domingo, 10 de janeiro de 2016

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.


PORQUE NOS

"INQUIETAMOS"!



4 - O PODER AÉREO DO FUTURO
INVISIBILIDADE E DRONES 

video

ÚLTIMO EPISÓDIO

* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.


12-PLENITUDE



.
.

DARCY OAKE


MÁGICO ASSUSTADO


video


FONTE: Izabelle DejaVu69

.
.


11-PLENITUDE




.
.


X- ERA UMA VEZ O HOMEM

1- A ERA DOS VIKINGS

video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.


10-PLENITUDE



.
.


1-TRÊS DÉCADAS DE

PORTUGAL EUROPEU

video


No dia 08 de Julho de 2015, por iniciativa da Fundação Francisco Manuel dos Santos, realizou-se a apresentação do estudo “Três Décadas de Portugal Europeu: Balanço e Perspectivas” de Augusto Mateus na Pousada Terreiro do Paço em Lisboa.
Inserimos hoje a 1ª parte  com a intervenção do professor Augusto Mateus.

.
.


9-PLENITUDE



.

CATARINA PORTAS

.




O tufão

É muito provável que, nos próximos anos, a grande maioria das lojas antigas de Lisboa desapareça. E com elas, uma parte dos saberes tradicionais, do comércio especializado e muito do charme da capital morram para sempre. A que se deve tal razia? As razões são várias, cada uma delas aparentemente um benefício para a cidade, porém coincidindo temporalmente todas elas, uma catástrofe está a acontecer.
Há anos que urgia uma alteração a uma lei das rendas antiga e extremamente penalizadora para os senhorios, tantas vezes deixados sem meios sequer para a conservação das suas propriedades. A lei foi alterada e nela foram introduzidos mecanismos para arrendatários envelhecidos mas o mesmo tipo de salvaguarda não se estendeu aos arrendamentos comerciais. Hoje, com a lei em vigor, uma loja centenária pode ser despejada no espaço de poucos meses sem apelo nem agravo caso o proprietário invoque a realização de obras profundas no imóvel. Mas, à parte este pormenor, a lei foi saudada como a reparação de uma longa injustiça.
O centro histórico de Lisboa estava, em termos de edificado, muito degradado e até parcialmente desocupado. Comparado ao de outras capitais europeias, o mercado imobiliário lisboeta era substancialmente mais barato e, naturalmente, o investimento estrangeiro reparou no facto. Nos últimos anos, mas sem dúvida também nos próximos, esse capital internacional está a comprar, fazendo disparar os preços, investindo para recuperar e comercializar. Uma benesse, pensaram os responsáveis municipais, tantos anos às costas com o drama da falta de investimento privado na recuperação dos prédios do centro antigo da cidade.
Finalmente, os últimos anos assistiram também à chegada de turistas do mundo inteiro a Lisboa, num crescendo nunca visto. A imprensa internacional descobriu uma cidade com história, uma situação invejável de praia à porta, charme a rodos a passear pelas ruas antigas semeadas de lojinhas com carácter, vistas deslumbrantes a cada esquina, e tudo isto foi gabado em páginas brilhantes de revistas e jornais. O fenómeno surgiu em época de crise, ajudando a salvar a economia da cidade e fomentando novos negócios na área da hotelaria e turismo para toda uma nova geração com outra atitude empreendedora. Tantas oportunidades a faiscarem que, como na canção dos Timbuk 3, o boletim meteorológico da capital passou a um constante the future is so bright I"ve got to wear shades.
Cada um destes fatores, isolados, parece coisa boa. Porém, coincidindo os três temporalmente, conjugaram-se para causar a tempestade perfeita, um tufão de força tamanha que ameaça hoje a identidade da própria cidade. Nos últimos anos fecharam dezenas de lojas em Lisboa, algumas delas peças emblemáticas da vida urbana. E neste momento, muitas mais temem pelo seu futuro - quase todas na verdade.
Este drama não é exclusivo de Lisboa, pois muitas das cidades europeias se confrontam com o mesmo problema. Tanto o comércio como o turismo mudaram profundamente, tornando-se fenómenos globais. As cadeias internacionais multiplicam os seus pontos de venda, ameaçando tornar as zonas comerciais das cidades monotonamente iguais. E o turismo continuará a crescer nos próximos anos, segundo todas as previsões, acolhendo novidades como o alojamento local que, em demasiada abundância, altera drasticamente a vida de bairro. É por isso que muitas cidades procuram hoje estratégias para proteger o seu comércio tradicional como é o caso de Barcelona ou Paris - compreendendo que a atividade comercial é afinal também uma marca cultural da cidade. Pois é a minúscula Luvaria Ulisses que faz a diferença da cidade, nunca a existência do gigante H&M do outro lado da rua.
A Câmara de Lisboa acordou para o problema recentemente, criando o programa Lojas com História no início de 2015. O seu Conselho Consultivo é um luxo, a equipa que o coordena - do Departamento de Design da Faculdade de Belas-Artes em articulação com técnicos camarários - tem visão e inteligência e tudo isto prometia uma intervenção exemplar. Infelizmente, o programa está parado há três meses por falta de vontade política. Lá fora, o tufão continua a dizimar. Nós vamos gritando ao vento. A sensação é que ninguém nos ouve. Um dia destes sairemos à rua e a cidade que amamos será apenas uma memória. Nem os turistas a reconhecerão.
.
Lojista/A Vida Portuguesa e Membro do Conselho Consultivo do programa Lojas com História da CML 

