quinta-feira, 20 de novembro de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.





















.
.


12-ACIDEZ 
FEMININA
6 COISAS QUE SUA
 MÃE DEVERIA 
TER ENSINADO

video


A IMPRESCINDÍVEL TATY FERREIRA 


* Uma produção "ACIDEZ FEMININA" - BRASIL



.
.

O COSTUME















.
.


O OPERÁRIO


video


* Não é um filme piegas, há milhares de portugueses nestas condições.

.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Barry Hearn «encantado por
 trazer o snooker a Portugal»

O presidente da World Pool, Billiard and Snooker Association (WPBSA), Barry Hearn, sublinhou esta sexta-feira estar «encantado» por trazer o circuito profissional de snooker e as grandes estrelas desta variante do bilhar a Portugal nos próximos dias 11 a 14 de dezembro, por ocasião do Lisboa Open, que irá decorrer no pavilhão do Casal Vistoso.
O multimilionário inglês, de 66 anos, que lidera a World Snooker e promete não descansar enquanto os ‘prize money’s’ dos torneios não forem «pelo menos iguais» aos do circuito profissional do ténis (ATP e WTA Tour) ou do golfe (PGA Tour), deixou, numa mensagem no site da insituição, toda a esperança no êxito da prova, da qual A BOLA é jornal oficial e promete continuar a trazer-lhe todas as novidades, nas suas mais diversas plataformas.

«Levámos o snooker até muitos novos territórios e países nos últimos anos. Estamos encantados por levar um torneio profissional a Portugal, que será o 11.º país a organizar um evento do European Tour. Sabemos que há uma forte adesão no País e ansiamos por trabalhar em conjunto com o promotor [Federação Portuguesa de Bilhar] para transformar o sonho em realidade», lê-se na nota, que confirma oficialmente a realização do evento.

«Levar a nossa modalidade a novas regiões é um anseio nosso e uma das razões para o sucesso do European Tour. Estou certo que a fantástica cobertura televisiva do EuroSport também é garantia que os nossos parceiros portugueses terão uma excelente imagem divulgada por toda a Europa », afirmou Barry Hearn, numa alusão ao retorno do investimento que Portugal e Lisboa poderão ter posteriormente, em termos turísticos.

«Para os jogadores, visitar Lisboa pela primeira será, estou certo, uma experiência maravilhosa. Mas haverá muito em jogo nas mesas, com prémios em jogo e pontos da Ordem de Mérito para distribuir», concluiu o empresário promotor de eventos desportivos, que está para o snooker como Joseph Blatter, presidente da FIFA, para o futebol.

Barry Hearn é responsável pela dinamização global não apenas do snooker mas também dos dardos (setas) ténis-de-mesa, bowling, golfe, surf... e também ele um ferrenho pescador, mais ainda após ter estado perto da bancarrota, na década de 90, e sobrevivido a um ataque de coração, em 2002.

«Lisboa, na Costa atlântica portuguesa, é conhecida pela sua história e inúmeros atrativos, e famosa pela sua arquitetura, praias, gastronomia e atmosfera cosmopolita. Turistas de todo o globo constantemente elegem Lisboa como uma das melhores cidades do Mundo, e essa é uma das razões principais pelas quais o Lisboa Open tem o apoio da Câmara Municipal da cidade», lê-se ainda na nota oficial da World Snooker.

O Lisboa Open distribuirá 150 mil euros de prémios, dos quais 25 mil euros ao vencedor, e tem já confirmada a presença de 106 dos 128 melhores do ‘ranking’ mundial, além de 70 amadores inscritos para disputar as qualificações.

Refira-se que as qualificações vão jogar-se, na sua totalidade, no dia 11 de dezembro, quinta-feira, não sendo necessário começar as eliminatórias no dia 10. 

* Vai ser uma prova de excelência.


.
.

XXII- O UNIVERSO
 
3- EM BUSCA DOS

AGLOMERADOS

 CÓSMICOS


video


* As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.

.
.

HOJE NO 
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS

DA MADEIRA"


Plataforma de Dados da Saúde 
é apresentada amanhã

Francisco Jardim Ramos preside, amanhã, pelas 15 horas, à apresentação pública da Plataforma de Dados da Saúde – Portal do Utente, um projeto dos SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, E.P.E, que terá lugar no auditório do Centro de Estudos de História do Atlântico.

