quarta-feira, 24 de setembro de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
















.
.
.

O QUE NÓS

IMAGINAMOS!




COMO AS MUDANÇAS
CLIMÁTICAS MUDARÃO
AS NOSSAS VIDAS
EM 2O50




.
.

 DEMO QUÊ?












.
.

   EDUCAÇÃO 
DESAFIOS
E PROPOSTAS 




CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"

Se no dia indicado acima não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre o tema, dispense-se tempo para se esclarecer agora, este programa é extenso mas terrívelmente claro e polémico.
Fique atento às declarações do Dr. Valadares Tavares

.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Clientes defendem que bancos do
 GES actuaram de forma ilegal 
para vender dívida

A associação criada em defesa dos clientes do BES e Banque Privée considera que houve "práticas de angariação de clientes por parte dos bancos do GES" para a venda de dívida do grupo. E quer o reembolso dos produtos.

Imagine-se um cenário: O gestor de conta do Banco Espírito Santo terá aconselhado o cliente a colocar os seus investimentos em produtos do Grupo Espírito Santo no Banque Privée Espírito Santo, na Suíça ou na sucursal em Portugal. Terá dito que o investimento era seguro e conservador. O cliente terá aberto essa conta. Que era, na verdade, um título de dívida. Os gestores de clientes tanto do BES como do BPES estiveram em contacto para esse processo.

Este é um procedimento que a Associação de Defesa dos Clientes Bancários (ABESD) diz ter sido seguido pelas instituições financeiras do Grupo Espírito Santo para "angariar" clientes para os títulos de dívida das suas sociedades.

A acusação consta de um comunicado enviado às redacções pela associação, que se baseia num parece jurídico solicitado à sociedade de advogados Macedo Vitorino & Associados, que aponta para "fortes indícios de irregularidades e ilegalidades na actuação dos bancos do Grupo Espírito Santo" na relação comercial com os membros desta associação (actualmente contam-se cerca de 100 clientes), que detêm títulos de dívida do Grupo Espírito Santo. 

Entre os factores que justificam a consideração de "ilegal" e "irregular" encontram-se a violação do perfil de risco (venda de produtos arriscados a investidores conservadores) ou a falta de informação sobre as características dos instrumentos vendidos.

Reembolso idêntico ao do papel comercial
O presidente da associação, Luís Vieira, diz no comunicado que vai utilizar este parecer jurídico para, com ele, voltar a pedir ao Banco de Portugal uma solução que lhes permita recuperar o investimento: "Iremos solicitar que nos inclua na solução de reembolso aos clientes de papel comercial, pois a actuação dos bancos Espírito Santo foi efectivamente similar para a comercialização dos seus produtos financeiros".

O Banco de Portugal autorizou o Novo Banco (que herdou os activos considerados bons do BES) a reembolsar o dinheiro investido em papel comercial da Rioforte e outras sociedades do Grupo Espírito Santo vendido aos clientes nos balcões do banco então liderado por Ricardo Salgado (na foto). A solução prevista pela administração de Vítor Bento passava pela transformação daquele investimento em depósitos. A nova administração, sob o comando de Eduardo Stock da Cunha, está ainda a avaliar o processo, pelo que não há decisão. Há apenas uma provisão de 856 milhões de euros para cobrir os custos com o papel comercial vendido aos balcões do BES.

A ABESD foi criada em Junho de 2014 para a defesa dos clientes das unidades financeiras do Grupo Espírito Santo que investiram em depósitos ou títulos de dívida das sociedades como a Rioforte ou a Espírito Santo International. 

Há clientes do antigo BES ou Banque Privée que estão a actuar através de entendimentos colectivos, como o caso da associação, enquanto outros optaram por seguir com processos individuais. De qualquer forma, há várias frentes em todo o caso BES/GES, que estão a mexer nas sociedades de advogados, como avança esta quarta-feira o Negócios. 

