sexta-feira, 28 de março de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.





.
.

 O QUE NÓS


VOAMOS




.
.


O BANDO






.
.



 AO LÉU















































.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Um Google Naps para partilhar sonecas

Dois holandeses resolveram marcar num mapa os melhores locais para "tirar uma soneca". A brincadeira, que também pode ser sua, deu lugar ao Google Naps, uma paródia ao Google Maps. 
 .
A ideia foi mostrar aos utilizadores da Google "os lugares mais aconchegantes para fazer uma sesta bem merecida", dizem os autores da aplicação.
Assim, qualquer utilizador pode marcar e partilhar na sua localidade os melhores locais para tirar "uma soneca", seja numa cama, num campo ou num simples banco de jardim.

No site da Google Naps, os criadores deixaram uma simpática mensagem aos fundadores da Google: "Nós não queremos danificar a vossa marca, só queremos trazer um sorriso aos fãs da Google. Por isso, por favor, não levem isto a tribunal, nós só temos alguns euros no banco".

*Nap, nap, para acabar a noite com um sorriso.

.
.



AUTISMO




.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Idosos portugueses vão triplicar até 2060,
. segundo projecções do INE

O Instituto Nacional de Estatística prevê que a estrutura etária da população portuguesa vai sofrer grandes alterações graças ao forte envelhecimento, à manutenção dos baixos índices de natalidade e à manutenção dos saldos migratórios negativos. 
 .
Os portugueses serão 8,6 milhões em 2060. A população vai perder cerca de 1,9 milhões de indivíduos entre 2012 (ano em que se contaram 10,5 milhões de residentes no país) e 2060. O número de idosos vai triplicar. Estas são algumas das conclusões do relatório apresentado esta sexta-feira, 28 de Março, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Menos jovens para mais idosos e com mais idade
Haverá mais idosos por cada jovem português. Os 131 idosos por 100 jovens que se registaram em 2012, vão quase triplicar para 307 indivíduos com mais de 65 anos por cada 100 jovens. Por outro lado e a confirmar a tendência, as 340 pessoas em idade activa por 100 idosos em 2012, vão diminuir para 149 pessoas entre os 15 e os 64 anos por cada 100 idosos em 2060. O que se traduz numa grande quebra no índice de sustentabilidade potencial.
VELHOS E POBRES
A agravar estão as previsões de aumento da esperança média de vida que passará de 76,67 anos para os 84,21 nos homens e de 82,59 anos para os 89,88 nas mulheres.

O contínuo aumento da emigração e a diminuição da imigração vão garantir a manutenção dos saldos migratórios negativos.

Por outro lado, prevê-se uma melhoria no índice sintético de natalidade, podendo recuperar dos 1,28 filhos por mulher em idade fértil em 2012 para os 1,55 filhos em 2060.

Ainda assim, a junção destes indicadores tem um forte impacto na diminuição da população jovem que passará de 1.550 mil para 993 mil no mesmo período acima indicado.

A grande diminuição e envelhecimento da população são os principais factores que levam o INE a prever um progressivo emagrecimento da pirâmide etária de Portugal até 2060.

* Este é um país ingrato para velhos.


.
.


2-UM POEMA

POR SEMANA


EUGÉNIO

DE ANDRADE




AS PALAVRAS

INTERDITAS




dito por


JOSÉ CARLOS

DE VASCONCELOS



UMA PRODUÇÃO RTP/2


.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Ana Gomes avisa Banif para risco de ser
. proscrito com capital da Guiné Equatorial 

A eurodeputada socialista Ana Gomes alertou hoje para o risco de o Banif ser proscrito dos mercados europeus e norte-americanos com a entrada no banco de capital da Guiné Equatorial, país banido das principais praças financeiras.


 "Se se demonstrar que bancos portugueses, como o Banif ou outros, são de facto condutas ou veículos de branqueamento de capitais da Guiné Equatorial arriscam-se a ser proscritos nos Estados Unidos ou na própria Europa", afirmou Ana Gomes, durante uma audição pública sobre a situação de direitos humanos no país africano, que decorreu em Lisboa. 

Atualmente, devido à situação de direitos humanos no país, os governantes e diplomatas da Guiné Equatorial não podem ter contas bancárias nos Estados Unidos e existem vários processos judiciais em curso no espaço europeu, recordou a eurodeputada. 

