quinta-feira, 26 de novembro de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
.
.
..

66-ACIDEZ 
FEMININA
MULHER  TAMBÉM

 SENTE TESÃO 


.

A IMPRESCÍNDIVEL TATY FERREIRA



* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL

.
.


NO ELEVADOR




.
.

HOJE NO
"DIÁRIO  DE NOTÍCIAS 
DA MADEIRA"

Papa diz que "seria catastrófico"
 pôr interesses particulares acima
 do bem comum

O papa Francisco alertou hoje para a possibilidade "catastrófica" de interesses particulares conseguirem bloquear um acordo para responder às alterações climáticas na conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) que vai começar, em Paris, na segunda-feira.
 .
"Dentro de alguns dias, uma importante cimeira sobre alterações climáticas vai começar em Paris. Seria triste e, lamento dizer, até catastrófico, se interesses particulares se impusessem ao bem comum e manipulassem informação para proteger os seus próprios planos e projetos", disse, em antecipação da conferência.

"Estamos confrontados com uma escolha que não podemos ignorar: ou melhoramos ou destruímos o ambiente", afirmou, durante uma intervenção na delegação da agência das Nações Unidas para o Ambiente (UNEP, na sigla em Inglês), na capital queniana, Nairobi.

Sem avançar com detalhes, o papa apontou para as grandes indústrias e responsabilizou os países do designado Primeiro Mundo pela incapacidade de controlarem o aquecimento global.

O papa Francisco, que está a fazer a sua primeira visita a África, chegou ao Quénia, no fim de quarta-feira, com o aviso de que o mundo está a enfrentar "uma grave crise ambiental", no iníquo de uma viagem que inclui também o Uganda e a República Centro Africana.

O pontífice, de 78 anos, tem assumido uma posição de estaque no combate às alterações climáticas, injetando autoridade moral num debate dominado por norma por preocupações científicas, económicas e políticas.

Os seus comentários foram feitos quatro dias antes do início da conferência que se vai realizar na capital francesa, durante 12 dias, com o objetivo de alcançar um pacto de resposta às alterações climáticas.

São esperados mais de 150 chefes de Estado e governo no início da conferência, que se prolonga até 11 de dezembro.

* Helas! Paradoxalmente o papa tem razão mas há séculos que  os interesses particulares da igreja católica sempre se impuseram  ao bem comum e manipularam informação para proteger os seus próprios planos e projetos.  A igreja católica é em termos empresariais a "multinacional" que mais tem empregue as práticas ora criticadas. Pensamos que o papa Francisco deve rever os seus discursos para não dar tiros no pé.

.
.
XXXVI- O UNIVERSO

1- GRANDES, DISTANTES

E VELOZES


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
HOJE NO
"DIÁRIO  ECONÓMICO"

Bank of America vai parar 
a venda de dólares a Angola

O Bank of America vai deixar de vender dólares norte-americanos a Angola já no final deste mês, noticia a Reuters, citando duas fontes de casas de câmbio.
 .
A informação de que um banco norte-americano parará de fornecer dólares a Angola foi inicialmente dada pelo Rand Merchant Bank, instituição sul-africana que, nesse seguimento, afirmou que também pararia a troca de dólares com Luanda.

A medida irá, previsivelmente, aumentar a pressão sobre o kwanza, que, só este ano, já perdeu quase 30% da sua cotação oficial – e mais ainda no mercado secundário, nota a agência.

O Banco Nacional de Angola tinha referido no dia 5 que reduzirá a entrega aos clientes de “dinheiro vivo” em moeda estrangeira, além de limitar as transferências internacionais, numa tentativa de segurar o kwanza.

Segundo a Reuters, os analistas esperam nova desvalorização do kwanza. Nos últimos meses, o banco central angolano já desvalorizou a moeda angolana em Junho (6%) e Setembro (4%).

Angola vive uma crise económica, financeira e cambial, decorrente da quebra da cotação internacional do barril de crude, que fez cair para metade, no espaço de um ano, as receitas com a exportação de petróleo.

A venda de divisas do Banco Nacional de Angola, que vinha a crescer desde 2000, começou a cair em 2013.

