sexta-feira, 4 de março de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.



17.O QUE NÓS  


"APRENDEMOS"!




TIRO COM ARCO

video




Na etiqueta "PEIDA E DESPORTO" estamos a apresentar regras de várias modalidades desportivas e olímpicas desde 13 de Novembro de 2015. .
.

** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
.

8- VIDA ETERNA


video

ÚLTIMO EPISÓDIO

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.


HOJE NO 
"DESTAK"

Herbicidas ainda usados em Lisboa 

O uso de herbicidas para limpar ervas daninhas das ruas de Lisboa, apesar de uma recomendação da autarquia o desaconselhar, continua a dar que falar. Em novembro de 2014, uma proposta do PAN sobre o abandono do uso de glifosato (o herbicida mais utilizado) foi aprovada na Assembleia Municipal. Nela, lê-se que o glifosato apresenta, de acordo com estudos, «riscos para a saúde, como cancro e doença de Parkinson». 

 «Afeta os animais, contamina o solo, as águas (incluindo de abastecimento público) e alimentos», posição partilhada pela Quercus e Organização Mundial de Saúde, que o classifica como «provável carcinogénico». A proposta recomenda por isso a adoção gradual de meios mecânicos ou outros de «menor risco». 
 .

 No entanto, são várias as juntas de Lisboa que ainda utilizam o produto e, desta feita, alguns moradores de S. Domingos de Benfica mostram-se preocupados com a aplicação, anunciada em edital, do produto em 50 ruas da freguesia no mês de março. A junta garante empenho pela defesa do ambiente, frisa que procura limitar o uso de químicos e adianta que o presidente até votou a favor da proposta do PAN; no entanto, admite que o produto na operação em curso, que diz ser «inócuo», é precisamente o alvo da proposta e centro da polémica, o glifosato. 

Recorde-se que, em março de 2015, o mesmo mês em que a Agência Internacional para a Investigação Contra o Cancro (AIIC) da Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou o pesticida glifosato como "cancerígeno provável para o ser humano", a Câmara do Porto interrompeu definitivamente a utilização desse produto no controlo de plantas invasoras, passando a utilizar a monda mecânica nos arruamentos, parques, jardins e terrenos da cidade. Aqui, a monda química (através da utilização do produto glifosato) deu lugar à monda mecânica, que substituiu a aplicação de fitofármacos. 

Segundo a CM Porto, para tornar este trabalho mais célere e menos árduo para os trabalhadores, recorre-se a equipamentos mecânicos para eliminar as ervas daninhas. 

 Em julho do mesmo ano, o editorial do Boletim de Julho/Agosto (nº 161) da Ordem dos Médicos (OM) foi dedicado ao herbicida glifosato e seus efeitos na saúde. Para José Manuel Silva, a conclusão é clara: este herbicida deveria ser suspenso em todo o mundo. "Quem deve agir em Portugal? Sem dúvida, a iniciativa cabe ao Governo e à Direcção Geral da Saúde. Os interesses económicos não podem nem devem impor-se ao imperativo moral da proteção da saúde da população" frisa, lembrando que artigos recentes demonstram a associação epidemiológica e a plausibilidade biológica do glifosato, vulgo Roundup, como factor potencialmente na génese do aumento da incidência de doença celíaca, infertilidade, malformações congénitas, doença renal, autismo e outras patologias. 

* Para quem não sabe a indústria agro-química é das mais poderosas do mundo, manda muito mais que governos ou autarquias.

.
.



4-O LABIRINTO NEGRO

DAS PROFUNDEZAS


video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
 
HOJE NO
"i"
Caos total. 
“Urgências” do IPO de Lisboa sem condições para utentes

Doentes oncológicos são instalados em macas e cadeirões nos corredores do Serviço de Atendimento não Programado, sem condições.
.
POUPAR...
Doentes em macas e em cadeirões nos corredores, um rácio insuficiente de enfermeiros e a ausência de médicos em permanência – na prática, o Serviço de Atendimento não Programado do IPO funciona há anos como uma urgência hospitalar para os doentes oncológicos, mas sem as condições exigidas para tal.

Ao i, fonte daquele hospital refere que o serviço tem cerca de uma dezena de camas disponíveis. Mas encontra-se permanentemente lotado e, em consequência disso, os doentes em excesso são instalados em condições que colocam em causa a prestação de cuidados de saúde. “Os doentes comem, tomam banho e recebem cuidados nos corredores”, diz fonte hospitalar.

Estando em causa doentes oncológicos, também não há instalações adequadas para a aplicação de oxigénio nas condições normais (é preciso recorrer a garrafas móveis) e não há aspiradores disponíveis de imediato (equipamentos importantes para evitar asfixias).

