quinta-feira, 14 de abril de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
.

86-ACIDEZ
 

FEMININA


6 LIVROS QUE INFLUECIARAM

MINHA VIDA

video



A IMPRESCÍNDIVEL TATY FERREIRA

* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL

.
.

 

O R A N G E S


video


.
.
HOJE NO 

"DIÁRIO ECONÓMICO"

Merkel anuncia medidas de integração
. para migrantes

A chanceler alemã Angela Merkel anunciou hoje novas medidas de carácter legal para a integração de migrantes ou refugiados que pretendam viver e trabalhar na Alemanha. Entre as medidas anunciadas está um pacote legal a prever que rejeitar aulas sobre o idioma, as leis e a cultura do país possa acarretar cortes nos apoios.
 .
A imprensa alemã divulgou declarações de Merkel considerando que a primeira lei de integração criada pelo país se destina a facilitar o acesso ao mercado de trabalho por parte de quem procura asilo. O Executivo prometeu, numa espécie de troca, 100 mil novas oportunidades de emprego. E, durante três anos, fica suspensa uma lei a exigir que os patrões dêem preferência a cidadãos alemães ou da União Europeia face a migrantes de outros países.

Na mesma ocasião, o vice-chanceler, Sigmar Gabriel, descreveu a nova lei como "um passo histórico", afirmando-se convicto de que, "dentro de alguns anos, esta lei será encarada como um marco para a história da legislação sobre imigração".

De acordo com dados divulgados pela imprensa germânica, mais de 476 mil pedidos de asilo foram registados na Alemanha durante o ano passado, ascendendo as chegadas ao país a mais de um milhão de migrantes.

Nas últimas semanas, na sequência do fecho de fronteiras nos países dos Balcãs e do acordo entre a União Europeia e a Turquia por causa dos migrantes que chegam à Grécia, o número de pedidos de asilo está em queda.

* Refugiados ou emigrantes têm de respeitar todas as leis dos países de acolhimento.

.
.
XLI- O UNIVERSO

1-OUTRO PLANETA

TERRA

video




As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
HOJE NO  
"CORREIO DA MANHÃ"

Grande desigualdade entre crianças
 em Portugal 

Maior desigualdade em quatro países do sul da Europa. 

Portugal foi um dos países que registou o maior aumento da desigualdade no rendimento das famílias com crianças, revela um relatório da Unicef que analisou 41 países da União Europeia e da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). 
 .

"Nos grandes países do sul da Europa, Grécia, Espanha, Itália e Portugal, registaram-se diferenças nos rendimentos superiores a 60%, tal como em Israel, no Japão e no México", refere o documento, que analisa as disparidades em termos de rendimento, desempenho escolar, problemas de saúde e satisfação com a vida reportados pelas próprias crianças. 

Segundo o documento, o maior aumento na desigualdade, de pelo menos 5%, foi registado em quatro países do sul da Europa, Espanha, Grécia, Itália e Portugal, e em três países da Europa Oriental: Eslováquia, Eslovénia e Hungria. 

Em todos estes países, com exceção da Eslováquia, o rendimento médio das famílias com crianças desceu, refere o relatório "Equidade para as crianças: Uma tabela classificativa das desigualdades de bem-estar das crianças nos países ricos". 

Crianças pobres cada vez mais longe das ricas 
As desigualdades entre as crianças mais desfavorecidas e as restantes têm vindo a aumentar em muitos países ricos, denuncia a UNICEF num relatório divulgado esta quinta-feira. 

Intitulado "Equidade para as crianças: Uma tabela classificativa das desigualdades de bem-estar das crianças nos países ricos", o relatório classifica 41 países, incluindo os da União Europeia e da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE). 

Em geral, o estudo conclui que os rendimentos das famílias que estão abaixo da média têm aumentado mais lentamente do que os que estão na metade superior, o que aumenta a desigualdade e acentua a pobreza entre as crianças do primeiro grupo. 

Em numerosos países, "o fosso aumentou ainda mais entre as crianças mais desfavorecidas e os seus pares desde os anos 2000", pode ler-se no documento. 

Disparidades de género 
Em dez países, as disparidades de género aumentaram desde 2002, nomeadamente no Canadá, Estados Unidos da América, Reino Unido e Suécia. Estas diferenças tendem a manter-se na idade adulta. 