Segundo nota emitida pela Secretaria dos Assuntos Sociais, a Plataforma de Dados de Saúde (PDS) é um sistema de partilha de dados de saúde que permite que a mesma informação seja fragmentada e enviada aos diferentes agentes da prestação de cuidados (utentes e profissionais de saúde).
 .
A plataforma permite o acesso à informação dos cidadãos que tenham número de saúde no Registo Nacional de Utentes, aos profissionais de saúde em diversos pontos do sector público e privado dos Sistemas Nacionais e Regionais de Saúde (hospitais, urgências, cuidados primários, rede nacional de cuidados continuados), sem os deslocar do local seguro onde agora estão guardados.

Este acesso pode ser auditado e gerido pelo próprio utente através do Portal do Utente, acrescenta a Secretaria. O Portal do Utente foi lançado em maio de 2012 e disponibiliza informação geral sobre cuidados de saúde.

Acrescenta a mesma informação que na área reservada “A minha saúde” é possível ao utente registar os seus dados de saúde, agendar consultas, comunicar com o seu médico, etc.

Os dados são acedidos através de PORTAIS específicos, seguros e contextualizados, a partir das instituições locais onde permanecem guardados, criando um repositório de informação clínica anonimizada no âmbito da Direção-Geral da Saúde para os fins de saúde pública consignados na missão desta autoridade, diz a SRAS. 

* Só agora???




.
.



A EDUCAÇÃO 
EM QUESTÃO

video



* Uma produção "7 BILHÕES DE OUTROS"



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Portas desafia partidos a proporem
. alterações aos vistos gold em Dezembro

Vice-primeiro-ministro lembrou ao PS que foi António Costa que desenvolveu vistos do empreendedor e que já defenderam a atracção do investimento chinês.
 .
Paulo Portas mostrou hoje a abertura do Governo para aperfeiçoar o modelo dos vistos dourados e desafiou todos os grupos parlamentares a apresentarem propostas em Dezembro.
 .

O vice-primeiro-ministro, que está a dar explicações no Parlamento sobre o programa, terminou com este repto a sua reacção ao PS, que, pela voz do deputado Pita Ameixa, quis saber se Portas "nunca se interrogou" sobre possíveis crimes em torno dos vistos dourados e se não iria tirar consequências políticas.

Portas recusou-se a responder à maioria das dez perguntas colocadas por Pita Ameixa por entender que mexiam com o processo judicial em curso e limitou-se a dizer que a decisão de Miguel Macedo em demitir-se foi "pessoal" e sobre "um caso concreto". E mais não disse, mas ficou claro que para Portas a sua demissão está fora de questão.

O vice-primeiro-ministro, 'pai' dos vistos gold em Portugal, disse que apresentadas as propostas pelos partidos o Governo está aberto a um "entendimento" para "melhorar" o programa, mas deixou claro que não vai acabar com os vistos gold.

Numa jogada contra o PS, Portas citou uma frase dita em 2007 pelo então ministro da Administração Interna António Costa: "A terceira medida que gostava de salientar é a da simplificação da concessão de autorização de residência a estrangeiros que desenvolvam uma actividade empresarial no país, contribuindo, assim, para a atracção de investimento, criador de emprego e riqueza".

Portas lembrou ainda que este governo recebeu um requerimento do PS, com deputados do PCP, onde estes falavam da importância económica da República Popular da China e pediam que fosse facilitado o investimento.

"Aqui todos têm consciência da importância. Não estão preocupados com vistos gold, mas em pedir eleições", atirou o vice-primeiro-ministro, que voltou a frisar as vantagens do programa para a captação de receita, para a retoma do sector imobiliário e, até, para o endividamento do país através da captação de poupança estrangeira.

* O grande timoneiro dos "TUGAGOLD"  tem muito patuá. Os "TUGAGOLD" proporcionaram a entrada de dinheiro para o sector imobiliário, mas não foi um montante de excepção. 
Venderam-se condomínios e andares  a troco de os novos proprietários poderem circular à vontade no espaço europeu  e jogarem noutros "monopólios". Empregos criados não chegaram a duas dezenas, desenvolvimento no sector produtivo "0". 
Já conhecemos as ladaínhas do dr. Portas desde os tempos do "Independente", na altura em que dizia que só deixava o jornal quando vendesse mais um exemplar do que o "Expresso". 
Se os "TUGAGOLD" fossem processos limpos não teriam acontecido estas demissões no topo da Administração Pública.
Ah! Ainda falta esclarecer aquele milhãozito a que a eurodeputada Ana Gomes se referiu em entrevista ao "Diário de Notícias"



.

