sábado, 4 de outubro de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
















.




O QUE NÓS

ALINHAVAMOS!




As linhas que unem




.
.
6-À MANEIRA


.
.

 DESENVOLVIMENTO





















.
.
PÕE NA RODA
REVELAÇOES
video


.
.
5-À MANEIRA


 .
.


3- DIABETES


MELITUS


video



* Uma produção Canal Médico


.
.
4-À MANEIRA


 .
.


 VI-VOZES CONTRA


A GLOBALIZAÇÃO



5- A LONGA NOITE
DE 500

video


A Série Vozes Contra a Globalização combina as filmagens em diferentes lugares do mundo, com arquivos documentais, crônicas de informativos, trabalhos cinematográficos de diretores como WinWin Wenders, Avi Lewis, Pino Solanas, Jorge Drexler, poemas de Mário Benedetti e a atuação de Loucas de Pedra, de Pernambuco/Brasil.



Outras das vozes da série são os economistas Jeremy Rifikin (EEUU), ecologistas como o espanhol Ramon Fernandez Duran, o relator das Nações Unidas para a Fome no Mundo, Jean Ziegler, o ex-portavoz do Fórum Social de Gênova, Vitório Agnolletto, o Prêmio Príncipe de Astúrias, de Ciências Sociais, Giovanni Sartori, o especialista em Química Atmosférica, James Lovelock, o Analista Social José Vidal Beneyto, entre outros.

A Longa noite de 500

Os movimentos de insurreição face às ditaduras político/militares



NR: Muito procurámos para tentar obter o visonamento desta série em língua portuguesa, este episódio foi dobrado para espanhol, foi o que conseguimos.

.
.
3-À MANEIRA



.

PEDRO MARQUES LOPES

.


E agora fale

Foram as primeiras eleições primárias abertas num partido do arco governativo e foi o primeiro teste eleitoral sério, num partido sistémico, a um discurso marcadamente populista.

A boa notícia é a derrota da linha dos "interesses e política", "traições e ambições" e das "reformas do sistema político" metidas à pressão. A má é que, apesar da boa afluência e da ausência de problemas relevantes, a campanha eleitoral não teve conteúdo político e programático rigorosamente nenhum. Não passou duma penosa troca de acusações e insultos, sobretudo da responsabilidade de António José Seguro, a que, em alguns momentos, António Costa não resistiu.

Costa ganhou sem ter de apresentar uma ideia concreta ou a linha do que será a sua oposição. Bastou-lhe aparecer como o contraponto a Seguro. A possibilidade séria que os militantes e os simpatizantes pressentiram de o PS perder para Passos Coelho fez o resto.

António Costa tem de rapidamente mostrar que pode ganhar as eleições. Só isso lhe garantirá a união do partido. E tem, ainda mais depressa, de mostrar que tem mesmo um caminho alternativo. Aos militantes e aos simpatizantes bastou-lhes que aparentasse ser melhor do que Seguro, agora eles e os outros portugueses vão-lhe exigir mais. É que os portugueses pagaram demasiado caro os últimos cheques em branco.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
29/09/14
.
.
.


292.UNIÃO


EUROPEIA


















.
.
2-À MANEIRA

 .
.

COMO É FINANCIADO O 
AUTOPROCLAMADO ESTADO ISLÂMICO

video


* Uma informação "EURONEWS"


.
.
VIII-TABU

AMÉRICA LATINA

(BRASIL)

2.COMPULSÃO

video



.
.
1-À MANEIRA













.
.

 Con Hunley


No Relief In Sight

video


.
.
HOJE NO
"OBSERVADOR"

Mais de 400 mil polícias e militares destacados para acompanhar 
eleições no Brasil 

Mais de 400 mil elementos das forças de segurança brasileiras, incluindo 30 mil militares, foram destacados para acompanhar no domingo as eleições presidenciais e legislativas no Brasil, indicou este sábado o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
 .
Citado pelo canal de notícias da TV Globo, o TSE autorizou o envio de forças para 254 municípios de 11 dos 27 Estados federais, nomeadamente no Rio de Janeiro, onde no início da semana foram registados confrontos entre traficantes de droga e as forças de segurança que fizeram cinco mortos. Durante as eleições de 2010, o TSE autorizou o envio de militares e polícias para 256 municípios de 12 Estados federais.

No Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezao presidiu na quinta-feira a uma reunião para avaliar o reforço das ações policiais. Segundo o responsável pelo pelouro da segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, os grupos criminosos tendem a aumentar as suas ações em períodos eleitorais.

Na sexta-feira, cerca de 30 mil elementos foram destacados para patrulhar as ruas do Estado do Rio, incluindo 2.500 polícias e militares para vigiar o complexo de favelas da Maré (zona norte da cidade), perto do aeroporto internacional. Ainda no Estado do Rio, as forças de segurança vão acompanhar a votação em 5.400 assembleias de voto.

Mais de 142,8 milhões de eleitores da República Federativa do Brasil — onde o voto é obrigatório — são chamados às urnas no domingo para eleger um novo Presidente, 27 governadores, 513 deputados nacionais, 1.069 deputados federais e 27 senadores (um terço do Senado).

Na véspera da eleição, uma sondagem da Agência CNT (Confederação Nacional do Transporte) de Notícias avançou que a candidata presidencial do Partido Socialista Brasileiro (PSB), a ecologista Marina Silva, caiu para terceiro lugar nas intenções de voto, com 21,4%.

O candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Aécio Neves, surge na segunda posição, com 24% das intenções de voto. A Presidente cessante e candidata do PT (Partido dos Trabalhadores), Dilma Rousseff, lidera a sondagem da CNT, registando 40,6% das intenções de votos. Realizada entre quinta e sexta-feira, a sondagem contou com uma amostra de 2.002 eleitores. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

* Se fossemos brasileiros votaríamos Dilma. Foi com Lula e Dilma que a pobreza no Brasil reduziu em 50% e o analfabetismo cremos que 30%. Os outros candidatos são uns aventureiros.


.
.
MALABARISMOS
video

Alexander Koblikov

.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

"Escutas chegam para
 tirar conclusões políticas"

O relatório preliminar da comissão de inquérito à compra de material militar, redigido e entregue sexta-feira pela deputada Mónica Ferro (PSD), iliba os decisores políticos e militares da prática de ilegalidades, mas o PS garante que o arquivo do Ministério Público permitirá "tirar conclusões políticas". 
 .
A ILIBADORA
O documento, distribuído com um atraso de oito horas por causa das "poucas competências informáticas" da relatora, suscitou fortes críticas da oposição por estar incompleto e concluir que "não se retirou qualquer prova ou sequer indício de cometimento de ilegalidades pelos decisores políticos e militares nos concursos analisados".

José Magalhães (PS), que ontem criou o site submarinos2014.wordpress.com para divulgar o relatório e permitir aos internautas deixarem comentários, acusou a maioria de querer encerrar o inquérito na quarta-feira para não ser possível incluir a documentação na posse do Ministério Público e que estará acessível dentro de dias (quando prescrever o inquérito aos submarinos).

Certo é que há perguntas sem resposta: quem foi corrompido pelos gestores alemães condenados e presos na Alemanha? Quem foi "o sexto homem" a receber dinheiro pago à ESCOM? Como é que o Estado ficou obrigado a pagar à banca - 64 milhões de euros - pelo tempo que medeou entre a assinatura e a entrada em vigor do contrato (para verificação pelo Tribunal de Contas)?

* É a PULHÍTICA dos homens acima de qualquer suspeita...

.
.
MÁQUINAS DE VENDAS
SUI GENERIS

VENDA DE CARANGUEJO

VENDA DE LEITE

VENDA DE OURO


VENDA DE ALFACE


VENDA DE GRAVATAS

VENDA DE OVOS

VENDA DE ISCO


VENDA DE PAPEL HIGIÉNICO


VENDA DE PIZZAS


VENDA DE FRITOS


.
.
HOJE NO
"RECORD"

Porto City Race com mais de 700 atletas

A terceira edição do Porto City Race, uma competição de orientação pedestre, trouxe este sábado ao Parque da Cidade do Porto mais de 700 atletas de 12 países, que munidos de mapas e bússolas, tentaram encontrar os seus caminhos. 

