quarta-feira, 2 de setembro de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.

  COMO NOS


  "EMOCIONAMOS"!



2- A LUCIDEZ 
DA LOUCURA

video


"A Lucidez da Loucura" é uma viagem ao interior do Hospital Júlio de Matos, guiada pela...s pessoas que lá vivem, algumas há dezenas de anos. Como o Manuel que já não se lembra da vida que deixou cá fora. O Paulo, que já se tentou suicidar sete vezes. A Firmina e o João que todos os fins de tarde se encontram para namorar. E o Nuno, que há 55 anos ocupa um quarto e só pede à vida que o deixe lá continuar.



As frustrações e os sonhos de quem há muito aprendeu que a lucidez pode ser muito mais dolorosa do que a loucura.



"A Lucidez da Loucura" é uma extraordinária reportagem da jornalista CRISTINA BOAVIDA com imagem de JORGE PELICANO e montagem de RUI ROCHA.
FONTE: "GRANDE REPORTAGEM"/"SIC NOTÍCIAS"


.
.


  O PAÍS POLÍTICO  



CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"

Se no dia do programa, 31 de Agosto, não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre o tema, dispense-se tempo para se esclarecer agora, este programa é extenso mas terrívelmente claro e polémico.

.
.
HOJE NO
 "JORNAL DE NOTÍCIAS"

É necessário? Não é?

A primeira reação é virar a cara, minimizar o ecrã do computador e gritar Não. A segunda é questionar: publica-se? Não? E olhar, de novo, engolindo em seco. A terceira é assumir que sim, ao cabo de um debate alargado.
A imagem de uma criança com a cabeça a ser lavada pelas ondas do mar Egeu é, como escreveu Pedro Simón, no El Mundo, tudo o que há de mais normal se não estivesse tudo errado. "O normal aos três anos é que te faças de morto e não que o estejas"...

* Pavoroso!


.
.



ANTONIO

GRIMALDI

HAUTE COUTURE
PRIMAVERA/VERÃO
2015
1
video



2
video



3
video




.
 .

HOJE NO
 "JORNAL DE NEGÓCIOS"

Novas regras dos vistos gold entram
 em vigor esta quinta-feira 

As novas para a atribuição dos vistos 'gold' entram em vigor na quinta-feira, após a publicação esta quarta-feira do decreto regulamentar e dois meses depois de a lei ter sido publicada em Diário da República (DR). 

A 23 de Fevereiro, o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, apresentou as novas alterações ao regime das Autorizações de Residência para a actividade de Investimento (ARI), que alargam o investimento de estrangeiros a áreas como a reabilitação urbana ou ciência.
.
A 30 de Junho, as alterações à lei n.º 23/2007, que aprova o regime jurídico de entrada, permanência, saída e afastamento de estrangeiros do território nacional, foram publicadas em DR, com entrada em vigor para "o dia seguinte ao da sua publicação".

No entanto, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) suspendeu o processo de atribuição de vistos 'gold' a 1 de Julho por falta de enquadramento legal entre o anterior e o novo regime.

A 16 de Julho, o Governo aprovou o decreto regulamentar que executa as alterações, que foi publicado esta quarta-feira, 2 de Setembro, em DR.

Até à data, a atribuição dos vistos 'gold' era feita mediante as regras antigas, depois de um despacho do secretário de Estado da Administração Interna, em Julho, que levantou a suspensão da atribuição, determinando que "deixou de haver fundamento para se manter a suspensão da tramitação dos processos ARI que tenham por fundamento: transferência de capitais no montante igual ou superior a um milhão de euros, criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho e aquisição de bens imóveis de valor igual ou superior a 500 mil euros", explicou recentemente à Lusa fonte oficial do SEF.

Hoje, dois meses depois das alterações à lei terem sido publicadas e cerca de um mês e meio após a aprovação em Conselho de Ministros, o decreto regulamentar foi publicado, entrando em "vigor no dia seguinte ao da sua publicação".

Entre as novas regras está a "aquisição de bens imóveis, cuja construção tenha sido concluída há, pelo menos, 30 anos ou localizados em área de reabilitação urbana e realização de obras de reabilitação dos bens imóveis adquiridos (...) no montante global igual ou superior a 350 mil euros".

