quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.

 O QUE NÓS


RECEBEMOS!





video



Um pequeno excerto do programa "NEGÓCIOS DA SEMANA" conduzido por Gomes Ferreira na "SIC NOTÍCIAS"

Obrigado TÓ CUNHA
.
.


PEDAGOGIA




















.
.

VOTOU PARA
 ESTA ELEIÇÃO



ESTE VÍDEO TEM LEGENDAS EM LÍNGUA CASTELHANA

Pois é, esta é a vidinha, coitadinha, dos deputados europeus em Estrasburgo, não se esqueça que mesmo abstendo-se nas eleições sanciona este estado de coisas. Esta reportagem foi efectuada, parece-nos,  em 2013 com um eurodeputado holandês. Será que o deputado Rui Tavares usufrui estas regalias ou tem moral para as recusar?

.
.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Falsos perfis nas redes sociais
 são maior perigo para os jovens

Tem a certeza que todos os seus 'amigos' nas redes sociais são reais?

O contacto com perfis falsos em redes sociais, criados com objetivos quase sempre sexuais, é dos maiores riscos que os jovens correm na Internet, alerta Tito Morais, que há 10 anos trabalha na segurança "online" de jovens.
Tito Morais é o responsável pelo projeto MiudosSegurosNa.Net há mais de uma década e participou em muitas dezenas de ações de formação e palestras sobre o tema, junto de jovens e de pais. Hoje, em declarações à agência Lusa, não tem dúvidas de que há casos dramáticos a desenrolarem-se todos os dias.

"Tudo o que implica risco é sintomático as pessoas acharem que só acontece aos outros", diz, acrescentando no entanto que todas as pessoas têm fragilidades e que há sempre alguém que sabe como as explorar.
Quando vai a uma escola "é raro que não haja um aluno, um professor ou um pai com uma história para contar". Tito Morais conta algumas dramáticas, como a de uma menina de 13 anos aliciada por um suposto jovem de igual idade e que era afinal um homem de 50 anos, ou de um recente pedido de ajuda de uma pessoa que teve durante dois anos um "relacionamento" com alguém que não existia.
"As pessoas têm tendência para pensar que o problema da internet é técnico mas é fundamentalmente de pessoas, passa muito pela manipulação psicológica", diz Tito Morais, que com o trabalho de uma década garante ser o aliciamento sexual a maior preocupação dos pais.
Mas são os pais que muitas vezes se alheiam do que os filhos fazem na internet, e são também os pais que criam perfis dos filhos com menos de 10 anos na página Facebook (rede social), mentindo na idade (por ser para maiores de 13). "Arriscaria que 80 por cento dos jovens de 8, 9 ou 10 anos tenha conta no Facebook", diz.
Tito Morais estranha ainda que muitos pais desconheçam que há ferramentas na internet para maior segurança sobre o que as crianças conseguem ver, e lembra que os perigos estão também noutras plataformas, como os telemóveis e os "tablets" e respetivas aplicações.
A sensibilização, como faz o MiudosSegurosNa.Net, tem de ser contínua, afiança Tito Morais, que tem mais de 100 pedidos para ações de sensibilização, a maior parte em escolas, mas não tem meios para os satisfazer.
Por isso iniciou esta semana na página da internet, e durante dois meses, um projeto de "crowdfunding" (obtenção de dinheiro para iniciativas de interesse público). Tito Morais quer angariar pelo menos 2500 euros, que financiariam uma dúzia de ações de formação em escolas do país. Até hoje, disse à Lusa, apenas recebeu 200 euros de contribuições.
O projeto MiudosSegurosNa.Net começou em março de 2003 e diz ser hoje uma das iniciativas de segurança online de crianças e jovens de maior alcance a nível europeu (o quinto mais falado).
E trabalho não falta, diz Tito Morais. Porque há sempre uma menina "que quer ser modelo" ou um menino "que quer ser futebolista", e um perfil falso numa rede social à espera deles.

* Já verificou com quem os menores que tem a seu cargo,  se relacionaram hoje na net?



