terça-feira, 13 de outubro de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
2-A PALAVRA É DE PRATA














.
.

GRANDES LIVROS/15

AUTORES DO MUNDO


2-NADA DE NOVO 

NO FRONT


ERICH MARIA

REMARQUE


video

* Depois de treze importantes AUTORES PORTUGUESES segue-se uma série de AUTORES DO MUNDO, livros que o tempo não faz esquecer.


** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


*** FONTE: GREAT BOOKS

.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Rui Jorge destaca qualidade
 do grupo de trabalho

A Seleção Nacional de sub-21 foi à Grécia vencer por 4-0, mantendo-se invicta ao terceiro jogo na fase de qualificação para o Europeu de 2017. Rui Jorge atribui todo o mérito aos jogadores.
.
«A intensidade que colocámos em jogo desde o primeiro minuto obrigou a equipa grega a grande desgaste em termos físicos, permitindo que na segunda parte tivéssemos mais espaço e que a qualidade dos nossos jogadores viesse ao de cima», afirmou o responsável nacional dos sub-21.

«Vamos continuar a tentar amealhar todos os pontos, mas este é um grupo com muita qualidade, com muita vontade e com grande espírito coletivo», vincou. 
.
* Perspectiva-se um notável lote para  reforço da selecção A, mas também um grande seleccionador, Rui Jorge.

.
.
II-OLHO DE 
HÓRUS


3- OSÍRIS O SENHOR

DA REENCARNAÇÃO

video


O documentário apresenta a história de uma suposta organização sacerdotal hermética, pertencente à escola de mistérios conhecida como Olho de Hórus. Esta escola teria sido responsável pela orientação espiritual e a direcção dos destinos do povo egípcio durante milhares de anos.

Seu objectivo principal teria sido o de promover a elevação do nível de consciência dos egípcios através, principalmente, da construção de diversos templos sagrados ao longo das margens do rio Nilo. Além disso, os sacerdotes eram os zelosos guardiões da sabedoria acumulada desde tempos imemoriais, quando ainda "existia" o continente perdido da Atlântida.

A série foi baseada nas investigações do egiptólogo e matemático R. A. Schwaller de Lubicz e nas realizações da escola Olho de Hórus.

Para os antigos egípcios, havia um plano divino baseado na reencarnação destinado a que o homem experimentasse em sua própria carne as leis que determinam o funcionamento do universo. Vivendo um processo evolutivo através da acumulação de experiências ao longo de 700 "reencarnações", o ser humano, inicialmente um ser instintivo, ignorante, inocente e primitivo, poder-se-ia  transformar  num super-homem,  um sábio imortal.

Assim se produzia uma iluminação temporal do discípulo, durante a qual podia viajar conscientemente pelo tempo e pelo espaço.

O documentário original está dividido em 10 capítulos:
Capítulo 1: A Escola dos Mistérios.
Capítulo 2: O Senhor da Reencarnação.
Capítulo 3: A Esfinge, Guardiã do Horizonte.
Capítulo 4: A Flor da Vida.
Capítulo 5: O Complexo de Cristal.
Capítulo 6: A Máquina Quântica.
Capítulo 7: O Amanhecer da Astronomia.
Capítulo 8: O Caminho da Compreensão.
Capítulo 9: O Portal da Liberdade.
Capítulo 10: O Princípio Feminino.


.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS
DA MADEIRA"

Cancro do pulmão aumenta entre não
. fumadores e predomina nas mulheres

A incidência de cancro do pulmão está a aumentar entre não fumadores e afecta principalmente mulheres, revela um estudo do Instituto Português de Oncologia (IPO), que quis perceber as diferenças entre doentes fumadores e não fumadores tratados naquela instituição.
.
Trata-se do primeiro estudo efectuado a nível nacional que caracteriza a população portuguesa relativamente a Carcinoma do Pulmão de Não-pequenas Células (CPNPC), o tipo mais comum de cancro do pulmão, em não fumadores e um dos maiores estudos efectuados a nível europeu, onde os dados sobre cancro do pulmão em não fumadores são escassos.

"Como sabemos, o tabagismo é responsável por 85% 90% dos cancros do pulmão em todo o mundo, sendo o principal fator de risco para esta doença. Contudo, doentes não fumadores também têm cancro do pulmão e pela nossa experiência clínica e também de acordo com os mais recentes estudos epidemiológicos internacionais, estes doentes não fumadores são cada vez mais", explicou à Lusa Cátia Saraiva, do Departamento de Pneumologia do IPO.

