sexta-feira, 14 de março de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.


A explicação que faltava

Pitágoras estava com um problema que não conseguia resolver. Por isso, pouco ou nada parava em casa. A mulher dele, Enusa, aproveitava-se da situação e transava com quatro cadetes do quartel ao lado.

Um dia, Pitágoras, cansado, voltou mais cedo para casa e apanhou Enusa em flagrante orgia. Desesperado, matou os cinco.
 
Na hora de enterrar os safados, Pitágoras dividiu o seu terreno ao meio. Dum lado enterrou apenas a sua esposa, do outro e em quadrados iguais enterrou os quatro cadetes. Dessa forma os quatro cadetes ocuparam um espaço idêntico ao que ele enterrou a sua esposa.

Subiu então a montanha ao lado do seu terreno para meditar e, olhando de cima para o terreno, achou a solução para o seu problema.

Era óbvio:

O quadrado da Puta Enusa era igual à soma dos quadrados dos cadetes ...

Se me tivessem ensinado assim, nunca teria esquecido o teorema de Pitágoras !!!


.
.



 O QUE NÓS


REPUDIAMOS








* Afinal o rei dos belgas foi um notável assassino

** Faltam, que nos lembre, Muammar al‑Gaddafi-Líbia, Bokassa- República Centro Africana, Idi Amin Dada-Uganda, Bashar al-Assad-Síria, Mobutu Sese Seko-Zaire, Mubarak-Egipto, Fidel Castro-Cuba, Hugo Chavez-Venezuela, General Videla-Argentina, Fujimori-Peru e José Eduardo dos Santos-Angola, mas há mais!

.
.


O SOL QUANDO NASCE....




.
.


 PALADARES

































.
.

HOJE NO
"RECORD"

Ginástica artística: 
Filipa Martins reserva no solo 
e trave em Cottbus

A ginasta Filipa Martins terminou esta sexta-feira os exercícios de solo e trave como primeira e segunda reserva, respetivamente, provas da etapa de Cottbus (Alemanha) da Taça do Mundo de ginástica artística.

Filipa Martins terminou a prova de solo na nona posição, com 13.100 pontos, pelo que fica como primeira reserva para a final, enquanto, na trave, fez 12.766 pontos, o que lhe valeu o 10.º lugar, ficando assim como segunda reserva para a final deste aparelho.

"Os exercícios de hoje também correram bem. Mais uma vez não registei qualquer falha ou queda e estar no topo da tabela, principalmente nesta primeira prova internacional tão exigente, é muito bom", afirmou a ginasta. Simão Almeida caiu durante a prova de paralelas, conquistando 11.966 pontos.

* A ginástica artística precisa de grande promoção. Parabéns Filipa

.

.
COMBOIO
NACIONAL



De 1995 a 2005 funcionou um dos maiores esquema de contrabando do Brasil: comboios com centenas de ônibus com contrabando do Paraguai circulavam livremente pelas estradas. Para enfrentar essa prática criminosa a Receita Federal encontrou enormes dificuldades, que iam desde o descrédito no sucesso do combate até a violência extremada dos envolvidos. Apesar de todas as adversidades, a Receita Federal, em parceria com as demais forças de segurança nacional, cumpriu sua missão, acabando definitivamente com os comboios de ônibus.

.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

EUA acusam grandes bancos 
de manipulação de taxa de juro

A agência federal dos Estados Unidos de garantia de depósitos bancários lançou uma ação judicial contra vários grandes bancos, como JPMorgan e Société Générale, por manipulação da taxa interbancária Libor. 

A ação envolve vários bancos de diferentes continentes, como os norte-americanos JPMorgan, Citigroup e Bank of America (EUA) e Royal Bank of Canada (Canadá), os europeus UBS e Credit Suisse (Suíça), HSBC, Royal Bank of Scotland, Lloyds e Barclays (Reino Unido), Société Générale (França) e Deutsche Bank (Alemanha) e o japonês Bank of Tokyo-Mitsubishi UFJ, conforme documento consultado esta sexta-feira pela agência France Presse.