.
.
XII- O UNIVERSO


4 - GRAVIDADE



video




.
.

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Ondas de sete metros para toda 
a costa continental e Madeira
Marinha avisa para forte agitação marítima

 A Marinha emitiu hoje à tarde um aviso de agitação marítima forte para a costa de Portugal continental e o arquipélago da Madeira, onde se prevê que as ondas possam atingir os sete metros.

 “A Marinha alerta toda a comunidade marítima, em particular a comunidade piscatória e náutica de recreio, para redobrar a atenção no cumprimento de todos os procedimentos e regras de segurança no mar e a permanecer nos portos de abrigo”, refere o aviso publicado na página da Marinha na Internet.

O texto refere ainda que a área mais afetada será a costa norte da ilha da Madeira e Porto Santo, com a ondulação a poder atingir alturas significativas de oito metros a partir do final da tarde de sexta-feira. Já esta manhã a Capitania do Porto do Funchal tinha emitido um aviso de agitação marítima forte, sobretudo na costa norte da ilha da Madeira, aconselhando à permanência das embarcações nos portos de abrigo.

Quase todo o país está hoje sob aviso laranja e amarelo devido à previsão de forte agitação marítima, com ondas até seis metros, e queda de neve, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). De acordo com o IPMA, os distritos de Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro e a Madeira vão estar, entre as 00h00 de sexta-feira e as 12h00 de sábado, sob aviso laranja por causa do estado do mar.

 O IPMA colocou ainda a Madeira sob aviso amarelo devido à previsão de vento de noroeste com rajadas da ordem dos 80 quilómetros/hora, sendo de 100 quilómetros/hora nas terras altas, entre as 06h00 de sexta-feira e as 08h00 de sábado.

* A curiosidade pode tornar-se um atrevimento doloroso


.
.


Enrique Peñalosa

  Por que é que os autocarros
representam a democracia
em acção  



"Uma cidade avançada não é aquela onde até os pobres usam carros, mas onde até os ricos usam transportes públicos", argumenta Enrique Peñalosa. Nesta espirituosa palestra, o ex-presidente da Câmara Municipal de Bogotá partilha algumas das tácticas que ele usou para mudar a dinâmica dos transportes na capital colombiana...e sugere caminhos para se pensar em construir cidades inteligentes no futuro.



.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Deco defende dias extra para passe
 por causa de greves

A associação de defesa do consumidor Deco defendeu hoje que as empresas de transportes devem compensar os clientes afetados por greves prolongadas, alargando o período do passe mensal em função do número de dias da paralisação. 

O secretário-geral da Deco, Jorge Morgado, sublinhou que o objetivo não é pôr em causa o "inalienável direito à greve", mas sim garantir que os consumidores não são duplamente penalizados com a falta de transporte e a perda do dinheiro que já pagaram pela prestação daquele serviço ao adquirirem um passe de 30 dias.

"Neste tipo de greves o que acontece é que os cidadãos já pagaram antecipadamente o seu transporte mensal", ou seja, já "depositaram na empresa o seu pagamento de transportes o que quer dizer que a gestão da empresa já conta com esse dinheiro antecipadamente", explicou, acrescentando que "a paragem dos transportes, o que faz, é diminuir as despesas da empresa"

Já os consumidores "sofrem duplamente a penalização da greve, porque não tem transporte e porque já pagaram antecipadamente esse direito ao transporte", frisou o responsável da Deco.

"É suficiente como prejuízo não ter acesso ao transporte, por isso, a empresa deveria indemnizar as pessoas que pagaram antecipadamente esse transporte e esse pagamento devia ser restituído dando esses dias de greve" e prolongado o prazo de 30 dias dos passes.

"Se houver dois dias de greve, o passe seria válido por 32 dias", exemplificou Jorge Morgado.
No entanto, é necessária legislação específica que contemple as greves prolongadas.

"Acho que vale a pena uma conversa entre os sindicatos, os partidos políticos e as associações de consumidores sobre isto, para tentar contabilizar nas greves prolongadas de transportes o direito supremo da greve com os direitos do consumidor", apelou o secretário-geral da Deco.

