quarta-feira, 7 de outubro de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
.

  COMO NOS


  "EMOCIONAMOS"!


3- O BALNEÁRIO


video

ÚLTIMO EPISÓDIO
Grande Reportagem SIC 

Distinguida com o 1º Prémio no Festival Internacional de televisão de Montecarlo, 1º Prémio AMI - Jornalismo contra a indiferença e menção honrosa no prémio de jornalismo da Associação Nacional de Municípios Portugueses.

O que dizem de uma cidade os seus balneários públicos?
Que histórias se cruzam sob os duches gratuitos da capital?

A primeira vez que tomou banho no balneário público de Alcântara, Guilhermina Rodrigues era menina. Oito anos. Menina de ser levada ao balneário pela mão dos pais, ainda que já trabalhasse "na venda", ofício que manteve até à idade da reforma.
Mais tarde Guilhermina levou os filhos, depois os netos. Guilhermina Rodrigues, lisboeta de Alcântara, nunca teve casa de banho. Como tantos dos que frequentam o balneário de Alcântara
Desde que ficou viúva, Guilhermina não vai ao balneário público apenas pelo duche quente. A companhia de Rosa e dos outros ajuda a encher-lhe os dias, que terminam cedo, à janela, "a ver passar os eléctricos e os da ponte".

Como tantos dos que frequentam o balneário de Alcântara, Aníbal José da Costa Jorge vive na rua.
Andou embarcado 25 anos, há mais de dez que é um barco à deriva.
Como muitos dos que aquecem o corpo envelhecido e pouco mimado sob os chuveiros públicos da capital, Amélia Oliveira vive sozinha. Os olhos doces de Amélia passeiam pelo balneário todos as manhãs da semana. A câmara deu-lhe uma casa em 2005. Tinha então 85 anos e, pela primeira vez, uma casa de banho. Mas a banheira "é um luxo" de que Amélia já não consegue desfrutar sem ajuda. No balneário, onde vai todos os dias "para distrair" e à sexta-feira para tomar banho, tem as promessas de casamento de Vítor e a ajuda de Rosa. "Só para lavar as costas, ainda me lavo sozinha!".

Que velhice esperará Paulo Silva, que tem 33 anos e arruma carros em Lisboa?
Nos últimos anos, lamenta Vítor Cruz, "tem piorado. Isto nos último dois anos tem piorado e muito, e muito." Vítor é o vigilante. É ele quem vai ao posto marcar consultas, quem preenche o IRS e quem lê as cartas às viúvas, porque "99 por cento das velhotas que aqui vêm não sabem ler". É também ele quem lhes telefona aos filhos, emigrados em França, quando elas não ouvem. Não têm mais ninguém a quem se queixar da solidão. (Entre os que não têm casa de banho, os que vivem na rua, e os que envelheceram sozinhos, aqui se constrói uma certa rede familiar, com as respectivas avenças e desavenças.)

Só na freguesia de Alcântara há pelo menos 400 casas sem casa de banho. "Nunca esperei", diz José Godinho, presidente da Junta. José Godinho conheceu o balneário em tempos de miséria maior. "Vi coisas que nunca pensei que existissem em Portugal. Pessoas a viver em cavernas autênticas e muita gente sem casa de banho. Nunca esperei. Ainda há dias disse a um amigo que tínhamos feito uma casa de banho a uma senhora de 86 anos, que toda a vida se lavou num alguidar. E ninguém acredita".

O balneário de Alcântara é o único gratuito e o mais frequentado dos 22 balneários públicos de Lisboa. Recebe mais de 500 pessoas por semana.

Miriam Alves
Jornalista

Reportagem: Miriam Alves e Filipe Ferreira (Imagem)
Edição de Imagem: Ricardo Tenreiro
Pós-produção Áudio: Pedro Miguel Carvalho
Grafismo: Patrícia Reis
Produção: Isabel Mendonça e João Nuno Assunção
Coordenação: Daniel Cruzeiro
Direcção: Alcides Vieira

* Uma emocionante reportagem de 2008.