* Então e para o ensanguentado dinheiro angolano não existem sanções, será que uns são mais pretos que outros???


.

MANUEL SÉRGIO

.


José Medeiros Ferreira: 
o desportista, 
o político, 
o intelectual 

Faleceu, no passado dia 18, deste primaveril mês de Março, o José Medeiros Ferreira, meu colega de curso, na Faculdade de Letras de Lisboa.

Era eu então (primeiros anos da década de sessenta) funcionário do Arsenal do Alfeite e, ao abrigo do artigo 4º. do Decreto 19478, podia frequentar as aulas dois dias, por mês. Só que estes dias eram-me descontados nas férias e, assim, durante doze anos (os anos que levei, como trabalhador-estudante a fazer o liceu e a licenciar-me) nunca me foi concedida, anualmente, mais do que uma semana de licença graciosa. Não foi casualmente que conheci o Medeiros Ferreira, «caloiro» como eu. Ele distinguia-se, pelo seu sorriso aberto, talvez até ingénuo e uma ou outra piada que pareciam manifestar uma sabedoria acumulada, ao longo de muitos anos de vida, quando ele, de facto, era um jovem de 18 anos de idade. Aproximei-me do Medeiros Ferreira e, possivelmente ridículo, lancei-lhe a pergunta: «Onde nasceste?.» Na sua radiante simpatia, deu-me a resposta: «Nasci, na Madeira, mas sou açoreano.» Calou-se um segundo e acrescentou pausadamente. «E também sou benfiquista.»

Pelo futebol, ganhei força para uma conversa mais demorada - conversa que nunca mais acabou até ao fim dos seus dias! Foi um dos grandes amigos que a vida me deu. E um exemplo de cidadão, de intelectual, de político. Um dia, caminhávamos ambos (bem me lembro), indiscretos e alegres, em direção ao Estádio do Restelo, para vivermos (vivermos, tensa e intensamente) um Belenenses-Benfica, e eis que me fez esta confissão inesperada e sentimental: «Não sei o que sinto pelo Benfica. Se calhar é amor!»
No entanto, amando o Benfica, sentou-se e viveu ao meu lado um jogo de futebol do seu Clube, sem deixar de aplaudir as defesas do guarda-redes do Belenenses, nem o golo dos «azuis» (perdemos, por 1-2). Findo o jogo, não pude reprimir uma palavra de admiração: «Que encantador era um jogo de futebol, com espectadores, como tu!». E, de emoção contida, prossegui: «É que eu senti que tu sofreste e, mesmo assim, não deixaste de aplaudir o que de bonito fizeram os jogadores do Belenenses». E rematei, a sorrir: «És uma avis rara!»

Era, de facto (repito-me) um desportista, um intelectual, um político, um cidadão, sem mácula. Quando regressou do exílio, não se esqueceu de telefonar ao seu velho amigo: «Manel, vamos reiniciar as nossas conversas. Não digo a nossa amizade, porque essa, tenho a certeza, nunca morreu.»

E, frequentemente, almoçávamos (almoços houve em que foi nosso conviva o Homero Serpa) e fazíamos longos telefonemas, que a Dra. Maria Emília, sua esposa, não deixou de me referir, com simpatia, no Palácio Galveias, ao apresentar-lhe os sentidos pêsames: «Quando os vossos telefonemas eram mais espaçados, eu até estranhava.»

No Palácio Galveias, encontrei e abracei o Prof. Eurico de Figueiredo, meu contemporâneo na Assembleia da República e psiquiatra ilustre, que eu conheci, pessoalmente, ele, em Medicina, nós, o Zé e eu, em Letras, no refeitório da Cidade Universitária, nos idos anos da década de sessenta. Disse-me ele: «Estamos aqui a homenagear o profeta dos três D (Democratizar, Descolonizar, Desenvolver). Lembra-se?»