MARIA JOSÉ MORGADO

.





O Muro de Berlim


Era novembro de 1989, caí­­a a barreira fí­­sica durante a Guerra Fria entre os mundos totalitário e o democrático, recebemos a notí­cia em casa no alvoroço doméstico dos 13 anos que então nos separavam da rutura com o movimento leninista-maoista.
.
Os 13 anos da nossa filha adolescente rebelde, indiferente ao acontecimento. Ainda assim, quisemos olhá-la em silêncio nessa altura única de acreditarmos no futuro, sem as barbaridades dos regimes marxistas-leninistas, sem a crueldade da guerra, sem as brutalidades assassinas da vida e da felicidade das pessoas, sem a pobreza e humilhação fabricada pelos regimes injustos. Talvez ela pudesse viver ainda numa democracia sem muros. 
.
No fim do ano de 2002, na ressaca de certos acontecimentos profissionais, o Zé Luí­­s levou-me a Berlim onde ficámos num hotel na Alexanderplatz, na zona oriental, visitámos o gigantesco cemitério dos judeus, o Check Point Charlie, sob uma vaga tristeza apesar de tudo. 

Talvez fosse a ideia de se terem construí­­do aos poucos outros muros invisí­veis sem tijolos nem pedras: muros de intolerância, incompetência, falta de liberdade de agir, nepotismo, poderes polí­­ticos arrogantes, sem escrutí­­nio público, alimentados de clientelismo e cobardia. Mesmo assim reconfortava-me a ideia de poder lutar por uma sociedade reconhecedora do mérito individual, por uma justiça capaz de simbolizar um travão contra a corrupção e a fraude. Nada disso aconteceria. 
Construí­ram-se aos poucos outros muros invisí­­veis sem tijolos.
.
Segundo um estudo inédito, de investigadores de sociologia numa universidade estrangeira sobre as variações na promoção pelo mérito nos paí­­ses em vias de desenvolvimento, apenas 8% das pessoas oriundas das classes trabalhadoras conseguem singrar numa carreira pública mediante concurso, enquanto 72% são colocadas por ligações familiares ou partidíárias, sem concurso nenhum, sendo que as 20% que se submetem a concursos raramente são admitidas - em geral os concursos destinam-se a formalizar a admissão de gente colocada antecipadamente, por cunhas. O estudo concluiu pela existência de um forte nepotismo impeditivo do desenvolvimento económico, uma vez que os mecanismos de concorrência são rejeitados por estas sociedades viscosas, com consequências nefastas. 

A pior parte do estudo refere o papel catalisador da classe polí­tica nestes mecanismos: aparentemente a aprendizagem profissional exigí­vel passa por fidelidades partidárias e 85% dos cargos importantes na administração pública ou empresas de Estado são de distribuição em regime de quota partidária ou análoga. Revela também a difusa influência negativa desta organização social no modo de funcionamento dos tribunais e na total ausência de prestação de contas polí­ticas. Os mecanismos da corrupção moral e polí­­tica ergueram um gigantesco muro. 
.
Muitos anos depois, a minha filha e o meu genro ganham a vida com o seu trabalho independente, nunca pediram nada a ninguém, são de um orgulho feroz e nem querem ouvir falar de polí­­tica. Quanto aos muros invisí­­veis, esses, continuam perigosamente altos. 

IN "EXPRESSO"
15/11/14

.
.

 

339.UNIÃO


EUROPEIA




.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

ASAE sem selos para bebidas
 
Empresários revelam que entidade não fornece o selo obrigatório para comercialização.

Há várias empresas paradas e a acumular prejuízos devido a uma rutura de stock de selos –as chamadas estampilhas fiscais – que é exigido pela ASAE ao setor das bebidas alcoólicas para comercializar legalmente os produtos em Portugal.


Para a Associação Nacional de Bebidas Espirituosas esta é uma situação preocupante e que se repete todos os anos, especialmente na altura do verão. "Isto traz um prejuízo óbvio para as empresas, que não podem engarrafar os seus produtos, e para o Estado, que não arrecada receita fiscal", afirma o secretário-geral da associação, Mário Moniz.

A Frutóbidos é uma das empresas afetadas. "Este ano já é a quarta vez que estamos sem estampilhas", diz a diretora-geral, Marina Brás, que revela estar com as linhas de engarrafamentos paradas e com produtos por escoar, adiantando que os prejuízos podem chegar aos 150 mil euros. "Isto é gravíssimo tendo em conta que estamos numa altura de boas vendas e não podemos vender. Mais vale fechar a porta", afirma. 

