sábado, 7 de março de 2015

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.











.
.


ONDE NÓS NOS

"PERDEMOS"





Fronteira entre a Zambia e o Zimbabwe



.
.



6-CHAPÉU
 


.
.

ESTE PAÍS NÃO É PARA VELHOS













.
.

 PREOCUPAÇÃO MATERNA

video

.
.



5-CHAPÉU
 


.
.


6-SÍNDROME


METABÓLICA 


video

TRATAMENTO


video

TRATAMENTO FARMACOLÓGICOO

ÚLTIMOS EPISODIOS

Uma interessante série conduzida pelo Prof. Dr. Amélio F. de Godoy Matos, Doutor em Pesquisa Clínica e Experimental em Endocrinologia

* Uma produção "CANAL MÉDICO"




** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.



4-CHAPÉU
 


.
.


2- COMO INICIAR

UMA REVOLUÇÃO


video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.



3-CHAPÉU
 


.

MAURO XAVIER

.




Lisboa com menos carros
e mais poluição

Nunca as questões ambientais preocuparam tanto os cidadãos, conscientes de que se trata de matéria de indiscutível interesse público. Ninguém ignora que o ambiente permite preservar a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida de todos nós. Estamos, portanto, perante um tema muito valorizado pela opinião pública contemporânea e que nenhum político consciente descura nos seus discursos, sobretudo em época de campanha eleitoral. Mas não podemos medir as preocupações ambientais dos políticos pelo valor facial dos seus discursos, sempre repletos de proclamações aparentemente bem-intencionadas. Não é com as palavras que devemos confrontá-los: é com os gestos concretos que vão assumindo ao longo dos mandatos.

Vem isto a propósito dos elevadíssimos índices de poluição que continuam a ser registados em Lisboa, facto que não parece perturbar o sono ao ainda presidente da câmara da capital nos intervalos das suas digressões pelo País enquanto secretário-geral do Partido Socialista. 

Ao candidatar-se pela primeira vez, em 2007, António Costa prometeu aos lisboetas uma cidade mais limpa e amiga do ambiente. Infelizmente, neste caso, existe uma distância enorme entre as flores da retórica e o peso inapelável da realidade. Essa promessa ficou por cumprir, como aliás aconteceu com várias outras.

Nada melhor para avaliar as oscilações ambientais em Lisboa do que a Avenida da Liberdade. E os piores receios dos lisboetas confirmam-se nesta matéria: os valores do monóxido de carbono agravaram-se na mais emblemática avenida da capital, mesmo com a invenção da dupla rotunda, como confirmam os dados da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, entidade responsável pela monitorização da qualidade do ar na capital.

Este agravamento ocorreu, note-se, apesar de no mesmo período se ter registado uma redução de 30% do tráfego automóvel na cidade – o equivalente a menos de 120 mil veículos nas ruas alfacinhas – e de uma parte do trânsito tradicional da Avenida da Liberdade ter sido desviado para outras artérias, como a Rua da Escola Politécnica e a Avenida Almirante Reis.

António Costa não perceber que menos carros não representam menos poluição, mas que a velocidade medida de circulação é fator essencial nessa redução. Os lisboetas lá vão continuando à espera que o seu presidente olhe para eles e resolva as questões importantes como do ambiente.

IN "OJE"
06/03/15

.



444.UNIÃO


EUROPEIA



.



2-CHAPÉU
 


.
.

QUEM É DO MAR

NÃO ENJOA

video


.
.
.

XV-TABU


PELO MUNDO


2. SÍNDROMES ESTRANHAS


video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.



1-CHAPÉU
 
 

 ..
.
RECORDANDO

MAX

Porto Santo

video


.
.
HOJE NO 
"i"

Magistrados do MP defendem aproximação aos cidadãos

O presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP), Rui Cardoso, defendeu hoje a aproximação dos cidadãos ao Ministério Público (MP) e sublinhou que não se deve "acumular mais amargura e desilusão na Justiça".
NÃO QUEREMOS A JUSTIÇA PORTUGUESA NA FORCA
Rui Cardoso observou que a nova organização judiciária, em vigor desde 01 de setembro do ano passado, com a criação de 23 comarcas, criou “maiores dificuldades ao MP no contacto com os cidadãos”, porém assinalou que os procuradores devem "atenuar este afastamento através do contacto ao público". 