..
.

NO RESCALDO DAS

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS




CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"

Se no dia do programa, 6 de Outubro, não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre o tema, dispense-se tempo para se esclarecer agora, este programa é extenso mas terrivelmente claro e polémico.
Fique atento às declarações do Dr. António Barreto.

.
.
HOJE NO
"OBSERVADOR"

As 10 empresas que fabricam (quase) 
tudo o que comemos e bebemos

Os supermercados estão repletos de alimentos, bedidas, entre outros produtos, até ao teto, é verdade, mas será que afinal de contas existem tantas marcas assim?  Já pensou que quando olha para a prateleira das batatas-fritas de pacote, talvez o que tem à frente não seja, afinal, uma grande variedade de marcas? Pois é. A verdade é que existe um pequeno grupo de empresas internacionais que detém a maioria daquilo que comemos e bebemos. Podem mesmo contar-se pelos dedos das mãos o número de empresas que dominam os produtos que consumimos. São 10 e vamos mostrar-lhe quais são.

The Coca-Cola Company
Já deve ter olhado para uma Coca-Cola e para uma Fanta e pensado? Bem, qual das duas ? Acreditamos que talvez tenha optado pela bebida que “primeiro se estranha e depois se entranha”, mas a verdade é que ambos os produtos são detidos pela empresa Coca-Cola.
 .

Desde os refrigerantes Coca-Cola, Sprite ou Nestea até às bebidas energéticas Poweraid ou Burn, todas elas pertencem à mesma companhia. A The Coca-Cola Company detém uma Divisão Ibérica, responsáveis pelos mercados de Espanha e Portugal, que é já a segunda maior empresa em termos do volume de vendas na Europa. A Coca-Cola Portugal Refrigerantes, Lda, está em Portugal desde 1977, e tem sede em Lisboa.

PepsiCO
Ora a PepsiCo lembra-lhe inevitavelmente… a Pepsi, o refrigerante com gás que disputa o primeiro lugar com a sua concorrente, Coca-Cola. Mas não, a PepsiCo é mais do que uma empresa que se dedica ao fabrico e distribuição de refrigerantes. Quando bebe um refrigerante gosta de acompanhá-lo com algum tipo de aperitivo? Batatas fritas, por exemplo? Talvez uns Doritos ou umas Lays?
.
 E se lhe dissermos que todas elas pertencem à PepsiCo? É mesmo verdade. Seja Doritos, Ruffles, Fritos, Cheetos, todas são marcas da mesma companhia.

A PepsiCo é uma das maiores empresas a atuar no mercado de alimentação e bebidas, estando presente em mais de 200 países. Foi em 1987 que se instalou em Portugal, através da aquisição da empresa Laprovar que, na altura, detinha as célebres batatas Pála-Pála.

Unilever
Talvez a Unilever lhe diga pouca coisa, mas e se falarmos em Gelados Olá ou Ben & Jerry’s? Sim, ambos os produtos pertecem à Unilever. Mas não só. Temos de lhe juntar a Calvé, a Maizena, a Alsa, a Planta, a Flora, a Lipton, e até o Tulicreme e a Knorr. Mas não se fica por aqui, porque detém os principais produtos de limpeza, como Cif, Skip, Sun, Comfort ou Surf.

A Unilever é uma multinacional britânica, fundada em 1930, que tem mais de 400 marcas espalhadas pelo mundo, conseguindo faturar cerca de mais de mil milhões de euros anualmente. Está em Portugal desde 1949, quando estabeleceu uma parceria com a Jerónimo Martins (dos supermercados Pingo Doce). Em 2007, as empresas Fima, Lever e IgloOlá foram fundidas numa só companhia, a Unilever Jerónimo Martins, Lda.

