segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.

14-HISTÓRIA DO 

(CONTRA)




* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.


 10-D. QUIXOTE



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO  
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Linha de Apoio à Vítima atendeu
 17 chamadas por dia

A Linha de Apoio à Vítima da APAV atendeu, entre novembro de 2014 e dezembro de 2015, uma média de 17 chamadas por dia, a maioria por maus-tratos físicos e psíquicos, no âmbito da violência doméstica.

Neste período, o serviço da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima atendeu 3819 chamadas e abriu 2303 novos processos de apoio, segundo as "Estatísticas da Linha de Apoio à Vítima (LAV)" hoje divulgadas para assinalar o Dia Europeu da Vítima de Crime. 
 .
Os dados, a que agência Lusa teve acesso, mostram que o crime contra as pessoas motivou 95,1 das chamadas, 66,4% das quais foram por maus-tratos físicos e psíquicos, no âmbito da violência doméstica, 3,7% por ameaça/coação e 3,1% por ofensas à integridade física.

O "stalking" (assédio persistente) motivou 1,9% das chamadas, o 'bullying' 1,1%, os crimes patrimoniais 1,4% e a burla 0,4%, referem os dados, sublinhando que o tempo médio de cada chamada é de 13,5 minutos.

Considerando as 1973 vítimas de crimes registados neste período, a APAV conseguiu traçar o perfil da vítima e do autor do crime.

A maior parte das vítimas (84%) são mulheres, com uma média de idade de 46 anos, casadas ou a viver em união de facto (59%), sendo que a maioria (51%) vive numa família nuclear com filhos, 47% têm o ensino superior e 43% estão empregadas.

Dos 310 casos em que a vítima era homem, a APAV constatou que tinham uma média de idade de 44 anos, 46% eram casados ou viviam em união de facto, 44% viviam numa família nuclear com filhos.
Os dados indicam ainda que 48,8% destes homens tinham abaixo dos 12 anos de escolaridade e 31,5% estavam empregados.

Relativamente às 103 crianças e jovens que foram vítimas de crime, 60% eram meninas, com uma média de idades de 11 anos, sendo que um quarto frequentava o primeiro ciclo, 13%, o segundo ciclo e 7%, o terceiro ciclo.

No caso dos idosos, que totalizaram 286 casos, 81% eram mulheres, com uma média de idade de 77 anos, 62% eram casados ou viviam em união de facto e 25% viúvos.

Segundo as estatísticas, 41% viviam numa família nuclear com filhos, 86% tinham o ensino superior e 93% estavam reformados.

Sobre o perfil do agressor, a APAV refere que 83% são homens, com uma média de idade de 45 anos, 67% são casados ou vivem em união de facto, 54% tinham o ensino superior, 55% estavam empregados, 67% não tinham antecedentes criminais e 28,9% eram cônjuges da vítima.

A maior parte das chamadas para a LAV, um serviço de atendimento telefónico, gratuito e confidencial, foi feita pela vítima (68,1,%), seguindo-se os familiares (21,2%), os amigos e conhecidos (13,3%).

Lançada a 17 de novembro de 2014, a linha, que corresponde ao número de apoio à vítima europeu (116 006), trabalha numa rede de parcerias com entidades judiciárias e policiais, possibilitando um encaminhamento rápido da vítima para as entidades competentes.

O projeto "pretendeu criar, a nível nacional, um sistema integrado que permita uma triagem eficaz e uma resposta ajustada às necessidades das vítimas", aos seus familiares e amigos.

Para assinalar o Dia Europeu da Vítima de Crime e promover a LAV, a associação lança uma campanha de sensibilização com o tema "A violência esconde-se no silêncio".

O Dia Europeu da Vítima de Crime foi instituído pelo Victim Support Europe para recordar os direitos das vítimas de crime.

* Somos um país de valentes cobardias.

.
.


 MINUTOS DE

CIÊNCIA/89


MATEMÁTICA ENEM

TEOREMA DE TALES



.
.
HOJE NO  
"JORNAL DE NEGÓCIOS"
As estrelas do arranque da feira de Barcelona

Os novos membros da família Galaxy, o primeiro smartphone modular da LG ou o Alcatel embrulhado numa caixa que se transforma em óculos de realidade virtual estiveram no centro das atenções no arranque do Mobile World Congress em Barcelona.
 .

