domingo, 8 de novembro de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

A nossa Língua Portuguesa
 Uma palavra várias interpretações... 

Bagunça não... dificuldade sim!
 Meia, Meia ou Meia? Que Bagunça. 
A língua portuguesa é uma das mais difíceis do mundo, até para nós. 
O português praticado no Brasil ... *Na recepção dum salão de convenções, em Fortaleza*
- Por favor, gostaria de fazer minha inscrição para o Congresso.
- Pelo seu sotaque vejo que o senhor não é brasileiro. O senhor é de onde?
- Sou de Maputo, Moçambique. - Da África, né?
- Sim, sim, da África.
- Aqui está cheio de africanos, vindos de toda parte do mundo. O mundo está cheio de africanos.
- É verdade. Mas se pensar bem, veremos que todos somos africanos, pois a África é o berço antropológico da humanidade...
- Pronto, tem uma palestra agora na sala meia oito.
- Desculpe, qual sala?
- Meia oito.
- Podes escrever?
- Não sabe o que é meia oito? Sessenta e oito, assim, veja: 68.
- Ah, entendi, *meia* é *seis*.
- Isso mesmo, meia é seis. Mas não vá embora, só mais uma informação: A organização do Congresso está cobrando uma pequena taxa para quem quiser ficar com o material: DVD, apostilas, etc., gostaria de encomendar?
- Quanto tenho que pagar?
- Dez reais. Mas estrangeiros e estudantes pagam *meia*.
- Hmmm! que bom. Ai está: *seis* reais.
- Não, o senhor paga meia. Só cinco, entende?
- Pago meia? Só cinco? *Meia* é *cinco*?
- Isso, meia é cinco.
- Tá bom, *meia* é *cinco*.
- Cuidado para não se atrasar, a palestra começa às nove e meia.
- Então já começou há quinze minutos, são nove e vinte.
- Não, ainda faltam dez minutos. Como falei, só começa às nove e meia.
- Pensei que fosse as 9:05, pois *meia* não é *cinco*? Você pode escrever aqui a hora que começa?
- Nove e meia, assim, veja: 9:30
- Ah, entendi, *meia* é *trinta*.
- Isso, mesmo, nove e trinta. Mais uma coisa senhor, tenho aqui um folder de um hotel que está fazendo um preço especial para os congressistas, o senhor já está hospedado?
- Sim, já estou na casa de um amigo.
- Em que bairro?
- No Trinta Bocas.
- Trinta bocas? Não existe esse bairro em Fortaleza, não seria no Seis Bocas?
- Isso mesmo, no bairro *Meia* Boca.
- Não é meia boca, é um bairro nobre.
- Então deve ser *cinco* bocas.
- Não, Seis Bocas, entende, Seis Bocas. Chamam assim porque há um encontro de seis ruas, por isso seis bocas. Entendeu?
- Acabou?
- Não. Senhor é proibido entrar no evento de sandálias. Coloque uma meia e um sapato...


.
.
.


O QUE LISBOA

  "TREMELICOU"!


Tsunami de 1755
Criado por um dos maiores sismos alguma vez registado 
(magnitude 9 LISBOA - PORTUGAL)

video



.

6-SUBINDO


.
.

 4- A MAGIA NA RUA

1-DYNAMO MAGICIAN

video


.

5-SUBINDO


.
.

V- ERA UMA VEZ O HOMEM

2- OS PRIMEIROS IMPÉRIOS

video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.

4-SUBINDO


.
.


Sandra Felgueiras

Como sobrevivi
e venço todos os dias

video


.

3-SUBINDO

.

NOURIEL ROUBINI

.




A política distópica da Europa

A recente vitória do partido conservador Lei e Justiça (PiS) na Polónia confirma uma tendência recente na Europa: a ascensão de um capitalismo de Estado anti-liberal, liderado por regimes populistas e autoritários de direita. 
Podemos chamar-lhes Putinomics na Rússia, Órbanomics na Hungria, Erdoganomics na Turquia ou uma década de Berlusconomics da qual Itália está ainda a recuperar. E é certo que em breve veremos a Kaczynskinomics na Polónia.
 .
Todos estes regimes são variações do mesmo tema discordante: um líder nacionalista chega ao poder quando o mal-estar económico dá lugar à estagnação crónica e secular. Esse líder autoritário democraticamente eleito começa então a restringir as liberdades políticas através de um rígido controlo dos meios de comunicação social, especialmente a televisão. Em seguida, esse líder (até aqui, tem sido sempre um homem, se bem que Marine Le Pen em França possa corresponder ao perfil se algum dia chegar ao poder) segue uma agenda de oposição à União Europeia (quando o país é um Estado-membro) ou a quaisquer outras instituições de governação supranacional.

