quinta-feira, 10 de setembro de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.



55-ACIDEZ 
FEMININA

TRANSAR TODO O DIA

video

A IMPRESCÍNDIVEL TATY FERREIRA



 
* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL

.


 A INVASÃO DO BRASIL
PELO TIO W.B.
É ANTIGO MAS COM MUITA GRAÇA

video

Excelente criação.
A turma de Marketing, da Barros Melo, esta de parabéns!!!



enviada por NOÉMIA

.
.
HOJE NO
 "AÇORIANO ORIENTAL"

Quase duas mil toneladas de cocaína apreendidas em embarcação portuguesa

Quase duas toneladas de cocaína foram apreendidas e 15 pessoas foram detidas no âmbito da interceção de uma embarcação pesqueira de pavilhão português, informou hoje a Polícia Judiciária (PJ).
  .

De acordo com um comunicado da PJ, a operação levou ao desmantelamento de uma importante organização criminosa especializada no tráfico internacional de cocaína.

“A PJ, através da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes (UNCTE), em articulação com o Cuerpo Nacional de Polícia, de Espanha, desenvolveu uma investigação que culminou com a localização e interceção de uma embarcação pesqueira de pavilhão português, que transportava uma grande quantidade de cocaína para uma organização criminosa galega”, adianta a aquela polícia de investigação.

No comunicado é referido que a localização e a abordagem do pesqueiro foram feitas com o apoio da Força Aérea e da Marinha de Guerra Portuguesas, tendo sido apreendidos no seu interior cerca de 1,9 toneladas de cocaína e detidos os cinco tripulantes, quatro portugueses e um estrangeiro.

“Na sequência desta intervenção da PJ, as autoridades espanholas desenvolveram uma operação policial na Galiza, Astúrias e Madrid, tendo detido dez elementos pertencentes à mencionada organização criminosa”, adiantam.

No âmbito desta operação foram efetuadas 11 buscas domiciliárias e apreendidos o pesqueiro que transportava a cocaína, uma lancha rápida, cerca de setenta mil euros em dinheiro, cinquenta cartuchos de nove milímetros e vários equipamentos de telecomunicações.

Em comunicado, a PJ indica também que a investigação coordenada entre as autoridades portuguesas e espanholas “permitiu desarticular uma das mais importantes organizações criminosas galegas, a qual possuía estreitas ligações a organizações colombianas que se dedicam à introdução de elevadíssimas quantidades de cocaína na Península Ibérica com o objetivo de abastecer os mercados clandestinos da Europa”.

Os 15 detidos, com idades compreendidas entre os 25 e os 75 anos, foram presentes às autoridades judiciárias competentes, tendo sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva a 12 e os três restantes sujeitos termo de identidade e residência.

“No âmbito do combate a este tipo de criminalidade transnacional, a PJ apreendeu nos últimos três meses mais de cinco toneladas de cocaína, quatro embarcações e deteve 27 suspeitos, o que constitui um relevante contributo no contexto do combate global ao tráfico internacional de estupefacientes”, é referido ainda no comunicado.

* Todas as nossas polícias têm grande qualidade.

.
.
XXXIII- 
O UNIVERSO


2-A VIA LÁCTEA


video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO
 "DIÁRIO ECONÓMICO"

Sector leiteiro temporariamente 
isento de Segurança Social

O Governo aprovou um plano de ação para apoio ao setor leiteiro que inclui a isenção contributiva para a Segurança Social, durante três meses, a criação de uma linha de crédito, o incentivo às exportações e ao consumo.
 .

O plano foi hoje aprovado em Conselho de Ministros e detalhado pela ministra da Agricultura, Assunção Cristas, num momento em que o setor leiteiro atravessa uma crise, tanto em Portugal como na Europa, devido ao fim das quotas leiteiras e ao embargo russo aos produtos alimentares da União Europeia.
 Um dos quatro eixos do plano é uma "medida excecional e temporária de isenção contributiva para a Segurança Social, por um período de três meses".