Contactada pelo CM, a ASAE admite esta rutura de stock mas diz que é um caso "pontual" que se deve a "um aumento exponencial – superior a 50% – da procura" no último trimestre do ano.

* No que toca a ruptura de stocks de estampilhas, num serviço que prejudica um sector da economia não pode acontecer nenhum caso pontual. A ASAE como entidade fiscalizadora não contemporiza com nenhuma empresa onde intervenha, porque hão-de os empresários ser tolerantes com esta falha absurda.


.
.
A TRAVESSIA DO
MAR VERMELHO 

video



* Não se deixe enganar, este vídeo é pura especulação com uma aparência enorme de científico!


.
.


 I-TERCEIRO REICH


3 - ASCENÇÃO



video




A História não se repete, acontece. Para sabermos mais de nós, enquanto passageiros da terra, não podemos ignorar os momentos mais felizes(?) ou os mais tenebrosos da história do homem.

* Contém imagens pesadas


** As nossas séries por episódios são editadas no mesmo dia da semana à mesma hora, assim torna-se fácil se quiser visionar episódios anteriores.
 


.
.

HOJE NO   

"O PRIMEIRO DE JANEIRO"


Pela Polícia Judiciária do Porto 
Homem detido por posse 
de pornografia infantil 

A diretoria do norte da Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção, no Porto, de um homem “fortemente indiciado” pela posse de ficheiros com imagens de cariz pornográfico com crianças e utilização de menores para fins pornográficos. 

 Em comunicado, a PJ esclarece que o detido, desde 2012, visualizava e descarregava de sítios da Internet fotografias e filmes contendo abusos sexuais de menores e que também aliciava raparigas, com idades compreendidas entre os 13 e os 16 anos, para fins pornográficos. 
 .

Segundo a polícia, o suspeito começava por enviar pedidos de amizade através da rede social Facebook e, depois de criar uma relação de confiança, convencia as vítimas a enviar-lhe fotografias em roupa interior ou de partes do corpo desnudadas, em muitas situações a troco de carregamentos no telemóvel. 

A PJ acrescenta que foi apreendido equipamento informático, onde estavam armazenados “dezenas de ficheiros com imagens de pornografia de menores, muitas das quais contendo abusos sexuais de crianças”. O detido, de 48 anos, vai ser presente à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório e aplicação das adequadas medidas de coação. 

* E não se pode exterminá-los?


.
.


Jill Scott

Golden

video

In Performance at the White House 2014-Women Of Soul


.
.
 
HOJE NO   

"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

O que é mais barato: 
amputar perna ou colocar prótese?


Foi esta a pergunta que um administrador do Hospital Amadora-Sintra fez a um médico, denunciou hoje a Ordem dos Médicos. 
.
Um elemento da administração do hospital Amadora-Sintra questionou um médico sobre qual o procedimento mais barato entre a amputação e colocação de uma prótese para salvar a perna a um doente, segundo uma denúncia feita à Ordem dos Médicos.
 .
Num encontro com jornalistas hoje em Lisboa, o bastonário José Manuel Silva adiantou que a carta que recebeu com esta denúncia já foi enviada para a Inspeção-geral das Atividades em Saúde e para a Provedoria de Justiça.

O médico do hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) entregou uma participação escrita à Ordem na qual relatava que um membro da administração da unidade hospitalar lhe tinha perguntado qual o procedimento que sairia mais barato: amputar uma perna ou colocar uma prótese num determinado doente.

Esta situação foi descrita aos jornalistas no seguimento das preocupações demonstradas pela Ordem em relação ao Amadora-Sintra, nomeadamente sobre o serviço de radiologia.

O bastonário revelou que o hospital ficou sem radiologia de intervenção porque o único médico especialista foi dispensado e acabou por emigrar. Além disso, a Ordem refere ainda que não há radiologista na urgência à noite e que os equipamentos da unidade estão obsoletos.

* O hospital referido no texto foi sempre notícia por revelações de argoladas periódocas da administração. 
O exercício clínico é afetado por questões de gestão, já que possui muito bons profissionais de saúde. José Manuel Silva não é aldrabão.


