quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.


EMAIL



Quem é o Email?
O Email faz parte do nosso quotidiano.
Email para aqui,
Email para ali,
Email por todo o lado.
Quem é ele?
Mas já alguém viu o Email?
Ele se parece-se com quê?
Como é que ele é?
E de que País é ele?
Nunca ninguém recebeu resposta a estas perguntas.
Pois bem,
Senhoras e Senhores,
Meninos e Meninas,
Damas e Cavalheiros, pela primeira vez, e em estreia mundial, eis o Email:


















.
.


 O QUE NÓS


CUSCAMOS!









.
.


 POLÍTICA

FLORESTAL















.
.

PARTIDOS
E
POLITICAS




CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"

Se no dia indicado acima não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre "PARTIDOS POLÍTICOS E POLITICAS", dispense-se tempo para se esclarecer agora, este programa é extenso mas terrívelmente claro e polémico.
Fique atento às declarações do Dr. Manuel Monteiro



.
.

HOJE NO

"A BOLA"

Irina Shayk promove Jogos Olímpicos

A super modelo russa Irina Shayk, namorada de Cristiano Ronaldo, demonstrou o seu total apoio aos Jogos Olímpicos de Inverno ao colocar uma foto na rede social «Twitter».

O Governo russo tem vindo a trabalhar arduamente com o intuito de realizar a melhor edição dos Jogos Olímpico de Inverno e toda ajuda é importante na promoção do evento. 

* Uma bela promoção.



.
.



GATTINONI

   ALTA COSTURA
PRIMAVERA/VERÃO
WOMEN'S FASHION
2014


video




.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS
DA MADEIRA"

Macedónia aprova castração química
 de pedófilos reincidentes

O parlamento da Macedónia aprovou hoje uma lei que introduz a castração química de pedófilos reincidentes e agrava as penas de detenção para prisão perpétua. 


O ministro para a Política Social, Dime Spasov, disse que a castração química, através da administração de drogas que reduzem a libido e a atividade sexual, será "efetuada semestralmente em locais especializados". 

De acordo com o projeto, os agressores sexuais que pratiquem o crime pela primeira vez serão condenados a entre 15 e 40 anos de prisão e poderão optar pela castração química em troca de uma redução da pena. 

A Rússia, Dinamarca e Polónia são alguns dos países que já introduziram a castração química.

* Portugal devia adoptar lei semelhante.



.
.


VI-OS SUPER

 HUMANOS 
1-DEDO DE AÇO

video



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Guiné Equatorial vai investir no Banif 
 .
As empresas de gás e petróleo do país deverão assegurar boa parte ou a totalidade dos 133 milhões que o banco precisa para reforçar capital.

O Banif "celebrou um memorando de entendimento não vinculativo com a República da Guiné Equatorial, tendo em vista iniciativas de colaboração no sector bancário em condições que venham a ser acordadas entre as partes", informou hoje o banco em comunicado.

O investimento, sabe o Diário Económico, se concretizado, será feito através da Enagas, empresa pública de gás, e da GEPetrol, empresa pública de petróleo. As duas vão investir de forma cumulativa ou apenas uma delas fará o investimento.

"No âmbito das referidas iniciativas está prevista a possível tomada de uma participação qualificada no capital social do Banif por empresa da Guiné Equatorial, se possível, no montante remanescente para a conclusão da segunda fase do processo de recapitalização do Banif, destinado a investidores internacionais (de cerca de 133,5 milhões de euros), refere o comunicado do banco, sem mais detalhes.

O Correio da Manhã tinha já avançado no sábado que a Guiné Equatorial poderia vir a assegurar este aumento de capital do Banif.

Na sessão de hoje, os títulos do Banif subiram 0,8% para os 0,0118 euros.

Ontem o banco apresentou prejuízos de 470 milhões de euros, relativos ao exercício do ano passado, um resultado pressionado pelo reforço de provisões, perdas no Brasil e encargos relacionados com a intervenção do Estado.

* Coitados dos accionistas privados.

.

ANA LUÍSA AMARAL

.





Co-adopção: 
tornar mais curto o mundo

O que esta proposta de referendo faz é negar a quem ama de forma diferente da maioria uma habitação com direito a ter direitos.