Danone
A Danone deve dizer-lhe qualquer coisa certo? O célebre Danoninho é intemporal, quer para as crianças, quer para os adultos. Mas se é dos que está mais preocupado com a linha certamente que irá optar por um iogurte Activia ou Corpos Danone. Se isso pouco lhe importar, então irá deliciar-se com um qualquer iogurte grego com polpa de frutas.
.
Muita variedade e claro está, uma só empresa. A Danone está há mais de 20 anos em Portugal. Foi em 1989 que o Grupo Danone comprou 70% do capital da Produtora de Iogurtes S.A, Iophil, de Castelo Branco, e introduz a sua marca própria no ano seguinte, em 1990.

General Mills
Talvez este nome seja mesmo desconhecido, mas temos a certeza que conhece o gelado Haagen-Dazs. A General Mills é uma multinacional americana que atua no mercado dos produtos alimentares. Está presente em várias partes do mundo e o seu portefólio inclui mais de 89 marcas.
.
Em Portugal é possível encontrar ao nível dos vegetais, os Green Giant, nos produtos mexicanos,  o Old el Pas, ou ainda no ramo dos iogurtes, a Yoplait. Os Cheerios e as barras de cereais Nature Valley também são produtos da empresa.

Associated British Foods
Em Portugal podemos encontrar marcas famosas desta empresa como a Ovomaltine ou ainda o chá Twinings. É também uma multinacional britânica que atua no mercado da alimentação… mas não só.
Talvez a sua marca mais conhecida seja mesmo… a Primark. É verdade. Esta companhia tem mais de 200 lojas espalhadas em toda a Europa que ultimamente tem feito furor em Portugal, devido aos artigos de baixo preço.

Mondelez Internacional
 Esta é uma multinacional norte-americana e apesar de o nome não lhe ser familiar, acredite que já deve ter experimentado muitas marcas distribuídas por esta companhia.
.
Esta empresa é rainha, no mundo dos doces. Vai desde as bolachas Oreo, às Belvita ou TUC, passando pelos chocolates Toblerone, Chips Ahoy, até aos Milka, Côte-Dor ou Dairy Milk. O mais difícil… é mesmo escolher. Há e tem ainda o queijo de barrar Philadelphia ou as tão conhecidas pastilhas Trident.

Kellogs
A Kellogs é reconhecida por ser uma grande fabricante de cereais. Falamos dos reconhecidos Special K ou ainda dos All-Bran. 
 .

Mas não só. Os velhinhos Corn Flakes também pertencem ao catálogo desta empresa, para não falar das batatas fritas Pringles.
A multinacional norte-americana, fundada em 1906, chegou a Portugal no ano de 1978.

Mars
Escolher entre um Twix, um Snickers, um Mars ou uns M&M’s? Uma tarefa difícil e às vezes… mesmo impossível. Se não consegue decidir-se, saiba que todos estes chocolates pertencem à empresa Mars, uma grande fabricante de doces a nível mundial. Apesar da sua origem ser norte-americana e de ter a sede dos produtos alimentares em Bruxelas, a empresa estabeleceu-se em Portugal em 1990.
.

Mas a Mars não se dedica só aos doces. A sua preocupação com os animais também é relevante, de tal maneira que detém marcas como a Pedigree, a Whiskas ou a Royal Canin.

Nestlé
Para a Nestlé tudo começou na Suíça, ainda no século XIX. Rapidamente se ampliou para vários países nos cinco continentes. O seu catálogo é realmente extenso e alguns dos seus produtos bastante famosos.
.
 Falamos da mítica Cerelac, dos cereais Chocapic, Nestum, Estrelitas, Cookie Crisp, até às bebidas como Mokambo, Nescafé, Bolero ou Ricoré. Os chocolates Kit-Kat, Lion e After Eight também pertencem à empresa.
Em Portugal a história da Nestlé começa nos anos 20, com a primeira fábrica de leite em pó portuguesa, a Sociedade de Produtos Lácteos, situada em Santa Maria da Avanca, que em 1973 se converte definitivamente na Nestlé Produtos Alimentares, S.A.R.L.