* Angola está em crise porque as receitas mais importantes, petróleo, diamantes e outras são desviadas para os bolsos do zé du e seus apaniguados.

.
.


2-MUITO ALÉM DO PESO

CÚMPLICES DA GORDURA



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Idosos gerem metade 
das explorações agrícolas 

Resultados divulgados dizem respeito a um estudo de 2013. 

Metade dos responsáveis pelas explorações agrícolas em Portugal em 2013 tinham 65 anos ou mais, segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat. 
 .

Numa informação divulgada esta quinta-feira, os gestores de explorações mais velhos encontravam-se em Portugal (50,1%), Roménia (41,0%), Chipre (40,0%) Itália (39,7%) e Bulgária (36,7%). Do lado oposto estavam Alemanha (6,5%), Áustria (8,6%), Polónia (9,6%), Finlândia (10,2%) e França (12,4%). 

Das quase 11 milhões de explorações agrícolas da UE, em 2013, quase 3,5 milhões (31,1%) eram geridas por pessoas com 65 anos ou mais e mais de 2,6 milhões (24,7%) por gestores com idade entre 55 e 64 anos. As pessoas com menos de 35 anos eram responsáveis por 6% das explorações. 

Os dados indicaram que a área utilizada para a agricultura manteve-se estável, apesar de mais de uma em cada quatro explorações agrícolas terem desaparecido entre 2003 e 2013, o que mostra um "aumento da concentração agrícola".

* Os quase 40% que não estão contabilizados pertencem a multinacionais que dão cabo dos pequenos agricultores condicionando agricultores e preços.

.

PEDRO TADEU

.




Cavaco Silva 
terá entrado para o MRPP?

O Presidente da República pediu ao líder do PS que lhe responda se, no horizonte de uma legislatura, o governo que pretende liderar, com o acordo do Bloco e do PCP, consegue a aprovação na Assembleia da República de moções de confiança.

Portanto, ao que parece, Cavaco Silva está à espera de que António Costa garanta que em 2015, em 2016, em 2017 e em 2018, sempre que for apresentado ao Parlamento um Orçamento do Estado, tal documento, cujo eventual chumbo equivale, na prática, à queda do governo, vá acompanhado de um outro papelinho com um pedido formal de votação de uma moção de confiança... Isto não é burocracia política?

O Presidente da República perguntou ao líder do PS se tem garantidas a aprovação dos Orçamentos do Estado, a começar no de 2016.

Cavaco Silva está convencido de que PS, Bloco de Esquerda e PCP têm tendências suicidas e não conseguem, sequer, viabilizar um Orçamento daqui a dois meses?... Isto não é paternalismo?
Porém, e ao mesmo tempo, Cavaco também acha que esses partidos devem, neste volátil planeta meio enlouquecido, desenhar o futuro financeiro e económico da nação, passo a passo, até 2019... Isto não é economia planificada?

O euro, a liberdade de circulação, a definição de fronteiras, as metas do défice, o papel do BCE, a permanência na União Europeia, as secessões, a possibilidade do federalismo, os nacionalismos, as migrações, a segurança interna, as liberdades individuais, a guerra e sei lá que outras matérias europeias estão a ser discutidas em todos os países por todos os governos e todas as oposições. Pois é nesta altura que o Presidente da República exige ao líder do PS uma garantia por escrito de que Portugal se manterá durante cinco anos numa posição paralisada em relação ao PEC, ao Tratado Orçamental, ao Mecanismo Europeu de Estabilidade, à União Económica e Monetária, à União Bancária e à NATO. Nos próximos cinco anos, a ordem para São Bento é esta: nada se pode discutir, nada se pode mudar, nada se pode alvitrar até ordem em contrário... Isto não é totalitarismo?

O Presidente da República ordenou ainda a António Costa que dê garantias de estabilidade do sistema financeiro. Então o Estado, afinal, deve dominar o sistema financeiro?... É a nacionalização da banca que Cavaco quer?!

Se o documento entregue ontem pelo Presidente da República ao líder do PS não fosse um desafio impertinente, mas provavelmente inconsequente, à vontade da Assembleia da República seria, apenas, ridículo. Tão ridículo que até parece que Cavaco Silva, na sua luta contra o PCP e o Bloco, entrou, de repente, para o PCTP-MRPP.

