domingo, 8 de março de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.












.
.

  COMO NÓS  


  "APRENDEMOS"!

APRENDER COM AS DIFERENÇAS

video



.
.



6-QUADRADOS
 
.
.

O DRAMA DA 2ª CIRCULAR













.
.

DIA INTERNACIONAL

DA MULHER


O QUE MUITOS NÃO SABEM

video


.
.



5-QUADRADOS
 




.
.

The Colors of Evil

video




.
.



4-QUADRADOS
 

.
.

 Asha de Vos

Por que nos deveríamos importar

com o cocô das baleias


As baleias têm um trabalho surpreendente e importante, diz a bióloga marinha Asha de Vos: essas enormes criaturas são engenheiras do ecossistema, mantendo os oceanos saudáveis e estáveis através... bem, de seu cocô, para começar. Aprenda com de Vos, bolsista TED, sobre o trabalho desvalorizado que as baleias fazem para ajudar a manter a estabilidade e a saúde dos nossos mares e do nosso planeta.
.
.



3-QUADRADOS
 


.

JOANA BARRIOS

.




 Post-mortem cool

Este ano de 2015 são dez da noite e tenho tudo preparado: sentada no sofá com uma mantinha, a televisão está ligada na SIC Caras, tenho um baldinho modesto de gelado assente na mesa de apoio, telemóvel ao lado, para ir comentando o que vai acontecendo com os amigos mais próximos via WhatsApp, e o computador no colo para os comentários no Facebook.

São dez e pouco da noite e já fiz uns dez posts sobre as saudades que tenho de Joan Rivers. Tenho imensa pena de não estar a ver o Fashion Police no E! Entertainment, mas também temo que as red carpets já não tenham graça nenhuma. Em nenhum canal.

Em Setembro do ano passado, quando Joan Rivers morreu, fiquei com muita vontade de escrever um artigo sobre ela, para publicar aqui. Mas não queria que fosse um artigo referencial ou uma espécie de memorial post mortem ou ainda um texto de homenagem. Mesmo sem ter ninguém - pelo menos é o que acho - que me ligue à Joan Rivers directamente, sempre achei que escrever um texto queridinho não faria sentido nenhum, porque ela não era isso. Fiquei então à espera do momento oportuno. Mais ou menos à espera, porque objectivamente não estava à espera de nada. Acredito que tudo o que tem de voltar, volta.

Para mim, a Joan Rivers nunca chegou a partir definitivamente.

A emissão na SIC Caras não tem estado a ser muito empolgante (antes pelo contrário, há uma necessidade dos comentadores da red carpet em manter o comentário politicamente correcto, que não faz sentido nenhum e não tem a menor graça...) e mesmo com o computador no colo, não consigo apanhar um streaming decente para ver a emissão do E! Entertainment com o que resta do Fashion Police. Tirei o som à televisão e estou aqui a pensar na Joan Rivers e no seu legado.

O motivo pelo qual é noite de Óscares e estamos todos pespegados aos ecrãs é precisamente Joan Rivers. Foi ela que, há vinte anos com a sua filha Melissa, decidiu ir para os Óscares fazer uma emissão.

Foi Joan Rivers quem voltou a tornar a noite dos Óscares um acontecimento cool.

Tenho muitas saudades dela e da sua liberdade de expressão, conquistada não só pela idade e carreira, mas sobretudo pela forma maravilhosa como sempre disse aquilo que queria, fosse como fosse; liberdade essa que sempre foi confundida com audácia ou descaramento ou cara de pau ou apenas vontade de provocar. Joan Rivers era a mulher showbizz por excelência. Se houvesse um ideal renascentista de mulher showbizz, o arquétipo era Joan Rivers: irónica, mordaz, com um acutilado sentido de si mesma e com uma enorme capacidade de se rir dela própria. A vida no fio da navalha.
Joan Rivers comentava, num canal de cabo, rodeada de mais interlocutores que, na verdade, funcionavam como uma espécie de coro de tragédia, os eventos da red carpet com uma graça muito especial. Coleccionava inimigos, muito por causa dos seus comentários e da forma como fazia comédia, em tempo real, com as personagens que iam desfilando os vestidos escolhidos para a ocasião. Tudo num universo metaficcional, tudo com personagens intermédias, numa sublimação reservada à compreensão de muito poucos. Ganhar ou perder o Óscar era irrelevante, face a cair nas boas graças de Rivers.