A transferência de capitais no montante igual ou superior a 250 milhões de euros em investimento ou apoio à produção artística, recuperação ou manutenção do património cultural nacional, a transferência de capitais no montante igual ou superior a meio milhão de euros para a compra de unidades de participação em fundos de investimento ou de capital de risco vocacionados para a capitalização de pequenas e médias empresas (PME) são outras das medidas que previstas na lei.

Também a transferência de capitais no montante igual ou acima dos 350 mil euros que sejam aplicados em actividades de investigação desenvolvidas por instituições públicas ou privadas de investigação científica, integradas no sistema científico e tecnológico nacional, passa a ser critério de atribuição de vistos de residência permanência.

Entre 8 de Outubro de 2012 e 31 de Julho de 2015 foram atribuídos 2.430 vistos 'gold', dos quais dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014 e 408 este ano.

O investimento total até final de Julho era de 1.474 milhões de euros, dos quais 143,6 milhões de euros por transferência de capital e 1.330 milhões de euros com a compra de imóveis.

De acordo com dados públicos, 2.299 vistos 'gold' foram atribuídos pela compra de imóveis, 128 por via do requisito da transferência de capital e três pela criação de, pelo menos, 10 empregos.

A China é líder na atribuição de vistos dourados (1.957), seguida do Brasil (87), da Rússia (79), da África do sul (60) e do Líbano (36).

As alterações à atribuição dos vistos 'gold' surgiram depois da investigação policial 'Operação Labirinto', em Novembro do ano passado, que levou a prisão preventiva de cinco de 11 arguidos por alegada corrupção, num processo que culminou na demissão do ministro da Administração Interna do cargo.

* Tudo muito bonitas e eficientes regras mas esqueceram-se de desligar a máquina de lavar! 

.
.


1-TERRÁQUEOS


A DITADURA DA ESPÉCIE

video


.
.
HOJE NO
 "DESTAK"

Portas diz aos indecisos e à classe média
. que "mais vale um pássaro na mão" 

 O presidente do CDS-PP, Paulo Portas, apelou hoje ao voto dos indecisos e da classe média na coligação Portugal à Frente, aconselhando-os a serem prudentes e optarem por "um pássaro na mão" em vez de "dois a voar". 
 .

Numa sessão de apresentação dos candidatos da coligação PSD/CDS-PP pelo círculo eleitoral de Lisboa, realizada num hotel da capital, Paulo Portas dirigiu-se "àqueles que legitimamente ainda não fizeram a sua opção quanto às eleições de 04 de outubro" e em seguida falou para os eleitores da classe média, que, considerou, "foi a mais prejudicada pelo resgate e pela recessão que vinha associada ao resgate". 

Depois, acrescentou: "Nestas eleições a classe média tem alguma coisa a ganhar ou alguma coisa a perder. A classe média não é dada a sentimentos que às vezes perpassam por outras propostas do tipo quanto pior melhor, ou perdidos por cem, perdidos por mil. Não, a classe média tem por tradição caminhar com pés seguros e preferir aquilo que é viável àquilo que é utópico. Um pássaro na mão é melhor do que dois a voar". 

* Está muito proverbial o sr. vice primeiro-ministro, nós modestamente podemos proverbiar, "Casa com duas portas, a revogável e a irrevogável, é má de guardar"

.

JOANA BARRIOS






As vacances dos freelancers 

Este é um tema que me parece inesgotável, talvez porque me é muito familiar. Talvez porque passa comigo Natais e Páscoas e aniversários, e também -não é - uma pessoa que passa connosco estas datas todas e não deseja só boas festividades por mail impessoal ou tag numa foto de gosto duvidoso no Facebook, é porque já é família, verdade?

Piolhos pegadiços!

Pensando na ideia que o mundo tem da massa freelancer, que na verdade são só jovens (e atenção que a definição de ‘jovem’ se alterou desde, pelo menos, o período que compreende as últimas duas legislaturas, tendo alargado a idade legal para se chamar jovem a qualquer indivíduo entre os 18 e os 40 anos de idade) que trabalham horas infinitas por salários miseráveis apenas passíveis de serem recebidos contra a apresentação de recibos verdes, freelancer que é freelancer, tem uma vida belíssima.