Também se oporá ao livre comércio, à globalização, à imigração e ao investimento directo estrangeiro, ao mesmo tempo que defenderá as empresas e trabalhadores nacionais, particularmente as empresas públicas e as empresas privadas e grupos financeiros com ligações a quem está no poder. Nalguns casos, estes partidos abertamente nativistas e racistas apoiam este tipo de governo ou conferem-lhe um carácter ainda mais autoritário e anti-democrático.

É evidente que este tipo de forças não estão ainda no poder na maior parte dos países da Europa. Mas estão a ficar cada vez mais populares um pouco por todo o lado: a Frente Nacional de Le Pen em França, a Lia Norte de Matteo Salvini em Itália e o Partido da Independência do Reino Unido (UKIP) de Nigel Farage vêem o capitalismo de Estado anti-liberal da Rússia como um modelo e o seu presidente, Vladimir Putin, como um líder merecedor de admiração e emulação. Também na Alemanha, Holanda, Finlândia, Dinamarca, Áustria e Suécia a popularidade dos partidos populista de direita anti-UE e anti-imigração está em ascensão.

A maioria dos referidos partidos tende a ser socialmente conservador. No entanto, as suas políticas económicas – anti-mercado e baseadas no receio de que o capitalismo e a globalização corroam a identidade nacional e a soberania – têm muitos elementos em comum com os partidos populistas de esquerda, como o Syriza na Grécia (antes da capitulação perante os seus credores), o Podemos em Espanha e o Movimento Cinco Estrelas em Itália. Com efeito, tal como inúmeros simpatizantes dos partidos de extrema-esquerda nos anos de 1930 operaram um volte-face e acabaram a apoiar partidos autoritários de direita, também as ideologias económicas dos actuais partidos populistas parecem convergir de muitas formas.

Na década de 30, a estagnação económica e a Depressão conduziram à subida ao poder de Hitler na Alemanha, de Mussolini em Itália e de Franco em Espanha (entre outros regimes autoritários). O estilo actual dos dirigentes anti-liberais poderá não ser ainda tão politicamente virulento como o dos seus antecessores dos anos 30, mas o seu corporativismo económico e estilo autocrático são semelhantes.

O ressurgimento do populismo nacionalista e nativista não é de estranhar: a estagnação económica, o elevado desemprego, a crescente desigualdade e pobreza, a falta de oportunidades e os receios de que os migrantes e as minorias "lhes roubem" os empregos e os rendimentos deram força a estes movimentos. A violenta reacção contra a globalização – e contra a ainda maior livre circulação de bens, serviços, capital, trabalho e tecnologia daí decorrente – que surgiu agora em muitos países é também uma bênção para os demagogos anti-liberais.

Se o mal-estar económico se tornar crónico e se o emprego e os salários não aumentarem depressa, os partidos populistas poderão ficar ainda mais próximos do poder em mais países europeus. Pior ainda: a Zona Euro pode ficar de novo sob ameaça, com uma saída da Grécia a poder provocar um efeito dominó que acabaria por conduzir ao desmoronamento da união monetária. Ou a saída da UE por parte dos britânicos, que poderia desencadear uma desintegração europeia, com os riscos adicionais colocados pelo facto de alguns países (Reino Unido, Espanha e Bélgica) estarem em risco de eles próprios se desmembrarem.

Na década de 30, a Grande Depressão colocou no poder regimes autoritários na Europa e mesmo na Ásia, o que acabou por levar à Segunda Guerra Mundial. O actual ressurgimento de líderes e regimes de capitalismo de Estado anti-liberais não está próximo de instigar uma guerra, porque os governos de centro-direita e de centro-esquerda ainda são partidários da democracia liberal, de políticas económicas esclarecidas e de sistemas sólidos de bem-estar social na maioria dos países da Europa. No entanto, o misto tóxico de populismo que está a ganhar força pode abrir uma Caixa de Pandora, com consequências imprevisíveis.

