quarta-feira, 2 de abril de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
1 DE ABRIL




.
.



 O QUE NÓS


AVIAMOS










.
.
VÁ LÁ...














.
.
  OLHANDO
PARA
O PAÍS




CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"


Se no dia indicado acima não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre este assunto, dispense-se tempo para se esclarecer agora, este programa é extenso mas terrívelmente claro e polémico.



.


HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Passos discursou na IV Cimeira União Europeia-África 
“Portugal defende uma parceria
 entre os dois continentes” 

 O primeiro-ministro português sublinhou o papel pioneiro de Portugal na aproximação entre a União Europeia e África e advertiu para os problemas do desenvolvimento inclusivo e a crise de segurança na zona do Golfo da Guiné. 

 No seu discurso durante a IV Cimeira União Europeia-África, que decorre em Bruxelas, e perante largas dezenas de chefes de Estado e de Governo africanos e responsáveis das instituições europeias, além do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, Passos Coelho afirmou que Portugal "há muito que defende uma parceria entre os dois continentes e as suas nações e organizações, baseada na solidariedade, no respeito mútuo, na coordenação e complementaridade das respetivas visões sobre as questões globais". 

AJUDA EUROPEIA
"Há muitos anos que Portugal vem pugnando por uma aproximação cada vez maior entre a Europa e África. Foi durante uma Presidência portuguesa da União Europeia que se realizou a primeira Cimeira UE-África, em 2000. E foi durante outra Presidência portuguesa da União, a de 2007, que se elaborou a Estratégia Conjunta UE-África, que hoje avaliamos e a que damos impulso reforçado, sublinhando em particular os seus objetivos políticos", declarou o chefe do Governo português. Passos Coelho considerou que nesta parceria ambas as partes devem procurar alterar os seus "paradigmas" e encararem-se "mutuamente como parceiros fundamentais", no sentido de uma "cooperação para o desenvolvimento sustentável, estabelecida aos mais diversos níveis, com resultados profícuos comprovados para ambas as partes". 

No seu discurso em Bruxelas, o primeiro-ministro português advertiu ainda que nesta relação de parceria "a estabilidade, a paz e a prosperidade são necessariamente do interesse comum" e que as estratégias de crescimento devem ser inclusivas de forma a "fortalecer a paz e a segurança". Passos manifestou assim apoio aos "mecanismos africanos de prevenção de conflitos e promoção da paz" e disponibilidade "para participar em missões mandatadas pelas Nações Unidas", como Portugal já integrou "no Golfo de Áden ou na República Centro-Africana", mas salientou que o objetivo último passa "sobretudo pela capacitação das instituições locais". 
 
AJUDA EUROPEIA
Neste contexto, Passos confessou especial preocupação pelo "aumento da insegurança marítima no Golfo da Guiné”. "Dado o caráter transnacional da crise no Golfo da Guiné, estamos disponíveis a trabalhar com os Estados ribeirinhos, bem como com as organizações da região, tanto no quadro bilateral, como no contexto da Estratégia da União para a região, aprovada no mês passado. 

Essa cooperação poderá passar pelo reforço das capacidades das marinhas e forças aéreas nacionais e pelo fortalecimento das instituições jurídicas e policiais", afirmou. Passos Coelho, que referiu ainda à relação entre a insegurança nesta região e a “atuação dos grupos extremistas no Sahel ou as rotas do narcotráfico que usam a África Ocidental como plataforma a caminho da Europa”, apontou a Guiné-Bissau como "um caso revelador, pela forma como o narcotráfico concorreu para a implosão das suas frágeis estruturas de Estado, submergindo o país numa grave crise político-militar", e defendeu que "o povo guineense merece dispor das condições de liberdade e prosperidade". 
 
AJUDA EUROPEIA
 O chefe do Governo disse esperar "as eleições sucessivamente adiadas e agora previstas para 13 de abril se realizem em condições de justiça e liberdade, permitindo a normalização da situação política e abrindo o caminho para a submissão do poder militar às autoridades civis e à construção de um verdadeiro Estado de Direito".