As portas do Mobile World Congress (Congresso Mundial de Comunicações Móveis ou MWC) abriram esta segunda-feira, 22 de Fevereiro, às 9:00. Os novos dispositivos móveis apresentados pelas gigantes mundiais nas últimas horas foram as estrelas do primeiro dia da feira que decorre anualmente em Barcelona.

Os stands da LG, Alcatel, BQ, Huawei, Samsung ou Sony receberam milhares de pessoas que não escondiam a curiosidade e ansiedade para experimentar os novos equipamentos. Depois de algum tempo à espera na fila - e por vezes de alguns empurrões e cotoveladas - , os milhares de visitantes iam conseguindo satisfazer a sua curiosidade.

Além dos smartphones da família Galaxy da Samsung, o S7 e S7 Plus, o novo G5 da LG também chamou a atenção de muitos visitantes.

O novo smartphone da LG, apresentado no domingo, no mesmo dia em que a Samsung desembrulhou nos novos S7, tem uma bateria deslizante, que permite trocar por outra totalmente carregada em segundos. Além disso, o G5, com 5.3 polegadas, é o primeiro smartphone modular da LG. Através de uma gama  de acessórios, pode ser personalizado numa câmara digital, num leitor wi-fi, entre outros formatos.

Já a Alcatel, que foi a primeira a abrir as hostilidades ao apresentar as novidades no sábado, lançou dois novos modelos da linha Idol, que têm a particularidade de virem ‘embrulhados’ numa caixa que se transforma nuns óculos de realidade virtual.

O Idol 4 e o Idol 4S, com 5,2 e 5,3 polegadas, respectivamente, vêm equipados a versão mais recente do sistema Android (Marshmallows).

No stand da Huawei, o novo concorrente do Surface Microsoft apresentado no domingo, foi a estrela. O MateBook é o novo híbrido, mistura de computador e tablet, da Huawuei, que até agora está focada no mercado de smartphones. E tem uma vantagem face ao rival Surface: além de ser alimentando por Windows, também corre com Android.

A Sony também não quis desperdiçar o palco do MWC, que vai receber cerca de 100 mil visitantes durante quatro dias, e apresentou os novos smartphones da linha Xperia, e não da Z, como havia rumores. O Xperia X vem equipado com uma câmara de 23 megapixéis, enquanto o XA se destaca por ser à prova de água.

Como é hábito, o primeiro dia do MWC costuma ser marcado pela curiosidade dos visitantes para ver de perto e manusear os equipamentos que começam a ser apresentados sempre dois dias antes do arranque da feira.

Nos próximos dias, a avaliar pela decoração dos stands dos cerca de dois mil expositores, as demonstrações de soluções com 5G aplicado também  à internet das coisas (IoT na sigla em inglês) deverá estar no centro das atenções.

* Somos fãs da tecnologia mas temos a certeza de que nos escraviza. Qualquer dia põem-nos um chip no mamilo e basta um touch para haver orgasmo.

.
.
.

I-TERRA SÚOR 

E TRABALHO

2- FRUTAS E LEGUMES




* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO
"DESTAK"

O mundo tem 3,2 mil milhões
 de internautas

O número de pessoas no mundo com acesso à internet aumentou para 3,2 mil milhões no final de 2015, mas outras 4,1 mil milhões não podem estar 'online', segundo um estudo publicado pela rede social norte-americana Facebook. 
 .
Cerca de 200 milhões de pessoas passaram a ter acesso à internet no ano passado, com "dados mais acessíveis e um aumento das receitas mundiais", precisa-se no relatório sobre "o estado da conectividade", o segundo deste tipo publicado pelo grupo.

De acordo com o Facebook, o resto da população mundial precisa de ajuda para poder aceder à rede e às oportunidades económicas que representa. 

* A internet é um bem social à escala do globo, mas é também terreno fértil de pulhices.

.

RUI TAVARES GUEDES

.




Fernanda Ribeiro,
 o ouro olímpico e 
"a farmacêutica" Wang Junxia

Moniz Pereira chamava-lhe "a farmacêutica" e confirmou-se que tinha razão: numa carta escrita há 20 anos, e agora divulgada, a atleta chinesa Wang Junxia confessava que era obrigada a tomar substâncias proibidas. Mas, mesmo assim, não chegou para impedir o título olímpico de Fernanda Ribeiro, nos Jogos de Atlanta

A final dos 10 mil metros femininos nos Jogos Olímpicos de Atlanta foi uma das mais emocionantes de sempre e um momento inesquecível para o desporto português. Na noite quente e húmida de 3 de agosto de 1996 (10 horas da noite nos EUA, mas já 3 da manhã do dia seguinte em Portugal), duas atletas chegaram juntas à entrada para a última volta: a chinesa Wang Junxia e a portuguesa Fernanda Ribeiro. O ritmo das duas era alucinante, o mais rápido alguma vez registado numa prova olímpica feminina desta distância. Mas após passarem 9600 metros a afastarem-se das restantes adversárias, elas tinham agora apenas 400 metros para discutir quem se sagraria campeã olímpica. Um duelo de titãs entre a recordista mundial dos 10 mil metros (Junxia) e a recordista mundial dos 5 mil (Ribeiro).