.
.
MAKEUP MILAGROSO

video


.
.
HOJE NO
"RECORD"

Lewis Hamilton 
tranquilo para o último 
Grande Prémio de 2014

O piloto britânico Lewis Hamilton afirmou esta quinta-feira estar tranquilo para o Grande Prémio de Abu Dhabi, no domingo, que lhe pode valer o segundo título do mundial de pilotos de fórmula 1.

"É muito bom estar aqui. A pista é fantástica, é um lugar bonito e estou bastante animado. É uma pista que sempre favoreceu o meu estilo de condução (o britânico já venceu em 2011 e conquistou duas "pole positions", em 2009 e 2012) e espero que mais uma vez possa tirar vantagem desse aspeto positivo", afirmou.
 .
O piloto da Mercedes garantiu ainda que, apesar de não ser uma condição necessária para garantir o título mundial, uma vez que lhe basta o segundo lugar, vai partir em busca da vitória.

"Quando eu entro numa corrida entro sempre com o pensamento na vitória. Esta não é exceção. Desde a minha estreia, nos karts, eu já queria sempre ganhar e agora, que tenho já 15 ou 20 anos de experiência competitiva, essa vontade não mudou", afirmou.

Relativamente ao companheiro de equipa e rival direto na luta pelo título mundial, Nico Rosberg, Hamilton garante que a convivência no seio da equipa Mercedes é "saudável e normal", afastando um cenário de rotura dentro da escuderia.

"Nós já conversámos muitas vezes. Conversámos antes do início da temporada, várias vezes durante a temporada e a cada fim de semana. Não somos crianças e sabemos perfeitamente o que é bom e mau para nós e para a equipa", concluiu o piloto.

À partida para a última corrida da temporada, que vai ter a pontuação duplicada relativamente aos restantes grande prémios da temporada, Lewis Hamilton é o atual líder do campeonato mundial de pilotos, com 384 pontos, mais 17 do que o companheiro de equipa Nico Rosberg.


Rosberg: 
«Vai ser um fim de semana muito intenso»

O piloto alemão Nico Rosberg (Mercedes) manifestou-se esta quinta-feira confiante para disputar o título de campeão mundial de Fórmula 1 com seu colega de equipa, Lewis Hamilton, no Grande Prémio Abu Dhabi, no domingo. 
 .
"Sinto-me bem, porque o facto de ter progredido depois de Austin, de o ter batido no Brasil, deu-me muita confiança, tal como por ter sido frequentemente mais rápido do que ele este ano nas qualificações", afirmou Nico Rosberg, a três dias da 19.ª e última prova do campeonato do mundo.

O germânico, segundo classificado do Mundial, parte para a corrida com 17 pontos de atraso face ao britânico, a quem basta terminar na segunda posição para garantir o seu segundo título.

"É para viver este tipo de luta na pista que trabalhamos o ano inteiro e, por agora, este é o ponto alto da minha careira. Vai ser um fim de semana muito intenso, muito interessante", sublinhou Rosberg. Sublinhando que Hamilton "tem tudo a perder", o alemão reconhece, por outro lado, que depende do adversário, mas sente-se capaz de o destabilizar: "Tenho de contar com uma pequena ajuda dele, para que ele não termine em segundo se eu ganhar. E a julgar pelo que se passou no Brasil [onde Hamilton fez um pião devido ao desgaste dos pneus], eu talvez possa influenciar a corrida dele".

Amante do futebol, Nico Rosberg assumiu que a vitória da Alemanha no Mundial de 2014 "é uma fonte de inspiração" e até fez uma analogia entre os dois desportos. "Para mim, é um pouco como a final de um campeonato do mundo. É como se eu estivesse a perder por um golo ao intervalo. A Alemanha mostrou grande coragem na final deste ano, espírito de combate e no fim ganhou", frisou o alemão.

Nico Rosberg, que procura o seu primeiro título mundial, tem de ficar, obrigatoriamente, numa das cinco primeiras posições para ser campeão, mas está sempre dependente do desempenho de Hamilton. 

* Na despedida do circo, ainda muita emoção, a Mercedes ganha sempre.


.
.

DOUTRO SÉCULO



PARECIAM ALEGRES OS ANOS 50 


































.
.

