sexta-feira, 27 de maio de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.



29.O QUE NÓS  


"APRENDEMOS"!




LEVANTAMENTO

DE PESO


video



Na etiqueta "PEIDA E DESPORTO" estamos a apresentar regras de várias modalidades desportivas e olímpicas desde 13 de Novembro de 2015. .
.

** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.


4-De onde nasceu


o Dinheiro?


video


* Estamos num mundo onde 1% da população mundial detém mais de 40% da riqueza, o dinheiro é a mais tenebrosa das religiões!

.
.
HOJE NO
"i"

Há vozes contra uso de crianças
 em manifestações dos colégios

Em contagem decrescente para a manifestação contra os cortes nos contratos de associação do próximo domingo em Lisboa, sobe o tom em volta daquele que é dos temas mais polémicos da governação de António Costa.
 .
GENTE SÉRIA NÃO USA CRIANÇAS
Há muito que os que defendem a política de eliminação de redundâncias entre oferta pública e privados financiados pelo Estado vêm a criticar a utilização de crianças vestidas de amarelo nas manifestações organizadas pelos colégios. Mas agora há quem denuncie uma alegada instrumentalização dos menores.

Ontem, o Jornal de Leiria citava alguns pais que não quiseram ser identificados, mas queixavam-se de pressões sobre os filhos para estarem presentes nas manifestações contra a política do ministro Tiago Brandão Rodrigues.

“A pressão é enorme”, relata uma encarregada de educação de um aluno do 8º ano do Colégio Conciliar de Maria Imaculada (CCMI), em Leiria, citada pelo jornal regional, ao qual garante ter recebido mais de 20 e-mails de mobilização para manifestações contra o Ministério da Educação.
A mesma mãe diz ao Jornal de Leiria que os alunos estão a ser “manipulados” e garante que as cartas enviadas ao primeiro-ministro e ao Presidente da República foram copiadas pelas crianças do quadro e não escritas de forma livre.

Comentador da SIC denuncia pressão no São João de Brito
Agora, também o comentador da SIC Notícias Pedro Marques Lopes denuncia a forma como os menores estão a ser levados pelos responsáveis de algumas escolas privadas a manifestarem-se.
“O que está a acontecer em alguns colégios católicos não é nada bonito”, escreve Pedro Marques Lopes na sua página de Facebook, para denunciar situações como a que diz conhecer no Colégio São João de Brito.

“Sei de situações, por exemplo no Colégio São João de Brito, em que vão psicólogas às aulas incitar os miúdos a ir à manifestação”, relata o comentador que critica esta forma de atuação.

“Que tentem convencer os pais a ir, tudo bem. Mas tentar doutrinar os miúdos ultrapassa tudo”, critica Pedro Marques Lopes.


* Sendo Pedro Marques Lopes pessoa insuspeita, pode pensar-se tudo o que de pior podem congeminar e fazer a maioria dos proprietários de estabelecimentos de ensino privado para continuar a mamar na teta do Estado, com o conluio da igreja católica, pois claro.
Belos exemplos de idoneidade que os adultos dão aos miúdos.


.
.


3-NAICA


A Caverna dos Cristais 

video


.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Luta de poderes na SAD do FC Porto

As divergências entre os membros da SAD são uma realidade evidente e no centro dos acontecimentos está a figura de Antero Henrique, cuja entrada para a administração foi aprovada em março. 
 .

Antero não tem estado de acordo com o rumo que o FC Porto está a tomar e tem manifestado essa preocupação, tendo chamado também a atenção para o facto de os dragões correrem o risco de perder o comboio para Benfica e Sporting.

* Quando a ditadura treme....

.
.


 PERIGO NA

REDE SOCIAL


video


.
.
 
HOJE NO 
"AÇORIANO ORIENTAL"

Banco Alimentar ajudou cerca 
de 5.800 pessoas em 2016

O Banco Alimentar Contra a Fome de São Miguel, nos Açores, ajudou este ano 5.832 pessoas, num total de 1.565 agregados familiares, revela uma nota de imprensa do organismo
 
Segundo o banco, que este fim-de-semana acompanha a campanha nacional de angariação de alimentos, vão participar nesta iniciativa 814 pessoas, numa recolha que conta com a colaboração de 60 lojas.
 .
Segundo a instituição, os beneficiários das recolhas do banco são famílias que vivem um período de carência económica, como desempregados, doentes crónicos, inválidos, famílias monoparentais ou pessoas com baixos rendimentos, sendo cerca de 40 por cento deste total crianças.