Nesse sentido, a equipa da investigadora realizou no IPO de Lisboa um estudo envolvendo 1.411 doentes com CPNPC, para procurar as diferenças entre os dois tipos de doentes tratados no IPO nos últimos 25 anos.

"Foram incluídos neste grupo 504 doentes não fumadores e, para termos comparativos, 907 doentes fumadores. Analisaram-se várias características clínicas, patológicas, epidemiológicas e a sobrevida destes doentes, no intuito de perceber factores que pudessem estar relacionados com um melhor prognóstico", explicou.

As principais diferenças encontradas entre fumadores e não fumadores foram uma maior predominância de cancro no sexo feminino (54% no grupo dos não fumadores e 9,4% nos fumadores), bem como o predomínio do subtipo histológico Adenocarcinoma (69,9% contra 43,6%).
No entanto, o estudo revelou que existe menor prevalência de patologias associadas ao fumo do tabaco, como cancro da laringe, Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) ou doença cardíaca isquémica, entre os não fumadores

Da mesma forma, foi detectada uma menor mortalidade deste grupo (78,4% entre não fumadores contra 92,9% entre fumadores) e uma maior sobrevida global desde o diagnóstico (51 meses versus 25 meses).

Em suma, indica a investigadora, o CPNPC em não fumadores é mais frequente em mulheres, o subtipo histológico mais frequente é o adenocarcinoma, as co-morbilidades associadas com o tabaco são menos frequentes e a sobrevida é melhor.

"Isto leva-nos a concluir que o CPNCP em não fumadores é uma entidade clínica diferente com melhor prognóstico, ou talvez se manifeste de forma diferente em não fumadores", acrescentou.
Ao contrário do que seria de esperar, contudo, ambos os grupos de doentes continuam a ser diagnosticados no último estádio da doença, pelo que é importante que quer os médicos, quer a população em geral, fique alerta para o cancro do pulmão em não fumadores, para que o diagnóstico seja feito mais atempadamente, com maior benefício para os doentes, considera Cátia Saraiva.

No grupo de não fumadores foram frequentemente diagnosticados estádios avançados da doença, mais de metade (59%) estavam já no estádio IV, em que o cancro se tinha espalhado a outras partes do corpo: diferentes áreas do mesmo pulmão, pulmão oposto, ossos e cérebro.

"Parece plausível que a população de não fumadores portugueses não está ciente dos riscos de cancro de pulmão, mas precisamos de confirmar os nossos resultados através de estudos de base populacional", refere a investigadora.

* Uma notícia muito grave.

.
.


VIII-CIDADES 
OCULTAS

4 - NEW YORK

SOCIEDADES SECRETAS

video


 * As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

 .
.
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Crédito malparado das famílias 
e empresas voltou a subir

De acordo com números divulgados pelo Banco de Portugal, em Agosto o total de empréstimos concedidos pela banca tanto às famílias como às empresas ascendia a 205.485 milhões de euros, dos quais 19.098 milhões de euros são considerados crédito de cobrança duvidosa, o equivalente a 9,29% do total dos empréstimos.
 .
Em Julho, o crédito malparado das famílias e das empresas totalizava 18.829 milhões de euros, o que correspondia a 9,15% do total de 205.722 milhões de euros em empréstimos concedidos pela banca a particulares (empresas e famílias).

Considerando apenas os créditos atribuídos às famílias, o total foi de 121.145 milhões de euros em Agosto, dos quais 5.362 milhões de euros (4,42%) eram crédito de cobrança duvidosa. Neste segmente registou-se uma queda uma vez que o montante total em Julho totalizava 5.386 milhões de euros, o que representava 4,434% do total concedido.

Dos empréstimos a particulares, 99.517 milhões de euros correspondiam a créditos à habitação, dos quais 2,56% (2.554 milhões de euros) era crédito malparado o que representa um ligeiro aumento face a Julho. Altura em que os créditos malparados à habitação representavam 2.543 milhões de euros e 2,54% do total de crédito concedido a particulares. Já o crédito ao consumo para as famílias atingiu 11.946 milhões de euros em Agosto, dos quais 10,63%, ou seja, 1.271 milhões de euros correspondiam a crédito malparado, o que revela uma ligeira diminuição face a Julho altura em que o malparado no crédito ao consumo representava 10,85% do total concedido, ou seja, 1.292 milhões de euros.