Na educação, "muito poucos países conseguiram reduzir simultaneamente a taxa de sucesso escolar e o número de alunos com dificuldades na leitura". 

Alguns países considerados exemplares, como a Finlândia e a Suécia, viram mesmo aumentar as desigualdades e baixar o desempenho escolar.

Em todos os países da OCDE, as crianças mais desfavorecidas têm um atraso equivalente a três anos de escolaridade na leitura em relação à média. 

Quanto à "satisfação na vida", a desigualdade agravou-se em mais de metade dos países. 

Mas também há boas notícias: as desigualdades nos níveis de atividade física e dos hábitos alimentares diminuíram na maioria dos países ricos. A UNICEF reconhece em conclusão que o nível de rendimento e a situação familiar condiciona de forma relevante as oportunidades de êxito de uma criança.

* Continuamos a ser um país tristemente desigual.

.
.



15-O VENENO ESTÁ NA MESA


AGROTÓXICOS


video


As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO 
"OBSERVADOR"
Praça Hugo Chávez na Amadora 
gera críticas nas redes sociais

Nome do antigo presidente venezuelano foi atribuído a praça em Alfragide pela colaboração com a Orquestra Geração. Homenagem está a ser contestada nas redes sociais 
.
Hugo Chávez, antigo presidente venezuelano — falecido em março de 2013 –, tem uma praça com o seu nome em Alfragide, no concelho da Amadora. A aprovação desta homenagem foi votada favoravelmente por todos os partidos políticos, com a abstenção do CDS, quando se deu a morte do venezuelano e a placa foi descerrada esta terça-feira, dia 12. Apesar de a iniciativa estar a gerar críticas no Facebook devido à natureza do regime venezuelano, o antigo autarca socialista Joaquim Raposo, defende que a homenagem é mais à cooperação com a Venezuela e não tanto à figura em si.

Mas qual é a ligação entre a Venezuela e a Amadora? No início dos anos 2000, a Amadora adotou o projeto Orquestra Geração, inspirada no Sistema de Orquestras Infantis e Juvenis da Venezuela. O bairro da Boba foi mesmo um projeto-piloto em Portugal que tentou criar maior sucesso escolar e responsabilidade junto de crianças carenciadas através da música. O projeto cresceu e conta agora com a coordenação da Gulbenkian e com o envolvimento de vários municípios em todo o país.

“Temos agora três orquestras e uma delas é a orquestra municipal. Os miúdos estão empenhados na música e através deste programa adquiriram responsabilidade, disciplina e os resultados escolares melhoraram”, afirma ao Observador o antigo autarca do município, Joaquim Raposo, actual presidente da Assembleia Municipal.

O autarca socialista defende mesmo que a Venezuela é um exemplo no combate ao absentismo e sucesso escolar. “Tomara todos os países terem estes resultados, com 800 ou 900 mil crianças a tocar música”, refere.

Assim, aquando a morte do antigo presidente Hugo Chávez, a autarquia aprovou um voto de pesar que já previa a atribuição de uma placa toponímica. Este voto foi aprovado por todas as forças políticas e contou apenas com a abstenção do CDS. Agora, passados três anos da morte do antigo presidente e já com uma nova presidente da Câmara, a autarquia descerrou a placa com o nome de Hugo Chávez na presença do embaixador da Venezuela em Portugal, o general en jefe Lucas Rincón Romero. Segundo Raposo, que esteve presente nesta homenagem, todas as forças políticas estiveram representadas.

No entanto, as críticas começaram a surgir nas redes sociais quando a Câmara Municipal da Amadora publicou as fotografias do evento na sua página do Facebook. Muitos comentários questionam o porquê da homenagem. “É preciso ter lata para dar tal nome a uma praça. É um desrespeito pelos venezuelanos e pela maioria dos portugueses que se envergonham de ter uma praça com este nome. Ridículo, insultuoso, assustador!”, pode ler-se num dos comentários.

Confrontado com o facto de o regime venezuelano ser considerado internacionalmente como autoritário e com repressão da liberdade de expressão, Joaquim Raposo referiu que esse facto “é outra questão diferente”. “O reconhecimento é para o Sistema de Orquestras Infantis e Juvenis da Venezuela e não para Hugo Chávez em si“, declarou.