Lembrava-me e lembro-me perfeitamente. Foi a tese do José Medeiros Ferreira, apresentada ao Congresso da Oposição Democrática, em Aveiro, corria o mês de Abril de 1973, na qual ele anteviu o papel primordial, na Revolução dos Cravos, das Forças Armadas – que aliás fariam dos três D o guião do programa do MFA. E (sirvo-me agora das palavras de António Reis) «por sobre tudo isto, como esquecer o prazer do nosso convívio, com as tuas piadas certeiras, as tuas estórias, o teu humor tão fino quanto sarcástico, a tua propensão para as profecias histórico-conjunturais, tantas vezes, aliás, certeiras» (O Longo Curso – Estudos em Homenagem a José Medeiros Ferreira, Lisboa, 2010, p. 23).

Neste mesmo livro, o general Pedro Pezarat Correia, um militar distinto, professor universitário e também oposicionista à ditadura, escreveu: «Cruzam-se na multifacetada personalidade de José Medeiros Ferreira diversas dimensões do cidadão interventivo e do intelectual atento e, porque atento, preocupado com o mundo que o rodeia. Do historiador por vocação e por formação académica ao político militante por opção de vida, do investigador por necessidade de encontrar respostas para as suas inquietações ao divulgador, ensaísta, professor, conferencista, colunista, comentador, tem sido sempre um homem do seu tempo» (P. 25).

Vítor Serpa, escritor e jornalista e seu admirador e amigo, distinguiu nele «a cultura e a independência». (A Bola, 2014/3/22). Aqui e agora, quero salientar o amigo e o desportista.

O amigo? O amigo, de facto, que ainda em Maio do ano passado, se sentou entre os alunos de um seminário de que fui o único docente, no Museu Nacional do Desporto, durante o qual teve a bondade de afirmar, de viva voz: «A tese que defendes e criaste merece o meu aplauso público. E por isso aqui estou.»

Querido amigo, muito obrigado! Continua a haver, no que faço como «aprendiz de filosofia», um pouco dessa tua inteligência que nos deixaste em rasto e tantas vezes me revelaste. Como desportista, o grande poder de vida, colorido e relevo do teu comportamento moral; o prudente espírito crítico, bem longe de um clubismo faccioso, adulterador dos factos; a tua tolerância, tão profundamente humana, que tudo compreendia à luz da razão serena – mereciam (merecem) um estudo visando provar, de forma convincente e definitiva, de que o amor a um clube (como o teu, em relação ao Benfica) não se confunde com qualquer antipatia pelos clubes adversários, com o desrespeito pela missão do árbitro, com os que proclamam a liberdade para abafarem a liberdade dos outros. Querido amigo, foste dos grandes «peritos em humanidade» que eu conheci, ao longo da minha vida... que já nâo é curta! Se houver céu, relembro o poema do poeta brasileiro: tu, pedindo licença, para entrar. E a voz acariciante de Deus: «Entra, amigo! Você não precisa pedir licença!»

 Professor catedrático da Faculdade de Motricidade Humana e Provedor para a Ética no Desporto

IN "A BOLA"
23/03/14

.
.




133.UNIÃO




 EUROPEIA




















.
.
HOJE NO
"i"

Menos 28 mil crimes registados 
em 2013 face ao ano anterior

Os crimes contra o Estado representaram uma parcela de 13,4 por cento
 .
O número de crimes registados pelos vários órgãos de polícia criminal, em 2013, totalizou 376.336, menos 28.477 do que em 2012, indica um relatório do Ministério da Justiça hoje divulgado.

O número de crimes registados pela PJ, PSP e GNR, o ano passado, totalizou 368.452, subindo para 376.336 quando somados os 7.884 crimes registados pelas restantes autoridades policiais. 
 Do total de 376.336 crimes registados em 2013, a maoria foram crimes cometidos contra o património, que representaram 53,7 por cento do total (202.014 crimes).

Em segundo lugar surgem os crimes contra as pessoas (84.253) que corresponderam a 22,4 por cento do total.
Os crimes contra o Estado representaram uma parcela de 13,4 por cento.

Quanto aos crimes cometidos com maior frequência, o destaque vai para o furto em veículo motorizado, isto é, furto de objetos de dentro de viaturas, com 29.807 crimes, seguido da ofensa à integridade física voluntária simples, com 25.118 crimes.