No crédito a empresas, em Agosto os empréstimos concedidos atingiram os 84.340 milhões de euros, abaixo de Julho que totalizou os 84.577 milhões de euros.

O malparado das empresas passou dos 13.467 milhões de euros em Julho para os 13.736 milhões em Agosto, o que se traduz num aumento de 2%. Isto é, o peso do crédito malparado nas empresas passou de 15,9% em Julho para 16,3% em Junho.

Do outro lado do Balanço, nos depósitos das famílias verificou-se menos 0,78% para 136.759 milhões de euros em Agosto, enquanto os depósitos das empresas aumentaram 1,24% para os 30.372 milhões de euros de Julho para Agosto.

Os números foram hoje divulgados pelo Banco de Portugal e indicam que, no caso dos depósitos dos particulares, apesar da queda de 0,78% face a Julho, os 136.759 milhões de euros que as famílias tinham em depósitos em Agosto correspondem a um aumento de 2,2% em relação ao período homólogo de 2014. Mas ainda assim os os depósitos dos particulares aumentaram 2,98% desde o início do ano. Em Dezembro de 2014, os depósitos das famílias ascendiam a 132.805 milhões de euros.

As empresas, por seu turno, aumentaram os depósitos bancários, que ascenderam a 30.372 milhões de euros em Agosto, um aumento de 1,24% face ao mês anterior e de 3,1% se comparado com o mesmo mês do ano passado. Desde o início do ano, aumentaram 0,125% para 30.334 milhões de euros.
Os depósitos em termos globais caíram num mês 0,42% para os 167.131 milhões de euros em depósitos, e aumentaram de 2,4% em relação a Agosto de 2014, altura em que os depósitos eram de 163.219 milhões de euros.

Em Agosto, as famílias contratualizaram 2.418 milhões de euros em novos depósitos e as empresas contratualizaram 6.175 milhões de euros, ao todo 8.593 milhões de euros.

* O derradeira aparição de 13 de Outubro, chama-se famílias pobrezinhas com realização de Pedro Passos Coelho e argumento de Paulo Portas.

.

VIRIATO SOROMENHO MARQUES

.





Será preciso beliscá-los?

Poucas horas após os resultados eleitorais serem conhecidos, os ministros do Eurogrupo recordaram que Lisboa deverá entregar o Orçamento para 2016 até ao próximo dia 15, de modo a ter o visto prévio da Comissão. Entontecidos pela adrenalina eleitoral, muitos políticos nacionais parece terem esquecido que Portugal e os países da Zona Euro vivem em regime de "soberania limitada". Não na sombra dos tanques de Brejnev, mas sob a ameaça das dolorosas sanções do Tratado Orçamental e do BCE (lembram-se do que aconteceu na Grécia?). 

A dura realidade não se combate com estados de alma, mas com inteligência e determinação. Exatamente tudo o que parece estar a faltar aos nossos atores políticos. O PR, agora a trabalhar em regime de serviços mínimos, indigitou Passos Coelho, sem ouvir os partidos como manda a Constituição, tornando a tarefa deste ainda mais difícil. 

O mau encontro entre Portugal e Cavaco Silva continua a ser devastador. António Costa, por seu turno, pede agora esclarecimentos sobre as propostas de entendimento do BE e do PCP. O ex-presidente da CM Lisboa ainda não percebeu que depois de ter perdido as legislativas, e de ter deixado transformar as presidenciais num passeio do Professor Marcelo, deve limitar-se a impedir que o país fique sem governo, em vez de alimentar a possibilidade de fazer alianças com quem apenas lhe quer morder a carne. Quem está acossado no seu próprio partido não pode fingir que ainda poderá mandar no país. 

O futuro de Portugal vai decidir-se, para bem ou para o mal, na luta pela reforma das instituições europeias, com alianças e compromissos europeus. Se os nossos líderes não se entenderem sobre o centro de gravidade do interesse nacional, acabaremos por ser vítimas não só de mais austeridade como de mais humilhação.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
08/10/15

.
.
.

658.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"
Receitas médicas passadas
 em nome de mortos 
Estado foi lesado na venda de medicamentos. 