Esta escalada da intolerância anti-liberal torna ainda mais vital o nosso dever de evitar um desmoronamento da Zona Euro ou da União Europeia. Mas, para que isso não aconteça, serão necessárias políticas económicas macro e estruturais para estimular a procura agregada, a criação de empregos e o crescimento, para reduzir a desigualdade de rendimentos e da riqueza, para providenciais oportunidades económicas aos jovens e para integrar – em vez de repelir – os refugiados e migrantes económicos. Só políticas audaciosas conseguirão impedir a Europa de escorregar para a estagnação secular e para o populismo nacionalista. A timidez constatada ao longo dos últimos cinco anos só contribuirá para aumentar os riscos.

A incapacidade de agir actualmente de forma decisiva conduzirá decididamente ao fracasso do Estado pacífico, integrado, globalizado e supranacional que é a União Europeia, e levará à ascensão dos regimes nacionalistas distópicos. Obras literárias como '1984', de George Orwell, ou 'Admirável Mundo Novo', de Aldous Huxley, ou ainda 'Submissão', que é o último romance de Michel Houellebecq, já evocaram este tipo de cenários. Esperemos que se mantenham confinados a páginas impressas.

* "Chairman" da Roubini Global Economics e professor de Economia na Stern School of Business, Universidade de Nova Iorque.

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
03/11/15


.

684.UNIÃO

EUROPEIA






2-SUBINDO

.
.
 SER CURDO NA TURQUIA
A VIDA E A MORTE EM 
PERÍODO ELEITORAL

video


* Uma produção "EURONEWS"

.
.


5-OS PRESIDENTES


HISTÓRIA DA REPÚBLICA

video

* A cerca de três meses das eleições para a Presidência da República apresentamos a história deste órgão de soberania, os seus intervenientes desde a sua génese.

** Uma notável produção da "RTP"

..
..
.

1-SUBINDO


.
.
Stefan Milenkovich

La Campanella

video

Paganini

.
.
ESTA SEMANA NO
"EXPRESSO"

Há dez anos a mostrar nus: 
o pecado não é para aqui chamado

A Playboy americana passou a defender que o erotismo é mais interessante nos corpos menos despidos. O blogue português “E Deus Criou a Mulher” anda há dez anos a provar o contrário. E há também mulheres a elogiar publicamente a beleza deles. Sem sombra de pecado

É velha a piada de que os homens compravam a Playboy para ler as grandes reportagens. E não para ver as belas mulheres, os belos corpos despidos, as belas mamas que a revista de Hugh Hefner publicava desde os anos 50, sem tabus ou vergonhas. Era o que era.
.
SOFIA RIBEIRO
BELÍSSIMA
Em outubro, a Playboy americana anunciou que as célebres “coelhinhas” iam aparecer mais tapadas. Atrevidas mas q.b. Numa entrevista ao “New York Times”, Scott Franders, diretor executivo da revista considerava 'passé' o nu integral. Há quem diga que foi uma saída para o facto das partilhas nas redes sociais rejeitarem a nudez explícita. Pode uma publicação deixar de ser o que sempre foi?

Em Portugal, as revistas tradicionalmente masculinas, como a GQ, que em tempos tinham mulheres em poses sedutoras capa-sim, capa-sim, mudaram e seguem a tendência internacional. O 'bruá' de comentários em redor da última capa com Jorge Jesus com capa de vampiro a fazer um balão de pastilha elástica é exemplo. A nudez já era? Estaremos saturados de corpos despidos e de pornografia à fartazana?

E Deus criou... a mulher nua
 O blogue erótico “E Deus criou a Mulher” cumpre dez anos de existência e talvez responda a estas questões. Miguel Marujo, 43 anos, jornalista de política do Diário de Notícias, co-autor de uma das biografias não autorizadas de António Costa, anda desde 2005 a publicar fotografias de corpos femininos mais ou menos despidos. Atrizes ou modelos bem conhecidas do grande público em poses sugestivas para nosso regalo, mas também beldades anónimas.