A condução de veículos por condutores com taxa de álcool igual ou superior a 1,2 gramas/litro ocupa o terceiro lugar, com 24.608 crimes, seguido da violência doméstica contra cônjuge ou análogos (22.930 crimes) e do furto em residência com arrombamento, escalamento ou chaves falsas (22.206).
O furto de metais não preciosos, incluindo o cobre, ocupou a oitava posição da lista, com 13.426 crimes. Furtos por carteirista foram 10.270, o que coloca este crime na décima primeira posição.

Os dados sobre o número total de crimes registados em 2013 foram fornecidos pela PJ, PSP, GNR, Autoridade Tributária, Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, Polícia Marítima, Polícia Judiciária Militar e Serviços de Estrangeiros e Fronteiras. 

* Temos razões para estar felizes, afinal só foram cometidos pouco mais de mil crimes por dia, menos 76 que no ano anterior.


.
.
EQUÍVOCO




.
.


 2- A VERDADE SOBRE  

AS VITAMINAS




Reportagem da BBC investigação sobre a proliferação de venda e consumo de produtos vitamínicos, muitas vezes de modo desnecessário já que o corpo não precisa... a não perder!!!!!!!!!

 
Exibido no programa "TODA A VERDADE" da "SIC NOTÍCIAS"


.
.

HOJE NO
"A BOLA"

Revista coloca Eusébio entre os mais
. influentes em Campeonatos do Mundo

Numa edição especial virada para o Campeonato do Mundo do Brasil, a revista “World Soccer” elegeu os 50 melhores jogadores mais influentes e que marcaram a história dos Mundiais. Pelé é Rei, aparecendo no primeiro lugar da lista à frente de Maradona e Beckenbauer. Eusébio aparece no 24.º posto.
 
Neste lista não aparecem Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, dois dos melhores jogadores da atualidade, mas aparecem sete jogadores que estão ainda em atividade: o italiano Buffon, o francês Henry, os espanhóis Xavi e Iniesta, o uruguaio Forlán e o norte-americano Donovan.

Eis a lista:
1. Pelé (Brasil)
2. Maradona (Argentina)
3. Beckenbauer (Alemanha)
4. Garrincha (Brasil)
5. Gerd Müller (Alemanha)
6. Ronaldo (Brasil)
7. Cruyff (Holanda)
8. Zidane (França)
9. Just Fontaine (França)
10. Matthäus (Alemanha)
11. Puskas (Hungria)
12. Baggio (Itália)
13. Romário (Brasil)
14. Buffon (Itália)
15. Bobby Charlton (Inglaterra)
16. Cafu (Brasil)
17. Seeler (Alemanha)
18. Platini (França)
19. Klinsmann (Alemanha)
20. Jairzinho (Brasil)
21. Maldini (Itália)
22. Klose (Alemanha)
23. Yashin (União Soviética)
24. Eusébio (Portugal)
25. Cannavaro (Itália)
26. Lato (Polônia)
27. Rummenigge (Alemanha)
28. Kempes (Argentina)
29. Henry (França)
30. Banks (Inglaterra)
31. Didi (Brasil)
32. Bobby Moore (Inglaterra)
33. Giuseppe Meazza (Itália)
34. Vavá (Brasil)
35. Xavi (Espanha)
36. Lineker (Inglaterra)
37. Milla (Camarões)
38. Zoff (Itália)
39. Cubillas (Peru)
40. Paolo Rossi (Itália)
41. Batistuta (Argentina)
42. Berkgamp (Holanda)
43. Barthez (França)
44. Suker (Croácia)
45. Kahn (Alemanha)
46. Iniesta (Espanha)
47. Forlán (Uruguai)
48. Donovan (EUA)
49. Salenko (Rússia)
50. Thuram (França)

* Uma lista de craques


.
.
Habib Koité
Fatma




.
.

HOJE NO
"AÇORIANO ORIENTAL"

Mulheres com quatro ou mais filhos
 têm maior risco cardiovascular

Ter quatro ou mais filhos pode prejudicar a saúde cardiovascular da mãe, revela um estudo hoje divulgado
 
A formação de depósitos nas artérias, ou aterosclerose, um sinal antecipado de doença cardiovascular, é muito mais comum em mulheres que tiveram quatro ou mais filhos do que em mulheres que só tiveram dois ou três, revela o estudo apresentado numa conferência do Colégio Americano de Cardiologia.