O escândalo da Libor foi conhecido em junho de 2012, com uma multa infligida pelas autoridades dos Estados Unidos da América e do Reino Unido ao Barclays.

A Libor, uma taxa de juro central no mundo das finanças, que é fixada em Londres, serve de referência a um número importante de produtos financeiros, entre os quais crédito imobiliário e às empresas. 

Na sua queixa, o regulador norte-americano acusa as grandes instituições financeiras de terem manipulado de forma concertada a taxa, para extraírem ganhos, em detrimento de 38 bancos norte-americanos de pequena e média dimensão.
Os factos, que se desenrolaram alegadamente entre agosto de 2007 e, "pelo menos", meados de 2011, causou "importantes perdas" a bancos de menor dimensão, segundo os termos da queixa.

Algumas dessas instituições tiveram mesmo de abrir falência, segundo a agência federal norte-americana de garantia de depósitos bancários (FDIC, sigla de Federal Deposit Insurance Corporation).

* Só os políticos gostam de banqueiros.


.
.


 NAZISMO NO


BRASIL



ENTRE A SUÁSTICA E A PALMATÓRIA



Uma importante investigação sobre a actividade nazi no Brasil. O assunto é grave e sério.



.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

2013 foi o ano em que mais 
se reclamou em Portugal

"Nunca se reclamou tanto em Portugal". Quem o diz é Leonardo Mathias, Secretário de Estado Adjunto e da Economia. Foram registadas 222.434 queixas no ano passado. Destas, metade foram apresentadas à ASAE.
 .
Para assinalar o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, o secretário de Estado Adjunto e da Economia divulgou os dados das queixas que foram inscritas nos livros de reclamações em 2013.
.
No total, foram feitas 222.434 reclamações, no ano passado, mais 7,9% do que em 2012. "2013 foi o ano em que os portugueses mais reclamaram", afirmou Leonardo Mathias en conferência de impresa. O secretário de Estado sublinhou que as reclamações são um barómetro nacional da qualidade dos bens e serviços".

Do total de queixas, 119. 154, ou 53,6%, foram apresentadas à ASAE, uma vez que este é "o sector fiscalizador mais abrangente", explicou Leonardo Mathias.

Neste âmbito, as principais reclamações são no sentido do atendimento deficiente ou do cumprimento defeituoso de bens e serviços.

A ANACOM ocupa o segundo lugar do "ranking" com mais reclamações: 61.620.

A terceira posição é ocupada pelo Banco de Portugal. Ao todo, chegaram a este regulador 9.400 queixas. Contas de depósito, produtos de poupança e crédito ao consumo lideram as reivindicações dos consumidores.

"Os consumidores estão cada vez mais conscientes dos seus direitos, são mais informados e têm uma exigência superior", concluiu Leonardo Mathias.

* Talvez seja maior o número de consumidores conscientes de deveres e direitos.

.

FRANCISCO SARSFIELD CABRAL

.






Um debate que encobre 
o essencial

Custa-me a aceitar que pessoas com alguma cultura e algum bom senso julguem que um país como Portugal, que viveu anos e anos 10% acima dos seus recursos, pudesse corrigir esse desequilíbrio brutal sem 'empobrecer', quando a anterior 'prosperidade' era a crédito e com a economia quase estagnada. No entanto, é isso que sugerem vários políticos, incluindo na área da actual liderança do PS.

Infelizmente, deles não ouvimos uma explicação sobre como cortar a despesa do Estado sem reduzir salários da função pública, pensões, apoios sociais, etc. Parto do princípio que nenhum socialista admite aumentar a presente, e excessiva, carga fiscal. Talvez quando, e se, o PS for Governo nos revele o seu segredo e o milagre aconteça.

