sábado, 13 de junho de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.















.
.


POR ONDE NÓS 

"ALENTEJAMOS"




ALQUEVA E MONSARAZ



.
.


6-KAFTAN


.
.

DEPOIS DAS MEDALHAS










.
.

Mete a Colher

Como Falar de Sexo com os Seus Filhos


.
.


5-KAFTAN




.
.
.

I-RADIOLOGIA VASCULAR


INTERVENCIONISTA

2-CLÍNICA MÉDICA



Uma interessante série conduzida pelo  Dr. Marcelo Guimaraes, professor assistente na Universidade Médica da Carolina do Sul, USA.
  .

* Uma produção "CANAL MÉDICO"


** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.


4-KAFTAN




.
.


 E S A

6-UMA ODISSEIA NO 
ESPAÇO COM 50 ANOS


* Uma produção "EURONEWS"

** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
3-KAFTAN

.

ADRIANO MOREIRA

.



A mobilidade europeia

Por enquanto, os fatores que parecem obrigar a repensar o projeto da unidade política europeia, consagrada formalmente no Tratado de Lisboa, incluindo as possibilidades de alargamento, sofreram uma alteração de previsibilidade que tem como primeira referência o resultado das eleições britânicas, a relação da Grécia com a dúvida sobre se estamos perante um problema que é dela, ou é um problema da União, dúvida agravada pela falta de conceito estratégico que esta mantém.

A lista cresceu com a declaração de Putin ao anunciar que definiu a Rússia como o Império do Meio, com fronteiras de interesses mais vastas do que as geográficas que em todo o caso vai alargando, e finalmente com a questão mantida em segredo pelas chancelarias, que é a de saber se a União, como parte, e o Ocidente, como todo a que pertence, estão em paz ou em guerra depois de o chamado autointitulado Estado Islâmico do Iraque e do Levante declarar que inclui, no seu plano de combate em curso, destruir Roma, os seus símbolos, o que implica perceber que a ocupação dos territórios está em causa. Este último facto é mais inquietante quando se recorda que a mobilidade interna das fronteiras europeias, mesmo sem esquecer a afirmada unidade espiritual que os projetistas da paz nunca deixaram de fazer ao longo dos séculos, foi sobretudo dinamizada por conflitos militares.

Para não recuar muito no tempo, basta ter em conta os factos ainda presentes na experiência e memória de grande parte da geração viva. A Primeira Guerra Mundial, de 1914-1918, terminou com a consagração do princípio da unidade entre Nação e Estado, constante dos princípios de Wilson, um princípio fundado em valores considerados eticamente ocidentais mas que implicaram o fim dos impérios, alguns multiculturais, europeus, incluindo a Alemanha, a Áustria-Hungria, a Rússia, a Turquia, não conseguindo ainda assim acabar com a questão das minorias várias.

A Segunda Guerra Mundial, de 1939-1945, consagrou a ética da descolonização a favor da liberdade dos povos colonizados, eles próprios frequentemente multiculturais, mas tendo como corolário a retirada dos Estados da frente marítima atlântica europeia, com custos humanos pesados de todos eles. Não é fácil encontrar governos que se possam qualificar de "bons governos" quando fazem das capacidades militares o instrumento de expansão mais evidente nas relações com outros, mas nesta infeliz data de entrada no século XXI, as ameaças mais sérias parecem por vezes contraditórias: por um lado, a unidade da Europa, mais uma vez, é posta em causa pelas pequenas pátrias que talvez se recordem mais de Wilson do que dos fundadores da União, todas esperando conseguir que o de-senvolvimento, nas suas mãos, seja de facto o novo nome da paz; depois, a enfrentar a utilização de valores religiosos pelos conceitos estratégicos dos movimentos terroristas, que agora se atribuem a natureza de Estado.

É absolutamente evidente que os danos já causados não anunciam um fácil retorno à deposição das armas, antes, pelo contrário, muitos analistas usam a expressão "guerra em toda a parte", o que implica que a guerra tenha como efeito agravar a crise global económica e financeira, a pobreza crescente e generalizada, que por exemplo vai transformando o Mediterrânio num cemitério, ainda que conseguindo resultados satisfatórios para os complexos militares - industriais e os centros de poder não conhecidos ou não cobertos por tratados, nas áreas da economia. Alguns defendem a teoria de que a principal causa da pobreza, e logo da quebra da paz pelos mesmos interesses, é a de maus governos, e talvez nesta data tão semeada de ameaças e péssimos resultados conseguidos tenhamos de reconhecer que existe mais anarquia internacional do que governanças estruturadas, e uma falta de estadistas evidente quando recordamos os gigantes que esqueceram os combates e as destruições para reconstruir a Europa finalmente unida, e de novo a dar sinais de adotar ritmos de mobilidade de um passado que os referidos fundadores quiseram para sempre impedir.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
10/06/15

.
.
.