A competição vai na sua segunda etapa, depois da prova noturna realizada na sexta-feira no centro histórico do Porto e consiste numa "prova de estafeta, uma prova de 'score' (pontuação) e um percurso informal para aqueles que estão a dar os primeiros passos na modalidade, com acompanhamento de monitores", disse à Lusa Fernando Costa, diretor da prova.

As corridas de orientação aliam o esforço físico ao mental, na medida em que "é o atleta que descobre o caminho", explicou Fernando Costa, que considera a atividade "um desporto inteligente em que o atleta é que vê qual é a melhor opção, para além de que o obriga a tomar decisões constantes, a pensar rápido e à leitura e interpretação de um mapa bastante específico."

"É um desporto completo", frisou o diretor da prova que foi hoje pontuável para a classificação nacional de estafetas e que termina este domingo, contando para os 'rankings' do circuito nacional urbano e para o circuito europeu. Segundo Fernando Costa, "a orientação é dos desportos mais antigos do mundo e consiste em descobrir e fazer um percurso dado num mapa no menor espaço de tempo", sendo que em cada percurso "há uma série de postos de controlo que estão assinalados num mapa e que estão representados no terreno por uma base eletrónica e os atletas têm de interpretar esse mapa, descobrir esses pontos e fazer o percurso".

Joel Pereira, residente no Porto, estava prestes a estrear-se na prova informal de orientação com o filho de dez meses quando admitiu à Lusa que não esperava ver tamanha adesão ao evento. "Vim para ver como é, na desportiva e na brincadeira", explicou, considerando "engraçado que tenha tanta gente" e garantindo que a corrida será algo que deverá repetir nos próximos anos. "Vamos repetir na próxima edição e aí o meu filho já vai a pé", disse, enquanto Steven Kimberly, natural de Cauldon, "praticamente no centro de Inglaterra", terminava a sua prova de pontuação.

Para Steven Kimberly de 55 anos, que pratica a modalidade há 30, o gozo deste desporto passa por poder ultrapassar atletas mais novos. "Gosto de poder ganhar a pessoas que correm mais depressa do que eu, só porque consigo orientar-me melhor", revelou, explicando ainda que parte do que o cativou para as provas que pratica "quase todas as semanas" foi o facto de constituírem um "desafio tão mental quanto físico". Segundo Steven Kimberly, as provas são "particularmente difíceis, porque é preciso correr depressa, mas não ao ponto de cometer erros, ou calcular mal o número de pontos, porque nesse caso não importa o quão rápido se é, fica-se sempre atrás até de corredores mais lentos."

"A prática das corridas de orientação nasceu no meio militar, na Escandinávia, e até à II Guerra Mundial esteve restrito aos países nórdicos", contou Fernando Costa, referindo que "a partir daí disseminou-se por todo o mundo e agora estão cerca de 80 países filiados na Federação Internacional de Orientação que tem sede na Finlândia", sendo que em Portugal a federação conta já com 24 anos a promover e organizar o desporto.

O Porto City Race está integrado na Liga Europeia City Race Euro Tour, que este ano arrancou em Londres, a 21 de Setembro, e para Edimburgo, Escócia, culminando em Barcelona, a 1 e 2 de novembro. 

* Uma modalidade extraordinária onde a inteligência se sobrepõe.

.
.
GoPro Hero4
video

.
.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Faculdade de Medicina Dentária 
fecha clínica

A Clínica Externa da Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa vai fechar a 31 de outubro, na sequência "de irregularidades" encontradas por uma auditoria do Tribunal de Contas, disse à Lusa o diretor do estabelecimento de ensino.


O anúncio foi feito este sábado pelo diretor da Faculdade de Medicina Dentária, João Aquino Marques, depois de um relatório do Tribunal de Contas, no qual é referido que a existência daquela unidade não está prevista nos estatutos da faculdade e não tem licença da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo ou de qualquer outra entidade para funcionar.