Ontem, dia em que o serviço se encontrava mais uma vez sobrelotado, a administração do hospital procurou uma solução de recurso para retirar os doentes daquele serviço.

O conselho de administração e a direção de enfermagem do IPO recorreram a outros serviços daquele hospital, colocando ali os doentes que estavam a ser acompanhados no Serviço de Atendimento não Programado. “Um precedente gravíssimo”, considera fonte daquele hospitalar”. Desde logo, porque os serviços para onde foram deslocados os doentes também não tinham condições técnicas nem logísticas para receber aqueles casos.

Na verdade, alguns dos doentes foram retirados das “urgências”, libertando espaço naquele local mas acabando, em alguns casos, por ser instalados nos corredores de outros serviços do hospital, mais resguardados.

O i tentou obter esclarecimentos por parte do IPO de Lisboa, mas não obteve resposta até ao fecho desta edição.


*  "pàf"



.
.
ASAE
video



FONTE:ASAE

.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Campeão do Mundo Jody Lot na equipa de
. Pesca Submarina do Estoril
.
O Estoril Praia apresentou, esta sexta-feira, a sua equipa de Pesca Submarina para a presente temporada. A grande novidade é o algarvio Jody Lot, atual campeão nacional e campeão do mundo em título.

«A partir de agora passámos a ter a melhor equipa nacional, com os melhores atletas desta modalidade, pelo que as nossas ambições são enormes. Esta equipa tem todas as condições e está preparada para vencer em todas as frentes, pelo que podemos esperar por grandes momentos históricos para o clube», disse Alexandre Faria, presidente do Estoril, na apresentação da equipa de Pesca Submarina que decorreu nas instalações do clube.

Para além de Jody Lot, a equipa continua a contar com o atual vice-campeão nacional, André Domingues, destacando-se ainda a entrada de Mathias Sandeck, Humberto Silva, e do atleta sub-23, Miguel Gouveia, todos sob a coordenação desportiva de Gonçalo Sá.

*  Precisam-se vitórias e Jody Lot é uma grande contratação.


.

MARTA CRAWFORD

.




E quando se responde 
ao silêncio…

Querido Júlio,

Não se escrevem repostas ao silêncio. Talvez sim… A velocidade dos dias vividos apressadamente levam-nos frequentemente a cometer falhas graves que acarretam interpretações pelas quais não nos podemos queixar. O atento, o atencioso, o cuidadoso não se esquece e por isso deve tropeçar em menos interpretações do que o esquecido ou a esquecida, neste caso. Por muito que possa justificar o que se passou, de facto, a carta não seguiu para norte. Ficou presa nas intenções. Seguiu para destinatário diferente. Mil desculpas, desta lisboeta que o estima.

Não se escrevem respostas ao silêncio? Direi que sim. Nem que seja com um falso monólogo, para fazer crer ao outro que respondeu à «resposta» que não teve, fazendo-o agir. Seria bom poder responder sempre aos silêncios que fomos deixando que acontecessem nas nossas vidas, nas nossas relações. A Maria está chateada com o Rui, e já nem lhe apetece responder. A seguir a um resmungo dele, entredentes, vem o silêncio e, perante o silêncio dele, instala-se o dela. Seria diferente se ela lhe respondesse? Penso que sim. A resposta é uma oportunidade que promove uma resposta, uma atitude, uma ação, um pedido de desculpa.

Quando pensamos que já não vale a pena responder, é nesse preciso momento que devemos ir mais longe e aventurar-nos. Acredito que todos temos dentro de nós um marinheiro que ambiciona navegar por águas nunca «d’antes navegadas», mesmo que nos falte a Amália na voz e tenhamos medo do escuro. Por mais que achemos que já sabemos o que nos espera, que já adivinhamos a resposta, na verdade podemos ser mil vezes surpreendidos com o resultado. Responder com silêncio ao silêncio nem sempre é sinal de esquecimento, de desinteresse ou de indiferença. É muitas vezes sinal de falta de coragem, de medo, de falta de iniciativa.

