terça-feira, 25 de novembro de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.





















.
.


O QUE NÓS

"CUSCAMOS"!


MEGACUSCAS/19
CURIOSIDADES SOBRE
O CARNAVAL



.
.

DEPOIS DE MUITA INVESTIGAÇÃO


















.
.


LITERATURA PARA
PREGUIÇOSOS/8
ANA KARENINA
TOLSTOI


AUTOR: IGOR ALCÂNTARA

.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Famílias e empresas já pagaram 30 mil
. milhões em impostos este ano

Até Outubro os cofres públicos continuam a arrecadar impostos a um ritmo que supera as previsões. Este ano o Ministério das Finanças já arrecadou quase 17% do PIB em tributos. Receita de IRC em queda.
 .
Entre Janeiro e Outubro a receita líquida de impostos arrecadada pelo Ministério das Finanças ultrapassou os 30 mil milhões de euros, equivalente a qualquer coisa como 17% do PIB anual. Trata-se de um crescimento de 6,8% em termos homólogos, o que supera as previsões mais recentes do Governo. Em queda estão o IRC e o imposto de Selo.
 .
OS PRIMEIROS COVEIROS
"Entre Janeiro e Outubro de 2014, a receita fiscal líquida acumulada do Estado ascendeu a 30.282 milhões de euros, o que representa um crescimento de 6,8% e um aumento da receita fiscal cobrada de cerca de 1.940 milhões de euros face a Outubro de 2013, superando o objectivo de crescimento previsto na segunda alteração ao Orçamento do Estado para 2014", lê-se num comunicado enviado terça-feira às redacções, que coincide com a publicação da síntese de execução orçamental mensal.

Segundo o ministério das Finanças, "a receita líquida acumulada dos impostos indirectos aumentou 5,9% e a receita líquida acumulada dos impostos directos cresceu 7,9%, em termos homólogos", especificando um desempenho especialmente positivo no IVA e no IRS: "a receita líquida acumulada em sede de IVA cresceu 7,2% e a receita líquida do IRS cresceu 10,8% face a igual período de 2013", continua a mesma nota, onde se sublinha que "em conjunto, a receita de IVA e IRS superam em 1.780 milhões de euros a receita cobrada até ao mesmo período de 2013, o que corresponde a um crescimento global destes dois impostos de 8,9%".

Segundo o Executivo "esta melhoria evidencia a recuperação da actividade económica e a crescente eficácia das novas medidas de combate à evasão fiscal e à economia paralela no IVA e no IRS".
 .
OS COVEIROS ACTUAIS
O comunicado o Governo é omisso sobre a evolução da receita de IRC, o terceiro maior imposto, que, revela a mesma síntese de execução orçamental, caiu 3,9% em termos homólogos, agravando a queda de 2,5% regista até Setembro. Este evolução acontece mesmo contexto de recuperação económica e reforço ao combata à fraude.

Na síntese de execução, a Direcção-geral do Orçamento justifica a queda com o crédito fiscal ao investimento concedido em 2013, mas que teve impacto na receita deste ano: "Refira-se no entanto que a receita do IRC até Outubro já absorveu o impacto orçamental do Crédito Fiscal Extraordinário ao Investimento, pelo que, sem esse efeito, a receita de IRC estaria a crescer 2,2%". Ainda assim um valor distante do registado nos restantes impostos.

Além dos impostos directos e indirectos, as empresas e famílias suportaram ainda 11,2 mil milhões de euros em contribuições para a segurança social entre Janeiro e Outubro, um aumento de 3,3% em termos homólogos, e que aumenta o peso total da carga fiscal nos primeiros dez meses do ano para lá dos 41 mil milhões de euros. 

* Eis o resultado do assalto fiscal provocado pela incúria governativa,  se houvesse justiça os políticos autores deste descalabro financeiro deviam ser responsabilizados judicialmente.


.
.

 I-INSTINTOS HUMANOS
4-DESEJOS PROFUNDOS



.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Grupo de Ativistas em Tratamentos 
acha "inaceitável" preço de fármaco
 para Hepatite C 

O Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT) considerou hoje "inaceitável e intolerável" o preço de um medicamento pedido por uma empresa farmacêutica ao Hospital São João, no Porto, para tratar quatro doentes de Hepatite C. 
 .