“Aumentou o número de municípios sem qualquer tribunal ou departamento do MP. A especialização levou ainda a que, dentro de cada comarca, os magistrados competentes para determinadas matérias (como a laboral ou a de crianças e família) estejam agora concentrados num único ponto”, afirmou, no encerramento do X Congresso do MP, em Vilamoura. 

Por isso, Rui Cardoso declarou que o atendimento ao público “deve ser feito para todas as áreas de competência do MP e em todos os municípios onde há secções”. 

“Nos municípios onde não houver qualquer secção, deverá o MP tentar celebrar protocolos ou parcerias com outras entidades para, regularmente, aí poder ter o contacto directo com os cidadãos, conhecer os seus problemas e necessidades de intervenção judicial”, acrescentou. 

O presidente do SMMP, que não se vai recandidatar a um novo mandato de três anos no sufrágio de 21 deste mês, defendeu "Justiça para todos" e referiu que os magistrados do Ministério Público (MP) não podem “ficar indiferentes à impunidade, à corrupção e à injustiça que muitos querem afirmar como regra e fado inelutável”. 

“Mesmo que a democracia onde a possamos defender seja frágil, em deriva oligárquica, ou precária, só aí é possível a liberdade e a justiça social. Uma liberdade que não tem de ser temida; uma justiça social que seja pelo menos respeitada e humanista”, notou. 

Rui Cardoso acentuou que se deve “resistir àqueles a quem incomoda a separação de poderes, àqueles que não gostam que a Justiça recuse ser instrumental e submissa à economia e à finança, àqueles que, avessos a tudo o que seja interesse colectivo, tudo querem reduzir à sua expressão económica ou utilitarista”. 

Depois de fazer alusão aos novos estatutos do MP, que deverão ser aprovados em breve, Rui Cardoso recuperou a proposta de integração da Polícia Judiciária (PJ) no MP, tema abordado na sexta-feira, no primeiro dia do congresso, com a presença da ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, e da procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal. 

“As bases estão bem lançadas. Temos uma proposta concreta. Uma proposta que não pode ser ignorada. Veremos agora quem verdadeiramente quer a independência da investigação criminal, quem verdadeiramente quer que a lei penal chegue a todos os que não respeitam os valores fundamentais do Estado e sociedade”, disse. 

À margem do X Congresso do MP, Rui Cardoso comentou a Carta de Conduta dos Magistrados, um código de princípios e regras para os magistrados do MP, apresentado hoje.
"É uma orientação ética e deontológica para os casos duvidosos", disse. 

* A aproximação ao cidadão por parte dos magistrados do MP não é uma questão opcional mas uma obrigatoriedade.

.
.

O Amor

Não Tem Rótulos

Nem Etiquetas

video

.
.
HOJE NO 

"A BOLA"

Nélson Évora campeão da Europa
.
Nélson Évora venceu, este sábado, o triplo salto, em Praga, e é o novo campeão da Europa de pista coberta.

O atleta português, que alcançou a melhor marca nacional do ano, terminou a final com um salto de 17.21 metros e derrotou a competição.

Esta era a medalha que faltava na carreira de Nélson Évora. 

* Ele é bom, não podia ter melhor regresso!!!



.
.


 O QUE NÓS


  "FESTEJAMOS"!!!





O primeiro número da ONDA POP explica quase tudo, os primórdios, os conceitos, a paginação e artigos publicados demonstram o trabalho destes rapazolas nos idos de 60.

Hoje sai o nº21 da edição impressa. Neste número o destaque vai para os "Festivais da Canção" com um pequeno historial, uma opinião sobre os actuais critérios de selecção, uma referência de "caseira amizade" ao certame de 1979, e uma lista das 3 melhores canções votadas pelos cinco "popistas". Nem imaginamos quanta listas se poderiam elaborar tal era a qualidade das composições a concurso. 
A nossa pena é de que os grandes poetas e compositores de hoje se afastem do evento que devveria ser a "Festa Nacional da Música". 

Julien Clerc, Julie Driscoll e Solomon King também são destaques importantes desta edição. 
Leia a história fabulosa de "LA GOLONDRINA"!!!
Outro ponto alto desta ONDA POP, é a história do rock de 1955 a 1975, 2ª parte, muito bem elaborada.