A Filipa foi surpreendida pela Ana com as suas três prioridades para a vida. A primeira dizia apenas respeito a si própria; a segunda dizia respeito, eventualmente, às duas; e a terceira implicaria o acordo de ambas. Se a primeira dificulta a segunda, talvez a segunda impeça a terceira e tudo acabe em bem. Mas o melhor é manter o silêncio, pensava a Filipa. E será que o facto de se remeter ao silêncio sobre as prioridades do outro quer dizer que concorda ou discorda? O que pensará o outro do silêncio? Será que mesmo não falando o silêncio não influencia a conduta de ambas? Se eu quero ter um filho e tu não o desejas, deverei continuar contigo, sabendo que isso é importante para mim e não para ti? Será que quero, mas não tenho pressa, e por isso o que quero não interfere no que ambas queremos para já, e depois logo se verá? E quando chegar o momento de decidir? Será que o desencontro entre duas vontades se resolve com o silêncio?

«O que um não quer, dois não podem.» Ouvi esta expressão algures, já não me recordo do seu autor, mas faz sentido. E se o outro não quer o que eu desejo, devo privar-me do que quero ou devo forçar o outro a querer o mesmo?

IN "NOTÍCIAS MAGAZINE"
28/02/16

.
.


799.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS 
 DA MADEIRA"

PS chama gestores de empresa 
comprada pela Arrow Global

O PS apresentou hoje um requerimento na comissão de inquérito ao Banif com vista à audição de dois gestores da sociedade Whitestar, comprada pela Arrow Global, empresa que contratou a antiga ministra das finanças Maria Luís Albuquerque.
 .
No texto, a que a agência Lusa teve acesso, e hoje entregue ao presidente da comissão parlamentar de inquérito, o PS começa por lembrar que em 2014 a Whitestar comprou ao Banif "cerca de 300 milhões de euros de crédito malparado", sendo que essa mesma empresa "foi contratada para avaliar a carteira de crédito em risco e imóveis da Oitante", sociedade veículo que ficou com activos do Banif que o Santander não adquiriu.

Em 2015, prosseguem os socialistas, a Arrow Global comprou a portuguesa Whitestar, e na quinta-feira a antiga ministra das Finanças do executivo PSD/CDS-PP Maria Luís Albuquerque confirmou a sua contratação pelo grupo britânico de gestão de crédito.

"Em comunicado realizado nesse mesmo dia [quinta-feira], o próprio CEO da Arrow Global Group PLC salienta a importância do percurso político de Maria Luís Albuquerque para a referida contratação. Face ao exposto, e em bom abono da verdade, o Grupo Parlamentar do PS pretende aferir qual a influência da sociedade Whitestar Asset Solutions no âmbito do processo Banif e quais os contactos que foram estabelecidos nesse âmbito", diz o texto do PS, partido coordenado pelo deputado João Galamba na comissão de inquérito.

John Calvão e João Ferreira Marques, "na qualidade de gestores da sociedade Whitestar Asset Solutions", são os novos nomes que o PS quer ouvir na comissão de inquérito.

Maria Luís Albuquerque foi nomeada para directora não executiva do Arrow Global, grupo britânico de gestão de crédito que em Portugal detém uma carteira de crédito de 5,5 mil milhões de euros, tendo entre os clientes os bancos Banif, Millennium BCP, Montepio, Santander, Banco Popular, entre outros.

A deputada do PSD e ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque já pediu entretanto à subcomissão de ética que avalie se existe alguma incompatibilidade entre a sua contratação pela Arrow Global com os actuais e antigos cargos políticos.

"Solicito à subcomissão de ética a avaliação da situação em causa, manifestando desde já a minha total disponibilidade e interesse em prestar junto dessa Subcomissão todos os esclarecimentos entendidos como pertinentes", lê-se na carta de Maria Luís Albuquerque enviada hoje ao presidente da subcomissão de Ética, Luís Marques Guedes, a que a agência Lusa teve acesso.

* Quantos mais "batefundos" virão da funerária "pàf"

.
.


4-PIXO


PICHAÇÃO E PICHADORES
 
video

Documentário sobre pichação e pichadores, O impacto da pichação como fenômeno cultural na cidade de São Paulo e sua influência internacional como uma das principais correntes da Street Art.

O filme participou da exposição Né dans la Rue (Nascido na Rua), da Fondation Cartier pour l'Art Contemporain, em Paris.

O documentário mostra a realidade dos pichadores, acompanha algumas ações, os conflitos com a polícia e mostra um outro olhar sobre algumas intervenções já muito exploradas pela mídia. O filme não traz respostas, mas fornece argumentos para o debate: Pichação é arte ou é crime?

FONTE: BON VIVANT



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.




6-PORTUGAL

1975 E AGORA

ADVOGADOS


video


PENSÕES

video


BENEFICIÁRIOS  ACTIVOS
POR PENSÃO

video



% DE ALOJAMENTOS
COM ÁGUA CANALIZADA 

video


Como era Portugal em 1975? E como é nos dias de hoje? Uma série de episódios, numa cooperação entre a Pordata e a RTP, explicam como é que o país mudou ao longo dos últimos 40 anos.




** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
 
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

10% das pontes 
não estão em bom estado de conservação

Nove em cada dez pontes da rede rodoviária de Portugal continental, gerida pela Infraestruturas de Portugal, encontram-se em “bom” ou “muito bom” estado de conservação. 
 .
Um relatório da Infraestruturas de Portugal (IP), divulgado ontem, indica que os resultados da campanha inspectiva de 2015 revelam que 89,1% das obras de arte (pontes, viadutos, túneis ou passagens hidráulicas) apresentam um estado de conservação considerado “bom ou superior".

A melhoria destas estruturas tem vindo a acentuar-se consistentemente ao longo dos anos, sobretudo desde 2010, ano em que esta avaliação positiva se cifrava nos 79,7%.

O relatório revela que, “actualmente, em apenas 1,8% do total de obras de arte rodoviárias foi identificada a necessidade de executar uma intervenção num período máximo de dois anos”, tendo já a IP “planeados e desenvolvidos os projectos com vista à execução das intervenções de reparação”.

A empresa salienta que não existe actualmente na rede rodoviária a seu cargo “qualquer obra de arte em exploração cuja utilização esteja vedada por representar risco à segurança de pessoas e bens”, acrescentando que tem presentemente a decorrer 14 empreitadas de reabilitação ou reforço de obras de arte.

Segundo a Infraestruturas de Portugal, os investimentos feitos nesta área desde 2010 ascendem a 140 milhões de euros.

“O forte investimento efectuado nos últimos anos, nomeadamente em 2011 e 2012, com a realização de inspecções a todas as estruturas e a atempada definição de uma estratégia de intervenções devidamente programadas, contribuíram decisivamente para o incremento do nível de qualidade das estruturas em bom ou muito bom estado de conservação, resultando em optimização dos custos com investimento”, sustenta a empresa.

Na sexta-feira assinalam-se 15 anos após a queda da ponte de Entre-os-Rios, que causou a morte a mais de 50 pessoas, ocupantes de veículos que ali circulavam na altura.

“Hoje a empresa detém um conhecimento aprofundado e permanente do estado de todas e cada uma das estruturas, que lhe permite garantir a boa gestão da conservação de todo o vasto património”, refere o relatório.

Em 2015, a empresa diz ter realizado 2.997 inspecções de rotina e 944 inspecções principais, de norte a sul do país, enquanto em 2010 os técnicos efectuaram 1.112 inspecções principais.

A Infraestruturas de Portugal é responsável por 5.221 obras de arte que integram a rede rodoviária sob sua jurisdição directa.

* Seria interessante saber o estado das pontes nos outros países e respectiva taxa de qualidade, talvez tivéssemos surpresas.

.
.
ENTRE ASPAS

Criatura da Noite

video

.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Antiga oficina servia como casino ilegal 
Troféus de torneios realizados 
no local foram recolhidos

Há pelo menos vários meses que uma antiga oficina, situada no rés do chão de uma habitação no Parchal, Lagoa, servia para o funcionamento de um casino ilegal. Na quarta-feira, militares do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Silves desmantelaram a casa de jogo. Foi detido um homem, suspeito de ser o gestor do espaço. 
 .
As autoridades acreditam que o póquer, jogado a dinheiro, seria a principal atividade do casino ilegal. Isto pelo material apreendido na operação: cinco mesas de jogo e 50 cadeiras, 75 baralhos de cartas, dez malas de fichas de jogo, 840 fichas de póquer e ainda 8557 euros, em dinheiro. 

No espaço, que estava equipado com um sistema de videovigilância que permitia monitorizar o interior, os clientes também podiam adquirir bebidas alcoólicas, refrigerantes ou snacks, que foram igualmente apreendidos pelos militares da Guarda. Foram ainda recolhidos "vários troféus alusivos a torneios realizados no local", explica o Comando Territorial de Faro da GNR. 

Além do detido, de 34 anos, foram constituídos arguidos 20 homens e duas mulheres, que estavam no casino ilegal, na altura da operação, que contou com o apoio do Grupo de Intervenção de Operações Especiais da GNR e ainda de militares do Destacamento de Intervenção de Faro. O detido deve ser hoje presente a tribunal, para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.

* Face aos crimes de colarinho branco cada vez em maior número e em que os criminosos regressam aos chalés, estes delitos são pindéricos, próprios de pobre.

.
.