* Aproximar África da Europa é permitir que líderes africanos com as mãos manchadas de sangue sejam recebidos como democratas. Pressupõe que a Europa quer "vampirizar" África, através de criminosos que se perpétuam no poder, os EUA são coniventes.


.
.


MIRANDA
KONSTANTINIDOU

   SPRING/SUMMER
MERCEDES-BENZ
FASHION WEEK
2014

video




.
.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Instituto do Sangue "em risco" 
por falta de pessoal

O Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) pode ver comprometido o funcionamento, devido a falta de profissionais, alertou hoje o sindicato do setor após uma reunião com os dirigentes do organismo. 
 .
É que, justifica o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (Sintap), dos 580 postos de trabalho, "apenas 460 se encontram preenchidos", o que "resulta num acréscimo das dificuldades no desenvolvimento de uma função de extrema relevância social".

Depois da reunião com o Conselho Diretivo (CD) do Instituto, a estrutura sindical afirma-se preocupada "com os problemas que afetam os trabalhadores e os serviços", em consequência de constrangimentos financeiros, aposentações e não renovação de contratos.


"São os próprios membros do CD do IPST os primeiros a reconhecer que as reservas de sangue do nosso país se encontram em níveis considerados bons, em grande medida devido ao grande empenho, sacrifício e espírito de missão dos trabalhadores que, sendo cada vez em menor número, asseguram os serviços de que estão incumbidos em benefício dos utentes que deles dependem", diz o Sintap.

No IPST há trabalhadores com contratos a termo, em regime de tarefa e avença, "muitos em condições precárias, sem saber se os contratos serão renovados", alguns deles a terminar em maio, embora o CD tivesse dito aos representantes do Sintap "não ter intenção de dispensar nenhum trabalhador".

O Sintap, diz ainda o comunicado, irá exigir do Governo que sejam desbloqueadas autorizações para renovação e prorrogação de contratos e que seja autorizada a abertura de concursos, para evitar "roturas nos serviços".

A propósito do Dia Nacional do Dador de Sangue, que se assinalou na semana passada, o IPST anunciou que pretende aumentar este ano o número de novos dadores, chamando os jovens à causa da dádiva de sangue.

Segundo o Instituto, no ano passado houve 28 mil novas inscrições, número que quer ver aumentado este ano.

Em fevereiro, o IPST fez um apelo "urgente" à população para que desse sangue, porque as reservas estavam baixas, uma situação que já se encontra ultrapassada.

Também no Dia do Dador de Sangue o presidente da Federação das Associações de Dadores de Sangue (FAS) denunciou que "há gente com fome que quer mas que não consegue dar sangue, porque tem as hemoglobinas em baixo, por não comer o que devia".

* Quando a ministra das Finanças só tem números à frente dos olhos e nem que morram pessoas os objectivos têm de ser  cumpridos....


.
.

VIII-OS SUPER

  HUMANOS
 
3-O HOMEM
ELÉCTRICO

video



.
.
HOJE NO
"RECORD"

Rali de Portugal: 
Latvala mais rápido no último teste

Jari-Matti Latvala, num Volkswagen Polo WRC, conquistou o melhor tempo do dia no "shakedown" que serviu de teste para o Rali de Portugal, com início marcado para quinta-feira.

Em Vale Judeu, Loulé, o piloto finlandês fez um tempo de 3m05,2s na segunda abordagem ao troço. O segundo mais rápido foi o Ford Fiesta da M-Sport conduzido por Henning Solberg, que ficou a 0,8 segundos de Latvala. Sébastien Ogier, atual campeão do Mundo, ficou a 1,9 segundos do líder.

Dani Sordo (Hyundai i20 WRC) obteve o quarto melhor tempo ficando a 2,6 segundos do primeiro. Mikko Hirvonen, em Ford Fiesta WRC, foi quinto, com um tempo de 3m08,3s na terceira passagem no circuito.