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
09/01/16

.
.


747.UNIÃO

EUROPEIA



.


8-PLENITUDE



.
.



4-RETROSPECTIVA
2015
REAPROXIMAÇÕES NA
AMÉRICA LATINA

video


.
.



14-OS PRESIDENTES


HISTÓRIA DA REPÚBLICA


video

* Iniciámos a série a cerca de três meses das eleições para a Presidência da República revelando a história deste órgão de soberania, os seus intervenientes desde a sua génese.

** Uma notável produção da "RTP"

.
.


7-PLENITUDE


.
.

La danse macabre

video

Camille Saint-Saëns
.
.
ESTA SEMANA NA
"SÁBADO"

Grupo especial da GNR 
concluiu missão de resgate no Gerês

O Grupo de Intervenção Proteção e Socorro (GIPS) da GNR concluiu, na madrugada deste domingo, a missão no Parque da Peneda-Gerês, resgatando as seis pessoas que estavam em dificuldades, disse à agência Lusa fonte do comando das operações.
 .
"Seis elementos foram resgatados, um dos quais teve de ir para o hospital", disse o tenente-coronel Albino Tavares, que estava a gerir a intervenção do GIPS no Gerês, indicando que foi ainda dado apoio a sete bombeiros, que foram os primeiros a chegar ao local e que também ficaram em dificuldades.

Um grupo de pessoas que visitava a zona das Minas dos Carris, no Parque da Peneda-Gerês e, ao início da tarde de sábado, viu-se em dificuldades devido ao mau tempo, e refugiou-se num abrigo, tendo pedido o auxílio dos bombeiros e do INEM.

* Profissionais da GNR cuja formação custa muito dinheiro, ao serviço dum grupo de idiotas aventureiros inconscientes, face aos avisos de mau tempo. Já na semana passada outro grupo de idiotas foi socorrido perto de Arouca, esta gente tem de ser fortemente multada.


.
.

 COMO FUNCIONA UM RELÓGIO

video

.
.

ESTA SEMANA NA
"VISÃO"

Como um esquema de segurança ilegal
. apanhou Pinto da Costa

Presidente do FCP terá usado serviços para proteger casa de família e de aliado

Eduardo Silva, alegado mentor de um grupo criminoso, recrutou três seguranças em novembro de 2014. Teriam como missão acompanhar os irmãos e a mulher de Pinto da Costa, presidente do FC Porto, na entrada numa casa da família que havia sido assaltada. "Nós precisamos, até o presidente precisa", disse ao telefone. 
.
TEM PIADA
Meses depois, Eduardo e outros dois seguranças deslocaram-se à mesma rua do Porto, desta vez para protegerem Pinto da Costa e José Lourenço Pinto, amigo do dirigente portista e presidente da Associação de Futebol do Porto. Em causa estava a notícia de que um estranho invadira a casa de Lourenço Pinto. Os seguranças terão acabado por apanhar o intruso em flagrante.

