quinta-feira, 2 de julho de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM D0 DIA

.

UMA QUESTÃO DE NOME

O gerente chama o empregado recém-admitido à sua sala para lhe dar as primeiras instruções:

-  Qual é o seu nome?

-  José - responde o empregado.

-  Olhe - explica o gerente - eu não sei em que espelunca você trabalhou antes, mas aqui nós não tratamos as pessoas pelo seu primeiro nome.
É muito familiar e pode levar à perda de autoridade.
Eu só chamo meus empregados pelo sobrenome: Ribeiro, Matos, Souza, etc. 
E os funcionários tratam-me por Sr. Mendonça. Bem, agora quero saber, qual é o seu nome?

O empregado responde:
- Meu nome completo é José Amorzinho.

- Tá certo, José. Pode ir agora...



.





45-ACIDEZ 
FEMININA

BEIJO GAY NA NOVELA





A IMPRESCÍNDIVEL TATY FERREIRA


* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL

.
.



 ALDRA!


















.
.

METALINGSTICO





.
.
HOJE NO
 "JORNAL DE NEGÓCIOS"

Suíça, Grécia e Itália integram top 10 
das piores economias de 2015

Com um crescimento do PIB português projectado para 1,8%, Portugal fica em 17.º lugar, numa lista de 47 países. Com crescimento negativo, destacam-se quatro países: Ucrânia, Rússia, Argentina e Brasil. A Ucrânia e a Rússia liderarão a lista das piores economias de 2015, segundo as previsões de um grupo de economistas citados pela Bloomberg.

Com uma economia sob elevados níveis de tensão, o governo de Kiev verá o seu PIB contrair 4%, no quarto trimestre deste ano, comparativamente aos valores alcançados durante o mesmo período no ano anterior. 
.
Um fraco desempenho que se estenderá à vizinha Rússia, que conquista o segundo lugar desta lista com a ajuda do conflito com a Ucrânia pela disputa de territórios e as consequentes restrições internacionais e do abrandamento das exportações de petróleo. Para a Rússia a variação negativa do PIB será de 3,5%.

No top 10 das nações com pior crescimento económico listam também o Brasil (3.º, com uma contracção de 1,6%), a Argentina (4.º, que regista um crescimento negativo de 1,5%), Suíça (5.º), Croácia (6.º), Sérvia (7.º), Grécia (8.º), Itália (9.º) e Cazaquistão (10.º).

O crescimento passa a ser positivo com a economia suíça, com uma projecção de 0,1%. Recorde-se que a economia suíça enfrenta actualmente um período conturbado com a decisão do Banco Central suíço de abandonar a taxa mínima de câmbio em relação ao euro, a 15 de Janeiro deste ano.

A forte valorização do franco suíço em relação ao euro, moeda dos maiores parceiros comerciais do país, está a afectar tanto as empresas exportadoras como o sector do turismo, que vê assim os seus clientes afastados para uma concorrência mais barata na zona euro.

Também o impasse e incerteza dos últimos dias sobre um Grexit [saída da Grécia da Zona Euro] poderão alterar o 8.º lugar da Grécia, cujos indicadores foram analisados até Abril, e desacelerar o já débil crescimento helénico.

Portugal está em 17.º lugar na lista dos 47 países com pior crescimento económico para 2015. Apesar da posição, esta projecção aponta para um crescimento do produto interno bruto (PIB) português em 1,8%, o que representa uma variação de 0,4% em relação ao resultado alcançado no primeiro trimestre deste ano. Estas estimativas estão em linha com as projecções do Governo, que apontam para taxas de crescimento em Portugal este ano entre 1,5% e 2%.

Das economias economias orientais emergentes chegam os países a registar o maior crescimento económico, com a Índia a apresentar um crescimento de 7,5%, a China de 6,9%, o Vietname 6,1%, as Filipinas de 5,7% e a Indonésia de 5,4%.

* Espantemo-nos com os asiáticos no 5 primeiros lugares e o Brasil, o terceiro a contar do fim.