Fonte social-democrata da Amadora revela que a colocação da placa numa praça em Alfragide visa, de alguma forma, “afrontar” a Junta de Freguesia que é do PSD e afirma que o anterior executivo mantinha uma atitude “absolutamente arrogante” face à oposição minoritária. O PSD, por norma, não vota contra votos de pesar, pelo que acabou, inadvertidamente, por aprovar a criação do nome da praça.

* Já agora incentivamos a terem uma avenida Putin e mudarem o nome da cidade para Kim Jong-un .

.

CARLOS FIOLHAIS

.





“É proibido… 
mas pode-se fazer”

O "eduquês", que sempre foi inimigo da avaliação, está de volta, mais forte do que antes.

O humorista brasileiro Millôr Fernandes respondeu assim à pergunta sobre se um químico pode tomar decisões "precipitadas”: pode, mas não é uma "boa solução". Começou mal o novo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, bioquímico de formação, ao tomar a decisão de acabar com os exames no ensino básico antes do 9.º ano, introduzindo “provas de aferição” a meio dos ciclos desse nível de escolaridade. A sua mudança foi apressada. Não houve nenhum estudo fundamentado nem nenhum debate público. Foi uma medida tomada apenas com base em preconceitos, de natureza ideológica, que vingam em certos sectores do PS e dos seus parceiros. Confrontado com opiniões contrárias, o ministro ainda se desdobrou em reuniões com directores de escola, mas não escapou à censura presidencial: a sua tão urgente e radical reforma acabou por ser matizada pelo Presidente da República. As escolas, querendo, podem afinal realizar exames. Com Marcelo Rebelo de Sousa ficou uma coisa do tipo “é proibido, mas pode-se fazer”.

Critico o ministro a contragosto. Quando tomou posse, escrevi, com não disfarçada alegria, que “o novo ministro da Educação é novo”. Era alguém que vinha de fora, de uma geração que não tinha encontrado futuro no país mas que queria contribuir para o futuro do país. Os professores tinham sofrido desilusões com os ministros anteriores: Maria de Lurdes Rodrigues originou uma impressionante manifestação de professores e Nuno Crato, que tinha ido a ministro nos braços dos professores, acabou no chão sem um braço que lhe acudisse. Acreditei que o novo titular da pasta ia procurar redignificar os professores, uma profissão que conheceu nas últimas décadas um processo de proletarização. Teria feito bem se tivesse mobilizado os professores, que são o esteio da escola, pedindo-lhes ajuda no caminho a tomar. Em vez disso, seguiu as vozes mais extremistas dos partidos no poder, que reclamavam, com justificações delirantes, o fim imediato dos exames, vistos como um mal absoluto. Uma das razões era que os exames prejudicavam os infantes que, coitadinhos, não podiam ser expostos a esforços intelectuais mais intensos (como se a escola não fosse o meio que a sociedade criou para preparar para a vida e como se a vida fosse fácil). Outra era que tinha voltado a quarta classe de antigamente, existindo uma malvada intenção governamental de exclusão precoce (nada mais errado já que os exames só contavam com 30 por cento para a nota do aluno). Outra ainda dizia que os exames eram antipedagógicos, pois a boa pedagogia dispensaria a avaliação (os emissores dessa opinião são, como é óbvio, contra qualquer forma de avaliação).

O timing escolhido para a alteração não podia ser pior. Não faz qualquer sentido mudar as regras a meio do jogo, isto é, do ano lectivo. O ministro prosseguiu a nossa má tradição, que consiste em cada novo governante querer recomeçar tudo. Além disso, não explicou suficientemente: Por que razão não deu uma entrevista em que explanasse a sua visão  em vez de se refugiar atrás de um comunicado?  E por que não nomeou um grupo de trabalho  que apurasse as vantagens de substituir umas  provas nuns anos por outras noutros anos? As “provas de aferição” vão ser inúteis, pois as crianças não se vão preocupar com provas que não contam para nada (não havendo provas, ninguém estuda!) e também porque não existe qualquer registo histórico para comparar os resultados.  De resto, a prova no 2.º ano parece-me particularmente absurda, pois as crianças nessa fase ainda não lêem nem escrevem com fluência. Já uma prova no 4.º ano, ainda que não contasse para os alunos, poderia  indicar sobre se as escolas estavam a cumprir a sua missão, designadamente formando leitores capazes.