* O  Banco Alimentar Contra a Fome é uma instituição modelo no combate à exclusão social e reveladora da absoluta ineficácia dos sucessivos governos na erradicação deste grave problema.

Este Banco, a Cáritas, a Liga Portuguesa Contra o Cancro e muitas outras organizações, esforçam-se por colmatar a brutal incompetência dos políticos.

O 25 de Abril foi há 42 anos e apesar de estatísticas fidedignas revelarem uma melhoria acentuada na vida dos portugueses, não impede  que haja 2,5 milhões de cidadãos pobres, é ou não incompetência e muita corrupção?

.
.


SOLUCIONANDO O ENIGMA




.

YURIKO KOIKE

.








Obama em Hiroshima

As eternas cicatrizes de Hiroshima serão reconhecidas por Obama para nos lembrar do horror inimaginável infligido pelo ataque nuclear dos Estados Unidos. Mas a visita de Obama também simboliza o reconhecimento compartilhado da necessidade - agora e no futuro – de paz na Ásia e de unidade entre os povos do Japão e Estados Unidos.

Numa altura em que a indecência e vulgaridade de Donald Trump estão a distorcer a visão do mundo sobre a América, a decisão de Barack Obama de se tornar o primeiro presidente dos Estados Unidos a visitar Hiroshima demonstra, mais uma vez, a sua grande dignidade pessoal. Além disso, direcciona a atenção do mundo para um América aberta, voltada para o futuro, que já ofereceu estabilidade e prosperidade nas muitas décadas que passaram desde que a bomba atómica foi usada pela primeira vez.

Vindo a Hiroshima, Obama vai conhecer intimamente a profunda dor de uma nação que já foi inimiga dos Estados Unidos, mas que agora é uma amiga dedicada. Ao olhar para as ruínas do abismo nuclear e ao reconhecer a nossa eterna tristeza, irá confirmar os laços agora inquebráveis que unem os nossos países. E é por causa da aliança entre os Estados Unidos e o Japão que a paz na Ásia e no Pacífico vai resistir, independentemente dos desafios que estejam por vir.

A visita solene de Obama é, portanto, um momento prospectivo para o Japão. No reconhecimento conjunto - do Japão e dos Estados Unidos - dos horrores praticados em Hiroshima e Nagasaki em Agosto de 1945, os dois países - vencedor e vencido da Guerra do Pacífico - vão mostrar ao mundo como se constroem e mantêm laços de aliança e solidariedade. 

O surgimento de uma aliança de seis décadas a partir das cinzas de Hiroshima e Nagasaki é uma das muitas realizações quase milagrosas da clarividente diplomacia norte-americana pós-1945. Os Estados Unidos também merecem crédito pela promoção da unidade europeia, que tem assegurado uma paz duradoura entre a França e a Alemanha (depois de três guerras em cem anos); pelo encorajamento da abertura da China para o mundo, e pelo fim pacífico da Guerra Fria.

Gerações sucessivas de líderes americanos e políticos corajosos trouxeram benefícios para o mundo. Em todos esses casos, a América encontrou líderes - mesmo na União Soviética com Mikhail Gorbachev, e na China, com Deng Xiaoping - que foram capazes de transcender o seu próprio passado e preconceitos para construir um mundo melhor e mais seguro.

Em Hiroshima, Obama vai estar de pé ao lado do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, criando um poderoso elo simbólico para a fundação da aliança entre o Japão e os Estados Unidos e o extraordinário período de visão diplomática que criou a ordem pós-guerra da Ásia. Afinal, Abe é neto de Nobusuke Kishi, o primeiro-ministro que enfrentou uma Dieta Nacional então relutante e defendeu o tratado de aliança com os EUA, sacrificando a sua carreira política para o bem do futuro do Japão e a paz na Ásia.

Apenas 15 anos antes, Kishi – então funcionário do governo japonês imperial, era um dos maiores inimigos dos Estados Unidos na Guerra do Pacífico; mas ele entendeu que a estabilidade do pós-guerra na Ásia exigia uma estrutura verdadeiramente viável de paz. E que essa estrutura só poderia ser criada se o Japão e os Estados Unidos estivessem unidos em solidariedade.