Agradeço o legado de Joan Rivers, a comediante, fashion adviser, crítica, cronista, opinion maker e embaixadora da liberdade de expressão. Agradeço, do fundo do coração, que Joan Rivers tenha deixado ao mundo do espectáculo conceitos e noções de diversão associados à ideia da prática da moda ou do estilo. Porque só a Joan Rivers foi capaz de fazer as debutantes de Hollywood temer um comentário ou estudar e praticar o nome do costureiro que as vestiria nessa noite. Foi Joan Rivers que tornou as red carpets um dos maiores alvos de product placement do mundo da moda, através da questão clássica “who are you wearing tonight?”.

Perdeu-se a autenticidade de Rivers e os Óscares estão mais pobres. No entanto, nesta madrugada de segunda-feira, estivemos todos a ver, tal como ela nos ensinou nos últimos anos; e consegui finalmente perceber o que poderia escrever sobre Joan Rivers e a falta que ela me tem feito às gargalhadas.

IN "SOL"
05/03/15


.



445.UNIÃO


EUROPEIA






.
.



2-QUADRADOS
 


.
.


 O CORVO

video



.
.
.
1-HISTÓRIA
ESSENCIAL
DE PORTUGAL
VOLUME V

video


O professor José Hermano Saraiva, foi toda a vida uma personalidade polémica. Ministro de Salazar, hostilizado a seguir ao 25 de Abril, viu as portas da televisão pública abrirem-se para "contar" à sua maneira a "HISTÓRIA DE PORTUGAL", a 3ª República acolhia o filho pródigo. Os críticos censuraram-no por falta de rigor, o povo, que maioritariamente não percebia patavina da história do seu país, encantou-se na sua narrativa, um sucesso. Recuperamos uma excelente produção da RTP.

 
  FONTE: SÉRGIO MOTA     


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores. 

.
.



1-QUADRADOS
 


.
.

Maria Joao Pires

Chopin Fantasia op.49

video

.
.

ESTA SEMANA NO
"SOL"

Dia Internacional da Mulher: 
Na Ciência, menina também entra

Sabe quem são Pilar Ribeiro ou Matilde Bensaúde? Então vamos tornar a pergunta mais simples: e quem são Maria de Sousa e Benedita Rocha? Ainda não sabe?

Talvez não o saiba mesmo, e a culpa não é sua. Obrigadas durante séculos a um papel subalterno – mesmo que, na prática, esse papel secundário fosse desmentido – as mulheres só entraram recentemente no panteão mediático. Pelo menos, do lado da ciência.
MATILDE BENSAÚDE
 Eis então aqui a resposta: todas as mulheres mencionadas neste texto são cientistas. Todas elas, fosse em inícios do século XX ou na parte final do século que passou, foram determinantes. E, sobretudo, determinadas, pois fintaram as convenções sociais e, no segundo caso, a repressão fascista – que as ‘apagava’ legalmente da sociedade, pois precisavam sempre da autorização de pais ou, mais tarde, de maridos, para se deslocarem para fora, por exemplo – para abraçar carreira na área da ciência. Hoje tomaram as ciências, com raras excepções. Mas são mais do que pensamos ao longo da História recente (as biografias podem ser vistas aqui, no site da Associação Portuguesa de Mulheres Cientistas).

Começando por duas das pioneiras, Matilde Bensaúde (1890-1969) fez uma carreira invulgar para a época, mais parecida com o trajecto que as cientistas fazem hoje, 100 anos depois. Filha do fundador do Instituto Superior Técnico, foi das primeiras doutoradas na área da investigação em biologia. Estudou na Suíça, em França e nos EUA e, em 1920, foi a única mulher entre os fundadores da Sociedade Portuguesa de Biologia.
PILAR RIBEIRO

Os primeiros anos da República foram, aliás, profícuos para a ciência portuguesa. Pelo menos até ao golpe que iria levar o país para a ditadura, houve uma efervescência da qual as mulheres fizeram parte, mesmo que não tivessem ainda, por exemplo, um lugar eleitoral (Carolina Beatriz Ângelo foi a excepção, tendo sido a primeira mulher a votar; o direito estava circunscrito a ‘chefes de família alfabetizados’ e Beatriz, sendo viúva e formada em medicina, cumpria os requisitos…) ou de algum destaque na sociedade.