E tem uma vida de lorde porquê? Porque não tem horários.

Essa coisa dos horários está muito mal cotada no que vem sendo o mercado de trabalho, porque ninguém gosta deles. Funcionário que se preze, odeia horários. Especialmente de entrada, porque o de saída, mesmo sendo às vezes pouco agradável, é uma espécie de luz ao fundo do túnel.
As pessoas que têm horários e cobiçam a vida folgada dos frelancers em termos de fidelidade aos ponteiros do relógio deviam neste preciso momento fazer uma pausa na leitura deste artigo para reflectir. Sobre muitas coisas, começando pelo privilégio que é ter o rabo sentado na areia em Agosto, ou pela imperial que tem aí à sua frente a fazer par com o pires de tremoços. Devia parar e pensar sobre o privilégio que é o que acabei de lhe interromper, o barato que lhe acabei de cortar.

Já está?

Pode continuar.

Não ter horários está amplamente sobrevalorizado nos dias que correm, e este artigo serve para lhe abrir os olhos e para o/a fazer pensar duas vezes antes de se queixar que entra às nove da manhã no serviço.

Se pensa que os freelancers que não têm horários dormem até às duas da tarde e vão de férias quando lhes apetece, tire o cavalinho da chuva, porque a não existência de horários faz com que todas as horas, todos os dias, todos os meses e consequentemente todos os anos, sejam horas, dias, meses e anos de trabalho, sem direito a tempo regulamentar de férias, sem direito a calendários, escalas ou coisas dessas que os que têm horários costumam achar quadradão e meio seca, porque fixe fixe é viver a vida ao sabor da espuma dos dias.

Freelancer que é freelancer nunca tem férias, porque das duas uma: ou nunca tira férias porque nunca sabe quando é que vai ter mais trabalho e fica à espera, ou até vai para qualquer lado, mas sempre quando tem dinheiro suficiente para regressar caso seja necessário e caso o computador que levou consigo, mais o disco externo e a internet móvel, não sejam suficientes para satisfazer o cliente que se lembra de surgir.

As férias de um freelancer equivalem ao banco de um médico.
 
Por isso, e porque é Verão e porque embora os Facebooks dos seus amigos e conhecidos freelancers de profissão estejam pejados de fotos da praia desde Abril, não se esqueça que assim muitos dias seguidos, para um freelancer, é sinal de pouco trabalho.

IN  "SOL" 
27/08/15

.
.
.

617.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE NO
 "i"
Acidentes rodoviários.
 Este ano já morreram mais 
pessoas do que em 2014

Os acidentes rodoviários provocaram este ano 320 mortos, mais 27 do que em igual período de 2014, indicou esta quarta-feira a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).
 .
Segundo a ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, 320 pessoas morreram nas estradas portuguesas entre 01 de Janeiro e 31 de Agosto, um aumento de 9,2 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, quando se registavam 293 vítimas mortais.

A Segurança Rodoviária adianta que o número de desastres aumentou cinco por cento este ano, tendo-se registado 79.516 acidentes rodoviários até 31 de Agosto, mais 3.927 do que em 2014.
Os distritos com mais vítimas mortais foram Lisboa e Porto, onde morreram 34 pessoas em cada um, seguido de Aveiro, que registou 33.

Já Bragança (dois) e Viana do Castelo (cinco) foram os distritos com menos mortos em consequência dos acidentes, indica também a ANSR.

Os dados da ANSR mostram igualmente que, até Agosto, 1.434 pessoas ficaram gravemente feridas em consequência dos desastres, mais 36 do que em 2014, altura em que sofreram ferimentos graves 1.398.

O número de feridos ligeiros também aumentou ligeiramente este ano, registando-se 23.840 feridos ligeiros, enquanto, no mesmo período do ano passado, verificaram-se 23.749.

Os dados da ANSR dizem respeito às vítimas cujo óbito foi declarado no local do acidente ou a caminho do hospital.

* Convidamos a fazer esta conta, se das pessoas gravemente feridas tiverem  morrido 10%, o que é uma percentagem modesta, o número de mortos sobe para 57 pessoas por mês, donde se conclui que os portugueses, cow-boys do asfalto, são homicidas compulsivos.