Entretanto prossegue o debate sobre a saída do ajustamento acordado com a troika: 'à irlandesa', com programa cautelar, com um outro tipo de almofada, etc. Mas raramente se fala num Tratado que está em vigor, o Tratado Orçamental, subscrito por todos os membros da UE, com excepção do Reino Unido e da República Checa.

Este acordo reforça a disciplina orçamental, por imposição da Alemanha. A participação portuguesa no Tratado foi aprovada no Parlamento com os votos do PSD, do CDS e do PS. O Tratado exige que, a prazo, o défice estrutural das contas públicas (isto é, descontando os efeitos conjunturais do ciclo económico) não exceda 0,5% do PIB - este ano, com sorte, o nosso ficará em 4%. E quando a dívida pública ultrapassar 60% do PIB (a nossa é mais do dobro dessa percentagem) o país em causa terá de a reduzir a uma taxa média de um vigésimo por ano. 

Parece-me este tratado um exagero de rigidez. Mas é um compromisso que Portugal assumiu e terá de cumprir, sob pena de os mercados nos exigirem juros incomportáveis, além das sanções previstas no Tratado. Ora o PS não tira daí as inevitáveis consequências: teremos austeridade orçamental por longos anos. Note-se que ela seria ainda mais violenta caso Portugal recusasse cumprir aquilo a que se comprometeu.
A discussão sobre como sair do programa da troika é útil, em princípio. Mas arrisca-se a encobrir o essencial, que é o imperativo de continuar a reduzir a despesa pública, de modo permanente e estrutural e não apenas pontual, com as reformas e os cortes que isso implica. 

A querela sobre o programa cautelar entrou na luta político-partidária, com eleições à vista. Os partidos da coligação governamental encaram uma saída 'à irlandesa' como um trunfo eleitoral. O PS, depois de ainda há meses garantir ser inevitável um segundo resgate, considerou um programa cautelar uma derrota do Governo, para corrigir mais uma vez o tiro e dizer que, afinal, talvez fosse preferível um tal programa (pessoalmente também acho, mas os nossos parceiros europeus - leia-se, a Alemanha - não parecem para aí virados). Mas o que mais importa é a correcção a sério do défice orçamental, seja qual for a saída do programa de assistência.

A pedagogia da austeridade não foi o forte deste Governo, embora nos últimos tempos tenha havido progressos. A pedagogia anti-austeridade da esquerda incita os portugueses a voltarem ao despesismo, uma vez atenuada a crise. Percebe-se da parte dos partidos de mero protesto, mas como enfrentará o PS essa ilusão, que ele próprio alimenta, quando for Governo?


IN "SOL"
12/04/13

.
.


119.UNIÃO


 EUROPEIA







.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Reclamada mesma prioridade para
. ligações ferroviárias de mercadorias
 de Aveiro e de Sines 

 Representantes de entidades públicas, empresários e autarcas reclamaram hoje, durante uma reunião com o responsável da Comissão Europeia para a rede de transportes, a prioridade no lançamento, simultâneo, das ligações transfronteiriças ferroviárias de mercadorias Aveiro/Salamanca e Sines/Badajoz. 


"A prioridade dos próximos financiamentos comunitários deve ser na ferrovia, com dois corredores [Aveiro/Salamanca e Sines/Badajoz] que devem de estar em paridade no próximo quadro. Há um consenso muito alargado na defesa da prioridade destas intervenções", afirmou hoje o presidente da Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET), José Maria Costa. 

 A posição foi transmitida durante a reunião, em Viana do Castelo, promovida por aquela entidade, envolvendo vários representantes públicos e privados de Portugal e Espanha, e Carlo de Grandis, coordenador da Rede Transeuropeia de Transportes da Comissão Europeia. 

* A ferrovia portuguesa tem sido o parente pobre do desenvolvimento económico, basta dizer que o Intercidades da Beira Interior demora mais de  4 horas  de Lisboa à Covilhã.


.
.
PAPEL NOBRE





.
.