Quem viu não esquece aqueles momentos de enorme nervosismo e ansiedade. Em especial a partir do momento em que, a 250 metros da meta, Wang Junxia acelerou o passo, como que embalada para a vitória e pronta a repetir o triunfo alcançado, dias antes, nos 5 mil metros. Fernanda Ribeiro tentava, aparentemente, segurar o segundo lugar e não perder demasiados metros para a chinesa. Mas não, afinal ela ainda tinha mais uma reserva de energia escondida nas pernas e muita força de vontade na cabeça e no coração. À entrada da recta final, a portuguesa acelerou, acelerou, acelerou... e, de repente, ultrapassou a chinesa, junto à linha. Logo a seguir, ergueu os braços e cumpriu o sonho: campeã olímpica.

Nas bancadas do Estádio Olímpico de Atlanta, a vitória de Fernanda Ribeiro foi presenciada pelos até então dois únicos campeões olímpicos portugueses (Carlos Lopes e Rosa Mota), mas também pelo prof. Moniz Pereira, velha raposa do atletismo português. Os primeiros elogiaram a tenacidade e o espírito combativo da atleta portuguesa, com as palavras normais de circunstância que se dizem nesse momento aos jornalistas, sublinhando que sempre acreditaram que ela podia derrotar a chinesa que, até aquela noite, parecia imbatível.

Já Moniz Pereira, treinador veterano, habituado a muitas batalhas e a jogos de bastidores nas pistas de atletismo, foi mais incisivo na análise, embora sem precisar de utilizar muitas palavras. "Ganhámos à farmacêutica!», limitou-se a dizer, olhando-me fixamente. Foi o único que, na altura da euforia de uma vitória histórica, fez questão de não esquecer as muitas suspeitas que já então circulavam sobre as atletas chinesas das corridas de fundo.

Vinte anos depois, a frase de Moniz Pereira voltou a ganhar atualidade e absoluta pertinência. Segundo relata o jornal South China Morning Post, de Hong Kong, foi agora descoberta uma carta, alegadamente assinada por Wang Junxia, em que ela assume ter feito parte de um programa sistemático de dopagem, levado a cabo na China.

A carta, redigida em mandarim e e co-assinada por mais nove outras atletas, terá sido escrita em 1995, e revelava uma espécie de rebelião das desportistas contra os métodos do treinador Ma Junren - que, nessa época, liderava um "exército" de raparigas que pulverizou uma série de recordes mundiais e dominou, por completo, as provas de meio fundo e fundo a nível planetário.

A carta, cuja veracidade está a ser investigada pela Federação Internacional de Atletismo, é datata de março de 1995 e terá sido dirigida a um jornalista chinês chamado Zhao Yu, mas nunca foi publicada. Nela, as atletas denunciam que foram "forçadas a tomar grandes doses de fármacos ilegais ao longo dos anos", acusando Ma Junren de as tratar "como animais".

Os factos são elucidativos: nos primeiros cinco anos da década de 1990, as atletas treinadas por Ma Junren bateram um total de 66 recordes nacionais e mundiais. A principal estrela do "exército de Ma" era Wang Junxia, que, em apenas cinco dias, entre 8 e 13 de setembro de 1993, conseguiu a proeza de estabelecer dois novos recordes do mundo, nos 3 mil metros (8:06.11) e nos 10 mil metros (29:31.78), com marcas tão extraordinárias que ainda hoje permanecem imbatíveis (e na distância maior, o segundo melhor tempo de sempre ainda continua a 22 segundos de distância!).

Nos Jogos de Atlanta, Wang Junxia já não era treinada por Ma Junren, com quem tinha rompido alguns meses antes, o que ajuda a reforçar a veracidade da carta agora descoberta. Mas a verdade, também, é que ao longo da sua carreira, a atleta chinesa nunca foi apanhada em qualquer controlo anti-doping. E a forma como perdeu para uma super Fernanda Ribeiro, naquela recta final de Atlanta, até a ajudou a tornar-se mais humana. Embora sem nunca perder a fama de "farmacêutica"...

