sábado, 12 de julho de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.





















.
.


O QUE NÓS


PREFERIMOS!










.
.
6-Lapidares

.

A DECEPÇÃO NA DISSECÇÃO



.
.

PATHY QUE TE PARIU


GANHE DINHEIRO FÁCIL



.
.
5-Lapidares

.


4-PSAS

Síndrome de Excitação Sexual Persistente


ÚLTIMO EPISÓDIO

Um documentário fascinante de uma doença rara. 

As mulheres do documentário sofrem de uma estranha e desconcertante condição que os pesquisadores recentemente denominaram Síndrome de Excitação Sexual Persistente conhecida pela sigla PSAS (abreviação do inglês Persistent Sexual Arousal Syndrome),  que nada tem a ver com prazer. 

Esta patologia além de ser invulgar poucos ginecologistas conhecem, foi descoberta em 2001 sendo que apesar de rara, talvez alguns milhares de mulheres sofram dela e tenham vergonha de expor as suas angustias, veja o vídeo.
 .
NR:Os episódios anteriores de todas as séries inseridas neste blogue, estão editados nos dias homólogos precedentes, à mesma hora e sob a mesma etiqueta.


.
.
4-Lapidares

.


IV-VOZES CONTRA



A GLOBALIZAÇÃO



3- UM MUNDO 
DESIGUAL




A Série Vozes Contra a Globalização combina as filmagens em diferentes lugares do mundo, com arquivos documentais, crônicas de informativos, trabalhos cinematográficos de diretores como WinWin Wenders, Avi Lewis, Pino Solanas, Jorge Drexler, poemas de Mário Benedetti e a atuação de Loucas de Pedra, de Pernambuco/Brasil.


Outras das vozes da série são os economistas Jeremy Rifikin (EEUU), ecologistas como o espanhol Ramon Fernandez Duran, o relator das Nações Unidas para a Fome no Mundo, Jean Ziegler, o ex-portavoz do Fórum Social de Gênova, Vitório Agnolletto, o Prêmio Príncipe de Astúrias, de Ciências Sociais, Giovanni Sartori, o especialista em Química Atmosférica, James Lovelock, o Analista Social José Vidal Beneyto, entre outros.

Um mundo desigual

Enquanto nos preocupamos com as incidências da selecção lusitana morrem por dia de fome 100 mil pessoas em todo o mundo, que humanidade é esta?


NR: Muito procurámos para tentar obter o visonamento desta série em língua portuguesa, a voz off está em francês e as legendas em espanhol, foi o que conseguimos.


.
.
3-Lapidares

MANUEL SÉRGIO

.
.


 Código de
 Ética Desportiva
 
Qualquer que seja a conceção de Homem, em todas elas se refere que o comportamento humano se define, acima do mais, porque pode ser avaliado, julgado, criticado à luz de determinados critérios de valor. No meu modesto entender, a ética é tão antiga como o ser humano.

A subordinação a valores da racionalidade, dos desejos, da vontade é uma atitude que distingue o ser humano do animal, o qual não ultrapassa as exigências da realização imediata dos instintos, ou seja, dos impulsos de natureza biológica e hereditária. O desporto, porque um dos aspetos da motricidade humana, ou do corpo em ato, não postula apenas ideais, mas também ações concretas, desempenhos que buscam a transcendência do humano na sua integralidade. O desporto, sem me alongar em pormenores de miúda enumeração, apresenta-se hoje como uma exigência de promoção humana, vivida no seio de um grupo social, historicamente determinado. E, se é verdade que o desporto não se limita à sabedoria filosófica (o desporto, como jogo, é bem anterior à filosofia, pois que o vivido é sempre anterior à reflexão sobre o vivido) – ele supõe, no entanto, a aceitação de normas de caráter ético, dado que uma organização (desportiva ou não) se desenvolve e nasce, com um certo número de pessoas interdependentes, que operam em conjunto, visando atingir um objetivo comum. Não deverá surpreender-nos por isso um Código de Ética Desportiva...