A ministra afirmou que "a medida está pensada para ser reavaliada ao fim desse período [de três meses]" e tem "um custo estimado de 1,9 milhões de euros" e admitiu que a mesma poderá ser eventualmente prolongada se houver necessidade.

Outra vertente do plano é a criação de uma linha de crédito especial no valor de 50 milhões de euros para apoio à tesouraria das empresas ou ao investimento, ou seja, "para ajudar o setor que tem dívida" e que, desta forma, poderá torná-la mais barata.

Assunção Cristas anunciou ainda a antecipação para outubro de 2015 dos pagamentos ao setor do leite, "na percentagem máxima autorizada pela Comissão Europeia".

O plano visa ainda estimular o consumo interno e incentivar as exportações, destacando aqui Assunção Cristas que "vale a pena trabalhar ainda mais intensamente para agarrar mercados terceiros" e recordou ainda a visita a Portugal que o maior comprador chinês do setor agroalimentar realizou na semana passada.

"Esperamos que daí possam sair negócios. É preciso definir uma ação ainda mais intensa ao estrangeiro e trabalhar com o setor para identificar que outros mercados externos à união Europeia podemos trabalhar", disse.

Sobre a decisão da Comissão Europeia desta semana de criação de um pacote de ajuda no valor de 500 milhões de euros para apoiar os produtores agrícolas europeus, Cristas disse que se trata de "um início de plano de ação que precisa de ser detalhado" e que ainda não está definido quanto caberá a cada país, lembrando que este pacote destina-se "maioritariamente para o setor leiteiro, mas não só".

Questionada sobre se os Açores receberão uma maior fatia deste apoio, já que a sua economia está muito dependente da produção de leite, sendo responsável por uma percentagem elevada do leite nacional, a ministra da agricultura reiterou não ter expectativa quanto ao valor concreto e afirmou que os instrumentos da Política Agrícola Comum "diferenciam de forma muito significativa a Região Autónoma dos Açores", afirmando que existem 6.000 mil produtores em Portugal, metade nos Açores e metade no continente.

* Isto não passa de uma manobra eleiçoeira que transforma os empresários leiteiros em "filhos da mãe" e os outros empresários em "filhos da outra".

.
.

A VERGONHOSA HISTÓRIA

DO PETRÓLEO


IV- O SEGREDO DAS SETE IRMÃS

1-TEMPO DE MENTIRAS
video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO  
"CORREIO DA MANHÃ"

Juíza julgada por desviar 7500 euros

Joana Salinas vai ser julgada no Supremo Tribunal de Justiça.

Joana Salinas, juíza-desembargadora no Tribunal da Relação do Porto, começa hoje a ser julgada no Supremo Tribunal de Justiça pelo crime de peculato. Em causa está o alegado desvio de mais de 7500 euros da Cruz Vermelha de Matosinhos. 
 .

As quantias seriam usadas pela magistrada para pagar a duas advogadas que a ajudavam a redigir vários acórdãos entre 2012 e 2013. Em julgamento está também a advogada Alexandra Sá, que era ainda vice-presidente da Cruz Vermelha. A causídica recebia, segundo o Ministério Público, uma avença de 1500 euros para redigir decisões. 

Joana Salinas alega que a quantia paga era referente a serviços jurídicos que foram prestados à Cruz Vermelha e refuta as acusações. 

* Mais uma história de dinheiro e cambalachos.

.

CATARINA BEATO

.




"No meu tempo é que era?"

Eu tenho saudades do telefone fixo (esse sobreviveu a todos os movimentos de mudanças e processos de minimalismo e continua comigo apesar de desligado).E tenho saudades de ler jornais e ir buscar cartas à caixa do correio (a última vez que recebi uma carta, sem ser contas para pagar e faturas, foi no verão passado, quando a minha mãe obrigou o meu filho mais velho a mandar-me um postal)

Sim, esta é uma crónica saudosista, cheia daqueles exercícios irritantes de "no meu tempo é que era".

