segunda-feira, 6 de julho de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.












.
.




O QUE ELES 
  

"SE OXITAM"!



GOVERNO ESPANHOL ESTENDE A MÃO 
À GRÉCIA ACLAMADA POR "PODEMOS"

video


* Uma produção "EURONEWS"


.
.

JUBILADA

.
.

2-InTimE

video




Direction & Choreography:Pál Frenák
 Music: Gergely Attila and Gilles Gauvin  
Costume Design: Szabó Gergely



.
.
HOJE NO
 "RECORD"


Obama convida campeãs do Mundo a
. visitarem Casa Branca com o troféu

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, felicitou as futebolistas norte-americanas que no domingo se sagraram campeãs mundiais, após derrotarem a seleção do Japão por 5-2, e convidou-as a visitarem a Casa Branca. 
 .

"Que vitória da equipa dos Estados Unidos. Superjogo", escreveu Barack Obama na sua conta na rede social Twitter.

O Presidente norte-americano elogiou também a avançada Carli Lloyd, que marcou os três primeiros golos da equipa na final, disputada em Vancouver, no Canadá, e que foi eleita a melhor jogadora do Mundial.

"Carli Lloyd! O país está orgulhoso de vós. Convido-vos para, em breve, visitarem a Casa Branca com a Taça do Mundo", escreveu o presidente.

A seleção dos Estados Unidos conquistou no domingo pela terceira vez o Mundial feminino de futebol, ao vencer o Japão por 5-2, na final da sétima edição da prova, disputada em Vancouver, no Canadá.

* Há quantos anos é que as americanas jogam "soccer"? Já levam três campeonatos do mundo.


.
.


MINUTOS DE


CIÊNCIA/55

PORQUE O CÉU

É ESCURO?

(PARADOXO DE OLBERS)


video



.
.

HOJE NO
 "JORNAL DE NOTÍCIAS"

Crise fecha 13 empresas por dia

Nos primeiros seis meses de 2015, foram declaradas insolventes pelos tribunais 2484 empresas, o que significa que todos os dias 13 fecharam as portas. 
 .
Os dados do Instituto Informador Comercial (IIC) revelam alguma recuperação face ao período homólogo, tendo falido menos 227 empresas, face às homólogas 2711. No entanto, face ao último semestre do ano passado, o caso muda de figura, já que as insolvências passaram de um valor inferior a duas mil empresas para as atuais 2484.

* Eis o milagre económico do sr. ministro do "basqueiro"


.
.


VIII-HISTÓRIA DAS

RELIGIÕES DO MUNDO


1- O CEPTICISMO E O

RELATIVISMO RELIGIOSO


video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
HOJE NO
 "JORNAL DE NEGÓCIOS"

Furacão Varoufakis 
deixou marcas na Europa

Yanis Varoufakis demitiu-se depois de menos de meio ano à frente do Ministério das Finanças grego. Coleccionou mais ódios do que conquistas diplomáticas, mas sai depois de uma grande vitória interna no referendo de ontem. 
 .
T-shirt cinzenta e capacete na cabeça. É essa a última imagem que temos de Yanis Varoufakis como ministro das Finanças grego. Saiu de cena como viveu os cinco meses à frente dos destinos económicos do País: nos seus próprios termos. Neste caso, de mota. Para o bem ou para o mal, a sua presença deixou marcas na Europa.
O NOVO MINISTRO É O PENDURA

Há poucos dias, Varoufakis tinha dito que preferia cortar um braço a assinar um acordo que não tenha um alívio do endividamento do Estado grego. Nunca saberemos se o faria. Apesar de o "não" ter vencido o referendo de ontem por larga margem e o Governo ter ganho argumentos para a negociação com os credores, o professor da Universidade do Texas decidiu demitir-se.