* Isto está um grande imbróglio. 
O sr. Ricardo Salgado está muito caladinho à espera que se esqueçam dele para daqui a uns tempos, sabe-se lá, voltar a estender as garras e recuperar o que fingiu agora largar da mão. Se este senhor não for incriminado rapidamente, se toda a vida da família  não for investigada com minúcia para aquilatar todas as vigarices, se não se lhe puser uma pulseira electrónica para não fugir, ele acabará por ser novamente o DDT. 
Tome nota do dia em que escrevemos estas linhas.

.
.



PRONOVIAS


Bridal Collection

50 years Anniversary Special Full Show

2015





.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Avó de menina retida dois anos na 
Bélgica fica em prisão preventiva 

O Tribunal de Tavira decretou hoje a prisão preventiva da avó paterna da menina de 9 anos alegadamente sequestrada pelo pai há dois, por suspeita de coautoria de sequestro, disse à Lusa fonte judicial. 


A avó da menina foi detida na terça-feira em Aveiro e a diretoria do Sul da Polícia Judiciária já estava a aguardar a sua entrada em solo nacional para a deter, depois de, no início de setembro, ter detido o pai, que está igualmente em prisão preventiva. 

Alice esteve durante dois anos retida na Bélgica com o pai e a avó, depois de ter sido sequestrada pelo pai, em 2012, após as férias escolares, altura em que deveria ter sido entregue à mãe. 

* A avó "xica-esperta"

.
..

 4-FILÓSOFOS


E EDUCAÇÃO



Antonio Gramsci







.
.
HOJE NO
"i"

Vaticano enfrentou situação ao 
colocar em prisão domiciliaria 
padre acusado de pedofilia

O antigo bispo Jozef Wesolowski, embaixador da Igreja Católica na República Dominicana, foi deposto em junho passado, depois de ter sido condenado por abuso sexual por um tribunal da Santa Sé.  
.
O FdP
O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa considerou hoje que o Vaticano agiu no sentido de “enfrentar as situações e não de as camuflar” ao colocar em prisão domiciliária o antigo arcebispo polaco Jozef Wesolowski, acusado de pedofilia. 

“Vai na linha de se enfrentar as situações e não de as camuflar. Quando há provas e há dados, há que agir de acordo com eles e penso que a Santa Sé o fez. O processo não está terminado, mas a Santa Sé agiu de acordo com os dados que tem em mão”, disse à agência Lusa Manuel Joaquim Barbosa. O Vaticano colocou hoje em prisão domiciliária o antigo arcebispo polaco Wesolowski, acusado de pedofilia, sendo o primeiro caso do género, adiantou um porta-voz da Santa Sé, sublinhando que foi o próprio papa Francisco a exigir uma ação rápida. 
 
O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, citado pela agência noticiosa francesa AFP, declarou que o tribunal criminal da Santa Sé determinou esta medida em audiência preliminar. 

De acordo com Manuel Joaquim Barbosa, a tomada de posição da Santa Sé surge no seguimento daquilo que a igreja tem vindo a fazer nos últimos anos, no sentido de “clarificar as situações”. 

“Trata-se de uma situação inédita. É a primeira vez que acontece aplicar a prisão domiciliária. É uma ação do tribunal da Santa Sé, mas não tenho mais dados”, sublinhou. 

Segundo o padre, a igreja tem agido no “sentido da clarificação”, reiterando que as conferências episcopais têm todas “diretrizes muito claras para estas situações”. 

O antigo bispo Jozef Wesolowski, embaixador da Igreja Católica na República Dominicana, foi deposto em junho passado, depois de ter sido condenado por abuso sexual por um tribunal da Santa Sé. 

* Santificada é a hipocrisia. Prisão domiciliária para um pedófilo é retiro de luxo, a igreja católica é pródiga em técnicas de marketing, esse arcebispo é um malfeitor devia estar numa prisão e levar um clister de açorda todos os dias, chamem-nos nazis que gente não se importa, não somos!!!

.

JORGE FIEL

.





Morte ao Estado obeso 
e absolutista!