Tempos do "shakedown" em Vale Judeu:

1. Jari-Matti Latvala (Volkswagen), 3m05.2s
2. Henning Solberg (M-Sport), 3m6.0s
3. Sébastien Ogier (Volkswagen), 3m7.1s
4. Dani Sordo (Hyundai), 3m7.8s
5. Mikko Hirvonen (M-Sport), 3m8.3s
6. Juho Hanninen (Hyundai), 3m15.4s
7. Thierry Neuville (Hyundai), 3m8.5s
8. Robert Kubica (M-Sport), 3m10.2s
9. Mads Ostberg (Citroen), 3m10.3s
10. Andreas Mikkelsen (Volkswagen), 3m10.5s.

* Já roncam os motores

.

TIZIANA FAGOTTO

.



Periferia europeia: 
perspectiva italiana

De acordo com o relatório do BCE do passado mês de Fevereiro, Espanha e Grécia parecem estar no caminho certo para a melhoria económica. No entanto, alguns riscos podem ainda surgir de um dos restantes membros da tão chamada periferia europeia, Itália.

O que vai acontecer na Europa em 2014? Qual é a atual situação da periferia europeia? Tanto analistas do mundo financeiro como "European think tanks", como Bruegel, argumentam que a zona euro se encontra em período de recuperação e provavelmente ainda se vai deparar com problemas durante o ano de 2014. De acordo com o relatório do BCE do passado mês de Fevereiro, Espanha e Grécia parecem estar no caminho certo para a melhoria económica. No entanto, alguns riscos podem ainda surgir de um dos restantes membros da tão chamada periferia europeia, Itália.

Há um ano e meio, no polémico documentário "Girlfriend in a Coma" realizado por Bill Emmott e Annalisa Piras foi descrito o constante declínio moral e económico de Itália, analisando criticamente a situação política do país.

Será que esta ainda é a realidade presente em Itália? Em um ano e meio, o "Bel Paese" atravessou diversas mudanças políticas. Desde o governo dos técnicos, liderado pelo Senador Mario Monti, à legislação de um ano de Enrico Letta e ainda ao recentemente criado governo liderado por Matteo Renzi. O novo primeiro-ministro trouxe consigo novas caras ao mundo político italiano e formou o mais jovem governo em toda a história da república italiana.

As reações do mundo financeiro e da Europa têm sido positivas face a este caminho percorrido? Jan Hatzius, chief economist na Goldman Sachs recentemente declarou, durante uma entrevista ao Frankfurter Allgemeine Zeitung, que Itália permaneceria o maior risco para a economia europeia não só pela instabilidade política como também pela falta de competitividade. No entanto, durante a reunião bilateral entre a Itália e a Alemanha, a chanceler Merkel expressou apreciação face ao programa implementado por Renzi.

De acordo com a primeira-ministra alemã, o novo primeiro-ministro italiano de 39 anos poderá criar mudanças estruturais profundas em Itália. Apontamentos positivos foram referenciados face a estas reformas estruturais, reformas laborais e aos incentivos ao desenvolvimento da economia que se encontrariam alinhados com o pacto de estabilidade ao mesmo tempo que fomentariam crescimento económico e emprego. O percurso avizinha-se difícil, no entanto, Renzi parece encontrar-se no bom caminho.
Como italiana e estudante de economia, devo realçar que o caminho certo a seguir por Itália não precisa de ser construído de raiz. O percurso já se encontra traçado e deve passar por apostar em  nichos exclusivos que não existem em outras partes do mundo. Exemplos como arte, turismo, moda, negócios na área do artesanato e mecânica devem ser perseguidos uma vez que, na minha opinião, são o futuro de Itália.

As esperanças e projetos das famílias e trabalhadores assentam no que moldou Itália, nos anos 50, num país que cresceu a níveis equiparáveis aos da China atualmente, com um "PIL" que cresceu 8% por ano. De forma a tirar partido disto, este governo deve trabalhar com o intuito de regenerar o que ainda se encontra "adormecido" na economia italiana e que, no entanto, possui elevado valor.


Nova Investment Club

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
30/03/14



.
.