O estudo não explica por que motivo isto acontece, mas os investigadores dizem que os resultados podem ajudar a desenvolver rastreios e intervenções para as mulheres com vários filhos, que podem não ter noção dos riscos cardiovasculares acrescidos.

"A gravidez é considerada uma ocasião monumental na vida de uma mulher e normalmente é pontuada pelo nascimento de um filho. No entanto, recentemente percebeu-se que a gravidez também pode funcionar como uma bola de cristal, permitindo ver o futuro risco cardiovascular de uma mulher, e que as mudanças associadas à gravidez podem ter um impacto de mais longo prazo na saúde da mulher", disse a jornalistas a investigadora Monika Sanghavi, cardiologista no Centro Médico da Universidade do Texas.

O estudo é o primeiro do género a analisar sinais precoces da acumulação de depósitos que podem acabar por bloquear o fluxo sanguíneo e levar a acidentes vasculares cerebrais ou a enfartes.
O estudo abrangeu mais de 1.600 mulheres no Texas com 45 anos em média e 55% das quais negras.
Os níveis mais baixos de aterosclerose foram encontrados nas mulheres que tinham tido dois ou três filhos.

A prevalência de aterosclerose subclínica em mulheres com dois a três filhos era de 11%, enquanto nas mulheres com quatro ou mais filhos subia para 27%.

Os investigadores descobriram também níveis elevados – 15% - de endurecimento das artérias em mulheres que nunca tinham tido filhos ou que tinham apenas um.

A gravidez provoca uma série de mudanças no corpo – mais sangue em circulação, mais resistência à insulina, maiores níveis de colesterol – e os investigadores querem explorar se algum destes fatores contribui para uma pior saúde cardiovascular em algumas mulheres.

Nas mulheres sem filhos ou com um filho apenas, por exemplo, Sanghavi e os colegas consideram necessário mais investigação para perceber se existe algum problema que as impede de engravidar e simultaneamente as predispõe para as doenças cardiovasculares.

* Tenhamos atenção ao que a investigação médica informa.


.
.


Laura Kivel

O Duelo





.
.
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Jens Stoltenberg 
é o novo secretário-geral da NATO

Novo responsável toma posse a 1 de Outubro e sucede a Anders Fogh Rasmussen, que esteve no cargo cinco anos e dois meses.

O ex-primeiro ministro norueguês Jens Stoltenberg foi hoje nomeado secretário-geral da NATO. O sucessor de Anders Fogh Rasmussen frente à aliança de 28 países toma posse a 1 de Outubro próximo. A NATO garante que a decisão foi consensual.

Rasmussen sai assim da Aliança Atlântica ao fim de cinco anos e dois meses, passando o testemunho a Stoltenberg logo depois da cimeira da organização a 4 e 5 de Setembro no País de Gales. 

Nascido em Oslo em 1959, Jens Stoltenberg ocupou vários cargos em governos trabalhistas na década de 90 e foi por duas vezes primeiro-ministro. Há cerca de três anos, no seu último mandato, reforçou o seu capital de confiança junto da opinião pública norueguesa pela forma como lidou com os crimes perpretados por Anders Breivik.

* A NATO é um flop, boa para bons tachos, quando se trata de chegar à frente de algum adversário à altura, senta-se à lareira que está frio. A provocação de Putin é reveladora. 
Não está em causa a vontade dos cidadãos da Crimeia quererem ficar debaixo da botifarra do Vladimir, a invasão daquela região prenuncia outras.


.
.


10.TORRES


 
FANTÁSTICAS



SKY VILLAGE






A Sky Village concebida por Ziwei Song tem por finalidade a diminuição do problema da poluição de LA, ao mesmo tempo que tenta unir uma vasta paisagem num todo coeso.

Como existe uma grande área de terra circundando as principais auto-estradas da movimentada cidade, Ziwei Song propôs a Sky Village para aproveitar ao máximo este espaço, ao mesmo tempo que abordava alguns dos problemas ambientais desta área. O projecto terá certas plantas que ajudarão a sugar a poluição emitida pelos carros nas autoestradas  transformando-a em oxigénio.