.
.
XXXI- O UNIVERSO

2-OS FENÓMENOS MAIS

ESTRANHOS DO ESPAÇO



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
. 
HOJE NO
 "DESTAK"

Heitor Lourenço detido em Paris 
por suspeitas de terrorismo

Heitor Lourenço foi tomado por um extremista islâmico no voo de regresso a Lisboa. Tinha consultado um site de carateres tibetanos, o que lançou um alerta entre os passageiros. 
.
PERIGOSÍSSIMO
«Enquanto aguardava pelo embarque estive a fazer meditação e tinha no telemóvel caracteres tibetanos, que estive a recitar. Um casal pensou que eu estava a ler passagens do Corão», contou o ator à SIC recordando aquele que seria o voo de regresso a Lisboa vindo de Paris, ond esteve a gozar uns dias de férias.

«Quando ponho os pés nas escadas do avião, os passageiros estavam todos a olhar para mim. Depois apareceram dois polícia que me puseram no carro e me levaram para a esquadra», conta ainda. Só ao fim de seis horas na esquadra de Orly, é que o engano foi desfeito. Então Heitor Lourenço percebeu que tinha sido alvo de uma denúncia por suspeitas de terrorismo a bordo do voo da Transavia.

Após terem feito uma pesquisa na Internet sobre o ator da série Bem-vindos a Beirais, as autoridades ficaram convencidas da sua veia budista e garantiram que o processo formal seria arquivado.

Antes, no final de junho, o ator tinha publicado imagens das férias em Paris na sua página no Facebook e manifestado a sua alegria por estar na Cidade das Luzes. 

* Só prende desta maneira uma polícia cheia de medo. Vergonha!

.
.

A VERGONHOSA HISTÓRIA

DO PETRÓLEO


 I- O SEGREDO DAS SETE IRMÃS

3-TEMPESTADES E
 FORTUNA NO DESERTO



* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


 .
.
HOJE NO
 "i"

Milhares de entidades apelam a um
 pacto internacional sobre o clima

Na declaração com que encerrou uma reunião de dois dias na cidade francesa de Lyon, os participantes comprometeram-se a fazer a sua parte para combater o aquecimento global e apoiar os esforços à escala nacional e internacional.
 .
Milhares de cidades, províncias e Estados de todo o mundo apelaram esta quinta-feira aos governos nacionais para que estabeleçam um pacto “robusto, vinculativo, equitativo e universal” que salve o planeta, em Dezembro.

“Apelamos aos governos nacionais e instituições financeiras para que aumentem os recursos financeiros dedicados à luta contra as alterações climáticas”, como escreveram no documento.
Também defendido foi o acesso direto das autarquias de nível subnacional ao financiamento para acções climáticas.

A declaração foi o resultado de dois dias de conferência subordinada ao tema “Clima e Territórios”, que juntou representantes de cidades e regiões, organizações não-governamentais, cientistas e grupos de intervenção social.

Os governos regionais e locais suportam com frequência o maior peso na preparação e na resposta aos eventos climáticos extremos, que os cientistas preveem que se tornem mais frequentes e severos devido às alterações climáticas.

Conduzidos pela necessidade, muitos começaram a aplicar as suas próprias medidas para procurarem reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, que provocam o aquecimento do planeta, seja estabelecendo limites a estas emissões, seja introduzindo mercados de comercialização destas emissões.

“Vocês fizeram milagres nas vossas próprias jurisdições e ao chegarem até aqui como um grupo”, afirmou a principal responsável da Organização das Nações Unidas (ONU) para a agenda climática, Christiana Figueres.

Os Estados membros da ONU estão a negociar um novo e global pacto de resposta às alterações climáticas, que se prevê que seja aprovado numa conferência, a realizar em Paris, entre o final de novembro e o início de Dezembro.

A iniciativa visa limitar o aquecimento global a dois graus Celsius até ao final do século, por referência ao período anterior à Revolução Industrial.

O pacto, que deve entrar em vigor em 2020, deve ser apoiado em compromissos nacionais de redução das emissões dos gases com efeito de estufa. Porém, os compromissos que já se conhecem são insuficientes para alcançar aquele objectivo, segundo os cientistas.
.
* Os eternos pactos da hipocrisia eterna!

.

CARLA HILÁRIO QUEVEDO

.