"Logo após o anúncio dos resultados do referendo, fiquei ciente de uma certa preferência de alguns participantes do Eurogrupo e de variados 'parceiros' pela minha...'ausência' nestes encontros", escreveu esta manhã no seu blogue. "Uma ideia que o primeiro-ministro considera potencialmente útil para chegar a um acordo. Por esta razão deixo hoje o Ministério das Finanças."

Mesmo na declaração final, o seu tom foi desafiante: "Usarei com orgulho a repugnância dos credores [por mim]."

Nos últimos meses, tornou-se claro que a presença de Varoufakis nas reuniões europeias era cada vez mais desprezada pelos restantes estados membros, constituindo-se como um obstáculo mais do que uma ajuda à existência de um acordo. O próprio ministro não o escondia. Em Abril citou o antigo Presidente dos Estados Unidos Franklin D. Roosevelt para mostrar como as relações diplomáticas com os seus parceiros estavam difíceis. "Eles são unânimes no seu ódio por mim e eu congratulo-me pelo seu ódio."

Cabelo rapado, casacos de cabedal, mochila em vez de pasta e uma Yamaha 1300 cc entre as pernas. Em cinco meses, Varoufakis comportou-se com uma informalidade que nenhum outro ministro das Finanças europeu se atreveu a assumir. Dava muitas entrevistas, falava regularmente pelo Twitter - durante algum tempo até escrevia posts no blogue - e divulgava o conteúdo de reuniões anteriormente sigilosas. Dependendo de a quem perguntar, a sua postura pode ser vista como uma lufada de ar fresco na Europa, um académico competente, bom orador e pouco disposto aos jogos políticos; ou… como um intelectual arrogante, pouco preparado para a luta política e com deficientes capacidades diplomáticas.

O homem que lutou pelo fim da austeridade na Grécia? Ou o responsável por deixar o povo grego a ter de contar as notas que levanta no multibanco?

A verdade é que o seu estilo lhe permitiu marcar pontos dentro de portas. No exterior, por vezes foi capaz até de alienar aqueles que poderiam ser seus aliados. O Financial Times lembra que, na primeira visita que fez a Roma como ministro das Finanças, afirmou publicamente que a dívida italiana era insustentável, o que levou a uma repreensão do seu homónimo Pier Carlo Padoan.

O percurso de Varoufakis também não foi ausente de percalços mediáticos. Talvez o mais conhecido tenha sido a reportagem feita pela Paris Match, que foi a sua casa fotografá-lo a tocar piano ou a posar com a mulher no terraço com vista para a Acrópole. Imagens estranhas para quem estava à frente de um país à beira de uma crise humanitária.

Varoufakis designava-se como um "marxista errático". Filho de um grande industrial grego, estou nas universidades gregas de Essex, East Anglia e Cambridge. Há 17 anos mudou-se para a Austrália, tendo actualmente dupla nacionalidade. Regressaria à Grécia em 2000 para dar aulas na Universidade de Atenas. Há dois anos foi contratado pela Universidade do Texas, em Austin.

Para o lugar do iconoclasta ministro das Finanças grego deverá ser escolhido um nome mais moderado dentro do Syriza - fala-se de Euclid Tsakalotos -, mas as dificuldades da Grécia serão as mesmas. 

* Para nós Varoufakis é um enorme murro no estômago do neo-nazismo financeiro mundial, não acreditamos que partiu sem regresso.

.

CATARINA CARVALHO

.



Choque geracional

A diferença de idades entre as duas personagens da capa desta edição é exatamente de 81 anos. Uma vida bem vivida, portanto, separa a fadista Celeste Rodrigues, de 92 anos, do bisneto, Gaspar Varela, de 11. As rugas bem marcadas dela contrastam com a pele de anjo dele. Mas é só essa a dessintonia. De resto, quem os vê juntos por essas casas de fado de Lisboa fora, ela a cantar e ele a tocar guitarra, bem percebe a cumplicidade que há entre os dois. 
 .