Los Angeles coloca enormes problemas para os urbanistas que queiram reduzir a utilização do automóvel.
Apesar dos planificadores urbanos classificarem as autoestradas como malignas, por dividirem e destruírem bairros, elas são cruciais para a cultura e maneira de estar dos habitantes da cidade.
Esta proposta de Ziwei Song permitirá que os residentes de LA 'tenham o bolo ao mesmo tempo que o comem'.



O sistema de autoestradas de Los Angeles segrega o tecido urbano restringindo as actividades urbanas a certos locais. Do mesmo modo os arranha-céus aumentam estas condições de segregação em vez de encorajarem a integração urbana. 
A cidade  vertical passaria por cima das autoestradas e ligaria os quatro quadrantes da cidade, ao redor das autoestradas, como um único organismo arquitectónico ao mesmo tempo que impulsionaria o intercâmbio cultural, as actividades cívicas e a interacção social. 




















.
.
 HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Sócrates perde processo

Tribunal absolve jornal em caso interposto pelo ex-primeiro-ministro.

José Sócrates voltou a sair derrotado de um caso contra um órgão de comunicação social. O Tribunal da Relação de Lisboa confirmou a absolvição do jornal ‘Público', decidida pela 11ª Vara Cível, no processo movido em 2009 pelo ex-primeiro-ministro.

Em causa estavam duas notícias, publicadas em fevereiro desse ano, quando Sócrates ainda era chefe de Governo, sobre a compra que este fez de um andar no centro de Lisboa. Este exigia o pagamento de uma indemnização de, no mínimo, 250 mil euros, a que deveriam ser acrescidos juros, por considerar que as informações publicadas afetaram "gravemente" o seu bom nome, honra e imagem.

O processo foi interposto contra o jornal da Sonae, os autores dos textos (os jornalistas Paulo Ferreira - na altura subdiretor do diário e, depois, diretor de informação da RTP até dezembro de 2013 - e Cristina Ferreira) e o então diretor José Manuel Fernandes. Em julho do ano passado o Tribunal de 1ª Instância absolveu a publicação e os jornalistas, depois de confrontados dois direitos: liberdade de expressão e reputação. Insatisfeito, José Sócrates recorreu para o Tribunal da Relação.

 Agora, este considerou que "a vida particular" de Sócrates era, na altura dos factos, de "inegável interesse público, pois o cumprimento dos deveres fiscais por parte de um membro do Governo é, naturalmente, alvo de especial escrutínio por parte da comunidade". Assim, "o direito à informação prevalece sobre o direito ao bom-nome e reputação". Contactado, o ex-primeiro ministro não quis falar. Os jornalistas processados também não prestaram declarações.

* É mais fácil encontrar uma agulha num palheiro que bom nome e reputação na figura de José Socrates. Uma vitória da comunicação social sem medo.


.
.


SEQUOIA MILENAR


Com 3200 anos e 75 metros de altura – o equivalente a um arranha-céus – a árvore "Presidente" é atualmente a segunda maior do mundo. A magnífica sequóia tem 2 mil milhões de folhas e quatro grandes membros, do tamanho de árvores de grande dimensão.


.
.
HOJE NO
" PÚBLICO"

Mais um estrangeiro com 
visto goldinvestigado por
 branqueamento de capitais

Além do caso já conhecido que envolve um cidadão chinês, o Ministério Público está a investigar um estrangeiro de outra nacionalidade também pelo crime de branqueamento de capitais.

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) está a investigar dois cidadãos estrangeiros detentores de vistos gold por suspeitas de branqueamento de capitais. Um dos inquéritos-crime visa o cidadão chinês detido na semana passada no âmbito de um mandado de captura internacional emitido pela Interpol a pedido das autoridades chinesas e o outro um cidadão estrangeiro de uma outra nacionalidade. Ambos viram as suas contas congeladas na sequência das investigações.
MALONA CHEIA DE VISTOS

Os inquéritos-crime foram abertos na sequência de alertas emitidos no âmbito do sistema de prevenção de branqueamento de capitais, que obriga os bancos e outras entidades, como notários ou empresas de mediação imobiliária, a comunicar à Unidade de Informação Financeira (UIF) da Polícia Judiciária determinado tipo de operações que preenchem requisitos considerados de risco.