 "O GAT cessa todos os contatos não estritamente institucionais e em reuniões multilaterais com a Gilead [farmacêutica]", referiu, em comunicado enviado à Lusa. 

O Hospital São João adiantou à Lusa que o medicamento antiviral, aprovado pelo Infarmed, tem um custo de 97.620 euros por doente, ou seja, 16.270 euros por embalagem, equivalente a um mês de tratamento e, apesar de fazer a encomenda, declarou a farmacêutica fornecedora "hostil" e apresentou queixa às autoridades competentes. 

* Tratar a  Gilead como fornecedora hostil  é absoluta simpatia, esta empresa é execrável, de muito boa ética a práctica do Hospital por ter encomendado o medicamento.


.
.
 II - A CIÊNCIA E O ISLÃO


2-O IMPÉRIO
DA RAZÃO


FONTE: BLEOGEO

.
.
.
HOJE NO
"i"

António Costa vai excluir "socráticos"
 da nova direcção do PS

A barreira higiénica está montada pelo PS de Costa. Resta saber se resistirá ao congresso, onde a vitimização de Sócrates pode subir ao púlpito

A direcção que António Costa está a preparar vai excluir as figuras que ficaram coladas a José Sócrates nos últimos anos. A decisão foi tomada ainda antes da detenção do ex-primeiro- -ministro, com o novo líder a querer evitar as associações com o passado em que a maioria PSD/CDS tem insistido. Costa também quer que o caso Sócrates fique fora do discurso socialista, embora a pressão esteja a avolumar-se e possa tornar-se incontrolável num palco aberto como o do congresso. 
 .
E COSTA LAVA AS MÃOS
A estrutura completa do PS de Costa vai sair já da reunião deste fim-de-semana que elege a comissão nacional do partido. É este órgão que escolhe a comissão política, e é daqui que sai o secretariado nacional, ou seja, a direcção de António Costa. O i apurou que este núcleo do novo PS não contará com socráticos. É provável que até Vieira da Silva venha a ser excluído da nova direcção do PS. 

O ex-ministro de Sócrates já está, de qualquer forma, na direcção parlamentar de Costa. Ontem, nos corredores da Assembleia da República, Vieira da Silva foi um dos mais consternados a falar com os jornalistas. Visivelmente emocionado, o socialista disse estar a assistir "com dor" à situação: "Trabalhei vários anos com José Sócrates e a imagem que tive e tenho dele não é a que tem sido divulgada nos últimos dias. Habituei-me a ver uma pessoa que lutava até às suas últimas forças pela ideia e visão que tinha e queria do seu país." 

Quanto à linha oficial do partido face ao caso Sócrates, é a que se conheceu logo no sábado de manhã: à justiça o que é da justiça. Costa não quer entrar pela teoria da conspiração e da vitimização que já dominou o PS noutros casos (ver páginas 8 e 9) e que trouxe consequências negativas à liderança de então. No núcleo mais próximo do novo líder acredita-se que será possível manter esta barreira higiénica, mesmo nos dois dias de congresso em que o microfone do púlpito estará aberto a todos os militantes. No habitual corrupio de discursos, que dominará sobretudo no sábado, é praticamente impossível que não se ressuscite a tese da cabala. 

"Não se pode evitar, mas uma coisa são duas ou três figuras a fazerem discursos menos próprios no congresso, outra é o partido, que nisso está muito unido", garante um socialista ao i. A mesma fonte diz que, apesar de ver "algumas semelhanças" entre este caso e o Casa Pia, "o partido aprendeu e vai ser feito um esforço para respeitar a justiça". 

Mas aquilo que nas primeiras horas circulava apenas à boca pequena foi em crescendo e ontem apareceu nas redes sociais pelo punho de uma figura de peso para o PS no que à "tese da cabala" diz respeito. Na sua conta no Twitter, o ex-dirigente Paulo Pedroso escreveu que "ver 12 anos depois, noutra pessoa, a mesma encenação mediática e a mesma filtragem 'noticiosa' choca da mesma maneira". 