Dentro da cabeça

O sofrimento é grande porque Riley deixou de ser capaz de estar alegre ou triste. As emoções que restam – o medo, a repugnância e a raiva – são insuficientes para viver saudavelmente.

Tinha pensado em desenvolver o tema excitante do que considero ser uma forma de bullying na estrada disfarçada de “preocupação”, a propósito da porta mal fechada de um carro, quando a semana nos trouxe acontecimentos importantes. O Estado Islâmico desencadeou acções terroristas concertadas na Tunísia, em Paris e no Koweit, fazendo vítimas em nome do Califado. O governo grego convocou um referendo para saber o que o povo pensa sobre um assunto técnico que poucas pessoas entendem. Gosto da ideia do referendo, embora o momento em que é convocado seja revelador do fracasso da capacidade de negociação do governo grego, quanto a mim incompetente e irresponsável no processo.

A saída da Grécia da zona euro ou, como inteligentemente referiu Helena Garrido no “Jornal de Notícias”, “o euro sair da Grécia”, trará momentos ainda mais difíceis para os gregos, que sofrem na pele as decisões dos seus governantes.

O presidente Obama, por seu lado, teve uma semana extraordinária, com a aprovação do Obamacare pelo Supremo Tribunal e a decisão histórica sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A decisão é histórica porque não foi imposta por um partido em maioria num parlamento. É o resultado de uma conversa longa, em que os argumentos contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo foram contestados um a um até acabarem por ficar reduzidos a uma crença, que cada um terá livremente, mas que não tem força suficiente para ser legal. Ainda haverá pessoas que acreditam que o Estado tem o direito de proibir casais que estão juntos a vida toda de formalizarem a sua união. A partir desta semana, nos Estados Unidos, o que era lei passou a ter o valor de uma opinião. Viva a civilização! Obama ainda cantou “Amazing Grace” numa cerimónia de homenagem às vítimas do massacre em Charleston e fez um discurso religioso, algo só possível numa democracia como os Estados Unidos.

Aconteceu isto tudo e ainda fui ao cinema ver “Inside Out”, ou “Divertida-Mente”, como lhe chamaram em português. O filme é difícil para crianças, talvez complicado para alguns adultos, mas fala de assuntos importantes como as “vozes na nossa cabeça” que, na verdade, ouvimos mal. Uma mudança de casa e de cidade aos 11 anos com os pais é suficiente para causar alterações de comportamento e até mudanças mais profundas. É o que acontece a Riley, a menina que conhecemos através do que se passa dentro da sua cabeça.

“Inside Out” é um filme sobre saúde mental e sobre a importância das emoções, mesmo da tristeza, apresentada como uma gorda chata de camisolão grosso. Riley sofre com as mudanças na sua vida ao ponto de a sua identidade ficar fragmentada. O sofrimento é grande porque Riley deixou de ser capaz de estar alegre ou triste. As emoções que restam – o medo, a repugnância e a raiva – são insuficientes para viver saudavelmente. As memórias destas emoções caem num buraco negro do qual nada se pode recuperar e, ao fim e ao cabo, são “os desordeiros” residentes no subconsciente que acordam Riley e a obrigam a agir, tornando-a, curiosamente, ainda mais doente. Só a tristeza é capaz de pôr as coisas no seu lugar e dar espaço à alegria de saber o que não se pode perder.

IN "I"
29/06/15


.
.
.

555.UNIÃO


EUROPEIA




.
HOJE NO
 "A BOLA"

Martunis é o mais recente 
reforço da Academia

Martunis, o menino indonésio que foi encontrado três semanas após o tsunami que devastou inúmeras zonas costeiras da Ásia, em dezembro de 2004, e que vestia uma camisola da Seleção Nacional quando foi resgatado em Banda Aceh (tinha, então, sete anos), é o mais recente reforço da Academia de Alcochete.

«Estou muito contente e a realizar um sonho de criança. Agradeço ao Sporting por esta oportunidade», disse Martunis na II Gala Honoris Sporting, depois de abraçar o presidente Bruno de Carvalho. 
 
* É tão bonzinho o sr. Bruno de Carvalho.

.
.