Arruma para que lado? A pergunta do alfaiate apanhou--me desprevenido. Na verdade, nem agora tenho consciência do lado para que arrumo a fábrica quando visto as calças. É mais ou menos à balda. O casamento da prima Milice foi o pretexto para o meu primeiro fato, um Príncipe de Gales de três peças, castanho com risca vermelha, feito por medida na Gentleman. Quando precisei de um segundo fato, reincidi no local e no padrão. Mas para ficar mais em conta, optei pelo pronto a vestir costumizado: calças 52, com dois dedos ganhos à bainha e casaco 54 com mais três dedos nas mangas. Depois passei para a MacModa, o número 56, e a política de ter sempre no roupeiro dois fatos de meia estação, um cinzento antracite e um azul-ultramarino, da marca Alto.

A Maconde faliu, mas ainda tenho a uso os últimos fatos que lá comprei, há meia dúzia de anos. Os bolsos estão deformados, ganharam um bocado de lustro, mas ainda rompem meias solas, até porque lhes tenho dado pouco uso. O maior problema são os casacos, que estão a ficar apertados. Creio que terei de ir para o tamanho 58 se voltar a ter de comprar fatos.

O Estado Novo estava em últimas exibições quando mandei fazer o primeiro fato, mas lembro-me de andar na faculdade e o nosso país já ser uma jovem democracia e ainda vestir as calças do Príncipe de Gales. Desde essa altura, há cerca de 40 anos, Portugal evoluiu mais do que nos quatro séculos anteriores, mas o sistema político que nos governa manteve-se intacto, apenas com alguns remendos, vãs tentativas de acompanhar a mudança sem mexer no essencial.

O contraste entre os 8% de abstenção nas eleições Constituintes de 1975, os 22% nas Legislativas de 87 e os 66% nas Europeias deste ano é a prova dos nove de que a esmagadora maioria dos cidadãos está divorciada de um sistema político canceroso. E essa doença não se trata com as aspirinas de reduzir o número de deputados (se bem que 230 sejam claramente de mais, dá um deputado por 42 mil eleitores, quando a Alemanha tem um por cada 90 mil, e a Espanha um por cada 60 mil) ou a criação de círculos uninominais - se bem me seja imprescindível devolver aos eleitores a escolha de quem os representa, prerrogativa que agora é dos diretórios partidários.

Os políticos são as pessoas que gerem o nosso dinheiro e os assuntos públicos. Interessa-nos não só mudar a maneira como são eleitos, as regras éticas a que devem obedecer e os mecanismos de controlo da sua gestão, mas também a maneira como está organizado o aparelho de Estado em que se movem.

O escândalo da escola de Monsanto que custou 100 mil euros, foi inaugurada em junho e só funcionou uma semana, pois no entretanto foi fechada, é a prova dos nove da falência e desperdício do Estado centralizado, cego e absolutista que nos governa, tratando-nos como súbditos e não como cidadãos. A eficiência na gestão dos cada vez mais escassos recursos públicos exige uma rápida descentralização que passa pela criação de regiões político-administrativas.

É tão provável o país crescer mantendo este Estado obeso, corrupto e capturado pelas clientelas dos partidos, como o Príncipe de Gales que fiz para o casamento da Milice ainda me servir.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
21/09/14


 .
.
.


282.UNIÃO


EUROPEIA













.
.
HOJE NO
"A BOLA"

«Resultado foi compensado» 
- Nélson Oliveira

O português Nélson Oliveira, sétimo no contrarrelógio de elite do Campeonato do Mundo de ciclismo em Pontererrada, Espanha, diz que o esforço foi compensado.
 
«Este resultado significa muito para mim. Dei muito para chegar aqui nesta forma e o resultado foi compensado. O objetivo era ficar entre os dez primeiros e isso foi alcançado. Estou orgulhoso», disse em declarações à RTP.

Questionado sobre os objetivos para a prova em linha, no domingo, Nélson Oliveira explicou: «Objetivo é olhar para o nosso líder (Rui Costa) para que faça o melhor e possa, não digo vencer, mas estar de novo no pódio.»