Há dias em que detesto as redes sociais. Há dias em que detesto a rapidez da internet e a facilidade com que carregamos no botão para partilhar uma notícia, um texto, ou um vídeo, em que lemos apenas o título.

Há dias em que sinto que estes mecanismos potenciadores da democracia e da liberdade são exactamente o contrário disso. É aqui que começo: "no meu tempo" (e repare-se que, no tempo a que me refiro já existia internet - apesar de horas infinitas para que cada ligação fosse estabelecida, bip e telemóveis) as coisas aconteciam devagar.

E essa demora, aparentemente chata, obrigava-nos a digerir a informação.
Fosse a morte de um amigo, a notícia da guerra num país distante, ou a análise dos golos do jogos de domingo à tarde.

Se a facilidade com que partilhamos "as gordas" das notícias que não lemos até ao fim e com que nos revoltamos contra as injustiças deste mundo correspondesse a atos concretos e reais, seria bom. Seria igualmente desejável que não estívessemos limitados, apesar da facilidade com que a informação é partilhada, pelas ondas virais de um ou outro assunto.

Ontem, falámos apenas da pizza, hoje o assunto é um criança morta apesar de uma guerra que existe há anos, amanhã uma decisão bárbara, que afinal é apenas uma informação recolhida há anos.

Existirá, com certeza, um equilíbrio entre a lentidão "do meu tempo" e esta sofreguidão, demasiado fácil, com que nos tornámos detentores e difusores de opinião e verdades absolutas sobre todos os assuntos. E reparem, escrevo no plural, porque o "meu tempo" também é este e tento pensar várias vezes antes de opinar, e nem sempre consigo.

Escritora e autora do blog Dias de Uma Princesa

IN "DINHEIRO VIVO"
07/09/15

.
.
.

625.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE NO   
"OBSERVADOR"

A pianista portuguesa Maria João Pires ganhou um “óscar” da música clássica

Maria João Pires venceu um dos mais importantes prémios da música clássica. A pianista portuguesa ganhou um prémio Gramophone, equivalente aos óscares no meio, e vai recebê-lo ainda este mês. 
.
A pianista portuguesa Maria João Pires venceu o reputado prémio Gramophone, na categoria “Concerto”. Os prémios são considerados equivalente aos Óscares dentro da música clássica.

O prémio foi atribuído pela interpretação feita pela pianista dos concertos para piano nº 3 e nº 4 de Beethoven. O trabalho, gravado em parceria com a orquestra sinfónica da Rádio Sueca e com o maestro inglês Daniel Harding, foi editado em disco em 2014.

Os prémios Gramophone têm 12 categorias e existem desde 1977. O ano passado, o vencedor do prémio na categoria “Concerto” foi atribuído ao pianista francês Jean-Efflam Bavouzet.

A pianista portuguesa está também nomeada para a categoria especial “Gravação do ano”, cujo vencedor será anunciado numa cerimónia marcada para o dia 17 de setembro, que decorrerá em Londres.

O coro da Gulbenkian foi também vencedor de um prémio Gramophone, na categoria Ópera, pela sua participação na ópera Elektra de Richard Strauss, dirigida pelo maestro francês Richard Strauss.

* Maria João Pires, uma grande mulher com uma pátria madrasta.

.
.

BIOPLÁSTICO FEITO ATRAVÉS
 DE SORO DE LEITE
video


* Uma produção "EURONEWS"


.
.


1-A RESERVA NATURAL


DO ESTUÁRIO DO SADO


video


.
.
HOJE NO
 "DIÁRIO DE NOTÍCIAS" 


Cientistas vão despertar o 
"Frankenvírus" encontrado na Sibéria

O vírus gigante tem 30 mil anos. Os cientistas querem certificar-se de que ele não consegue causar doenças. O degelo provocado pelas alterações climáticas pode despertar outros vírus antigos.

