sábado, 5 de abril de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
.


O QUE NÓS



RECEBEMOS!



BRASILEIRA CONTRA O 
CAMPEONATO DO MUNDO 2014






.
.

6-PROVOCAÇÃO





.
.

PRIORIDADES








.
.

LOW COST





.
.

5-PROVOCAÇÃO







.
.

 13 - CLASSIFICAÇÃO DAS

DOENÇAS EM PSIQUIATRIA



TRANSTORNO DA PERSONALIDADE


Uma interessante série conduzida pelo Prof. Dr. Miguel Chalub.
Uma produção: CANAL MÉDICO





NR: Todos os episódios anteriores de todas as séries podem ser vistos nas semanas antecedentes no mesmo dia e à mesma hora.



 .
.

4-PROVOCAÇÃO







.
.



 I- VOZES CONTRA



A GLOBALIZAÇÃO

     
1 - OS SENHORES
DO MUNDO



A Série Vozes Contra a Globalização combina as filmagens em diferentes lugares do mundo, com arquivos documentais, crônicas de informativos, trabalhos cinematográficos de diretores como Win Wenders, Avi Lewis, Pino Solanas, Jorge Drexler, poemas de Mário Benedetti e a atuação de Loucas de Pedra, de Pernambuco/Brasil.

Outras das vozes da série são os economistas Jeremy Rifikin (EEUU), ecologistas como o espanhol Ramon Fernandez Duran, o relator das Nações Unidas para a Fome no Mundo, Jean Ziegler, o ex-portavoz do Fórum Social de Gênova, Vitório Agnolletto, o Prêmio Príncipe de Astúrias, de Ciências Sociais, Giovanni Sartori, o especialista em Química Atmosférica, James Lovelock, o Analista Social José Vidal Beneyto, entre outros.

Los amos del mundo
Montado a partir de testemunhos pessoais, como do Prêmio Nobel de Literatura, José Saramago, e o politólogo Samir Nair, Ignácio Ramonet, o músico Manu Chão, que falaram sobre o modo em que o modelo de globalização tem sido levado a cabo no mundo.


.
.

3-PROVOCAÇÃO




.

FRANCISCO MOITA FLORES

.




IN "CORREIO DA MANHÃ"


.

.
.



141.UNIÃO



EUROPEIA













.
.

2-PROVOCAÇÃO





.
.

 COM PAPAS E BOLAS 
SE ENGANAM ARTOLAS


















.
.


 V- COMO TUDO



FUNCIONA

   3 - CERVEJA





.
.


1-PROVOCAÇÃO




.
. 
PABLO ALBORAN





.
.


HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Comboio chega até ao aeroporto de Faro

Investimento total de 131 milhões aplicado nos portos de Faro e Portimão e aeroporto.

A ligação por comboio ao Aeroporto de Faro é a grande aposta do Governo a nível dos transportes no Algarve. Atualmente, o aeroporto movimenta seis milhões de passageiros por ano, enquanto a linha férrea transporta apenas cerca de dois milhões.

Segundo o plano de infraestruturas prioritárias apresentado pelo Governo – a concretizar até 2022 –, o investimento previsto para o transporte ferroviário na região atinge os 55 milhões de euros. Além da ligação ao aeroporto, o projeto contempla ainda a eletrificação de toda a linha do Algarve e a intervenção nos sistemas de tráfego.

O Governo pretende ainda investir 10 milhões de euros nos portos de Faro e Portimão, nos próximos dois anos. O objetivo é aumentar a capacidade de movimentação de mercadorias de 400 mil toneladas por ano para as 600 mil e atingir os 250 mil passageiros em navios de cruzeiros.

Está ainda previsto o valor de 66 milhões de euros para o desenvolvimento do Aeroporto de Faro – o Estado celebrou no final de 2012 um novo contrato de concessão com a ANA. No total, o investimento previsto para o Algarve é de 131 milhões.

* Se isto não for uma notícia eleitoralista de promessas para não cumprir, vale mais tarde do que nunca!


.
.

 NATUREZA




.
.


HOJE NO
"i"

Meco. 
Investigação continua e 
não há indícios contra dux

João Gouveia ainda não foi constituído arguido. Investigadores já concluíram que outros jovens estiveram no Meco mas não na praia 
.
Se tivessem sido recolhidos indícios contra João Gouveia, o único sobrevivente da tragédia do Meco, o dux da Universidade Lusófona já teria sido constituído arguido. A Polícia Judiciária (PJ) ainda está a investigar mas a mensagem passada por duas fontes policiais ouvidas pelo i revela que o arquivamento é o desfecho mais provável do processo: o estudante da Lusófona foi ouvido na qualidade de testemunha, teve um discurso "muito coerente", está "debilitado", "tem colaborado com as autoridades" e não foram recolhidos indícios que mostrem ter culpa nas mortes dos seis colegas, na noite de 15 de Dezembro, naquela praia de Sesimbra.

