quinta-feira, 23 de abril de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.













.
.


34-ACIDEZ 
FEMININA
7 BONS MOTIVOS PARA

DORMIR PELADA


video

A IMPRESCINDÍVEL TATY FERREIRA


* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL


.
.

ESTADO MUSCULADO




.
.


S O L O



video



Filme Solo  - Você já se sentiu só mesmo rodeado de pessoas?

Dizem que a solidão é a falta do outro e a solitude é a presença de si mesmo!

Mas, o filme "SOLO" mostra que enfrentar a si mesmo não é tarefa fácil e uma amizade pode ajudar e muito!

Assista a essa bela ficção premiada em festivais de cinema e elogiado pelo consagrado cineasta Carlos Reichenbach.

Uma produção independente captada com a camera DSLR Mark II 5D da Canon, cinema de guerrilha!

Com a talentosa atriz Gabrielle Lopez que participou de vários longas brasileiros e da série Sessão de Terapia de Selton Mello.

Festivais e Prêmios:
2011 Festival Art Deco - Melhor Filme Convidado
2010 4ª edição Cine MUBE -- Vitrine Independente- Vencedor de Melhor Filme (Indicado aos prêmios de Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Atuação Masculina)

Sinopse:
Ângelo é um rapaz que trabalha como faxineiro em um motel na cidade de São Paulo. Acostumado à sua solidão, um dia conhece Rafael, um jovem de classe média alta, que se hospeda no motel a fim de fugir de seus problemas e ficar só. Das duas solidões nasce uma amizade que irá transformar suas vidas.

FICHA TÉCNICA
PAÍS: BRASIL
DIREÇÃO: Geison Ferreira e Ana Maria Saad
GÊNERO: Drama
ANO: 2010
DURAÇÃO: 34 min
___
PRODUÇÃO: Pensamentos Filmados
PRODUÇÃO EXECUTIVA: Geison Ferreira e Ana Maria Saad
DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Ana Maria Saad e Geison Ferreira
ROTEIRO: Geison Ferreira e Ana Maria Saad
DIREÇÃO DE ARTE E FIGURINO: Henrique Ventorin
DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: Daniel Hestermann
MONTAGEM E FINALIZAÇÃO: Daniel Hestermann
TRILHA SONORA ORIGINAL: Kalau

ELENCO: Geison Ferreira, Ulysses de Santi, Ana Maria Saad, Paulo Modolo, Naninha Borges e Anna Paula Zêpa
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL: Gabrielle Lopez e Helena Esteves (Voz mãe de Angelo)
FIGURAÇÃO: Larissa Rabelo, Rubens Souza, Carolina Nakano e Daniel Hestermann (Voz)

SOM DIRETO: Rene Brasil
TÉCNICA DE SOM: Carolina Barranco
PRODUÇÃO DE SET: Sharon Feldman e Carolina Nakano
CONTINUISTA: Hebert Kozu
ASSISTENTE DE PRODUÇÃO: Rubens Souza e Raphael Marques
ASSISTENTE DE DIREÇÃO: Larissa Rabelo
ASSISTENTE DE FOTOGRAFIA E LOGGER: Paulo Modolo, Camila Nakano e Anna Paula Zepa
ASSISTENTE DE ARTE: Anna Paula Zêpa, Camila Nakano e Ulysses de Santi
EDIÇÃO DE SOM: Daniel Hestermann


.
.
HOJE NO
 "DIÁRIO ECONÓMICO"

Fraude piramidal portuguesa faz 
milhares de vítimas em França

Get Easy, com presença física em Lisboa, Macau e Mónaco, prometia rendibilidades de até 300%. Portugueses também foram lesados.

Depois da Wings Network, outra empresa portuguesa está envolvida num alegado esquema de fraude piramidal, que fez vítimas em Portugal e em França.
 .
A Get Easy está a ser notícia esta semana em França, país no qual há milhares de envolvidos e cujos tribunais estão a receber várias acções contra a empresa e os seus responsáveis.