* ESCLARECIDOS????

.
.



C H L O E


EXCLUSIVE
OUTONO/INVERNO
2015/2016

video



video



.
.
 
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Portugal está fora do Festival da Eurovisão 2016

A direção e administração da RTP decidiram não enviar a candidatura de Portugal ao maior evento de música da Europa.

Os prazos de candidatura ao Festival da Eurovisão 2016 chegaram ao fim e Portugal, por decisão da estação pública, não irá marcar presença.
 .
FLOR-DE-LIS
"Depois duma longa e ponderada avaliação da nossa participação neste evento e ao mesmo tempo a necessidade de substituir e criar novos conteúdos, decidiu a direção de programas da RTP não considerar este ano o ESC [Eurovision Song Contest] na sua grelha de programação. Depois de algumas dezenas de anos a participar neste grande evento, vamos fazer uma pausa mas fica a promessa de um regresso na edição de 2017", explicou a RTP, em comunicado oficial.

Esta é a quinta vez que o nosso país fica de fora do concurso, sendo que também não participou nas edições de 1970, 2000, 2002 e 2013.

A Eurovisão 2016 vai realizar-se em Estocolmo, na Suécia, nos dias 10,12 e 14 de maio. Até à data, estão confirmadas as participações de quase 40 países.

* O ESC está dominado por interesses que pouco têm a ver com qualidade do produto chamado canção.Tornou-se uma passerelle de insólitos vencedores, lembramo-nos duns finlandeses nerds de alguns anos atrás. 
Modernidade, inovação, revolução até, exigem sempre boas harmonias e melodias, suportadas em textos de qualidade e não dos que rimam "bota com perdigota" ou "então com atão ou não não", as tónicas não podem ser silabadas, isto é, arrastadas para compensar a falta de métrica e sincronia com a nota musical mais forte. 
Portugal tem excelentes vozes de gente nova, tem bons professores de canto, tem excepcionais profissionais de espectáculo, génios de criatividade e ultimamente aparecem no festival RTP da canção vozes da treta com poucas e honrosas excepções.
Deixemos o ESC para os marketeiros da martelada musical.

.
.


6-TERRÁQUEOS


A DITADURA DA ESPÉCIE


video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO
"RECORD"
Comité de ética suspende
 Blatter por 90 dias


O Comité de Ética da FIFA decidiu suspender Sepp Blatter de forma provisória por 90 dias, segundo adianta esta quarta-feira fonte próxima do processo à Sky News. 
 .

De acordo com a mesma publicação, terá sido Klaus Stoehlker, antigo conselheiro do presidente da FIFA, a informar da decisão do Comité, que ficará agora à espera de novidades quanto à investigação lançada pelas autoridades suíças

Stoehlker terá dito que o veredito quanto à decisão final se encontra "pendente", garantindo que até ao momento nenhum indício criminal foi encontrado nas investigações realizadas.

* Ainda a procissão vai no adro...


.

JOSÉ ADELINO MALTEZ

.





O vazio 
de um centro excêntrico

Era uma vez uma monarquia sem monárquicos, a que se sucedeu uma república por republicanizar, até chegar uma de fascismo sem fascistas. Corremos o risco de continuar uma democracia sem povo. 

Mas fomos a votos. Está decidido. Contudo, há uma verdade política, raramente dita, que, neste dia seguinte, deve ser recordada: Salazar, se fosse a votos, nos seus tempos áureos, venceria as eleições, mesmo dentro das regras defendidas pelos oposicionistas. Até o senhor D. Miguel poderia ser mais popular do que o senhor Imperador Regente. 

O problema não é apenas sabermos quem ganha e quem perde. O problema é deixarmos de ter um dono, mesmo que ele use apenas feitores na gestão da fazenda. E passarmos a ter uma oposição capaz de ultrapassar o reviralho. Com efeito, o nosso sistema político é uma caixa negra que tem duas entradas de sufrágio universal: a eleição do Parlamento e a eleição do Presidente.

