quarta-feira, 20 de maio de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



O CORNO INTELIGENTE

RACIOCÍNIO RÁPIDO 
DE UM CORNO INTELIGENTE

O indivíduo chega de surpresa e surpreende a mulher na sua cama com outro.
Tirou o revólver da cintura,tomando cuidado para não ser percebido pelos dois, armou o gatilho e já estava para disparar em cima dos dois quando parou para pensar.

E lembrou-se de como a sua vida de casado havia melhorado nos últimos tempos.

A esposa já não pedia dinheiro para comprar carne, aliás, nem para comprar vestidos, jóias e sapatos, apesar de todos os dias aparecer com um vestido novo, uma jóia nova ou uma sandalinha da moda.
Os filhos tinham mudado da escola pública do bairro para um colégio super chique.
Sem contar que a mulher tinha trocado de carro, apesar de ele estar há quatro anos sem aumentos e ter diminuido drasticamente a mesada dela.
O supermercado, então, nem se fala, eles nunca tinham tido tanta fartura como nos últimos meses.
E as contas de luz, água, telefone, internet, telemóvel e cartão de crédito, há muito tempo que ele nem ouvia falar delas.

O caso é que a mulher dele era mesmo um belo pedaço, toda boa,
mesmo com três filhos o tempo não passava por ela.

Coisas de loucos...
Guardou a arma na cintura, com muito cuidado para não ser percebido, e saiu devagar, para não atrapalhar os dois
'Parou na porta da sala, refletiu um pouco e disse para si mesmo:'
- O tipo paga a renda ao banco, o supermercado, crianças, as contas da casa, o carro, o shopping, todas as despesas e eu ainda vou pra cama com ela todos os dias...

'E, fechando a porta atrás de si, concluiu sorrindo:
'P... que o pariu...

O CORN0 É ELE !!!!' 

.
.



  COMO NÓS 


  "ALIMENTAMOS"!


DAR ALIMENTO AO CÉREBRO

video



.
.

 ESTÁ QUASE





.
.
HOJE NO
 "RECORD"

COI confirma desqualificação da estafeta 4x100 dos EUA nos Jogos Londres'2012

O Comité Olímpico Internacional (COI) confirmou esta quarta-feira a desqualificação da estafeta dos Estados Unidos de 4x100 metros nos Jogos Olímpicos Londres2012, após a sanção por doping a Tyson Gay, e reclamou a devolução das medalhas de prata. 
 .

Em comunicado, o COI explica que a Federação de Atletismo dos Estados Unidos (USATF) invalidou todos os resultados de Tyson Gay desde de 15 de julho de 2012, data que é anterior aos Jogos Londres'2012, que decorreram entre 25 de julho e 12 de agosto.

Na sequência desta decisão, a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) terá de alterar os resultados da estafeta de 4x100 metros dos Jogos Olímpicos Londres'2012, ganha pela Jamaica.

Assim, a medalha de prata deverá ser atribuída a Trindade e Tobago e da bronze à França, que terminou a prova na quarta posição.

Tyson Gay foi suspenso por um período de dois anos, depois de um controlo antidoping ter acusado consumo de anabolizantes.

O atleta, que acabou por ver a sanção reduzida para metade por ter colaborado com a Agência Antidopagem dos Estados Unidos (USADA), regressou à competição a 3 de julho de 2014.

Além de Tyson Gay, integraram a equipa que correu a final os velocistas Justin Gatlin, Ryan Bailey e Trell Kimmons.

* Doping não, sanções pesadas são merecidas, afinal deseja-se ou não a verdade desportiva?


.
.


E T A M


 LINGERIE
FULL FASHION SHOW
PARIS
2015

video



.
.

HOJE NO
 "JORNAL DE NOTÍCIAS"

Surdos tinham de fazer prova 
de inglês que incluía ouvir CD

Prova de Inglês previa que alunos com deficiência auditiva severa ouvissem o CD da oral em velocidade lenta. Não havia DVD para leitura labial.