Escrevi uma vez um poema chamado “Um pouco só de Goya: Carta a minha filha”, que dialogava com o belíssimo poema de Jorge de Sena, de 1963,“Carta a meus filhos sobre os fuzilamentos de Goya”, onde Sena denunciava as “infinitas maneiras de prevalecer, / aniquilando mansamente, delicadamente, / por ínvios caminhos quais se diz que são ínvios os de Deus”.

Nesse meu poema, tentei falar “das formas de amar todas diversas / mas feitas de pequenos sons de espanto, / se o justo e o humano aí se abraçam”, quis dizer das múltiplas maneiras que há de amar e de se estar no mundo, desde que a essas formas presida a condição humana da justiça, que implica o respeito e o cuidado.

Vem isto a propósito do projecto-lei aprovado no Parlamento, em Maio de 2013, sobre a co-adopção de crianças por casais do mesmo sexo, e do referendo proposto agora pela JSD e aprovado por maioria. Pergunto: a quanto mais conservadorismo teremos nós que assistir; a quanta mais indignidade e crueldade? Sem ser em verso, era também de justiça e de cuidado que aludia o Instituto de Apoio à Criança, ao referir-se a esse projecto-lei de Maio passado. Tal projecto, dizia o IAC, “veio solucionar e dar resposta a casos de crianças que, por terem apenas uma menção relativa à sua paternidade ou maternidade, ficaram, desta forma, com a sua situação jurídica mais segura e protegida”. Não falamos de números, mas de crianças concretas que, caso o referendo avance e a lei não passe, ficam desprovidas do direito de protecção jurídica e emocional estável, se falhar uma das pessoas que compõem o seu agregado de afectos e cuidados, de educação e de formação; falamos ainda de crianças que se encontram sem famílias e em instituições; e falamos de pessoas que estão dispostas, enquanto casal, a amá-las e a protegê-las, a educá-las e a mostrar-lhes que o mundo pode ser mais belo e mais completo, mesmo que incompleto de imperfeições, se a todos e todas for dado lugar. Falamos, pois, de decência, de justiça, de direitos. E de amor.

Ora o que esta proposta de referendo faz é hierarquizar o amor, o mesmo que é dizer os amores, ou as formas de amar, colocando aqueles que não se enquadram na moldura dominante numa espécie de quarto dos fundos, escuro, objecto de vergonha, abjecto, afinal. O que esta proposta de referendo faz é negar a quem ama de forma diferente da maioria uma habitação com direito a ter direitos.

O grupo que agora propôs no Parlamento este referendo é um grupo que se diz de juventude, que se chama Juventude Social Democrata. Qual a importância das palavras e das designações? Sabemos que, infelizmente e cada vez mais: nenhuma. E sabemos todos também como as palavras “social” e “democracia” têm vindo a ser vilipendiadas e estão gastas e em desajuste daqueles e daquilo que designam. Seria, pois, retórico perguntar: onde está a indignação destes jovens quanto à multidão de crianças que em Portugal passa fome ou entra sem pequeno-almoço nas escolas? Talvez mais útil seria interrogarmo-nos sobre a razão pela qual os dois grandes referendos neste país foram sobre a interrupção voluntária da gravidez e agora sobre a co-adopção por casais homossexuais. A economia arredada do social está já controlada, e de forma eficaz, por este Governo. Não querendo misturar as coisas, diria que ambas as questões que o PSD considerou fracturantes na sociedade e para as quais reivindicou referendos têm a ver com o corpo e com uma única coisa: o controle daquilo que nos é mais intrínseco e privado, que é a sexualidade e a livre expressão dos afectos. Controlada que está a distribuição da riqueza, faltava agora controlar este último reduto.

Quanta mais indignidade?, pergunto. Poderia também perguntar: “Quanto mais embuste?” Embuste, porque, pensando do ponto de vista de coerência interna de um Governo cuja única linguagem que sabe usar é a do dinheiro, não deixa de ser curioso que o PSD encarregue a JSD de, nesta altura de crise, propor o gasto de milhões de euros num referendo que diz respeito às minorias sexuais. Embuste, portanto, porque tudo parece montado para desviar as atenções dos constantes atropelos noutras áreas, como os cortes nos salários ou nas reformas, ou os vergonhosos negócios, abençoados pelos compadrios entre o Estado e o sector privado. Essas são as “infinitas maneiras de prevalecer” que este Governo tem demonstrado, aniquilando, embora não “mansamente” nem “delicadamente”, mas por também “ínvios caminhos”. Contudo, não perguntaria nunca “quanta mais incompetência?”, porque, como já disse em vários sítios, eles sabem muito bem o que estão a fazer e chamar-lhes incompetentes é desresponsabilizá-los de gestos pensados, como este, e de acções concertadas e com fitos bem claros.