O nosso sistema educativo precisa de estabilidade. Os professores e os alunos precisam de fazer o seu trabalho em paz, sabendo atempadamente o que os espera.  Agora, com a legislação promulgada, está instalada a entropia nas escolas. Umas vão fazer o que já faziam, outras vão fazer outra coisa, adoptando novas provas preparadas à pressa. O argumento de que a escolha do modelo de avaliação, o antigo ou o novo, assenta na autonomia das escolas não passa de uma desculpa esfarrapada. Em primeiro lugar, porque essa autonomia tem sido uma palavra vã e, em segundo, porque fivou um regime  transitório de provas e, para o ano, a proclamada autonomia já não vai existir. Receio que as escolas vão, moldadas como estão ao centralismo, alinhar com o Ministério.

 “Provas de aferição” é um termo de eduquês. O "eduquês", que sempre foi inimigo da avaliação, está de volta, mais forte do que antes. Nuno Crato, revelando inabilidade política, tornou os exames no ícone da sua política, esquecendo que eles são um meio e não um fim. Agora não me admira nada – nem deve admirar a ele – que seja a vez dos iconoclastas.

Professor universitário

IN "PÚBLICO"
13/04/16

.
.


839.UNIÃO



EUROPEIA


PECHISBEQUE





















.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Colégio Militar: 
Direção vai ser ouvida no Parlamento

Deputados também aprovaram audição da Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Colégio Militar.
 .
A subcomissão parlamentar de Igualdade aprovou esta quinta-feira a audição dos diretores do Colégio Militar (CM), com os votos dos partidos de esquerda e a abstenção da direita.

Aprovado por unanimidade foi o requerimento oral do PSD para ouvir a Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do CM.

Na origem destas audições, em data a marcar, está a polémica em torno da exclusão de alunos homossexuais do CM e que levou à demissão do anterior chefe do Estado-Maior do Exército, general Carlos Jerónimo.

* Os militares estão a pôr-se em bicos de pés e muito alvoraçados, não se lhes deve dar tanta importância.

.
.
Vê a mãe pela
primeira vez 

video


.
.
VI-AMBIENTE FEROZ

4-FURACÃO


video



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

HOJE NO
"RECORD"

A emocionante carta de agradecimento
 da NBA a Kobe Bryant

A Liga Norte-americana de Basquetebol (NBA) publicou uma carta de agradecimento a Kobe Bryant, basquetebolista que, na quarta-feira, cumpriu o último jogo como profissional, comemorado com o pecúlio de 60 pontos. 
 .
"Obrigado por teres dado, dado e dado, por teres superado o teu corpo quando ele dizia não, quando a tua cabeça e o teu coração diziam sim. Obrigado pela viagem interminável... Pelos 20 anos, em que deste tudo o que tinhas, estamos eternamente gratos", lê-se no documento de homenagem a Bryant, intitulado "Dear Kobe" e publicado no sítio 'The Players Tribune', meio no qual Bryant anunciara a 'reforma', em novembro de 2015.

"Obrigado pela tua paixão, compromisso e dedicação ao basquetebol. Obrigado por nos mostrares que 24 não é apenas o número na tua camisola, mas o número de horas num dia que deves dedicar ao basquetebol para seres o melhor (...) Obrigado por este caminho interminável, por competires com uma ambição implacável e com respeito. Por nos mostrares que não existe magia mas sim trabalho árduo (...) Obrigado por amares o basquetebol", pode ainda ler-se.

No último jogo enquanto prossional, Kobe Bryant foi peça influente na vitória dos Los Angeles Lakers sobre os Utah Jazz, por 101-96, somando 60 pontos ao registo de terceiro melhor marcador de sempre na NBA.

Mesmo na despedida, o jogador de 37 anos conseguiu o melhor registo da época em termos individuais, conseguindo superar os 50 pontos num só jogo pela 25.ª vez na carreira. Bryant venceu cinco campeonatos pelos Lakers e somou duas medalhas de ouro pela seleção norte-americana, nos Jogos Olímpicos de 2008 (Pequim) e 2012 (Londres).