CULTIVO ORGÂNICO
BRÓCULOS, COUVE FLOR E REPOLHO




.
.


7 - DICIONÁRIO 

   
DE ECONOMÊS


ACTIVOS E PASSIVOS




.
.

HOJE NO
 "DIÁRIO DE NOTÍCIAS
 DA MADEIRA"

Presidente do PE quer "governo de tecnocratas" para acabar com "era Syriza"

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, declarou esperar que seja nomeado na Grécia um "governo de tecnocratas" para acabar com "a era Syriza", após uma eventual vitória do 'sim' no referendo grego de domingo.
 .

"Será imperativo realizar novas eleições se o povo grego votar a favor do programa de reformas e, portanto, a favor da manutenção na Zona Euro, e que (o primeiro-ministro grego, Alexis) Tsipras, de forma lógica, se demita", afirmou Schulz numa entrevista ao diário económico alemão Handelsblatt hoje publicada. 

A estabilidade durante o período até às eleições deverá ser assegurada por "um governo de tecnocratas, para que possamos continuar a negociar", acrescentou. 

"Se esse governo de transição conseguir alcançar um acordo razoável com os credores, isso será o fim da era Syriza. E a seguir, a Grécia terá novamente uma hipótese", sustentou Schulz.

O presidente do PE abordou igualmente a atuação do Governo de esquerda grego liderado pelo partido Syriza, classificando-o como irresponsável. 

"[Alexis Tsipras, é] imprevisível e está a manipular as pessoas na Grécia, o que tem quase um caráter demagógico", defendeu.

"A minha confiança na vontade de negociar do Governo grego atingiu neste momento um mínimo absoluto", acrescentou. 

Estas declarações contundentes surgem depois de o ministro das Finanças grego, Yanis Varufakis, ter sugerido, na rádio australiana, que o Governo poderia demitir-se em caso de vitória do sim no referendo. 

Em tal situação, "deixarei de ser ministro", disse Varufakis, falando a título pessoal. 

O Governo do Syriza mantém o seu apelo ao voto no 'não' às exigências dos credores do seu país no referendo do próximo domingo, ao que os europeus responderam excluindo quaisquer negociações sobre um novo plano de ajuda até ao escrutínio.

As negociações entre Atenas e os credores sobre um acordo de "reformas e cortes orçamentais em troca de dinheiro vivo" decorrem sem êxito há cinco meses.

Muitos responsáveis europeus já fizeram do referendo de domingo uma votação sobre a manutenção na Zona Euro.

"Se o não ganhar, entramos num caminho desconhecido", declarou hoje o Presidente francês, François Hollande.

* Extraordinário, nenhum dirigente rico europeu critica a gestão fraudulenta dos governos gregos anteriores a este, mas querem acabar,  talvez exterminar,  o Syriza, com tamanha cobardia ainda mandam Tsipras para um qualquer Gulag.
A tecnocracia dá muitas alvíssaras aos políticos europeus.

.
.

TAL

Rien nest parfait


.
.
 
HOJE NO
 "DIÁRIO ECONÓMICO"

‘Lei da mordaça’ 
entra em vigor em Espanha

Apesar dos protestos de todos os partidos da oposição, entrou ontem em vigor em Espanha a polémica Lei da Segurança dos Cidadãos, que prevê uma série de medidas contra actividades que até agora não eram ilegais ou tinham de ser julgadas em tribunal.
 .

Conhecida popularmente como ‘Lei da Mordaça', a legislação foi aprovada em Março após 16 meses de debates com o voto favorável apenas do Partido Popular (PP), apesar das denúncias da oposição de que Mariano Rajoy pretende transformar a Espanha num "estado policial".

 O governo argumenta que a Lei torna as manifestações "mais livres porque estarão protegidas da violência", mas os partidos e organizações dizem que estas visam apenas calar os protestos contra o poder.
 .
Entre as actividades que podem agora ser alvos de multas que podem ir até aos 600 mil euros contam-se manifestações junto do edifício do parlamento, fotografar agentes da polícia, tentar travar processos de despejo em curso, a resistência pacífica contra ordens policiais para dispersar manifestações e protestos em edifícios altos ou monumentos.