 IN  "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
24/11/15

.
.


702.UNIÃO

EUROPEIA



.
HOJE NO
"OBSERVADOR"

Equipa de râguebi feminino de Oxford. 
Só de chuteiras e meias
 em calendário solidário

A prestigiosa Universidade de Oxford decidiu despir as jogadoras da sua equipa de rugby feminino. Mas calma, foi por uma boa causa.
.
Como conta o El Mundo, as jogadoras são as protagonistas de um calendário para 2016 feito com a intenção de recolher fundos para a ajuda na luta contra as desordens alimentares entre os jovens.

Mas o calendário serve para mais do que uma simples recolha de fundos. E tem mais do que jogadores de râguebi nuas. Pode também servir de guia se quiser aprender as jogadas mais comuns desta modalidade. É que nas imagens as desportistas aparecem a simular diferentes movimentos típicos do râguebi. A única diferença é que só estão de chuteiras e meias.

O dinheiro recolhido pela iniciativa será destinado à principal organização de solidariedade do Reino Unido, a Beat, que se dedica a apoiar pessoas com problemas de peso, desordens alimentares e outros traumas ou problemas relacionados com o corpo. 

* Bela iniciativa.

..
.


AS CAIXAS PRETAS




* Uma produção "AFP"

.
.

I-AMBIENTE FEROZ

4-DOS MAIORES
DESASTRES NATURAIS



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.


HOJE NO
"DIÁRIO  DE NOTÍCIAS"

Donald Trump goza com 
incapacidade física de jornalista

O candidato a candidato republicano à presidência dos Estados Unidos está debaixo de fogo... outra vez
 .
É praticamente dia sim, dia sim. Na sua caminhada para se tornar o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump voltou a gerar polémica. Desta vez porque gozou com a incapacidade física de um jornalista do "The New York Times".

Foi na terça-feira à noite, num comício na Carolina do Sul. Durante o seu discurso, Donald Trump caricaturou a voz e os movimentos do jornalista Serge Kovaleski, que sofre de artrogripose, uma doença crónica que se caracteriza por múltiplas contraturas das articulações.

"Consideramos um ultraje que ele ridicularize a aparência de um dos nossos jornalistas", afirmou à CNN um porta-voz do The New York Times. 

Donald Trump estava a falar do 11 de setembro, insistindo na sua ideia de que "milhares" de muçulmanos celebraram em Nova Jérsia a queda das Torres Gémeas. Referiu-se então a um artigo do jornalista, que em 2001, quando ainda trabalhava no Washington Post, investigou esses rumores tendo concluído que eram infundados. 

Esta semana, entrevistado no Washington Post acerca desse texto e a propósito das alegações de Donald Trump, Serge Kovaleski afirmou: "Não me lembro de alguém afirmar que milhares ou mesmo centenas de pessoas estavam a festejar. Não foi isso que aconteceu, se bem me lembro". 

E foi esta frase que, em pleno comício, Trump decidiu caricaturar. Uma prática que não é inédita no candidato a candidato republicano. Já antes Donald Trump gozara com Megyn Kelly, que o havia confrontado com perguntas difíceis no primeiro debate entre os candidatos do Partido. 

* Não estamos convencidos que os americanos elegam este nojo, com um penteado que o faz parecer a parte detrás dum desastre.
.
.


Alanis Morissette

Head Over Feet


.
.
HOJE NO
"RECORD"

Sporting volta a ganhar fora 
na UEFA 4 anos depois

O triunfo do Sporting frente ao Lokomotiv Moscovo (4-2) representa um passo importante na luta pelo apuramento à próxima fase da Liga Europa e assinala ainda o regresso dos leões às vitórias em jogos realizados fora de casa, no que diz respeito a provas da UEFA.
.
Foi frente ao Zurique, a 15 de setembro de 2011, numa vitória por 2-0, a última vez que o Sporting havia festejado uma vitória longe de Alvalade. Desde então, a equipa leonina acumulou 12 derrotas e cinco empates, um registo que esta quinta-feira foi quebrado, graças aos golos de Montero, Ruíz, Gelson e Matheus.