.
.

O MEU INSTRUMENTO


22-BANDONEON


video


FONTE: TRAMA RADIOLA



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

1-A HISTÓRIA
SOVIÉTICA
PORQUE MATAR É FUNDAMENTAL 

video



.
.

HOJE NO
 "A BOLA"

Real Madrid de costas voltadas 
para o Manchester United

A Imprensa inglesa avança que o relacionamento entre o Manchester United e o Real Madrid está em causa por causa do fracasso da transferência de David De Gea.
.

O clube espanhol culpa o Manchester United por ter esticado a corda até fim e provocado o fracasso da transferência de De Gea.

Perante este cenário, o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, não pretende negociar jogadores com o Manchester United no futuro.

* Os arrufos entre poderosos servem apenas para confundir os tansos.

.
.
JAZZLAND

Trio Afonso Pais

e Joana Machado


Roda Dentada

video

.
.
HOJE NO
 "AÇORIANO ORIENTAL"

Combate a alterações climáticas 
nos Açores passa por tecnologias
 mais eficientes

O secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia dos Açores disse hoje que a mitigação das alterações climáticas na região passa pela adoção de tecnologias "mais eficientes" com base num modelo regional que pode vir a ser exportado
  .

"Muita da nossa adaptação terá de passar pela utilização das novas tecnologias. E também o combate às alterações climáticas, a chamada mitigação, passa pela adoção de tecnologias mais eficientes”, defendeu Fausto Brito e Abreu.

O secretário regional, que presidiu a uma conferência sobre alterações climáticas, em Ponta Delgada, referiu, em declarações aos jornalistas, que os Açores, apesar de serem uma região pequena, podem exportar o modelo a desenvolver.

O membro do executivo açoriano aludia ao Plano Regional para as Alterações Climáticas (PRAC), documento que estará concluído em fevereiro de 2017 e que tem como horizonte o período 2030-2050.

Apesar de considerar que os Açores estão a “fazer tudo” para enfrentar as alterações climáticas, referiu que podem sofrer diversos im+actos em termos económicos.

Brito e Abreu exemplificou com o setor das pescas, em que espécies migratórias como o atum poderão alterar as suas rotas e tornar a sua captura mais difícil.

ão existem estudos específicos sobre o impacto das alterações climáticas na região, mas o governante aludiu a estudos internacionais que apontam Portugal continental como uma áre muito afetada devido à seca e gestão dos recursos hídricos, a par das regiões insulares, por serem mais vulneráveis a eventos meteorológicos extremos, que serão mais frequentes e violentos.

Um dos oradores da conferência foi o antigo secretário de Estado do Meio Ambiente Humberto Delgado Rosa, que defendeu, em declarações à Lusa, que fenómenos como as cheias nos Açores obrigam a um planeamento para fazer face a estes episódios climáticos extremos.

Humberto Rosa destacou que as regiões insulares como os Açores são mais vulneráveis às alterações climáticas devido ao mar que as rodeia e face ao fenómeno da subida da água dos oceanos, a par dos riscos acrescidos da erosão costeira.

“Os Açores estão também mais sensíveis a fenómenos como a escassez da água, coberto vegetal, risco de fogos florestais nalgumas ilhas, bem como aos impactos que podem haver para várias atividades económicas com uma eventual alteração dos padrões climáticos”, declarou.

Humberto Rosa deixou ainda a mensagem de que sendo incontornável evitar impactos negativos de alterações climáticas já em curso, é “eficiente economicamente antecipar a previsão do que impõem”.

* - Oh senhor Secretário Regional, a eficiência é inimiga da eficácia, é muito usada para nada se fazer.

.
.

ESPETACULAR

video

.
.
HOJE NO
 "DIÁRIO ECONÓMICO"

Mudanças nos cargos de topo em Bruxelas
. geram desconforto nas capitais

A Comissão Europeia já avançou com a remodelação dos cargos de topo em Bruxelas, que estava a ser afinada desde o início do ano. As novas caras estão a causar desconforto em alguns países, como Espanha, que torceu o nariz ao facto de o novo secretário-geral ser holandês.