 
138.UNIÃO



EUROPEIA




















.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Apadrinhamento civil foi projeto para 
26 jovens institucionalizados em 2013

Vinte e seis jovens que se encontravam institucionalizados em 2013 tiveram como projeto de vida o apadrinhamento civil, figura jurídica que permite o acolhimento em meio familiar sem quebrar laços com a família biológica, segundo relatório divulgado esta quarta-feira.
 .
O relatório de Caracterização Anual da Situação de Acolhimento das Crianças e Jovens CASA 2013, hoje entregue na Assembleia da República, revela que 8.445 crianças e jovens estavam em instituições de acolhimento em 2013, menos 112 em relação ao ano anterior.

A qualquer resposta de acolhimento cabe às entidades a responsabilidade de garantir a cada criança e jovem a respetiva orientação para o projeto de vida mais adequado. O apadrinhamento civil, instituído em 2010, é uma destas modalidades, mas ainda com representação numérica pouco expressiva.

O apadrinhamento civil assume-se como uma solução para os casos de menores que não possam ser adotados.

Neste caso, o menor ou o jovem com menos de 18 anos é entregue a uma pessoa singular ou família, que assume as responsabilidades parentais, e com quem a criança estabelece laços afetivos.
Ao contrário do que acontece com os casos de adoção plena, no regime do apadrinhamento civil, a criança mantem os laços com a família biológica. Cabe à família biológica não só visitar e manter os laços com a criança, como colaborar com os padrinhos.

Em 2013, os centros distritais da Segurança Social identificaram 75 crianças para potencialmente constarem da bolsa de crianças e jovens a apadrinhar, menos uma do que em 2012, quando foram identificadas 76.

Daquelas 75, segundo dados do Instituto de Segurança Social, 69% estavam em instituições de acolhimento, 25,3% residiam com os futuros padrinhos civis, enquanto 5,3% residiam "no seu meio natural de vida".

Situação idêntica à do ano de 2012, quando, das 76 crianças identificadas, 79% residiam em instituições de acolhimento, 15% viviam com os futuros padrinhos e apenas 6% viviam com a família.

O relatório CASA revela ainda que, em 2012, foram apadrinhadas civilmente 19 crianças ou jovens.

* Excelente notícia, duas no mesmo dia dão-nos cabo do coração.



.
.

A TERRA A QUEM A TRABALHA???

















.
.


13.O MELHOR
 DA ARTE
CONCERTO
CAMPESTRE

TICIANO

video

Cada episódio é dedicado a um grande trabalho de arte da coleção dos museus do Louvre, Antiquities Museum of Saint Germain, Orsay, Rodin e Guimet. A série mostra obras como a Monalisa e os tesouros do budismo. Um trabalho único sobre história da arte.



.
.


HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

As boas e as más notícias do IMI

Há boas e más notícias no pagamento, este ano, do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). O Negócios, numa explicação rápida, diz-lhe quais são.
O IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) é pago durante o mês de Abril. Os proprietários já receberam o aviso do Fisco. 

Este ano, como nos explica Elisabete Miranda, redactora principal do Negócios, há boas notícias e más notícias.


video



* Elisabete Miranda uma grande redactora de economia, lemos  os seus artigos de opinião.


.
.

Rita Ribeiro

Maria Bethânia

Iansã


video


.
.

HOJE NO

"DESTAK"

Cada pessoa desperdiça quase
 300 quilos de comida por ano 
- diz a FAO 

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) denunciou hoje que, em média, cada habitante da Terra desperdiça quase 300 quilos de alimentos por ano, enquanto mais de 800.000 pessoas passam fome. 


 Durante uma conferência regional da FAO para a Europa e a Ásia Central, centrada no desperdício de alimentos, o diretor-geral da organização, o brasileiro José Graziano da Silva, destacou que se perdem por ano cerca de 1.300 milhões de toneladas de alimentos. 

 "Se os desperdícios e perdas pudessem reduzir-se simplesmente a metade, o aumento de alimentos necessários para alimentar a população mundial em 2050 seria de apenas 25%, em vez dos 60% estimados atualmente", sublinhou o ex-ministro brasileiro da Segurança Alimentar em declarações à agência Efe.

* Uma vergonha, somos todos cúmplices.

.
.
 COMO FUNCIONA
UM MOTOR DE AVIÃO

video



.
.