Foi por situações como estas que o presidente do FC Porto e Antero Henrique, diretor-geral da SAD portista, acabaram acusados de vários crimes de exercício ilícito da atividade de segurança privada, num processo que tem no centro a SPDE, empresa que recorreria a ameaças e violência para dominar o mercado da segurança dos estabelecimentos noturnos em várias zonas do País. 

O Ministério Público concluiu que a SPDE não tinha licença para serviços de proteção pessoal e que Pinto da Costa e Antero Henrique saberiam estar a contratar um serviço ilegal. Pelo crime, os dirigentes arriscam uma pena máxima de quatro anos de prisão.

* Em Portugal há muitos  crimes por deslindar.

.
.


O AMOR É

RIDÍCULO...



.
.
ESTA SEMANA NO
"SOL"

Piloto português parou para ajudar
. adversário directo no Dakar

Paulo Gonçalves nem hesitou quando viu o piloto austríaco Matthias Walkner sofrer uma queda, na qual poderá ter fraturado a clavícula e o fémur.
 .
O português, piloto da Honda e líder da prova geral nas motos, parou para dar o alerta e ajudar o adversário austríaco, apontado como um dos favoritos à vitória nas motos.

Paulo Gonçalves perdeu assim 10m53s, o tempo que a equipa médica do Dakar demorou a chegar.

Por outro lado, de acordo com o Diário de Notícias, a organização da prova decidiu descontar ao piloto português esses preciosos minutos em que estava a ajudar Walkner do seu tempo final da etapa de hoje.

* Um exemplo de honradez solidária, oxalá os políticos aprendessem com este motard.

.
..


JORGE SEQUEIRA

CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA 

NÃO SE QUEIXA DA ESCURIDÃO,

ACENDE ANTES UMA LUZ  

video


* Entrevista ao canal "Q", programa "INFERNO"

** Não temos qualquer intenção de comentar as entrevistas dos candidatos, cada um dos nossos visitadores que tire as suas ilacções.

.
.
ESTA SEMANA NO
"EXPRESSO"

Polónia responde à UE: 
“Parece que alguém vos facultou
. informação errónea e tendenciosa”

Num tom recriminatório, a Polónia responde aos apelos da União Europeia para que reconsiderasse - em nome da liberdade de expressão - a nova lei que prevê, entre outros, o controlo dos media públicos. O Governo polaco acusa a UE de fazer acusações “injustas, parciais e politicamente comprometidas” 
.
Até esta quinta-feira, o Governo de Varsóvia ainda não tinha respondido às duas cartas enviadas pelo vice-presidente da Comissão Frans Timmermans, que pediam que a Polónia reconsiderasse a nova legislação que previa o controlo dos media públicos e que dava ao ministro das Finanças o poder para escolher os seus sucessores. A resposta da Polónia chegou, primeiro, no início desta semana, com a aprovação da lei - e depois, esta quinta-feira, através de uma resposta 'incendiada'. 

Numa carta enviada a Timmermans, Varsóvia recrimina a UE por levantar dúvidas em relação ao compromisso do Governo polaco com a liberdade de expressão e informação, considerando-as “injustas, parciais e politicamente comprometidas”. 

“A liberdade de informação e liberdade de expressão é totalmente apreciada e respeitada pelo Governo polaco”, pode ler-se na carta divulgada pelo “Financial Times”. “Parece que alguém vos facultou informação errónea e tendenciosa em relação ao Governo polaco”, acrescenta, apontando os riscos das instituições europeias usarem notícias como base dos comunicados que enviam aos Estados-membros. 

“Mesmo quando se acredita que são livres e pluralistas, as notícias representam normalmente interesses políticos e podem ser uma base inapropriada para as comunicações oficiais com os Estados-membros”, pode ainda ler-se. 

A carta é assinada por pelo secretário de Estado-adjunto da Polónia, Aleksander Stepkowski, e não pelos destinatários da comunicação enviada por Timmermans no final de dezembro: os ministros dos Negócios Estrangeiros e da Justiça, Witold Waszczykowski e Zbigniew Ziobro, ou o ministro dos Assuntos Europeus Konrad Szymanski. 

A resposta da Polónia foi conhecida algumas horas depois do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ter tentando “pôr água na fervura”, sublinhando: “Não estamos a atacar a Polónia. Não vamos dramatizar, são assuntos importantes, mas devemos ter relações boas e amigáveis.” Este é um assunto importante.” 