Segundo o jornal Le Figaro, foi aberto um processo de averiguações no Mónaco e estão em preparação inúmeras acções colectivas em Saint-Tropez, Nice e noutras localidades. Ainda de acordo com a mesma fonte, os lesados a nível mundial andarão perto de 300 mil, com dezenas de milhares em França.

A Get Easy - cujos sites continuam em funcionamento - assentava formalmente num aluguer operacional de equipamentos, como localizadores automóveis, e em serviços de escuta de música. Na verdade, segundo várias das queixas, as receitas da empresa vinham exclusivamente da entrada de novos clientes. Como em qualquer esquema piramidal, quem já lá está tem um sistema de incentivos multiplataformas para trazer mais investidores. O problema é quando deixa de entrar gente; nesse momento, deixa de haver dinheiro para pagar a quem ainda não retirou o dinheiro.

Esta empresa Get Easy foi alvo, em Dezembro, de um alerta do Banco de Portugal, que explicitou que "as sociedades GET EASY LIMITED ou TORNAR FÁCIL LIMITADA (com sede em Macau), GETEASY, LDA. e  ABSOLUT LEAGUE, LDA. (ambas com sede em Portugal), atuando em seu próprio nome ou em nome de entidades terceiras, não se encontram habilitadas para exercer, em Portugal, a atividade de receção de depósitos ou de outros fundos reembolsáveis (ou qualquer outra atividade financeira sujeita à supervisão do Banco de Portugal)".

Em Fevereiro, o mesmo foi feito pela Autorité des Marchés Financiers (AMF), regulador francês.  

*  LUSOVIGARICE!

.
.
.
XXVIII- O UNIVERSO

1- EM JUPITER

O REI DOS PLANETAS E

DESTRUIDOR DE COMETAS


video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.
HOJE NO
 "CORREIO DA MANHÃ"

Julgados por burlar idosa
 em 500 mil euros

Vizinhos provocaram estado de confusão mental na vítima com medicamentos.

Graciete Nunes, viúva de um oficial da Marinha, sem filhos, vivia sozinha na Parede, Cascais. Rosa e Fernando Romana eram seus vizinhos e, a partir de 2004, aproximaram-se da idosa, então com 75 anos. Segundo o Ministério Público, o casal ter-se-á apropriado, entre agosto de 2004 e março de 2005, de cerca de 500 mil euros em certificados de aforro e levantamentos de dinheiro. 
.
Rosa e Fernando são acusados de terem conduzido a idosa a um estado de confusão mental provocado por sobredosagem de medicamentos, antidepressivos e tranquilizantes. Estão agora a ser julgados, em Cascais, por crimes de ofensa à integridade física, sequestro, abuso de confiança, burla agravada e furto qualificado.

Em julgamento, está também a diretora-adjunta da Segurança Social do Porto, Ana Cristina Venâncio, que à data era coordenadora em Cascais e acompanhou o caso da idosa. Inicialmente, não foi pronunciada, mas acabou por chegar a julgamento, acusada de também ter ficado com dinheiro depois de ter pago mensalidades em atraso, no valor de 11 mil euros, ao lar da Cáritas onde estava Graciete Nunes. Responde por abuso de confiança, mas nega o crime. "A minha cliente é inocente. Só tentou ajudar a assistente [Graciete]. Nem tinha acesso a cadernetas bancárias da senhora", disse ao CM o advogado Miguel Matias. 

* Com quem é que esta gente aprende a ser tão maquiavélica, com banqueiros e políticos?

.
.

 3- SEXO AOS QUADRADINHOS

video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.

HOJE NO
 "OBSERVADOR"

Será que estamos todos 
a ficar mais míopes?

Não é exagero. Até ao final desta década, 2,5 mil milhões de pessoas terão problemas de miopia. Tudo porque temos passado demasiado tempo na penumbra. Solução? Três horas por dia ao ar livre.