Nélson Oliveira esteve por muito sentado na poltrona com o melhor tempo no contrarrelógio, ao lado de Tiago Machado, com o segundo, que acabou por ficar em sétimo:

«É uma sensação de dever cumprido. Podia ter feito melhor mas o ciclismo é assim. Eu e o Nélson tivemos um bom desempenho, aproximámo-nos dos melhores e isso deixa-nos satisfeitos. Ficar entre os dez primeiros? Sabia que ia ser complicado. Agora é trabalhar para fazer melhor no próximo ano», disse Tiago Machado.

* Nelson Oliveira está entre os dez melhores do mundo, o governo português deve estar nos piores cinquenta.

.
.

 SEM ABRIGO DE ATENAS ORGANIZAM
PASSEIOS TURÍSTICOS



INFORMAÇÃO "EURONEWS"
.
.


38.O MELHOR
 DA ARTE 

O RETÁBULO  


EM PEDAÇOS



STEFANO DI 

GIOVANNI


(SASSETA)




Da tela ao tipo de pincel usado pelo artista, do contexto político, histórico ou individual do pintor e da época de seu trabalho, Palhetas desvenda os inúmeros segredos que um quadro pode esconder. Usando finas técnicas como raio-X e infra-vermelho, o programa disseca pinturas ao seu nível mais íntimo fazendo uma astuta investigação!


.
.

HOJE NO
"AÇORIANO ORIENTAL"

APAV apresenta hoje sítio abcjustica 
para crianças e jovens

O sítio abcjustica, vocacionado para as crianças e os jovens, as mais vulneráveis vítimas de crime, é apresentado hoje na Casa Pia de Lisboa.
 
Promovido pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, com financiamento do ‘Alumni Engagement Innovation Fund’, do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América, a iniciativa é direcionada para crianças e jovens por estes serem também dos mais desinformados e dos mais renitentes em denunciar um crime quando dele são vítima, refere a APAV.


Aumentar a quantidade e qualidade da informação disponível para crianças e jovens com idades entre os 12 e 18 anos sobre o que é ser vítima de crime é um dos objetivos da iniciativa, disse à Lusa Frederico Moyano Marques, assessor técnico da Associação.

O projeto ABC Justice durou um ano, terminou em Agosto e incluiu, igualmente, várias sessões de esclarecimento realizadas em escolas de norte a sul de Portugal.

Desmistificar preconceitos que o público-alvo do projeto tem em relação ao sistema de justiça de modo a que quando denunciarem um crime o façam de forma mais cooperante e menos renitente é também, segundo Francisco Moyano Marques, objetivo da iniciativa.

* APAV uma organização ao lado de quem sofre.



.
.

Slash


Sweet Child O Mine



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Estado arrecada mais 3,5 mil milhões 
em impostos em Agosto 

Receita fiscal terá superado os 23 mil milhões de euros nos oito primeiros meses. IRC, IRS e IVA são os principais contributos. 

Os cofres do Estado arrecadaram, até Agosto, um montante superior a 3,5 mil milhões de euros de impostos para mais de 23 mil milhões de euros face à receita fiscal de 19.898 milhões de euros, registada em Julho, apurou o Económico, antecipando a evolução da receita fiscal nos primeiros oito meses do ano, que será divulgada ao fim da tarde. 

O crescimento da receita de impostos registado em Agosto foi de 18% face ao mês anterior, muito acima do crescimento de 4,8% previsto pelo Executivo para o conjunto do ano. 
Para esta evolução contribuíram fundamentalmente os impostos sobre o rendimento (IRC e IRS) e sobre o consumo, nomeadamente do IVA, tendo-se registado uma melhoria em todos os impostos. Executivo atribui como principal factor da evolução da receita fiscal o combate à fraude e evasão fiscais.

Em termos homólogos, a receita fiscal cresceu cerca de mil milhões de euros face aos montantes registados em Agosto de 2013.

A receita fiscal do Estado cresceu 3,8% (mais 735,1 milhões de euros) entre Janeiro e Julho deste ano. Um ritmo um pouco inferior ao observado até Junho (4,3%), mas acima daquilo que estava previsto inicialmente no OE/2014, uma evolução de 2,1%, entretanto, revista em alta no último Rectificativo (4,8%).