A dança de cadeiras nos cargos de topo é habitual sempre que muda a presidência da Comissão e Juncker colocou o processo em marcha no início de Março, mas só desde terça-feira é que os comissários europeus têm novos directores para as suas equipas. 
.
A maior novidade começa na secretaria-geral, o assento que tem maior poder político e financeiro. Uma das mais conhecidas caras nos bastidores de Bruxelas, a irlandesa Catherine Day, está de saída ao fim de dez anos no cargo e foi substituída pelo holandês Alexander Italianer, que até aqui estava à frente da direcção-geral da Concorrência. Italianer era também vice-secretário responsável pelas relações com o Conselho e chegou a trabalhar no gabinete da presidência durante o mandato do luxemburguês Jacques Santer, entre 1995 e 1999.

A escolha de holandês não caiu bem juntos dos espanhóis, que continuam sem agarrar nenhum cargo de relevo e vêem a brigada holandesa aumentar. O holandês Frans Timmermans, por exemplo, já é o primeiro vice-presidente da Comissão e o que tem, de longe, maior poder de veto num sem número de áreas. Além disso, o presidente do Eurogrupo, o holandês Jeroen Dijsselbloem, foi reconduzido no cargo em Julho, ultrapassando o espanhol Luís De Guindos.

O burburinho em Bruxelas com a dança de cadeiras já dura há alguns meses, desde que Juncker mudou as regras do jogo. O presidente ignorou a lei da mobilidade, criada nos tempos de Romano Prodi, segundo a qual os directores-gerais devem mudar de área, idealmente, a cada cinco anos - e no máximo a cada sete. Defendendo que não há razões para forçar mudanças baseadas apenas na longevidade, Juncker pediu a cada comissário para apresentar uma lista com três nomes para chefiar as direcções-gerais sob a sua tutela. Numa segunda fase, reuniu-se com os vice-presidentes, para analisar as listas. Quase todos os vice-presidentes são responsáveis por mais do que um comissário e muitos deles partilham direcções-gerais, motivando algumas guerras internas na escolha pelas pessoas da sua confiança.

Portugal mantém dois directores-gerais: Fernando Frutuoso de Melo, que continua à frente da Cooperação Internacional e Desenvolvimento; e João Aguiar Machado, que deixa a Mobilidade e Transportes para assumir a pasta dos Assuntos Marítimos. 

O novo organograma coloca mais duas mulheres em cargos de topo, aumentando o total para sete. Juncker já disse que o número ainda não é satisfatório, pelo que as três posições ainda em aberto - Justiça, Informática e Publicação - devem ser atribuídas a mulheres.

* Da comissão europeia vêem os piores exemplos de tráfico de influências.

.
.

TANTO PARA COMPETIR
COMO 


MORRER A RIR

















.
.


HOJE NO
 "CORREIO DA MANHÃ"

Menos área ardida em 2015 

Proteção Civil destaca “resposta notável” do dispositivo de combate.

Apesar do considerável número de ocorrências entre janeiro e agosto – 14 374 incêndios –, a Proteção Civil considera que o dispositivo de combate às chamas teve uma "resposta notável", que resultou na diminuição da área ardida – menos 35 por cento do que a média dos últimos 10 anos. 
.
O mês de agosto foi aquele que registou mais incêndios (4265). José Manuel Moura, comandante da Autoridade Nacional de Proteção Civil, salientou o "excessivo" número de ignições e elogiou a atuação do dispositivo de combate. "Todos aqueles que são mobilizados para o combate têm tido uma resposta muito significativa, com muita competência, e só isso tem permitido não termos áreas ardidas similares a anos com severidade como a deste ano", adiantou o responsável. 

A primeira quinzena de agosto foi a mais complicada. Teve 26 por cento do total de ocorrências de incêndio e 40 por cento da área ardida. A chuva dos últimos dias e a baixa das temperaturas em algumas zonas do País fizeram diminuir o número de fogos, dando algum descanso aos bombeiros. 

* Por aqui não se deitam foguetes porque o comunicado é manco, até parece fabricado para "suavizar" a péssima gestão da tutela. O que custava aos autores do relatório terem indicado o total de área ardida ano a ano, seriam só dez linhas de texto mais. 
Honra aos bombeiros que "deram o litro".