 3- A INDÚSTRIA


DO PESCADO



ÚLTIMO EPISÓDIO


Reportagem da BBC investigação sobre a indústria do pescado. O que nós podemos comer por bacalhau, as gambas do Bangladesh e muito mais...aterrador e a não perder!!!!!!!!!

 
Exibido no programa "TODA A VERDADE" da "SIC NOTÍCIAS"


.
.
HOJE NO
"i"

Contratos deixam de poder
 ser celebrados por telefone

Os contratos deixam de poder ser efectivados por telefone, passando a ser obrigatória a assinatura do consumidor ou o envio do consentimento informado

Os consumidores só vão ficar vinculados a um contrato depois de assinarem a oferta ou de enviarem o seu consentimento escrito aos operadores, deixando de ser possível dar este passo por telefone. 

 O novo regime sobre os contratos celebrados à distância (na Internet ou por telefone) e fora do estabelecimento (no domicílio), que entra em vigor a 14 de junho, vem "claramente aumentar a proteção dos consumidores", afirmou hoje a diretora geral do consumidor, Teresa Moreira.

Na véspera da comemoração do Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, a responsável adiantou que a nova diretiva é importante também para harmonizar as regras entre os vários países da União Europeia.

Em conferência de imprensa, Teresa Moreira explicou que "uma grande parte dos litígios se deve ao facto de os consumidores não terem acesso a toda a informação antes da celebração do contrato", uma das situações a que o novo regime vem por um ponto final, já que os operadores económicos vão ter que fornecer aos consumidores um conjunto alargado de informação.

O preço total do bem ou serviço, as modalidades de entrega e de pagamento, as condições de assistência pós-venda são alguma da informação pré-contratual que tem ser fornecida ao consumidor. 

Os contratos deixam de poder ser efetivados por telefone, passando a ser obrigatória a assinatura do consumidor ou o envio do consentimento informado, sendo esta alteração sido apontada como um dos principais passos do ponto de vista da proteção do consumidor.

* Os contratos entre grandes empresas e particulares têm sido sempre leoninos.

.
.


Ricardo Soler



E Depois Do Adeus





.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Rui Costa no pódio do Paris-Nice

O português Rui Costa (Lampre-Mérida) subiu esta sexta-feira ao terceiro lugar da classificação geral do Paris-Nice, após ter discutido a vitória na sexta etapa, entre Saint-Saturnin Les-Avignon e Fayence (221,5 quilómetros).

O atual campeão do Mundo destacou-se na frente com o colombiano Carlos Betancur (AG2R), que acabou por vencer a tirada em cima da meta, com o tempo de 5.12,11 horas.

Betancur já tinha vencido a etapa da véspera e assumiu, desta feita, a liderança da geral, relegando para o segundo lugar o britânico Geraint Thomas (Sky), agora a oito segundos.

Rui Costa subiu do 12.º para o terceiro lugar, a 18 segundos do líder.
André Cardoso (Garmin-Sharp) foi o 26.º a cruzar a meta, 25 segundos depois da dupla Betancur/Rui Costa, tendo subido à 22.ª posição da geral, a 1,02 minutos do líder. Nélson Oliveira ocupa o 69.º posto da geral, a 26.23 minutos, depois de ter sido igualmente o 69.º na etapa, a 6,49 minutos do vencedor.

* Um grande atleta

.
.


 TANGO


O ÚLTIMO PROJECTO GOOGLE




.
.

HOJE NO
"AÇORIANO ORIENTAL"

Sono é mais prejudicial que o excesso 
de álcool nos acidentes de viação

O presidente da Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono alertou esta sexta-feira, Dia Mundial do Sono, que a privação de sono pode causar acidentes de viação mais graves do que o excesso de álcool.
 
"Os acidentes de viação relacionados com o sono são mais graves do que os relacionados com o álcool e a prevalência de acidentes de viação em doentes privados do sono é extraordinariamente maior quando acumulado com excesso de álcool", afirmou Miguel Meira da Cruz.

