segunda-feira, 7 de julho de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

















.
.






O QUE NÓS


APLAUDIMOS!




BRIGITE
GABRIEL


video



.
.

 HOTEL PARAÍSO














.
.


 7-STOMP

video

PRANKSTERS


.
.
HOJE NO
  "A BOLA"

Empresa de helicópteros investigada
 por causa dos documentos roubados
 de Schumacher

A Imprensa francesa revela que uma importante companhia de helicópteros suíça está a ser investigada por causa da documentação médica do alemão Michael Schumacher que foi roubada e colocada à venda.
De acordo com o Dauphiné Libére, foi descoberto que um computador dessa empresa terá sido utilizado para enviar os «emails» para diversos meios de comunicação com o pedido de 50 mil euros por troca com os documentos médicos de Schumacher.

* Absolutamente sórdido.


.
.


FORÇA AÉREA
PORTUGUESA

1-FORMAÇÃO DE PILOTO

video


PRODUÇÃO: TV RECORD

.
.
HOJE NO
  "DIÁRIO DE NOTÍCIAS
DA MADEIRA"

Acidentes com bicicletas aumentam
 18,4% em 2013, mas mortos mantêm-se

Os acidentes com bicicletas aumentaram 18,4 por cento no ano passado, em relação a 2012, mantendo-se em 20 o número de vítimas mortais, segundo o Relatório Anual de Sinistralidade Rodoviária de 2013.


O documento, disponível na página da Internet da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), indica que, em 2013, se registaram 1.762 acidentes envolvendo bicicletas, mais 275 do que em 2012, quando ocorreram 1.487.

O relatório anual da ANSR adianta que os 1.762 acidentes com bicicletas provocaram 20 mortos, número igual ao de 2012, 89 feridos graves, menos um do que em 2012, e 1.599 feridos ligeiros, mais 271.

No ano passado, a colisão foi o tipo de acidentes mais frequente envolvendo ciclistas (1420), seguido do despiste (276) e os atropelamentos (66).

De acordo com o relatório, os acidentes com ciclistas representaram quatro por cento do total de desastres registados nas estradas portuguesas, no ano passado.

Em 2013, registaram-se 30.339 acidentes com vítimas, dos quais resultaram 518 mortes no local do acidente ou durante o transporte para o hospital, menos 55 do que em 2012.

De acordo com o documento, houve também 2.054 feridos graves, menos seis do que em 2012, e 36.818 feridos ligeiros, mais 628 do que em 2012.

* Sabe-se claramente que os automobilistas portugueses gostam de transformar o carro numa máquina belicosa e provocar a guerra civil no quotidiano das nossas estradas. Mas, os ciclistas não são pêra doce, a grande maioria não respeita as regras de trânsito e com a maior falta de educação atravessam a faixa de peões montados nas bicicletas, repetimos, faixa de peões.

.
.

 MINUTOS DE


CIÊNCIA

7- O SOM DO HIDROGÉNIO


video
 

.

.
HOJE NO
  "DIÁRIO ECONÓMICO"

Vistos ‘gold’ podem chegar aos
 mil milhões de euros

De acordo com o relatório do SEF a que o Diário de Notícias teve acesso, o programa de Autorizações de Residência para Investimento (ARI) superou, só no primeiro semestre, o total de receitas conseguido em todo o ano passado. 

O relatório elaborado pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que faz o balanço do programa do Governo de vistos ‘gold' revela que, só nos primeiros seis meses de 2014, se ultrapassou o total das receitas conseguidas no ano passado.

ESTE FUTURO GOLDORTA
APROVEITA E VAI AO DENTISTA
No documento a que o Diário de Notícias teve acesso, no primeiro semestre foram concedidos 670 vistos a milionários estrangeiros que pagaram 417 milhões de euros para aceder ao espaço europeu via Portugal e o seu programa de Autorizações de Residência para Investimento (ARI).

Em 2013, tinha sido de 307 milhões de euros o montante de investimento angariado, resultado de 494 autorizações de residência concedidas. O SEF estima que este ano se ultrapasse os mil milhões. Em análise estão por esta altura 882 pedidos de investidores e 998 de familiares, acrescenta ainda o DN.