.
.
CONSTATAÇÕES













.
.
HOJE NO
   "OBSERVADOR"

Veneno de vespa brasileira 
mata células cancerosas

Investigadores brasileiros e britânicos descobriram que uma molécula do veneno de uma espécie de vespa brasileira tem a capacidade de discriminar entre células cancerosas e sãs. E matar as primeiras.
.
A vespa, da espécie Polybia paulista, é conhecida em São Paulo (Brasil) como paulistinha.  Agora sabe-se que o seu veneno contém uma molécula bactericida e anti-tumoral, considerada “inteligente” porque destrói seletivamente as células cancerígenas sem danificar as células normais.

O veneno produzido por estas vespas é tão poderoso e complexo que há anos que tem sido alvo de estudo por parte da comunidade científica. Nos testes de laboratório, o veneno mostrou a capacidade de suprimir o crescimento de células que provocam cancro da próstata e cancro da bexiga, bem como das células que provocam leucemia e que se têm mostrado resistentes a uma variedade de fármacos.
A toxina do veneno em causa é conhecida por MP1 e os investigadores descobriram que quando o MP1 se liga aos lipídios perturba a estrutura da membrana das células e cria grandes “buracos” através dos quais as moléculas vitais para a sobrevivência de uma célula cancerosa “escapam”, impedindo que se desenvolvam.

Ou seja, a forma como certos lípidos participam da constituição da parte externa das membranas das células cancerosas torna os tumores sensíveis à toxina da vespa. Nas células saudáveis, as mesmas moléculas estruturais estão localizados na superfície da membrana interna.

O estudo foi realizado por investigadores da Universidade Estadual Paulista (Brasil) e da Universidade de Leeds (Reino Unido) e foi publicado pela revista Biophysical Journal.
“Formados em apenas alguns segundos, estes poros são grandes o suficiente para permitir que as moléculas críticas ao desenvolvimento das células cancerosas, tais como o RNA e proteínas escapem facilmente das células”, disse João Neto, da e co-autor do estudo.

“Terapias contra o cancro que atacam a composição lipídica das membranas celulares das células tumorais pertencem a uma nova classe de medicamentos contra o cancro. Esta descoberta pode ser útil no desenvolvimento de novas terapias combinadas, em que vários fármacos são usados​ simultaneamente para tratar um cancro, atacando diferentes partes das células cancerosas ao mesmo tempo”, declarou Paul Beales, outro dos responsáveis pela pesquisa. Beales disse também que os testes de laboratório sugeriram que a molécula será inofensiva para as células saudáveis mas acrescentou que é necessária mais investigação para provar esta afirmação. Em estudos futuros oos investigadores prevêm examinar a estrutura da MP1 com mais detalhe, com o objetivo de tentar melhorar a sua seletividade e potência.

* Em termos de investigação ainda a procissão vai no adro, mas é mais uma esperança.


.
.
LEGISLATIVAS/2015












.
.
HOJE NO
 "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Inédito. 
Catarina Martins elogia Angela Merkel. 
O assunto? A crise dos refugiados

A forma como a chanceler alemã tem gerido a crise dos refugiados mereceu-lhe hoje em Portugal um elogio de onde menos esperaria: do Bloco de Esquerda. 
 .

"Angela Merkel tem estado bem", afirmou, em entrevista à RTP 1, a porta-voz do partido - e cabeça de lista no Porto - Catarina Martins.

"Esta sim seria uma ocasião para Passos Coelho imitar a chanceler", acrescentou a dirigente.
Catarina Martins aproveitou o tema para considerar uma "vergonha" que na UE o primeiro-ministro português tenha "regateado" o número de refugiados sírios que Portugal poderia receber, fazendo-o descer de mais de 2000 para 1500.

Para combater o Estado Islâmico, a porta-voz do BE advogou um imediato estrangulamento financeiro (boicote à compra de petróleo produzido nas regiões controladas pela organização) e da venda de armas.

* Não sabemos se é inédito mas quem é inteligente não pode ser sectário contra as boas atitudes vindas de qualquer quadrante  político. Não percebemos a estupefacção jornalística.

.