Esta última medida, notam os analistas, parece ter sido feita precisamente para travar os protestos dos activistas do Greenpeace, que tipicamente escolhem marcos importantes para protestar.

* Vistas as coisas Rajoy tem semelhanças com Franco.


.
.

MADEIRA, PREGO E...ARTE



.
.
HOJE NO
 "CORREIO DA MANHÃ"

Advogados apanhados 
a falsear insolvências 

Pai e filho estão no centro de megaesquema de evasão fiscal. 

Fernando e Quim do Cercal, nomes pelos quais são conhecidos dois empresários de Alcoentre, pai e filho donos de uma empresa de venda de máquinas industriais e sucata, criaram um império com negócios milionários efetuados com clientes nacionais e estrangeiros. 
 .

Mas várias dessas transações terão sido feitas com recurso a empresas fictícias – criadas com o apoio de advogados – que a seguir eram declaradas insolventes em poucos dias. O objetivo principal era fugir aos impostos – mas há ano e meio que a Unidade de Ação Fiscal da GNR, com competências no combate a crimes tributários, se apercebeu do esquema. 

A investigação foi batizada de ‘Operação Medusa’ e, ao que o CM apurou, foram recolhidos indícios de que o Estado tenha sido lesado em milhões de euros ao longo dos anos. Assim, esta quarta-feira foram cumpridos mandados de busca em vários pontos do País, sendo que diversos advogados que terão colaborado com pai e filho na declaração de insolvências dolosas foram também alvo de buscas e estão sob suspeita. 

Mais de uma centena de militares da GNR, acompanhados por inspetores da Autoridade Tributária, passaram a pente fino o parque industrial de Fernando e Quim do Cercal, em Alcoentre. O CM constatou no local que inúmeras máquinas industriais foram apreendidas. 

* Com os exemplos que vêm de cima já de nada nos podemos admirar.

.
.

DOUTRO SÉCULO

PARA ENTENDER MELHOR

A GLOBALIZAÇÃO


A DA POBREZA 


1900/1925













.
.
HOJE NO
 "OBSERVADOR"

Cientista condenado por fraude
 nos Estados Unidos

Um antigo investigador em biomedicina na Universidade Estatal do Iowa (Estados Unidos), Dong-Pyou Han, foi dia 1 de julho condenado a 57 meses (quase cinco anos) de prisão por falsificar dados de ensaios clínicos com uma vacina contra o vírus da imunodeficiência (VIH), noticiou a Nature News.
 .
O antigo investigador foi condenado ainda a pagar uma multa de 7,2 milhões de dólares (6,48 milhões de euros) ao Estado americano e, mesmo depois de sair da prisão, estará três anos sob vigilância. O cientista sul-coreano arrisca-se ainda a ser deportado, sem possibilidade de regresso, refere o Guardian.

O cientista de 58 anos foi forçado a demitir-se da universidade onde conduziu a investigação em 2013, depois de a universidade ter percebido que os resultados com vacinas experimentais tinham sido falsificados. No estudo financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde norte-americanos (NIH), Dong-Pyou Han misturou anticorpos humanos no sangue de coelhos para dar a ilusão que as vacinas tinham tornado os animais imunes à doença, conta a Nature News.

Antes mesmo de concluir a investigação, o cientista enviou uma carta à universidade confessando que tudo começou em 2008, na Universidade Case Western Reserve (em Cleveland), quando tentou encobrir que tinha misturado umas amostras de sangue de coelho com sangue humano, conta o Guardian. O que inicialmente foi um acidente tornou-se uma prática frequente para não desiludir o orientador, Michael Cho, e a restante equipa, mesmo depois de mudarem para a Universidade de Iowa em 2009. Em 2013, uma equipa da Universidade de Harvard descobriu que o sangue de coelho tinha anticorpos humanos. Estando a usar fundos dos NIH, o Gabinete para a Integridade na Investigação norte-americano acabou por ser penalizado com a ausência de financiamento público durante três anos (a penalização máxima imposta em casos como este).