A que já é habitual entre uma voz e uma guitarra, à qual se acrescenta a familiaridade do sangue. Gaspar trata a bisavó por tu como se não atreveria se uma senhora da idade dela fosse outra fadista consagrada. E lá vão eles pelo fado fora, pela vida fora – a que começa, de Gaspar, a que resiste, a de Celeste.

Esta dupla merece que se lhe conte a história, antes de chegarmos à moral dela. Celeste é irmã mais nova de Amália Rodrigues – que, curiosamente, teria feito 95 anos nesta semana, no dia 1 de julho, no tempo das cerejas como ela gostava de dizer. É notável a sanidade mental que conseguiu manter, tendo feito grande parte da sua carreira na sombra da maior fadista portuguesa, mesmo apelido, mesmos bairros, diferentes apenas no estilo – Amália intelectualizou-se, Celeste manteve-se popular, até hoje. Celeste é garrida como os seus lábios, e a alegria que põe na vida fê-la nunca ficar amarga…

O fado corre nas veias da família e Gaspar é o último a quem tocou a sério. É um menino-prodígio: começou a tocar guitarra cedo, desde praticamente os 2 anos que pedia ao pai uma guitarra. Diz a bisavó – que ele trata por avó – que ele quis começar a tocar por causa dela, para a acompanhar. Agora isso aconteceu muitas vezes, sobretudo quando acabam as aulas e Gaspar já pode ficar até tarde por Alfama, quando calha, na Mesa de Frades, aos domingos na Viela do Fado.

E aqui reside um dos pontos-chave desta história. Este choque de gerações dá… vida. A Celeste, que garante que é andar entre os mais novos e nunca se questionar sobre a sua idade que ganha longevidade. A Gaspar, que aprende assim com uma das melhores entre os melhores – e, sem idade para se importar que o acusem de ser privilegiado, assume-se como um privilegiado, ganhando, por isso mesmo, imensa graça.

Em princípio, a moral desta história teria que ver com famílias. Como a sua estrutura é boa base para uma vida feliz – mesmo que elas sejam um bocadinho disfuncionais, é sempre melhor o carinho que encerram do que o vazio de quem não as tem. Exemplo prático de como os mais novos deviam tentar aprender com os mais velhos, e tanto que tinham a ganhar se, pelo menos, apreendessem com eles.

Mas não é só. Escrevo-vos de uma redação em que sou praticamente a mais velha – e olhem que sou menos do que indiciam os cabelos brancos. Onde as referências e a memória se perderam e estamos praticamente entregues ao esclarecimento de dúvidas no Google e nos telefonemas que fazemos a quem já deixou o nosso convívio diário. Num mercado em que os rookies são mais bem-vistos do que os botas-de-elástico – e as mudanças tecnológicas avassaladoras fizeram perder a noção de que a base do jornalismo é sempre a mesma: a cultura. É saber muito que nos faz perceber bem, escolher melhor, avaliar com justiça. Ter memória é fulcral nesta área que vive da transmissão do conhecimento. E isso está a perder-se.

IN "NOTÍCIAS MAGAZINE"
05/07/15


.
.
.

559.UNIÃO


EUROPEIA



.
HOJE NO
  DESTAK"

Francisco Lufinha estabelece novo
. recorde mundial de maior viagem

O português Francisco Lufinha bateu hoje o recorde mundial de maior viagem de kitesurf sem paragens, superando a anterior marca de 564 quilómetros, que já detinha. 
 .
O velejador luso embarcou nesta aventura às 16:30 de domingo, no Cais das Colunas, em Lisboa, e conta já com mais de 28 horas de viagem 'non-stop'.

Lufinha vai continuar agora esta a viagem com o objetivo de colocar o novo recorde o mais longe possível, esperando ainda chegar à Madeira. 

* Apetece-nos chamá-lo maluco mas temos um enorme respeito pela sua coragem, já estamos fartos dos politicamente cobardes.

 .
.