Ao que o i averiguou, os investigadores já terão chegado à conclusão de que outras pessoas terão participado naquele fim-de-semana no Meco, mas não há indícios de que alguém, além do sobrevivente e das seis vítimas, tenha estado na praia naquela noite. A hipótese de os pés dos jovens terem sido amarrados pelo dux naquela noite, já na praia, num ritual de praxe, também foi afastada: não havia marcas nos corpos das vítimas e os trajes académicos estariam parcialmente rasgados devido ao impacto das ondas e ao tempo que os corpos passaram no mar.

Apesar de o rumo da investigação apontar para o arquivamento, uma fonte policial explicou ao i que Maria Alice Fernandes, coordenadora da PJ de Setúbal, terá garantido que este caso não seria para terminar sem conclusões, estando a ser feitas todas as diligências para que não acabe com uma única ponta solta.

Outra fonte próxima da investigação lamentou as reconstituições televisivas que foram feitas de alegados rituais de praxe que poderiam explicar por que razão os sete jovens estariam na praia àquela hora e teriam sido colhidos por uma onda. Essas reconstituições, segundo a fonte, terão "atrapalhado" a investigação, já que para que não restassem dúvidas foi necessário testar todas as hipóteses.

O processo, recorde-se, começou por estar entregue ao procurador-adjunto da comarca de Sesimbra, mas, mais de um mês depois da noite da tragédia, foi avocado pelo procurador coordenador do círculo de Almada, com o argumento de que seria um caso complexo e que a investigação precisava de mais meios. As fontes ouvidas pelo i adiantam que essa passagem de testemunho terá acontecido apenas devido à pressão mediática.

Os seis jovens que morreram na praia do Meco faziam parte de um grupo de sete estudantes universitários que tinham alugado uma casa na zona para passar o fim-de-semana. Segundo as autoridades, uma onda arrastou-os na madrugada de 15 de Dezembro, mas um dos universitários conseguiu sobreviver e dar o alerta. Os corpos dos seis estudantes foram encontrados nos dias seguintes. Em Fevereiro, os familiares das vítimas constituíram-se assistentes no processo.

* Ninguém desejava que estes jovens morressem, a dor das famílias é brutal, mas imputar a um colega a responsabilidade  daquelas mortes é criminoso!


.
.
  
8.COMUNICAÇÃO
SOCIAL 





















.
.


HOJE NO
"A BOLA"

Ogier atinge marca histórica

Ao ser o mais rápido na primeira especial desta tarde do Rali de Portugal, reforçando a liderança na classificação da prova, o francês Sebastien Ogier alcançou a 200.ª vitória em 307 classificativas realizas pelo Volkswagen Polo RS.

Ogier gastou 12.04,7 minutos para cumprir esta segunda passagem do dia pelo troço de Santa Clara, relegando para a segunda posição o seu mais direto rival na classificação geral, o finlandês Mikko Hirvonen.

Desta forma, a vantagem do francês aumentou agora para 9,8 segundos, faltando cumprir mais duas especiais.

* Ele voa...


.
.
PATINS EM 1923




.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS
DA MADEIRA"

Freitas do Amaral defende
 voto obrigatório

O fundador do CDS Freitas do Amaral defendeu hoje a aplicação do "voto obrigatório" como forma de eliminar a abstenção e até de motivar os jovens a participar na vida cívica e política portuguesa.
.
"Se a abstenção cresce não seria de estabelecer o voto obrigatório, pelo menos nas legislativas? Posso ter mais dúvidas nos restantes atos eleitorais, mas considero que todos os portugueses com direito ao voto deveriam ter de exercê-lo pelo menos nas legislativas", disse o também ex-candidato presidencial e ministro dos Negócios Estrangeiros num Governo do PS.

Freitas do Amaral falava, na Covilhã, à margem de uma conferência que proferiu sobre as "Funções Visíveis e Invisíveis da ONU", uma iniciativa organizada pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade da Beira Interior.

Em resposta à questão de como seria possível voltar a motivar os jovens para a vida social e política, o cofundador do CDS apontou o voto obrigatório como uma solução, e sublinhou que não a considera antidemocrática.