536.UNIÃO


EUROPEIA















.
.


2-KAFTAN


.
.

COMO É QUE OS PILOTOS DE 
 AVIÃO REAGEM AO STRESS E
À PRESSÃO PSICOLÓGICA



* Uma produção "EURONEWS"

.
.
.

XIX-TABU


AMÉRICA LATINA


2.CURAS ESPIRITUAIS





.
.


1-KAFTAN




.
.
RECORDANDO

Maria Alice

Perseguição


.
.

HOJE NO
 "CORREIO DA MANHÃ"

Fundação vai fazer rastreios

Organização assegura os cuidados na missão social e os mutualistas terão preços reduzidos.

A Fundação Álvaro Carvalho (FAC) viu ontem publicada em Diário da República o despacho de reconhecimento pela Presidência do Conselho de Ministros.

A fundação propõe-se levar a cabo uma missão social, no âmbito da medicina, em zonas periféricas e do interior do País mais carenciadas de cuidados de saúde. "Não queremos entrar em conflito com as unidades locais, mas propomos trabalhar em colaboração e levar médicos aos locais que farão uma análise dos doentes. 
 .
 Os que necessitarem de exames e tratamentos serão encaminhados para as unidades de saúde nossas parceiras", explicou ao CM Álvaro Carvalho, diretor da fundação e diretor clínico da Cliávila, sediada em Lisboa e que centralizará toda a atividade.

Para a clínica serão encaminhados os doentes inseridos nos programas assistenciais e que necessitam de meios de diagnóstico e de tratamento em unidades com recursos técnicos diferenciados. 
A missão social abrangerá todas as idades e dará atenção às doenças crónicas e à prevenção do cancro e da doença cardiovascular. A prioridade será fazer rastreios do cancro da mama, próstata, cólon e da pele e rastreios auditivos, oftalmológicos, entre outros.

Será a fundação a suportar os custos dos cuidados prestados aos utentes no âmbito da missão social. Os pacientes com cartão ‘Amigo da FAC’ terão preços "muito especiais". A FAC é uma instituição de utilidade pública e sem fins lucrativos. 

*  Anda por aí um "benfeitor" com aval do governo.


.
.

DESENHANDO COM LASER


.
.
HOJE NO
  "i"

GNR prepara operação de 
controlo de velocidade

A “Operação Mercúrio” decorre em todo o país, nas vias onde as infracções por excesso de velocidade são mais frequentes.

A GNR vai envolver no domingo mais de 200 militares numa operação de controlo de velocidade, especialmente em auto-estradas e estradas urbanas, anunciou este sábado a corporação.
 .

A “Operação Mercúrio” decorre em todo o país e as acções, explica a GNR em comunicado, incidem nas “vias onde as infracções por excesso de velocidade são mais frequentes e dão origem a um risco acrescido de acidentes de viação, designadamente nas auto-estradas e nas vias situadas no interior das localidades”.

No comunicado a GNR lembra que o excesso de velocidade é uma das principais causas da sinistralidade rodoviária grave em Portugal, sendo que operações como as de domingo são frequentes.

Desde o início do ano e até este sábado foram controlados mais de quatro milhões de veículos (4.128.744), dos quais 86.380 circulavam em excesso de velocidade, diz também a GNR.

* A principal causa de sinistralidade rodoviária é a falta de educação. Pessoa educada não bebe antes de conduzir, não faz manobras perigosas nem da estrada o palco de guerra civil, os portugueses são os talibans do asfalto.

.
.

TRIPULANTES DE CABINE
ASSISTENTES E COMISSÁRIOS



 A principal tarefa é zelar pela segurança dos
 passageiros, não é servir chá, café ou laranjada 
 

 Levantam-se muito cedo para esperar com gentileza
 e ficácia a chegada de passageiros




 Os comissários não são obrigatóriamente gays, 
não seja homofóbico




 Apesar da beleza de muitas assistentes o corredor
da cabine não é passerelle, em poucos minutos
evacuam um avião cheio de passageiros.



 Não são os tripulantes de cabine que fazem as 
regras da aviação civil, recebem e fazem cumprir 
a legislação internacional



Cumpra as instruções de quem sabe mais, não pode saír 
do seu lugar sem estar devidamente autorizado.



   Um avião não é prostíbulo, respeite quem trabalha


   Os tripulantes de cabine têm instrução elevada e centenas de horas de aulas teóricas e prácticas para
o exercício da profissão



  Só as grandes companhias asseguram a limpeza por 
empresas externas, em muitas a limpeza é feita pelos
tripulantes após o voo...



 ... faça menos porcaria enquanto voa, o avião é 
a sua casa no momento.



A maior parte das vezes os tripulantes fazem voos
de ida e volta, chegam a trabalhar mais de 7 horas
seguidas em voo e de pé.