A Secretaria de Estado do Desporto e Juventude (S.E.D.J.) vem de editar um Código de Ética Desportiva, com oportuna mensagem do Secretário de Estado, que acentua: “O desporto adquiriu uma dimensão planetária incomensurável. Com este gigantismo, cresceram problemas que atentam contra a integridade deste fenómeno: a corrupção, agora com uma nova dimensão (o match fixing/jogos combinados) a falta de transparência, a violência e as manifestações associadas de xenofobia, intolerância ou racismo, o consumo de drogas, quer o doping na competição desportiva quer a sua utilização no desporto de recreação, bem como no desporto para pessoas deficientes, que apresentav agora um aumento preocupante, mas tanbém outras manifestações discriminatórias e até o bullying. Trata-se do reflexo, o espelho, no desporto, das transformações e novas configurações da sociedade em que vivemos”. O desporto hodierno, mormente o de alta competição, reproduz e multiplica, demasiadas vezes, a política de globalização neoliberal, inspirada nos princípios da ditadura do capital financeiro, onde a ética se desconhece e... “atrapalha”. Alguns órgãos da comunicação social não cessam de exaltar, com impulsos arrebatados de basbaques, os carros-último-modelo, ou de modelo aerodinâmico, dos jogadores mais aplaudidos e as suas namoradas, vestidas por figurinos novaiorquinos ou parisienses, de olhos ávidos e saltitantes, e o muito (muitíssimo) que ganham e esbanjam. É isto o que resta das fintas, dos dribles, dos golos, dos passes, das defesas a até da expressão corporal dos mais prestigiados jogadores de futebol.

A ética desportiva, a educação pelo desporto, o fair play/jogo limpo no desporto são temas que não merecem o incansável esforço imaginativo de alguns comentaristas que erguem e conservam nas alturas (como uma divindade entre as núvens) o que no desporto o desvirtua e corrompe. Correspondo-me, pela internet, com amigos meus que exercem cargos de grande responsabilidade, no desporto brasileiro. Lastimam a lesão de Neymar, no jogo com a Colômbia, mas não deixam de referir que o “espírito de família”, que reina na “seleção canarinha”, pode colmatar, suprir a ausência de um génio, com a estatura de Neymar. E os aspetos éticos surgem como necessidade primeira, numa equipa profissional de futebol. Como surgiriam também, se nos referíssemos ao espetáculo desportivo de qualquer outra modalidade desportiva. Deste Código de Ética Desportiva, editado (repete-se) pela S.E.D.J., ressalta, como radical fundante, o Espírito Desportivo, ou seja, “um conjunto alargado de valores e princípios, que deverão ser assimilados e vivenciados na prática desportiva. Trata-se de um conjunto de valores que têm a função de imprimir um sentido positivo à atividade desportiva e que, sem os quais, esta perde a sua finalidade primordial: contribuir para o desenvolvimento harmonioso e universal da pessoa humana”.

Mas... que valores o Código pretende sublinhar? Vejamos o que ele nos diz: “Importa ter em consideração que, para além de um conjunto de valores comuns a todos os cidadãos, há valores que, pela sua natureza, são inerentes à prática desportiva, nomeadamente o respeito pelas regras e pelo adversário, árbitro ou juiz: o fairplay, ou jogo limpo; a tolerância, a amizade, a verdade, a aceitação do resultado; o reconhecimento da dignidade da pessoa humana; o saber ser e estar; a persistência, a disciplina, a socialização, os hábitos de vida saudável, a interajuda, a responsabilidade, a honestidade, a humildade, a lealdade, o respeito pelo corpo, a imparcialidade, a cooperação e a defesa da inclusão social em todas as vertentes”. Enfim, valores que devem informar a prática desportiva, na educação, no lazer, como reeducação, como espetáculo, etc. Nas leituras que até hoje fiz, por gosto e por ofício, o Código de Ética Desportiva, editado pela S.E.D.J., está entre aquelas que mais me trouxeram, senão a consciência de novos valores, a revelação de mais latas dimensões do desporto e da vida. Acompanho a Secretaria de Estado, nos seus votos ardentes, em favor de uma aliança, sem concessões, entre a Ética e o Desporto. De facto, esta aliança anima e motiva o progresso desportivo; com esta aliança o desporto é mais desporto. 