Os cerca de cem estudantes surdos que frequentam o 9.º ano de escolaridade na Rede Nacional de Referência para a Educação Bilingue de Alunos Surdos não fizeram o exame de inglês que se realizou em todas as escolas e agrupamentos do país, na semana passada. É que a prova inclui uma parte oral que, obviamente, está fora do seu alcance. 

O Ministério da Educação e Ciência obrigou todos os alunos do 9.º ano a realizar o Preliminary English Test for Schools (PET), elaborado pela universidade inglesa de Cambridge. E os alunos surdos até queriam fazer o exame, mas a forma como a prova foi elaborada não permite que os estudantes com limitações realizem a parte oral e auditiva, impedindo-os assim de, após o pagamento de 25 euros, obter o certificado passado pela universidade inglesa a reconhecer os seus conhecimentos.

"Temos sete alunos surdos no agrupamento que não realizaram a prova", disse ao JN João Dantas, responsável pelo Agrupamento de Escolas D. Maria II, em Braga. "Com conhecimento do Instituto de Avaliação Educativa, tomamos a decisão de dispensar os alunos".

Também na Escola Eugénio de Andrade, no Porto, os cinco estudantes surdos não fizera o exame de inglês. "Os pais não manifestaram interesse em que os alunos realizassem a prova", afirmou a subdiretora Sónia Cruzeiro.

"O exame de inglês, para a minha filha, era só a parte escrita, porque ela não ouve nem fala e não podia fazer as outras duas partes", explicou-nos a mãe de uma aluna.

Regulamento incongruente
Os alunos surdos já não tinham realizado a prova no ano passado, pelo mesmo motivo. Este ano, o despacho do Ministério da Educação (no artigo 11.º) propôs que o "CD áudio seja adaptado com possibilidade de leitura labial", ou adaptado "com velocidade mais lenta".

"Os alunos são surdos, não ouvem de nenhuma maneira. Uma das possibilidades era apresentar um DVD, mas o exame prevê um CD", lamentou João Dantas.

Os estudantes surdos deveriam ter realizado o exame em escolas do Porto, Braga, Coimbra, Aveiro, Castelo Branco, Lisboa, Seixal, Torres Novas, Évora e Faro.

* O Tico e o Teco do sr. Crato andam desavindos há muito tempo, se ao menos os CD's tivessem sido fabricados na Cova da Iria por ocasião da romaria...

.
.
 III - GRANDES EXPLORADORES
 1-FRANCIS DRAKE


video





* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.



.
.
 
HOJE NO
 "JORNAL DE NEGÓCIOS"

Consumo de gasóleo e gasolina aumentam em Abril

Os consumos de gasóleo e de gasolina em Abril aumentaram 7,7% e 5,9%, respectivamente e face a Abril de 2014, acentuando a tendência de crescimento da procura registada desde o início do ano. 

De acordo com a Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC), nos primeiros quatro meses do ano o consumo de gasóleo aumentou 4,8% e o de gasolina 2,2%, face ao período homólogo.
 .
No mês em que a comercialização de combustíveis simples passou a ser obrigatória em todos os postos, o consumo mensal de combustíveis rodoviários aumentou 7,4% face ao mês homólogo.

Já o preço médio de venda ao público do gasóleo e gasolina, em Portugal, diminuiu 10% e 3%, respectivamente, entre a média Janeiro de 2014 e a média de Abril de 2015, refere o relatório da ENMC.

No mesmo período, a cotação do gasóleo rodoviário e do FAME (biocombustível) sofreram uma diminuição, verificando-se um aumento do 'spread' de 0,8%, que se traduz numa variação positiva de 2,2 euros por metro cúbico.

A margem bruta diminuiu 3,2 e 2,0 cêntimos para o gasóleo e gasolina, respectivamente, que correspondem a uma diminuição de 18% no gasóleo e 2% na gasolina.

* O aumento do consumo de combustíveis não traduz melhoria de resultados para a nossa paupérrima economia, significa apenas que os portugueses estãomais gastadores.
Em 2014 fora mais de 43 mil empresas à vida, 118 por dia!


.

FRANCISCO COSTA

.