No Facebook, o fundador do PS António Campos mostrou-se "indignado com o julgamento na praça pública de José Sócrates, vítima mais uma vez de uma denúncia cuja veracidade ou falsidade não conhecemos. A condenação já foi decretada, a verdade saber-se-á daqui a uns anos se a democracia resistir", rematou o socialista. Vital Moreira, no seu blogue, escreveu que, "mesmo que Sócrates viesse a ser acusado e condenado pelos crimes pelos quais foi detido", não vê que "isso provocasse um abalo telúrico nem no PS nem, muito menos, no regime". Para logo a seguir concluir, em jeito de ataque: "Já vejo sério risco de golpe profundo na credibilidade do regime de investigação criminal e do Ministério Público, se esta operação de grande escala contra o ex-primeiro-ministro, deliberadamente mediatizada a partir de dentro, se revelar infundada ou, pior que isso, produto de uma agenda política ou corporativa." 

As suspeitas de manipulação pelo Ministério Público estão refreadas no PS, mas existem e ouviram-se logo nos primeiros minutos depois da detenção, altura em que um dirigente desabafou de imediato com o i a "coincidência" entre o rebentamento da bomba e a eleição do novo secretário-geral, António Costa. Edite Estrela fez o mesmo, no domingo, sugerindo que o caso Sócrates afastaria os holofotes do caso dos vistos gold que abalou o governo na semana passada. 

Existe uma versão bondosa dentro da direcção segundo a qual a vida de Costa pode estar agora mais facilitada, uma vez que a detenção de Sócrates eliminará de vez o fantasma político do ex-primeiro-ministro com quem, bem ou mal, António Costa seria sempre obrigado a conviver. É uma previsão optimista para o PS.

* Ainda há dias Socrates era um símbolo vivo do PS, a justiça meteu-o na cadeia, António Costa vai enterrá-lo sem funeral, vai para a vala comum, a política é assim.


.

AFONSO CAMÕES

.



O meu caso com
 o meritíssimo juiz 
Alexandre

Em plena horta, no meio das couves de Natal, o homem abriu o aerograma e pediu que lho lêssemos. Não sabia ler. E caiu-nos varado aos pés quando cada palavra lhe anunciou que o filho, combatente na Guiné, tombara bravamente. Foi a primeira vez que vi o meu pai chorar. Era carteiro provincial de 3.ª classe, tal como o pai do juiz Carlos Alexandre, mas no município vizinho.
.
Aprendemos de meninos, eu e ele, a inquietação que é dar notícias - e de como o mensageiro é ou se deixa ele próprio confundir na notícia. Podemos não ser capazes de mudar a realidade, mas sabemos ambos que este acordar da Justiça está a revelar uma sociedade doente, que, no mínimo, precisa de mais exigência: BPN, BPP, Face Oculta, Tecnoforma, vistos dourados, submarinos, Monte Branco, a detenção do nosso guarda-fronteiras, agora a detenção de Sócrates, e o que mais há de resultar do caso BES. O que temos e a perspetiva do que aí vem são um pesadelo. 
.
Ao terceiro dia da detenção de Sócrates, não há qualquer razão para acreditarmos num risco de fuga e não lhe é conhecida a acusação. Sabemos todos que tolerar ou promover o alarido mediático e sustentar o pelourinho das condenações desfazem os princípios da equidade e da presunção da inocência, tornando o justiceirismo num instrumento de manipulação política, típica de estados falhados, mais a mais quando há eleições à vista. Enquanto a Justiça não falar, límpida como deve, os únicos quesitos que conhecemos são os da Felícia. Mas não há reputação de país que resista a tal abalo. 
.
Acho que nunca me cruzei com o meritíssimo, mas trilhámos em comum muitos caminhos. Confio que ele sabe, mesmo quando tudo parece desmoronar-se à nossa volta, que o básico é confiarmos nos pilares, nas traves e sobretudo nos alicerces da construção de mil anos que nos trouxeram até ao Estado de direito, à ética republicana e à democracia. Ignorá-los seriam mil anos de civilização e Portugal a morrer dentro de nós.
.
Acontece que Carlos Alexandre é juiz e eu sou jornalista. Ao melhor dos meus amigos eu diria, de caras: detém-te no direito e faz justiça! Deixa as notícias com o jornalismo, onde o desafio é o da credibilidade. Esta é a altura de estarmos, uns e outros, ao nível do melhor de nós mesmos. O país e os portugueses não merecem menos.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
25/11/14


.
.