 Acresce que a república portuguesa se encaixa na matrioska da União Europeia e os principais partidos do nosso rotativismo fazem parte das duas principais multinacionais partidárias de uma integração de que dependemos.

 Depois de governos de esquerda com temperamento de direita, seguem-se governos de direita com hipocrisia de esquerda, para que meio mundo fique ao serviço do outro, com os que andam de pé atrás a continuarem dependentes dos que se puseram no bico do pé. 

Os governamentais ganharam, o PS não saiu do limbo e o PCP foi derrotado, à esquerda, pelo Bloco. Continua a haver falta de centro excêntrico que rime com a comunidade popular.

IN "PÚBLICO"
04/10/15

.
.
.

652.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"
Detonação final vai unir galerias
 do Túnel do Marão

Fonte da Infraestruturas de Portugal (IP) referiu que esta detonação está marcada para as 12.00 horas, referindo tratar-se de um marco nesta obra já que vai permitir a junção das duas bocas da galeria sul deste túnel, de cerca de seis quilómetros e que está inserido na Autoestrada do Marão.
 .
Em paralelo estão a ser construídos dois túneis, em quatro frentes de obra. A partir de quinta-feira já se poderá percorrer um destes túneis em toda a sua extensão.

Esta via vai ligar a A4 (Porto/ Amarante) à Autoestrada Transmontana (Vila Real/ Bragança) a partir do primeiro trimestre de 2016.

Após ter resgatado a concessão da Autoestrada do Marão, depois da paragem das obras em junho de 2011, o Estado dividiu os trabalhos em três empreitadas, nomeadamente a do túnel e os acessos poente e nascente.

A proposta de portagem para os 26 quilómetros da Autoestrada do Marão situa-se entre o 1,85 e 2,25 euros.

Desde o início da empreitada, no verão de 2009, as obras foram suspensas três vezes, sendo que, da primeira vez, o foram apenas na escavação do túnel e por causa de duas providências cautelares interpostas pela empresa Água do Marão.

Depois, a construção em toda a extensão da autoestrada parou a 27 de junho de 2011 e, dois anos depois, a obra foi resgatada pelo Estado.

* Calma que é só uma detonação, a circulação vai demorar um tempão.

.
.
.

O MEU INSTRUMENTO


27- C U Í C A

video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
.

6-A HISTÓRIA
SOVIÉTICA
PORQUE MATAR É FUNDAMENTAL

video


.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"
FMI: 
Emergentes ameaçam melhorias
 da estabilidade financeira

As economias desenvolvidas estão melhores, como reflectem os Estados Unidos, Zona Euro e Japão. Mas o FMI alerta para os mercados emergentes. Estes reúnem agora os principais riscos, com a China e a subida dos juros nos EUA como pano de fundo.
.
Dos Estados Unidos ao Japão, passando pela Zona Euro, todos têm razões para sorrir. O Fundo Monetário Internacional considera que a estabilidade financeira melhorou nestas economias, devido à recuperação económica e à implementação da política monetária. Já os mercados emergentes são um grande "mas". As projecções para o crescimento destes países são agora mais pessimistas, em grande parte devido aos desequilíbrios internos. Um cenário no qual a China tem o papel principal.
 .
ÍNDIA
Tecnologia avançada
"Os riscos macroeconómicos diminuíram, com o alargamento da recuperação económica nos países desenvolvidos", aponta o FMI, no Relatório de Estabilidade Financeira Mundial, publicado esta quarta-feira, 7 de Outubro. Além disso, a instituição liderada por Christine Lagarde (na foto) destaca que "os receios de deflação atingiram um máximo no início de 2015 e a confiança nas políticas monetárias tem aumentado desde então". E destaca alguns factores que permitem um "optimismo cauteloso".