De uma só vez 
a polícia agrediu 
três gerações

Temos por hábito dizer que nada nos espanta ou surpreende. Então depois de um porco a andar de bicicleta! Nada mais errado. Eu também pensava assim.

Infelizmente, a violência, tem ocorrido em manifestações desportivas e têm merecido, da minha parte, condenação e repúdio total nas páginas deste Diário. Numa democracia a segurança dos cidadãos é o valor prioritário do estado de direito. Muitas queixas de violência policial surgem relatadas nos jornais. Difícil ter um juízo sobre a ocorrência. Se, eventualmente, acontece, não vemos ou desconhecemos as circunstâncias. Mas, aqui, eu vi e os portugueses viram. No final do jogo, do título, em Guimarães, a brutalidade policial perpetuada por um agente de autoridade protegido por outros 6, armados até aos dentes, de bastões, pistolas e capacetes, contra um homem que tinha como escudo de protecção os seus dois filhos, uma criança bebendo água e um adolescente, e seu pai já idoso. Não satisfeito toca a esmurrar o “velho”. De uma só vez a polícia cobardemente agride três gerações. Avô, pai e neto. Não quero saber das razões. Nada justifica tamanha barbaridade.

Acredito que todos os seus colegas agentes deste país, por mais corporativistas, não se revêm e se sentem envergonhados. Se assim não for, sinto-me assustado. Eu sou “velho”, tenho filhos e netos. Como diz o poeta “vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar”. Na escola, perante uma traquinice, professor que ouse levantar a voz ou imaginar tocar ao de leve na orelhinha de um aluno, perante a participação dos pais, apressa-se o Estado a punir o docente pelos traumas psicológicos causados numa criança em crescimento. E aquela criança assustada? O estado não a defende? Que imagem ficará da polícia? Comparando factos, as imagens, condenáveis, que nos intoxicaram na TV sobre violência entre adolescentes na Figueira da Foz, são carícias. Violência gera violência. As autoridades na sua formação profissional  estudam estes fenómenos. Como podem exigir tolerância e respeito com posturas condenáveis? Colocam-se a jeito.

As cenas de violência no Marquês não terão a ver com isto? Já há inquérito. Sempre houve. Mas imaginamos o seu desfecho. Pelo menos na justiça desportiva há consequências, embora possamos questionar, com legitimidade, a justeza das penas aplicadas. Assistimos, diariamente, comentadores políticos, que perante indícios comportamentais duvidosos de políticos, chegam, por vezes de forma ridícula, a pedir consequências, exigindo demissão dos cargos. Em minha opinião, o que se passou em Guimarães, não se resolve apenas com a punição dos agentes prevaricadores, transferindo-os para uma qualquer secretaria de um comando de polícia deste país. O que está em causa não é apenas o polícia, mas a segurança dos cidadãos. Aqui, sim, perante esta vergonha nacional, há razões legítimas para exigir a demissão da Ministra da tutela.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
19/05/15

.



512.UNIÃO


EUROPEIA




.
.
HOJE NO
 "DESTAK"

Processo disciplinar aberto pela 
PSP aguarda conclusão da IGAI

O processo disciplinar aberto pela PSP ao subcomissário envolvido nos incidentes de domingo em Guimarães está parado até à conclusão do inquérito a decorrer na Inspeção-Geral da Administração Interna porque são procedimentos idênticos, segundo aquela força de segurança. 
 .
O porta-voz da direção nacional da PSP, subintendente Paulo Flor, disse à agência Lusa que o processo disciplinar está "sustado até ser finalizado" o inquérito a decorrer na Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI), que tem um prazo de 30 dias para a sua conclusão.

Paulo Flor adiantou que "não faz sentido" estarem a decorrer dois processos de natureza disciplinar, aguardando a PSP pelas conclusões do inquérito da IGAI. 

* A actuação do subcomissário foi tão sórdida que não vale a pena comentar. Desejamos que os outros agentes sob as  ordens daquele esbirro, espectadores do desancar sobre um homem indefeso, não sejam testemunhas abonatórias no processo, porque de certeza irão fazê-lo com medo de represálias da hierarquia.