344.UNIÃO


EUROPEIA




.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Filha de Pedroto já é doutora

Isabel Pedroto, filha do saudoso José Maria Pedroto, viu ser aprovada por unanimidade e com distinção a sua candidatura ao doutoramento em Ciências Médicas, apresentada, na tarde de segunda-feira, no salão nobre do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), na cidade do Porto.
.
Diretora do Serviço de Gastrenterologia do Centro Hospitalar do Porto, a clínica, de 53 anos, apresentou uma tese subordinada ao tema «Acute upper gastrointestinal bleeding: using quality for operational and clinical improvement».

Depois de defendido, o documento foi apreciado por um coletivo de juízes, presidido por Artur Perez Águas, professor catedrático do ICBAS.

A sessão contou com uma plateia bem composta, destacando-se as presenças de Pinto de Sousa, antigo presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), e do professor doutor José Neto, que colaborou com José Maria Pedroto no FC Porto.

* Uma cidadã de respeito!


.
.
9-BEBERICANDO

Dirty Bizzo - Para preparar este cocktail, precisamos de Rum de côco, de Schnapps de pessego, Tuaca e sumo de arando. Misture todos os ingredientes num shaker com gelo e deite num copo refrigerado.


.
.



1-A EXECUÇÃO



DAS BRUXAS






.
.
HOJE NO
"AÇORIANO ORIENTAL"

Universidades dos Açores, Madeira,
 Cabo Verde e Canárias assinam 
protocolo de cooperação

As universidades dos Açores, Madeira, Cabo Verde e Canárias assinaram hoje, em Ponta Delgada, um protocolo com vista ao aprofundamento da cooperação nos domínios da mobilidade, formação, investigação científica e transferência tecnológica.
 
Entre os objetivos do memorando assinado pelos reitores das cinco universidades (no caso das Canárias, são duas as instituições, La Laguna e Las Palmas), está "dar continuidade aos projetos de investigação e desenvolvimento tecnológico que se encontram em curso para a preparação de candidaturas conjuntas a programas europeus de financiamento de Ciência e Tecnologia".
 .
O reitor da Universidade dos Açores, João Luís Gaspar, disse aos jornalistas, no final da cerimónia de assinatura do protocolo, que o novo Quadro Comunitário de Apoio (QCA, para o período 2014-2020) "pode ser potenciado nas áreas da formação, da investigação e da transferência tecnológica através de uma boa aplicação dos fundos comunitários disponíveis".

Assim, este encontro entre as universidades da Macaronésia serviu para "lançar as bases de um conjunto de ações" que as instituições querem desenvolver no âmbito do novo QCA “e, mais do que isso, no espaço da Macaronésia", afirmou.

João Luís Gaspar sublinhou que há "muitos pontos em comum nestas regiões", que "acabam por determinar aspetos fundamentais" do ensino superior em cada uma delas, dando como exemplo "as dificuldades" que decorrem da distância a que estão dos espaços continentais e de terem "descontinuidade geográfica", por serem arquipélagos.

"Existem depois atividades que pretendemos desenvolver para potenciar as valências que temos e nos diferenciam das zonas continentais", acrescentou, sublinhando as "inúmeras áreas onde estas universidades" desenvolvem investigação e criam conhecimento.

A colaboração que vai agora ser desenvolvida "aposta muito na mobilidade, para que recursos humanos formados nas diferentes universidades possam levar o conhecimento para restantes regiões da Macaronésia", garantindo assim "condições para cimentar" novos programas de ensino que já decorrem e potenciar uma "aliança" com vista à candidatura a projetos de investigação de nível europeu, segundo João Luís Gaspar.

O reitor da universidade açoriana sublinhou que estas instituições já desenvolvem projetos de cooperação bilateral e multilateral e deu como exemplo programas de mobilidade de alunos.