O tripulante de cabine não faz o avião andar mais 
veloz nem o vai transferir da turística para a 1º classe
 por causa dum sorriso seu, tivesse comprado um 
bilhete mais caro.



O tripulante de cabine cuida de si a 11.000 metros
de altitude, seja educado para com ele.

 .
.


HOJE NO
 "A BOLA"

Filipinos levam nota zero na prova
 do salto... ora veja o porquê!

Saltar de um trampolim de 3 metros. Objetivo? Obter um salto com nota artística elevada.
.

Nos jogos do Sudeste Asiático, em Singapura, John Elmerson Fabriga caiu de costas e John David Pahoyo de joelhos! Quedas, fora do comum em alta competição, que valeram nota zero aos dois mergulhadores filipinos.

* Sem palavras

.
.

COMPETINDO


Porsche 911 Turbo S Type 991 vs dois helicópteros diferentes
.
.
HOJE NO
 "OBSERVADOR"

Organização alemã debate com imãs da Guiné-Bissau fim da excisão feminina

Uma organização não-governamental da Alemanha, Target, está a levar a cabo várias ações de sensibilização junto de líderes muçulmanos da Guiné-Bissau sobre os malefícios da Mutilação Genital Feminina (MGF). 
.
Uma organização não-governamental da Alemanha, Target, está a levar a cabo várias ações de sensibilização junto de líderes muçulmanos da Guiné-Bissau sobre os malefícios da Mutilação Genital Feminina (MGF). Cerca de duas dezenas de imãs (líderes do culto islâmico) encontram-se reunidos num seminário ministrado por Tarafa Baghajati, imã numa mesquita de Viena, Áustria, em que o tema principal são os malefícios da prática da MGF.

O seminário de três dias termina hoje e alguns líderes já declararam a sua determinação em abandonar a prática, bem como em sensibilizar os fiéis das suas zonas sobre o facto de a MGF não ser uma recomendação do Islão.

Segundo o imã Malam Djassi, a prática da mutilação genital “até tem vindo a diminuir” na Guiné-Bissau, desde que o país adotou o chamado “Livro de Ouro” em 2012, em que os dignitários muçulmanos do país anunciaram o abandono do fenómeno.

O imã Djassi sublinhou, contudo, que a MGF é ainda observada nas regiões do leste do país, onde reside a maioria da comunidade islâmica, e em Bissau. Dados do Governo guineense indicam que cerca da metade das mulheres e raparigas do país foram submetidas à excisão.

Tarafa Baghajati congratulou-se com “os grandes avanços” registados na Guiné-Bissau em matéria do abandono da MGF, mas espera ver o fenómeno “completamente erradicado” no país até 2020. O seminário é organizado pela ONG guineense Djinopi, em parceria com a Target.

* Há religiões que mutilam meninas, outras  que já iluminaram ruas com tochas humanas e sempre apoiaram as ditaduras, outras não desejam que os fiéis estudem muito, preferem-nos quase analfabetos, cada cor seu paladar.
Parabéns à Target!

.
.
EM NOME DE...

IGUALDADE DE GÉNERO - S. PAULO

CONTRA O GOVERNO MILITAR EGÍPCIO-PRAÇA THARIR

EX-MARINE POR TER SIDO
 EXPULSO DA MARINHA

ACTIVISTA DA FEMEN FRENTE À
 CATEDRAL DE KIEV CONTRA A
OCUPAÇÃO RUSSA

ACTIVISTA MEXICANA EXIGE A
 LIBERTAÇÃO DE CIDADÃO PRESO
POR LUTAR PELOS DIREITOS
DOS INDÍGENAS

CIDADÃO ITALIANO EMPREGADO
DA FIAT, POMIGLIANO-ITÁLIA,
EM PROTESTO CONTRA REPRESÁLIAS
SOBRE TRABALHADORES.

PROTESTO DE UCRANIANA FRENTE
AO PARLAMENTO EM KIEV DURANTE O
PERÍODO DE CONTESTAÇÃO AO 
PRESIDENTE EM 2013

ACTIVISTA DA "PETA" CONTRA A MORTE
DE ANIMAIS PARA USO DA PELE
EM PEÇAS DE VESTUÁRIO

CIDADÃ MEXICANA CANDIDATA A
LUGAR NUMA ASSEMBLEIA DISTRITAL, 
POR LHE RESTRINGIREM A CAMPANHA


O HORROR DO TERRORISMO ISLÂMICO





.
.

HOJE NO
 "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Bloco diz que está em marcha 
"grave acordo de regime" 
PSD/CDS e PS sobre "secretas"

"A pretexto do combate ao terrorismo, PSD, PS e CDS pretendem abrir a porta a medidas que violam a privacidade dos cidadãos", acusa o Bloco de Esquerda. 
.
O Bloco de Esquerda considerou hoje que está em marcha "um grave acordo de regime", entre PSD/CDS e PS, para permitir aos agentes das "secretas" acederem a registos de faturação telefónica e de localização de cidadãos.