.
.


O MEU INSTRUMENTO



7-VIOLÃO


video

FONTE: TRAMA RADIOLA




* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.



.
.


72.O MELHOR
 DA ARTE

07.GRANDES PINTORES

PORTUGUESES


ALMADA 

NEGREIROS



ALGUMA BIOGRAFIA/1

video


ALMADA E O DESENHO/2

video


Fonte: RTP

José Sobral de Almada Negreiros GOSE (Trindade, São Tomé e Príncipe, 7 de Abril de 1893 — Lisboa, 15 de Junho de 1970) foi um artista multidisciplinar português que se dedicou fundamentalmente às artes plásticas (desenho, pintura, etc.) e à escrita (romance, poesia, ensaio, dramaturgia), ocupando uma posição central na primeira geração de modernistas portugueses . 

Almada Negreiros é uma figura ímpar no panorama artístico português do século XX. Essencialmente autodidata (não frequentou qualquer escola de ensino artístico), a sua precocidade levou-o a dedicar-se desde muito jovem ao desenho de humor. Mas a notoriedade que adquiriu no início de carreira prende-se acima de tudo com a escrita, interventiva ou literária. 

Almada teve um papel particularmente ativo na primeira vanguarda modernista, com importante contribuição para a dinâmica do grupo ligado à Revista Orpheu, sendo a sua ação determinante para que essa publicação não se restringisse à área das letras. Aguerrido, polémico, assumiu um papel central na dinâmica do futurismo em Portugal: "Se à introversão de Fernando Pessoa se deve o heroísmo da realização solitária da grande obra que hoje se reconhece, ao ativismo de Almada deve-se a vibração espetacular do «futurismo» português e doutras oportunas intervenções públicas, em que era preciso dar a cara" . Mas a intervenção pública de Almada e a sua obra não marcaram apenas o primeiro quartel do século XX. Ao contrário de companheiros próximos como Amadeo de Souza-Cardoso e Santa-Rita, ambos mortos em 1918, a sua ação prolongou-se ao longo de várias décadas, sobrepondo-se à da segunda e terceira geração de modernistas. 

A contundência das suas intervenções iniciais iria depois abrandar, cedendo o lugar a uma atitude mais lírica e construtiva que abriu caminho para a sua obra plástica e literária da maturidade. Eduardo Lourenço escreve: "Estranho arco de vida e arte o que une Almada «Futurista e tudo», Narciso do Egipto da provocante juventude, ao mago hermético certo de ter encontrado nos anos 40, «a chave» de si e do mundo no «número imanente do universo»" . 

Almada é também um caso particular no modo como se posicionou em termos de carreira artística. Esteve em Paris, como quase todos os candidatos a artista então faziam, mas fê-lo desfasado dos companheiros de geração e por um período curto, sem verdadeiramente se entrosar com o meio artístico parisiense. E se Paris foi para ele pouco mais do que um ponto de passagem, a sua segunda permanência no estrangeiro revelou-se ainda mais atípica. Residiu em Madrid durante vários anos e o seu regresso ficou associado à decisão de se centrar definitiva e exclusivamente em Portugal. 

Ao longo da vida empenhou-se numa enorme diversidade de áreas e meios de expressão – desenho e pintura, ensaio, romance, poesia, dramaturgia… até o bailado –, que Fernando de Azevedo classifica de "fulgurante dispersão"5 . Sem se fixar num domínio único e preciso, o que emerge é sobretudo a imagem do artista total, inclassificável, onde o todo supera a soma das partes. Também neste aspeto Almada se diferencia dos seus pares mais notáveis, Amadeo de Souza-Cardoso e Fernando Pessoa, cuja concentração num território único, exclusivo, foi condição necessária à realização das obras máximas que nos deixaram como legado. 

Personalidade incontornável, a inserção de Almada Negreiros na vida e na cultura nacionais é extremamente complexa; segundo José Augusto França, dele fica sobretudo a imagem de "português sem mestre" e, também, tragicamente, "sem discípulos".

