domingo, 28 de junho de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.










.

.

 O QUE NÓS

  "INVENTAMOS"!


ÊXODUS
(na era digital)


.
.


6-INDISCRIÇÕES

ANNE HATHAWAY

.
.
O MELHOR VENDEDOR



.

MARCELINHO LENDO CONTOS ERÓTICOS

.
 Aviso aos Srs. Visitadores

Esta inserção tem linguagem imprópria  para ouvidos sensíveis ou "pudorentos". Mas como neste blogue quase todas as formas de expressão têm lugar, excluimos a calúnia e a grosseria, decidimos editar esta forma radical de contar estórias.
 .
Oxalá a vossa curiosidade
seja mais forte que o pudor
 


 MARCELINHO LENDO
 CONTOS ERÓTICOS

16-CHAVES, QUICO E

CHIQUINHA NA CASA VAGA




.
.


5-INDISCRIÇÕES




.
.

 DUM SPIRO



.
.


4-INDISCRIÇÕES

DOUTZEN KROES

.
.


Chris Burkard


O prazer de surfar


em águas congeladas



"Tudo que vale a pena conquistar requer o nosso sofrimento, só um pouco", diz o fotógrafo de surf Chris Burkard, ao explicar sua obsessão com as praias mais geladas, violentas e isoladas do mundo. Através de fotos impressionantes e histórias de lugares em que poucos humanos já viram - e menos ainda surfaram - ele nos leva à sua "cruzada pessoal contra o mundano."


.


3-INDISCRIÇÕES

ELLE MACPHARSON



.

JOANA BARRIOS

.





Eu é mais
outro tipo de cenas

Recentemente, por causa de um trabalho, foi pedido às pessoas envolvidas que cantassem uma música tradicional portuguesa. Instalou-se um silêncio muito silencioso naquele que era um ambiente de trabalho altamente descontraído. Não sabiam nenhuma música tradicional portuguesa do início ao fim. Pronto, tudo bem, adiante, então pediu-se que cantassem um fado. Também não sabiam nenhum fado. Depois então pediu-se que cantassem uma música pimba qualquer, mas também ninguém sabia uma música pimba, nem sequer um refrão, até que se desistiu da ideia e pronto, assim se ficou, até que algum dos presentes justificou o facto de não saber nada assim dentro do que lhe foi pedido por estar mais voltado para outro tipo de cenas.

Terminado esse trabalho, vim para casa a ouvir um dos meus fados preferidos de sempre, A Casa da Mariquinhas, na versão do Alfredo Marceneiro.
Costuma dizer-se que nunca se dá muita importância àquilo que temos mesmo debaixo dos nossos narizes, que essas coisas que estão mesmo mesmo enraizadas no nosso quotidiano, são aquelas às quais damos menos importância.

Concordo.

Porque de headphones, com A Casa da Mariquinhas a ribombar-me tímpanos acima, prestei finalmente atenção à letra de Silva Tavares como nunca tinha prestado. Vinda então daquele contexto de vacuidade popular, a coisa bateu-me e desejei por momentos voltar atrás umas horas e argumentar com quem me disse que a cena que curtia era outra.

A Casa da Mariquinhas, um fado com alguns 70 anos, é uma canção do agora.
É indie, “(...) É doida pelas cantigas | Como no campo a cigarra (...)” como todos os jovens que são super-indies e que povoam todos os festivais de Verão onde vão tocar mil bandas que ninguém tem tempo para conhecer. É emo “(...) Se canta o fado à guitarra | De comovida até chora (...)”. É o retracto da mulher independente e livre “(...) Vive com muitas amigas | Aquela de quem vos falo | E não há maior regalo | Que vida de raparigas (...)”; é tão Senhora do seu nariz “(...) Ri das muitas, coitadinhas | Que a censuram rudemente | Por verem cheia de gente | A casa da Mariquinhas (...)” que chega a parecer feminista.
É alternativa “(...) No vão de cada janela | Sobre coluna, uma jarra | Colchas de chita com barra | Quadros de gosto magano | Em vez de ter um piano | Tem na sala uma guitarra (...)”.
A Mariquinhas é tão alternativa que “(...) Para se tornar notada | Usa coisas esquisitas | Muitas rendas, muitas fitas | Lenços de cor variada. (...)” que a ajudam a destacar-se da multidão normcore.
E é tão pobre e tão precária como os jovens de 30 anos, que se não fosse a casa alugada com mais não sei quantos amigos, as cantigas e as noites de tertúlia, estavam bem amanhados “(...) P’ra guardar o parco espólio | Um cofre forte comprou | E como o gaz acabou | Ilumina-se a petróleo (...)”. 