Todos os santos dias, Miguel faz o elogio do corpo da mulher com as mais variadas fotografias. A nudez integral tem, muitas vezes, ali lugar. Noutras basta um certo olhar captado pelo fotógrafo, lábios entreabertos, uma pose com a temperatura certa. Os títulos são bem humorados e piscam os olhos à atualidade política. Frases como 'somos todos gregos'; 'fim de orçament0', 'fim da linha', 'haja luta', 'repararam que os cortes de salários e pensões continuam no Orçamento de Estado?' vestem na perfeição as suas musas despidas. Mas, acima de tudo, há bom gosto, consistência e um certo olhar, um certo ponto de vista erótico no blogue de Miguel Marujo que é cativante. E nada vulgar. E nisso distingue-se de todos os restantes projectos eróticos da blogosfera nacional. Horas de contemplação até que a vista nos doa é o voto de intenções desde blogue atualmente alojado no Sapo e que tem uma média de 11.800 visualizações diárias. 
 .
O autor, confesso crente católico, começou com outro blogue em 2003 - o cibertúlia - em que cruzava os seus gostos musicais e cinéfilos, com opiniões políticas e imagens de mulheres que o inspiravam. Um dos seus amigos um dia contou-lhe que achava uma chatice incrível andar a 'pescar' no seu blogue entre os comentários políticos ou gostos musicais, as imagens femininas que verdadeiramente lhe interessavam. 'Porque é que não fazes um blogue apenas com essas imagens de mulheres? Isso é que era!'

A ideia ficou a martelar na cabeça de Miguel e não demorou muito até começar a desenhar em segredo o blogue “E Deus criou a Mulher”. Uma clara homenagem ao filme francês de 1956, do realizador Roger Vadim, que celebrava a beleza de Brigitte Bardot. 'E quis brincar com um grupo de amigos que comigo escreviam no blogue 'A Terra da Alegria', sobre a condição dos crentes católicos'. 
 .

A primeira imagem que publicou foi retirada de um anúncio publicitário francês e recriava"A Última Ceia" de Cristo, mas numa versão alternativa com várias mulheres (apenas um homem semi-nu de costas), uma delas no lugar de Jesus. Uma provocação às formas mais tradicionais de viver a religião. 'Quero dessacralizar a ideia de que um homem católico não pode olhar um corpo e apreciá-lo como algo belo. Que é uma criação de Deus". Ao longo dos anos foi ousando mais nas imagens e na forma como apresentava a nudez delas.

O Renascimento dos tempos modernos
Miguel garante que tem poucos detratores, mas as críticas que mais lhe apontaram é que privilegiava as mulheres magras e que o seu blogue é obsceno, que ofende Deus. 'A primeira crítica está respondida nas minhas publicações. Não caio no estereótipo da beleza. Tanto publico corpos magros, como fartos. Veja-se a Mónica Belucci, por exemplo. E as modelos 'plus size' também têm lugar neste blogue, que são aquelas que o politicamente correcto não chama de gordas.” Quanto à crítica de que as suas imagens ofendem Deus Nosso Senhor, Miguel não tem meias palavras. “São críticas proferidas por quem vem à procura de uma coisa beata. O erotismo não é beato. Há muita gente que teve uma educação religiosa em que o corpo era pecado, uma coisa má. A minha fé nunca viu o corpo assim. O corpo é bonito. O que se faz dele é o que se faz dele. E na minha opinião os que olham para o corpo dos outros e o julgam obsceno muito provavelmente convivem mal com o seu”. 

Miguel recorda que houve épocas na nossa sociedade em que o corpo nu era socialmente aceite. Até pela religião. “Costumo até dizer que o meu blogue é a representação do período renascentista nos tempos modernos. Uma espécie de actualização da pintura renascentista, através da fotografia, com o meu olhar”.

Uma mulher por dia
Todos os dias Miguel serve um novo menu de fotografias aos internautas. As imagens mais vistas e comentadas são, como seria de esperar, as que revelam o lado mais íntimo e revelador de mulheres conhecidas da televisão e do grande ecrã. Scarlett Johansson, Monica Belucci ou Kate Winslet estão entre as mais publicadas e apreciadas. Assim como as deusas clássicas, que o tempo não esquece, como Marilyn Monroe ou Sofia Loren. “Sempre um êxito de visitas”.

O jornalista confessa que uma vez ou outra algumas mulheres anónimas enviam-lhe fotos de sessões caseiras pedindo-lhe que as publique. Uma delas chegou a dizer-lhe que era para fazer uma surpresa ao marido. Quase sempre rejeitou a proposta. '“Eram fotografias amadoras que não tinham qualidade. E este meu blogue é para ser um espaço bonito, passo a imodéstia. Mas já cheguei a publicar quando as imagens eram de qualidade”.