Esta posição foi transmitida à agência Lusa pela deputada do Bloco de Esquerda Cecília Honório, depois de o Governo ter aprovado um diploma para a alteração da lei-quadro do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP) - proposta que o dirigente socialista Jorge Lacão assumiu esta semana, no parlamento, ter genericamente o acordo do PS.

"A proposta do Governo suscita sérias dúvidas de constitucionalidade, porque atenta contra os direitos e liberdades fundamentais dos cidadãos", sustentou Cecília Honório, que representa o Bloco de Esquerda na Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais.

Cecília Honório advertiu que "está em marcha um perigoso acordo de regime, envolvendo a maioria PSD/CDS e o PS, em torno de uma matéria da maior gravidade".

"A pretexto do combate ao terrorismo, PSD, PS e CDS pretendem abrir a porta a medidas que violam a privacidade dos cidadãos, permitindo que agentes de serviços de informações acedam a meta dados, como registos de localização e de faturação detalhada de telefones. Abre-se-lhes também a porta ao acesso a dados fiscais", declarou.

A deputada do Bloco de Esquerda deixou depois uma questão sobre as consequências de um eventual aumento de poderes a conceder aos serviços de informações, numa alusão ao que se passou no período em que Jorge Silva Carvalho exerceu as funções de diretor dos Serviços de Informações Estratégicas de Defesa (SIED): "Se sem quadro legal já foi uma rebaldaria, o que se passará se tiverem um quadro legal a suportarem as suas atividades?", perguntou.

Cecília Honório criticou também o diploma do Governo por "dar mais um pequeno passo" para a fusão dos diferentes serviços das "secretas", prevendo, designadamente, a criação do cargo de secretário-geral adjunto do SIRP, com poderes operacionais.

"Somos radicalmente contra essa fusão, porque entendemos que o SIED e o SIS (Serviço de Informações de Segurança) têm natureza diferente. Até no plano orçamental se verifica essa política de passinhos para a fusão de serviços", acrescentou.

* Não existe diferença alguma entre PSD, PS e CDS, os três conjugam esforços para serem os únicos penetras no covil da governação e o acordo nesta lei vai significar que os três partidos vão ter acesso priveligiado aos dados de qualquer cidadão através dos linksboys e linksgirls que lá colocarem.

.
.
COZINHANDO SEM GRAVIDADE

Astronauta italiana mostra-nos como fazer um dos seus pratos favoritos

.
.

HOJE NO
 "RECORD"

Dúvida está nos vice-campeões 
BENFICA E SPORTING 
rumam ao "PENTA"

Benfica, no sector masculino, e Sporting, no feminino, deverão sagrar-se pentacampeões nacionais este fim de semana, em Vagos, tal a superioridade das suas equipas. Haverá luta, sim, pelos segundos lugares, que a J. Vidigalense conseguiu arrebatar em pista coberta e tentará agora repetir, depois de ter fechado o pódio masculino nos últimos 4 anos e o feminino nos últimos 3, sucedendo ao JOMA em ambos os casos.
.
Relativamente aos títulos, a dúvida estará em quantas das 20 provas do programa Benfica (masculinos) e Sporting (femininos) não ganharão. Dificilmente o Benfica repetirá a proeza da pista coberta (14 provas, 14 vitórias), mas serão poucas aquelas que ambos os conjuntos não ganharão. Nos homens, o Benfica quebrou há 4 anos um longo domínio sportinguista: 13 vitórias em 14 anos (o FC Porto ganhou em 2001 devido a um controlo antidoping positivo anterior de um atleta do Sporting). No feminino, o Sporting só não ganhou os últimos 20 campeonatos porque em 2010 o FC Porto apresentou uma equipa recheada de estrangeiras, algo que o regulamento a partir daí passou a impedir.

Vices
A dúvida estará na luta pelos segundos lugares, com a possível subida da Juv. Vidigalense. "No sector feminino temos alguma esperança, que será maior ou menor consoante o Benfica apresentar a Marta Pen e as suas melhores fundistas, nomeadamente a Salomé Rocha nos obstáculos", explica Paulo Reis, o responsável pela equipa leiriense. "Em masculinos é mais complicado, pois ao ar livre estamos mais distantes do Sporting do que em pista coberta. É difícil repetir a proeza de fevereiro", diz.

Resta acrescentar que Marta Pen, a disputar os campeonatos universitários dos EUA, só na próxima semana regressará, e que Salomé Rocha, há muito lesionada, foi esta semana operada a um pé, pelo que também estará ausente.

* Uma supremacia tão grande não reflecte boa saúde no atletismo.


.
.


VENENO PURO

















.