A Mariquinhas é, afinal, actual. É uma personagem de 2015, cantada já há umas décadas, imortalizada por Alfredo Marceneiro. É o retracto de uma mulher boémia e livre, portuguesa, que não terá mudado assim tanto. Que vive a vida que quer viver, que não tem de prestar contas a ninguém e que deseja a modernização dos costumes de bairro, que a impedem de ser quem é sem ter de dar cavaco a ninguém. Porque morar numa rua ‘bizarra’ tem destas coisas “(...) mesquinhas | Passam defronte as vizinhas | P’ra ver o que lá se passa | Mas ela tem por pirraça | Janelas com tabuinhas (...)”.

No lusco-fusco daquela tarde de Maio, a Mariquinhas pareceu-me tão contemporânea que até me fez impressão, tornando a análise deste poema muito adequada ao tempo e ao espaço evocados nesse dia, mas também aos exames nacionais que teimam em pôr à prova as capacidades interpretativas dos nossos jovens, que não gostam de nada do que lhes é imposto, mas que, bem vistas as coisas, até eram capazes de vir a gostar. É tudo uma questão de forma. E longe de mim o paternalismo da evangelização das gerações! 

IN "SOL"
25/06/15


.
.
.

551.UNIÃO


EUROPEIA




.
.


2-INDISCRIÇÕES

JOANNA KRUPA


.
.

SÓ UM PEQUENO


ATAQUE CARDÍACO



.
.



6-EI-LOS QUE 


PARTEM



EMIGRAÇÃO PORTUGUESA



Para melhor compreender a história

 do povo português

* Uma notável produção da "RTP2"


.
.


1-INDISCRIÇÕES

MARIAH CAREY


.
.

Mireille Delunsch


La Folie



Platée de Jean-Philippe Rameau

.
.

ESTE MÊS NA
"EXAME INFORMÁTICA"

Windows 10 vai custar 
135 euros na Europa

A Microsoft já revelou os preços do Windows 10 para os utilizadores europeus. Quando se converte o valor para dólares, os utilizadores do “velho continente” vão pagar mais do que os norte-americanos. 
.
A empresa de Redmond anunciou os preços de 99,99 libras e 135 euros para a versão Home do Windows 10 e para os utilizadores que não sejam elegíveis para obter a promoção do primeiro ano.

Ainda não se conhecem os preços do Windows 10 Pro para a Europa, nem se conhecem os valores que o utilizador de Windows 10 Home tenha de pagar se quiser fazer a atualização para a versão Pro, explic o Tech Radar. Mesmo os preços que já se conhecem, têm a indicação de serem apenas indicativos, nas letras pequeninas, o que pode indiciar que a Microsoft os poderá alterar a qualquer altura.

O Windows 10 deve chegar no final de julho em versão para consumidor, mas não se conhecem as datas de chegada do Windows 10 Entreprise ou Mobile.

* Microsoft sempre a facturar.

.
.