Quanto às vozes que acusam o seu blogue de promover a objectificação da mulher, Miguel é peremptório: ''Isso só será verdade se estivermos a falar de uma exposição sem limites e sem critérios da mulher. A Mónica Belucci quando posa para uma sessão fotográfica mais erótica com certeza estabelece os seus limites e condições e sabe o que está a fazer. E o que dizer da capa recente da revista Cristina com o Quaresma despido? Na altura ninguém se questionou sobre a objectificação do homem, pois não?” Marujo chega a citar Pedro Mexia que a propósito de uma lista em que elogiava fisicamente algumas actrizes que o inspiravam rematara: 'Já sei: tudo isto é uma “objectificação” (como se actrizes de cinema que nunca veremos não fossem apenas objectos, ou seja, imagens). Não preciso de invocar em minha defesa os Godards e Truffauts. Não invoco absolutamente nada em minha defesa. Digo, confesso, que é também pela beleza feminina que vamos, que vou, ao cinema. E que o culto da beleza é um sinal de civilização.”

Miguel assina por baixo. Pedro Bidarra em tempos ao ser questionado sobre medidas que cada cidadão deveria tomar em tempos de austeridade respondeu: ”Visitar o blogue 'E Deus criou a mulher' é uma boa maneira de superar esta crise”. Miguel agradece o elogio. “Talvez seja...”.


Os homens com quem Mariama casava já! 
São poucas as mulheres na blogosfera que assumem o desejo, um olhar erótico e façam a exaltação da beleza do corpo masculino. Mariama Barbosa, 41 anos, uma carismática relações públicas da agência de comunicação ShowPress, é uma delas. Criou o blogue 'mariamacomk' em 2007 ainda antes da era dos blogues com interesses comerciais, trocas de produtos e publicações pagas por anunciantes. Não tinha qualquer intenção de lhe dar um cariz erótico. As suas motivações eram outras. “Por ser africana estava à procura de um blogue que desse atenção aos modelos africanos, às maquilhagens que nos ficavam bem e editoriais de moda que me interessavam.” Há 4 anos “por brincadeira” publicou a fotografia de um homem numa atitude sedutora com o curioso título “Caso já!!”. Começava aí uma série de fotografias masculinas sugestivas que segue até hoje.
 .
“Eu como me incluo naquele tipo de mulheres modernas que acham que o casamento não é a prioridade das suas vidas, fiz daquela vez a graça de que com aquele homem lindo até me casava. Até o proibido e não desejado aconteceria. Caso já!! E passou a ser uma assinatura minha”. Hoje é uma espécie de marca do seu blogue, o conjunto de homens com quem Mariama “Casava já” a par dos conselhos de maquilhagem, sugestões de moda, de produtos e eventos. E tal como aconteceu com Miguel Marujo, também Mariama já recebeu diversos pedidos de rapazes que gostavam de ser a sua próxima escolha. “Posso ser o teu próximo 'caso já'?, perguntam-me. Eu rio-me e mando alguns deles ao ginásio. Para casar tem que ser com alguém em muito boa forma, bonito, saudável. Mas os homens que me inspiram variam. Vai desde um 'baby face' até um 'bad man' com bom ar. Continuo à procura. Aceito inscrições. Ainda estou em processo de casting”, diz meio a brincar.

Mariama afirma que não são só elas, mas também alguns eles que apreciam e comentam as suas sugestões masculinas (alguns apenas em cuecas) e com quem casavam na hora. Sabe que é fora da caixa ao assumir este seu lado mais sexual. “Sempre fui fora da caixa em tudo na vida. Mas acho que o tabu de que a mulher sente desejo está lentamente a ser ultrapassado na sociedade. Claro que existe ainda vergonha da parte de muitas mulheres em assumirem publicamente que sentem atracção carnal por um homem. São vistas como 'funny', doidas, levianas. A mulher por tradição cultural não diz piropos, é mais recatada. Não levo isso a sério e não nego estes prazeres da vida. Da minha parte isso é tão natural como um homem folhear uma revista, deparar-se com uma mulher particularmente bonita e dizer 'com esta casava-me.