O especialista falava em Torres Vedras durante um seminário em que sensibilizou outros profissionais da saúde e população para outras doenças, como a disfunção sexual, a obesidade, a diabetes, as paragens cardiovasculares, ou problemas potenciados pela falta de sono.

Para o investigador da Faculdade de Medicina de Lisboa, a privação ou as doenças do sono "aumentam o risco profissional", por exemplo em motoristas, ao potenciar acidentes rodoviários.
Além disso, "afeta a capacidade de concentração e de memória" e, consequentemente, a "capacidade de decisão no exercício de profissões como de médico, enfermeiros ou advogados", sujeitos a excesso de horas de trabalho ou, no caso dos dois primeiros, de turnos desajustados à capacidade de enfrentar o chamado relógio biológico.

Resultados preliminares de um estudo que está a ser desenvolvido por investigadores da associação e hoje divulgados revelam que "44% dos advogados são sonolentos, dormem menos de sete horas e 15% têm alto risco para a apneia do sono".

Segundo o investigador, o sono é também causa do insucesso escolar devido à falta de regras e hábitos para dormir das crianças e adolescentes.

"As crianças privadas de sono são mais hiperativas, são mais desatentas, irritadas, rabugentas, têm mais dificuldades de concentração e de memória e aprendem menos", explicou.

* É preciso ter cuidado com o sono ao volante.


.
.


8.TORRES
 
FANTÁSTICAS



NAMASTE TOWER




A Torre Namaster faz jus ao seu nome, o qual significa, em Sânscrito, 'Inclino-me perante ti'. A simbologia por detràs do nome influenciou enormemente o design do arranha-céus .


A Torre Namaste assume uma existência muito espiritual por ter a forma de duas mãos juntas, após terem batido palmas, o que ocorre durante a saudação tradicional Indiana.


Para aumentar a analogia da mão, a Torre Namaste é decorada com um intricado revestimento que imita os desenhos Mehndi , usados pelas mulheres nas mãos para as cerimónias de casamento.



Dados Estatísticos:
.120,000m2 de Área Bruta Construída
.380 hoteis luxo
.Restaurantes exclusivos, bares, spa e banquetes 
.9,000m2 de espaço para escritórios classe A
.6,000m2 de espaço retalhista de classe mundial
.300m de altura para residência


As vistas da torre extendem-se para o Sul para lá do recinto de Corridas Mahalkshi até à Peninsula de Mumbai e para Sudoeste até ao Oceano Indico. A vista para Noreste dá para uma série de torres adjacentes que estão em construção. A orientação da torre foi concebida para obter o melhor resultado desta relação visual.


.
.
.
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Europa aprova carregador 
de telemóvel universal

Os eurodeputados deram hoje luz verde à possibilidade da introdução no mercado europeu de um carregador único para telemóveis e outros dispositivos móveis universais.

O Parlamento Europeu aprovou hoje a possibilidade de a Comissão Europeia introduzir no mercado um carregador universal para baterias de telemóvel e de outros dispositivos portáteis, como tablets.


Antonio Tajani, comissário europeu para a Indústria e Empreendedorismo, considerou que o "voto de hoje representa a base para mais inovação e crescimento no sector das tecnologias móveis". "O sector continua a demonstrar um enorme potencial", frisou o responsável.

O voto de hoje dos eurodeputados teve por base uma proposta da Comissão Europeia para actualização das normas relativas aos equipamentos de rádio, que incluem além dos telemóveis outros produtos como receptores de GPS/Galileo ou dispositivos sem fios como comandos sem fios para abrir automóveis.

"Os fabricantes, importadores e distribuidores terão de respeitar um conjunto de obrigações claras, de modo a garantir a conformidade dos equipamentos de rádio colocados no mercado da UE. Além disso, o alinhamento das regras de equipamentos de rádio com outra legislação aplicável ao mercado interno dos produtos vai diminuir os custos de conformidade para as empresas, especialmente para as pequenas e médias empresas", salienta a Comissão.