PARTILHANDO UMA PAIXÃO



Assim que foi pai, desenhou e construiu um sistema que lhe permite levar o bébé no longboard

.
.
ESTA SEMANA NA
"SÁBADO"

BCE mantém financiamento de emergência aos bancos gregos

O Banco Central Europeu, presidido por Mario Draghi, decidiu manter o financiamento de emergência aos bancos gregos no limite a que estava na passada sexta-feira, dia 26 de Junho: 89 mil milhões de euros. Contudo, não irá fornecer empréstimos adicionais que cubram os capitais que estão a sair dos bancos, face à corrida aos terminais multibanco que se regista em várias cidades gregas. 
 .
Sem ajuda financeira a mais, será mais difícil para o governo grego minimizar os danos nos bancos gregos. Contudo, Yanis Varoufakis, o ministro das Finanças do país, assegura que é contra o controlo de capitais.

No final da declaração do Banco Central Europeu, lê-se que o Conselho de Governadores do BCE está "pronto a reconsiderar a sua decisão".

A agência Lusa explica que o conselho grego de estabilidade sistémica, um organismo criado para responder a situações de crise financeira, vai reunir-se hoje às 16 horas locais (14 horas em Lisboa), revelou o ministério das Finanças em comunicado.

Este organismo analisa continuamente a evolução do sector financeiro, sendo composto pelo ministro das Finanças, o vice-ministro das Finanças, o governador do Banco da Grécia e da Comissão de mercados grego.

* Mantemos a ideia de que se houver um partido grego subserviente a Merkel a crise grega é atenuada, se fosse possível neste momento a Alemanha invadiria a Grécia para impôr a ordem, tal como invadiu a Polónia na II Guerra Mundial.

.
.

EXISTEM MESMO



m

 .
.
 .
.
.


.




.
.
ESTA SEMANA NA
"VISÃO"

8 problemas de saúde 'de verão' 
.
O calendário diz que chegou hoje, os termómetros dizem que já cá estava. Mas com o calor e o corpo mais exposto, o verão traz consigo algumas ameaças para a saúde

Os olhos 
Se a necessidade de usar protetor solar já está interiorizada pela maioria, com os óculos de sol é diferente. No entanto, mesmo num dia nublado, os raios de sol podem levar a vários problema oculares. Desde situações de tratamento mais simples como a inflamação da córnea (queratite) ou o crescimento da conjuntiva (pterígio), a danos de longo prazo como cataratas ou degeneração macular, estas são doenças causadas pela exposição dos olhos à luz solar. Dor, possivel crescimento do olho e uma diminuição da visão são alguns dos sintomas.

Intoxicações alimentares 
 Verão é, para muitos, sinónimo de churrascos e saladas. Mas mesmo sendo esta uma alimentação saudável, o risco de intoxicação alimentar aumenta se as regras de preparação dos alimentos não forem cumpridas. Os sintomas manifestam-se geralmente três dias depois e vão desde leves episódios de diarreia e/ou vómitos ou, nos casos mais graves, febres associadas a tonturas, diminuição de frequência urinária, desidratação, dor abdminal persistente a sangue na fezes. A limpeza, o manuseamento e preparação adequada dos alimentos de maneira a evitar a contaminação cruzada são algumas das dicas que ajudam a prevenir a intoxicação alimentar.

Ouvido de nadador  
 Habitualmente conhecida como otite externa, é a inflamação da pele do canal auditivo. Nadar frequentemente é um fator de risco, uma vez que a água ao entrar no ouvido, pode levar à irritação e posterior inflamação. Comichão, sensação de desconforto e diminuição da audição são alguns dos sintomas. A otite externa pode, na sua maioria, ser muitas tratada através de gotas farmacêuticas.

Rinite alérgica 
A febre do fenos ou rinite alérgica é cada vez mais comum. Causada por uma reação alérgica ao pólen leva a inflamação, sintomas de constipação e irritação da garganta, nariz e  olhos, tosse, espirros, dor de cabeça e cansaço. Evitar grandes exposições ao pólen, protegendo os olhos quando está ao ar livre, bem como o nariz e manter as portas e janelas de casa fechadas são algumas formas de prevenir a rinite alérgica. Os tratamento da doença incluem anti-histamínicos e sprays que podem ser comprados nas fármacias. Para prevenir os sintomas, o melhor é consultar um médico, que poderá recomendar medicação profilática umas semanas antes do início da temporada das alergias.