 NENHUMA SOCIEDADE
QUER QUE SEJAS SÁBIO!
LIBERTA-TE
video


.
.
.



 3.O IMPÉRIO DAS MARCAS


video



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.
HOJE NO
 "i"

Balsemão e Marcelo. 
A história de uma inimizade com 40 anos

Estiveram juntos no “Expresso”, no PSD e no governo, mas a amizade entre os dois acabou com Balsemão a acusar Marcelo de o ter traído.

Quando a filha fez nove anos, Marcelo quis surpreendê-la e mandou fazer uma tarte de chocolate com nove metros. “Nem cabia lá em casa”, conta Marcelo, com um ar divertido, no programa “Alta Definição” da SIC. A vida do professor está recheada destes episódios. “Tive ideias loucas”, assume.

Para o bem e para o mal, Marcelo é uma personagem ímpar na vida política portuguesa. É o comentador mais popular do país, mas nunca foi bem-sucedido na política. É o preferido dos portugueses para ser Presidente da República, mas o partido não o quer.
.
UM SENHOR
Marcelo segue em frente, quase imperturbável. Ao domingo, no espaço nobre que tem na TVI, responde aos ataques que lhe fazem como se falasse de outra pessoa. Comenta a sua própria candidatura presidencial como se existissem dois Marcelos. Faz campanha em directo, traça perfis presidenciais que encaixam nele próprio, baralha e volta a dar para ganhar tempo.

Gosta de surpreender, mas não se surpreende. Parece que as jogadas dos outros são sempre um cenário que já foi traçado na sua cabeça. “Era esperável”, disse, há menos de uma semana, quando lhe perguntaram como reagia ao apoio de Francisco Pinto Balsemão a Rui Rio para Belém.
O militante número 1 do PSD vê em Rui Rio um homem com “provas dadas”, que é “leal” e “merece confiança”. As palavras “confiança” e “lealdade” não foram utilizadas por acaso. Balsemão e Marcelo foram amigos, nos primeiros tempos do “Expresso”, admiravam-se mutuamente, mas a política deu-lhes cabo da amizade. “Traiu-me várias vezes desde que, em 1972, o chamei para colaborar comigo no ‘Expresso’”, desabafou Pinto Balsemão em entrevista ao “Independente”.

Balsemão é lelé da cuca
A relação entre os dois foi minada pelos episódios que fizeram de Marcelo o professor Marcelo que conhecemos hoje. Maquiavélico, divertido, às vezes inconsequente, mas ao mesmo tempo brilhante, inteligente e sedutor como poucos na política portuguesa. Balsemão traçou-lhe o perfil na última entrevista que deu ao jornal de que é dono, em 2011. “É uma pessoa superintelegente, mas à procura de tantos esquemas acaba por trair, não apenas os outros mas a ele próprio.”

A paciência do fundador do PSD esgotou-se quando era primeiro- -ministro e convidou Marcelo para colaborar consigo no governo, no início da década de 80. Balsemão era altamente contestado dentro do partido. Cavaco, Santana, Helena Roseta e outros críticos faziam-lhe a vida negra. Freitas do Amaral conta, nas suas memórias políticas, que “cada conselho nacional do PSD era uma batalha campal, em que a autoridade do líder era sempre posta em causa”.

Mas o pior para Balsemão era que alguns dos mais duros ataques ao governo da AD vinham do seu “Expresso”. “O jornal andava a matar o pai”, diz. Entre outras farpas, Marcelo chegou a escrever que “não há vergonha nenhuma que haja quem pense que Balsemão foi uma escolha infeliz ou desastrosa”.

Foi, aliás, no “Expresso” que aconteceu um dos casos mais caricatos da vida do professor, mas que tão bem o definem. “Na secção ‘Gente’ de 5 de Agosto de 1978 surge uma estranhíssima frase, desinserida de qualquer contexto: “O Balsemão é lelé da cuca”, recorda o jornalista José Pedro Castanheira num relato sobre a história do semanário. A frase foi escrita por Marcelo Rebelo de Sousa.