"WIKIPÉDIA "

.
.
HOJE NO
 "i"

Cláudio Fontes
O investigador europeu do ano

Cem mil engenheiros químicos de toda a Europa elegeram o investigador português.

São 100 mil engenheiros químicos de toda a Europa e todos estão de acordo: Cláudio Fontes, antigo estudante da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, é o jovem investigador do ano na área de mistura. O reconhecimento veio da European Federation of Chemical Engineering (EFCE) e é a primeira vez que um português recebe o galardão da organização internacional que anualmente distingue os investigadores em praticamente todas as áreas da engenharia química.
 .
No caso de Cláudio Fontes foi a sua investigação em mecânica de fluidos feita para a tese de doutoramento justificou o prémio, que será entregue em Junho em Sampetersburgo, na Rússia. O português, de 31 anos, andou uns quantos anos a testar o comportamento dos fluidos para saber como usá-los na indústria de polímeros. Para quem está de fora, o risco de este tema parecer impenetrável é grande, mas é bom lembrar que esta indústria está em todas as nossas rotinas. Quase tudo é produzido a partir de materiais poliméricos: embalagens, vestuário, revestimentos e peças na indústria automóvel.

A investigação do antigo aluno da Universidade do Porto centrou-se no estudo computacional e experimental do processo de mistura por jactos opostos confinados. Como boa parte dos leitores terá ficado na mesma é melhor ser ele próprio a explicar a proeza: “Trata-se de um processo que ocorre geralmente em peças de equipamento de pequenas dimensões para misturar em contínuo dois ou mais líquidos de viscosidade elevada”, explica o investigador. Os líquidos são portanto injectados nesses equipamentos, que têm uma forma cilíndrica e dimensões da ordem do centímetro de diâmetro.

A partir daí é ver como se comportam. O impacto rápido entre as duas correntes líquidas provoca a mistura dos líquidos, que pode ser usada na produção de peças plásticas através de injecção de polímeros reactivos em moldes. “Uma fusão adequada das duas correntes de entrada tem de ser conseguida em apenas uma fracção de segundo para evitar defeitos nas peças produzidas.”

Além de analisar a mecânica dos fluidos que permitem a mistura neste tipo de equipamentos industriais, Cláudio Fonte encontrou uma solução para adaptar essa descoberta à indústria e ao design das máquinas. Com isso poupou muito dinheiro à indústria de polímeros, que por regra faz centenas ou milhares de tentativas e erros para desenhar novos aparelhos.

Actualmente a trabalhar em Lyon como investigador no IFP Energies Nouvelles, um organismo público francês de investigação e inovação com actividades nos domínios da energia, dos transportes e do ambiente, Cláudio Fonte continua a trabalhar na área da mecânica dos fluidos: “Recorro à modelização computacional para dimensionar, optimizar e compreender de um ponto de vista mais fundamental a operação de unidades-piloto. Essas unidades são utilizadas em testes de catalisadores usados em processos de refinação da indústria petroquímica ou de novas tecnologias energéticas.”

* Fantástico, gostaríamos dum favor seu, haverá a possibilidade de polimerizar o governo?

.
.

 Couple Coffee

Chovendo na Roseira

video


.
.
HOJE  NO
 "A BOLA"

Quaresma em ação de sensibilização
 no IPO do Porto

Ricardo Quaresma participou, esta quarta-feira, numa ação de sensibilização promovida pelo Instituto Português de Oncologia no Dia do Euromelanoma, na Clínica de Pele, Tecidos Moles e Osso do IPO do Porto.
.
Perante um público de estudantes do ensino básico e secundário, o número 7 dos azuis-e-brancos manifestou-se feliz por poder «dar uma alegria» às crianças e «ajudar a alertar para este tipo de doenças».

«Estou sempre pronto para isto, porque também gosto de ser ajudado e gosto de ajudar. Todos nós facilitamos um pouco nesta matéria e por isso é que é bom estarmos sempre alertados pelas pessoas que mais entendem deste tipo de situações», afirmou Quaresma, que se fez acompanhar pela mulher e pelo surfista João Guedes na visita ao IPO.