* Excelente notícia.


.
.

 ATÉ PARECE FOTO




.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

 Crianças iraquiana poderão 
vir a casar aos oito anos

Nova lei está a causar polémica no país do Médio Oriente.

Uma nova lei, que está a ser considerada no Iraque, pode levar a que meninas de oito anos possam casar e ser submetidas a relações sexuais em função da vontade do marido.
A proposta controversa tem gerado indignação por parte de ativistas iraquianos e de outros lados do globo, por ser consderado um enorme retrocesso nos direitos das mulheres.

 A medida, que tem o objetivo de criar diferentes leis na maioria Shiita da população, pode dividir ainda mais o país, que se encontra já bastante sectarizado.
A ativista iraquiana pelos direitos humanos afirma que "esta lei representa um crime contra a humanidade e contra a infância. Crianças menores casadas estão sujeitas a sofrimento físico e psicológico".
De acordo com a atual lei, a idade mínima exigida para casar no Iraque é de 18 anos, ou 15 se tiver a aprovação de um dos pais.

 * HEDIONDO!


 .
.
No Pants Subway Ride
2014































.
.
 HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Proposta do PS chumbada com 112 votos contra
Coadoção não passa 

A coadoção de crianças por casais homossexuais foi hoje chumbada na especialidade, com 112 votos contra, 4 abstenções e 107 votos a favor. A proposta do PS não chegou a ser votada em votação final global, uma vez que logo durante a votação na especialidade se verificou um 'chumbo'. As deputadas Isabel Moreira (PS) e Teresa Leal Coelho (PSD) já reagiram, lamentando que alguns colegas tenham mudado de opinião, atitude que deixou "chocado" o presidente da ILGA Portugal. 

Votaram contra 89 deputados do PSD e 23 deputados do CDS-PP. Os votos a favor foram de 69 deputados do PS, 15 deputados do PSD, 13 parlamentares do PCP, os oito deputados do BE e os dois parlamentares do PEV. Na votação na especialidade registaram-se 4 abstenções: duas do PS (João Portugal e Isabel Oneto) e duas do PSD (Conceição Caldeira, Maria José Castelo Branco). 


 Num momento anterior, quando se votaram apenas três normas relativas aos requisitos da coadopção verificaram-se 5 abstenções, as mesmas da votação da especialidade, mais o deputado do PSD João Prata. Os 15 deputados do PSD que votaram a favor foram: Nuno Encarnação, Francisca Almeida, Cristovão Norte, Teresa Leal Coelho, Paula Cardoso, Ângela Guerra, Ana Oliveira, Joana Barata Lopes, Gabriel Goucha, Odete Silva, Sérgio Azevedo, Pedro Pinto, Mónica Ferro, Luís Menezes e Miguel Frasquilho. Na votação estavam presentes 224 dos 230 deputados, mas a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves (eleita pelo PSD), não votou, nos termos do artigo 93º do regimento. Assim, na bancada do PSD registou-se apenas a falta do deputado Mota Pinto (estiveram presentes 107 dos 108 parlamentares), enquanto na bancada do PS, que tem 74 deputados, faltaram Maria de Belém Roseira, Paulo Pisco e António Braga. Na bancada do CDS-PP estiveram presentes 23 dos 24 deputados, com João Rebelo a ser o único ausente. No grupo parlamentar do PCP, que elegeu 14 deputados, faltou apenas Paulo Sá. Nas bancadas do BE, com oito deputados, e do PEV, com 2, não se registou nenhuma falta. 

"DERROTA PARA AS CRIANÇAS" 
A deputada socialista Isabel Moreira diz que o "chumbo" da coadoção por casais do mesmo sexo foi "uma derrota para as crianças" e que Portugal não poderá ficar junto de Rússia, Roménia e Ucrânia nesta matéria. "Foi uma derrota dos direitos de crianças que já existem, que o Estado, estranhamente, não persegue, mas ignora. 