HOJE NO
"i"

Seguro quer acabar com os 
sem-abrigo em quatro anos

PS garante que vai "criar condições" para que ninguém tenha de viver na rua. PSD diz que a proposta é "utópica" e o CDS que "não é sério fazer este tipo de promessas"
António José Seguro já garantiu que não irá prometer nada que não possa cumprir e admite que é acusado de "não fazer grandes promessas", mas a mais de um ano das eleições legislativas deixou uma proposta que não será fácil de cumprir: "Criar condições de modo a que os portugueses que vivem na rua deixem de o fazer".

A promessa foi feita numa visita à Associação CAIS, em Lisboa, e é um "compromisso" para cumprir "no espaço de uma legislatura". Após a passagem pela associação de apoio aos sem-abrigo, o líder do PS escreveu nas redes sociais que ficou chocado com o que viu.

"Esta manhã, na CAIS, conheci casos que me indignaram. Situações em que vivem centenas de pessoas: embrulhadas em cartões, cobertores e que dormem ao relento", afirmou o líder do maior partido da oposição, garantindo que irá trabalhar com as associações que apoiam as pessoas que vivem na rua para construir "políticas integradas que devolvam às pessoas a sua dignidade".

A garantia de Seguro não é que vai deixar de haver sem-abrigo, mas sim que o seu governo criará condições para que quem "não queira estar na rua tenha um tecto", esclarecem os socialistas.

* Queremos acreditar no que lemos, queremos mesmo acreditar que António José Seguro está disposto a concretizar esta utopia.


.
.

20/MENSAGENS
SEM DÓ

















.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Europeus de Orientação Pedestre em Palmela e Sesimbra entre 9 e 16 de Abril

Os municípios de Palmela e Sesimbra vão receber, entre 9 e 16 de abril, 10ª edição dos Campeonatos Europeus de Orientação Pedestre (EOC), com três etapas pontuáveis para a Taça do Mundo 2014. Ao mesmo tempo, realiza-se a 4ª edição dos Campeonatos Europeus de Orientação de Precisão (ETOC).

Em causa estão os títulos de Orientação Pedestre, masculinos e femininos, nas vertentes de Sprint, Distância Média, Distância Longa e Estafetas e ainda os títulos de Orientação de Precisão nas vertentes de PreO (Classe Aberta e Paralímpica) e de TempO.

Garantida está já a presença do norueguês Olav Lundanes, que vem defender os títulos de Distância Média e de Distância Longa, e dos suecos Jonas Leandersson, Ola Jansson e Marit Wiksell, o primeiro a defender o título de Sprint e os dois restantes detentores dos títulos de PreO.

O finlandês Jari Turto ou a checa Jana Kostova, campeões do mundo de PreO em título, também estão inscritos, enquanto Simone Niggli é a grande ausente, já que se retirou da alta competição em Outubro de 2013, abdicando de defender em Portugal os seus títulos Europeus de Sprint, Distância Média e Distância Longa.

Inscritos no EOC estão, até ao momento, 311 atletas em representação de 29 países, enquanto o ETOC conta com um total de 127 atletas de 19 países.

* Orientação Pedestre uma festa do desporto.


.
.
ILUSIONISMO
video


.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS
DA MADEIRA"

Cardeal de Lisboa subscreve posição 
da Diocese do Funchal no caso 
das suspeitas de que é alvo 
o reitor do seminário

O Cardeal Patriarca de Lisboa disse, hoje, não ter nada a acrescentar ao comunicado da Diocese do Funchal em que afirmou que está disponível para colaborar nas investigações aos alegados abusos sexuais contra alunos do Seminário Diocesano do Funchal.


D. Manuel Clemente falava no Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna, onde deu uma conferência/aula sobre "A Igreja e a Sociedade no Momento Atual", com a presença também do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, e de toda a direção da polícia.

Nesse contexto e sobre o assunto da conferência, o cardela disse que as sociedades atuais vivem um "problema social gravíssimo" que consiste em tornarem as pessoas "descartáveis" e objetos consumidores, a que se juntam questões graves como a xenofobia ou racismo.