* Um BRAVO para Quaresma.

.
.
 
FALANDO COM AS MÃOS

video

.
.
HOJE NO
 "AÇORIANO ORIENTAL"

Crime de abuso sexual de crianças
 atingiu em 2014 cifra mais elevada
 da última década

O número de crimes de abuso sexual de crianças atingiu a "cifra mais elevada dos últimos 10 anos" em 2014, ano em que a Polícia Judiciária investigou 1.335 casos, disse o diretor nacional adjunto da PJ.
  .

“Foram iniciados pela Polícia Judiciária 1.335 inquéritos em 2014 contra 1.227 em 2013, 1.074 em 2012 e apenas 909 em 2005”, afirmou Pedro do Carmo no seminário “Olhar comum sobre a criança – Compromisso (com) sentido”, organizado pela Comissão Nacional de Proteção das Crianças e Jovens em Risco.

Também o número de violações de menores persiste em manter-se acima da centena por ano, tendo sido registados pela PJ 119 casos em 2014, contra 114 em 2013 e 134 em 2012.
Segundo o diretor nacional adjunto da PJ, em 2005 tinham sido registados 77 casos de violações de menores.

Relativamente ao crime de pornografia de menores, Pedro do Carmo disse que, depois de ter descido de 318 em 2012 para apenas 94 em 2013, voltou novamente a subir em 2014, com cerca de 242 inquéritos iniciados.

“Mas se o número de crimes investigados cresceu no último ano também o número de detenções efetuadas pela Polícia Judiciária por abuso sexual de crianças, pornografia de menores e violação de menores aumentou substancialmente, passando de 140 em 2012, 97 em 2013 para 189 em 2014”, sublinhou.

Revelou ainda que nos primeiros quatro meses deste ano, a Polícia Judiciária já deteve 64 pessoas por suspeita de terem cometido este tipo de crimes.

Para Pedro do Carmo, estes números sugerem “duas explicações diferentes, mas todavia complementares”.

“Por um lado, a aproximação do número de crimes participados dos efetivamente cometidos devido a uma maior proatividade das autoridades e também de uma maior consciencialização da comunidade” e, por outro lado, deve-se “também à persistência do fenómeno” e à sua dimensão de complexidade.

Para o diretor nacional adjunto da PJ, a “gravidade e persistência do fenómeno” justificam o desenvolvimento de novas estratégias e envolvimento de “um número alargado de entidades todas solenemente comprometidas na defesa do interesse das crianças e jovens”.

Pedro do Carmo destacou a importância do projeto “Olhar comum sobre a criança – Compromisso (com)sentido” para lutar contra este fenómeno.

O projeto reúne a CNPCJR, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, o Instituto de Segurança Social, a GNR, a PJ, a PSP e o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

A iniciativa, decorrente da operacionalização da Carta de Compromisso assinada em 17 de junho de 2013 por estas instituições, tem por base “a filosofia de que a otimização da intervenção funcional dos agentes em matéria de proteção de crianças e/ou junto de jovens em conflito com a lei é resultado de uma ação conjunta, contínua e integrada”.

É neste contexto que foi desenvolvido um instrumento pedagógico – referencial de formação – que “visou dotar os agentes com responsabilidades e atribuições bem definidas em matéria de promoção e proteção de crianças”, segundo a CNPCJR.

* Para nós a lei é branda, se as sanções fossem mais pesadas podiam ser um fator disuasor, por outro lado a justiça é lenta, a apreciação dos recursos é demorada e os pedófilos vão fazendo a vidinha como querem. A manter-se este estado de coisas corre-se o risco de um familiar ou amigo duma criança violada querer ser justicialista.

 .
.



NÃO SE DISTRAIAM....