Escaldões  
 As queimaduras solares podem acontecer com apenas algumas horas de exposição ao sol e mesmo nos dias mais nublados. Pele quente, que ao toque se torna doloroso é o primeiro sintoma de escaldão. O aparecimento de bolhas também é frequente e ao fim de alguns dias a pele na zona da queimadura começa a cair. Em causos mais extremos os sintomas podem incluir febre, calafrios, dores de cabeça, fadida, náuseas ou erupções cutâneas. Com o passar do tempo os escaldões podem originar danos crónicos na pele como rugas, manchas solares e sinais ou até mesmo cancro da pele. A proteção solar mesmo em dias nublados é a melhor maneira de evitar os evitar. Os sintomas podem atenuar-se mantando uma boa hidratação, refrescando a pele com duches de água fria e compressas frias e aplicando um greme hidratante ou um gel fresco. Deve consultar o seu médico se não melhorar em alguns dias e tiver febre, dores de cabeça ou tonturas, náuseas, sinas de infeção ou bolhas numa grande área do corpo.

Doença de Lyme  
Com o tempo quente, vêm os passeios no campo.  A doença de Lyme ou febre da carraça pode ocorrer a curto ou longo prazo. A maioria das pessoas nem repara quando é mordida: nota apenas uma picada com um erupção circular vermelha à volta. Este sintomas podem acontecer três dias a cerca de um mês após a picada. Com sintomas confundíveis com os de uma gripe, algumas pessoas podem recuperar sem tratamento, no entanto, em alguns casos a doença de Lyme pode causar dor nas articulações, fraqueza, fadiga, problemas cardíacos e neurológicos se não for tratada com antibióticos. A prevenção passa por usar repelentes, mangas comprimidas e sapatos fechados. Deve também verificar a sua pele diariamente para despiste de alguma eventual picadela.
Exaustão provocada pelo calor  
A transpiração excessiva leva à perda de água e sal, podendo conduzir à desidratação. A temperatura corporal também aumenta e pode levar assim à exaustão pelo calor. Náuseas, dores de cabeça, desmaios ou tonturas são possíveis consequências. Procurar um lugar frescco e ingerir uma grande quantidade de líquidos geralmente leva a uma rápida recuperação. Sem tratamento, a temperatura do corpo pode subir acima dos 40 graus, provocando confusão, vómitos, respiração rápida ou desmaios. Uma insolação deve ser tratada com máxima urgência médica. 

Erupções cutâneas  
 Desde o "entupimento" das glândulas sudoríparas, a reações alérgicas na pele, a picadas de insetos ou exposição ao polén, são diversas as causas que podem levar a erupções cutâneas no verão. Manter a pele fria e fazer uma esfoliação regularmente para minimizar a acumulação de células mortas, pode ajudar a prevenir as erupções. Por norma, estas passam sozinhas ou melhoram com anti-histamínicos orais ou cremes adequados.

* Tome atenção a esta notícia!
.
.
Soldados chilenos treinando


.
.

ESTA SEMANA NO
"SOL"

Doze concelhos do país 
em risco máximo de incêndio

Doze concelhos dos distritos de Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Santarém e Faro apresentam  risco máximo de incêndio, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet.
 .
De acordo com o IPMA, em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Sernancelhe, Moimenta da Beira (Viseu), Trancoso, Aguiar da Beira, Sabugal (Guarda), Pampilhosa da Serra, Góis (Coimbra), Vila de Rei, Oleiros (Castelo Branco), Mação, Sardoal (Santarém) e Monchique (Faro).