Até ao final desta década, 2,5 mil milhões de pessoas terão problemas de miopia no mundo. O número, apresentado pela revista Nature, representa um terço da população mundial. E não, não é um exagero.
.
Quer nos Estados Unidos quer Europa, metade dos jovens adultos já sofre de miopia. Mas a questão torna-se mais preocupante no este asiático, onde 90% das pessoas lida com o problema. Em Seoul, na Coreia do Sul, 96,5% dos rapazes com 19 anos tem miopia.

Estes números assustam os profissionais de saúde. Padmaja Sankaridurg, responsável pelo programa de miopia no Instituto da Visão de Bien Holden (em Sidney, Austrália), alerta que “estamos a correr no sentido de uma epidemia”. Mas o que provocou o aumento exponencial dos casos de miopia?
A miopia é um distúrbio visual existente nos olhos demasiado desenvolvidos (a distância entre a córnea e a retina é exagerada) que obriga o doente a focar o objeto antes de a imagem chegar à retina.
Os estudos mais recentes dizem que o número de casos de miopia aumentaram porque o ser humano passou a estar muito tempo em locais fechados e não ao ar livre. Embora no início dos anos sessenta se acreditasse que estes distúrbios visuais eram responsabilidade do ADN, novas investigações vieram mostrar que o estilo de vida contemporâneo conta tanto como o fator genético.

Segundo José del Castillo Sánchez, da Sociedade de Oftalmologia Espanhola, em declarações ao El País, as crianças e jovens – altura em que os distúrbios visuais costumam aparecer, já que o olho ainda está em desenvolvimento – que passam muito tempo na penumbra produzem menos dopamina, o neurotransmissor responsável pela produção das células da retina.

Um estudo levado a cabo em 1969 revelou que em Inuit (Alasca), apenas dois em cada 131 habitantes sofria de miopia, mas metade da sua descendência já havia desenvolvido essa doença. Seang Mei Saw, uma epidemiologista e genética da Universidade Nacional de Singapura, explica que “tem de haver um efeito ambiental que cause esta diferença entre gerações” num espaço de tempo demasiado curto para ser justificado pela genética.

Descobriu-se que o aumento alarmante dos casos de míopes se deve ao aumento do tempo que os jovens e crianças em idade escolar passam a ler, estudar ou à frente do computador e dos telemóveis. E quase sempre, em locais fechados. No Reino Unido, os jovens dessa faixa etária passam cinco horas do dia nessas atividades. Na China, o tempo aumenta para as 14 horas.

Segundo o Wall Street Journal, quarenta minutos a mais por dia na rua reduziu a prevalência de miopia em 23% das 2 mil crianças e jovens que foram observadas numa investigação desenvolvida na China. Os jovens que praticavam desportos na rua, mesmo passando um período de tempo igual ao de outros jovens a estudar ou no computador, mostraram menos probabilidade de desenvolver miopia. Isto porque estiveram expostos a mais luz natural.

É por isso que, segundo uma investigação publicada pela Elsevier, devemos passar pelo menos três horas na rua por dia, onde a intensidade da luz a que estamos expostos é de 10 mil lx. Numa sala de aula, a luz tem uma intensidade de apenas 500 lx. De acordo com o Wall Street Journal, a Organização Mundial da Saúde vai enviar mais indicações durante este verão.

* Há quanto tempo não vai ao oftalmologista?

.

INÊS DOMINGOS

.



O programa do PS: 
despesas atuais 
e receitas futuras

Globalmente, com algumas exceções, este programa é parco em detalhes sobre as receitas que podem ser geradas para compensar os aumentos da despesa.