Balsemão ficou banzado e mandou chamá-lo. “Eu tinha a suspeita de que que a revisão estava a trabalhar mal e fiz isso para os experimentar. Infelizmente, verifiquei que era verdade”, justificou Marcelo. “Uns dias mais tarde, em casa de Balsemão, na Quinta da Marinha, teria lugar um episódio pouco edificante, com Marcelo a pedir desculpa a Balsemão e a dizer-lhe que o via como um pai”, conta José António Saraiva no livro “Confissões de Um Director de jornal”.

Um ministro irreverente
Com Marcelo no “Expresso” a queimar o governo, Balsemão achou que se o chamasse para perto de si os danos seriam menores. Enganou-se. O analista político, mesmo dentro do governo da AD, primeiro como secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros e depois como ministro dos Assuntos Parlamentares, não deixou de conspirar e, pior que isso, de tornar pública a sua desilusão com tudo o que estava a acontecer. Nas entrevistas, o ministro dos Assuntos Parlamentares admitia que a AD já tinha cometido “erros graves”, apelava a uma remodelação em público e ameaçava bater com a porta.

Demitiu-se, mas combinou com o primeiro-ministro guardar segredo até às autárquicas para não lançar a bomba à porta das eleições.

“Apresentou a demissão quatro dias antes das autárquicas, com a promessa de nada revelar até às eleições, mas no próprio dia ou no dia seguinte a notícia estava no ‘Expresso’”, conta Balsemão, na biografia de Vítor Matos do comentador político. “O episódio marca o ponto final numa amizade de dez anos”, relata o jornalista.

Marcelo acha um exagero a reacção do ex-primeiro-ministro. “Ele nunca me explicou objectivamente o que eu fiz. Nunca consegui perceber. Ainda hoje, quando Balsemão fala (sobre as traições), acho que é uma construção que ele fez”, diz Marcelo, na biografia da autoria do jornalista Vítor Matos.
Balsemão, nem no “Expresso” nem no governo demitiu Marcelo, mas também nunca lhe perdoou. Nem os episódios mais sérios, nem os mais caricatos, como a história do lélé da cuca. “Uma pessoa tão inteligente não se pode salvar à conta de infantilidade. Penso que para tudo há limites”, argumenta o dono da Impresa, que já mostrou estar disposto a travar a candidatura de Marcelo. A última oportunidade do comentador mais famoso do país de vir a ter um papel relevante na política portuguesa. 

* Só não é uma história de faca e alguidar porque Pinto Balsemão é um senhor. 
Sempre achámos Rebelo de Sousa  uma intelegentíssima preversidade, nunca gostámos dele e escutamo-lo na TVI para desconfiar de tudo o que diz, em situação oposta está o crédito e o respeito  que, por exemplo, atribuimos a Medina Carreira. 
Rebelo de Sousa é um erro de casting e ninguém vê!

.
.

Norah Jones

Don't Know Why

video


.
.
HOJE NO
 "A BOLA"

Sporting
«Não hesitei. Não discuti nada, 
nem verbas» - Jorge Jesus

O treinador do Sporting diz que teve em mãos propostas mais tentadores financeiramente mas que optou por rumar a Alvalade devido ao projeto desportivo do clube.

«Tinha propostas de fora de Portugal e não há comparação possível. Propostas de bons clubes, mas não daqueles que normalmente lutam para ganhar a Champions, que é um dos meus sonhos. Ganhei tudo em Portugal, estive em duas finais da Liga Europa e nunca numa final da Champions, posso sonhar. Se tivesse de olhar por carreira financeira tinha ido para o estrangeiro», disse em entrevista à SIC Notícias.