* Um génio da bola ao cesto

.
.

Deize Tigrona

Injeção

video

.
.

HOJE NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
997 mil portugueses 
com privação material severa

A privação material severa em Portugal recuou de 10,6% em 2014 para 9,6% no ano passado, um valor que ainda assim permanece acima da média da União Europeia (8,2%). 
.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (Eurostat), no ano passado 41 milhões de pessoas encontravam-se em situação de privação material severa no conjunto dos 28 Estados-membros, 997 mil das quais em Portugal.


O Eurostat observa que a proporção de pessoas na UE em situação de privação material severa tem vindo a descer desde o "pico" de 2012 -- altura em que atingiu os 9,9% da população da UE -, pois baixou para 9,6% em 2013, para 9,0% em 2014 e para 8,2% em 2015.

Em Portugal, a diminuição da taxa começou mais tarde, já que atingiu um "pico" de 10,9% em 2013, recuou ligeiramente no ano seguinte para 10,6% e fixou-se então em 2015 nos 9,6%.

Entre os países para os quais há dados disponíveis relativamente a 2015 - o Eurostat não tem os dados de sete Estados-membros -, as taxas mais elevadas registaram-se na Bulgária (34,2%), Roménia (24,6%) e Grécia (22,2%), e as mais baixas na Finlândia (2,2%), Holanda (2,5%) e Áustria (3,6%).

A definição de privação material severa abrange todos aqueles cujas condições de vida estão condicionadas por uma falta de recursos e que não podem, por exemplo, pagar todas as faturas, aquecer convenientemente a sua habitação ou passar fora uma semana de férias.

* 997 mil portugueses absolutamente pobres, temos de mudar isto!

.
.

PRANCHA VOADORA

video

.
.
HOJE NO   
"JORNAL DE NEGÓCIOS"
Quinta de Cliff Richard no Algarve
. colocada à venda por 9 milhões

O cantor Cliff Richard vai pôr à venda a sua quinta no Algarve onde produzia vinho por 7,5 milhões de libras (9,4 milhões de euros). Há já 15 anos que o britânico produzia vinho em Albufeira.

A Quinta do Miradouro e a Adega do Cantor, em Albufeira, vão ser postas à venda pelo cantor britânico Cliff Richard. A quinta, à venda por 7,5 milhões de libras (9,4 milhões de euros), era onde o cantor produzia as suas marcas de vinho, Vida Nova e Onda Nova, escreve esta quinta-feira, 14 de Abril, o Daily Mail.
 .

A quinta de Cliff Richard, com 60.000 metros quadrados de vinhas, uma moradia com quatro quartos, um campo de ténis e piscina, era actualmente gerida por Nigel Birch e Lesley Birch, que vivem no Algarve há 30 anos.

Era na Quinta do Miradouro e na Adega do Cantor que Cliff Richard e a sua equipa produziam os vinhos "Vida Nova" e "Onda Nova" há mais de 15 anos. Além do vinho, também era lá que se fabricavam as garrafas da marca.

Sir Cliff Richard, de 75 anos, costumava ele próprio fazer a vindima. O Daily Mail conta que o cantor tinha o hábito "de sujar as mãos na vinha" para apanhar uvas quando estava em Portugal.

Num comunicado citado pelo jornal britânico, Richard diz que "criar e estabelecer uma vinha foi uma experiência verdadeiramente emocionante e gratificante. Foi trabalho duro, mas estamos imensamente orgulhosos do que conseguimos aqui".

"Embora estejamos relutantes, o meu sócio e eu acreditamos que é altura de abrandar e entregar o ‘sonho’ a alguém que possa dedicar mais tempo que nós a este projecto maravilhoso", cita o Daily Mail.

A Quinta do Miradouro tem mais de 250 anos e foi comprada por Cliff Richard no início de 2001 para produzir uvas tintas originárias do sul de França.

* Cliff Richard e The Shadows encantaram-se com o Algarve na década de 60, Cliff foi arrojado ao comprar a Quinta do Miradouro, já provámos algumas variedades produzidas nas marcas atrás citadas, bebem-se muito bem.

.
.