O IPMA colocou também em risco muito elevado de incêndio vários concelhos dos distritos do Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Lisboa, Évora, Setúbal, Beja e Faro.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.
O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para hoje em Portugal Continental tempo quente, com céu geralmente limpo, e uma pequena subida de temperatura, em especial da máxima.

O vento estará em geral fraco, soprando moderado de noroeste no litoral oeste, em especial a sul do Cabo Carvoeiro e durante a tarde.
As temperaturas máximas previstas para hoje são de 34 graus Celsius para Lisboa, 25 para o Porto e 35 para Faro.

* Vamos esperar pela capacidade de intervenção das forças de protecção ao nosso património, quanto ao cidadão só tem de ser prudente e não foguear em local de risco.


.
.


 O QUE NÓS


  "FESTEJAMOS"!!!




O primeiro número da ONDA POP explica quase tudo, os primórdios, os conceitos, a paginação e artigos publicados demonstram o trabalho destes rapazolas nos idos de 60.

Ontem sábado 27/06 foi para o ar o nº37 da edição impressa, fado na antiga Lourenço Marques,uma tentativa de inovar é o tema de abertura com referência a Eulália Duarte, uma grande senhora do fado. 

BRIAN WILSON um dos melhores compositores do mundo, líder dos fabulosos BEACH BOYS vem a seguir com análise da sua carreira a solo.

A "ONDA POP" na imprensa da "metrópole" tem direito a entrevista na página original.

A "ÉPOCA DE OURO DO ROCK" continua a desfilar na passerele da "ONDA POP" que em boa hora o João Pedro e o Zé Couto trouxeram para a web,se alguém quiser contribuir com assuntos não se acanhe.

O "ABRACADABRA" desta semana fala das feitiçarias escocesas e claro das músicas associadas.

Cantem com a "ONDA POP" "You're much to proud", uma composição de dois portugueses Carlos Nelson e Montenegro,obrigatório ouvir.

A "ONDA POP" está cheia de informação verdadeira, bem elaborada e metódica, sem folclores, sinceros parabéns.

Neste blogue, na coluna da direita tem um link directo.
OBRIGATÓRIO IR VER!!!
ABJEIAÇOS

.
.
ESTA SEMANA NO
"EXPRESSO"

Fisco penhora gambas panadas
 e empregado de mesa

Nem o empregado do restaurante escapou à fúria dos impostos. Vai fazer companhia às gambas e ao bacalhau

Umas “gambas panadas com molho de laranja à parte”, uma “salada verde (alface e chicória)”, um “bacalhau com espinafres gratinado”, um “cheesecake com coulis de frutos vermelhos”, “pãezinhos (couvert incluído)”, um “empregado de mesa (pack ‘almoços corporate’)” e uma “entrega dentro de Lisboa” foram penhorados pelo Serviço de Finanças de Viana do Castelo.
 .
Sim, leu bem, nem o empregado do restaurante, que forneceu a refeição a uma empresa de Lisboa escapa à notificação de penhora datada de 16 de junho passado. Em causa estará o valor do serviço prestado pelo empregado de mesa (€65), mas não deixa de ser mais um caso, juntamente com os alimentos em causa, que soma ao rol de penhoras inusitadas. E que ocorre já depois das medidas tomadas pela Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais, em abril, para evitar este tipo de situações. 

Mais. O almoço em causa, no valor total de €192,82 (a salada e os pãezinhos foram de graça, mas constam à mesma da penhora embora com valor zero), foi servido quase quatro meses antes da penhora, a 25 de fevereiro. Em causa estará uma dívida do restaurante às Finanças que cruzada com a guia de transporte eletrónica gerou a caricata ordem de penhora.

Na notificação, a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) indica à instituição que usufruiu da refeição que “deverá considerar penhorados, à ordem deste Serviço de Finanças, os bens identificados no documento de transporte (...) para pagamento da dívida exequenda (...) no âmbito do processo de execução fiscal”.