Pecado original
Outro exemplo na blogosfera que caminha por estas àreas do erotismo é o 'Pecado Original' também alojado no Sapo, sob a máxima “Não julgueis, somos todos pecadores”. A autora é M., uma mulher psicóloga, de 29 anos, a residir no Algarve, que prefere não se identificar por trabalhar com o público infanto-juvenil. “Assim evito a criação de preconceitos e pré-julgamentos sobre um facto de ter um blogue erótico, poético, cheio de vontade.” M. diz-se heterossexual mas publica maioritariamente imagens de corpos femininos despidos. “Faço-me representar por corpos de mulher”, justifica. Mas também publica algumas imagens deles. Nunca despidos. “Tento trazer uma perspectiva diferente da nudez, mais romântica e não tanto lasciva.”

Mal nutridas de erotismo 
A bloguer e autora Sílvia Baptista, que em 2006 deu que falar na página “Cenas de Gaja”, afirma que todos estes projetos são bem-vindos e salutares, mas defende que a emancipação feminina continua a não existir no erotismo. Afirma que no caso delas há mais exibicionismo do que emancipação. “Do ponto de vista erótico continuamos mal nutridas. Os homens têm muito mais alimento e substracto erótico. Porque no erotismo reinante o homem é o sujeito activo e a mulher o objecto passivo. 
 .

Continuamos reféns dos modelos e padrões masculinos.” Sílvia salienta que o comportamento sexual da mulher ainda está ligado aos seus valores como pessoa. “É por isso que não encontramos muitos blogues femininos a elogiarem a beleza masculina. E se o fazem é sob o véu do anonimato.” Sílvia considera que fazem falta mais blogues ou páginas que revelem os desejos delas, um espaço ainda por ocupar. “Continua a haver uma hegemonia masculina. São os homens que ainda tomam as decisões e a representação que nós mulheres temos na sociedade”. 

Uma coisa é certa: Deus, a culpa, o pecado não são para aqui chamados. Sejam felizes e 'lavem' a vista dentro e fora da blogosfera.

* A beleza do nú é infinita 

.
.

50 vozes em 5 minutos

video


.
.

ESTA SEMANA NO
"DINHEIRO VIVO"

Aumento do Salário Mínimo abrangeria
 até 44% dos trabalhadores

Um aumento do Salário Mínimo entre os 532 e os 600 euros abrangeria entre 30 a 44% dos trabalhadores do setor privado, que passariam a ter mensalmente mais 4 a 11,5% de rendimento base 

Segundo o barómetro do Observatório sobre Crises e Alternativas, do Centro de Estudos Sociais (CES), um aumento do salário mínimo a aplicar em 2016, teria impacto nos custos salariais de todas as empresas, sobretudo nas que praticam salários mais baixos, mas com efeitos médios limitados. 
 .
“Com um aumento do SMN para 532 euros a massa salarial global aumentaria apenas 0,65% e com um aumento para 600 euros, esse acréscimo seria de 2,9%”, diz a análise.

Referindo dados do INE, o Barómetro afirma que as remunerações representam cerca de 21% do valor da produção e, por isso, estima que o aumento do SMN teria como efeito direto uma transferência de entre 1 e 4,3% dos excedentes das empresas para as remunerações dos trabalhadores.

Um aumento do SMN dos atuais 505 euros para um valor entre os 532 e os 600 euros teria um impacto entre os 0,13 e os 0,6% no custo total de produção, prevê o estudo.

Segundo esta análise, os maiores beneficiados com um aumento destes seriam os trabalhadores mais jovens e os trabalhadores com menos de dois anos de antiguidade na empresa.

A subida da procura interna e as contas da Segurança Social seriam também beneficiadas.

De acordo com o Barómetro, O acréscimo da massa salarial levaria a um aumento entre 75,9 e 338,7 milhões de euros das contribuições para a Segurança Social feitas pelos trabalhadores e empregadores.

* Temos dúvidas quanto à subida intempestiva do salário mínimo, temos a certeza que o seu valor actual é uma ofensa à dignidade de quem trabalha.

.
.


 O QUE NÓS


  "FESTEJAMOS"!!!




O primeiro número da ONDA POP explica quase tudo, os primórdios, os conceitos, a paginação e artigos publicados demonstram o trabalho destes rapazolas nos idos de 60.

Ontem foi  publicado o nº56 da edição impressa e a abrir a surreal JANE BIRKIN geradora de emoções fortes ou despeitados fingimentos. 40 filmes no curriculum, 10 albuns musicais e muita loucura de fazer inveja.

CROSBY, STILLS,NASH & YOUNG uma banda fabulosa cujo primeiro grande sucesso foi no WOODSTOCK.Uma banda com excelente qualidade musical.