A este propósito, revelou que alunos de Cabo Verde que estão a fazer doutoramento nos Açores estão já a caminho do seu país para acompanharem a erupção do vulcão da ilha do Fogo, que entrou em erupção no domingo.

Neste encontro em Ponta Delgada, estiveram presencialmente os reitores das universidades dos Açores, Madeira e La Laguna (ilha de Tenerife, Canárias, Espanha). Os reitores das universidades de Cabo Verde e Las Palmas de Gran Canaria participaram por videoconferência.

* Que o protocolo passe do papel aos actos.

.
.

 Jazz em português


Maria João - Várias Danças



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

"Não há dúvida que vai haver consequências" 
.para os quatro deputados da Madeira 
.que votaram contra

Luís Montenegro disse hoje que "não há nenhuma explicação" para a tomada de posição dos quatro deputados do PSD eleitos pela Madeira, que votaram contra o Orçamento do Estado para 2015, e que vai haver consequências para estes deputados.
 .
O líder da bancada parlamentar do PSD não quis precisar quais os procedimentos internos do partido para estes deputados, mas afirmou que "não há dúvida que vai haver consequências".

Na votação do orçamento do Estado para 2015, quatro deputados do PSD votaram contra. A saber: Guilherme Silva, Hugo Velosa, Correia de Jesus e Francisco Gomes.

À saída do hemiciclo, Guilherme Silva justificou a quebra da disciplina de voto com o desrespeito por compromissos assumidos com a região autónoma da Madeira.

* O Cacique Jardim mandou votar assim e eles votam assim, nem dizem "nim".


.
.


Diabo Negro

Investigadores na Califórnia, nos EUA, conseguiram imagens raras de um Diabo Negro do Mar, um peixe de profundidade da família do tamboril. O Diabo Negro do Mar foi filmado apenas "meia dúzia de vezes" e esta será a primeira vez que foi filmado  a grande profundidade.



O peixe foi observado a 17 de novembro, pela equipa do cientista Bruce Robison, do Monterey Bay Aquarium Research Institute, com a ajuda de um veículo operado remotamente, a cerca de 5,8 quilómetros de profundidade, revela o Huffington Post.
O animal filmado é uma fêmea, que se distingue por ter um membro que sai da cabeça e como o qual atrai presas, já que é iluminado. 
Apesar do aspecto ameaçador, o Diabo Negro do Mar tem apenas nove centímetros, muito embora possua dentes que lhe permitem atacar animais de maiores dimensões.
Para quem conhecer "À Procura de Nemo", este é o peixe que faz uma emboscada e tenta devorar o pai do Nemo e Dory, no filme de 2003.

.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

DECO chumba 18 brinquedos
 para crianças 

Falta de segurança na origem deste chumbo. 
Peças pequenas e com fraca resistência ao impacto são perigosas. A Associação de Defesa do

Consumidor DECO 'chumbou' a venda de 18 brinquedos, entre os 40 testados, apontando problemas como peças pequenas que se soltam com facilidade, pilhas acessíveis e fraca resistência ao impacto, foi esta terça-feira divulgado. De acordo com a DECO, dos 18 brinquedos que chumbaram no teste, oito não cumprem a legislação nacional, facto que levou a associação a pedir à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) a retirada dos mesmos das lojas onde são comercializados. 
 .

Os restantes dez apresentam falhas que não estão contempladas na legislação nacional, mas que a DECO considera perigosas, recomendando aos consumidores que evitem a sua compra e que a Comissão de Segurança de Serviços e Bens de Consumo (entidade oficial com competência nesta matéria), avalie os produtos em questão e se pronuncie sobre a sua perigosidade. 

Peças pequenas são perigosas 
Entre os 18 brinquedos, há dez que a DECO revela serem de evitar oferecer às crianças por perigo de peças pequenas: são eles o veículo 'Bandai Peppa Pig', um estojo de cabeleireiro 'Centroxogo Girl Beautiful', um comboio de dinossauros 'Dinosaur', uma caixa de letras magnéticas 'First Classroom Magnetic letters', o jogo 'Koala Dream Funny Faces' e o conjunto de bonecas 'MGA Mini Lalaloopsy'. 
 .