Hoje, a AR, decidiu manter estas crianças no limbo. Não creio que seja suportável que, por muito mais tempo, Portugal fique rodeado, no Conselho da Europa, por Rússia, Roménia e Ucrânia", declarou. Isabel Moreira foi uma das promotoras desta iniciativa legislativa, entretanto suspensa pela proposta de referendo apresentada pelo PSD. A consulta popular viria a ser considerada inconstitucional pelos juízes do Palácio Ratton. "O próximo passo é esperar pela próxima sessão legislativa e continuar, obviamente, a lutar", prometeu Isabel Moreira. 

TERESA LEAL COELHO "DESILUDIDA"
 A deputada do PSD Teresa Leal Coelho admitiu ter ficado "desiludida" e "desanimada" com alguns parlamentares que mudaram a votação sobre a coadoção entre a votação na generalidade, em maio passado, e na especialidade, que hoje chumbou o diploma. "Houve deputados na minha bancada que votaram em sentido diverso daquela que foi a votação que tiveram na votação em generalidade. Os motivos por que alteraram a sua posição, terá de perguntar-lhes a eles, eu não sei quais foram", referiu a deputada do PSD. 

Questionada pelos jornalistas sobre se ficou surpreendida com tais mudanças no sentido de voto, respondeu: "Surpreendeu-me e fiquei desiludida. Fiquei pelo menos desanimada. Isto porque como é do conhecimento de todos a eliminação desta restrição e a proteção das crianças em causa é na minha perspetiva urgente. Mas não é só na minha perspetiva: é na perspetiva da Unicef, do Instituto do Apoio à Criança, do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos". 


 Se "não tivesse havido alteração do sentido de voto dos deputados na votação na generalidade para esta votação, o diploma teria passado", sublinhou ainda a deputada social-democrata, que votou favoravelmente o projeto do PS de coadoção de crianças por casais homossexuais. "Lamento que o tempo tenha feito alguns colegas da minha bancada e da bancada do CDS alterar a sua posição, quando se consultarem os estudos científicos e ouvirem as pessoas que têm competência para avaliar a relevância deste diploma verão que o sentido do voto deverá ser favorável à lei da coadoção", sublinhou Teresa Leal Coelho. 

 A parlamentar chamou ainda a atenção para o que deve ser o papel dos deputados, que não devem votar diplomas "apenas em razão daquilo que é a sensação que têm da perceção dos eleitores" mas sim dando atenção a estudos científicos sobre as matérias em causa.

 "ATITUDE CHOCANTE" 
Entranto, o presidente da ILGA Portugal já reagiu ao "chumbo", afirmando que se trata de "uma atitude extrema" e "absolutamente chocante". Paulo Corte Real, que falava após o chumbo da lei da coadoção por casais homossexuais, hoje no parlamento por uma margem de quatro votos, disse que esta decisão continua a violar a Constituição da República Portuguesa e a Convenção Europeia dos Direitos Humanos. 

A ILGA- Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual e Transgénero - Portugal mantém, por isso, a queixa em tribunal contra o Estado português pelo desrespeito pela Constituição e pela Convenção Europeia dos Direitos Humanos. Com o chumbo de hoje, Portugal equiparou-se à Rússia, Roménia e Ucrânia, os únicos países europeus que não permitem a coadoção por casais homossexuais, acrescentou Paulo Corte Real. "O que se passou hoje é que o PSD e o CDS querem seguir esses quatro países", disse, acrescentando que "para estes dois partidos, as crianças são absolutamente irrelevantes". 

"Ignorar ativamente todo o trabalho feito na especialidade é um retrocesso enorme", frisou. Para o dirigente da ILGA Portugal, o que o parlamento decidiu hoje foi manter uma discriminação que viola a Constituição, mostrando, assim, que Portugal está "num estádio diferente de outros países da Europa no que se refere ao respeito pelos direitos fundamentais". 