As acções de Kishi, como as de Konrad Adenauer, Charles de Gaulle, Alcide De Gasperi, e outros na Europa no início da integração europeia, demonstram uma das razões pelas quais o sistema internacional do pós-guerra perdurou por tanto tempo: foi construído por estadistas no verdadeiro sentido da palavra. Estes foram líderes cuja visão se estendia muito além da preocupação com as suas próprias carreiras políticas, e que tiveram sabedoria e coragem para agir de acordo com a sua compreensão do que um futuro de paz e prosperidade exigiria.

Grande parte da coragem que demonstraram consistiu na sua vontade de superar as suas histórias pessoais em troca do bem dos seus povos. Kishi e os seus homólogos na Europa e Estados Unidos viram que era possível alcançar um futuro diferente e melhor se recusassem a raiva contra o passado e deixassem de tocar nas feridas, mesmo as feridas radioactivas de Hiroshima e Nagasaki.

As eternas cicatrizes de Hiroshima serão reconhecidas por Obama para nos lembrar do horror inimaginável infligido pelo ataque nuclear dos Estados Unidos. Mas a visita de Obama também simboliza o reconhecimento compartilhado da necessidade - agora e no futuro – de paz na Ásia e de unidade entre os povos do Japão e Estados Unidos.

É assim que a memória histórica deve ser usada, não como uma forma de atiçar a raiva dos cidadãos uns contra os outros, para desviar a sua atenção dos problemas internos, como alguns líderes fazem, mas para mostrar que, na nossa dor, partilhamos uma humanidade comum que exige a nossa lealdade. Essa lealdade deve superar as nossas diferenças de interesses, cultura e, acima de tudo, acções passadas. Só tendo capacidade de partilhar as nossas dores e a nossa humanidade é que qualquer um de nós pode estar diante da morte sagrada de Hiroshima.

*Antiga ministra da Defesa e assessora de segurança nacional, foi presidente do Conselho Geral do Partido Liberal Democrata do Japão e é, actualmente, membro da Dieta Nacional.

Project Syndicate

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
25/05/16


.
.


882.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE NO 
"DIÁRIO ECONÓMICO"
EUA
Oito fabricantes chamam quase 
12 milhões de carros às oficinas

A National Highway Traffic Safety Administration norte-americana divulgou documentos sobre a chamada às oficinas de cerca de 12 milhões de veículos, afectados por problemas nos airbags Takata que estão sob investigação como possíveis responsáveis por causar mais de uma dezena de vítimas mortais.
 .
Desta vez, segundo a imprensa norte-americana, estão em causa as marcas Honda, Fiat Chrysler, Toyota, Mazda, Nissan, Subaru, Ferrari e Mitsubishi, integradas numa lista de 17 que já realizaram cerca de 40 milhões de chamada de carros às oficinas nos EUA, naquele que é já o maior movimento de 'recall' de sempre.

Refere a imprensa local que a empresa utiliza nitrato de amónio no processo de fabrico dos airbags, tendo em conta a criação de uma pequena explosão que faz dilatar o referido produto em caso de acidente. Contudo, se exposto a condições climatéricas com maior grau de calor ou humidade, o químico deteriora-se de modo acelerado e o risco de explosão inesperada aumenta de forma considerável.

Até agora, em termos mundiais, o defeito nos airbags mencionados pode ter sido foi responsável por 13 vítimas mortais e mais de 100 feridos, estando os diversos casos sob processos de investigação.

* Em que carros andamos??? O problema não é só americano...

.
.


ECDPM
European Centre for 
Development Policy Management
2-Como funciona a U.E.

video



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
1.A GUERRA DA
DEMOCRACIA

video

DENÚNCIA DE COMO SOB A MÁSCARA DA DEMOCRACIA SE EXERCE A ESCRAVATURA MODERNA

* Na nossa procura sobre o tema, só encontrámos esta série subtitulada em espanhol.

.
.
HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Ministro da Economia quer levar
 turistas para o interior do País 

Caldeira Cabral quer apostar na desconcentração territorial do Turismo em Portugal. 

O ministro da economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou esta sexta-feira estar apostado em fazer com que os turistas que escolhem o nosso país não fiquem só em Lisboa e no Porto, mas que visitem também o interior do país, numa estratégia de desconcentração territorial do Turismo em Portugal.
.
PENHA GARCIA
O governante, que participou no encerramento do Fórum de Empreendedorismo e Coesão territorial, em Bragança, deixou uma mensagem de "otimismo" sobre a economia portuguesa e falou sobre a estratégia para o desenvolvimento regional que a Estrutura de Missão para o Desenvolvimento do Interior está a prosseguir. 