Embora o Tribunal de Contas considere "não estar em causa a qualidade dos serviços prestados" e reconheça a "função social prestada a estratos desfavorecidos da população", sublinha que a clínica deve "observar as normas e boas práticas aplicáveis às entidades públicas e às atividades prosseguidas".

Para João Aquino Marques, a Clínica Externa faz parte "da orgânica da Faculdade", não a considerando uma "unidade privada" que requeira licenciamento por parte do regulador da Saúde, e sublinhando que a mesma tem funcionado ao longo dos últimos 10 anos como "extensão do serviço da universidade", opinião partilhada pelo secretário-coordenador, Dário Vilela.

"As instituições procuram meios de financiamento e, na altura, pareceu-nos uma boa ideia abrir a faculdade à população geral. A clínica externa ou integrada é um serviço hospitalar com médicos, depende da faculdade, utiliza as suas instalações e é uma fonte de receitas", explicou o diretor da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa, João Aquino Marques.

A clínica externa funciona há cerca de dez anos, dá emprego a 60 pessoas, das quais 42 médicos dentistas, e atende cerca de 20 mil pessoas, sendo responsável por um acréscimo de 50% às 45 mil consultas realizadas pela faculdade.Do valor pago na consulta pelos doentes, 40 % é para os médicos dentistas, 60% para a faculdade.

* Os juízes do Tribunal de Contas são pessoas sérias e têm de fazer cumprir a lei, um tribunal não pode ser permissivo.
O trabalho  da clínica da FMD tem sido excelente quer na sua práctica que nos enormes benefícios que tem prestado ao país pelo apoio que tem dado às famílias mais carenciadas.
Existe um imbróglio de carácter jurídico/admnistrativo que a direcção da FMD negligenciou ou não procedeu convenientemente, há que corrigir para a clínica continuar a produzir sorrisos mais saudáveis.
Não critiquem o Tribunal de Contas, já chega o governo que para justificar os erros clamorosos em matéria fiscal critica o Tribunal Contitucional.


.
.

 OOOPS!!!













.
.

HOJE NO
"i"

O caso GES passo a passo.
 Os submarinos

O i explica aos leitores, ponto por ponto, o que está em causa na revelação de que os Espírito Santo receberam 5 milhões de euros no negócio dos submarinos.
Espírito Santo receberam 5 milhões de euros de comissões dos submarinos. Por que razão isto é importante?

O segredo deixou de ser segredo. Ricardo Salgado afirmou numa reunião do Conselho Superior do Grupo Espírito Santo (GES), a 7 de Novembro de 2013, que os cinco ramos da família receberam 5 milhões de euros de “comissões” do montante de cerca de 30 milhões  pago pelos alemães que venceram o concurso dos submarinos à empresa que lhes prestou serviços de consultoria, a Escom. 
 .
Esse valor foi confirmado por vários membros presentes naquela reunião: cada ramo teria ficado com 1 milhão de euros. A Escom e o GES nunca tinham revelado quais os destinatários daquele dinheiro. A versão oficial é que os cerca de 30 milhões teriam servido única e exclusivamente para pagar os serviços prestados pela Escom. 

O Ministério Público já sabia destes 5 milhões?
O DCIAP, que investiga há mais de oito anos o negócio da compra dos submarinos, já tinha descoberto que parte do dinheiro que a Escom recebeu dos alemães tinha ido parar a contas de membros do Conselho Superior do GES. O DCIAP pediu o levantamento do sigilo bancário de três contas tituladas por elementos da família Espírito Santo e descobriu que nelas estavam depositados 3 milhões de euros (1 milhão em cada uma). Este dado foi avançado pelo Expresso em Março, tendo por base um acórdão do Supremo Tribunal da Suíça. Mas agora os membros do Conselho Superior do GES confessaram terem recebido cinco, e não três milhões. Das duas uma: ou o Ministério Público já sabia dos 5 milhões de euros e aquele acórdão apenas evidenciava a quebra de sigilo bancário de três contas; ou os investigadores ainda não sabiam que mais dois milhões tinham ido parar às contas de membros do GES. Se a segunda hipótese for a correcta, a notícia esta semana avançada pelo i pode abrir mais uma linha de investigação. 