O Movimento dos Utentes do Metropolitano de Lisboa exigiu, na quarta-feira, transportes alternativos gratuitos nos dias de greve no metro, afirmando que é "uma grande injustiça" ter de pagar outro transporte.

"Reclamamos a existências de alternativos gratuitos. A maioria dos passes não permite o recurso a outras transportadoras e temos sempre de pagar mais para fazer o mesmo percurso", disse Aristides Teixeira, porta-voz do movimento.

Segundo o mesmo responsável, o Metro foi a transportadora que "mais paralisou em 2013 e promete em 2014 bater esse recorde".

No ano passado, os trabalhadores do Metro fizeram quatro greves de 24 horas e sete parciais contra o Orçamento do Estado e a concessão da empresa a privados.

Desde a semana passada que os trabalhadores têm em curso uma jornada de luta que passa por uma greve parcial por semana, por tempo indeterminado.

Essa jornada de luta foi iniciada no dia 09, tendo-se realizado hoje nova greve parcial e está marcada já outra para dia 23.

* É uma medida justa.



.

ANA SÁ LOPES

.



 CDS de Portas, 
um limão espremido

O CDS esteve quase morto, no início dos anos 90, e foi Paulo Portas que o ressuscitou. Sob a liderança de Adriano Moreira, o partido ficou reduzido àquilo que ficou popularizado pelo “partido do táxi” – eram só quatro deputados eleitos, o próprio Adriano Moreira, Nogueira de Brito, um deputado em regime rotativo eleito por Aveiro e Narana Coissoró, líder parlamentar. Na realidade, só existia na frente política Narana Coissoró – estava habitualmente sozinho a enfrentar o governo cavaquista e a esquerda. Os restantes tinham funções diminutas no combate político. Com a demissão de Adriano Moreira na sequência da derrota clamorosa, Freitas do Amaral é reeleito presidente do partido. Mas aqui a famosa frase de Cesare Pavese – “Nada é mais inabitável do que o lugar onde se foi feliz” – revelou-se adequadamente trágica. Surgem, entretanto, Manuel Monteiro e “O Independente” de Paulo Portas, com uma agenda poderosa, populista, popular, eurocéptica e que se revelou decisiva para ressuscitar o partidofundador do regime democrático do estado de coma eleitoral em que o tinham deixado os fundadores.

Portas ajudou a criar Manuel Monteiro, embora Monteiro tivesse “vida própria” e não se reduzisse a um mero fantoche do director de “O Independente”. Mas não dispunha da sua argúcia e capacidade de sobrevivência quase imbatível entre os políticos portugueses no activo. Portas sobreviveu a vários escândalos, a vários desaires políticos – mas como sobreviverá à traição de todo o seu programa eleitoral sobre o qual fundou a sua liderança? O segmento dos pensionistas, idosos, pessoal das feiras, etc. já não pode voltar a pôr o voto no “Paulinho das feiras” transmutado no Portas das Laranjeiras. A explicação sobre o que aconteceu em Julho não existiu – talvez nem pudesse existir – mas a sua formulação em congresso, com o recurso à expressão “o que tem que ser tem muita força” não poderia ter sido mais infeliz. Se hoje existe governo, é porque Pedro Passos Coelho recusou a demissão de Paulo Portas, coisa em que, de facto, na altura ninguém acreditava. E este gesto de Passos Coelho teve mais apoio dentro do CDS do que a demissão “irrevogável” de Portas. O cargo de vice-primeiro-ministro e o de interlocutor com a troika cola Paulo Portas a Passos Coelho para o resto da legislatura, com evidentes prejuízos para o primeiro. É natural que o próprio Portas já admita que a sua sucessão está na rua. As feiras e a lavoura vão ter outros visitantes do CDS. E, ao que parece, são muitos os disponíveis.

IN "i"
13/01/14


.
.