* O trabalho motivador de Jorge Jesus.

.
.

ATERRAGEM EM DUBLIN


.
.


HOJE NO
"JORNAL  DE NOTÍCIAS"

Cavaco Silva lembra que tem 
o poder de demitir Governo

Cavaco Silva deixou a mensagem clara de que mantém todos os poderes, menos o de dissolver o Parlamento, num aviso de que pode vir a demitir a equipa de António Costa.
.
O chefe de Estado sublinhou a "crise política aberta pela rejeição do programa do XX governo" e lembrou que "o Governo que hoje toma posse resulta de uma solução inédita na história da democracia portuguesa", insistindo que cabe às forças políticas envolvidas "a responsabilidade pelo Governo que hoje é empossado".

O presidente da República criticou os "documentos" assinados pelos quatro partidos - PS, BE, PCP e Verdes - que viabilizaram a maioria de Esquerda no Parlamento e que "são omissos quanto a alguns pontos essenciais à estabilidade e à durabilidade do Governo, suscitando questões que, apesar de todos os esforços desenvolvidos, não foram totalmente dissipadas".

Cavaco fez questão de dizer que, nos três meses que lhe restam de mandato presidencial, estará vigilante. "Não abdicando de nenhum dos poderes que a Constituição atribui ao presidente da República - e recordo que desses poderes só o de dissolução parlamentar se encontra cerceado - e com a legitimidade própria que advém de ter sido eleito por sufrágio universal e direto dos portugueses - tudo farei para que o país não se afaste da atual trajetória de crescimento económico e criação de emprego e preserve a credibilidade externa", disse.

E deixou avisos à maioria que suporta o Governo de António Costa: "Não resultando inteiramente claro dos documentos assinados entre os partidos a garantia de durabilidade no horizonte temporal da legislatura", o presidente da República avisa que a entrada em funções deste Governo "constitui uma prova para a capacidade de diálogo, não só com as demais forças políticas, mas também com os parceiros sociais e as instituições da sociedade civil".

O chefe de Estado disse também que "é fundamental que a concertação social seja valorizada".

* Um PR como deve ser teria numa tomada de posse a obrigação de ler um discurso positivo, com o sr. Cavaco Silva existe a impossibilidade natural de quem para nós é o pior político português pós-25 de Abril. 

.
.

PAI HERÓI???

Este é o Rain, um rapaz de 16 anos que agora tem de lidar com uma tortura diária do seu espantoso pai, Dale.
Dale e a sua mulher Rochelle costumavam despedir-se do seu filho todas as manhãs acenando-lhe à porta de casa, quando ele apanhava o autocarro da escola.
Claro que o Rain odiava isto e pediu à mãe para que o pai não o fizesse mais.
Dale encarou isto como um desafio parental e as divertidas fotografias abaixo mostram como retribuiu. 

A situação durou um mês.


This is How A Spoiled Teenager Gets Pranked Everyday for A Month By His Dad... -   Misc:

E é assim, continuou mal a função parental
 .
.
HOJE NO
"JORNAL  DE NEGÓCIOS"
AP: 
Diferenças entre Portugal e Grécia?
. "Centeno não é Varoufakis"

Um é "discreto", o outro é "extravagante". A diferença entre os ministros das Finanças de Portugal e Grécia não é a única que existe entre os dois países. Mas também há muitas semelhanças, e a Europa está a olhar desconfiada para a ascensão da aliança de esquerda em Portugal.  

"Uma aliança anti-austeridade, que inclui os partidos radicais de esquerda, assume o poder. Uma economia instável e uma grande dívida ameaçam a economia nacional. O resto da Europa observa com um olhar desconfiado. Parece familiar? Não é a Grécia, mas um outro país da Zona Euro: Portugal".
 .
FINARAM-SE, ATÉ QUE ENFIM
É desta forma que a Associated Press (AP) descreve a realidade portuguesa num texto de análise publicado esta quinta-feira, 26 de Novembro, dia em que se realiza a tomada de posse do novo Executivo liderado por António Costa. A agência noticiosa sublinha que o país que era tido com um "exemplo" na implementação de medidas de austeridade tornou-se, agora, uma "nova fonte de preocupação na Europa".