Muito bons motivos para ir já direitinho à ONDA POP, que, na actualidade é completamente elaborada pelo José Couto e João Pedro. Duarte Nuno e Luís Filipe façam alguma coisinha, renascer das cinzas é tarefa dura.

Neste blogue, na coluna da direita tem um link directo.
ABJEIAÇOS

.
.

HOJE NO 
"OBSERVADOR"

China manda apagar da internet documentário alarmante sobre poluição

Documentário 'Under the Dome', sobre poluição atmosférica, deixou o Partido Comunista Chinês nervoso. Uma semana e 100 milhões de visualizações depois, Governo ordenou que filme fosse apagado da net.

As autoridades na China ordenaram a retirada da internet do famoso documentário ‘Under the Dome’ (Debaixo da Cúpula), que retrata ao pormenor o enorme problema de poluição que existe naquele país. O documentário, que explica de forma alarmante os custos para a saúde e para a sociedade no geral dos elevados índices de poluição, já foi visto por mais de 100 milhões de pessoas desde que foi posto na internet – apenas há uma semana. E tornou-se o principal tema de conversa por todo o país.
PRAÇA TIANANMEN

O filme apanhou as autoridades chinesas de surpresa e, perante o soar das campainhas de alarme, o gabinete de propaganda do Partido Comunista Chinês ordenou aos principais sites de transmissão de filmes online que eliminassem o vídeo. O apagão generalizado deu-se na sexta-feira à tarde, apenas um dia depois de ter arrancado a sessão legislativa no Parlamento chinês e pouco depois de o presidente do Conselho de Estado, Li Keqiang, ter prometido combater com todos os meios ao alcance do Governo aquela que disse ser a maior “chaga” da sociedade chinesa, nota a BBC.

Trata-se de 104 minutos de filme, cujo título (Under the Dome) é uma referência à intensa poluição atmosférica que paira sobre a população, afetando o dia-a-dia da sociedade chinesa em grande parte do território nacional. O tom é de alarme e o objetivo é incentivar as pessoas e as empresas a adotar hábitos mais responsáveis. O documentário foi visto por centenas de milhares de pessoas em apenas uma semana e tornou-se rapidamente o tema quente de conversa de muitos chineses.
 
ESTÁDIO OLÍMPICO
Na sexta-feira ao final da tarde, no entanto, quem ainda não tivesse visto e quisesse ver o famoso documentário para poder participar nas conversas entre amigos, já não conseguiu. Nos maiores sites chineses de transmissão de filmes, como o Youku ou o Tencent, quem quisesse descarregar o documentário encontrava apenas links mortos, que direcionavam o espetador para uma beco sem saída. Mais: a página online do jornal do Partido Comunista (Diário do Povo) tinha inicialmente promovido o link para o vídeo e uma entrevista com o realizador Chai Jing, mas na tarde de sexta-feira o link também já não estava disponível e a entrevista tinha sido eliminada.

O tema, de resto, começou por dominar a agenda política chinesa e fez mesmo alguns governantes falar. Foi o caso do recém-empossado ministro do Ambiente, Chen Jining, que fez rasgados elogios ao documentário e incentivou os repórteres e realizadores a falar sobre o tema para “incentivar todos os esforços individuais que podem ser feitos para melhorar a qualidade do ar”.

Realizado por Chai Jing, um ex-jornalista de investigação do canal de televisão estatal China Central TV, com a colaboração de outros jornalistas do mesmo canal, o New York Times acrescenta que rapidamente se tornou óbvio que o documentário tinha sido realizado com a ajuda de funcionários do partido e do Governo da ala pró-ambiental. Depois do lançamento, no entanto, a outra ala do partido, juntamente com dirigentes de empresas públicas, apressou-se a criticar o filme, dando a entender que o fenómeno de popularidade súbita tinha deixado o núcleo duro do Governo comunista nervoso.
TELHADOS DA CIDADE PROÍBIDA

Na sexta-feira ao final da tarde, no entanto, quem ainda não tivesse visto e quisesse ver o famoso documentário para poder participar nas conversas entre amigos, já não conseguiu. Nos maiores sites chineses de transmissão de filmes, como o Youku ou o Tencent, quem quisesse descarregar o documentário encontrava apenas links mortos, que direcionavam o espetador para uma beco sem saída. Mais: a página online do jornal do Partido Comunista (Diário do Povo) tinha inicialmente promovido o link para o vídeo e uma entrevista com o realizador Chai Jing, mas na tarde de sexta-feira o link também já não estava disponível e a entrevista tinha sido eliminada.