O médico Pedro Souto, um dos 12 arguidos no processo de fraude de receitas médicas denominado "Costa Vicentina", revelou esta terça-feira à tarde no julgamento que deixou de passar receitas sem a presença dos doentes a partir do momento em que reconheceu o nome de um doente já falecido. 
 .

No processo, em que o principal arguido é o farmacêutico Rui Alves (detido há 22 meses) foi ouvido nas varas criminais do Campus da Justiça, em Lisboa, João Príncipe Diogo que em 2013 era inspetor da Inspeção-Geral das Atividades em Saúde. 

O perito revelou que foi feito um levamentamento de receitas que foram passadas em nome de mortos. Entendeu Príncipe Diogo que o Estado foi lesado por ter comparticipação estes medicamentos. Outra das irregularidades detetadas foi os doentes terem por exemplo pago três medicamentos e a receita médica remetida para o Centro de Conferência de Faturas referir quatro medicamentos para serem comparticipados. Jaime Diniz, advogado de Rui Alves rebateu este argumento referindo que entre as receitas médicas e os talões de venda os dois únicos pontos coincidentes era a data e o número de venda. Os nomes dos medicamentos não eram os mesmos nem os preços. Afirmação com a qual o perito concordou.

 Ouvida pelo coletivo de juízes, a médica Ana Luísa Moreira, afirmou que nada cobrou por passar receitas em nome de doentes que não conhecia. Aceitou passar receitas por três vezes em 2011, 2012 e 2013 por a irmã, diretora de uma das farmacias visadas, lhe ter pedido as receitas com carácter de urgência. Segundo afirmou em tribunal eram doentes crónicos que precisavam de tomar os referidos medicamentos e para os quais não havia à data um médico no concelho de Aljezur para os atender. 

Um outro médico arguido, Josué Silva disse que nos Centros de Saúde do Sul do país, os médicos passam ao final do dia receitas médicas sem a presença dos doentes. Uma prática também referida por Ana Luís Moreira e também por Pedro Souto. Os arguidos são acusados dos crimes de burla, falsificação de documentos e corrupção. Os três médicos referiram em tribunal que agiram para ajudar os doentes. Idêntica afirmação foi revelada na sessão anterior do julgamento pelo médico Francisco Escobar. 

Em causa estará um proceso em que os médicos eram convidados a passarem as receitas médicas em nome dos doentes sendo pagos a dois ou três euros por receita. O convite partia de Rui Alves e da mulher Natália Ali, então gestores das farmacias de Aljezur e Odeceixe, no mesmo concelho e Bensafrim (Lagos). 

O argumento avançado era a dificuldade em encontrar um médico disponível nos centros de saúde para realizar consultas presenciais. Os medicamentos aviados eran comparticipados pelo Estado, mas nem todos terão tido por destino os doentes. 

O Serviço Nacional de Saúde terá sido lesado em cerca de um milhão de euros. Francisco Henrique, presidente do coletivo de juízes afirmou que o que está em causa é apurar se as receitas são falsas. Ou seja, que os doentes não foram beneficiados por estes medicamentos tal como defende a magistrada do Ministério Público, Carla Dias.

* Ficámos sensibilizados com as afirmações destes beatos da saúde, inocentíssimos pois claro.

.
.
50-BEBERICANDO

video

F*DA VERDE

.
.


 I - PÁTRIA JURÁSSICA
6-QUANDO OS DINOSSAUROS
REINAVAM NA TERRA

video



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO 
"OBSERVADOR"

O mundo tem 124 mil super-milionários
Cada um vale 44 milhões ou mais

O número de milionários e super-milionários baixou em 2015. Segundo o relatório do Crédit Suisse sobre a riqueza mundial, existiam cerca de 33,7 milhões de pessoas com um património superior a um milhão de dólares (900 mil euros). O número caiu em relação aos mais de 36 milhões milionários registados na edição de 2014, uma evolução que é justificada pela valorização do dólar, que desvalorizou fortunas fora dos Estados Unidos.
 .
O INTERIOR DUM SUPER-MILIONÁRIO
Ainda assim, este pequeno universo, que representa menos de 1% da população mundial, controla cerca de 45% da riqueza mundial. Na estratosfera dos milionários, estão os super-milionários, que na escala do Crédit Suisse, são indivíduos com uma riqueza individual superior a 50 milhões de dólares (cerca de 44 milhões de euros). Em 2015, havia 123.800 super-milionários. E nesta elite, quase 45 mil indivíduos possuíam mais de 100 milhões de dólares. Também este grupo encolheu por causa de efeitos cambiais.