Este programa - conhecido por vistos ‘gold' - foi lançado em Outubro de 2012 com o objectivo de atrair investimento estrangeiro. A compra de residências, com valor mínimo de 500 mil euros, tem sido a via mais utilizada para fazer uso desta facilidade.

Para além da China, a Rússia, o Brasil, a África do Sul e Líbano estão no topo dos países de origem dos cidadãos que estão a recorrer a este programa.

* Andam a massacrar-nos com notícias sobre os "vistos gold" é para nos aldrabarem. O investimento de cada "goldorta" é pechisbeque, os "goldortas" querem o visto português para se pirarem para o resto do espaço europeu, irrevogavelmente.

.

PAULA SANTOS

.



Negação do
 direito à saúde

Esta semana foi publicado e apresentado o Relatório da Primavera 2014, da responsabilidade do Observatório Português dos Sistemas de Saúde. Em 2014, o Relatório da Primavera, reitera a chamada de atenção para as consequências das políticas de saúde do Governo na saúde dos portugueses. 
 .
Saúde Síndroma de Negação, foi o título escolhido para o Relatório da Primavera de 2014. E explica-se no relatório que "estamos perante um conjunto de dados que indiciam o impacto negativo da crise sobre a saúde das pessoas". Apesar disso, "parece ser evidente um esforço (...) do governo português de negar a evidência do impacte da crise sobre a saúde das pessoas e negando-o, evitar a discussão e consequentemente a adoção de medidas de prevenção e/ou combate. Tal atitude poderia ser apelidada de síndroma de negação." Diz ainda que "o único senão é que do outro lado estão pessoas em sofrimento com um desenvolvimento hipotecado". 
.
Quem tiver um olhar mais atento sobre a situação da saúde em Portugal, facilmente concluí que o discurso político dos membros do Governo, não corresponde à prática, nem à realidade concreta do dia-a-dia dos serviços públicos de saúde, nem dos utentes. O Ministro da Saúde e o seu Governo quando confrontados com a realidade concreta, procuram desvalorizá-la e até ridicularizá-la, escondendo-se atrás de declarações que não têm qualquer correspondência ao país real, negando efetivamente as crescentes dificuldades no acesso à saúde, sentida pelos portugueses. 
.
Como pode o Governo falar em sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde quando ano após ano se verifica uma redução de profissionais de saúde e se agrava a sua carência nos serviços públicos de saúde; quando se encerra extensões de saúde; quando se encerra ou reduz o horário de funcionamento de serviços e valências; quando há falta de materiais essenciais para o funcionamento dos serviços e para a prestação de cuidados de saúde; quando se adiam cirurgias porque não há camas para internar os doentes, ou porque não há batas ou ainda porque não há assistentes operacionais para limpar o bloco operatório após a cirurgia e ainda quando os utentes simplesmente adiam ou faltam a consultas, tratamentos, exames ou cirurgia porque não têm condições económicas para suportar as taxas moderadoras ou os custos associados à deslocação e o Estado não garante o transporte de doentes não urgentes. 
.
Mais uma vez, o relatório critica as dificuldades sentidas na obtenção da informação, referindo que "o acesso e a transparência da informação estão, cada vez mais condicionadas" e afirma "que há mecanismos que impedem ou limitam os investigadores em saúde de aceder a dados do SNS, o que, entendemos, torna a governação menos transparente e consequentemente menos participada"
.
Para além de negar a realidade, o Governo procura mesmo ocultá-la dos portugueses. Embora o Governo tenha retirado a referência explícita na nova proposta do dito código de ética, o que justificava a introdução de uma norma que proibia os profissionais de saúde de denunciar a realidade concreta em que se encontram os serviços de saúde, a não ser evitar que os portugueses tivessem conhecimento dessa mesma realidade?
.
O Relatório da Primavera alerta para aspetos que deve merecer a preocupação de todos, dos quais destaco:
- A interrupção do processo de descentralização no SNS e a centralização das decisões ("lei dos compromissos, burocratização dos processos de aquisição e contratação, controlo central dos investimentos e da informação") e acrescentam que "as barreiras burocráticas e o ambiente de incerteza quanto à disponibilidade de recursos, impedem o planeamento estratégico, a contratualização plurianual e, no limite, a sustentabilidade das organizações"
.
- Os cuidados de saúde primários não são uma prioridade, prevalecendo "dificuldades no dia-a-dia dos profissionais que dificultam muito a prestação de cuidados (e.g., sistema de informação deficiente; falta de recursos humanos; fragilidade de algumas unidades funcionais) ". 
.
- O atual contexto económico e social (desemprego, não conseguir fazer planos de futuro, maior risco de pobreza e exclusão social); as elevadas taxas de prevalência de doença mental (Portugal é o terceiro país a nível mundial com maior prevalência de perturbação psíquica de entre os países que integraram o estudo Mental Health Survey Initiative) e "num cenário em que a demora média entre os primeiros sintomas e o início do tratamento chega a ser de 5 anos". 
.
 - Alteração dos padrões de consumo alimentar dos portugueses para pouparem dinheiro.
- "Dificuldades crescentes de acesso ao medicamento, quer as que decorrem das limitações financeiras das pessoas, quer das dificuldades de distribuição de alguns medicamentos". 
.
São cada vez mais as vozes que se levantam - de investigadores, de profissionais de saúde, de utentes - a denunciar as consequências da política de saúde do atual Governo e a exigir efetivamente a adoção de medidas que garanta o direito à saúde para todos, como consagrado constitucionalmente..