Naquele meu poema, que foi escrito em 1998, quis oferecer à minha filha antídotos possíveis, feitos de amor e de poesia contra algo que eu receava: que, “num futuro mais perto”, lhe viessem dizer que “quem assim habita os espaços das vidas / tem olhos de gigante ou chifres monstruosos”. Não sabia que, quase vinte anos depois, veria no meu país a gente que o governa a defender isto mesmo. É nosso o dever da denúncia e a revolta. Deles é a indignidade. E a vergonha de querer tornar mais curto o mundo.

 
Poeta e professora universitária

IN "PÚBLICO"
29/01/14


.
.


82.UNIÃO
 
EUROPEIA






.
.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

França autoriza uso do
 medicamento contra Leucemia

Parecer favorável ao pedido de autorização de uso temporário do Ibrutinib aos pacientes com certas formas de cancro do sangue.

O diretor da Agência de Segurança Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (ANSM) francesa autorizou, esta quarta-feira, o uso temporário em doentes com leucemia de um medicamento utilizado para tratar certas formas de cancro do sangue.

O Ibrutinib é um medicamento desenvolvido pela farmacêutica Janssen-Cilag e concebido para o tratamento de pacientes que sofrem de forma refratária de leucemia linfocitica crónica, que é comum em adultos.

Segundo a revista cientifica francesa "'ciences et Avenir', o Ibrutinib tem um estatuto especial concebido a alguns fármacos, e ainda não está autorizado no mercado, apesar da sua venda não ser proibida.

De acordo com a ANSM, existem dois tipos de autorizações temporárias para a colocação do medicamento no mercado, uma que é emitida a pedido do médico que prescreve e outra que para ser emitida tem que ter a notificação da comissão para o lançamento do produto no mercado.

* Um acto de lucidez política.

.
.

EM VERDADE


VOS DIGO























.
.


5.O MELHOR
 DA ARTE
ARTE CÉLTIGA
NA GÁLIA

O elmo de Amfreville (1985)

.

video

Cada episódio é dedicado a um grande trabalho de arte da coleção dos museus do Louvre, Antiquities Museum of Saint Germain, Orsay, Rodin e Guimet. A série mostra obras como a Monalisa e os tesouros do budismo. Um trabalho único sobre história da arte.

 .


HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

IPMA emite novo aviso de agitação, 
vento, chuva e neve fortes 
Mau tempo continua até domingo

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu hoje um novo aviso para o mau tempo até domingo em Portugal continental, prevendo forte agitação marítima, vento, chuva e queda de neve nas regiões centro e norte. 

Segundo um comunicado hoje divulgado pelo IPMA, estas condições meteorológicas decorrem de uma forte corrente de oeste no Atlântico norte e da passagem frequente de ondulações frontais de forte atividade pelo território do continente. 


As previsões apontam para "precipitação generalizada a todo o território do continente, persistente, com períodos de maior intensidade e com queda de neve nas regiões do norte e centro, e que, na quinta-feira, chegará a cotas de 600 a 800 metros". 

 O vento predominará de sudoeste ou oeste moderado ou forte, com rajadas que, nos períodos de maior intensidade, até 95 quilómetros por hora (km/h) no litoral e até 120 km/h nas terras altas. A altura significativa das ondas na costa ocidental irá variar entre cinco e sete metros podendo atingir alturas máximas entre oito e dez metros "O IPMA irá manter a vigilância meteorológica, atualizando as previsões sempre que se justifique, recomendando que se dê a devida atenção aos avisos meteorológicos e que se sigam as orientações dos serviços de Proteção Civil", informa o comunicado 

Para hoje, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou para o risco de cheias nas bacias dos rios Lima, Cávado, Tâmega, Vouga, Mondego e Tejo. De acordo com um comunicado hoje divulgado pela ANPC, as bacias dos rios Lima, Cávado, Tâmega, Vouga, Mondego e Tejo estão “suscetíveis à ocorrência de cheias, nas zonas historicamente vulneráveis”. 