A valorização do dólar acabou por reforçar a posição dos milionários americanos, que representam quase metade dos muito ricos, com mais de 15 milhões de dólares, um padrão que se repete no top dos multimilionários. A China, apesar dos recentes sobressaltos na bolsa, viu também o número de milionários aumentar para 1,3 milhões. O Japão foi o país que perdeu mais membros neste clube, tendo sido ultrapassado pelo Reino Unido.

Portugal está no clube dos que perderam 
Considerando a evolução global da riqueza, Portugal aparece no lote dos países perdedores onde o património das famílias desvalorizou mais de 15%, tendo mesmo uma performance pior do que a Grécia. A lista inclui várias economias europeias, desde a França e Itália, passando por Espanha, mais especialmente focada nos países mais duramente atingidos pela crise do euro.

As maiores perdas foram contudo sentidas na Ucrânia e na Rússia, seguidas pelo Brasil. A riqueza aumentou nos Estados Unidos, China, Hong-Kong e Arábia Saudita, que não parece ter sido muito afetada pela desvalorização do petróleo.
.
O CONFORTO DOS POBRES
A última edição dedica ainda um capítulo especial à evolução da riqueza da classe média para concluir que tem crescido a um ritmo inferior à fortuna dos mais ricos. Esta tendência inverte o trajecto no período pré-crise financeira, durante o qual a percentagem de riqueza controlada pela classe média se manteve estável.

Com o alargamento do fosse entre os mais ricos e os remediados a partir de 2008, registou-se também um agravamento das desigualdades de rendimento. Esta é uma realidade mais sentida na Europa do que nos Estados Unidos, as duas regiões que concentram maiores fatias de rendimento. Já no mundo emergente, os rendimentos da classe média continuam a crescer. A classe média chinesa ultrapassou aliás a americana com 109 milhões de pessoas.

A riqueza por pessoa adulta caiu 6,2% para o valor médio de 52.400 dólares, estando de volta ao nível registado em 2013. A Suíça continua a ter os cidadãos com maior fortuna média a nível mundial, cerca de 567 mil dólares (500 mil euros).

* A notícia escabrosa sobre os produtores  de pobres.

.
.

Maria Ana Bobone

Senhora do Almortão

video

.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
Inquérito revela que MH17 
foi abatido por míssil russo

Relatório oficial foi apresentado com reconstituição em vídeo. Avião foi atingido no cockpit e muitos passageiros tiveram morte imediata

Investigadores internacionais concluíram que o avião da Malaysian Airlines, com o código de voo MH17, foi abatido por um míssil BUK, de fabrico russo, disparado do leste da Ucrânia. O Boeing 777 da Malaysia Airlines, que transportava 298 pessoas a bordo, foi abatido a 17 de julho de 2014 no leste da Ucrânia, numa zona de combates entre separatistas pró-russos e forças governamentais, quando efetuava a ligação entre Amesterdão e Kuala Lumpur.
.
O relatório oficial sobre a queda do avião na Ucrânia foi apresentado oficialmente esta terça-feira pelo presidente do Conselho Holandês de Segurança na base aérea de Gilze Rijen, na Holanda.

Tjibbe Joustra, que liderou a investigação, confirmou que o avião foi atingido por um míssil BUK terra-ar, informação que tinha sido avançada pelo jornal holandês Volkskrant, citando três fontes próximas da investigação. "A ogiva corresponde ao tipo de mísseis instalados nos sistemas de mísseis terra-ar BUK", do tipo 9N314M, de fabrico russo.

O inquérito, que durou 15 meses, confinou o lançamento do míssil a uma área de 350 quilómetros quadrados, segundo o britânico Guardian, mas não foi capaz de determinar o local exato. O avião desintegrou-se após o impacto, tendo os destroços ficado espalhados numa área de 50 quilómetros quadrados, relata o relatório. O responsável do Conselho Holandês de Segurança referiu que a recuperação dos destroços foi um "processo complicado", revelando que alguns foram mesmo encontrados há cerca de duas semanas e outros deverão ainda aparecer.

Um vídeo, que reconstitui os acontecimentos, mostrando pormenores da investigação e uma animação do momento em que o avião foi atingido, foi divulgado pelos investigadores. Na sala onde foi apresentado o relatório, estiveram expostos destroços do MH17, seguros numa espécie de "esqueleto" da fuselagem de um avião.