O último OE Rectificativo reviu em alta o objectivo inicial de receita e prevê arrecadar mais 1.161 milhões de euros de impostos (3,2%) face à previsão do OE/2014 (35.821 milhões). 
O IVA será responsável por 974 milhões de euros, mais 7,5% face às previsões iniciais do Governo, num total de 13.890 milhões de euros, devido à melhoria do consumo interno (ainda assim evolução da receita fiscal tem sido muito superior ao crescimento de 1,7% do consumo privado) e pelo combate à fraude e evasão fiscais, com a introdução das novas regras de facturação electrónica. 
Comparando com a cobrança efectiva de 2013 (35.273 milhões de euros), o acréscimo de receita fiscal é ainda superior, mais 1.700 milhões de euros (4,8%), mesmo sem perdão fiscal (rendeu 1.000 milhões, em 2013) e aumentos nos impostos.

O acréscimo de receita fiscal esperado no final de 2014, em conjugação com o acréscimo de impostos verdes, poderá permitir ao Governo reduzir a sobretaxa de IRS.


A dimensão do corte será decidida nos próximos dias, tendo já o primeiro-ministro feito depender essa redução da análise de dados mais recentes da execução orçamental, que será hoje à tarde divulgada.


Em causa poderá estar um corte da sobretaxa de IRS de 3,5% para 2,5%, correspondendo à redução de um ponto percentual a cerca de 200 milhões de euros (no total da receita de 740 milhões).

* Um governo "taliban"


.
.
Campeonato Mundial de Downhill

.
.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Enfermeiros cumprem primeiro 
dia de greve nacional 

Protestam contra "grave carência" de profissionais.

A esmagadora maioria dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou uma adesão dos enfermeiros à greve acima dos 80%, segundo dados revelados esta quarta-feira pelo sindicato.

José Carlos Martins, presidente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, considerou que esta "forte adesão" é também uma resposta ao Ministério da Saúde, que aludiu a uma banalização das greves.

O sindicalista falava aos jornalistas numa conferência de imprensa ao final da manhã no Hospital de São José, unidade que registou mais de 95% de adesão dos enfermeiros à greve.

Primeiro de dois dias de greve
Os enfermeiros portugueses cumprem esta quarta-feira o primeiro de dois dias de greve nacional contra a "grave carência" de profissionais nas unidades públicas de saúde e pela dignificação da profissão e da carreira de enfermagem.

"A quase totalidade dos enfermeiros faz entre 48 a 56 horas por semana, está impedida de gozar as folgas que a lei impõe e não se perspetiva quando poderão gozar os milhares de dias em dívida", referia o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) num comunicado divulgado na véspera do primeiro dia de greve.

Para o SEP, "a grave carência de enfermeiros em todas as instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS) não se minimiza com a contratação de apenas mais 700 enfermeiros, em 2015, além dos mil já anunciados a 18 de setembro".

Reação do Ministério da Saúde
Numa reação a estas declarações, o Ministério da Saúde veio lamentar o que considera ser a "banalização da greve", sublinhando ainda ter-se comprometido com a "autorização de contratação de mais de 1700 enfermeiros no período de outubro de 2014 a outubro de 2015".

Nas contas dos sindicalistas, seriam precisos mais 25 mil enfermeiros no Serviço Nacional de Saúde, a juntar aos cerca de 39 mil existentes nos serviços públicos.

O SEP exige ainda uma valorização da profissão, as 35 horas semanais de trabalho para todos, a progressão na carreira e a reposição do valor das horas suplementares e noturnas.

* O Ministro da Saúde já banalizou há muito o sector da saúde desde que se decidiu pela subserviência à Ministra das Finanças.

.
.
 HUMANIDADE










.
.
HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Câmara do Marco contra novo 
concurso para a Secundária 
Obras atrasariam mais um ano 

O presidente da Câmara do Marco de Canaveses, Manuel Moreira, avisa que um eventual novo concurso para as obras na Escola Secundária adiaria mais um ano a conclusão dos trabalhos. 