Está-se perante uma realidade que resulta exclusivamente da opção política do Governo e não de nenhuma fatalidade. Por isso, a situação da saúde em Portugal, mais é apenas o resultado desta política, ela inscreve-se numa opção estratégica mais vasta do Governo de desmantelamento do SNS e da negação do direito à saúde. 
A publicação da conhecida Portaria 82/2014, que procede à classificação dos hospitais é disso exemplo. Este instrumento conduz à concentração e encerramento de serviços e valências hospitalares e despedimento de profissionais de saúde, para reduzir a capacidade de resposta do SNS. Com que objetivo, pergunta-se? Penso que é muito claro. Reduzindo a capacidade de resposta do SNS, está-se a criar as condições para que os privados possam assegurar a prestação de mais cuidados de saúde, à custa do financiamento público. 

O facto de os hospitais PPP não serem abrangidos por esta Portaria, clarifica bem a atitude do Governo perante os interesses dos grandes grupos económicos. Mais uma vez se comprova, que este Governo não está ao serviço dos interesses dos portugueses e do país. 
Os profissionais de saúde e os utentes aspiram por um SNS, na esfera pública, de qualidade, eficaz, geral e universal, que assegure o direito à saúde de todos os portugueses, independentemente das condições económicas e os direitos dos profissionais de saúde.


IN "EXPRESSO"
02/07/14


.
. .



234.UNIÃO


EUROPEIA




.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Alcoitão tem nova unidade 
para tratar doentes com AVC

 Nova unidade no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão vai dar resposta a mais 33 doentes com AVC. 

 O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Pedro Santana Lopes, inaugurou na manhã desta segunda-feira a ala exclusiva para utentes com Acidente Vascular Cerebral (AVC) no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, no concelho de Cascais. 


A nova unidade acrescenta 33 camas às 150 existentes e representou um investimento de meio milhão de euros. Com a sua construção a Santa Casa procura dar resposta ao número crescente de doentes com AVC que procuram a instituição. 

A diretora clínica do centro, Maria de Jesus Rodrigues, referiu que no primeiro semestres deste ano foram atendidos 237 doentes, depois de um total de 348 no ano passado e de 322 em 2012. 

* Alcoitão é uma casa fabulosa, cheia de técnicos que são um luxo!

.
.


4- A HISTÓRIA


DO AUTOMÓVEL


video



ATENÇÃO SRS./AS VISITADORES/AS
Esta série foi difundida pela TVE, Rede Minas, em 1986, é portanto muito datada. No entanto até à data indicada, o seu conteúdo tem rigor histórico.


.
.
HOJE NO
  "O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Na "primeira semana" em que 
registou "folga financeira" 
Gaia disponibiliza apoios de 185 mil euros 

 A Câmara de Gaia assinou hoje protocolos com sete instituições do concelho, totalizando um apoio de 185 mil euros que o presidente da autarquia vincou ser o "possível" numa "primeira semana" em que se registou "disponibilidade financeira". 

 "Num momento em que tivemos um pouco de fundos disponíveis, optámos por isto: ajudar os centros sociais que estão parados e tentar recuperar um pouco o ritmo. Também optámos por resolver problemas contratuais que temos, pagar o que devemos", explicou Eduardo Vítor Rodrigues (foto), eleito nas autárquicas de setembro de 2013. 