ISKRA LAWRENCE


ISKRA LAWRENCE é actriz inglesa e belíssima modelo "plus size". Sem complexos assume o seu corpo, recusa photoshop e come com gosto, aos detractores responde desta maneira!












.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Ministro Luís Castro Mendes quer 
"trazer a cultura para o quotidiano"

O ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, afirmou hoje aos jornalistas, após a tomada de posse, que tem por objetivo "trazer a cultura ao quotidiano dos cidadãos, não só nos grandes centros", e apoiar os criadores e produtores culturais. 
.
Escusando-se a falar de questões concretas da esfera da cultura, sem examinar primeiro as respetivas pastas, Castro Mendes, afirmou, quando interrogado sobre o orçamento para o setor: "A política é a arte do possível, sem trair os nossos ideais".

O novo ministro, que sucede na pasta a João Soares, que se demitiu na passada sexta-feira, quer uma "maior sensibilização dos cidadãos para a cultura", e apontou a RTP como um meio para atingir este objetivo.

* Só a cultura traz liberdade!


.
.
DOUTRO SÉCULO
II - ARMAS, GERMES E AÇO
AS RAÍZES DO PODER
5- A CONQUISTA
video



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO 
"i"

Rastreios gratuitos e espetáculo no 
Teatro Ibérico no Dia Mundial da Voz

No próximo dia 16 de abril assinala-se o Dia Mundial da Voz – são várias as iniciativas promovidas em Lisboa com o objetivo de despertar a atenção para este elemento tão importante no ser humano.
.
O Hospital Egas Moniz irá promover rastreios gratuitos nos dias 14, 15 e 16 deste mês. “É crucial para a saúde vocal dos portugueses que as pessoas, regularmente, façam um exame às suas cordas vocais. É isso que permite fazer o diagnóstico precoce de várias doenças, entre as quais o cancro da laringe”, explica a cirurgiã otorrinolaringologista que coordena a Unidade de Voz.


No dia 14, pelas 10h30, o ator Pedro Giestas interpreta um monólogo de uma peça teatral escolhida por si. No dia seguinte, às 15h00, o ator Paulo Pires representa um trecho de uma peça que coloca os diferentes usos da voz em evidência.
.

No dia 15, pelas 21h30, decorre também o espetáculo que irá celebrar “A Voz no Espaço de Representação”, no Teatro Ibérico. Contará com a participação de artistas como os cantores Miguel Gameiro, Miguel Ângelo, Nuno Guerreiro, Paulo de Carvalho + Agir, Emanuel, Olavo Bilac, Anjos, Gonçalo Tavares, o tenor Jorge Baptista da Silva e soprano Ana Madalena Moreira, a atriz Eunice Muñoz.
.

“O espetáculo iniciar-se-á com uma brevíssima cerimónia de assinatura do protocolo entre os Serviços Sociais da Câmara de Lisboa e a Fundação GDA, o qual irá permitir aos artistas cooperadores acederem a consultas de voz, com laringoscopia incluída, a preços comparticipados pela Fundação”, explica o comunicado enviado à redação.

* Sabe que beber água beneficia a vida das cordas vocais?


.
.
Economia Angolana












.
.
HOJE NO
"A BOLA"
Alemanha
Lesão obriga Nadine Kessler 
a terminar carreira aos 28 anos

A melhor futebolista do mundo em 2014, Nadina Kessler, anunciou esta quinta-feira o fim da sua carreira profissional devido às lesões persistentes no joelho.
.
A alemã, de apenas 28 anos, soma no seu currículo um Europeu (2013), duas Ligas dos Campeões (2012/2013 e 2013/2014), a Algarve Cup (2014) e quatro ligas alemãs.

«É muito doloroso para mim ter de admitir que não posso continuar a minha carreira por motivos de saúde», disse a ex-jogadora do Wolfsburgo, em declarações ao site da Federação Alemã de Futebol.

«No entanto, estou otimista sobre o futuro e grata por todos os maravilhosos momentos que tive com o meu país e o meu clube. Quero agradecer ao Wolfsburgo por todos os anos de fantásticos sucessos desportivos e as memórias inesquecíveis (...) sempre joguei futebol com grande paixão e carinho. Agora estou ansiosa por ter novos desafios», acrescentou Kessler.

* Jogava forte e bonito.


.