Questionado se treinar o Sporting era um sonho que tinha para a carreira, Jesus atirou: «Nunca foi um sonho. Claro que se me perguntassem quando estava no SC Braga se era um sonho treinar um ‘grande’, claro que sim. Depois de ter chegado ao Benfica, não sabia que podia ter esta possibilidade (de treinar o Sporting) mas ela surgiu, e vi tanto desejo em me contratarem que não hesitei. Não discuti nada, nem verbas, nada.»

«Senti o entusiasmo, que era este o treinador que queriam, que iam fazer tudo para me ter no Sporting e resolvi em dois dias», prosseguiu.

O facto de o pai ser sportinguista ter influência não mas não decisiva: «É óbvio que sim. O lado sentimental também teve alguma influência mas foi mais uma escolha profissional do que sentimental.»

* Como adepta sportinguista gosto muito de ver JJ no banco de Alvalade, como pessoa acho abjecta a maneira como Marco Silva foi despedido. Talvez um dia BC possa ser irradiado.


.
.

VERSÁTIL

video

.
.

HOJE NO
 "DIÁRIO DE NOTÍCIAS
 DA MADEIRA"

FIFA bane por sete anos responsável de avaliação dos mundiais de 2018 e 2022

O Comité de ética da FIFA decidiu hoje banir por sete anos o ex-chefe da comissão de avaliação dos campeonatos do mundo de futebol de 2018 e 2022 Harold Mayne-Nicholls, devido a violações de confidencialidade.
 .
Segundo informa o organismo que tutela o futebol mundial, o dirigente chileno está "proibido de exercer qualquer tipo de actividade relacionada com o futebol, quer a nível nacional, quer a nível internacional, por um período de sete anos".
No comunicado, a FIFA não revela detalhes sobre o motivo da punição, adiantando apenas que o motivo é violação de confidencialidade.

* Os verdadeiros vilões da FIFA tinham de arranjar um bode expiatório.

.
.

O ANIVERSÁRIO PERFEITO

A minha filha completou quinze anos e organizámos a festa de aniversário com um baile num salão de festas para que convidasse todos os seus amigos.

Nessa noite, à medida que iam chegando, sentavam-se no lugar designado e em seguida ligavam os telemóveis e começavam a jogar ou a conversar por meio de sms.

Era muito comovente vê-los concentrados no ecran dos seus sóbrios e negros aparelhos, como especificava o convite “estilo desportivo e elegante e telemóveis negros”.


Tão crescidos que estão todos! Pensar que os conheço desde que começaram a falar... Ainda me recordo da voz deles, alguns já não se lembram que falavam quando eram crianças e falavam a olhar-se olhos nos olhos. Faziam erros ao falar e eu não os corrigia, claro, pensava que iriam crescer e aprender a falar correctamente.


Quando chegou o momento do baile, cada um colocou os auriculares, escolheu a lista de músicas que mais gostava e entrou na pista de dança. Dava a sensação de que todos dançavam ao som da mesma música.


A entrada de minha filha foi apoteótica, exultante de emoção. Cada um dos amigos tentava ser o primeiro a fazer chegar o seu sms de felicitações, movendo os dedos a toda velocidade. Os mais precavidos já tinham a mensagem preparada e só precisavam de carregar em “ok”. O telefone de minha filha não parava de vibrar e como era impossível lê-los todos, guardou alguns para mais tarde.

Aproximei-me dela e disse-lhe sem me dar conta:
- Feliz aniversário filhinha.
Ela olhou-me horrorizada e afastou-se de mim. Preocupado, fui atrás dela e tentei perguntar-lhe se se passava alguma coisa, o que teria feito que a incomodara. Puxou do telemóvel e mandou-me um sms:
- Qres me envrgoñr frnte ms amgs? Fzme o fvor, pra q exst os tlms?
Não tive outro remédio senão ligar o meu telemóvel e mandar-lhe as minhas felicitações por sms.
- Prdao Fliz anvers filnha Bj Papa.
Foi um aniversário perfeito!

Como o tempo passa e que "velho" estou. Pensar que quase lhe dei um beijo!