Recorde aqui a corrida completa da final dos 10 mil metros femininos nos Jogos Olímpicos de Atlanta, a 3 de agosto de 1996, com a vitória de Fernanda Ribeiro:


 

 

IN "VISÃO"
06/02/16

.
.


789.UNIÃO


EUROPEIA



.

HOJE NO
"i"

SEF não sabia que Vara 
estava proibido de sair do país

Lapso do juiz foi descoberto quando o ex-ministro pediu autorização para fazer viagem a Teerão

Armando Vara esteve durante vários meses impedido de se ausentar de Portugal pelo Tribunal Central de Instrução Criminal, mas podia tê-lo feito sem ser barrado no aeroporto. Ao que o i apurou, por lapso, a informação de que o arguido não poderia ultrapassar as fronteiras nacionais não terá sido enviada por Carlos Alexandre para o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).




O erro foi descoberto quando a defesa do ex-ministro socialista pediu autorização para viajar até Teerão, Irão, e o Tribunal Central de Instrução Criminal comunicou ao SEF a sua concordância. Este órgão de polícia criminal terá respondido, referindo que não constava do Sistema Integrado de Informação qualquer interdição de saída.

O episódio terá sido justificado pelo juiz de instrução criminal com o facto de a medida de coação ter sido alterada – para a atual – mediante o pagamento de uma caução. Carlos Alexandre refere que à posteriori, quando foi feito o pagamento, houve um lapso e apenas foi informada a Direção Geral de Reinserção Social.
.
Na Operação Marquês este é o segundo episódio caricato  a envolver autorizações de saída do país. Há uns meses, tinha sido autorizada a saída do arguido Gonçalo Trindade Ferreira, mas este acabou retido no aeroporto da Portela por problemas de comunicação entre o SEF e o tribunal.

* Há coisas que não percebemos, Manuel Godinho esteve ou está no Brasil por alma de quem?

.
.

8-OS 10 MANDAMENTOS
DA MÁFIA


ÚLTIMO EPISÓDIO

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

III-Engenharia Extrema

3- CÚPULA SOBRE HOUSTON


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Manchester United
Mourinho chegou acordo com o
. Manchester United na sexta-feira

A Imprensa inglesa avança que o José Mourinho finalizou na sexta-feira as negociações com o vice-presidente do Manchester United, Ed Woodward.
.
De acordo com o The Sun, depois da inesperada derrota do Manchester United frente ao Midtjylland (1-2), o treinador português chegou a um «acordo de cavalheiros» e entrará em funções quando o holandês Louis Van Gaal for despedido.

É esperado que o atual técnico permaneça no comando da equipa inglesa pelo menos até à segunda mão frente ao Midtjylland e deverá ser indemnizado em cerca de 12.5 milhões de euros.

* Não vai ter vida fácil especialmente quando jogar contra o clube de afecto.

.
.

Aline Frazão

Tanto


.
.

HOJE NO   
"AÇORIANO ORIENTAL"

Universidade de Aveiro vai ensinar
. Português a refugiados sírios

A Universidade de Aveiro (UA) anunciou hoje que vai dar formação em língua portuguesa a refugiados da guerra síria, de forma gratuita, no âmbito da adesão à Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR).
  .
A formação em língua portuguesa, bem como a criação de linhas de investigação em torno da temática dos refugiados estão previstas num documento a ser assinado terça-feira, pelas 16:30, na presença da secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo.

O compromisso de adesão da Universidade de Aveiro será formalizado durante a sessão "Conhecer para Acolher", um encontro que vai reunir no Departamento de Ambiente e ordenamento da UA dezenas de instituições sociais da região de Aveiro, para debaterem a melhor forma de receberem e apoiarem os refugiados.

A sessão organizada pela UA e pela PAR, conta com a participação de Manuel António Assunção, Reitor da Universidade, Ribau Esteves, presidente da Câmara de Aveiro, António Moiteiro, bispo de Aveiro, e Rui Marques, coordenador da PAR.

Além da assinatura do protocolo de adesão da UA à PAR, o encontro tem por objetivo discutir os desafios, oportunidades e experiências na integração dos imigrantes e as respostas possíveis das instituições sociais da região de Aveiro para receber e apoiar os refugiados, que diariamente têm chegado à Europa em fuga da guerra Síria.