Já os brinquedos Porquinho e Varinha, da 'Oudamundo', revelam ainda ter peças aguçadas, assim como a 'Pampy Plasticina', enquanto os carrinhos "Wonder City Racer" apresentam peças pequenas e fraca resistência ao impacto. 

Para a DECO, os resultados deste teste não constituem "uma novidade", adiantando a associação de defesa do consumidor que há 11 anos que avalia brinquedos e "sempre encontrou produtos perigosos". DECO aconselha cuidado na escolha de brinquedos A DECO relembra ainda um outro problema que é a marcação dos brinquedos com a marca CE, explicando tratar-se de um um símbolo colocado nos brinquedos pelos fabricantes, mas que não é uma garantia de segurança para a criança: dos 18 produtos chumbados, 15 tinham esta marcação. 
 .

Desta forma, a DECO frisa que cabe aos consumidores "ter cuidado na escolha", uma vez que a lei e a fiscalização "não conseguem garantir que todos os produtos à venda são seguros". A associação alerta que cabe ao consumidor optar por produtos adequados à idade e ao desenvolvimento da criança, alertando que, antes de comprar, se deve ler os avisos e instruções e adquirir o produto tendo em conta a idade da criança. 

Segundo a DECO, há fabricantes que frequentemente vendem "produtos com falhas", não seguem "padrões de fabrico exigentes" e não exercem um "controlo responsável". Como tal, sublinha a associação que estes "maus representantes da indústria dos brinquedos devem ser sancionados pelas autoridades" em caso de "um comportamento negativo reincidente". 

* A seriedade empresarial...


.
.
VERANEIOS













.
.

HOJE NO   

"O PRIMEIRO DE JANEIRO"


OCDE mantém previsões mais 
pessimistas para Portugal 
Menos crescimento económico e
mais défice orçamental que o Governo 

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) continua a prever menos crescimento económico e mais défice orçamental que o Governo, tanto em 2014 como no próximo ano. 

 De acordo com o ‘Economic Outlook’, hoje publicado, a OCDE antecipa que a economia portuguesa cresça 0,8% em 2014, abaixo da previsão de 1% do Governo, e que o défice orçamental seja de 4,9%, acima dos 4,8% previstos pelo Executivo já segundo o novo Sistema Europeu de Contas. Para 2015, a OCDE espera um crescimento de 1,3% e um défice orçamental de 2,9%, sendo que em ambos os casos as previsões são mais pessimistas do que as do Executivo em duas décimas. 
 
NADA NA MANGA, TUDO NO BOLSO
De acordo com a proposta de Orçamento do Estado para 2015 (foto), o Governo aponta para um crescimento económico de 1,5% no próximo ano e para um défice de 2,7%, uma meta superior à definida com os credores internacionais durante o programa de resgate (de 2,5%). Para 2016, a previsão da OCDE é de que a economia portuguesa acelere e que o Produto Interno Bruto (PIB) atinja um crescimento de 1,5% ao mesmo tempo que o défice orçamental se reduz para 2,3% do PIB. 

As previsões hoje divulgadas pela OCDE estão em linha com as que a organização havia divulgado a 27 de outubro, quando apresentou o relatório específico sobre a economia portuguesa que é divulgado de dois em dois anos. Nas previsões hoje divulgadas, a instituição liderada por Angel Gurría espera que a taxa de desemprego seja de 13,7% este ano e que caia gradualmente para os 12,8% em 2015 e para os 12,4% em 2016. 

Estas estimativas são mais otimistas do que as do Governo de coligação PSD/CDS, que apontam para uma taxa de desemprego de 14,2% em 2014, de 13,4% em 2015 e de 14,2% em 2016. Quanto à dívida pública, a previsão da OCDE é que continue a trajetória em alta este ano e no próximo, ficando nos 127,2% em 2014 e nos 128,1% em 2015. 

Para 2016, espera-se que se inverta progressivamente a tendência de subida, antecipando a OCDE que o rácio da dívida sobre o PIB deverá cair para os 127,6%. Comparando com as previsões já avançadas pelo Governo, as da OCDE são menos otimistas, umas vez que o Executivo espera que a dívida pública seja de 127,2% este ano, de 123,7% em 2015 e de 122,7% em 2016. 