Esta terça-feira o PS apresentou um conjunto de medidas que farão parte do seu programa eleitoral. O documento merece uma análise detalhada nos próximos dias. Mas desde já, de entre as propostas que foram realçadas na apresentação, algumas medidas são desenhadas para serem um incentivo ao emprego, o que é positivo para uma economia cuja população em idade de trabalhar poderá diminuir significativamente nos próximos anos. No entanto, outras eliminam reformas que foram introduzidas com bastante custo nos últimos anos, diminuem o crescimento, ou alteram de forma bastante radical o funcionamento da segurança social. Finalmente, quando se trata de detalhar de que forma se pretende financiar o aumento previsto da despesa, o programa é pouco claro, ou remete para receitas futuras. 

Do lado do emprego, o programa apresenta medidas que poderão ter um impacto positivo no incentivo ao trabalho. A implementação de um crédito fiscal ao trabalho para os trabalhadores mais pobres, que depende da prova de emprego, representa um incentivo ao trabalho da população que pode estar mais desencorajada. O programa prevê também a redução temporária da contribuição social paga pelos trabalhadores com idade inferior a 60 anos e relativa ao seu salário base até ao máximo de 4 pontos percentuais em 2018 (esta medida poderá ser revertida à velocidade de 0,5p.p., a partir de 2019 se for considerado necessário), bem como uma redução das taxas pagas pelos empregadores em 4p.p.

O relatório identifica acertadamente o problema social e económico gerado pela coexistência de contratos de trabalho muito rígidos e de contratos a prazo e recibos verdes que são muito flexíveis. A proposta apresentada consiste em limitar a utilização dos contratos a prazo a situações de substituição de trabalhadores. Ao mesmo tempo, flexibiliza-se o processo de despedimento introduzindo um procedimento conciliatório englobando os despedimentos por motivos de natureza económica, cujas indemnizações são superiores às atuais. Este modelo aproximaria Portugal do regime alemão e das reformas que estão a ser implementadas na Itália. Por outro lado, para evitar a rotatividade excessiva dos trabalhadores em algumas empresas, introduzir-se-ia taxas superiores de contribuição para o subsídio de desemprego.

Finalmente o programa prevê a duplicação do valor do investimento (de 5 para 10 milhões) para efeitos de aplicação de crédito fiscal automático de 25% no âmbito do RFAI e a utilização extraordinária dos fundos Europeus que não foram utilizados em 2014, com custos reduzidos para o orçamento.

Para além destas medidas, que podem representar um apoio importante à economia e ao crescimento potencial, o programa volta atrás em algumas reformas importantes que foram implementadas nos últimos anos. Nomeadamente, a proposta de estabilização do número de funcionários públicos ao mesmo tempo que se eliminam os cortes salariais implica um aumento significativo dos gastos do Estado com massa salarial. Eliminar a possibilidade de substituir um funcionário público por cada dois que saem, suprime a possibilidade de reduzir os gastos do Estado com custos sociais mínimos.

Na segurança social, os cortes das contribuições são compensados de duas maneiras diferentes:
  • Os cortes nas pensões a partir de 2021, que, segundo o programa, os torna atuarialmente neutros, passam a responsabilidade do equilíbrio das contas da segurança social para depois da próxima legislatura.
  • A diversificação das fontes de receita da segurança social através da consignação de vários impostos à segurança social: criação de um imposto sucessório para heranças superiores a 1 milhão de euros, eliminação do projeto de redução prevista da taxa de IRC, receitas da penalização às empresas que apresentem excessiva rotatividade. Esta medida representa uma transformação importante do sistema de segurança social, reduzindo de forma significativa o caráter contributivo do sistema e substituindo por transferências do Estado, reduzindo globalmente a transparência da relação entre contribuições e prestações. As escolhas sobre como se faria a diversificação são em alguns casos questionáveis. Em particular, o programa prevê voltar atrás no acordo que tinha sido realizado para reduzir a taxa de IRC, o que poderá ter um impacto negativo no investimento estrangeiro em Portugal e na rentabilidade das empresas, já fragilizadas pelo endividamento excessivo.
Finalmente, várias das medidas propostas, como a redução do IVA da restauração de 23% para 13%, a eliminação progressiva da sobretaxa de IRS (1.75p.p. em 2016 e de 1.75pp em 2017) e a eliminação dos cortes salariais dos funcionários públicos não têm contrapartida específica do lado da receita, para além da expectativa que o crescimento económico gerado pelas medidas do programa seja suficiente para as compensar.