Um grupo de cientistas francês anunciou esta semana, num artigo publicado na revista PNAS da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, que vai despertar um vírus gigante com mais de 30 mil anos que foi descoberto no gelo da Sibéria. Os cientistas alertaram para o perigo de que o degelo provocado pelas alterações climáticas possa fazer despertar outros vírus antigos que tenham a capacidade de afetar a vida atual no planeta.
.
Os investigadores que descobriram o Mollivirus sibericum anunciaram que vão certificar-se de que este não representa perigo antes de o despertarem. O vírus gigante, que já foi chamado Frankenvírus devido ao seu tamanho monstruoso, é muito maior do que os vírus normais.

O vírus foi descoberto no gelo da camada de permafrost de uma região deserta da Rússia. No entanto, os cientistas chamam a atenção para o perigo de que as alterações climáticas aqueçam essa região e derretam o gelo que se pensava ser permanente, acordando vírus antigos que possam lá estar há milhares de anos.

O cientista que liderou a investigação, Jean-Michel Claverie, disse temer ainda que o degelo destas zonas as exponha à exploração industrial, visto que são regiões muito cobiçadas pelos seus recursos naturais, protegidas apenas em parte pelo seu gelo permanente, que dura todo o ano.

"Se não tivermos cuidado e industrializarmos estas zonas sem segurança, corremos o risco de um dia despertarmos um vírus como a varíola, que tínhamos erradicado", disse Claverie à agência Agence France Presse.

* Vamos ter surtos de Vírus Vintage?

.
.
Yola Semedo

Ingrado

video

.
. 
HOJE NO
 "RECORD"

Boxe:
Mayweather recorreu a doping 
no "combate do século"

Floyd Mayweather tem marcado para sábado (frente a Andre Berto) o último combate da sua carreira, mas é outro duelo que volta a dar que falar. Segundo o site norte-americano "SB Nation", o pugilista recebeu, 24 horas antes do combate com Manny Pacquiao, uma injeção intravenosa com uma vitamina e soro fisiológico indicado contra a desidratação, que surge na lista dos produtos proibidos pela Associação Mundial AntiDoping (AMA).
.
O site refere que, três semanas antes do "combate do século", como ficou conhecido, Mayweather terá recebido autorização da agência norte-americana antidoping (USADA), no entanto, Bob Bennett, diretor executivo da Comissão Atlética de Nevada, organismo que controlou o combate, alega que a USADA não tem competência para tal e que apenas a comisão, que não foi informada, poderia fazê-lo.

* Nem com lixívia  se lava esta sujeira.

.
.

DANÇA MULTIMÉDIA

video

.
.
HOJE NO
 "JORNAL DE NOTÍCIAS"

Patrícia, a andebolista nota 20

São 4130. Assim, número exato. E grande parte encheu esta quinta-feira a Praça de Gomes Teixeira, casa da Reitoria da Universidade do Porto.. Sobressaiu um. Uma, para o caso. Chama-se Patrícia Resende e tem no cabelo ruivo a espontaneidade de uma estudante de 18 anos. O que ninguém sabe é que esta andebolista de alto rendimento nascida na Maia entrou na Faculdade de Arquitectura com 200(?) valores.

Assim, número exato. O preestabelecido rótulo de marrona e cinzentona não colhe. A mais recente caloira da UP, instituição que este ano conseguiu alcançar uma média de 1,9 candidatos em primeira opção por cada vaga, diz-se igual "a qualquer outro aluno". O segredo, que para Patrícia é um modo de vida passado pelos pais - e já lá vamos, ao pai -, é simples: "Sempre me disseram para começar bem o que tinha de fazer e acho que comecei bem o Secundário". Vem do curso técnico-profissional Desenhador de Projetos - Arquitetura e Engenharia do Colégio de Gaia. E acredita que o facto de ter estudado disciplinas ligadas à sua paixão, a Arquitetura, "ajudou" ao feito alcançado.
 .
Vamos a contas. Patrícia terminou o Secundário com uma média de 20 valores - escaparam Português e Filosofia, com 18; e Inglês, com 19 - e obteve 200(?) valores no exame nacional de Geometria Descritiva A. O difícil até parece fácil: "Desde pequena habituei-me a estar atenta ao que o professor dizia e a questionar quando tinha dúvidas". Somados os trabalhos de casa e os projetos, a maioria do estudo estava feita, garante.