De acordo com Joustra, o MH17 foi atingido pelo míssil na zona do cockpit, do lado esquerdo, tendo três membros da tripulação perdido a vida imediatamente. A restante tripulação e passageiros perderam consciência nos segundos seguintes. "É provável que os ocupantes tenham tido dificuldade em compreender a sua situação. No decorrer do desastre, foram expostos a factores extremos", descreve o relatório. "Dependendo das variáveis como, nomeadamente, a localização do passageiro na cabine no momento do impacto, os factores não foram os mesmos para todos os ocupantes. Alguns sofreram ferimentos graves de imediato, o que lhes terá causado a morte. Para outros, a exposição causou consciência reduzida ou inconsciência em poucos instantes". Nenhum teria sobrevivido à consequente queda do aparelho no solo.

O presidente do Conselho Holandês de Segurança sublinhou que a investigação permitiu excluir tratar-se de uma bomba, de um míssil ar-ar, do impacto de um meteorito ou de uma avaria do aparelho. Fragmentos de alta energia do míssil foram encontrados nos corpos dos três tripulantes que estavam no cockpit.

O relatório das autoridades holandesas não tem por objetivo atribuir responsabilidades, mas o presidente do Conselho de Segurança referiu que a Ucrânia falhou ao não encerrar o espaço aéreo, assinalando que nenhuma das partes envolvidas no conflito teve noção dos riscos. No momento em que o MH17 foi atingido, outros três aviões sobrevoavam a mesma área.

Joustra confirmou ainda que a Rússia já desvalorizou as conclusões do relatório, alegando não ser possível afirmar com certeza que um míssil BUK atingiu o avião. Os holandeses, no entanto, rejeitam as objeções russas, conforme escreve o Guardian: "O Conselho de Segurança Holandês estudou extensivamente os comentários fornecidos pela federação russa", disse o presidente.

Já o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Iatseniuk, defendeu que o MH17 foi abatido pelos serviços secretos russos, tratando-se de uma operação planeada. "Não há dúvida de que separatistas bêbados não sabem usar estes sistemas BUK", garantiu. "O que isto significa é que estes sistemas só são operados por militares russos treinados".

O Presidente ucraniano, Petro Poroshenko, pediu ao primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, que promova um inquérito penal para permitir a identificação e julgamento dos responsáveis pelo abate do avião.

* Nunca tivemos dúvidas do envolvimento russo neste assassínio, mas as autoridades ucranianas de hoje são um asco.

.
.
RESTAURANTE DE SUSHI

video

.
.
HOJE NO
"RECORD"
Andreia Crespo reforça Sporting

Melhor portuguesa em 400 m barreiras na época finda (58,22), Andreia Crespo, a dias de completar 22 anos, é mais um reforço do Sporting. A atleta do Senhora do Desterro (Guarda) vem colmatar uma lacuna na equipa leonina, visto que Patrícia Lopes (33 anos) já está em fase decrescente e Vera Barbosa, com uma fratura de stress tardiamente descoberta, passou a época sem competir, embora já esteja recuperada e tenha retomado os treinos.
.
O Sporting junta assim Andreia Crespo a Jéssica Augusto no reforço da sua equipa feminina, havendo ainda a referir o nome de duas jovens com vista ao futuro: a velocista Sofia Duarte (ex-Escola Rui Silva), que será sénior de 1.º ano, e a martelista Ana Fernandes (ex-Lovelhe), júnior de 1.º ano.

Para a formação masculina, o Sporting contará com o regresso de Sandy Martins, o ingresso de duas revelações em 2015, Paulo Rosário (ex-Maratona) e João Fonseca (ex-Gira Sol), e, para a equipa de corta-mato e estrada, Licínio Pimentel (outro regresso) e Hugo Correia (ex-J. Vidigalense).

Entretanto, no Benfica, as novidades, para já, são menos. Para além da resolução do caso Tsanko Arnaudov, que renovou contrato, há a salientar o ingresso da varista Cátia Pereira (ex-JOMA). Mas é certo que mais novidades surgirão nos próximos dias. O período oficial de transferências começa esta quinta-feira, dia 15, prolongando-se até final do mês.

* O Sporting a reforçar a equipa de atletismo.

.
.