SELENA GOMEZ

JULIANA PAES

SHARON STONE

IGGY AZALEA

TARA REID

GEORGIA MAY JAGGER

MARYNA LINCHUK

CAROL ABRANCHES

MARIANNE RANIERI

CAROL MUNIZ


.
.
HOJE NO
 "DIÁRIO ECONÓMICO"


Quase um quinto das farmácias
. portuguesas estão em insolvência
.ou penhoradas

Quase um quinto das farmácias em Portugal está em situação de insolvência ou penhora, revelou hoje o presidente da Associação Nacional de Farmácias (ANF).

Paulo Duarte, que falava aos deputados da Comissão Parlamentar da Saúde sobre a evolução da situação do setor, adiantou ainda que só em 2013 as farmácias reduziram de "forma dramática" o pessoal, tendo eliminado do setor 700 postos de trabalho.
 .

Para a ANF o atual modelo económico põe em causa a garantia de cobertura farmacêutica do país, já que a crise das farmácias foi responsável pela insolvência e penhoras de 512 farmácias em Portugal (17,5% do total).

Entre Dezembro de 2012 e Abril de 2015 houve um aumento de 190,2% de insolvências (passou de 61 para 177) e um acréscimo de 88,1% de penhoras (de 180 para 335).

Paulo Duarte apresentou também os dados preliminares de um estudo económico e financeiro da Universidade de Aveiro, que apontam para que entre 2010 e 2012 as farmácias reduziram os seus custos em mais de 14% (o que corresponde a 44,3 milhões de euros), incidindo principalmente nos gastos com pessoal (menos 19,5 milhões de euros).

As outras reduções de despesa incidiram no fornecimento de serviços externos, "outros gastos e perdas", juros e impostos.

Os mesmos dados provisórios revelam que entre 2010 e 2013 houve uma diminuição de 26% da margem bruta e de 56% do resultado operacional da farmácia média.

Paulo Duarte destacou que em 2012 o resultado líquido das farmácias foi negativo, "até 3.757 euros".
A ANF afirma que as farmácias estão a funcionar com margens negativas e sublinha que "estudos independentes de universidades portuguesas permitem concluir que as margens das farmácias não são suficientes para cobrir os custos fixos".

A ANF critica o facto de a perda de margem não ser compensada, já que não há compensação para a perda de receita nas margens das farmácias através da venda de outros produtos.

As farmácias em Portugal têm atualmente uma das mais baixas margens da Europa, apenas ultrapassada pela Roménia, indica.

"Em cada cem euros que vendemos ao balcão da farmácia, a farmácia ganha 73 cêntimos", acrescentou Paulo Duarte.

Comparando o novo sistema de margens com o sistema anterior, os dados da ANF referentes ao período entre abril de 2014 e março de 2015 apontam para uma diminuição de 1,9 milhões de euros em 12 meses, uma média de 158,3 mil euros por mês.

Paulo Duarte abordou ainda a proposta de um novo contrato social para a farmácia, que será apresentado no dia 2 de junho, que estabelece novas obrigações e remunerações para as farmácias.
Paulo Duarte explicou que havia um contrato que estabelecia "obrigações das farmácias com direito a remuneração equilibrada", mas esse "contrato quebrou-se".

A ANF quer agora lançar as bases para um novo contrato a ser desenvolvido a médio/longo prazo, que, entre outros aspetos, preveja que a componente da margem fixa seja maior, "para haver interesse direto [da farmácia] em dispensar o medicamento mais barato".

"Ganha o farmacêutico, ganha o utente e o Estado ganha também", disse, acrescentando que, neste modelo, "os medicamentos muito baratos têm que ser um bocadinho mais caros, para compensar os muito caros"".

Para Paulo Duarte deveria ser criado "um sistema que incentivasse e beneficiasse o farmacêutico a dispensar genéricos".

"Há comprimidos, muitos, que são mais baratos do que uma carcaça. Algo está mal neste processo. O modelo que foi criado é, na nossa opinião, totalmente ineficaz", considerou.

* "Em cada cem euros que vendemos ao balcão da farmácia, a farmácia ganha 73 cêntimos", alguém acredita?
Mas pode acreditar que existem jovens farmaceuticos com salários pouco acima dos 600 euros a trabalhar por semana um número de horas superior ao previsto na lei.


.