Nascida exactamente um ano após a implantação da República, a 5 de Outubro de 1911, Pilar Ribeiro acaba por tornar-se, também ela, um símbolo do novo regime, que se queria mais aberto e dado ao progresso, pela via científica. Licenciada em matemática, estaria entre os fundadores da Sociedade Portuguesa da disciplina, e teria de ir para fora, na sequência dos expurgos dos matemáticos no pós-guerra, em 1947. O destino seriam os EUA, onde foi instrutora de matemática na Universidade da Pensilvânia. Voltaria a Portugal só após o 25 de Abril, onde foi catedrática no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), que tinha sido fundado no Porto em 1975. Os números deram-lhe longevidade: Pilar Ribeiro morreria a 29 de Março de 2011, a meses de completar 100 anos.  
.
BENEDITA ROCHA
Entre as cientistas mais recentes, Maria de Sousa e Benedita Rocha, nascidas nos anos 40, ignoraram as convenções vigentes no fascismo e não só foram estudar como ainda por cima o fizeram fora de Portugal. Quando decidiu seguir medicina, chegada a idade do curso superior, Benedita Rocha recorda que os corredores dos hospitais e os laboratórios não eram “sítios de boa frequência para mulheres de bem”. Mas seguiu em frente, como contava ao Sol num artigo a propósito do dia Internacional da Mulher, em 2011.

Foi para Glasgow na mesma altura de outra cientista nacional de referência, Maria de Sousa. Acompanhava o marido, que procurava exílio. Seguiram-se os EUA, a Suíça e a França, país onde acabou por se fixar de maneira mais definitiva, ao tornar-se directora de pesquisa do centro Nacional de Investigação Científica. Hoje com 66 anos, além do cargo directivo, lecciona em França e em Portugal. E o panorama nas universidades e nos centros de investigação alterou-se significativamente. Na sua área, a imunologia, bem como noutras disciplinas da biologia, as mulheres são hoje uma maioria.
.
MARIA DE SOUSA
Maria de Sousa, de 75 anos, é mais conhecida do público, sobretudo desde que lhe foi atribuído o Prémio Universidade de Coimbra de 2011. Esteve em Glasgow e nos EUA, e só regressaria a Portugal em 1985, para integrar o ICBAS e, um pouco mais tarde, o Instituto de Biologia Molecular e Celular, ambos no Porto. Trazia na bagagem uma carreira marcada por descobertas importantes no campo da imunologia, com dois artigos publicados na Nature, em 1966, como as cerejas no topo do bolo.

Já em Portugal, foi fundamental na criação do GABBA em 1996, um programa de doutoramento nas áreas de biologia básica e aplicada que congrega vários institutos no Porto. O programa selecciona todos os anos um grupo de estudantes que se destaquem nestas áreas de estudos. Muitos deles são mulheres.

De resto, hoje, na área das ciências da saúde, elas chegaram, viram e venceram. Não é por acaso que são desta área Maria Manuel Mota, actualmente no Instituto de Medicina Molecular (IMM). Venceu o Prémio Pessoa de 2013 e não está sozinha com o galardão. Em 2010, Carmo Fonseca, também do IMM, já tinha arrebatado o prémio.

* Vivam as mulheres portuguesas.


.
.
 SKYDIVING
LOUCURA TOTAL

video



.
.
ESTA SEMANA NO
"EXPRESSO"


Paulo Pedroso volta ao Rato? 

O antigo ministro, ex-braço-direito de Ferro Rodrigues, é um dos conselheiros do gabinete de estudos de António Costa.

Paulo Pedroso está de volta à política nacional. Afastado desde que se candidatou à presidência da Câmara de Almada, em 2009, o antigo ministro do Trabalho de Guterres e número dois de Ferro Rodrigues garantira ter fechado a porta à política. Volta, agora, para ser um dos dez conselheiros do gabinete de estudos dirigido por João Tiago Silveira, que confessa ter uma "enorme admiração" por Pedroso: "Tem enormes qualidades políticas; já estava na altura de o PS o reaproveitar; fico muito feliz por ele ter aceitado o convite."