O encontro tem como parceiros de organização a CIVITAS Aveiro e a Cáritas Diocesana de Aveiro.

* Destas iniciativas exemplares Portugal precisa muito.

.
.
 
COMO É POSSIVEL!


.
.

HOJE NO  
"DIÁRIO ECONÓMICO"
Quase 30% de empresas privadas 
com incumprimento de crédito

As novas estatísticas de empréstimos concedidos pelo sector financeiro introduzidas pelo Banco de Portugal (BdP) no Boletim Estatístico de Fevereiro, hoje divulgado, revelam que quase 30% das empresas privadas estão em incumprimento no crédito.
.
Do total de 81,3 mil milhões de euros do 'stock' de financiamento concedido pela banca às empresas privadas com que se fechou o ano passado, o rácio de crédito vencido ascendeu a 16,2% (contra 15,4% no final de 2014), enquanto que a percentagem de devedores com crédito vencido situou-se nos 29,4%.

No que toca às empresas públicas, do total de 2,2 mil milhões de euros de financiamento bancário com que fecharam o exercício do ano passado, o rácio de crédito vencido era de apenas 1,2% e a percentagem de devedores com crédito vencido fixou-se nos 4,8%.

* A bela herança que a ditadura de Passos e Portas deixaram aos portugueses.

.
.


 O QUE NÓS


  "FESTEJAMOS"!!!




O primeiro número da ONDA POP explica quase tudo, os primórdios, os conceitos, a paginação e artigos publicados demonstram o trabalho destes rapazolas nos idos de 60.

Ontem foi publicado o nº71 da edição impressa, abre a página uma das maiores radialistas de África de sempre EVELYN MARTIN, cheia de vida e cultura cativou a juventude residente em Moçambique de todas as cores e credos.

Para abusar, a página revela o maior operário da LM Radio, DAVID DAVIES, a estas duas primeiras referências dará mais atenção  quem viveu em LM na época, informar toda a gente de quem foi muito bom no ofício é importante.
O concurso "SCHWEPPS" desta semana é diferente,tente ganhar.
.
I CAMALEONTI só esta página para os revelar, vêm dos anos 60 e ainda têm milhares de fãs em Itália porque continuam a cantar,ouça-os.

THE BAND, canadianos cedo foram para os USA onde tocaram com muita gente de bem, BOB DYLAN, JANIS JOPLIN, ERIC CLAPTON, BIRDS,etc, GEORGE HARRISON era fã.

De novo FILARMÓNICA FRAUDE mais canções para ouvir.
Cantem com a "ONDA POP" com JANE BIRKIN e CLODAGH RODGERS,quem conhece esta última?

GIORGIO MORODER,um talento que a ONDA POP irá contar a história numa das próximas edições.
.
A "ONDA POP" continua cheia de informação verdadeira, bem elaborada e metódica, sem folclores, mantém a coerência da sua génese. Na net e em português tem o condão de informar e trazer ao presente um passado glorioso de música como ninguém faz. Apresenta música variada de escolha criteriosa, temos o orgulho de dizer que os autores são nossos amigos mas não é por isso que estão na "PEIDA", é pelo valor e inteligência que demonstram.
 
Neste blogue, na coluna da direita tem um link directo.
OBRIGATÓRIO IR VER!!!
ABJEIAÇOS

.
.


HOJE NO   
"CORREIO DA MANHÃ"
Multa por receber dois sem-abrigo 

Ala já terá recebido parecer positivo da Segurança Social. 

 A população de S. Jorge da Beira (Covilhã) está revoltada com a Segurança Social de Castelo Branco, que aplicou uma multa de 10 mil euros ao Centro de Solidariedade Social da aldeia por instalar dois utentes numa ala ainda sem a respetiva licença, embora já disponha de todas as condições para o fazer. 
 .

A multa foi aplicada após a inspeção a um dos edifícios do centro social, onde estavam 10 utentes, entre os quais, João Ramos, 70 anos, e Alberto Albino, 69, que viviam em casas degradadas. Há seis meses foram resgatados e instalados no centro. A instituição vai contestar a multa mas, entretanto, teve de retirar todos os ocupantes do edifício. "Ninguém imagina a revolta. O meu tio vivia em condições que não se desejam a um animal e agora que alguém lhe deu a mão e estava a cuidar dele, vem a Segurança Social e castiga. Não é justo", desabafa Luís Ramos, sobrinho de João Ramos. 