Segundo o DCIAP, até ao momento foram emitidos “cerca de uma dezena de casos de alerta para operações financeiras conexas com pedidos de autorização de residência para investimentos”, mais conhecidos como vistos gold. Cada caso reporta-se a um suspeito diferente, já que quando existem comunicações feitas por várias instituições financeiras ou outras entidades relativas ao mesmo cidadão estas são agrupadas num único processo.

“Os movimentos financeiros subjacentes a pedidos de autorização de residência para investimento [ARI] são sujeitos a uma análise de risco de branqueamento tal como quaisquer outros movimentos. Ou seja, não existe qualquer especialidade em relação às demais comunicações de branqueamento”, garante o DCIAP, numa resposta enviada através do gabinete de imprensa da Procuradoria-Geral da República. E acrescenta: “Existe cerca de uma dezena de casos de alerta para operações financeiras conexas com pedidos de ARI, dois dos quais vieram a conduzir à instauração de inquérito e ao congelamento de contas”.

Os chamados vistos foram lançados no início de 2013 pelo Governo, tendo sido emitidos, segundo os últimos dados, 772 ARI, 612 das quais a cidadãos chineses. Estas autorizações de residência podem ser atribuídas a estrangeiros que invistam pelo menos 500 mil euros na aquisição de imobiliário, criem pelo menos dez postos de trabalho ou transfiram pelo menos um milhão de euros para Portugal. Os requisitos de atribuição excluem estrangeiros com registo criminal.
A proporção de inquéritos-crime abertos a beneficiários de vistos gold tendo em conta os alertas feitos é elevada. No último relatório anual da UIF conhecido, relativo a 2010, dava-se conta que nesse ano tinham sido recebidas 10.623 comunicações no âmbito do sistema de prevenção de capitais, que deram origem a 703 averiguações para recolha informação adicional. Destas só 240 deram origem a inquéritos-crime.

Em 2013, segundo fonte oficial da PJ, aquela polícia propôs a suspensão de cerca de 40 operações suspeitas, que envolviam aproximadamente 20 milhões de euros e 10 milhões de dólares.
Quanto ao caso do cidadão chinês preso preventivamente há uma semana, a justiça portuguesa continua a aguardar que as autoridades chinesas formalizem o pedido de extradição de Xiaodong Wang, para cumprir pena de prisão pelo crime de burla e abuso de confiança. 

O presidente do Tribunal da Relação de Lisboa (TRL), Vaz das Neves, disse nesta quinta-feira ao PÚBLICO que ainda não tinha chegado nenhuma informação com vista à extradição do cidadão chinês.

“Se a China insistir na extradição, o procedimento a seguir por Portugal será a de iniciar o processo de extradição, independentemente da sua vontade”, disse o presidente do TRL, frisando que a pena de 10 anos que lhe foi aplicada é admissível no sistema jurídico português, pelo que não deverá haver nenhum problema com a sua extradição. Xiaodong Wang voltará a ser ouvido pelo tribunal, podendo invocar outras razões para não regressar à China. Se ao fim dos 18 dias de prisão preventiva decretados, a República Popular da China não requerer formalmente a extradição Xiaodong Wang será libertado.

O inquérito-crime que corre no DCIAP é completamente autónomo do chinês e ainda está numa fase inicial (aberto a 18 de Março), podendo, contudo, neste âmbito vir a ser decretadas medidas de coacção.

O cônsul da República Popular da China em Lisboa adianta que aguarda por informações das autoridades judiciais do seu país sobre o processo de extradição e que pretende visitar Xiaodong Wang. “O Tribunal da Relação de Lisboa informou-nos no fim-de-semana sobre o que se passou e eu farei todos os esforços para esclarecer o que se passou”, disse o diplomata, em declarações ao PÚBLICO esta semana, revelando que ainda não conseguiu entrar em contacto com o advogado do chinês.

“É minha intenção ir visitá-lo e tenho curiosidade em saber tudo o que se passou com ele, porque aquilo que sei é através da comunicação social e do tribunal”, afirmou ainda o diplomata.

Contactado pelo PÚBLICO, o advogado de Xiaodong Wang, Joaquim Ferreira, recusou-se a adiantar informações sobre o caso.

* Prevemos que o DCIAP vai ter muito trabalho com os "Paulo's Gold"



.
.


ESCRITÓRIOS

INVULGARES
















.