 ARTE NA NEVE

video

.
.
HOJE NO
"OBSERVADOR"

Ministério da Saúde prevê integrar 
mais 400 médicos de família

O Ministério da Saúde prevê integrar este ano mais 400 médicos de família e melhorar a rede de cuidados primários em cerca de 20%, anunciou o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes. 
.
O Ministério da Saúde prevê integrar este ano mais 400 médicos de família e melhorar a rede de cuidados primários em cerca de 20%, anunciou hoje o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

“Não sabemos qual vai ser a adesão dos profissionais, mas gostaríamos de trazer para dentro do sistema pelo menos 200 médicos [de medicina geral e familiar] aposentados e mais 200 novos”, afirmou hoje o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

De acordo com o ministro, estão “a acabar a especialidade perto de 400 jovens médicos de medicina geral e familiar pelo país todo”, mas ” este número vai ser prejudicado porque alguns dos mais velhos se vão aposentar e talvez fiquemos com menos de metade deste valor”.

Os dados divulgados a 24 de fevereiro pela coordenação nacional para a reforma dos cuidados de saúde primários apontam para a existência de um milhão de utentes inscritos sem médico de família e para a necessidade de mais 616 clínicos.

Admitindo que “não será possível resolver tudo este ano” o ministro estima, no entanto, que a situação “possa ser melhorada em 20%” com o incentivo consignado no Orçamento de Estado para os médicos aposentados e as mudanças no concurso para colocação de recém-especialistas.

Adalberto Campos Fernandes falava nas Caldas da Rainha onde hoje deu posse à nova administração do Centro Hospitalar do Oeste (CHO), que integra, para além do hospital local, as unidades de Torres Vedras e Peniche.

O novo conselho de administração é presidido por Ana Paula Harfouche e integra ainda Filomena Cabeça, Idalécio Lourenço, António Curado (Diretor Clínico) e a enfermeira-diretora Maria de Lurdes Ponciano.

Durante a cerimónia o ministro anunciou que o CHO passará, em 2017 “do setor público administrativo para Entidade Publica Empresarial (EPE)”, estatuto “importante para a gestão porque permite maior agilidade na contratação de recursos”.

Tanto mais que reconhece a dificuldade de atrair “profissionais qualificados” para estes hospitais dada a proximidade à Área Metropolitana de Lisboa, situação que o Governo quer “contrariar” com a criação de melhores condições de trabalho.

Para isso concorrerá a remodelação do Serviços de urgências do Hospital das Caldas da Rainha, uma obra de 1,5 milhões de euros que Adalberto Campos Fernandes pensa que “poderá ser inaugurada ainda antes do próximo inverno”.

O CHO serve 293 mil habitantes dos concelhos do Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Óbidos, Peniche, Torres Vedras e parte de Alcobaça e de Mafra.

* Uma boa notícia.

.
.


RESOLVA


O PUZZLE


Spring Tulips




.
.
 
HOJE NO  
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

ONU regista 69 casos de violação das próprias forças de paz só em 2015

Relatório fala em "aumento significativo" do número de violações por parte das forças das Nações Unidas. 19 vítimas são menores de idade.
 .
A Organização das Nações Unidas (ONU) identificou 69 casos de abuso sexual supostamente cometidos pelas suas forças de paz em 2015, relativas a 10 missões.

De acordo com um relatório anual pela ONU, divulgado pelo Le Monde, o número de casos representa um "aumento significativo" em comparação com os dois últimos anos (em 2014, registaram-se 52 casos e, em 2013, 66).

Dos 69 casos detetados, mais de metade (38) foram registados em duas das 16 missões de paz que a ONU fez em todo o mundo: 22 na Europa Central e 16 na República Democrática do Congo (RDC ).

O mesmo relatório revela que 19 das vítimas eram menores de idade e envolveram soldados ou polícias de 21 países, com especial relevância de sete casos por parte de forças da RDC e quatro casos de Marrocos e África do Sul.

* Crimes absurdos.

.
.
Um século de conflitos
no Médio Oriente

video


FONTE: AFPBR

.
.

HOJE NO
"RECORD"
Revista "Surfing Magazine" 
destaca jovem português

Salvador Couto já mostra credenciais no surf com apenas 15 anos e por isso, a jovem esperança nacional teve direito a destaque nas redes sociais da "Surfing Magazine", uma conceituada revista da modalidade. 
 .
O momento foi captado em Espinho pela lente do fotógrafo Tó Mané e partilhado na conta de Instagram da publicação.

Couto está nomeado para as Moche Winter Waves que consagram as melhores ondas surfadas em Portugal durante o inverno de 2015/16.

* Portugal precisa de muitos jovens destes, parabéns Salvador.

.