Tendo em conta as previsões meteorológicas, a ANPC alerta, entre outras situações, para a “possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem”, para “possíveis acidentes na orla costeira”, “intoxicações por inalação de gases, por inadequada ventilação em habitações onde se utilizem aquecimentos com lareiras e braseiras”. 


A ANPC recomenda “a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas”, que os automobilistas pratiquem uma “condução defensiva” e que se evite “atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas”. 

 Todos os distritos do continente estão sob aviso laranja do IPMA, o segundo mais grave de uma escala de quatro, devido à agitação marítima até às 06:00 de sexta-feira. 

O aviso laranja, que representa uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, está também em vigor nas ilhas do grupo oriental por causa do vento até às 06:00 de quinta-feira. Todo o resto do território continental e ilhas encontram-se hoje sob aviso amarelo, o terceiro mais grave da escala, devido à agitação marítima, vento, chuva ou queda de neve. 

 O aviso amarelo implica uma situação de risco para certas atividades dependentes da atividade meteorológica.

* Preste atenção no que respeita à zona onde vive.

.
.


 Arlo Guthrie & Pete Seeger


If I Had A Hammer


video



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

ONU critica Vaticano pela atitude 
com padres pedófilos

O Comité dos Direitos da Criança das Nações Unidas exige que o Vaticano entregue à justiça todos os pedófilos de que tenha conhecimento no seio da Igreja, criticando a atitude da Santa Sé sobre o tema no passado.

O comité pede ao Vaticano para "afastar imediatamente de funções todas as pessoas suspeitas de abusos sexuais e entregar o seu caso às autoridades judiciais competentes de forma a permitir que haja uma investigação e um processo".

A presidente do comité, Kristen Sandberg, afirmou numa conferência de imprensa que, na sua opinião, o Vaticano viola a convenção dos direitos das crianças, "porque não fez tudo o que deveria ter feito".

A ONU sublinha no seu relatório, publicado hoje em Genebra, "a sua profunda preocupação quanto aos abusos sexuais de crianças pelos membros da Igreja Católica sob a autoridade da Santa Sé, com religiosos implicados no abuso de dezenas de milhares de crianças em todo o mundo".

"O Comité está profundamente preocupado com o facto de a Santa Sé não tenha reconhecido o alcance dos crimes cometidos nem tenha tomado as medidas necessárias para tratar os casos de abusos sexuais de crianças e de proteção dessas crianças, e tenha mantido políticas e práticas que levaram à perseguição dos abusos e à impunidade dos seus autores."

A ONU denuncia, especialmente, as transferências dos religiosos entre paraóquias, no mesmo país ou para outros países, de forma a esconder os crimes e ocultá-los das autoridades judiciais. "A prática da mobilidade dos autores dos abusos permitiu que inúmeros padres de continuar em contacto com as crianças e continuar a abusar delas", diz o relatório.

* Já aqui fizemos variados comentários sobre a pedofilia na Igreja Católica, embora acreditemos nalgumas mudanças radicais que o papa Francisco parece querer incrementar, há todo um aparelho de estado autocrático no Vaticano. O exemplo do padre do Fundão é clarificador no que toca à protecção que a diocese da Guarda lhe presta.

.
.


A CALÇINHA


video



.
.
HOJE NO
"RECORD"

Portugal Open pode ser considerado
 de "interesse público"

O Portugal Open poderá "brevemente" ser reconhecido como um evento de interesse público, revelou esta quarta-feira o secretário de Estado do Desporto e Juventude, que se mostrou surpreendido pelo facto de o torneio de ténis não ter ainda esse estatuto.

"Confesso alguma estranheza por, em tantos anos, nunca se ter pensado nisso. Seria um sinal interessante para o Portugal Open. Seria algo normal já que há muitos eventos que se fazem de norte e sul do país que têm este reconhecimento", afirmou Emídio Guerreiro aos jornalistas, após uma reunião de cerca de duas horas com o diretor do torneio, João Lagos, realizada em Lisboa.