O autarca falava aos jornalistas à margem da cerimónia em que foram assinados protocolos de ação social e de âmbito educativo, na qual contou que foi esta "a primeira semana" em que a câmara registou "de forma estruturada fundos disponíveis". Vítor Rodrigues descreveu a cerimónia como "muito importante e simbólica" e a semana de folga financeira como "milagrosa". "Não é difícil assinar protocolos e pagá-los três, quatro anos depois. Mas o que queremos é poder chamar as instituições para assinar e receber. Podiam ser outras [instituições], mas a questão não é tanto o dinheiro, mas os projetos em si mesmo. 

Quisemos contemplar aqueles que nos trazem futuro", disse. À Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Valadares a autarquia de Gaia vai entregar cinco mil euros que visam uma cantina social. Já o Centro Social Paroquial de Oliveira do Douro vai receber 50 mil euros destinados a equipamento móvel para uma infraestrutura que já está em funcionamento. Cem mil euros é quanto o Centro Social Paroquial de S. Salvador de Grijó vai poder aplicar no projeto do seu lar. 
  .
UM PASSADO TRISTE
As obras do Centro Paroquial de Avintes terão uma comparticipação da câmara de 25 mil euros, através do protocolo assinado com a Fábrica da Igreja Paroquial desta freguesia. A Federação das Associações de Pais de Gaia (FEDAPAGAIA) receberá 28 mil euros destinados ao normal funcionamento da sua atividade. 

A Santa Casa de Misericórdia de Gaia assinou dois protocolos, um contendo cinco mil euros para obras a realizar no Centro de Acolhimento Temporário de Nossa Senhora da Misericórdia e outro sem verbas envolvidas que visa o acervo arquivístico deste concelho. 


Por fim, o Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP) assinou com a Câmara de Gaia uma cooperação nas áreas de consultoria, investigação, formação e estágios curriculares. 

* Gestão diferente do despesista e amanuense Luís Filipe Meneses.


.
.


 Carlos do Carmo

Ana Moura


Novo Fado Alegre



.
.
HOJE NO
  "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Eurogrupo diz que é prioritário
 baixar impostos

Os ministros das Finanças da zona euro discutiram hoje, em Bruxelas, a necessidade de redução dos impostos diretos sobre o trabalho, sustentando, na declaração final, que este problema "prioritário" deve ser combatido sobretudo por 11 países, Portugal incluído. 
 .
Num debate no quadro da agenda da União Europeia para o crescimento e emprego, os ministros dos 18 abordaram alguns planos e experiência na redução da carga fiscal sobre o trabalho, apontando que a mesma é um obstáculo ao objetivo de estimular a atividade económica e criar mais postos de trabalho.


"Dentro da zona euro, 11 Estados-membros em particular enfrentam desafios no que respeita à elevada carga fiscal sobre o trabalho", em particular para os trabalhadores com rendimentos baixos, aponta a declaração adotada pelo Eurogrupo, especificando que, "tal como refletido nas recomendações específicas" recentemente divulgadas, os países em causa são Áustria, Bélgica, Estónia, França, Alemanha, Itália, Letónia, Luxemburgo, Holanda, Portugal e Espanha.

Apontando que alguns países estão a levar a cabo reformas para responder a este problema, o Eurogrupo defende que "são necessários mais esforços", devendo natural mente a descida dos impostos diretos sobre o trabalho ser compensada com outras medidas, com vista ao cumprimento dos objetivos orçamentais, "de preferência com cortes na despesa", ou com uma mudança da tributação, do trabalho para o consumo.

Reafirmando que a redução da carga fiscal sobre o trabalho "é uma prioridade política prioritária", o Eurogrupo anunciou hoje que voltará a discutir o assunto em setembro, visando estabelecer uma abordagem coordenada entre os Estados-membros, com base na troca de boas práticas.

Portugal esteve representado na reunião pela ministra Maria Luís Albuquerque, que não prestou declarações à imprensa.

* Estão a gozar connosco, comeram-nos a carne, roeram os ossos e agora cospem-nos em cima com a teoria do abrandamento, por causa deles há 120 milhões de desempregados na Europa.


.
.