No entender do patriarca, o problema de as pessoas se terem tornado descartáveis é mundial e "requer uma redescoberta" da sociedade e uma "inovação em termos basicamente humanos".

Perante uma plateia constituída essencialmente por futuros polícias, o patriarca fez um resumo do que foi a influência da Igreja Católica em Portugal ao longo dos séculos e quedou-se no momento atual, caracterizada por um "descompromisso social", uma escassez de jovens e de trabalho e uma elevada percentagem de idosos que não sabe o que fazer com o tempo livre.

Para esses, disse, é preciso que haja uma "qualificação de vida" para domínios em que a pessoa se sinta realizada, algo que, disse, não tem sido feito no país.

Ao contrário, reafirmou, "a sociedade de mercado diminuiu a comunidade, porque trata as pessoas como massas e incita aos gastos". "Distende-se o laço de pertença da comunidade porque estou eu e o meu consumo", explicou.

D. Manuel teme, disse depois aos jornalistas, que casos de xenofobia, racismo e rejeição de emigrantes se manifestem mais no futuro, salientando que movimentos de extremismo preocupantes têm antecedido eleições, e lembrando que vai haver em breve eleições para o Parlamento Europeu.

Preocupante é também a crise que o país vive atualmente, vendo D. Manuel Clemente com "apreensão" notícias como a de hoje de que a quantidade de alimentos disponíveis por português sofreu uma quebra acentuada desde 2010. "A resposta em termos de solidariedade está aí, com muita presença", salientou.

* Estamos numa sociedade onde assobiamos para o lado para não ver a desgraça do vizinho, somos criadores de desumanidades surdas.


.
.

CENAÇAS DO


QUOTIDIANO



 CORRENDO RISCOS


NOSTALGIA

 BOCEJO


NO TRABALHO

 AEROGAGIA

 CONVÍVIO

 DEPILAÇÃO

 MALANDRICE


 XIXI

COMICHÃO



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Rajoy recusa reunião com 
presidente da Guiné Equatorial

Governo espanhol continua descrente das tentativas de aproximação do regime de Malabo e apenas aceitou que Obiang se sente ao lado de Rajoy no jantar de hoje no âmbito da cimeira UE-África.
FACÍNORAS PAI E FILHO

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, recusou o pedido do presidente da Guiné-Equatorial Teodoro Obiang para uma reunião à margem da cimeira UE-África que se realiza hoje e amanhã em Bruxelas, noticia hoje o El País, citando fontes comunitárias.

No entanto Rajoy terá dado a Obiang, em alternativa, a possibilidade de se sentarem lado a lado no jantar desta noite, onde se reúnem mais de 80 responsáveis governamentais dos dois continentes.
A desconfiança de Madrid face às promessas não cumpridas pelo regime de Malabo - tanto em termos de abertura democrática, como da criação de condições económicas preferenciais para os empresários espanhóis - têm afastado os dois países, anteriormente colonizador e colónia.

O El País dá como exemplo mais recente para essa desconfiança a moratória da Guiné-Equatorial à pena de morte, que Obiang apresentou como forma de o país poder ser admitido na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). A Amnistia Internacional denunciou então que, poucas semanas antes, entre quatro e nove prisioneiros tinham sido executados e que a moratória só foi aceite depois da "liquidação" de todos os presos condenados a pena capital.

Rui Machete, ministro dos Negócios Estrangeiros, considerou na altura da aprovação da adesão à CPLP que "Portugal se sente à vontade com esta decisão", uma vez que o país teria seguido o roteiro de integração, incluindo a questão da moratória à pena de morte.

Além da adesão à CPLP - justificada pelo facto de a Guiné Equatorial também ter sido em tempos colónia portuguesa -, aquela nação africana voltou a estar sob atenção em Portugal, depois de o Banif ter assinado um memorando de entendimento não vinculativo com o país que abre a possibilidade de uma ou duas empresas da Guiné Equatorial de gás e petróleo (Enagas ou GEPetrol) entrarem no capital do banco.

 * Hipocrisia Ibérica, o dinheiro acaba por mandar...


.
.

SEM IDADE

video


.