Os Estados Unidos encabeçam a lista, já que "a recuperação foi retomada e as pressões sobre os salários e a inflação continuam fracas". Além disso, refere o FMI, "a melhor evolução do mercado laboral está a impulsionar as expectativas de que o consumo e as famílias darão um apoio sustentável à recuperação". Uma evolução que colocou a "Reserva Federal próxima de subir a taxa de juro de referência" do actual mínimo histórico, entre 0% e 0,25%, o que será "o primeiro passo em direcção à normalização das condições monetárias e financeiras".

Ao mesmo tempo, "estão a crescer os sinais de que a política monetária não-convencional do Banco Central Europeu está a começar a resultar", salienta o FMI, apontando que "as condições de crédito na Zona Euro estão a aliviar". A instituição liderada por Christine Lagarde destaca ainda que "as políticas que visavam o fortalecimento do sistema bancário aumentaram a confiança e a segurança, bem como a oferta e a procura por crédito aumentou".

"É esperado que a economia japonesa continue a recuperar, apesar do contratempo no segundo trimestre", acrescenta o FMI. A instituição diz que "estão a emergir sinais provisórios de que os planos de investimento das empresas estão a solidificar, ajudando a melhorar o cenário para os salários e a inflação". E acrescenta que "a flexibilização monetária qualitativa e quantitativa do Banco do Japão melhorou as condições financeiras, aumentando os preços das acções e levando a uma modesta subida do financiamento bancário".

"Riscos dos mercados emergentes continuam elevados"
Se é certo que as economias desenvolvidas registaram evoluções positivas, também é certo que os receios regressaram aos mercados emergentes. "Os riscos dos mercados emergentes continuam elevados", aponta o FMI, explicando que algumas das principais economias "enfrentam substanciais desequilíbrios internos e as projecções de crescimento foram reduzidas". A instituição liderada por Christine Lagarde acrescenta que estas economias estão "mais vulneráveis a um abrandamento económico e a uma provável restrição nas condições financeiras externas, já que a Fed se prepara para subir a taxa de juro pela primeira vez desde 2006".

Do geral para o particular, o FMI destaca a China. A instituição identifica o "equilíbrio delicado de passar para um crescimento mais impulsionado pelo consumo, resolvendo as crescentes vulnerabilidades dos sectores financeiro e empresarial". Mas também "a transição para um sistema baseado no mercado que desencoraja a construção de desequilíbrios". E atira: "os recentes desenvolvimentos dos mercados sublinham a complexidade destes desafios, bem como os contágios potencialmente fortes da China".

O FMI nota ainda que "um abrandamento gradual do crescimento é inevitável" e reconhece que "o aumento do crédito malparado" foi antecedido por níveis baixos. Adicionalmente, "a China tem almofadas financeiras suficientes para lidar com choques". Mas a instituição destaca que "as consequências para os mercados emergentes do fraco desempenho económico e da crescente incerteza na China podem ser significativas". E conclui que "a menor procura chinesa por matérias-primas e bens de investimento prejudica o crescimento das economias emergentes, ao passo que a taxa de câmbio mais baixa da China afectará a competitividade externa".

* Esta é a lista dos mercados emergentes avançados:  Brasil, China, República Checa, Hungria, Índia, México, Polónia, Russia, África do Sul, Taiwan e Corea do Sul..
Conferida a lista percebemos miséria avançada nos Brasil, China, Índia, México, Rússia e África do Sul, estes países só podem ser considerados emergentes pelo boom financeiro das economias  que desaparece quando se trata de beneficiar a vida miserável de 80% dos cidadãos. Alguém espera que deste grupo resulte benefício social para o mundo global? A estabilidade financeira é só para os donos do dinheiro.