Depois. Depois, aquilo que todo o atleta, ainda para mais de alto rendimento, sabe. "Dar o melhor de mim. E se o melhor era 20, continuar no 20". E chegamos aos ensinamentos do pai, o consagrado andebolista e treinador do ABC Carlos Resende que, curiosamente, foi um dos oradores da receção de 2014 aos novos alunos da UP. A filha sabe que está orgulhoso. E o próprio confirma-o no Facebook ao falar dos 200 valores de Patrícia. Ao falar, sobretudo, de como é possível ser estudante e atleta e, ao mesmo tempo, obter resultados de excelência.

O andebol, que a levou em 2014 ao Mundial, está para ficar, garante. Assim como a determinação em ser arquiteta, quiçá na área da reabilitação urbana. Uma coisa é certa, diz, vai "lutar para dar sempre o melhor". Até porque, e cita os pais, "os melhores têm sempre lugar".

Voltemos aos 4130, "do que há de melhor de estudantes no Ensino Secundário em Portugal", frisa o reitor Sebastião Feyo de Azevedo. Até porque, refira-se, a UP foi a universidade do país com a maior média ponderada do último colocado: 156,8 valores, de entre 52 cursos. Uma "responsabilidade imensa", diz o reitor, numa cidade com "uma atratividade enorme". E do Porto falou Rui Moreira, que deu as boas--vindas aos caloiros em Português e Inglês. Porque "não há Porto no futuro sem universidade", essa grande "nau" que é a UP.

* Parabéns Patrícia. Parabéns ao Colégio de Gaia, aos seus professores grandes responsáveis pelo sucesso da aluna e da notícia mas totalmente esquecidos na mesma. O reitor da UP, o Presidente Rui Moreira ainda não contribuiram nada para o brilhantismo de Patrícia Resende e a autora da peça noticiosa não conseguiu embaciar a excelência do trabalho dos profissionais do Colégio de Gaia, porque a excelência nunca se embacia mesmo quando a ignorância é opaca.
O que são 200 valores???

.
.
DOUTRO SÉCULO

4.LISBOA


De Hoje e de Amanhã

video


* Um filme de 1948 com realização, montagem e locução de ANTÓNIO LOPES RIBEIRO, um dos mestres do cinema português da  época.


.
.
HOJE NO
 "JORNAL DE NEGÓCIOS"

Defesa de ex-director do SIED quer aceder a "documentos originais" do primeiro-ministro

O advogado do ex-director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED) alegou que a defesa tem interesse em aceder aos "documentos originais" da resposta do primeiro-ministro ao pedido de levantamento do segredo de Estado.
.
João Medeiros, advogado de Jorge Silva Carvalho, falava aos jornalistas à saída do tribunal, em Lisboa, onde se iniciou esta quinta-feira o julgamento do caso das Secretas que envolve, entre outros, o presidente da Ongoing, Nuno Vasconcellos, e o acesso indevido aos dados de tráfego/comunicações do jornalista Nuno Simas, que, à data dos factos e como jornalista do Público, escreveu sobre a situação interna no SIED.
.
Antes do início do julgamento, Nuno Morais Sarmento, que também defende Jorge Silva Carvalho, suscitou como questão prévia a falta de acesso da defesa não só ao manual de procedimentos dos serviços de informações, mas também ao despacho, na íntegra, do primeiro-ministro, que responde ao pedido de levantamento e desclassificação de matérias em segredo de justiça.

Nuno Morais Sarmento considerou "essencial" para a defesa o acesso a esses documentos, solicitados há meses em requerimento, tendo o Ministério Público, através da magistrada Teresa Almeida, contraposto que "há matérias que estão desclassificadas por força da investigação".

Para evitar "discursos infindáveis" e o pingue-pongue técnico-jurídico entre a defesa de Jorge Silva Carvalho e o Ministério Público, a juíza Rosa Brandão decidiu avançar com o julgamento, tendo os quatro arguidos presentes manifestado, para já, a decisão de se remeterem ao silêncio.