"Não tem nada de antidemocrático. Se a vacinação e o seguro automóvel são obrigatórios em Portugal por que é que o voto, que define o que vai ser o nosso país, não pode ser obrigatório?", questionou.

* Há muito que defendemos a obrigatoriedade do voto, há milhares de pessoas a criticar mas não têm o sentido cívico do  acto eleitoral, a abstenção significa mais preguiça que descontentamento.



.
.


 TESTES DE

GRAVIDEZ


















.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Portugal teve menos novos
 200 casos de sida em 2013

O número de novos casos de sida em Portugal diminuiu em 2013, ano em que foram registadas menos 200 notificações em relação a 2012, anunciou hoje o ministro da Saúde. 
 .
Paulo Macedo falava à margem da Conferência 'VIH-2: o vírus esquecido', que decorre em Lisboa, no Instituto de Medicina Molecular (IMM).

"Uma boa notícia é que o número de novos casos diminuiu em relação ao ano anterior e em relação aos anos anteriores, sendo um dos melhores números já registados no sentido de menos casos novos. Temos cerca de menos 200 casos novos na área da sida", revelou, salientando que "os números finais" serão divulgados até junho.

O ministro sublinhou, contudo, que a área da sida continua "a merecer a atenção" do Governo, porque "a prevalência ainda é elevada, em termos europeus".

A conferência de hoje destina-se a apresentar a história do VIH2, com a ajuda de especialistas estrangeiros, mas também pretende chamar mais pessoas para estudar este vírus mais esquecido.
"Precisamos de dar mais importância e condições para que os nossos médicos possam fazer mais investigação e não apenas seguir as novidades que os investigadores do resto do mundo introduzem no mundo da prestação de cuidados de saúde", disse, durante a sessão de abertura, Maria do Carmo Fonseca, diretora do IMM.

A responsável afirmou ver com "imenso agrado" a preparação pelo Ministério da Saúde de centros de referenciação.

"Espero muito que nesses centros seja possível proteger carreiras para médicos investigadores, porque essa investigação não pode ser feita nas horas pós laborais dos cuidados normais da carreira dos médicos e é preciso haver uma carreira dedicada", pediu.

Pelo seu lado, o ministro respondeu que o Governo vê "como relevante que os investigadores possam ter um dispositivo legal próprio em termos de enquadramento nos hospitais, no sentido de poderem prosseguir a investigação enquanto trabalham nos hospitais", sem terem de "sair do país ou apenas trabalhar na área privada".

"Nesse sentido estamos a estudar legislação, precisamente porque a investigação faz parte daquilo que se faz nos hospitais", adiantou Paulo Macedo.

* Uma notícia muito boa, consideramos que este ministério está a ser bem gerido, apesar das contestações ou dos erros cometidos, não estamos incondicionalmente ao lado do ministro mas respeitamo-lo. 
Outra pessoa que nos merece todo o crédito  é Francisco George.

.
.

NO MAR NÃO HÁ TRAVÕES



























.
.

HOJE NO
"RECORD"

Portugueses da marcha favoritos
 em Rio Maior

Desde 1997 que não se regista uma dupla vitória portuguesa no Grande Prémio de Rio Maior, a principal prova nacional de marcha, que tem esta tarde a sua 23.ª edição. 


A competição fez parte (até 2012) do calendário da IAAF e trouxe a Portugal vários dos melhores especialistas mundiais (os recordes da prova são do russo Valeriy Borchin, com 1:18.55h em 2011, e da bielorrussa Ryta Turava, com 1:27.19, em 2005). 

Entre o domínio estrangeiro, as exceções foram João Vieira, vencedor em 1997, Susana Feitor em 2001 e Vera Santos em 2010. 

Em 2013, com menos vedetas internacionais, João Vieira pôde voltar às vitórias (com 1:21.08), mas na prova feminina a russa Elena Lashmanova, campeã olímpica (e depois mundial) não deu hipóteses (1:28.19).

Esta tarde, os marchadores portugueses são os favoritos. Ana Cabecinha, campeã nacional de estrada (e por isso já pré-selecionada para o Europeu de Zurique), Inês Henriques e Vera Santos (que lutarão pela segunda das três vagas na Seleção, que será atribuída após esta prova) e Susana Feitor (ainda aquém do seu melhor) são as principais candidatas aos lugares da frente, face a Maria José Poves (36 anos), a mais credenciada das estrangeiras.

* Fazem falta atletas mais credenciados do estrangeiro, os nossos precisam de melhor confronto.


.
.

 ÀS COMPRAS
INFORMALMENTE














.