 Em termos de contas externas, a OCDE prevê que em 2014 Portugal regresse a um défice externo equivalente a 0,4% do PIB depois de no ano passado ter registado um excedente de 0,5% do PIB. Para 2015 e 2016 a economia portuguesa deverá voltar aos excedentes atingindo, respetivamente, 0,4% e 0,9% do PIB. 

Em termos de inflação, a OCDE prevê que a variação dos preços seja negativa em 2014 (-0,2%) e que volte a ser positiva em 2015 e 2016, com um crescimento de 0,2% e 0,4%, respetivamente. 

* O governo continua a enganar o "zé povinho" e não vai preso!


.
.

 RECORDE MUNDIAL
DE VELOCIDADE



.
.
HOJE NO 

"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

29 pessoas condenadas por
 homicídio conjugal em 2013

Os tribunais de primeira instância condenaram, em 2013, mais duas pessoas do que em 2012. 

No âmbito do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, que hoje se assinala, a Direção-Geral da Política de Justiça (DGPJ) divulga estatísticas sobre a evolução de pessoas condenadas por homicídio conjugal, em que a vítima é cônjuge ou companheira, em processos crimes na fase de julgamento findos nos tribunais de primeira instância.
 .

A DGPJ refere que o número de pessoas condenadas por homicídio conjugal, entre 2007 e 2008, manteve-se estável, apresentando um ligeiro decréscimo a partir de 2009.

Segundo as estatísticas, o valor mais baixo registou-se em 2012, com 27 pessoas condenadas, e o valor mais alto registado foi em 2009, com 44.

Em 2007, foram condenadas 43 pessoas por homicídio conjugal, descendo para 36, em 2008, voltando a subir em 2009, para 44, enquanto em 2010 foram condenadas 38 pessoas, 37 em 2011, 27 em 2012 e 29 em 2013.

No ano passado, a percentagem de pessoas condenadas por homicídio em que a vítima é cônjuge ou companheira sobre o total de pessoas condenadas por homicídio nos tribunais judiciais de primeira instância foi de 10,2 por cento.

A Direção-Geral da Política de Justiça refere também que há "uma forte prevalência dos casos em que a pessoa condenada é do sexo masculino", correspondente a uma porção nunca a inferior a 82,8 por cento nos últimos sete anos, chegando mesmo a ser superior a 96%, em 2012.

Por contraponto, os casos em que a pessoa condenada é do sexo feminino regista uma variação entre os 3,7% e os 17,2%, aproximadamente.

Os homicídios qualificados foram os crimes mais frequentes entre 2007 e 2012, enquanto, no ano passado, o tipo de crime mais predominante foi o homicídio qualificado na forma tentada, representando 48,3% do total de homicídios conjugais.

* ESTA MERDA TEM DE ACABAR!



.
.


GIGANTES E INVULGARES
















.
.
 
HOJE NO
"RECORD"

Águas Abertas: Madeira Islands 
Ultra SWim dá-se a conhecer

A Associação de Natação da Madeira apresenta esta terça-feira, no auditório da Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, o projeto "Madeira Islands Ultra SWim" que consiste na realização de uma travessia a nado, a realizar-se em setembro de 2015, entre a Ilha do Porto Santo e a Ilha da Madeira, mais concretamente, na Ponta de São Lourenço, numa distância de 42 quilómetros.

A travessia, para além da vertente desportiva que desafia qualquer nadador a superar os seus limites, ganha uma maior importância pois terá como grande objetivo promover o património natural da região, a sua biodiversidade, bem com o seu mar.

Na apresentação marcará presença o Secretário Regional do Ambiente e Recursos Naturais, Manuel António, que considera este evento "um importante reflexo na valorização ambiental e turística, um exemplo de que a Região pode e com toda a certeza será, num futuro a breve trecho, uma referência a nível internacional em atividades e desportos de natureza, em particular ligados ao mar e à montanha."
Travessia de 42 quilómetros

Também presente estará o nadador Miguel Arrobas, um atleta conhecido pelo seu percurso em grandes travessias, tais como: Madeira/Desertas (25kms), desafio entre barragens Bouça/Castelo do Bode (54kms), Canal da Mancha (34kms), Estreito de Gibraltar (20kms), travessia à volta da Ilha de Manhattan (52kms), travessia entre a Ilha do Pico e a Ilha do Faial nos Açores (9kms), entre outras.