.
.
JAZZLAND

Desidério Lázaro

Seven

video

.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Angola precisa de mais 2 mil milhões de
. dólares para financiar despesa de 2015

O Governo angolano vai emitir dois milhões de dólares em dívida pública, para investidores nacionais, procurando contornar a falta de condições no mercado externo, que levou ao recente cancelamento de uma emissão de 1,5 mil milhões de dólares. 
.
A decisão consta de um decreto executivo assinado pelo ministro das Finanças, Armando Manuel, com data de 06 de outubro, consultado hoje pela Lusa, autorizando a emissão de Obrigações do Tesouro em moeda externa até dois mil milhões de dólares (1.779 milhões de euros).

O decreto define que esta emissão destes títulos de dívida pública, pagos em moeda estrangeira, é reservada ao "financiamento da despesa pública" e para o "exercício fiscal de 2015". 

* Esta emissão é desnecessária, basta irem à conta do Ze Du levantar um poucochinho do que roubou.

.
.

UPS! TOU A SER FILMADA

video

.
.
HOJE NO
"i"
Austeridade ligada a 465 suícidios de
. idosos em Portugal em dois anos

Investigadores britânicos alertam para relação entre cortes e aumento dos suicídios

Medidas de austeridade como cortes na despesa pública ou aumento de impostos foram pela primeira vez ligadas ao aumento dos suicídios nos países da zona euro mais afectados pela crise. Um estudo publicado na revista científica “Social Science & Medicine” e divulgado ontem pela Universidade de Portsmouth, no Reino Unido, analisou estatísticas sobre suicídio entre 1968 e 2012 em cinco países periféricos, incluindo Portugal. 
 .
Os autores estimam que em 2011 e 2012 as medidas de consolidação fiscal e austeridade tenham contribuído para 2325 suicídios de homens entre os 65 e os 89 anos nestes cinco países, o que dá um total de 465 casos em cada país. Alargando as estimativas, os investigadores apontam para que a austeridade possa ter levado a 4556 mortes entre 2009 e 2014 nos países analisados.

Nikolaos Antonakakis, autor do estudo, explicou ao i que as conclusões são um retrato médio do que se passou nos cinco países envolvidos no estudo (Portugal, Itália, Grécia, Irlanda e Espanha) com base nas estatísticas analisadas, não sendo por isso feita uma análise individual de cada país.

O investigador salienta que, tal como hoje é consensual que a subida no desemprego está ligada a maiores taxas de suicídio, faltava investigar o impacto da austeridade. Depois de apurarem a ligação num estudo feito na Grécia em 2014, decidiram alargar a amostra de países. Ao contrário do que acontece com a subida do desemprego, associada a um aumento do suicídio entre pessoas mais jovens, a austeridade parece pôr sobretudo em risco a saúde mental de pessoas mais idosas, que os investigadores relacionam com o facto de terem menor flexibilidade para lidar com realidades como o corte nas pensões.

Se encontram variações mais significativas sobretudo no sexto masculino, deixam um alerta: o efeito nas mulheres parece levar mais tempo e manifestar-se em faixas etárias mais jovens, entre os 25 e os 44 anos. Por cada corte de 1% na despesa pública os investigadores estimaram um aumento de suicídios de 1,38% nos homens entre os 65 e os 89 anos, enquanto nas mulheres entre os 25 e os 44 anos apontam para um aumento de 0,72%. Nas restantes faixas etárias tanto em homens como mulheres os dados apontam para maior resiliência.

Antonakakis salienta que o desemprego persiste como o principal factor de risco, sobretudo entre os mais jovens, mas estas novas conclusões também devem ter implicações e levar a questionar a “aplicação prolongada de austeridade fiscal sem serem criadas redes de segurança para a população mais afectada.” Para o investigador, a equidade em matéria de saúde deve ser avaliada quando se trata se fazer um balanço dos resultados das políticas de austeridade, que não são apenas económicos. 

* E por estas mortes compulsivas os governantes continuarão inimputáveis.

.
.

DE GENTE SAUDÁVEL

COM DISCIPLINA
  ADMIRÁVEL















.