ESQUECIMENTO PERIGOSO

video

Antes de partir veja o depósito do combustivel

.
.
HOJE NO
  "RECORD"

Morreu Di Stéfano

Faleceu esta segunda-feira, em Madrid, aos 88 anos, o antigo avançado argentino Alfredo Di Stéfano. Considerado como uma lenda do Real Madrid, Don Alfredo havia sido internado no sábado, depois de uma crise cardíaca.
Formado no River Plate, o argentino chegou à Europa em 1953, para representar o Real Madrid nas 11 épocas seguintes. Nos merengues marcou uma era, ajudando os merengues a conquistar oito títulos de campeão nacional, uma Taça do Rei, cinco Taças dos Campeões Europeus e ainda uma Taça Intercontinental.

Depois de se retirar, Di Stéfano assumiu ainda uma carreira de treinador, onde comandou oito equipas, entre as quais o Real Madrid e, por um jogo apenas, o Sporting. Enquanto técnico, o argentino conseguiu as maiores conquistas em Espanha, levando o Valencia ao título de campeão em 1970/71 e ainda conquistando a Taça dos Vencedores das Taças em 79/80. No Real Madrid, o clube onde até agora era presidente honorário, foi técnico por três temporadas, mas apenas conseguiu vencer uma Supertaça.

Ligações a Portugal
Além das histórias partilhadas em campo com Eusébio, Di Stéfano tem também uma ligação a Cristiano Ronaldo. O argentino esteve presente na apresentação do avançado português e sempre mostraram uma cumplicidade muito forte. Colocado em segundo na lista de melhores marcadores da história dos merengues, Di Stéfano poderá esta época ser superado precisamente por CR7 nesse aspeto, já que o português soma 252 golos, contra os 305 do argentino.

* Alguns dos pensionistas deste blogue ainda se lembram de o ver jogar, era brilhante, havia no Real um trio demolidor, Di Stéfano, Puskas e Gento!

.
.
 WORLD CUP
2014















.
.
HOJE NO
  "JORNAL DE NOTÍCIAS"

Ministro da Saúde diz não compreender motivos da greve dos médicos

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, disse, esta segunda-feira, em Portalegre, não compreender a greve dos médicos, considerando que a situação "não é construtiva" para o país, que saiu recentemente de uma situação de emergência económico-financeira. 
"Eu não compreendo a greve. Nos sindicatos aduziram 22 motivos e a Ordem dos Médicos, se não me engano, 56, portanto se eu quiser apresentar 70 motivos posso sempre apresentar os mais diversos", afirmou.

Assinalando que tem mantido diálogo com os sindicatos e a Ordem dos Médicos sobre os problemas que envolvem o setor, Paulo Macedo considerou que a greve, convocada para terça e quarta-feira, não surge de uma "perspetiva credível" e, sobretudo, "construtiva", uma vez que o país saiu, recentemente, de uma situação de emergência económica e financeira.

"O nosso Serviço Nacional de Saúde (SNS), felizmente, continuou a responder [à crise] durante este tempo todo, e muito com o esforço dos médicos, e, por ainda estarmos numa situação de crise, eu penso que ainda se justifica menos este tipo de atuação de greve, como mais uma vez se vai verificar, que vai prejudicar exclusivamente os utentes do SNS e não os outros portugueses", declarou.
Paulo Macedo falava aos jornalistas à margem da inauguração das obras de ampliação e requalificação do serviço de urgências do hospital de Portalegre, num investimento de 246 mil euros.
A Federação Nacional dos Médicos (FNAM), que convocou o protesto para terça e quarta-feira, manifesta-se convicta de que a greve terá uma grande adesão, na dimensão da "indignação" destes profissionais de saúde contra medidas do Governo que, acredita, estão a destruir o SNS.

O protesto conta com o apoio da Ordem dos Médicos, mas, ao contrário da greve de há dois anos, não terá a participação do Sindicato Independente dos Médicos (SIM) que, no dia em que foi anunciada esta forma de luta, explicou que a ela não aderia.

"Nós já transmitimos que a greve convocada pela FNAM é uma greve que não tem justificação laboral, não tem justificações concretas, muito pelo contrário", disse hoje o ministro.
Para Paulo Macedo, as razões apresentadas para avançar com a greve são "difusas", de "cariz genérico" e "claramente em termos políticos".