Globalmente, com algumas exceções, este programa é parco em detalhes sobre as receitas que podem ser geradas para compensar os aumentos da despesa. Num contexto em que as incertezas sobre o futuro da zona euro são elevadas, aumentar em Portugal a despesa com poucas garantias de compensação do lado da receita poderiam facilmente tornar Portugal um dos elos mais fracos da união monetária.

Economista

IN "OBSERVADOR"
21/04/15


.



491.UNIÃO


EUROPEIA

.
.
.
HOJE NO
 "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Motorista das Finanças detido
 por suspeita de tráfico de droga
 em viatura oficial

O motorista do secretário de Estado das Finanças, que já tinha cadastro e tinha uma pena suspensa de 16 meses, foi apanhado com 200 gramas de haxixe.
 .
O motorista do secretário de Estado Manuel Luís Rodrigues foi detido na viatura oficial do Estado por estar na posse de 200 gramas de haxixe, revelou esta quinta-feira o Jornal de Notícias. O jovem de 24 anos, que tinha alegado ter 34 na sua candidatura para aceder ao cargo, arrisca agora 12 anos de cadeia se for condenado por tráfico de estupefacientes.

O motorista, que trabalhava para o secretário de Estado das Finanças, já tinha cadastro e tinha uma pena suspensa de 16 meses. Foi mandado parar na segunda-feira à noite numa operação de prevenção de criminalidade da GNR, e os agentes encontraram duas barras de haxixe, que totalizavam 200 gramas.

A quantidade admitida para o consumo pessoal é de apenas dez gramas, pelo que o jovem foi detido pelo crime de tráfico de drogas. Encontra-se preso no Estabelecimento Prisional de Lisboa como medida de coação determinada pelo juiz de instrução.

O Jornal de Notícias cita o blogue de notícias Cascais 24 para afirmar que o jovem detido será afilhado de um dos motoristas do gabinete do primeiro-ministro. O jovem ganhava, de acordo com as tabelas remuneratórias adequadas, 1493 euros por mês. O motorista tinha colocado uma data de nascimento de 1980 na sua candidatura ao cargo, mas na verdade nasceu em 1990, conta o Jornal de Notícias.

* Estas notícias já são lugar comum, todos os dias aparece uma novidade esperada, a trafulhice minou o aparelho de Estado, a Banca, a actividade económica, resta o povo explorado.


.
.
LITERACIA

 



.
.

II- O APERFEIÇOAMENTO

HUMANO


3 - PREPARANDO 

A SINGULARIDADE



video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.



.
.
HOJE NO
 "RECORD"

Carlos Berlocq anuncia desistência

Carlos Berlocq, campeão da última edição do Portugal Open no Jamor, anunciou esta quinta-feira a sua desistência da primeira edição do Millennium Estoril Open, que arranca este sábado no Clube de Ténis do Estoril.
 .
O experiente tenista argentino, que surpreendeu tudo e todos ao triunfar em Portugal no ano passado, batendo Milos Raonic e Tomas Berdych pelo caminho, junta-se ao francês Adrian Mannarino, que também esat quinta-feira desistiu do torneio português.

Entretanto, garantiram entrada no torneio português os alternates Filip Krajinovic, Farrukh Duston, Alejandro González e Ivan Dodig. Para além dos dois substitutos diretos dos jogadores que desistiram, foram ainda "limpos" os lugares reservados aos special exempt, já que nenhum dos jogadores inscritos na fase de qualificação continua em prova nos torneios de Barcelona e Bucareste.

* Não gostávamos de adivinhar, mas com tantas estrelas cadentes, substitutos a martelo e sabe-se lá o que mais,  o sr. Zilhão a prometer o que não pode, o open está condenado ao  fracasso, chamem o João Lagos.