A "desconcentração territorial do Turismo é um ponto essencial" da estratégia do Governo, sublinhou o ministro que diz querer "fazer com que os turistas não fiquem só no Litoral, não fiquem só em Lisboa ou no Porto, onde às vezes já se fala de problemas até de faturação de forma exagerada". "É um erro. É muito importante trazer os turistas também para as regiões do Interior e para isso valorizar a oferta do país, valorizar o Turismo como um fator de desenvolvimento regional, mas principalmente valorizar que os turistas venham a Portugal e fiquem mais tempo", apontou. 

O governante defendeu que esse objetivo só será alcançado se ficar claro para os turistas que "Portugal não é só praias, não é só Lisboa e Porto, as grandes cidades, não é só a Madeira, mas é também outras regiões de mais baixa densidade, que têm paisagens, que têm gastronomia, que têm vinhos, que têm muita oferta muito interessante" "E é nessa ligação e nessa extensão pelo território do Turismo que estamos a apostar", acrescentou, apontando que, no que toca à região transmontana, com a recente abertura do Túnel do Marão, ficou muito mais perto do Litoral e para as pessoas se deslocarem e desfrutarem do que tem para oferecer. 
.
BORDADO  DE CASTELO BRANCO
O ministro quer ainda convencer os turistas a ficar mais tempo em Portugal. Manuel Caldeira Cabral falou numa iniciativa organizada pela Associação Empresarial do Distrito de Bragança, o NERBA, que tem reivindicado junto dos sucessivos governos um tratamento diferenciado, nomeadamente a nível fiscal, para as zonas de fronteira, como Bragança, poderem concorrer com os vizinhos espanhóis. 

O ministro disse que "Governo está fortemente empenhado no desenvolvimento de Trás-os-Montes" e respondeu que a Estrutura de Missão, que está a estudar medidas para o Interior, "tem várias medidas de apoio ao desenvolvimento das regiões de fronteira". Ressalvou, contudo que o Governo tem "uma visão sobre as regiões que estão nas fronteiras portuguesas que não têm de se resignar à ideia de serem regiões remotas, afastadas, mas antes regiões que estão no acesso ao mercado europeu e estão também na primeira linha de acesso ao mercado ibérico e espanhol". 

* Aplaudimos a ideia do sr. ministro mas o primeiro óbice é a situação geográfica dos grandes aeroportos. Não acreditamos em turistas dispostos a andar 3 horas de transporte terrestre para ir de Lisboa ou do Porto para a  Beira Interior que tem muita beleza escondida. Já agora portugueses, incluindo o sr. ministro, visitem os fósseis em Penha Garcia, o museu de arqueologia no Fundão, o museu etnográfico de Idanha-a-Nova, as tecedeiras dos bordados de Castelo Branco, as aldeias da Sortelha e de Monsanto, a Barroca e Janeiro de Cima, aldeias de xisto, arqueologia  em Idanha-a-Velha, tudo na Beira Interior e longe de Lisboa e Porto.

.
.

Joan Baez

Diamonds And Rust

video

.
.
HOJE NO 
"OBSERVADOR"

EUA detetam primeiro caso de superbactéria resistente aos antibióticos

Os Estados Unidos detetaram o primeiro caso de “superbactéria” resistente aos antibióticos de “último recurso”, uma temida estirpe da “Escherichia coli” detetada pela primeira vez na China em novembro, que pode significar o fim da eficácia daqueles medicamentos.
 .
“Basicamente, mostra-nos que o final do caminho para os antibióticos não está muito longe, que teremos uma situação em que teremos pessoas em unidades de emergência ou com infeções urinárias para as quais não teremos medicamentos”, disse o diretor do Centro de Prevenção e Controlo de Doenças, Tom Frieden, em entrevista publicada esta sexta-feira no Washington Post.

Os investigadores detetaram a bactéria, em abril, na urina de uma mulher de 49 anis na Pensilvânia e que não se ausentou do país durante os últimos cinco meses, explicaram as autoridades de saúde norte-americanas em várias entrevistas.

A estirpe daquela bactéria tem um gene móvel com resistência à colistina, o antibiótico que as autoridades de saúde utilizam como último recurso nos casos das bactérias mais difíceis de combater.