A instituição ficou também a saber que foi nomeada “fiel depositária” dos alimentos consumidos quatro meses antes, bem como do empregado e do serviço de entrega. E que tem cinco dias úteis para informar o Fisco sobre a “eventual inexistência, total ou parcial, dos bens penhorados”.

Automatismos embaraçamCom as guias eletrónicas, as Finanças passaram a cruzar os dados dos bens transportados com os processos de execução fiscal em curso e, assim, a atuar com mais eficiência no sentido de recuperar os impostos em falta através da penhora de bens ou de créditos futuros dos devedores. Porém, o sistema automático, cego, criou embaraços à máquina fiscal, com penhoras sucessivas de alimentos, por exemplo. Houve até casos de confisco de alimentos doados a instituições de solidariedade social.
Em abril, o Governo pôs freio a estes automatismos. No caso dos bens perecíveis, foram suspensas as penhoras de alimentos que constam nas guias de transporte eletrónicas quando o destinatário são pessoas singulares ou Instituições Particulares de Solidariedade Social (não é o caso da organização que recebeu esta notificação em Lisboa, vinda do Fisco de Viana do Castelo), deixando as guias de transporte de ser utilizadas para a cobrança coerciva.

A Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais adianta que o mesmo procedimento está a ser alargado a mais situações, “designadamente quando estão em causa outras entidades”. A mesma fonte oficial sustenta que, fruto das medidas tomadas, estes casos “são cada vez menos frequentes (ou praticamente inexistentes) e quando são detetados são dadas instruções para serem corrigidos”. É ainda enfatizado que a reforma dos documentos de transporte tem sido muito eficaz na prevenção e deteção de fraude e evasão fiscal nas transações entre empresas e “uma das principais razões do bom desempenho da receita do IVA neste ano (crescimento de 9,2% até abril)”.

* A contínua tragicomédia do governo português, regularmente todos os dias, à hora que calhar.

.
.

 Gelado Delicioso


De: Saborintenso
.
.
ESTA SEMANA NO
"OJE"

Comissária europeia elogia 
“mercado laboral ativo” português

A comissária europeia responsável pelo Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, afirmou hoje que as reformas no trabalho implementadas pelo governo português durante e depois da troika foram essenciais para “criar um mercado laboral ativo”.
 .


Marianne Thyssen, que está de visita a Portugal, disse que o “governo português fez um grande esforço para criar um mercado laboral ativo”, acrescentando, no entanto que “ainda existe muito desemprego” e há que “continuar a trabalhar, principalmente no desemprego jovem”.

A comissária, que visitava o Centro de Formação Profissional da Indústria Eletrónica, Energia, Telecomunicações e Tecnologias da Informação (CINEL) em Lisboa, adiantou que era necessária “uma reforma do mercado laboral e penso que Portugal fez isso através do seu governo, não só durante o programa de assistência financeira mas também posteriormente”.

A comissária frisou que as instituições europeias têm de fazer um esforço para “criar postos de trabalho, baixar o desemprego e dar oportunidades aos jovens”, isto sem sacrificar a responsabilidade de cada país em termos orçamentais “porque não se pode continuar com instabilidade financeira, quer queiramos quer não”.

Pedro Mota Soares, ministro da Solidariedade, Trabalho e da Segurança Social, que acompanhou a comissária na visita, assim como o ministro adjunto Poiares Maduro, anunciou que, dentro das políticas de apoio europeias, o Governo quer chegar até ao final deste ano com 375 mil jovens envolvidos no programa ‘Garantia Jovem’.

“Neste momento temos 308 mil jovens neste programa, o que é sinal que atingiremos este objetivo e até podemos ultrapassá-lo”, afirmou, adiantando que se conseguiu “ter 85 mil intervenções de ativação, isto é, o acompanhamento aos jovens para poderem mais rapidamente e em melhores condições entrar no mercado de trabalho”.