Mas o senador republicano do Iowa, Charles Grassley, quis levar o caso mais longe, como já havia feito noutras situações. “Parece-me uma pena muito leve para um médico que deliberadamente adulterou os resultados da investigação e que causou diretamente a perda de milhões de dólares pagos pelos contribuintes em estudos fraudulentos”, escreveu o senador numa carta de fevereiro de 2014 citada pela Nature News.

Dong-Pyou Han foi preso depois do mediatismo da situação criado em junho de 2014 e perante o júri, em fevereiro de 2015, deu-se como culpado de ter feito falsas declarações para conseguir financiamento dos NIH. Uma acusação e julgamento não são comuns nestes casos “menos graves” de fraude, refere Alan Price, antigo diretor associado de supervisão no Gabinete para a Integridade na Investigação, citado pela Nature News. “Na maior parte dos casos acho que não teria sido feito, mas o senador Grassley preocupa-se profundamente com este assunto e queria marcar uma posição.”

Este julgamento levanta outras questões. Cortar o financiamento a um cientista já é quase uma “sentença de morte em termos profissionais”, será mesmo necessário a prisão? Aqueles que são condenados por fraude e impedidos de receber fundos públicos deixam mesmo de fazer investigação e de cometer fraude? Os casos que têm sido julgados são apenas a ponta do iceberg ou são aqueles que realmente têm causado danos para os outros cientistas?

“Receio que outros casos possam passar despercebidos ou sem referência se não houver uma chamada de atenção pública”, refere Charles Grassley. O senador defende que as agências governamentais possam fiscalizar melhor os financiamentos atribuídos e tenham autonomia para penalizações mais severas.

* Os investigadores cientistas constituem um nicho social considerado como  o topo da ética e seriedade, não é a primeira vez que se desconfia de alguns destes profisionais, mas dói muito.


.
.

MÃOZINHAS HABILIDOSAS


.
.

HOJE NO
 "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

ITÁLIA
Secretário de Estado em greve de fome pela união de facto para homossexuais

"Decidi deixar de comer enquanto não tivermos uma certeza acerca da data do fim desta grave violação de direitos humanos que se consuma neste nosso país", escreveu o secretário de Estado de Renzi.

Um secretário de Estado italiano começou uma greve de fome esta segunda-feira pela aprovação de uma lei que se encontra presa no Parlamento e que legalizaria a união civil entre casais homossexuais.
 .

Ivan Scalforotto, vice-presidente do partido do primeiro-ministro Renzi e secretário de Estado do Governo deste, espera que a sua decisão de deixar de comer possa acelerar o processo de aprovação de uma lei que legalize a união civil para os casais do mesmo sexo, destacando, na publicação no seu blogue em que anuncia a decisão, que "não basta esperar".

"Decidi deixar de comer enquanto não tivermos uma certeza acerca da data do fim desta grave violação de direitos humanos que se consuma neste nosso país", escreve o secretário de Estado. A Itália é o último país da Europa ocidental a não ter nenhum reconhecimento legal para a união entre casais do mesmo sexo.

A legislação proposta pelo Partido Democrático para a legalização das uniões de facto encontra-se bloqueada no senado italiano. Deputados que se opõem à lei propuseram milhares de alterações no sentido de impedir que esta fosse aprovada, de acordo com a Agence France Presse.

Está na hora, escreve Scalfarotto, de 39 anos, para que a Itália "finalmente alcance o mesmo nível que o Kentucky, ou que pelo menos de aproxime". O secretário de Estado faz referência a um dos estados mais conservadores dos Estados Unidos da América, onde, devido a uma decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos na semana passada, o casamento entre pessoas do mesmo sexo passa a ser legal, assim como em todos os outros estados.

Scalfarotto conta no seu blogue a história da sua correspondência com um homem cujo companheiro de 20 anos lutava contra um linfoma. Os dois não podiam legalizar a sua união, e Scalfarotto, que durante meses disse ao homem que bastava esperar porque ia "ser desta vez" que a união civil entre homossexuais ia ser legalizada, ficou chocado ao saber que o companheiro tinha morrido este junho.

* Manifestamos a nossa admiração pela atitude mas não esquecemos que naquele país existem ainda muitos "benitos".

.
.