Somos todos pecadores













.
.
 
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Fabricantes de carros pedem à 
Europa para não "matar" indústria

A Associação de Fabricantes de Automóveis da Europa (ACEA) sublinha, em comunicado, que, "sem prazos e condições realistas, alguns modelos a gasóleo poderiam, efetivamente, tornarem-se inviáveis, forçando os fabricantes a retirá-los do mercado".

Ou seja, tal poderia "ter repercussões sobre a escolha do consumidor, bem como o emprego no setor automóvel em geral", onde o gasóleo "é, atualmente, a tecnologia de escolha para os fabricantes".
 .
 Os representantes da indústria automóvel referem que reuniram na semana passada com o Comité de Regulação da Comissão Europeia (CTVM) no sentido de começar a debater propostas face à legislação relativa às emissões poluentes de condução reais, sendo que concordam "com a necessidade de que as emissões reflitam mais de perto as condições reais", sublinhando que este é um tema que têm vindo a propor "há anos".

Após o escândalo das emissões poluentes do grupo Volkswagen, a ACEA acrescenta que "suporta um pacote de emissões reais de condução robusto, mas realista", abordando os principais problemas ambientais em duas fases, conforme já acordado pelos Estados-membros.

O primeiro passo, segundo a associação, já foi dado a partir de setembro de 2015, estando já em vigor nos novos modelos de veículos.

"Estamos totalmente alinhados com a necessidade de medir melhor as emissões de óxidos nitrosos (NOx) dos veículos a gasóleo em condições normais de condução", afirmou Erik Jonnaert, secretário-geral da ACEA.

No entanto, o responsável diz que "é importante avançar de uma forma que permita aos fabricantes planear e implementar as mudanças necessárias sem pôr em causa o papel do gasóleo como um dos pilares fundamentais para o cumprimento de metas futuras de CO2".

A ACEA representa 15 fabricantes europeus de automóveis: grupo BMW, DAF Trucks, Daimler, Fiat Chrysler Veículos (FCA), Ford Europa, Hyundai Motor Europe, IVECO, Jaguar Land Rover, grupo Opel, PSA Peugeot Citroën, grupo Renault, Toyota Motor Europe, grupo Volkswagen e grupo Volvo.

* Estes fabricantes de automóveis têm uma lata do tamanho do mundo. São trapaceiros ao inventar esquemas electrónicos para ludribiar a autoridade fiscalizadora e agora querem que as autoridades sejam permissivas de modo a eles poderem acabar com o ambiente em menos tempo, nem nos netos pensam.


.
.



NÓS OS POVOS
 

video


.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"
Helena Garrido: Mercados receiam
. “cenário de instabilidade” e não um
. Governo de esquerda ou direita

video


Helena Garrido, directora do Negócios, fala na CMTV sobre os recentes desenvolvimentos políticos em Portugal e a reacção dos mercados, realçando que os receios dos investidores estão relacionados com a incerteza actual.
"Não diria que [o receio dos investidores] é de haver um Governo de esquerda ou direita, mas um cenário de instabilidade política", numa altura em que ainda é preciso prosseguir com medidas que garantam contas públicas controladas. "Num quadro de instabilidade política isso torna-se manifestamente impossível", sublinha Helena Garrido num comentário na CMTV.

A directora do Negócios afasta as comparações com a Grécia e diz que os "investidores fogem porque começam a não ter confiança de que Portugal vai prosseguir estratégia", concluindo que "teremos de esperar mais uns dias para ver o que quer António Costa."

* Aprendemos a respeitar esta senhora há muitos anos mas a nossa opinião diverge um pouco, os investidores já não investem a sério no país há muito tempo, as grandes vendas foram na sua maior parte de empresas públicas boas que o governo efectuou a preço de saldo. 
A maior instabilidade vem da coligação ter recusado o diálogo enquanto foi governo e agora vem com pézinhos de lã.
Foi gente de direita que nos últimos 10 anos praticou as grande vigarices que os portugueses estão a pagar e que não dão bom nome ao país, Socrates e Vara, que também não são de esquerda, são meninos de coro ao pé de Ricardo Salgado, Oliveira e Costa, Dias Loureiro ou Duarte Lima. 
Se houver um governo PS suportado pelos PCP e BE estes sabem muito bem que o país não pode fugir a compromissos internacionais nomeadamente com a troika, o desenlace grego ensinou-os.


.