Dentro destes 308 mil jovens, 60 mil já foram colocados no mercado de trabalho com contrato de trabalho e cerca de 70 mil estão a frequentar um estágio profissional, acrescentou o ministro.
Já o ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional voltou a focar os grandes objetivos de utilização por Portugal dos fundos europeus: “Os novos desafios implicam uma aposta muito grande no reforço da competitividade e da internacionalização da economia mas também na inclusão social e no emprego”.

Segundo Poiares Maduro, estas novas políticas estarão também “refletidas no reforço de verbas em matéria do fundo social europeu”, sendo que este novo ciclo “confirma uma mudança de prioridades que no passado esteve excessivamente concentrado nas infraestruturas” e que agora se concentrará “na qualificação dos portugueses”.

* A maioria que governa o país já arrebanhou para a campanha eleitoral  a senhora Marianne Thyssen, não fica bem a ambos, é intelectualmente desonesto.


.
.

SE ELAS NÃO FOSSEM ASSIM,
NÃO TINHAM GRAÇA NENHUMA

 



enviado por E. FRANÇA


.
.


PONTARIA


Além de errar o alvo quase mata o tamborileiro
.
.


567.
Senso d'hoje
  
  LUÍS FILIPE PEREIRA
NOVO PRESIDENTE DO
CONSELHO ECONÓMICO SOCIAL
SOBRE O NOVO CARGO

Quando fui convidado pelos partidos políticos, que estiveram de estar de acordo com uma maioria de dois terços na Assembleia da República, aceitei as regras do jogo que dizem que o mandato coincide com a legislatura e portanto termina daqui a alguns meses. Nunca me senti a prazo nas coisas que faço. Pensei que seria interessante este desafio até ao final da legislatura, e depois logo se verá se há vontade, da minha parte e dos partidos, de continuar.

SALÁRIO MÍNIMO
É bom lembrar que o nosso tecido empresarial é constituído em 98% por Pequenas e Médias e Empresas (PME). E deste universo, 90% são micro-empresas, que de acordo com as estatísticas do INE, têm uma dimensão média de 2,7 trabalhadores. Quando falamos no mundo empresarial temos tendência a olhar para as grandes empresas, para as que estão no PSI-20, e esquecemo-nos deste panorama. Sou partidário de um aumento do Salário Mínimo Nacional. Mas ele tem de ser ponderado pela capacidade que as empresas têm de o pagar. É uma questão prática. Posso ter essa vontade, mas se isso puser em risco o emprego, ou a sobrevivências das empresas, não será uma boa medida. Há sectores em que é mais difícil, e outros em que não. Mas tem de haver um esforço nesse sentido.

SEGURANÇA SOCIAL
A Segurança Social foi pensada numa época em que grande parte da malha empresarial tinha quadros de pessoal muito grandes, mas a riqueza que é hoje criada na economia não está nessas empresas. O valor acrescentado está noutros fatores, que têm a ver com lucros e com outros rendimentos que não são de trabalho. Temos de pensar em formas de financiamento que não passem exclusivamente por taxar o trabalho. Quando fui secretário de Estado dizia que o sistema era como um avião que se dirigia contra uma montanha, mas não sabia quando tempo demorava a embater. Estamos hoje mais perto dessa montanha, e é mais difícil tomar medidas. Ou baixamos a taxa de substituição, ou seja, a relação entre o último salário e a primeira pensão, ou aumentamos a idade de reforma, ou encontramos outras formas de financiamento, que podem penalizar a economia.

* Excertos de entrevista ao "DINHEIRO VIVO"

** É nossa intenção, quando editamos pequenos excertos de entrevistas, suscitar a curiosidade de quem os leu de modo a procurar o site do orgão de comunicação social, onde poderá ler ou ver a entrevista por inteiro. 

.

ESCOLHAS DE DOMINGO

.


COMPRE JORNAIS

E REVISTAS









.
.
NÓS SOMOS
TÃO...


.
.

BOM DOMINGO



.