.
.

José Mário Branco

Inquietação

video

.
.
HOJE NO
 "JORNAL DE NOTÍCIAS"

Governo diz que
 há mais e melhor emprego em Portugal

O secretário de Estado do Emprego, Octávio de Oliveira, afirmou, esta quinta-feira, em Coimbra que há "mais emprego, menos desemprego e melhor emprego" em Portugal do que em 2011.

"Hoje, temos uma situação de mais emprego, melhor emprego e menos desemprego", sublinhou o secretário de Estado, considerando que tal se deve não apenas a reformas e programas de estímulo promovidos pelo Governo, mas aos empresários portugueses.
 
ALGUÉM  QUE MINTA 
MELHOR
Apesar desta constatação, Portugal registou a maior queda da taxa de emprego entre os Estados-membros da União Europeia no quarto trimestre de 2014, ao recuar 1,4% face ao trimestre anterior, e a taxa de desemprego em fevereiro deste ano foi de 14,1%, havendo um aumento de 11,7 mil desempregados face a janeiro.


Para Octávio de Oliveira, o "grande mérito" de o país ter saído "da situação em que se encontrava na primavera de 2011" é "dos empresários", que mostraram saber "ousar e empreender".

Contudo, é necessário "intensificar o processo de crescimento e criação de postos de trabalho", destacando que os empregos criados são "mais estáveis" e com relações laborais "mais duradouras", disse.

O secretário de Estado falava durante a assinatura do acordo de cooperação "Vida Ativa", na sede do Conselho Empresarial do Centro (CEC), com vista à implementação de cursos de formação.

Questionado sobre a notícia do aumento de 50% do número de qualificados a ganhar menos de 600 euros, Octávio de Oliveira desvalorizou esse dado, considerando que é uma questão "de procura e de oferta".
O protocolo assinado no CEC contou também com a presença do presidente do Instituto do Emprego e Formação Profissional, Jorge Gaspar Coimbra.

"A empregabilidade de curto prazo é aquela que nos deve preocupar a todos", sublinhou Jorge Gaspar.
Segundo o presidente do IEFP, "é importante, do ponto de vista estratégico", haver cenários de longo e médio prazo, "mas não são menos importantes as concretizações de curto prazo".

Jorge Gaspar salientou ainda a importância do objetivo de 30% de empregabilidade no final das ações de formação profissional.

Sobre o protocolo de cooperação assinado, o presidente do IEFP destacou a necessidade de se ajustarem as expectativas das empresas e dos desempregados, sendo fundamental uma "lógica de empregabilidade" e de identificação de destinatários na formação profissional.

O programa "Vida Ativa" prevê formar 1100 desempregados, com especial foco para desempregados de longa duração, em 44 ações de formação, com a duração de cinco meses, dois dos quais de formação em contexto de trabalho.

O CEC vai gerir os dois milhões de euros destinados às ações de formação profissional, que vão estar direcionadas para as necessidades das empresas da região.

O presidente do CEC, José Couto, afirmou na cerimónia que "ter 30% de empregabilidade não é fácil", parabenizando o Governo por "acreditar nas associações empresariais".

O dirigente referiu ainda que é necessário a região Centro ser mais competitiva e aumentar os níveis de produtividade.

Para isso, deve-se "baixar os custos de trabalho, não baixando nos salários, mas nos custos incorporados nos produtos", defendeu.

* O governo tem de arranjar alguém que aldrabe melhor, não hão-de faltar exemplares.


.
.
2 - NÃO ME OBRIGUEM A VIR
PARA A RUA GRITAR!