Aquela descoberta mostra o “surgimento de uma bactéria verdadeiramente resistente a todos os medicamentos”, escrevem investigadores num estudo publicado na revista especializada “Antimicrobial Agents and Chemotherapy”.

A “gen mcr-1” foi detetada pela primeira vez em novembro na China, num estudo realizado por cientistas britânicos e chineses.

“Como as bactérias podem propagar genes entre elas, cria-se uma situação em que se pode vir a ter bactérias resistentes a todos os antibióticos conhecidos. E isso é uma perspetiva aterradora”, explicou a investigadora Beth Bell.

* A E. coli assume a forma de um bacilo e pertence à família das Enterobacteriaceae. São aeróbias e anaeróbias facultativas. O seu habitat natural é o lúmen intestinal dos seres humanos e de outros animais de sangue quente. 

.
.


EMOTICONS

video

.
.

HOJE NO    
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Portugueses desvendam mistério com 
80 anos sobre a infertilidade

Equipa do Instituto Gulbenkian de Ciência desvenda mistério com mais de 80 anos. Artigo é publicado hoje na conceituada revista

Na partilha da informação genética e das peças celulares que um novo ser herda do pai e da mãe, nem tudo são partes iguais. É assim, desde logo, para os centríolos, umas pequeníssimas estruturas que existem nas células e que são determinantes, por exemplo, para a sua divisão e proliferação. Sabia--se já desde os anos 30 do século XX que os centríolos que o novo ser herda são um exclusivo do pai. 

Eles vêm com o espermatozoide que fecunda o óvulo, que por sua vez perdeu os seus. Mas porquê? E que implicações tem isto na fertilidade? O grupo coordenado pela investigadora Mónica Bettencourt-Dias no Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) andou sete anos a tentar desvendar o mistério e acabou por fazer uma descoberta importante: se o óvulo não perder os seus centríolos, o embrião não se desenvolve.
 .
No artigo que publica hoje na revista Science, a equipa desvenda o mecanismo responsável pelo de-saparecimento dos centríolos no ovócito e mostra que se esse mecanismo falhar, e aquelas estruturas minúsculas permanecerem na célula, o óvulo subsequente fecundado não dá lugar a um desenvolvimento embrionário viável. Ou seja, quando os centríolos não são eliminados neste processo, as mães são inférteis.

"Tivemos de desenvolver as técnicas necessárias para isso e, pela primeira vez, conseguimos testar isto em laboratório, utilizando a mosca da fruta", explica Mónica Bettencourt-Dias. "O mecanismo pelo qual os centríolos desaparecem nos ovócitos de todos os animais era uma incógnita, e ao mesmo tempo paradoxal, uma vez que se pensava que estas estruturas eram excecionalmente estáveis. Afinal, não são estáveis e conseguimos perceber como o processo da sua perda se desenrola", sublinha a investigadora do IGC.

O trabalho laboratorial, que foi todo realizado no IGC, essencialmente por duas jovens investigadoras do grupo, Ana Marques e Inês Bento, mostrou que os centríolos são eliminados por etapas. Numa primeira fase eles perdem um revestimento que os protege e só depois disso desaparecem da célula, e o que controla a perda daquela proteção é uma pequena proteína chamada polo. Na sua presença, o revestimento não desaparece e a eliminação dos centríolos não acontece. Foi ao manipular este mecanismo em laboratório que a equipa acabou por descobrir como todo este processo é importante para a reprodução sexual e a fertilidade. Para chegar aqui foram necessários sete anos. Estas são estruturas celulares muito pequenas, pelo que foi necessário desenvolver novas técnicas de microscopia eletrónica.

Há quase dez anos no IGC, como coordenadora do grupo de investigação sobre regulação celular, Mónica Bettencourt-Dias tem hoje uma série de estudos publicados sobre estas pequenas estruturas celulares e, de alguma forma, o artigo que sai hoje na Science completa um ciclo de trabalho. "Fizemos vários estudos sobre estas estruturas, sobre como surgem, e agora sobre a forma como são eliminadas, ou seja sobre o seu nascimento e a sua morte", diz a investigadora do IGC, que se confessa satisfeita com os resultados alcan- çados. "Levou tempo mas valeu a pena."

Cada chegada, porém, é um novo ponto de partida, e esse é o caso também para esta descoberta. "Para nós, o que se segue é tentar compreender a relevância deste processo noutras células, tentar perceber se este mecanismo é geral a todas as células", adianta a investigadora. "Se isso for assim, então isto pode ser importante no estudo sobre a regeneração de tecidos e sobre o cancro."