O autarca sublinhou que tem transmitido à empresa Parque Escolar a necessidade de evitar um novo concurso público. Manuel Moreira reuniu-se esta semana com o presidente daquela empresa, tendo saído do encontro com a ideia de que o arranque das obras, paradas há ano e meio, "estará para muito breve". 

Segundo o mesmo autarca, decorrem ainda as negociações entre a Parque Escolar e a construtora que executou a primeira fase de obra. As obras de remodelação da escola pararam no final de 2012, por dificuldades financeiras do empreiteiro, quando só estava concluída uma das três fases da intervenção. Desde então, as atividades letivas decorreram repartidas pelas partes nova e velha da escola, com a direção do estabelecimento a denunciar publicamente as condições precárias de trabalho e até de segurança. 

 O arranque do atual ano letivo fez-se com recurso a contentores, que criaram condições para o encerramento da parte antiga do estabelecimento. No primeiro dia de aulas, os encarregados de educação colocaram um cadeado na entrada principal do estabelecimento e não permitiram, por algumas horas, que os alunos entrassem, em protesto por não haver ainda a garantia da tutela sobre o recomeço das obras. 

Os pais fixaram então 15 dias para ser apontada pelo Ministério da Educação ou pela Parque Escolar uma data concreta para o recomeço dos trabalhos. Se aquela exigência não for cumprida, haverá nova manifestação, no dia 01 de outubro, que poderá prolongar-se por tempo indeterminado, avisaram os encarregados de educação. 

Apesar da situação atual, o presidente da câmara apelou à calma da população e sublinhou estar esperançado de que tudo vai ser resolvido. Manuel Moreira disse acreditar no recomeço da obra para garantir que o próximo ano letivo já arranque nas novas instalações. 

*  "Parque Escolar é uma festa", dizia Maria  de Lurdes Rodrigues...


.
.
DIA DE VACINA

.
.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Passos já enviou pedido 
de esclarecimento à PGR

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, já enviou à Procuradoria-Geral da República uma carta pedindo esclarecimentos sobre se cometeu ou não ilícitos enquanto foi deputado, disse hoje à Lusa fonte do seu gabinete. 
 .
De acordo com a mesma fonte, a carta - cujo conteúdo não foi divulgado - seguiu para a Procuradoria ao início da tarde de hoje. 


Na terça-feira, o primeiro-ministro anunciou que iria pedir à Procuradoria-Geral da República que esclareça se cometeu ou não algum ilícito relativo às suas obrigações legais e fiscais enquanto foi deputado, e prometeu tirar "todas as consequências".

"Julgo que é importante para o desempenho de funções públicas que seja a própria Procuradoria-Geral da República a esclarecer exatamente os termos em que essa relação de natureza jurídica possa ter ocorrido entre uma empresa na qual prestei serviços [a Tecnoforma], seguramente desde que saí do parlamento, e aquilo que são as obrigações legais, que compete também à Procuradoria poder esclarecer se envolvem algum ilícito ou não", afirmou Pedro Passos Coelho. 

Na semana passada, a revista Sábado noticiou que a procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, recebeu uma denúncia sobre alegados pagamentos do grupo Tecnoforma a Passos Coelho quando este desempenhou funções de deputado em exclusividade entre 1995 e 1999 (e que ascenderiam a 150 mil euros).

O jornal Público escreveu na terça-feira que, "em 1999, o atual primeiro-ministro requereu - e foi-lhe concedido - um subsídio de reintegração de cerca de 60 mil euros, destinado a deputados em dedicação exclusiva".

A secretaria-geral da Assembleia da República, em esclarecimentos emitidos nos últimos dias, afirmou que "não existe" no parlamento uma "declaração de exclusividade" de Pedro Passos Coelho enquanto deputado entre 1995 e 1999 e que a posterior atribuição de subsídio de reintegração ter-se-á baseado na "situação factual relativa aos dados sobre os rendimentos do período em causa".