62.UNIÃO



EUROPEIA








.
.
HOJE NO
"RECORD"

Portugal mantém-se no 5.º lugar 
do ranking da FIFA

A Seleção Nacional mantém-se na quinta posição na classificação da FIFA, publicada esta quinta-feira no site oficial do organismo e que continua a ser liderado pela Espanha, campeã mundial e bicampeã europeia.

Sem qualquer alteração entre os 25 primeiros, a Alemanha, adversária de Portugal no grupo G da fase final do Mundial'2014, mantém-se no segundo lugar, à frente da Argentina, que conserva a terceira posição relativamente à classificação anterior, publicada a 19 de dezembro.

Os outros dois adversários da seleção lusa no Campeonato do Mundo que se vai realizar no Brasil, 10.º do ranking, entre 12 de junho a 13 de julho, também se mantêm nos lugares que ocupavam anteriormente: os Estados Unidos em 14.º e o Gana em 24.º.

A seleção portuguesa está a dois lugares de distância da sua melhor classificação de sempre no ranking FIFA, o terceiro lugar que ocupou entre abril e maio de 2010 e em outubro de 2012.

Cabo Verde subiu quatro postos, de 39.º para 35.º, ao contrário de Angola, que caiu de 88.º para 89.º, e Moçambique (desceu de 118.º para 120.º) e São Tomé e Príncipe (passou de 158.º para 160.º), enquanto Guiné-Bissau (184.º) e Timor-Leste (190.º) conservaram as respetivas posições.

O Irão, treinado pelo português Carlos Queiroz e que também está qualificado para o Mundial'2014, desceu um lugar, de 33.º para 34.º, ao passo que a Grécia, orientada por Fernando Santos e que também marcará presença na fase final do Campeonato do Mundo, manteve-se no 12.º lugar.

Ranking da FIFA:

1. (1) Espanha 1.507 pontos
2. (2) Alemanha 1.318
3. (3) Argentina 1.251
4. (4) Colômbia 1.200
5. (5) Portugal 1.172
6. (6) Uruguai 1.132
7. (7) Itália 1.120
8. (8) Suíça 1.113
9. (9) Holanda 1.106
10. (10) Brasil 1.102
(...)
12. (12) Grécia 1.055
34. (33) Irão 727
35. (39) Cabo Verde 726
89. (88) Angola 384
120. (118) Moçambique 256
160. (158) São Tomé e Príncipe 126
184. (184) Guiné-Bissau 42
190. (190) Timor-Leste 26

* Uma boa posição.


.
.

PRATICANDO
CARIDADE



.
.


4- A VIDA NA 


IDADE MÉDIA


video


Mike Loades, historiador e especialista em armas, vai nos levar através do mundo medieval, numa viagem cheia de ação e emoção. Separaremos os mitos da realidade e teremos a experiência de viver, trabalhar e lutar durante esta época extraordinária.



FONTE:ConradZiegfried



.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Coimas para lares ilegais 
disparam até 40 mil euros

O Governo agravou os valores das coimas a aplicar aos lares ilegais, que podem atingir os 40 mil euros, no âmbito do novo regime sancionatório para apoios sociais aprovado, esta quinta-feira, em Conselho de Ministros.

Em comunicado, o Ministério da Solidariedade, Emprego e Solidariedade Social (MSESS) refere que as alterações ao regime jurídico de contraordenações a aplicar à prestação de serviços e estabelecimentos de apoio social geridos por entidades fazem aumentar entre os 100% e os 900% o montante das coimas. 


Com estas alterações, o Governo pretendeu adaptar um regime sancionatório que "se encontrava desajustado da realidade atual" e que não sofria alterações desde 1997, nomeadamente nos limites mínimos e máximos das coimas aplicáveis. 

Segundo a legislação em vigor desde 1997, o valor mínimo a aplicar em caso de contraordenação muito grave por falta de licenciamento é de 2493,99 euros e o valor máximo é de 9975,97. 

Com o novo regime jurídico, o valor mínimo da coima sobe para 20 mil euros (mais 702% face ao valor em vigor) e o valor máximo para 40 mil euros (um aumento de 301%). 