Zeca Afonso. O Homem e a Obra marcaram toda uma geração de portugueses. E deixaram uma herança social e cultural às gerações seguintes. Todos temos um pouco de Zeca Afonso, um homem cujo génio ultrapassa qualquer época ou catalogação. Um homem cuja mensagem é veiculada por letras que se revelam sempre actuais.
Eu sou aquilo que fiz. Zeca Afonso deu-nos tanto que agora é a nossa vez de lhe darmos algo. Este programa de homenagem ao Zeca Afonso é uma retribuição por tudo aquilo que ele nos deu.

A SubFilmes convidou por isso vários artistas de áreas criativas contemporâneas para criarem uma obra de arte especialmente para Zeca Afonso um filme, uma música, um desenho, uma animação de motion graphics. Será essa a interpretação, a homenagem, o tributo de cada um desses artistas.
Assim, podemos ter uma colagem de um artista de street art, uma reinterpretação de um tema do Zeca ou uma produção de teatro. Rádio Macau, Nancy Vieira, Couple Coffee, Vicious 5, Raquel Tavares na música; a companhia de teatro Primeiros Sintomas; a dupla de videojamming Daltonic Brothers; Target e Mosaik no street art; Quebra-Diskos no turntablism; etc.

Além disso, foram gravadas várias tertúlias, cuja conversa gira à volta da importância do Zeca enquanto músico e activista, mas principalmente à volta da figura humana que foi o Zeca.

A aposta forte deste programa reside numa abordagem de conteúdos que pretende captar por um lado a actualidade da mensagem do Zeca e por outro a faceta mais humana da sua vida.

De: AssociacaoJoseAfonso | Criado: 14 de Mar de 2009

.
.
 
HOJE NO
 "JORNAL DE NEGÓCIOS"


Paulo Portas: 
Governo abriu 71 novos mercados e
. .certificou 178 produtos para exportação

O vice-primeiro-ministro Paulo Portas afirmou hoje que o Governo abriu 71 novos mercados aos bens agro-alimentares portugueses e certificou 178 produtos para exportação. 

No discurso de encerramento do 7.º Congresso da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Paulo Portas sublinhou que "toda a gente quer exportar para os mercados emergentes" e que se Portugal não fizer "a pressão certa" ou desistir, será ultrapassado por outros países que também querem encontrar novos destinos de exportação.

O vice-primeiro-ministro lamentou que a agricultura tivesse sido "filha de um deus menor durante anos em Portugal" e salientou que no seu partido "a lavoura já eram moda mesmo antes de estar na moda", apelando a que se combata a ideia "mesmo estúpida" de que a agricultura é uma coisa do passado.

O governante afirmou, por outro lado, que os pagamentos comunitários aos agricultores devem seguir o princípio da "máxima previsibilidade" e que este princípio deve ser estabilizado, "independentemente dos governos".

* Um vendilhão! E os milhares  de portas de empresas que o governo fechou???


.
.

DOUTRO SÉCULO

ROSTOS E


CABELEIRAS



DOLORES MORAN

JANET BLAIR

PATICIA ELLIS

DOLORES COSTELLO

ANNA STEN

ANNA NEAGLE

BEBE DANIELS

BETTY GRABLE

VICTORY ROLLS

JUDY GARLAND



.
.
HOJE NO
 "DESTAK"


Cientistas portugueses criam sensor de
. papel que deteta "bactéria elétrica"

Equipas lideradas pelos investigadores Elvira Fortunato e Carlos Salgueiro criaram um teste rápido, feito com papel de fotocópia, para detetar a presença de uma bactéria que pode ser usada na produção de energia. 
 .
MEXIA EM ESTADO EMBRIONÁRIO
A bactéria, que pode ser encontrada em lamas e sedimentos, chama-se "Geobacter sulfurreducens", funcionando o sensor de papel como um teste de gravidez. Em contacto com a bactéria, uma nanopartícula adicionada ao papel, o trióxido de tungsténio, passa de cor esbranquiçada para azul.