* - Oh sr. Primeiro-ministro, quer ir-se embora por causa de 60 mil euros, o sr. já prejudicou o país em tantos milhões que nos fazia um favor se batesse com a porta, não se acanhe e leve o governo consigo.
PS: Não procure a "a peida é um regalo do nariz a gente trata" para lhe arranjar um tachito.



.
.


WORKAHOLIC














.
.

HOJE NO
"RECORD"

Dirigente da FIFA quer tornar pública
. investigação a 2018 e 2022 

Rússia e Qatar ganharam organização das provas

O resultado da investigação a eventual corrupção no processo de atribuição dos Mundiais de 2018 (Rússia) e 2022 (Qatar), deve ser tornado público, defendeu esta quarta-feira um vice-presidente da FIFA. 

Ali bin Al Hussein, vice-presidente do organismo em representação da Ásia e presidente da Federação de Futebol da Jordânia, considera que "o relatório deve ser divulgado e aberto ao público".

"Isso ajudará a comunidade do futebol a ir em frente na reforma das nossas instituições, no melhor interesse do desporto", explicou o dirigente em nota enviada à agência AFP, esperando que o relatório da comissão de ética seja público.

O painel da Comissão de Ética, liderado pelo antigo procurador norte-americano Michael Garcia, investigou a forma como o Qatar ganhou o direito a organizar o Mundial'2022, com aquele Estado do Golfo a negar qualquer esquema de corrupção.

Em investigação esteve igualmente o processo que atribuiu à Rússia o Mundial de 2018, com o ex-procurador Michael Garcia a entregar à FIFA a 5 de setembro as conclusões do relatório de ambos os casos, num total de 350 páginas.

A FIFA apenas revelou que o relatório recomendava medidas contra "pessoas" no que dizia respeito às candidaturas e mudanças em futuros processos de candidatura, mas sem adiantar detalhes. 

* Quando já existe tanto falatório interno é porque o dinheiro não chegou p'ra todos.


.
.
WAKEBOARD A MOTOR


.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Mil detidos e 30 crianças 
resgatadas numa megaoperação 
em 34 países europeus

Mais de mil pessoas foram detidas e 30 crianças resgatadas a traficantes de seres humanos em 34 países europeus, em setembro, numa operação sem precedentes contra o crime organizado, anunciou o serviço europeu de polícia Europol, esta quarta-feira.

"A operação 'Arquimedes' é um êxito na luta concertada contra as estruturas do crime organizado na Europa. A escala desta operação não tem precedente", disse à imprensa o diretor da Europol, Rob Wainwright, na sede da organização em Haia.

Mais de 300 "ações individuais" foram realizadas em uma centena de localidades europeias contra setores do crime organizado como o tráfico de seres humanos, o tráfico de heroína e cocaína, o cibercrime e a organização de imigração ilegal.

Essas ações levaram à detenção de 1027 pessoas, ao resgate de 30 crianças romenas a traficantes de seres humanos e à apreensão de 599 quilos de cocaína, 200 quilos de heroína e 1,3 toneladas de canábis.

A operação permitiu também comprovar a identidade de mais de 10 mil imigrantes indocumentados, o que levou "à detenção de 170 criminosos envolvidos na imigração ilegal".

"Quisemos atacar as infraestruturas no seu conjunto e não simples casos isolados", salientou Rob Wainwright, acrescentando que continuam a ser feitas detenções.

"Acabar com a atividade de alguns dos grupos criminosos europeus mais perigosos, que estavam ativos em numerosos locais na Europa", acrescentou.

Mais de 2 mil membros das forças de segurança dos 28 Estados membros da União Europeia (UE) participaram na operação, que decorreu entre 15 e 23 de setembro e envolveu os serviços de informações dos 28 mas também da Noruega, Estados Unidos, Austrália, Suíça, Sérvia e Colômbia, e outras agências como a Eurojust, a Frontex e a Interpol.

* De tão horrível até parece ficção.



.
.


PLASTICIDADE












.

TODOS DIFERENTES


TODOS IGUAIS???














.