Professor universitário 

IN "A BOLA"
07/07/14

.





239.UNIÃO


EUROPEIA















.
.
2-Lapidares


.


IX- COMO TUDO 


FUNCIONA

  1- ÁGUA



.
.
1-Lapidares







.
.

Carlos do Carmo


Cristina Branco


Calçada À Portuguesa



.
.
HOJE NO
  "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Meio milhão 'roubado' 
a trabalhadores nos campos

Uma ação de fiscalização da Autoridade para as Condições do Trabalho realizada no Alentejo detetou várias situações de trabalhadores "clandestinos", ou seja sem serem declarados às autoridades. 
.
O DN acompanhou essa operação e assistiu a diálogos entre inspetores e trabalhadores com respostas que mais pareciam anedotas. Diversas pessoas foram identificadas e algumas empresas notificadas por irregularidades. Sejam falsos recibos verdes ou trabalhadores que não constavam nos registos da Segurança Social. Nesta ação foram detetados trabalhadores "clandestinos" há seis anos.

Segundo a Autoridade para as Condições do Trabalho em 2013 foram encontrados mais casos de trabalho não declarado que em 2012. Montantes em dívida só no setor da agricultura, produção animal, caça, floresta e pescas aumentaram quase cinco vezes. Ou seja não terão sido pagos à Segurança Social 472 mil euros referentes aos descontos dos trabalhadores.

* E, se calhar, os notáveis empreendedores destas clandestinidades têm subsídios estatais para desenvolver o tranquilo negócio da exploração laboral!


.
.

GRUTAS..NUNCA MAIS


Encurralado numa gruta onde a água vai subindo...Acabou tudo bem, mas foi cá um susto!...


.
.
HOJE NO
  "RECORD"

Hipismo:
 Luciana Diniz prepara Rio’2016

Uma das melhores amazonas do Global Champions Tour, Luciana Diniz está na etapa de Cascais do circuito de saltos. E depois de se estrear por Portugal nos Jogos Olímpicos de Londres’2012, a atleta já prepara os Jogos do Rio’2016. 
 .
-“Um projeto para uns Jogos é sempre muito longo e por isso já temos os cavalos a ser preparados”, contou Luciana Diniz, que no primeiro dia foi 15.ª na prova de 1,45m e 28.ª na prova de 1,50m, numa jornada em que procurou apenas treinar-se para o Grande Prémio de hoje. “O objetivo amanhã [hoje] é o pódio”, conta uma confiante amazona, feliz por competir em casa. “Adoro o público de cá.Todos os anos me emociono por estar aqui porque tenho a família ao meu lado”, revela.

Resultados
A jornada de ontem contemplou duas provas: na de cronómetro com barreiras a 1.45m, a vitória foi para o francês Roger-Yves Bost, à frente da norte-americana Laura Kraut e do alemão Phillipe Weisthaupt. Luís Sabino Gonçalves foi o melhor português, em 9.º. Na prova de 1,50m a vitória foi para o britânico Scott Brash, seguido do holandês Gert-Jan Bruggink e do belga Constant van Paesschen. O melhor português foi Mario Wilson Fernandes em 14.º lugar.

* A jovem amazona escolheu uma modalidade desportiva terrível, o sucesso  não depende só dela, se ao cavalo dá uma "travadinha"....desejamos-lhe muita sorte.


.
.
3-DO FUNDO DO MAR

Vexillum variatum
Trigonostoma thysthlon





Cerithium koperbergi
Cerithium lemniscatum





Bittium zebrum
Vexillum aureolatum





Enzinopsis astricta
Chama pacifica





Cribrarula cribraria
Homalocantha zamboi





Vexillum daedalum


.
.

 HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Iphones guardam localização
 sem permissão

 Descoberta de um grupo de engenheiros chineses gera várias preocupações com a segurança dos utilizadores do 'smartphone' da Apple.

Os serviços de localização do iphone estão a gerar preocupações na China. Um grupo de engenheiros descobriu que a localização dos utilizadores é armazenada, mesmo que a opção não esteja ativa. A descoberta foi feita no centro de avaliação de segurança tecnológica, na China.


Um grupo de engenheiros concluiu que o iphone guarda todas as localizações, inclusivamente quando a funcionalidade "serviços de localização" está desligada. O telefone tem uma opção chamada localizações frequentes, que guarda os locais visitados, com que frequência e a que horas.

 Os dados de localização são armazenados em pastas escondidas, que só podem ser vistas com ferramentas especiais. O governo chinês fala de uma ameaça nacional, já que esses dados podem tornar-se perigosos, se cairem nas mãos erradas. 

A maior parte dos grandes executivos e membros do governo usam o iphone. Est é mais um episódio da relação tensa que existe entre a Apple e o Governo chinês. 

* Desde que seja portador dum telemovel a sua privacidade acabou, era o objectivo dos "donos do dinheiro", tem consciência disso???



.
.

ROBOTIZADA..EXPLORADA


Trabalhadora chinesa super-rápida

.
.
HOJE NO
  "i"

Costa afasta-se de Sócrates
 por causa do Face Oculta

Sem referir o caso, socialista diz ser "inaceitável" a "motivação de um governo para um grupo económico comprar ou vender aquele órgão de comunicação social" 

Depois de ter apontado "erros" ao último governo do PS, António Costa afasta-se agora de um caso que marcou profundamente o executivo e José Sócrates nos anos de 2009 e 2010, o processo Face Oculta, em particular o caso PT/TVI. Sem fazer referências directas, o candidato às primárias do PS classificou de "inaceitável" a "motivação" de um governo para que um grupo económico compre ou venda um órgão de comunicação social. 


A frase saiu no decorrer do programa "Quadratura do Círculo", transmitido quinta-feira à noite pela SIC-Notícias, quando o socialista falava na separação de águas entre sectores público e privado. Costa dizia considerar "normal" o "alinhamento estratégico" entre o Estado e determinados sectores económicos, tendo em conta objectivos estratégicos para o país. Mas depois continuou: "O que não podemos confundir é o alinhamento estratégico com a promiscuidade de interesses. Isso é que é inaceitável. E é inaceitável quer a motivação por parte de um governo para determinado grupo económico comprar ou vender aquele órgão de comunicação social, para determinar a sua linha editorial [aqui Pacheco Pereira interrompeu: "Está a falar do engenheiro Sócrates, foi o que ele tentou fazer." Costa não parou], como é gravíssima a situação existente, e duradouramente existente, do domínio, por exemplo, da imprensa económica pelos grupos económicos." 

A descrição feita até ao aparte de Pacheco Pereira assenta como uma luva àquele que foi o caso apontado nos despachos dos investigadores do Face Oculta, revelados pelo semanário "Sol" em 2010, de que haveria "indícios muito fortes da existência de um plano em que está envolvido directamente o governo, nomeadamente o primeiro-ministro", com vista à "interferência no sector da comunicação social e o afastamento de jornalistas incómodos". 

No auge da crise do processo Face Oculta, em 2010, a continuidade de Sócrates como primeiro-ministro era questionada diariamente - depois de as escutas vindas a público terem revelado que conversava sobre o plano de colocar a PT a comprar parte da TVI e, consequentemente, acabar com o noticiário de Manuela Moura Guedes, que era considerado o inimigo número 1 do governo. "Aquilo é uma caça ao homem. Aquilo é um telejornal travestido", chegou a dizer o então chefe do executivo. Na altura, em declarações ao i, António Costa admitiu que, em caso de demissão do primeiro--ministro, o PS teria condições de o substituir sem recurso à realização de eleições. 