* Inteligência portuguesa sempre na vanguarda.

.
.


ENIGMAS PARA RESOLVER


A CANA DE PESCA

Um garoto foi a uma loja e comprou uma cana de pesca, que media 140 cm de comprimento.
 
Na hora que ele foi entrar no ônibus, o motorista do ônibus disse que ele não poderia levar nada no ônibus que tivesse mais do que 100 cm de comprimento. 


O garoto voltou na loja, comprou mais uma coisa, o motorista do ônibus então permitiu que ele entrasse no ônibus. 

O que ele comprou e o que ele fez com isso?


DICAS:
1) A cana não era dobrável e não foi cortada ao meio.
2) Ele não comprou outra cana de pesca.
3) Ele não comprou nada para ameaçar o motorista.

.
.
 
HOJE NO 
"RECORD"

Detetados mais 23 atletas dopados nas
. reanálises relativas a Londres'2012

O Comité olímpico Internacional (COI) anunciou esta sexta-feira que 23 atletas, de cinco modalidades desportivas e de seis nacionalidades diferentes, acusaram positivo nas reanálises antidoping a amostras relativas aos Jogos Olímpicos de Londres2012.
 .
Em comunicado, o organismo, presidido pelo alemão Thomas Bach, revelou que os desportistas, os comités nacionais implicados e as federações internacionais respetivas foram informados destes resultados e insistiu que proibirá a participação nos Jogos do Rio de Janeiro de todos os infratores.

O COI selecionou um total de 256 amostras conservadas desde 2012 para realizar a despistagem com os novos métodos científicos, o que está ainda em curso, com a possibilidade de virem a ser conhecidos mais testes positivos.

Na passada semana, o COI anunciou que 31 atletas poderiam ser excluídos do Rio2016 depois de reabrir e reanalisar 454 amostras correspondentes às participações nos Jogos de Pequim, em 2008.

"Estas reanálises demonstram a nossa determinação na luta contra o doping e queremos manter aqueles que se dopam longe dos Jogos", disse Thomas Bach, sublinhando que os novos testes estão a ser feitos em coordenação, desde 2015, com a Agência Mundial Antidopagem e as federações internacionais.

* O doping é o contrabando  dos resultados.

.
.
O sonho americano 
para os imigrantes bósnios

video


FONTE: EURONEWS

.
.
HOJE NO  
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

PGR dá razão ao Governo 
nos contratos com colégios

A Procuradoria-Geral da República deu razão ao Ministério da Educação (ME) na decisão de não aprovar turmas de início de ciclo em 39 colégios com contrato de associação.

A revelação foi feita pelo ME, esta sexta-feira à tarde, em comunicado. De acordo com a nota de imprensa, o Ministério foi hoje notificado do parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República, que tinha pedido. O parecer "corrobora a interpretação do Governo relativamente aos contratos de associação", lê-se na nota.
 .
Segundo o parecer, os contratos assinados entre os estabelecimentos de ensino particular e cooperativo e o Estado "comportam a totalidade dos ciclos iniciados em 2015/2016", e não implicam a renovação do número de turmas de início de ciclo. No ano passado foram abertas 652 turmas, para o próximo ano lectivo serão abertas apenas 273. A decisão foi tomada após uma avaliação à rede que encontrou redundâncias em mais de metade do território, ou seja contratos com colégios onde há vagas em escolas públicas.

De acordo com o ministério de Tiago Brandão Rodrigues, o parecer da PGR reafirma que a abertura de turmas de início de ciclo tem de ter em conta a oferta da rede pública e respeitar a Lei de Bases do Ensino Particular e Cooperativo, que prevê que os contratos só são celebrados em "áreas carenciadas de rede pública escolar".

O parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República, depois de devidamente homologado, será publicado em Diário da República, "vinculando a atuação da Administração Pública sobre esta matéria", reforça o Ministério.

Para domingo está agendada em Lisboa, em frente à Assembleia da República, uma manifestação de pais, alunos e professores dos estabelecimentos de ensino particular e cooperativo.

* Quem quer os filhinhos no ensino privado quando existem escolas públicas na área da residência tem de pagar esse ensino. A Universidade do Porto fez um estudo recente onde refere que na generalidade o ensino público é melhor que o privado.

.