O concurso "SCHWEPPS" é "fácil", pertenceu a um grupo de grande sucesso.


LULU, intérprete inglesa, a primeira inglesa a cantar na USSR, venceu o Eurofestival de 1969, certame em que surgiu Simone de Oliveira com a Desfolhada.

ELVIS PRESLEY, ainda hoje bate recordes,um fenómeno.
 
WALLACE COLLECTION de vida relativamente curta mas recheada de êxitos.

GIRA DISCOS de capas bonitas e bem feitas de acordo com a tecnologia da época, quase todas desconhecidas.


Cantem com a "ONDA POP"  com os THE MOVE  a divina CILLA BLACK, NUNO FILIPE e os ÁLAMOS cantam MARIA TERESA HORTA

A "ONDA POP" continua cheia de informação verdadeira, bem elaborada e metódica, sem folclores, sinceros parabéns.Na net e em português tem o condão de informar e trazer ao presente um passado glorioso de música como ninguém faz. Temos o orgulho de dizer que os autores são nossos amigos mas não é por isso que estão na "PEIDA", é pelo valor e inteligência que demonstram.
 
Neste blogue, na coluna da direita tem um link directo.
OBRIGATÓRIO IR VER!!!
ABJEIAÇOS

.
.
ESTE MÊS NA
"EXAME INFORMÁTICA"

Chronos: 
o dispositivo que transforma 
relógios normais em smartwatches

O disco com menos de 3 mm coloca-se na parte de baixo do relógio e faz com que ele passe a conseguir vibrar e acender luzes sempre que o utilizador recebe uma notificação no smartphone.

Parece uma bateria para relógio, mas o Chronos faz mais do que dar energia: este dispositivo é uma espécie de disco com menos de 3 mm que é colocado na parte de baixo do relógio e transforma-o num smartwatch capaz de vibrar e acender sempre que o utilizador recebe uma notificação no telemóvel. Além disso, também possui funcionalidades de monitorização de fitness e possui controlos básicos como desligar uma chamada e passar para a faixa seguinte quando se está a ouvir música.
.
Por predefinição, o Chronos não vibra para todas as notificações. O utilizador terá de avançar para uma configuração personalizada, de modo a determinar quais as apps e os contactos de que quererá receber notificações, podendo escolher padrões de vibrações e cores diferentes. O The Verge adianta que também é possível desativar as luzes para o caso da pessoa estar numa situação que obrigue a maior discrição.

O Chronos funciona com Android e iOS e está disponível para pré-encomenda por 99 dólares (91 euros). As entregas deverão começar na Primavera do próximo ano.

* Que mais nos irão impingir, até sermos dependentes sem cura da tecnologia???

.
.


Uma bio impressora 3D que


imprime vasos sanguíneos 

video


* Uma produção "EURONEWS"


.
.



ESTA SEMANA NA
"SÁBADO"

Grávida faz sexo oral ao marido 
em sofá de centro comercial

Uma mulher grávida foi apanhada pelas câmaras de vigilância de um centro comercial, em Londres, a fazer sexo oral ao marido. Para agravar a situação, os dois filhos do casal assistiram a tudo e até chegaram a interrompê-los.

As crianças de três e cinco anos, filhos de Akeela Ali e do marido Fahad Bilal, andavam a brincar quando tudo começou. O casal começou por beijar-se, mas depois entusiasmaram-se e o acto sexual teve lugar num dos sofás do centro comercial. O facto de uma das crianças se ter  sentado ao lado do pai e tentar interagir com os pais, não foi suficiente para que parassem.
.
Akeela justificou-se perante o tribunal de Hammersmith, Londres, atribuindo toda a culpa à gravidez e às hormonas. Disse ainda que se sentiu excitada e que se deixou levar, embora soubesse que era errado estar a praticar tal acto num local público.

O marido, Bilal, quando foi ouvido pela polícia, a 22 de Outubro, confessou que tinha sido "um erro humano". A procuradora disse que a mulher assumiu em tribunal que estava "arrependida e envergonhada".

Ontem, 5 de Novembro, o casal que é do País de Gales, esteve em tribunal e ficou a saber que está proibido de entrar em Londres nas próximas oito semanas, por atentado à decência. A pena não foi mais severa porque o juiz considerou como atenuante o facto de não haver outras pessoas no local, naquele momento.

* Nas próximas oito  não há sexo oral em Londres por este casal, é tudo por escrito.

.