Por que é que os membros do Conselho Superior do GES receberam estes cinco milhões?
É a “one million dollar question”.  Oficialmente, a Escom, empresa do GES,  era a única entidade que deveria receber os 30 milhões de euros do German Submarine Consortium porque fez a assessoria do consórcio alemão na negociação das contrapartidas com o Estado português. À data da compra dos submarinos, o GES era accionista maioritário da Escom, com 67% - o restante capital estava nas mãos do presidente da empresa, Helder Bataglia. A família Espírito Santo nunca explicou até à data por que razão parte das comissões pagas à Escom a título de serviços de consultoria terão ido parar a contas dos cinco principais ramos do clã. Sabe-se que, como i revelou esta semana, a necessidade de justificar aqueles valores levou Ricardo Salgado a insistir que era “fundamental” ter uma carta assinada pelos cinco para “legitimar” a decisão tomada em 2004. 

Onde foi parar a totalidade da comissão paga à Escom?
De acordo com as reconstituições feitas pelo i de uma reunião do Conselho Superior do GES, Salgado revelou que os administradores da Escom lhe tinham dito haver “uma parte que teve de ser entregue a alguém em determinado dia”, mas não revelou a sua identidade. Segundo Salgado, o valor de cerca de 30 milhões de euros pagos à Escom terá ficado logo reduzido a 20 com “encargos com advogados” e “pagamentos por fora”. Cinco milhões terão ido parar a contas do Espírito Santo e os 15 restantes terão sido partilhados pelos três administradores da Escom e a tal sexta pessoa. 

O que é o Conselho Superior do GES?
O órgão, regulamentado em Junho de 1993, reúne os cinco principais ramos da família Espírito Santo. Era ali que o grupo discutia regularmente o futuro do grupo e onde, segundo o regulamento a que o i teve acesso, deveriam ser tomadas as decisões sobre a aquisição ou alienação das participações sociais de cada uma das empresas. Tinha regras apertadas de confidencialidade. Começou por ser constituído por cinco pessoas, e em 2012 alargou-se a nove. No entanto, só cinco – os elementos com mais antiguidade no grupo - é que podiam votar. Como António Ricciardi apoiou Salgado e era o elemento mais velho daquele clã, a posição de Ricciardi sobre a liderança de Salgado não contou para o cálculo. 

* Quem será a sexta "honrada" personalidade deste bando de abutres?

.
.
ESPERTEZA!!
video


.
.

HOJE NO
"A BOLA"

Marrocos: 
Três portugueses nos cinco primeiros

Hoje foi primeiro dia do Rali de Marrocos, a última prova do ano, que decidirá o título de campeão do Mundo em todo-o-terreno.

O actual campeão do mundo, Paulo Gonçalves (Honda), terminou a primeira etapa em segundo lugar, a 1 minuto e 49 segundos do espanhol Joan Barreda(Honda).
Ainda assim, conseguiu aproveitar o deslize de Marc Coma, que ficou em terceiro, a dois segundos do português. Para Paulo Gonçalves revalidar o título precisa de vencer o Rali de Marrocos e esperar que Coma termine, pelo menos, em sexto lugar.

Também nos cinco primeiros ficaram Hélder Rodrigues (Honda) e Ruben Faria(KTM), em quarto e quinto lugar, respectivamente.

A segunda etapa do Rali de Marrocos decorre no domingo: 211 quilómetros entre Erfoud e Merzane.

* Boa sorte aos motards.


.
.


IRONIAS

















.
.
DOMINÓ


.
FANTÁSTICO




.
.


DE BORRACHA

video


.
.


302.
Senso d'hoje


ROBERTO SAVIANO
JORNALISTA E ESCRITOR
AUTOR DO LIVRO "GOMORRA"


Hoje sabe-se que o dinheiro desaparece muito mais facilmente em Londres ou em Andorra do que nas Antilhas ou em offshores, o que significa que a Europa está mais disponível para lavar o dinheiro criminoso do que no passado." 

"Sei disso pela denúncia de um responsável da ONU, que não foi ouvida por quem devia. A acusação dizia que os bancos estão a resolver a crise económica deixando entrar o dinheiro do narcotráfico.


.