"Uma greve destas prejudica sempre as mesmas pessoas, são exclusivamente os portugueses que recorrem ao SNS, uma vez que, como sabem, esta greve nunca atinge o setor privado, esta greve nunca atinge o setor social", declarou.

Nas declarações aos jornalistas em Portalegre, o ministro da Saúde desmentiu ainda que tenha tido hoje contactos com médicos, através de videoconferência, no sentido de os "demover" de aderir à greve.

"Isso não é verdade, não estive em nenhuma videoconferência, mas é do vosso conhecimento que nós temos tido, através das estruturas do ministério, diálogo com os sindicatos. O diálogo com os sindicatos nunca se esgotou", afirmou.

* O sr. ministro sabe bem que tentou silenciar o direito de opinião dos trabalhadores da saúde, só este facto é motivo para fazer greve, mas ainda existem carências absurdas  no SNS como papel higiénico, que os médicos compram para dispensarem aos doentes, não cabe na cabeça dum tinhoso.
O sr. ministro está a tornar-se um capacho de Maria Luís Albuquerque.


.
.

INVASÃO
video

Star Wars invade o Aeroporto de Frankfurt
.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS

Merkel teme que esteja em causa a 
relação de “confiança” com Washington

A chanceler alemã reagiu pela primeira vez em público ao novo caso de espionagem alegadamente praticada pelos Estados Unidos. Angela Merkel reforçou tratar-se de um “caso sério”.
 .
Se forem provadas as alegadas práticas de dupla espionagem estar-se-á perante um "caso sério". Foi desta forma que a chanceler alemã, Angela Merkel, reagiu às notícias que indiciam a possibilidade de um funcionário dos serviços de inteligência alemã ter operado a soldo da espionagem norte-americana.
 .
Merkel, que se encontra em Pequim na sua sétima visita oficial à China desde que assumiu a chancelaria da Alemanha, referiu-se pela primeira vez em público desde que foi noticiada a prisão de um indivíduo de nacionalidade alemã, de 31 anos, que apesar de ser funcionário do Serviço Federal de Inteligência da Alemanha (BND na sigla original), estaria também a colaborar com a inteligência norte-americana.

"Se as alegações forem verdadeiras seria, para mim, uma clara contradição do que considero uma cooperação de confiança entre agências e [países] parceiros", acrescentou Merkel ladeada pelo primeiro-ministro chinês Li Keqiang.

Apesar da preocupação de Merkel, a posição institucional do ministro do Interior alemão, Thomas de Maiziere, foi mais dura. "Estes incidentes têm de ser esclarecidos rapidamente", afirmou este domingo numa televisão alemã.

"Só então poderemos medir o âmbito da alegada espionagem. Agora espero uma rápida e não ambígua declaração dos Estados Unidos da América", disse ainda o ministro que também é o responsável pela área da segurança alemã.

Depois das notícias avançadas na última sexta-feira, entretanto o jornal alemão Bild avança que o referido cidadão, detido desde a passada quarta-feira, se terá encontrado com agentes norte-americanos na Áustria, pelo menos três vezes entre 2012 e 2014, tendo fornecido documentos classificados em troca de pagamentos a rondar os 25 mil euros.  

* Espionagem norte- americana é sempre um caso sério, incitamento à guerra, caso Iraque, é sempre um caso sério, quando é que os europeus demonstram não ter medo do  "pig sam".

.
.
25- GPS
































M .
.
HOJE NO
  "DESTAK"

Ajuda de Berço constrói Unidade de
. Cuidados Continuados Pediátricos
 em Lisboa 

A associação de solidariedade social Ajuda de Berço vai construir uma Unidade de Cuidados Continuados Pediátricos para crianças doentes que dispensam cuidados hospitalares, em Benfica, Lisboa, num terreno cedido pela Câmara Municipal.


 O direito de superfície sobre aquele terreno municipal a favor da Ajuda de Berço vai ser votado na reunião camarária de quarta-feira, sob proposta do vereador do Urbanismo, Manuel Salgado. 

Na proposta, a que a Lusa teve acesso, pode ler-se que, além da Unidade de Cuidados Continuados Pediátricos, a Ajuda de Berço pretende realojar um "número substancial" de crianças e serviços atualmente alojados na casa da Quinta da Cabrinha.

* A "Ajuda de berço" merece todo o apoio.


.