  HOJE NO
 "RECORD"

COI alerta Tóquio

Apesar de toda a preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio’2020 estar a ser até ao momento "extraordinária", o Comité Olímpico Internacional mostrou "preocupação" com as derrapagens orçamentais das infraestruturas, nomeadamente do novo Estádio Nacional, que deverá custar 1,8 mil milhões de euros, o dobro do inicialmente previsto.
.
"Sem dúvida que há algumas questões com os custos", reconheceu o vice-presidente do COI, John Coates, durante uma visita à capital japonesa, que irá receber os Jogos Olímpicos pela segunda vez, depois da edição de 1964.

Além da derrapagem, o Estádio Nacional só deverá estar pronto em maio de 2019, dois meses depois do inicialmente esperado.

* A construção de infraestruturas dá sempre muitas alvíssaras, os japs não escapam ao "sistema".


.
.
FERRAMENTÚSICOS

.
.
HOJE NO
 "JORNAL DE NOTÍCIAS"

Cultivo de coca na Colômbia 
aumentou em 2014

Segundo o relatório de "Monitorização do cultivo de coca em 2014", elaborado em conjunto pelo Gabinete da ONU contra a Droga e o Crime (UNODC) e pelo Governo colombiano, a produção de cocaína também aumentou 52%.
 .

A produção potencial de cocaína aumentou de 290 toneladas para 442, refere o documento, apresentado em Bogotá.

O relatório anual de monitorização do cultivo de coca na Colômbia é baseado na recolha de imagens por satélite.

O documento deste ano mostra que o cultivo de coca decresceu em algumas áreas do país, nomeadamente nas Amazonas, Orinoco e Sierra Nevada, e aumentou em outras.

O valor da produção da folha de coca e de derivados de coca (pasta de coca e cocaína) também subiu 40%, passando de 292 milhões de dólares em 2013, para 408 milhões de dólares em 2014.

Aquele valor é equivalente a 0,3% do PIB da Colômbia e a 3% da quota do PIB relacionado com a agricultura.

O documento revela também que o número de famílias envolvidas no cultivo de coca aumentou 6,4% entre 2013 e 2014, passando de cerca de 60 mil para 64.500.

A renda mensal auferida por aquela atividade também registou um aumento de 11,5%, passando de 1,040 dólares para 1,160 dólares.

Para o diretor do UNODC naquele país, Bo Mathiasen, os resultados revelam que o "problema do cultivo ilícito e a produção de drogas na Colômbia prosseguem".

"O cultivo ilícito não traz desenvolvimento positivo para as comunidades. Por isso, a UNODC encoraja o Governo da Colômbia a aumentar o programa de desenvolvimento alternativo do país", disse.

Entre as possíveis razões para o aumento da área de cultivo, o responsável apontou para a rentabilidade da folha de coca, que em 2014 aumentou 42%, e as expetativas dos camponeses que a cultivam.

Nos últimos 11 anos, o Governo da Colômbia tem desenvolvido projetos destinados a agricultores, que dependem do cultivo de drogas, para arranjarem rendimentos alternativos.

O projeto já envolve 180 mil famílias, que passaram a obter uma fonte lícita de rendimentos.

* A miséria aniquila os escrúpulos

.
.




HELLO

Visual sociology project-adapt to personal ethnography

.

A MORTE DE UMA EXECUTIVA DE TOPO

Foi tudo muito rápido
A executiva bem-sucedida sentiu uma pontada no peito, vacilou, cambaleou. Deu um gemido e apagou-se. Quando voltou a abrir os olhos, viu-se diante de um imenso Portal.  

Ainda meio tonta, atravessou-o e viu uma miríade de pessoas. Todas vestindo cândidos camisolões e caminhando despreocupadas. Sem entender bem o que estava a acontecer, a executiva bem-sucedida abordou um dos passantes:

- Enfermeiro, eu preciso voltar com urgência para o meu escritório, porque
tenho um meeting importantíssimo. Aliás, acho que fui trazida para cá por engano, porque o meu seguro de saúde é Platina, e isto aqui está a parecer-me mais a urgência dum Hospital público. Onde é que nós estamos?
- No céu.