OBRIGADO "JOPE"



.
.

HOJE NO
 "DIÁRIO ECONÓMICO"

Porto de Sines bate novo recorde histórico

O principal porto nacional registou um crescimento de 25% no primeiro semestre deste ano em comparação com o período homólogo.

De acordo com a APS – Administração do Porto de Sines, liderada por João Franco, nos primeiros seis meses do ano foram movimentadas 21,8 milhões de toneladas de mercadorias no porto alentejano.
 .
“A contribuir para este novo máximo, estiveram todos os segmentos de carga, pois todos eles tiveram um comportamento positivo, o que na prática significa dizer que todos os terminais especializados do porto de Sines cresceram”, sublinha um comunicado da APS.

Os granéis líquidos (combustíveis) continuaram a dominar a movimentação de cargas no porto de Sines no primeiro semestre de 2015, com 10,8 milhões de toneladas movimentadas, mas o segmento de mercadorias que registou um maior crescimento neste período foi o dos granéis sólidos (cimento, cereais, carvão, celulose, etc), com uma subida de 54,44%, para 1,8 milhões de toneladas movimentadas.
Entre Janeiro e Junho deste ano, nos contentores, o porto de Sines movimentou 676.898 TEU (medida-padrão equivalente a contentores com 20 pés de comprimento), o que significou um crescimento superior a 13% face a 2014.

De acordo com a APS, “o segundo trimestre de 2015 permitiu este importante resultado, com o mês de Junho a atingir os 140.947 TEU movimentados”.

De referir ainda que a movimentação de combustíveis para os navios (bancas) teve um crescimento de 30% (162.807 toneladas).

Por seu turno,  o número de navios em operação comercial cresceu 8% e o GT acumulado (‘gross tonnage’ ou tonelagem bruta) cresceu 11%.

* Para quem não sabe o porto de Sines, contentores, é um dos melhores portos da Europa e é o responsável por uma taxa de emprego no concelho, superior à média nacional.


.
.
HOJE NO
 "CORREIO DA MANHÃ"

‘Padrinho da Noite’ quer cadastro limpo 

Ex-agente da PSP quer realizar estágio de advocacia. 

Alfredo Morais, ex-agente da PSP e arguido principal dos processos Máfia da Noite e Passerelle, avançou com uma ação executiva no Tribunal de Execução de Penas (TEP) para limpar o cadastro criminal no sentido de poder inscrever-se na Ordem dos Advogados. 
 .

Depois de ter saído da cadeia de Évora em outubro de 2013, Morais – que ficou conhecido por ‘Padrinho da Noite’ – concluiu o mestrado na área de Direito, para poder exercer a profissão de jurista. 

O ex-PSP, condenado a um cúmulo jurídico de 10 anos de prisão pelos crimes de extorsão, posse ilegal de arma, e auxílio à imigração ilegal, concluiu o curso de Direito no Estabelecimento Prisional de Évora. Alfredo Morais deslocava-se à Unidade Autónoma de Lisboa (UAL) acompanhado por guardas prisionais, para realizar as frequências e exames finais. 

Antes de sair em liberdade condicional, Morais começou a frequentar o curso de Mestrado em Ciências Juridico-Criminais. Ao que o CM apurou, a formação foi terminada no início do mês passado, o que habilita curricularmente Morais para exercer Direito. 

No entanto, a prática efetiva da profissão só é permitida após a inscrição na Ordem dos Advogados e a realização de um estágio de dois anos e meio. E os estatutos da Ordem são claros: para haver uma inscrição, o candidato tem de ter o cadastro criminal limpo. 

Mal se apercebeu desta situação, Alfredo Morais, que se encontra em liberdade condicional após o cumprimento de 8 anos e 4 meses da pena a que foi condenado, interpôs uma ação executiva no TEP, para a qual não obteve ainda resposta. 

* Um "GODFATHER" sem cadastro, como???


.