A aliança de esquerda, descreve a Associated Press, derrubou o Governo de coligação liderado por Passos Coelho que implementou as reformas exigidas pelos credores desde 2011, como cortes na despesa e aumento de impostos.

"Os desenvolvimentos reflectem o que aconteceu na Grécia, cujo líder radical quase tirou o país da Zona Euro, este ano", sinaliza a análise, acrescentando que a "ascensão e a retórica do PS" lembram o radical Syriza, comandado por Alexis Tsipras.

Há outras semelhanças: tanto os gregos como os portugueses foram confrontados com duras medidas de austeridade nos últimos anos, que aumentaram a pobreza e o desemprego nos dois países.

Tal como fez Tsipras, também António Costa promete virar a página da austeridade, aliviando os impostos e revertendo os cortes salariais na Função Pública. Além disso, e tal como a Grécia, Portugal tem uma elevada dívida pública, acima de 130% do PIB.

Contudo, a agência noticiosa destaca também as diferenças entre os dois países. A começar pelo guardião da pasta das Finanças. "Em primeiro lugar, Mario Centeno não é o Yanis Varoufakis", sublinha o artigo. 

O ministro das Finanças português "é discreto - muito longe do extravagante ex-ministro grego Varoufakis, cujo grito rebelde afastou os credores da Grécia", descreve a agência. "Os portugueses, geralmente, não são tão impetuosos como os gregos, sem protestos violentos registados nas ruas de Lisboa".

Além do ministro, a economia dos dois países também é distinta. Depois de três anos de recessão, a economia portuguesa cresceu 1,5% no primeiro semestre deste ano face ao mesmo período de 2014, e a taxa de desemprego desceu de 17,7% em 2013 para 11,7% no terceiro trimestre. Já o governo grego estima que a nação mediterrânea permaneça em recessão em 2016, e o desemprego se mantenha acima de 25%.

"Estamos bastante preocupados, mas é seguro dizer que Portugal não será outra Grécia", refere Federico Santi, analista do Eurasia Group, citado pela Associated Press.  

* Nós também temos opinião, cá vai: no corpo da notícia destaca-se a prossecutória intenção de considerar a Grécia uma "ovelha ranhosa" quando as bancas alemã e francesa são um sorvedouro dos rendimentos do trabalho helénico, ao menos agradeçam a chuliçe.
Outra intenção é colar este governo ao grego e minimizar a destruição do tecido económico provocado por o governo de Coelho e Portas, para além das aldrabices eleitorais bem conhecidas os PàFs deixam o país com um défice de 130% e a hipótese de mais 900 mil desempregados, consultem as previsões do FMI.

.
.
DOUTRO SÉCULO
1-TERRAMOTO 1755



.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Uma visita ao Solar da Alegria lançou
 a carreira de fadista 
da Beatriz da Conceição

A fadista Beatriz da Conceição, que morreu hoje em Lisboa, aos 76 anos, tornou-se fadista por acaso, numa primeira visita à casa de fados de Márcia Condessa, em Lisboa, em 1959. 
 .
"Eu era costureira no Porto e vim, com uma amiga, conhecer o meio fadista de Lisboa; eu até pensava que a Márcia era uma condessa de verdade", contou numa entrevista à Lusa.

O Solar da Alegria, de Márcia Condessa, na praça da Alegria, paredes-meias com o Hot Club de Portugal, era um espaço da tertúlia noctívaga lisboeta. Beatriz da Conceição foi convidada a cantar e imediatamente convidada para integrar o elenco. 

* Partiu uma das vozes mais brilhantes do fado, pensamos que a "BIA" passou ao lado duma grande carreira, vá-se lá saber porquê! O FADO tem motivos para estar de luto.

.
.

QUEM QUEREM ENGANAR????



.
.
HOJE NO
"i"

António Costa sublinha que governo
. responde perante o parlamento

O novo primeiro-ministro discursou depois do Presidente e disse que é a Assembleia da República que aprecia o programa do governo. Costa promete uma alternativa à austeridade, mas “cuidadosa e prudente”.
 .
No discurso de tomada de posse o primeiro-ministro António Costa fez questão de frisar um ponto: quem detém “a competência exclusiva” para apreciar o programa do governo é a Assembleia da República.