- No céu?...
- É.

- O céu, CÉU...?! Aquele com querubins, anjinhos e coisas assim?

- Exacto! Aqui vivemos todos em estado de graça permanente.
Apesar das óbvias evidências, ausência de poluição, toda a gente a sorrir, ninguém a usar telemóvel, a executiva bem-sucedida levou tempo a admitir que havia mesmo batido a bota.

Tentou então o plano B

Convencer o interlocutor, por meio das infalíveis
técnicas avançadas de negociação, de que aquela situação era inaceitável. Porque, ponderou, dali a uma semana iria receber o bónus anual, além de estar fortemente cotada para assumir a posição de presidente do conselho de administração da empresa. E foi aí que o interlocutor sugeriu:
- Talvez seja melhor a senhora conversar com Pedro, o coordenador.

- É?! E como é que eu marco uma audiência? Ele tem secretária?

- Não, não. Basta estalar os dedos e ele aparece.
- Assim????

- Quem me chama?

A executiva bem-sucedida quase desabava da nuvem. À sua frente, imponente,
segurando uma chave que mais parecia um martelo, estava o próprio Pedro.
Mas, a executiva tinha feito um curso intensivo de approach para situações
inesperadas e reagiu logo:

- Bom dia. Muito prazer. Belas sandálias. Eu sou uma executiva bem-sucedida e...
- Executiva... Que palavra estranha. De que século veio?
- Do XXI. O distinto vai dizer-me que não conhece o termo 'executiva'?
- Já ouvi falar. Mas não é do meu tempo.

Foi então que a executiva bem-sucedida teve um insight.
 .


A máxima autoridade ali no paraíso aparentava ser um zero à esquerda em modernas técnicas de gestão empresarial. Logo, com seu brilhante currículo tecnocrático, a executiva poderia rapidamente assumir uma posição hierárquica, por assim dizer, celestial ali na organização.

- Sabe, meu caro Pedro. Se me permite, gostaria de lhe fazer uma proposta. Basta olhar para essa gente toda aí, só na palheta e andando a toa, para perceber que aqui no Paraíso há enormes oportunidades para dar um upgrade na produtividade sistémica.
- É mesmo?

- Pode acreditar, porque tenho PHD em reorganização. Por exemplo, não vejo
ninguém usando identificação. Como é que a gente sabe quem é quem aqui, e quem faz o quê?

- Ah, não sabemos.
- Percebeu? Sem controlo, há dispersão. E dispersão gera desmotivação.
Com o tempo isto aqui vai acabar em anarquia. Mas podemos resolver isso num instante implementando um simples programa de targets individuais e avaliação de performance.
- Que interessante...

- É claro que, antes de tudo, precisaríamos de uma hierarquização e um organograma funcional, nada que dinâmicas de grupo e avaliações de perfis psicológicos não consigam resolver.
- !!!...???...!!!...???...!!!

- Aí, contrataríamos uma consultoria especializada para nos ajudar a definir as estratégias operacionais e estabeleceríamos algumas metas factíveis de leverage, maximizando, dessa forma, o retorno do investimento do Grande Accionista... Ele existe, certo?
- Sobre todas as coisas.
- Óptimo. O passo seguinte seria partir para um downsizing progressivo, encontrar sinergias high-tech, redigir manuais de procedimento, definir o marketing mix e investir no desenvolvimento de produtos alternativos de alto valor agregado. O mercado telestérico, por exemplo, parece-me extremamente atractivo.
- Incrível!
- É óbvio que, para conseguir tudo isso, teremos de nomear um board de
altíssimo nível. Com um pacote de remuneração atraente, é claro.
Coisa assim
de salário de seis dígitos e todos os fringe benefits e mordomias da praxe. Porque, agora falando de colega para colega, tenho a certeza de que vai concordar comigo, Pedro. O desafio que temos pela frente vai resultar num Turnaround radical.
- Impressionante!

- Isso significa que podemos partir para a implementação?


- Não. Significa que a senhora terá um futuro brilhante...se for trabalhar
com o nosso concorrente. Porque acaba de descrever, exactamente como funciona o Inferno...


*Max Gehringer (Revista Exame)*




.