Com esta competição, a Madeira prepara-se para entrar no circuito internacional de grandes travessias em águas abertas, aproveitando as excelentes condições de mar, quer na qualidade das suas águas, bem como da sua temperatura a superfície que ronda os 24 graus em setembro.

O MIUS (Madeira Islands Ultra SWim) terá como tempo limite de duração as 14 horas e, para quem aceite o desafio, poderá realizá-lo sozinho, sendo esta denominada de travessia “Lobo Marinho” ou em equipa de dois elementos (travessia “Mero”), ou de três elementos (travessia “Freira da Madeira”).

* Uma verdadeira festa no mar, se houver um predadorzito a festa será o manjar de Neptuno, estamos a reinar, é claro!


.
.
 ACONTECE!

.
.
HOJE NO 


"JORNAL DE NOTÍCIAS"


O jogo que simula conflitos
 entre namorados

O "Dia Internacional da Erradicação da Violência sobre as Mulheres" foi assinalado, esta terça-feira, na Universidade de Aveiro com a apresentação do jogo online "UnLove", que simula situações de conflito no namoro.

Correspondendo a um desafio lançado pelo Movimento Democrático das Mulheres (MDM), o jogo online destina-se a prevenir a violência no namoro, entre adolescentes, tendo o projeto sido desenvolvido por estudantes do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA), coordenados por Margarida Almeida.

 .
Trata-se de um jogo online de acesso gratuito em que os participantes, através de diferentes 'avatars', podem vivenciar e aprender a gerir situações de conflito, abuso ou violência física e psicológica entre os elementos do casal.

O UnLove (http://unlove.web.ua.pt/ ) permite que os participantes, depois de escolherem entre uma relação hetero ou homossexual, personifiquem a personagem com a qual pretendem jogar e entrem num jogo de base narrativa, ao longo da qual poderão experimentar e testemunhar diferentes situações de violência no namoro.

"Trata-se de um paradigma que parte do pressuposto de que existem diferentes cenários, visões e dimensões no fenómeno", explica Margarida Almeida, professora do DeCA.

Segundo a coordenadora do projeto, "o jogo UnLove pretende constituir-se como uma ferramenta de educação e promoção para a saúde e de apoio à intervenção social e educativa, na área da prevenção e sensibilização para a Violência no Namoro".

Tirando partido das potencialidades e da atratividade que os jogos digitais apresentam junto dos jovens, o projeto "pretende que os jovens adquiram conhecimentos acerca do fenómeno, aprendam a reconhecer situações íntimas abusivas e desenvolvam competências que lhes permitam gerir uma situação de violência".
O jogo tem também como finalidade contribuir para "mudanças nas crenças socioculturais que sustentam esse tipo de violência e sensibilizar os jovens para a importância de viverem relações íntimas equilibradas e relacionamentos interpessoais saudáveis".
 .

"Sabemos que a prevenção e sensibilização para a Violência no Namoro devem passar por medidas de prevenção primária, dirigidas diretamente para os adolescentes e jovens em contexto escolar. As escolas e as universidades são espaços de intervenção privilegiados, já que nos permitirão chegar junto desse público", sublinha Margarida Almeida.

Ainda em fase experimental, o protótipo deverá ser desenvolvido para produzir uma versão final do jogo, que possa servir como ferramenta de apoio à intervenção social e educativa na área da prevenção e sensibilização para a Violência no Namoro. Para tal foi apresentado, em junho, um pedido de financiamento à "call for Research and Development Projects for the UT Austin | Portugal Program", cuja candidatura contou com a colaboração de colegas da Universidade de Austin-Texas e de uma equipa multidisciplinar da Universidade de Aveiro.

*  Bravo pela inteligente ideia. A violência entre namorados é aprendida em casa, façam um jogo para pais.


.