HOJE NO 
"JORNAL DE NOTÍCIAS"


Governo prepara com "saber e mestria"
. aumento "muito significativo"
 de impostos 

O Bastonário da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas acusou esta quinta-feira o Governo de preparar com "saber e mestria" um aumento "muito significativo" dos impostos para 2015, tentando subestimar o valor das receitas em ano de eleições.
 .
"Isto é intencional, está feito com uma mestria de tal ordem que dificulta a leitura" das alterações fiscais previstas para o próximo ano, disse Domingues Azevedo em entrevista à Lusa.
 .
O bastonário defendeu que, para se ter "uma ideia" da realidade fiscal, é preciso analisar em conjunto as três propostas do executivo - o Orçamento do Estado para 2015, a Fiscalidade Verde e as alterações ao IRS -- e que só quem conhece bem a temática fiscal, tem tempo e conhecimentos técnicos é que se apercebe do aumento real da carga fiscal.

"Estou convencido de que 2015 será um ano de agravamento muito significativo da tributação para os contribuintes portugueses", afirmou, criticando a estratégia de discussão destes documentos que "pulveriza as alterações" fiscais.

Não existe lógica, segundo o bastonário, em alterar o código da contribuição autárquica ou do IVA através do projeto dos impostos verdes, o que na sua opinião revela a existência de "uma estratégia de pulverizar as alterações para sonegar" a possibilidade de ter uma ideia exata das receitas que vão ser arrecadadas no próximo ano.

"Na minha ótica, vão ser muito superiores ao que o Governo prevê nesses documentos", disse, acrescentando que "num ano de eleições isso seria uma maravilha", pois uma maior captação de receitas em ano eleitoral permite ao executivo melhorar a gestão da captação dos votos, nomeadamente realizando obra que agrade ao eleitorado.

Essa é a razão, segundo o bastonário, para "não haver muito interesse" do Governo em promover uma leitura integrada dos três documentos que no próximo ano vão alterar a realidade fiscal dos portugueses.

O bastonário reconheceu que haver "algum" desagravamento fiscal do IRS em 2015, mas defendeu que esta baixa não tem uma lógica orientadora, apenas fins economicistas, e que vai ser "muito inferior" à receita fiscal que vai gerada no próximo ano noutros domínios.

"O ano de 2015 vai ser bastante mau na fiscalidade para os cidadãos portugueses", reafirmou, considerando que os impostos sobre o rendimento do trabalho vão no próximo ano andar muito próximos dos praticados antes do 25 de Abril.

Na opinião do bastonário, tem havido uma "pressão enorme" sobre estes rendimentos e o Governo "apercebeu-se" de que estes impostos esticaram ao máximo e já não é possível esticar mais: "Por isso está a arranjar outras fontes de rendimento fiscal, pelas mais diversas e ardilosas formas, que os contribuintes é que vão pagar", concluiu.

* Este senhor disse tudo acerca dos vendedores da banha da cobra.



.
.


PONTARIA

video


.
.

HOJE NO
   
"JORNAL DE NEGÓCIOS"



Dívida pública continua a subir, 
governo garante que baixará

A dívida pública continuou a subir no terceiro trimestre do ano e ultrapassou os 130% do PIB. O valor registado em Setembro aproxima-se dos 230 mil milhões de euros e traduz um aumento de 9.925 milhões de euros face ao final de Dezembro de 2013
 .
A dívida pública na óptica usada nos critérios que contam para as metas europeias atingiu 229.150 milhões de euros no final de Setembro, o equivalente a 131,6% do PIB anual, aumentando face aos 129,4% de Junho, revelou o Banco de Portugal quinta-feira, dia 20 de Novembro.
 .
O valor de Setembro traduz um aumento de 9.925 milhões de euros face ao final de Dezembro de 2013, quando o endividamento público na óptica de Maastrich equivaleu a 128% do PIB.

O Governo inscreveu na proposta de orçamento para 2015 uma estimativa de dívida de 127,2% do PIB no final deste ano, o que representaria a primeira redução face ao ano anterior desde 2007, quando o valor caiu de 69,2% para 68,4%.

Um contributo para a redução da dívida pública poderá ser a utilização de depósitos no último trimestre do ano, o que evitaria a emissão de mais dívida. No final de Setembro, o volume de depósitos atingiu 21,7 mil milhões de euros, um aumento de 3,7 mil milhões face ao final de Dezembro.

Descontando o valor dos depósitos a dívida pública atingiu 119,1% do PIB no final do terceiro trimestre, aumentando cerca de dois pontos face aos 117,2% de Junho e aos 117,5% do final de 2013.

* As únicas coisas que o governo português garante ao cidadão é a política de assalto ao bolso, a miséria, a fome, a perda de qualidade de vida, a corrupção nas mais altas esferas da Administração Pública e a impunidade dos ricos.



.