com a União Europeia para não cumprir as metas do défice, apresentando sempre previsões orçamentais falsas. O acordo acontece desde que Hollande foi eleito, em 2012, e segundo os autores vigora até 2017. Foi assim que a França escapou a qualquer processo de sanções por incumprimento do défice.

A obra é fruto de cinco anos de investigação — de dois jornalistas do Le Monde, Gérard Davet e Fabrice Lhomme — que realizaram 61 entrevistas e recolheram mais de 100 horas de gravações de conversas com o presidente francês.
O Presidente Hollande afirmou, citado no livro:
É o privilégio dos grandes países (…) nós dizemos: nós somos a França, nós protegemos-vos, temos umas forças armadas, uma força de dissuasão, uma diplomacia (…) Eles, os europeus, sabem que precisam de nós e portanto isso paga-se”, avança o DN.
O Expresso leu a obra e refere que a promessa de França à Comissão Europeia de manter o défice abaixo dos 3% do Produto Interno Bruto (PIB) foi “uma mentira pura e simples, aceite por todas as partes“, tanto no período da presidência de Durão Barroso como na atual presidência de Jean-Claude Juncker.
Diversos dirigentes dos socialistas franceses vieram já mostrar a sua indignação para com a situação e o comportamento do seu Presidente e até o primeiro-ministro Manuel Valls garante a “vergonha e cólera” sentidas pelos militantes socialistas.
Podemos escrever que, durante todo o quinquénio, as autoridades francesas apresentaram previsões do défice intencionalmente falsas, e isso com a aprovação das próprias autoridades europeias”, lê-se no livro citado pelo Expresso.
François Hollande não desmentiu quaisquer das informações, nem mesmo as relativas a política interna. A poucos meses das eleições presidenciais francesas, tais revelações podem muito bem ditar a derrota dos socialistas.

* Este é o verdadeiro papel dos profissionais de comunicação social, desmascarar as tramóias dos grupos de poder.


.
.
Amnistia Internacional 
A escassez de privacidade 
nas aplicações de mensagens

video


FONTE: EURONEWS

.
.
HOJE NO
  "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Gastrenterologista denuncia "imoral pressão" económica sobre os médicos

As restrições aos médicos na solicitação de exames trazem consequências graves para os cidadãos, uma vez que não permitem o diagnóstico atempado da doença

O presidente da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) denunciou esta quarta-feira uma "imoral pressão de índole económica" sobre os médicos de medicina geral e familiar para que estes sejam "restritivos na solicitação dos exames necessários, nomeadamente colonoscopias".

A propósito do Dia Europeu de Luta Contra o Cancro do Cólon, que se assinala quinta-feira, José Cotter alertou para o facto de estas "restrições" trazerem "consequências graves para os cidadãos, uma vez que não permitem o diagnóstico atempado da doença".

Estas restrições "também se podem virar contra os próprios profissionais de saúde por razões de responsabilidade médico-legal", acrescentou.

"A prevenção do cancro do intestino tem uma grande vantagem sobre os demais cancros, que se relaciona com o facto de através de uma colonoscopia ser possível detetar as lesões pré-malignas (pólipos) e removê-las num mesmo tempo, obtendo a cura", disse.

De acordo com o gastrenterologista, tal "impede o desenvolvimento dessas mesmas lesões até à fase do cancro, com subsequente necessidade de cirurgia e outros tratamentos (quimioterapia e radioterapia, mais frequentemente) ".

Para a efeméride, o presidente da SPG gostaria de passar a mensagem de que "a prevenção do cancro do cólon é possível e tremendamente eficaz, desde que o cidadão adira ao que está recomendado".

Em Portugal, o cancro do cólon e do reto é o que mais mortalidade provoca em Portugal. Só em 2014, houve sete mil casos da doença, com a mortalidade a cinco anos a ser de 50%.
 .
Para José Cotter, estes números devem-se "à falta de prática de um quotidiano sadio, com combate à obesidade, ao sedentarismo, ao tabagismo e em contraponto ao estimulo de uma alimentação saudável do tipo da dieta mediterrânica com privilegio das hortaliças, frutas, cereais, azeite, peixe e líquidos em abundância, associados a exercício físico regular".

"Existe uma prevenção secundária deficiente com défice de cidadãos rastreados no momento certo. 

Torna-se necessário implementar um rastreio organizado, ainda que tenha de se criar uma linha de financiamento específica, que seria gratificantemente «amortizada» em vidas humanas, diminuição do absentismo, poupança com tratamentos e melhoria da qualidade de vida das populações", prosseguiu.

Segundo José Cotter, "vários exames são possíveis de fazer, mas, com exceção da colonoscopia, todos se revelam muito insuficientes para a deteção das lesões pré-malignas atrás citadas".

"E esse é o objetivo que deve ser perseguido. Porque detetar um cancro precoce, se bem que sendo melhor do que diagnosticá-lo em fase avançada, já vai implicar cirurgia e tratamentos muito onerosos, que condicionam muito a qualidade de vida e apenas permitem que esta doença tenha uma sobrevivência global aos cinco anos de cerca de 50%", concluiu.

* MUITO GRAVE, quem pressiona os gasteroenterologistas?

.