sábado, 29 de novembro de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.




.
.




.

 O QUE NÓS


  "FESTEJAMOS"!!!





O primeiro número da ONDA POP explica quase tudo, os primórdios, os conceitos, a paginação e artigos publicados demonstram o trabalho destes rapazolas nos idos de 60.
Mas o que eles não referem, talvez por modéstia, é que a ONDA POP foi lançada em pleno período fascista, que o artigo mais ligeiro tinha de passar pela comissão de censura e os autores tinham de usar de muita subtileza para que a página saísse.
Este sábado festejamos a reedição do nº7.
O blogue, na coluna da direita tem um link directo para a ONDA POP.

.

.


6-FANTASIA


.
.
PIOR NÃO É POSSÍVEL





.


.
.


Divertics

SENHA INCORRETA


.
.


5-FANTASIA



.
.


 12- DIABETES


MELITUS




ÚLTIMO EPISÓDIO



** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.


.
.


4-FANTASIA


.
.



4-O MUNDO


SEGUNDO


A MONSANTO




...DE COMO INDUSTRIAIS SEM
ESCRÚPULOS NOS VÃO

 MATANDO DEVAGARINHO!


** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.


3-FANTASIA


.

LUÍS SENA-LINO

.




a_falar_nos_
(des)entendemos 

Por regra as pessoas falam mal. Não que falem mal de alguém, porque isso é com elas. Falam mal porque usam mal a língua portuguesa. Erros gramaticais, erros de concordância, tempos verbais errados e uma palete de inovações que destroem um património comum verdadeiramente incalculável. Não, as pessoas não têm noção do quanto degradam a sua identidade nacional, o seu espaço e a sua individualidade utilizando mal a sua língua.

A linguagem não é uma ferramenta para exprimirmos o nosso pensamento. A linguagem é o pensamento. Narrativas mais confusas, erróneas e menos precisas mostram também um pensamento menos fluente. Numa palavra; falar mal é pensar mal. A palavra é o pensamento.  

Quando pensamos em abstrato, de olhos fechados e sem verbalizar, estamos a pensar com palavras. São as palavras que povoam a nossa memória, o nosso pensamento e a nossa imaginação. E pensar em português é seguramente muito diferente do que pensar em inglês ou alemão, apenas como exemplo.

Ora; aqui chegados torna-se fácil perceber que a forma como nos exprimimos é exatamente proporcional à nossa capacidade de pensar. A linguagem não é um meio para o pensamento; é o próprio pensamento.

Neste contexto as novas redes sociais móveis de que já aqui me confessei grande adepto (instagram ou twitter) educam-nos numa linguagem minimal, uniforme e demasiado simplista, que só nos reduzem e atomizam na forma como nos exprimimos.

E por último: escrever fácil é, seguramente, um exercício difícil.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
28/11/14


.
.


348.UNIÃO


EUROPEIA




 .
.


2-FANTASIA


.
.
   
1-LIBERDADE
E OPRESSÃO



* Uma produção "MATÉRIA DE CAPA"


.
.


XI-TABU


AMÉRICA LATINA


(BRASIL)


1.FANATISMO




.
.


1-FANTASIA


.
.
CANTE ALENTEJANO
Património Imaterial da Humanidade

.
.

 NÃO ESQUEÇA
LAVE AS MÃOS!



.
.

O POLÍGRAFO




.
.


DESAFIOS

O primeiro complexo de pistas subterrâneas para BMX
.
.

AUTOCOLANTES











.
.


Esta merda tem de acabar





.
.
 TREINO PARA GLADIADOR



.
.
.


358.
Senso d'hoje
   
BOAVENTURA

SOUSA SANTOS

PROFESSOR UNIVERSITÁRIO


















.
.
'ROUBICES'


.
.


BOM DIA


.