A importância deste tipo de bactérias, as eletroquimicamente ativas, reside na capacidade que têm de "transferir para o exterior [das suas células] eletrões" e, dessa forma, poderem "ser utilizadas para a produção de eletricidade", explicou à Lusa Elvira Fortunato, que dirige o Centro de Investigação de Materiais/CENIMAT e o Instituto de Nanoestruturas, Nanomodelação e Nanofabricação/I3N. 

* Nem o céu é o limite da inteligência portuguesa!


.
.

OITO ANINHOS!

video


.
.
 
HOJE NO
 "i"

Fruta Feia já evitou desperdício de 
100 toneladas de fruta e hortaliças

Fruta Feia resulta de uma ideia de quatro amigos para aproveitar cerca de um terço da fruta que os supermercados desperdiçam

A cooperativa Fruta Feia evitou o desperdício de 100 toneladas de frutas e hortaliças no primeiro ano e meio de funcionamento, contando agora com 650 consumidores associados e uma lista de espera de 2.100 em todo o país.
 .
"CDT" - CRÂNIOS DISTO TUDO
“A nossa meta era superar as 100 toneladas, o que atingimos esta semana [102,225Kg], isto significa o crescimento da Fruta Feia. Hoje em dia, estamos a trazer quatro toneladas do campo, o que, para os agricultores, representa um aumento bastante significativo na sua rentabilidade”, disse Isabel Soares, uma das fundadoras do projecto, em declarações à agência Lusa.

A cooperativa Fruta Feia resulta de uma ideia de quatro amigos para aproveitar cerca de um terço da fruta e vegetais que os supermercados desperdiçam, por considerarem que não têm o aspecto perfeito que os consumidores procuram.

Com a abertura do último ponto de entrega da Fruta Feia na linha de Cascais, mais precisamente na Parede, Isabel Soares considerou ter sido dado mais “um salto no crescimento” do projecto e atingido um dos objectivos para Abril, que era descentralizar a distribuição em Lisboa e abrir o terceiro ponto de entrega.
Isabel Soares reconheceu que a intenção inicial da Fruta Feia “era crescer”, mas sublinha que tudo “aconteceu acima das expectativas”.

Lembrou que quando apresentou a ideia a concurso, na Gulbenkian, o projecto era arrancar com um grupo de 40 consumidores no Intendente, em Lisboa, mas quando foi colocado em prática eram já 100.
“Segundo o nosso modelo de negócio inicial, devíamos estar com 120 pessoas. Estamos com 700 e nas próximas duas semanas vamos receber mais 100, vamos ser 800 no total”, afirmou ainda um pouco incrédula.

De acordo com Isabel Soares, o projecto “superou muito” as expectativas da jovem equipa que o colocou em marcha.
A responsável salientou que, um ano e meio depois, as pessoas continuam a identificar-se com a causa, o que os faz ter uma lista de espera enorme.

“Há agricultores nos quais conseguimos, este ano, escoar todo o desperdício que tinham. É uma sensação excelente, perceber que conseguimos evitar que estas pessoas deixassem de deitar produtos para o lixo ou não apanhá-los das hortas e pomares, é óptimo”, sublinhou.

Para o segundo semestre de 2015, o objectivo, de acordo com Isabel Soares, é levar a Fruta Feia até ao Porto, em princípio com duas delegações.

Actualmente, as cestas de 'fruta feia' - pequenas com 3/4kg e cinco a sete variedades e a grande com 6/8kg e sete a nove variedades, compostas por frutas e hortaliças, que variam semana a semana conforme a altura do ano - podem ser recolhidas às segundas-feiras na Casa Independente, no Intendente, às terças-feiras no Ateneu Comercial de Lisboa e às quintas-feiras na Sociedade Musical União Paredense, na Parede.

"Gente bonita come fruta feia" é o lema do projecto, que pretende associar "bons ideais às pessoas que estão dispostas a comer" esta fruta não normalizada, para evitar o desperdício alimentar, concluiu Isabel Soares.

* Os "idiotas" da "FRUTA FEIA" são de certeza "gente bonita", somos fãs.


.