O tema, de resto, começou por dominar a agenda política chinesa e fez mesmo alguns governantes falar. Foi o caso do recém-empossado ministro do Ambiente, Chen Jining, que fez rasgados elogios ao documentário e incentivou os repórteres e realizadores a falar sobre o tema para “incentivar todos os esforços individuais que podem ser feitos para melhorar a qualidade do ar”.
 
SEM PALAVRAS
Realizado por Chai Jing, um ex-jornalista de investigação do canal de televisão estatal China Central TV, com a colaboração de outros jornalistas do mesmo canal, o New York Times acrescenta que rapidamente se tornou óbvio que o documentário tinha sido realizado com a ajuda de funcionários do partido e do Governo da ala pró-ambiental. Depois do lançamento, no entanto, a outra ala do partido, juntamente com dirigentes de empresas públicas, apressou-se a criticar o filme, dando a entender que o fenómeno de popularidade súbita tinha deixado o núcleo duro do Governo comunista nervoso.

* Em Pequim, nas traseiras da Cidade Proíbida, existe um jardim lindíssimo feito sobre a serradura da madeira cortada e utilizada na construção da cidade. Existe no seu interior uma elevação que leva a um altar de Buda uns bons metros acima do plano do jardim onde se encontram plantados "bonsais" enormes que nunca tínhamos imaginado. No topo da elevação e olhando para a Cidade Proíbida a visibilidade é tão má que não se vê com nitidez a maior parte dos edifícios e o resto de Pequim observado naquela prespectiva está envolvido por um denso "nevoeiro". O "nevoeiro" não é outra coisa senão a poluição pairando.

.
.
 PINTANDO
video

.
.
HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Proibição de discriminação de transexuais no trabalho aprovada por unanimidade

Projeto de lei foi apresentado no parlamento pela deputada socialista Isabel Moreira. 

A Assembleia da República aprovou hoje em votação final global o projeto de lei apresentado pela deputada socialista Isabel Moreira para consagrar a proibição da discriminação de cidadãos transexuais nos locais de trabalho.
 .

O texto deste diploma já tinha sido objeto de votação por unanimidade, na especialidade, em reunião da Comissão de Trabalho e Segurança Social realizada na quarta-feira.

Este projeto que "consagra expressamente a identidade de género no âmbito do direito à igualdade no acesso a emprego e no trabalho" foi apresentado em outubro passado pela deputada socialista Isabel Moreira.

"Seria incompreensível, em face da discriminação vivida diariamente em função da identidade de género no mundo do trabalho, que o legislador não introduzisse essa alteração no Código de Trabalho. Numa audição realizada pela subcomissão da igualdade, na Assembleia da República, no final da sessão legislativa passada, todas as forças políticas foram sensíveis a esta questão e ninguém se opôs", alegou Isabel Moreira quando apresentou o seu diploma.

Na votação na generalidade, realizada em janeiro passado, o projeto teve os votos favoráveis de todas as bancadas da oposição, sendo viabilizado pela maioria PSD/CDS através da abstenção.

* Felizmente já temos lei mas os senhores feudais do emprego irão contorná-la.


.
.

BENSON FORD



O "Benson Ford" originalmente transportava ferro e carvão para a
 "Ford Motor Company".O navio foi desactivado em 1981, depois de 
quase 50 anos de serviço


Foi deixado a enferrujar durante quarto anos até que a parte 
da frente do navio foi removida...


e empoleirada no topo de um precipício de 18 metros de altura,
 acima do Lago Erie, para server de casa de ferias.


Que tal o aspecto?

E a paisagem deslumbrante! Não olhe para baixo – é o conselho
 para quem for passear pela proa do barco e tiver vertigens.

Olhando através da proa, temos a sensação de que o barco está realmente a navegar… a toda a velocidade!


O "navio" ainda tem os belos painéis de madeira nos quartos 
e nas salas de estar e de jantar, desenhados por Henry Ford.

O barco foi usado pelo próprio Henry Ford para viajar através 
dos Grandes Lagos e Thomas Edison era um convidado 
frequente neste belo navio.
A actual casa-barco de quatro andares tem uma area de 7.000 pés quadrados e inclui os quartos com painéis de nogueira, sala de 
jantar, cozinha e salão de passageiros projectado por Henry Ford 
para o seu próprio uso, enquanto a bordo.