Note-se que Costa não pediu a demissão de Sócrates e até começou por responder à pergunta do i garantindo que "José Sócrates tem todas as condições internas e plena legitimidade eleitoral para exercer as funções que exerce". Confrontado com a possibilidade de substituí-lo no governo e no partido, Costa excluiu-se. Mas admitiu que "se por qualquer hipótese [o primeiro-ministro] deixar de o ser, o PS tem no governo e na Assembleia da República boas soluções que asseguram a continuidade institucional do seu mandato". António Costa recusou-se a concretizar quais eram as "boas soluções" que o PS tinha "no governo e na Assembleia da República", mas a frase encaixava numa tese, na altura, popular: a possibilidade de, com a bênção de Cavaco Silva, ser formado um governo sob a liderança de Jaime Gama ou Teixeira dos Santos. 

Sócrates acabou por resistir à pressão para se demitir e as escutas foram destruídas. O inquérito proposto pelo procurador de Aveiro, João Marques Vidal, contra o primeiro-ministro por atentado ao Estado de direito é liminarmente afastado por Pinto Monteiro, procurador-geral da República à época, e pelo presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Noronha do Nascimento. 

* António Costa tem um raro sentido de oportunidade "pulhítica". Há menos de um mês elogiava na praça pública o governo de Socrates, que Daniel Bessa considera ser um "taliban" aos comandos do avião para desmoronar Portugal, a mando de Vitor Constâncio.

** As sondagens mostram uma descida acentuada de confiança no PS, António Costa pode ufanar-se de o ter conseguido. 

*** João Marques Vidal é, tão somente, um homem muito sério à procura de justiça!


.
.


SEM SOMBRA 
DE PECADO













.
.
HOJE NO
  "A BOLA"

«Jogar com Ronaldo seria um sonho»
 – James
 .
O colombiano James Rodríguez (Mónaco) reconheceu que sonha com a possibilidade de jogar ao lado do português Cristiano Ronaldo no Real Madrid.

«Gosto do Real Madrid desde a altura de Zidane, Ronaldo... jogar com Cristiano Ronaldo, Benzema e Bale é um sonho», afirmou James, em declarações à Marca.

O extremo colombiano não escondeu onde pretende jogar no futuro.
«Iria para o Real Madrid de olhos fechados.»

* Nós concordamos com James Roriguez, deverá ser um sonho aprender com o CR7,  capacidade de trabalho e sacrfício, espírito de equipa e generosidade, um português exemplar com quem os políticos portugueses são incapazes de aprender.


.
.
 GRAVIDADE?...
DESLIGUEI-A!!


.
.
HOJE NO
  "PÚBLICO"

Pároco de Setúbal indignado com 
cerco policial em acção de despejo

 Onze anos de vida e meia hora para abandonar as casas. A maior parte das famílias portuguesas de origem cabo-verdiana que viviam na Mecânica Setubalense já foi realojada mas o último dia foi dramático

Constantino Alves, pároco da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Setúbal, está indignado com o que diz ser “um tratamento desumano” a que os moradores na antiga fábrica Mecânica Setubalense foram sujeitos na última quinta-feira, quando a PSP cercou o quarteirão, na parte oriental da faixa ribeirinha sadina, para pôr em prática as ordens de despejo. A PSP alega que a presença policial foi solicitada pelo Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social (IGFSS), dona do terreno, após decisão judicial e que “não houve ocorrências relevantes”.
“Com que imagem vão ficar as crianças nascidas e criadas naquele bairro quando o último dia que lá vivem são acordadas por dezenas de polícias, como se fossem criminosos”, questiona o padre, lamentando que a mudança tenha sido feita de “forma brusca, reforçando o estigma e o preconceito e sem acompanhamento psicológico”.
Beatriz Imperatori, vogal do IGFSS, nega a inexistência de acompanhamento. “A Segurança Social teve e tem as portas abertas a todos os moradores para todo o apoio que for possível. As crianças foram tidas em linha de conta. Escolhemos o período de férias exactamente para não afectar o desempenho escolar e as eventuais mudanças de escola”, desdramatiza, adiantando que a data foi marcada pelo tribunal.