Os seus advogados fizeram contudo uma intervenção introdutória para reclamarem a inocência dos arguidos, com Francisco Proença de Proença, defensor de Nuno Vasconcellos, sublinhado que não há factos, provas ou direito para suportar a acusação.

No final da audiência, Tiago Rodrigues Bastos, advogado do jornalista Nuno Simas (assistente no processo), salientou que houve a "devassa de elementos da vida privada" do jornalista Nuno Simas e acesso aos seus dados, e que "não colhe" a tese da defesa que os funcionários dos serviços de informações actuaram em obediência a ordens superiores.

Na sua perspectiva, a dúvida sobre se houve arguidos que receberam ordens superiores "não os isenta de responsabilidade", pois, devido à sua formação e funções profissionais que exercem, saberiam distinguir que a ordem recebida era "ilegal" e desconforme o Estado de direito. "Recuso-me a pensar que estamos perante autómatos. Ninguém está obrigado a cumprir ordens ilegais", frisou.

O julgamento prossegue na próxima quinta-feira com a inquirição de um perito e do secretário-geral do SIRP, Júlio Pereira, numa audiência que a questão do segredo de Estado deverá voltar à baila jurídica.
O caso envolve suspeitas de acesso ilegal à facturação detalhada do telefone do jornalista Nuno Simas e Jorge Silva Carvalho e João Luís estão pronunciados por acesso ilegítimo agravado, em concurso com um crime de acesso indevido a dados pessoais e por abuso de poder.

O "ex-espião" foi ainda pronunciado por um crime de violação de segredo de Estado e por um de corrupção passiva para acto ilícito.

Nuno Vasconcellos está pronunciado por um crime de corrupção activa para acto ilícito.
Nuno Dias, está acusado por acesso ilegítimo agravado e a sua companheira Gisela Fernandes Teixeira por acesso indevido a dados pessoais e um crime de violação do segredo profissional.

No processo, o MP sustenta que Nuno Vasconcellos decidiu contratar Jorge Silva Carvalho para os quadros da Ongoing, para que este último obtivesse informação relevante para aquele grupo empresarial, através das secretas.

* Vem aí o Baú de Pandora, vai ser lindo

.
.
ASTRÓLOGO
video


.
.
HOJE NO
 "DESTAK"

Pequenos editores reclamam fim
 do registo de livros pago e 
entregam protesto na AR

Um grupo de pequenos editores entregou hoje na Assembleia da República um documento de protesto que reclama o fim do pagamento do registo de livros, que deixou de ser gratuito no início deste ano. 
 .
Em declarações à agência Lusa, Rosa Azevedo, porta-voz dos 25 pequenos editores que assinaram o documento no parlamento e na Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), entidade que passou a gerir a cobrança deste serviço.

A tabela para o pagamento dos custos do ISBN (International Standard Book Number) - sistema que identifica os livros segundo o título, autor, país e editora - foi colocada em dezembro no sítio online da APEL, notificando todos os interessados, sócios e não sócios.

* Se os pequenos editores falirem morre um bom pedaço da cultura portuguesa, mas a quem é que isso interessa, temos o "face" para facilitar a promiscuidade ku-ltural.

.
.

LEGISLATIVAS/2015


.
.

HOJE NO
 "i"

Envelhecimento. 
Portugal na cauda da Europa 
no bem-estar de idosos

Fraca formação escolar da população acima dos 60 é o parâmetro negro na avaliação da Global AgeWatch.

Olhando para os resultados do índice Global AgeWatch de 2015 – que avalia o bem-estar social e económico das pessoas com mais de 60 anos de idade –, Portugal não é um bom país para envelhecer. Pelo menos, no contexto da Europa Ocidental, ranking em que ocupa a terceira pior posição, apenas à frente de Malta e da Grécia.
 .