O socialista falou logo a seguir ao Presidente da República e vinha preparado para a ofensiva. Depois de garantir “continuidade do Estado nos seus compromissos internacionais e no quadro da União Europeia”, e de repetir a prioridade ao investimento, Costa traçou como “objectivo essencial de qualquer boa governação” “assegurar finanças públicas equilibradas”. Mas logo a seguir também avisou: “Essa é matéria para a discussão do programa do governo que detém a competência exclusiva para a sua apreciação - a Assembleia da República”.

Antes disto, o novo primeiro-ministro já tinha sublinhado: “É agora tempo de assumirmos todos, por inteiro, as nossas responsabilidades.” E logo a seguir elencou que “no que respeita ao governo” isto significa “máxima lealdade e cooperação institucional com o Presidente, no respeito escrupuloso pelas competência próprias do Presidente, do parlamento e do poder judicial”.

António Costa respondeu também ao PSD e CDS, que têm prometido combate político intenso no parlamento, dizendo que “não é de crispação que Portugal carece, mas sim de serenidade. Não é altura de salgar feridas, mas sim de sará-las”, afirmou o chefe do executivo para logo seguir prometer um governo “moderado” na atitude e não só. Ainda que assuma a “alternativa à vertigem austeritária”, Costa também diz que será “uma alternativa, cuidadosa e prudente”. Depois disto saudou o governo cessante, empossado há menos de um mês, presente na cerimónia de tomada de posse.

No discurso, Costa tinha atirado forte às “inaceitáveis” e “inconstitucionais” “pretensões que pretendem pôr em causa os alicerces em que assenta o nosso contrato social”. A que contrapôs um governo que “assuma como sua linha de orientação a mudança das políticas, dando prioridade ao crescimento económico, à criação de emprego, à redução das desigualdades”.

Quanto ao governo apoiado na esquerda parlamentar, o primeiro-ministro diz que tem “inteira legitimidade”, que é para uma legislatura e que “n\ao e´temeroso do futuro, angustiado com o peso das suas competências ou preso de movimentos ante a dimensão das suas tarefas”.

* Vai começar um longo calvário para o sr. Presidente até à hora de fenecer funções, quem semeia ventos colhe borrasca. 
Da mesma maneira que desejámos sucesso a Passos Coelho, desejamo-lo a António Costa, pensamos ser difícil fazer pior.

.
.

MÁQUINA MALVADA


.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Wengorovius Meneses ja tomou posse como novo Secretário de Estado
.
O novo Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Wengorovius Meneses, tomou posse do cargo esta quinta-feira à tarde no Palácio da Ajuda.

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, nomeou João Wengorovius Meneses como Secretário de Estado da Juventude e do Desporto para o XXI Governo Constitucional, que foi aceite pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva. 
 
* Ao sr. Secretário de Estado  desejamos a maior responsabilidade e o maior sucesso. Que não ceda aos lobbies.

** É licenciado em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa, tem ainda um mestrado em Estudos do Desenvolvimento no ISCTE-IUL, tendo frequentado cursos para executivos no INSEAD, Stanford University, Kellogg School of Management e Harvard Business School.

.
.
.

7- JARDINAGEM E

HORTICULTURA

PLANTAS MASOQUISTAS



.



716
Senso d'hoje
GARCIA PEREIRA
ADVOGADO 
DIRIGENTE DO MRPP
 DEMITE-SE DO PARTIDO

"Informo que, embora com uma enorme mágoa, mas também com a firme convicção de que a História não nos deixará de julgar a todos, me vi constrangido, como única alternativa com um mínimo de dignidade, a apresentar, no passado dia 18 de novembro, a minha demissão"

Por causa de "permanentes ataques pessoais e imputações infamantes de toda a ordem, sem qualquer possibilidade de debate"


* Excertos de comunicado para a comunicação social.

.
 

NOTÍCIAS PARA HOJE

.
COMPRE JORNAIS













.
.
PRIVACIDADE, SE FAZ FAVOR!


.
.
BOM DIA

.