 O grupo de conselheiros - cujos nomes foram aprovados anteontem pelo secretariado nacional - é de peso: inclui ainda Ana Maria Bettencourt, António Correia de Campos, António Vitorino, Augusto Santos Silva, Francisco Seixas da Costa, Gustavo Cardoso, Helena André, Helena Freitas e João Cravinho. "Nomes com créditos firmados, experiência e qualidade à prova de bala", por quem passarão todos os projetos de programa do PS e "terão carta branca para interpelar a direção do gabinete, sempre que entenderem necessário, sobre o que acham que deve ser feito, está a ser mal feito ou deveria ser feito de outra maneira", garante João Tiago Silveira. 

A pensar no futuro O gabinete de estudos terá ainda uma direção executiva composta por nove vogais, todos eles "jovens quadros especializados" a quem caberá redigir o programa, que João Tiago Silveira promete com "qualidade e pronto a tempo e horas". Dois são nomes recuperados do tempo de António José Seguro: Eurico Brilhante Dias (que foi secretário nacional e porta-voz para os assuntos económicos) e Francisco André (que teve a seu cargo as relações internacionais). 

Juntam-se-lhes caras menos conhecidas mas em quem o diretor do gabinete de estudos vê qualidades para virem a ser quadros políticos: Ângela Ferreira (arquiteta, especialista em urbanismo), Filipa Marques Júnior (advogada, trabalhou com Costa no Ministério da Justiça), Hugo Mendes (assessor do grupo parlamentar, trabalhou com Maria de Lurdes Rodrigues na Educação, sempre muito atualizado sobre programas de Governo e think tanks na cena internacional), João Sequeira (jurista, ex-vereador em Rio Maior, especialista em ordenamento do território), Luís Goes Pinheiro (jurista com um vasto currículo em matéria de justiça e modernização administrativa), Mariana Vieira da Silva (investigadora do ISCTE, prestes a cumprir o doutoramento e provável futura vereadora da Câmara de Lisboa quando Costa deixar a Câmara) e Tiago Antunes (docente na Faculdade de Direito de Lisboa, trabalhou com Almeida Ribeiro e Felipe Baptista no gabinete de Sócrates). 

 * O regresso à política de um ex-considerado pedófilo.


.
.


21.ENRIQUEÇA A
SUA BIBLIOTECA





















.
.

ESTA SEMANA N0
"OJE"

Crédito Agrícola premiado por 
serviço de atendimento a cliente

O Crédito Agrícola acaba de ser distinguido com o Prémio Cinco Estrelas 2015 na categoria “Banca – Serviço de Atendimento ao Cliente”, tendo sido avaliado pelos consumidores portugueses como “muito bom”.
.
O Prémio Cinco Estrelas, promovido pela U-Scoot com base num estudo de mercado realizado pela Ipsos APEME, tem como objetivo destacar os melhores serviços e produtos no mercado nacional, através da avaliação independente de consumidores, segundo indicadores como a satisfação, relação qualidade-preço, intenção de compra, confiança e inovação.

Para o Grupo Crédito Agrícola esta distinção revela o empenho de todas as suas equipas na prestação do melhor serviço de proximidade ao cliente, fazendo jus ao lema desta instituição bancária “um banco nacional com pronúncia local”.

* Há muito tempo que não se lia uma boa notícia da banca sobre prestação de serviços.

.
.

 Superbikes em Cadwell Park

video

.
.
 
ESTE MÊS NA
"Pc GUIA"

IBM ajuda a criar app para 
pessoas com deficiências

A IBM lançou uma nova ferramenta de suporte ao desenvolvimento de aplicações para dispositivos móveis iOS e Android, que irá beneficiar mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo, incluindo idosos e cidadãos com deficiências auditivas e visuais.


O novo Mobile Accessibility Checker alerta para eventuais falhas durante a programação de uma aplicação de forma a facilitar o seu acesso a pessoas com estas necessidades especiais.