A nível mundial, a classificação é melhor, com um 38.º lugar entre os 96 países avaliados e, portanto, algumas posições acima do meio da tabela. O que vem a seguir está longe de ser novidade: Suíça (que volta a ocupar o primeiro lugar da tabela), Noruega, Suécia e Alemanha ocupam as primeiras posições do ranking.

O baixo nível de formação dos mais idosos é o parâmetro que mais contribui para a classificação global negativa portuguesa. O relatório apresentado pela HelpAge (uma associação com intervenção mundial que actua em prol da promoção dos direitos e necessidades da população mais idosa), recorda que apenas 15,7% dos portugueses com mais de 60 anos têm formação superior ou, pelo menos, concluiu o ensino secundário. Ainda no campo da “capacitação” dos idosos, o nível de desemprego entre as pessoas ainda em idade laboral (mas mais perto da reforma) situa-se nos 53,1%.

Com uma pequena nuance. O relatório é referente a 2015 mas baseia-se em dados do ano anterior para traçar o mapa dos países mais amigos do envelhecimento. É isso que explica que, ainda antes de uma mais significativa redução do desemprego, o relatório aponte o dedo à falta de emprego em Portugal, cujas taxas se encontravam “num máximo histórico”, com o pais a apresentar a “terceira maior taxa de desemprego para os trabalhadores entre os 55 e os 64 anos” entre os países analisados. Na altura, essa taxa encontrava-se nos 13,5%. Em comparação com 2008, a taxa mais que tinha duplicado. 

No entanto, há outro dado que manteve intacta a sua actualidade: a falta de oportunidades de formação sénior. “É este, em particular, o caso quando nos referimos à educação básica e à utilização de novas tecnologias” por parte da população idosa, apontam os autores. “A universidade sénior foi implementada no início da década de 1990, mas a maior parte destas instituições encontram-se nas áreas urbanas, onde o nível de formação é historicamente mais elevado”, notam ainda, dando conta do abandono geral a que estão votadas as populações do interior do país.
 .

A má classificação é reforçada pela comparação com as edições anteriores do índice. Este ano, Portugal não vai além da 83.ª posição neste campo, um lugar abaixo do ano passado, quatro abaixo de 2013.
Ambiente pouco favorável “Em 2012, o governo português reduziu os apoios para transportes públicos dos idosos”, começa por referir o relatório, para acrescentar que “seis meses depois do corte, a empresa responsável pela gestão do sistema publico de transportes deu conta de que 41 mil idosos tinham deixado de comprar o passe social”.

Um golpe duro na deslocação da população sénior, que se deparou com uma redução da frequência dos autocarros (passaram a chegar mais cheios às paragens, tornando “quase impossível” a movimentação destes cidadãos).

Portugal fica sensivelmente a meio da tabela neste parâmetro de análise, mesmo que a “proliferação de lares ilegais” se tenha tornado uma questão relevante a encarar por parte do poder político: “As estimativas indicam que cerca de 20 mil idosos vivam em três mil lares ilegais em todo o país”. Outros 39 mil idosos vivem sozinhos ou isolados.

a saúde dá um empurrão Do lado das boas notícias, a prestação de cuidados de saúde conquista uma posição de destaque. Mas também não passa sem uma mancha no relatório.

Primeiro, os números. Um português pode aspirar a viver, em média, mais 24 anos depois de atingir os 60 anos de idade – até aos 84, portanto. E 17.6 anos desse período serão vividos com um nível de saúde satisfatório. Em termos psicológicos, refere o relatório da HelpAge que 90.5% das pessoas com mais de 50 anos consideram que a sua vida “tem um sentido”, quando comparados com o total de pessoas entre os 35 e os 49 anos que sentem o mesmo.

Em suma, Portugal consegue uma “posição moderada” no ranking, quando é tido em conta todo o universo analisado no Global AgeWatch de 2015. “Apresenta um resultado abaixo da média na taxa de pobreza entre os idosos (7,8%) e uma taxa acima da média na taxa de bem-estar (95%).

* Pelo seu "patuá" televisivo Passos Coelho finge que ainda não percebeu que é este o país real, lidera bem os "patuateiros" do governo.


.