A operação, liderada por um oficial de justiça, na sequência de uma providência cautelar pedida pelo IGFSS e a que o Tribunal de Setúbal deu provimento, envolveu elementos da Unidade Especial de Polícia e de várias secções da Polícia de Setúbal, bem como de técnicos da Câmara Municipal de Setúbal e agentes do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. De acordo com o IGFSS, a decisão judicial foi fundamentada num relatório encomendado à protecção civil municipal setubalense no início do ano, documento que aponta riscos de queda de empenas e muros sobre as casas.

O pároco, que se tem assumido como interlocutor desta comunidade, passou a manhã de quinta-feira a ser surpreendido por chamadas telefónicas com relatos de moradores “aflitos e tristes por não terem sido avisados de véspera”. “A polícia tomou o bairro de assalto, deu apenas meia-hora às pessoas para retirarem os bens essenciais, com o restante a ir parar a armazéns, isto é uma saída inglória, sem respeito pela dignidade humana”, defende.

Imperatori mostrou “compreensão” pelos sentimentos dessas famílias mas garantiu que o processo implica que ninguém possa ser avisado com antecedência de uma intervenção de despejo. Pela mesma razão, os meios de comunicação social ficaram de fora de qualquer aviso prévio e foram mantidos à distância, sem convite possível para acompanhar o desenrolar do processo.
Números provisórios da operação do IGFSS indicam que 41 dos 48 agregados familiares identificados tem já casa atribuída, em Setúbal e noutras cidades – a Segurança Social dispõe de um número muito reduzido de casas e pouco dinheiro para as reabilitar. “Os restantes sete são casos individuais de pessoas que, de livre vontade, recusaram as casas que lhes foram atribuídas”, esclarece Beatriz Imperatori. Das pessoas a quem foi atribuída casa, algumas aguardam ainda por pequenas obras e arranjos nas habitações com fim previsto para Julho e Agosto.

Para o pároco, o lado positivo é que muitos vão ter uma habitação condigna: “As pessoas estão muito contentes com a mudança, ficaram apenas tristes com o último dia”. Imperatori confirma o estado de espírito: “algumas pessoas até nos ligaram a mostrar interesse em comprar as casas”.

O processo de realojamento começou há mais de um ano e intensificou-se nos últimos meses com o diagnóstico dos casos e das necessidade de cada agregado. No dia 11 de Junho foi enviada uma carta aos ocupantes da fábrica, dando um prazo de saída até 30 de Junho, data que nem todos os moradores cumpriram.

O IGFSS ainda não fez as contas aos custos do processo de realojamento e operações de limpeza. Algumas telhas com amianto requerem uma autorização especial que pode atrasar a demolição. Um grupo reduzido de efectivos policiais mantém-se no terreno para evitar a reocupação das casas e garantir a segurança da operação.

De latoaria a bairro de lata
A fábrica de latoaria da Mecânica Setubalense fazia parte das subsidiárias da indústria conserveira. As placas metálicas de “folha-de-flandres” já imprensas chegavam a estas fábricas de “vazios” para serem cortadas e soldadas (ou cravadas), tomando a forma de latas de conserva. As primeiras referências à sociedade comercial surgem por volta de 1930. Em 1969 junta-se à Ormis Embalagens, consórcio que tinha outras fábricas em Alcochete, Olhão e Matosinhos. A falência chega em 1988 e atira mais de duzentos operários para o desemprego. A falência arrastou-se pelos tribunais durante mais de vinte anos. Há recursos da Segurança Social, trabalhadores que morrem sem receber os salários em atraso. Em 2007, um relatório do Tribunal de Contas chamava a atenção para uma dívida por regularizar relativa ao processo de falência no valor de 728 mil euros.

* Uma habitação digna deseja-se para toda a gente, infelizmente as autoridades portuguesas não deixam, dizem que não há dinheiro, embora haja sempre para os bancos por serem motores da economia e da roubalheira.


.
.


34.APELO
AO CONSUMO







































.