Na próxima quarta-feira, durante a reunião semanal, a Comissão Europeia vai discutir se a nova legislação sobre a comunicação social na Polónia vai contra os princípios fundamentais do Estado de Direito.

* Nos ex-países da cortina de ferro ainda existem resquícios do leninismo/estalinismo, perigosamente.

.
.
O BURACO




.
.

ESTA SEMANA NO
"OJE"
Novembro. 
Exportações crescem mais
 do que importações

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, entre setembro e novembro, o défice da balança comercial de bens atingiu 2 529,0 milhões de euros, o que representa uma diminuição de 326,3 milhões face ao período homólogo. 
 .

A taxa de cobertura aumentou para 83,7% (+1,9 pontos percentuais face ao período homólogo).

As exportações Intra-UE aumentaram 7,4% enquanto as importações apresentaram uma taxa de variação nula.

Já no que respeita ao comércio extra-comunitário, as exportações diminuíram 13,7% e as importações decresceram 5,1%, em termos homólogos, o que resultou num défice de 221,9 milhões de euros e numa taxa de cobertura de 93,8%.

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, as exportações Extra-UE diminuíram 12,0% e as importações aumentaram 17,5%. O saldo da balança comercial Extra-UE com exclusão deste tipo de bens atingiu um excedente de 736,5 milhões de euros, a que correspondeu uma taxa de cobertura de 133,6%.

Em novembro de 2015, as exportações de bens cresceram 4,5% e as importações de bens aumentaram 1,2% face ao mês homólogo (-2,4% e -4,0% em outubro de 2015, respetivamente).
Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 7,7% e as importações aumentaram 4,5% (respetivamente -0,5% e +1,2% em outubro de 2015).

* Esta boa notícia não apaga a preocupação do défice que o governo anterior deixou acima dos 130% do PIB, e também os pesadelos do Banif, BES, BPN, BPP, transportes colectivos de Lisboa e Porto, TAP, que todos os dias sacam dinheiro do bolso dos portugueses.

.
.

Geleia de Marmelos

video


De: Saborintenso
.
.
 
ESTE MÊS NA
"BLITZ"

Ouviu bem? 
Tampões para ouvidos celebram
 o 100º aniversário

Foi há cem anos atrás que os tampões para os ouvidos chegaram ao mercado e se disseminaram pelo mundo

São um artigo indispensável para os grandes concertos - em termos de volume, isto é. Há mesmo casos de bandas que oferecem tampões para os ouvidos ao público que vai assistir aos seus concertos, como os irlandeses My Bloody Valentine fizeram, em 2009, antes de um concerto no Algarve.

Mas, muito antes de o serem para a música, os tampões para os ouvidos eram indispensáveis para os soldados alemães que combateram na I Guerra Mundial. Max Negwer, um farmacêutico berlinense, concebeu os primeiros tampões para os ouvidos em 1907, apelidando-os de "Ohropax", uma fusão entre "ouvido" em alemão e "paz" em latim.

Foi precisamente a guerra que chamou a atenção para o seu produto, após milhares de combatentes regressarem surdos das linhas da frente. Negwer passou a publicitá-lo como uma protecção essencial contra o som da artilharia. Apesar do seu país ter perdido a guerra, o Ohropax dominou os mercados, sendo exportado para 42 países. A batalha contra o ruído, essa, Negwer venceu-a.

*  O espírito inventivo do homem.

.
.



8-ÀS COMPRAS
INFORMALMENTE

















.
.


761
Senso d'hoje

  JOSÉ PINA
 PROFESSOR DE AUDIOVISUAL
 HUMORISTA E AUTOR
SPORTINGUISTA
COMENTADOR DESPORTIVO 
  O MANTO DO BENFICA

video



* Excerto de declarações de JOSÉ PINA no programa da TVI24 "PROLONGAMENTO"

** É nossa intenção, quando editamos pequenos excertos de entrevistas, suscitar a curiosidade de quem os leu de modo a procurar o site do orgão de comunicação social, onde poderá ler ou ver a entrevista por inteiro.  

.

ESCOLHAS DE DOMINGO

.

COMPRE JORNAIS


E REVISTAS








.