"E este desrespeito é, mais uma vez, inédito em Portugal", sublinhou, acrescentando que os mesmos partidos que há 10 anos aprovaram a inclusão da opção sexual na Constituição vieram, dez anos depois, negar a possibilidade de adoção por casais homossexuais. "E isto é um péssimo exemplo para toda a Europa", concluiu.

* Os deputados que votaram contra a coadopção, votaram contra  a felicidade e estabilidade de crianças que têm dois pais ou duas mães, porque ter dois pais ou duas mães até parece que é crime. 
Os deputados que votaram contra sabem que a violência familiar existe na sua grande maioria nos casais heterossexuais.
Falar em "sexo natural" ou em relações naturais é prostituir os afectos.

.
.

 FUTURO ADVOGADO




.>
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Refer diz que se provou tráfico
 de influência de Vara

A advogada da Refer - Rede Ferroviária Nacional disse hoje ter ficado provado em julgamento que o ex-ministro Armando Vara praticou crimes de tráfico de influência, juntamente com Manuel Godinho e Lopes Barreira, coarguidos no processo "Face Oculta". 
 .
Durante o julgamento, que está a decorrer no tribunal de Aveiro, o Ministério Público (MP) tentou demonstrar que Armando Vara exerceu a sua influência junto do ex-ministro das Obras Públicas Mário Lino, para ultrapassar as divergências judiciais entre a empresa O2 e a Refer.

Para Ana Brito Camacho, advogada da Refer, não restam dúvidas de que essa influência existiu e "foi comprada por Manuel Godinho, mediante o oferecimento de vantagens patrimoniais" a Armando Vara e Lopes Barreira.


Nas alegações finais, a defensora pediu ainda a aplicação de uma pena acessória de proibição do exercício de funções para dois quadros da Refer, nomeadamente Carlos Vasconcellos (acusado de um crime de corrupção) e José Magano Rodrigues (acusado de dois crimes de participação económica em negócio).

Estes dois arguidos são os únicos funcionários da Refer envolvidos no processo, que ainda continuam vinculados à empresa pública e a receber o seu salário.

No caso de o coletivo de juízes optar pela aplicação de uma pena suspensa, a advogada defendeu que esta deverá ficar dependente do pagamento integral da indemnização pedida pela assistente.
Quanto às sociedades SCI e O2, foi pedida a aplicação da pena acessória de execução.

Ana Brito Camacho salientou ainda a necessidade de o tribunal "dar um sinal para dentro da empresa de que estas condutas não são toleradas e que as pessoas são responsabilizadas pelos atos que praticam".

A Refer, que gere a rede ferroviária nacional, exige uma indemnização civil superior a 800 mil euros para compensar os prejuízos sofridos pela empresa resultantes de alegados crimes que estão a ser julgados no processo.

Em causa está a alegada adulteração do peso dos resíduos recolhidos pelas empresas de Manuel Godinho na Refer, a retirada de resíduos sem pesagem e a sobrefaturação de serviços prestados.
As alegações finais do julgamento do processo "Face Oculta" prosseguem na próxima segunda-feira, com as intervenções dos advogados da EDP Imobiliária e da REN - Redes Energéticas Nacionais, que intervêm como assistentes no processo.

O caso "Face Oculta" está relacionado com uma alegada rede de corrupção que teria como objetivo o favorecimento do grupo empresarial do sucateiro Manuel Godinho, nos negócios com empresas do setor empresarial do Estado e privadas.

Entre os 36 arguidos estão personalidades como Armando Vara, antigo ministro e ex-administrador do BCP, José Penedos, ex-presidente da REN, e o seu filho Paulo Penedos.

* Os enormíssimos traficantes estão na política, os gigantescos burlões  estão na política, a brutal promiscuidade está entre o dinheiro e os políticos, continuem a votar neles.

.