O Mobile Accessibility Checker permite que os programadores identifiquem e corrijam o problema de utilização durante o desenvolvimento da aplicação, por forma a optimizar e melhorar a experiência do utilizador.

A ferramenta da IBM dá um alerta automático aos programadores para eventuais problemas na sua utilização como, por exemplo, o contraste de cores e a impossibilidade de navegação através do teclado, e recomenda correcções que estão de acordo com os padrões de mercado e regulamentações governamentais.

O IBM Mobile Accessibility Checker está também disponível no modelo cloud as-a-service ou como componente de software da IBM.

* As pessoas com limitações precisam cada vez mais de ajudas.

.
EBOLA












.
.

ESTA SEMANA NA
"SÁBADO"

Quer ter um orgasmo? 
Estas nove posições são garantidas

A prática leva à perfeição já diz o ditado. Mas de que adianta treinar se não tem a técnica correcta? Escolher a posição certa pode ser uma garantia de que chega exactamente onde quer. Sim, estamos a falar de sexo. 

Segundo o site da revista Women's Health estas nove posições podem garantir-lhe um orgasmo. Pronto para treinar?

1) G-Whiz
Ela deita-se de costas com as pernas levantadas e coloca-as em cima dos ombros dele. Esta posição faz contrair os músculos vaginais, o que facilita o acesso ao ponto G. Tradução: orgasmo garantido.
.

2) Doggy-style
Ela está de joelhos e o parceiro atrás também de joelhos, mas ligeiramente apoiado nela. A posição proporciona uma penetração profunda e é ideal para a estimulação do ponto G.


3) Cowgirl invertida 
A mulher está por cima e de costas viradas para o homem. É uma posição que dá bastante prazer à mulher e que retarda o clímax do seu parceiro. Para obter uma penetração ainda mais profunda, tente colocar os seus joelhos sobre as coxas dele.


4) Missionário 
Ela deitada de costas enquanto ele fica por cima. Dica: o ângulo das pernas da mulher pode fazer toda a diferença.


5) Pinball Wizard 
A mulher apoia-se de barriga para cima sobre os ombros, a fazer uma ponte parcial com o corpo, enquanto ele fica de joelhos e lhe segura nas pernas. Pode intensificar a sensação se puser as pernas sobre os ombros do seu parceiro.


6) Cowgirl
A regra é ela por cima mas, se o homem suportar o seu peso, a mulher faz menos força nas pernas e potencia o orgasmo.


7) Montanha Mágica 
Os dois sentados, de frente um para o outro e com as pernas entrelaçadas. A sintonia é perfeita para ambos.



8) O Presidente
É uma das melhores formas de chegar e de estimular o ponto G. O homem senta-se à beira da cama e a mulher senta-se sobre ele, de costas. 


9) X-Factor
Ele começa a partir da posição de missionário e vai rodando até ficarem em "X". Daí o nome desta posição. Não ficou com vontade de experimentar? 



* Vá lá, tem toda a tarde de domingo  para experiênciar.


.
.

Filetes no Forno com Cogumelos

video

De: Saborintenso

.
.

 ESTA SEMANA NA
"VISÃO"

Estado Islâmico pendura cadáveres
 à entrada de cidade 

A cena bárbara, denunciada nas redes sociais, terá tido lugar numa cidade no norte do Iraque 


Oito corpos podem ser vistos pendurados numa estrutura de ferro no que parece ser a entrada da cidade iraquiana de Hawija, naquela que é a mais recente exibição do que o Estado Islâmico é capaz.
As imagens reveladas nas redes sociais mostram os cadáveres suspensos de cabeça para baixo, presos pelos pés, com a bandeira preta do Estado Islâmico no topo da estrutura.

Alguns dos corpos parecem ter fardas militares, mas não é ainda claro se se tratarão de soldados iraquianos.

Numa das fotos, um elemento do Estado Islâmico posa, triunfante, junto a um cadáver ensaguentado.
Segundo o Internacional Business Times, o grupo radical islâmico tem estado a preparar uma nova base na cidade de Hawija, à medida que os Estados Unidos treinam as tropas iraquianas para uma invasão de recuperação da cidade de Mosul.

* Não há outra solução, estes gajos só são bons mortos.


.