A casa-barco era originalmente de propriedade de Frank J. Sullivan, mas em 1992 depois de tentar e não conseguir transformá-la num hotel, Sullivan acabou por o vender a Jerry e Bryan Kasper, pai e 
filho, que a desfrutam nos tempos livres.


Agora foi modernizada com uma garagem, sala de jogos, bar, 
cozinha e quatro casas de banho.

Uma belísima escada de madeira


Este navio-casa manteve o seu lindo e histórico interior, que foi actualizado com as modernas comodidades.


O lindo navio de carga de 90 anos, ali está como se olhasse a 
água lembrando-se das suas antigas viagens.

Não basta ter dinheiro, é preciso inteligência

.
.
.
 
HOJE NO 
"RECORD"

João Silva quarto na 
primeira prova do Mundial

João Silva terminou este sábado em quarto lugar a primeira etapa do Mundial de triatlo, em Abu Dhabi, numa prova ganha pelo espanhol Mario Mola.
 .
O atleta espanhol gastou 52.32 minutos nos 1.500 metros de natação, 40 quilómetros de bicicleta e 10.000 metros de corrida, seguido do francês Vincent Luis, com 52.45, e do sul-africano Richard Murray, com 52,50. Já o português acabou com o tempo de 53,02.

João Pereira foi o segundo melhor português, ao acabar na 13.ª posição, com o tempo de 53,35 minutos. Miguel Arraiolos foi 42.º (54.53) e Filipe Azevedo 48.º (55.12), numa prova em que terminaram 59 dos 64 atletas inscritos.

Em femininos, a única portuguesa em prova, Melanie Santos, acabou no 58.º lugar, com 1:04.07 horas, numa prova ganha pela norte-americana Gwen Jorgensen, cronometrada com o tempo de 59.59 minutos.

Na prova feminina, desistiram quatro das 64 inscritas.

* Grande atleta. Repare-se que na prova feminina a diferença entre a 1ª e 58ª classificadas é de apenas de 4 minutos e oito segundos. 
Vanessa volta depressa!


.
.
 GEITOSOS

video

 Fritando salgadinhos de queijo num programa de TV

.
.

HOJE NO 
"CORREIO DA MANHÃ"

Gaia entrega casas a vítimas 
de violência doméstica 

Autarquia cedeu três habitações de apoio às vítimas. 

A Câmara de Gaia cedeu este sábado três habitações a vítimas de violência doméstica no âmbito de um protocolo com a UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta que marca o início do projeto de criação de uma Casa Abrigo. "Estas três casas valem por começarmos um trabalho com a UMAR, com os serviços sociais do município, com os serviços sociais da Gaiurb e também com a Segurança Social e instituições no terreno para alargarmos o âmbito desta resposta", disse à Lusa o presidente da câmara. 
 .
GRANDE ATITUDE DO AUTARCA
Eduardo Vítor Rodrigues frisou que a expectativa do município é "dar uma resposta ao problema e fazê-lo da forma socialmente mais inclusiva", sem descurar o "grande objetivo" da "criação de uma Casa Abrigo que permita enquadrar de uma forma mais forte" estas "situações. 

Casa abrigo 
"Não perco de vista o objetivo de criar uma Casa Abrigo para as vítimas de violência doméstica", frisou o autarca socialista, segundo o qual está a ser debatido "se a casa será um edifício autónomo e exclusivo para esse fim ou se será um conjunto alargado de respostas distribuídas pelo território de forma não especificada para evitar a estigmatização". 

Vítor Rodrigues quer para já alargar a oferta de casas disponíveis para acolher vítimas de violência doméstica, aguardando os "fundos comunitários que devem chegar no fim do março para a reabilitação de algumas casas, arrendadas ou adquiridas especificamente para este público". "Este é um serviço muito importante, que deve ser replicado em outros municípios para ser dada uma resposta mais assertiva a este problema e chamar a atenção pública para este drama", sublinhou. 

O acesso a estas casas "de transição" com todas as despesas de manutenção incluídas dirige-se, prioritariamente, a pessoas do concelho que, após a primeira sinalização pelos serviços locais, são encaminhadas para a UMAR, informa a autarquia em comunicado. 

* Certamente a melhor e mais comovente notícia deste sábado.


.