O secretário de Estado reconheceu que o Portugal Open é um "evento muito importante", embora não seja "historicamente financiado pelo Governo por falta de condições para isso", e que o estatuto de interesse público poderá abrir novas portas ao mais importante torneio português de ténis, que há 24 anos se realiza no Complexo Desportivo do Jamor, em Oeiras.

"O Governo reconhece que é um evento bastante importante e que existe a possibilidade de atribuir o estatuto de interesse desportivo ao próprio evento, desde que reúna as condições legais para isso. Isso terá um peso na questão promocional do torneio, valorizando-o e abrindo caminho a uma maior facilidade de organização de todo o processo" explicou.

Por seu lado, João Lagos saiu da reunião com um "conforto muito grande" e satisfeito com a possibilidade de o Portugal Open venha a ser reconhecido com um evento de interesse público.

"É algo que já poderia ter acontecido há mais anos e poderá acontecer agora. É um 'rótulo' que traz consigo benefícios. É incentivador e encorajador para patrocinadores e entidades para se associarem ao Open", referiu o diretor da prova.

Lagos, que recentemente alertou que a realização da prova está em risco devido a falta de financiamento, destacou a "vontade" do secretário de Estado "em procurar formas de evitar que o Open se perca".

"É um ativo extremamente importante para o desporto português. O que levo daqui hoje é um conforto muito grande de que a secretaria de Estado do Desporto é um parceiro apesar das suas limitações orçamentais e que promete de tudo fazer para que se encontrem formas de evitar o pior", disse.

Para o empresário, caso não existissem problemas financeiros, a 25.ª edição do Portugal Open seria a "melhor de todos os tempos", devido ao interesse que tem recebido pelos "grandes nomes do ténis mundial". 

*  Proridades, o país precisa de prioridades.


.
.
19/MENSAGENS
SEM DÓ


















.
.

HOJE NO  
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Ministro da Educação diz que Portugal
. tem oposição sindical quase soviética

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, disse esta quarta-feira, em Lisboa, que Portugal vive num sistema extremamente centralizado, de patrão único, com uma oposição sindical quase soviética.

"Os sindicatos são necessários, tal como a oposição é necessária a qualquer Governo. Vivemos num sistema democrático. Se estou de acordo com algumas medidas extremas de alguns sindicatos que estão sempre do contra? Não, não estou de acordo", afirmou o ministro Nuno Crato em resposta a um dos participantes num debate promovido pelo International Club of Portugal, sobre a forma como lida com as reivindicações sindicais, nomeadamente da Federação Nacional dos Professores (Fenprof). 

Nuno Crato acrescentou que o país vive num sistema que classificou de extremamente centralizado: "É um sistema de patrão único, quase soviético e com um sistema quase soviético também a oposição sindical é quase soviética ou mesmo soviética". 

"Temos de ultrapassar isto. Temos de chegar a um momento em que todos nós percebamos que temos de nos entender", referiu.
Nuno Crato declarou que Portugal está "numa democracia mais madura" e que os sindicatos são "absolutamente necessários".
"Vamo-nos sentar, vamos é continuar a discutir as coisas e vamos ultrapassar algum radicalismo que existe aqui", referiu durante um debate subordinado ao tema: "O Nosso Programa de Melhoria Real da Educação".

* Olha quem fala...


.
.

60 METROS D'ALTO 


video



.

.

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

UTAO: CES afectará mais
 de 500 mil pensionistas

Reformulação da contribuição implica que mais 165,5 mil pensionistas verão a sua pensão cortada, elevando o número total de abrangidos para 506 mil, revela a UTAO.
A Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) irá afectar 506 mil pensionistas da Segurança Social e da CGA, revela a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) na sua análise final ao orçamento rectificativo que foi aprovado esta quarta-feira, 5 de Fevereiro, na especialidade no Parlamento. As alterações introduzidas no documento orçamental significam que mais 165,5 mil pensionistas verão a sua pensão cortada face aos 340 mil que já seriam afectados pela formulação da CES que estava inscrita no orçamento inicial.

“Com a reformulação prevista no OER/2014, a CES passou a abranger 165.497 novo pensionistas que anteriormente se encontravam isentos”, escreve a UTAO, que continua: “Segundo a informação disponibilizada pelo Ministério das Finanças, a reformulação da CES, para rendimentos a partir dos 1.000 euros, conduziu a que o número de abrangidos por esta medida ascendesse a 505.816 pensionistas e reformados”.