Augusto Batista, presidente da instituição, assegura que "apesar de a Segurança Social ainda não ter dado luz verde para a abertura da ala, a mesma já teve parecer positivo". Além disso, diz, "dois dos ocupantes eram pessoas que viviam na pobreza extrema, sem água, luz nem condições de higiene". 

O lar do Centro de Solidariedade Social presta apoio a 37 utentes, dos quais 24 comparticipados pela Segurança Social. Além da multa de 10 mil euros, a associação de S. Jorge da Beira vai ter de pagar mais 2500 euros à Segurança Social devido a excesso de utentes. 

* A notícia é perigosa porque não fundamenta a razão da inspecção e aplicação de multa, é redigida na base de depoimentos, no entanto sabemos que há inspectores excessivamente "zelosos", mas o facilitismo não faz bem a ninguém.


.
.

 7 eixos de combate à precariedade
 e ao desemprego
Recibos Verdes



.
.

HOJE NO  
"OBSERVADOR"

Teste: 
83% das pessoas não consegue 
responder a estas perguntas

O Teste de Reflexão Cognitiva permite estudar o modo como processa de informação. Mas a maior parte das pessoas - até as mais inteligentes - erra pelo menos uma das perguntas. Veja se é a exceção.

As perguntas que lhe apresentamos aqui fazem parte do Teste de Reflexão Cognitiva e foram elaboradas por Shane Frederick, um professor da Universidade de Yale, em 2005. Depois de apresentar as três questões a quase 3500 pessoas, ele percebeu que 33% das pessoas erra todas elas e que a grande maioria – 83% – erra pelo menos uma delas. E isto pode não ser uma questão de capacidades matemáticas: quase metade dos estudantes do MIT respondeu erradamente pelo menos uma vez.
 .

Aqui em baixo vamos colocar as três questões em causa, mas ainda não vamos desvendar as respostas. Essas vão estar devidamente explicadas mais em baixo, para que não se estrague o suspense (e porque ninguém gosta de spoilers). Juramos que as perguntas são simples. Quanto às respostas, preferimos deixar ao seu critério. Pegue na caneta e na folha de papel. Vamos começar:
  1. Um taco e uma bola de baseball custam juntos 1,10 euros. O taco custa um euro a mais do que a bola. Quanto custa então a bola?
  2. Se são precisos 5 minutos para 5 máquinas produzirem 5 produtos, quanto tempo demorariam 100 máquinas a produzir 100 produtos?
  3. Num lago, há um campo de nenúfares. Todos os dias o campo duplica de tamanho. Se são precisos 48 dias para que o campo cubra o lago todo, quanto tempo demoraria para o campo cobrir metade do lago?
Agora que já refletiu um pouco, vamos explicar-lhe para que serve este teste. De acordo com o psicólogo que criou este teste, ele é útil para descobrir o grau de profundidade em que cada pessoa processa a informação, principalmente quando necessita de um maior nível de precisão. Posto isto, vamos agora desvendar as respostas certas, que vai encontrar mais abaixo. Boa sorte!
Encontramo-nos outra vez. Sem mais demoras, eis as repostas:
  1. Uma bola custa 0,05 euros. A nossa incógnita – aquilo que não sabemos – é o preço da bola, por isso vamos representá-lo por “x”. Sabemos que o preço do taco de baseball é um euros mais caro que o preço da bola, por isso o preço do taco pode ser representado por “x + 1”. O enunciado do problema conta que o preço dos dois produtos em conjunto é igual a 1,10 euros, por isso podemos escrever que “x + (x + 1) = 1,10”. Agora é uma questão de simplificar esta expressão da seguinte forma:
    x + (x + 1) = 1,10
    2x + 1 = 1,10
    2x = 1,10 – 1
    2x = 0,10
    x = 0,10/ 2
    x = 0,05
  2. São precisos os mesmos 5 minutos. Se 5 máquinas precisam de 5 minutos para construir 5 produtos, então uma máquina demora 5 minutos para construir um produto. Se temos 100 máquinas a operar em conjunto, então cada uma pode construir um produto em 5 minutos.
  3. São precisos 47 dias. Cada dia em frente o campo duplica de tamanho, por isso ao 47º dia ele precisa de estar a meio do lago para que possa, no dia seguinte, duplicar de tamanho e cobrir o lago todo.
* Gerir o raciocínio não é tarefa fácil
.