A principal alteração no orçamento rectificativo foi o alargamento da abrangência da CES para passar a incluir os rendimentos entre 1.000 e 1.350 euros brutos, que passarão agora a pagar uma taxa de 3,5%.

Os impactos diferem entre Segurança Social e da CGA. No primeiro caso o número de afectados pela CES aumenta em 85,6 mil para 198,6 mil pensionistas. Já na CGA passam a ser afectados cerca de 307 mil pensionistas, mais 79,8 mil do que estava previsto na configuração inicial da medida para 2014, escreve a UTAO. 

Do total de 505,8 mil “cerca de 198.635 são pensionistas da segurança social, o que representa mais 85.635 pensionistas e reformados que os inicialmente afectados por esta medida. Relativamente à CES que é receita da CGA, esta abrange cerca de 307.181 pensionistas e reformados, mais 79.862 que o número previsto no âmbito do OE/2014 inicial”, lê-se no documento.

Primeiros dois escalões de rendimentos pagam o grosso da CES
Segundo a UTAO, os dois primeiros escalões de rendimentos (entre 1.000 e 1.800 euros e entre 1.800 e 3.750 euros) dá o maior contributo para o total de receita esperada com a medida (um valor que está estimado em 856 milhões de euros), o que resultada da maior concentração de pensionistas com rendimentos até os 3.750 euros brutos.

“Verifica-se uma elevada concentração [de pensionistas] no primeiro intervalo, com um rendimento entre 1.000 e 1.800 euros, o qual inclui cerca de 51,3% e 70,5% do total dos pensionistas cuja contribuição é receita da CGA e da segurança social, respectivamente”, começa por analisar a UTAO, que olha depois para a distribuição em termos de contributo para a receita total: os dois primeiros escalões explicam a quase totalidade do encaixe financeiro da CES.

“Cerca de 82,1% da receita da CES que reverte a favor da CGA concentra-se nos dois primeiros intervalos (…) com particular ênfase para as pensões situadas no intervalo entre os 1800 e os 3750 euros de rendimento mensal, responsáveis por 64,6% do total”, lê-se na nota. Relativamente à Segurança Social, onde os rendimentos médios são mais baixos, “os dois primeiros intervalos são responsáveis por cerca de 77,5% da CES arrecadada”, sendo que 36,6% dizem respeito ao intervalo de rendimento entre 1000 e 1800 euros e 40,9% ao escalão entre 1800 euros e 3750 euros.

CES média dos funcionários públicos é de 106 euros mensais
Os rendimentos médios mais altos dos pensionistas da função pública explicam que paguem também um valor médio de CES mais elevado, calcula ainda a UTAO. “A Contribuição Extraordinária de Solidariedade média, destinada à CGA, é de 106 euros por pensionista, cerca de 30 euros superior à da segurança social (76 euros)”, analisam os técnicos parlamentares, explicando que “a maior diferença ocorre para o intervalo de pensões superior a 7126,7 euros, verificando-se uma contribuição média de 2119 euros no caso dos pensionistas da CGA e de 1303 euros no caso dos aposentados da segurança social”.

* Pondere nas aldrabices que o governo apregoa.



.
.

 E SE FOSSEM TÍTULOS


DE FILMES PORNO...
















.
.

 HOJE NO
"DESTAK"

Munícipios alertam para 
eventual "problema humanitário" 
causado por multas 

A Associação Nacional de Municípios Portugueses avisou hoje que poderá haver um "problema humanitário" caso as autarquias apliquem a legislação relativa à limpeza de terrenos florestais, nomeadamente o pagamento de multas.


 "Se a legislação for aplicada, podemos ter um problema humanitário", afirmou Paulo Fonseca, membro do conselho diretivo da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) e presidente da Câmara de Ourém no parlamento, durante uma reunião do grupo de trabalho para a Análise da Problemática dos Incêndios Florestais.

 O autarca explicou que, para muitos munícipes, "a propriedade é um fardo" e que o problema pode surgir se os municípios aplicarem as coimas previstas na lei quando os terrenos não são limpos, tendo em conta as dificuldades financeiras dos proprietários. 

* O Estado tem de ser o primeiro proprietário florestal a ser multado, se não dá o exemplo como quer exigir? 


.