O Ministério explica, no comunicado, que "os montantes de coimas em vigor não dissuadiam repetidas infrações, em particular nas estruturas residenciais para pessoas idosas". 

"Este diploma visa garantir que a prática destes ilícitos não é compensatória e pune acima de tudo as reincidências, cujas infrações passam a ser elevadas em um terço no valor inicial da coima", sublinha. 

O novo regime procura ainda funcionar como "um claro elemento dissuasor da prática de ilícitos, em particular do exercício da atividade sem licenciamento para as situações de negligência e maus tratos sobre idosos". 

O Governo adianta que o "substancial aumento das coimas" procura "salvaguardar os mais elementares direitos dos cidadãos, adultos e crianças ou jovens institucionalizados, em particular dos que se encontram em situação de grande vulnerabilidade social". 

As alterações do regime sancionatório irão reforçar o combate a este tipo de infrações, que tem vindo a ser "fortemente" intensificado pelo Instituto da Segurança Social "com claros resultados positivos no aumento das fiscalizações e encerramentos de estruturas ilegais", adianta. 

Os parceiros do setor social, através do diálogo com o Governo, "foram parte importante na efetivação das alterações agora aprovadas".
Em junho, tinha sido aprovado em Conselho de Ministros um pedido à Assembleia da República para que fossem efetuadas estas alterações.

* Os lares ilegais são meros depósitos de velhos.


..
.


Battle of the Choirs



Bohemian Rhapsody


video



.
.
HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Dívida pública portuguesa aumenta 
quase 10% do PIB com novas
 regras contabilísticas

A dívida pública portuguesa deve aumentar quase 10 pontos percentuais este ano e ultrapassar os 136% do PIB, devido a alterações contabilísticas que vão obrigar a incluir no Orçamento mais empresas públicas, segundo documentos de trabalho do Eurostat.
 .
A partir de 01 de Setembro deste ano entrará em vigor o novo Sistema Europeu de Contas (SEC2010), que define a forma como são calculadas as contas nacionais e indicadores como o Produto Interno Bruto (PIB) e que terão impacto nas contas dos vários Estados-membros.

Segundo os documentos do Eurostat, a que a Agência Lusa teve acesso, Portugal será dos países que verá a sua dívida mais agravada, logo a seguir à Irlanda. Os cálculos indicam que as mudanças farão a dívida pública portuguesa aumentar quase 10 pontos percentuais já a partir de Setembro (por altura do envio a Bruxelas da segunda notificação ao abrigo do Procedimento dos Défices Excessivos).

Portugal foi um dos países que já fechou a sua definição de perímetro -- nem todos os países o fizeram -, e nele está já acordada a inclusão da Parpublica (a 'holding' que gere as participações do Estado) e a Sagestamo e Estamo, empresas criadas dentro da Parpublica para comprar imóveis ao Estado e que desta forma ajudavam a baixar o défice, pois encontravam-se fora do perímetro.

Está ainda acordada a inclusão dos hospitais EPE, que foram convertidos em empresas e assim deixaram de contar para o défice orçamental, e os reguladores, com excepção dos reguladores financeiros. Já a reclassificação de empresas de transporte, que tem sido indicado como a provável causadora do aumento da dívida, nesta altura não é provável que venha integrar este lote.

Com estas mudanças, o Eurostat calcula que a dívida pública aumente cerca de 9,6 pontos percentuais.

Pior que Portugal só mesmo a Irlanda, que deverá ver a sua dívida pública aumentar 15,9 pontos percentuais devido à inclusão de imparidades com bancos, em especial do Anglo Irish Bank, mas este valor pode ser bem menor na dívida pública deste ano devido à evolução do processo de liquidação do banco.

As projecções do Governo português apontam para que a dívida pública termine o ano nos 126,7% do PIB.

Caso a dívida seguisse a trajectória esperada pelo Governo no Orçamento do Estado para 2014 e descesse face ao registado em 2013 para os 126,7% do PIB, só com estas alterações a dívida subiria para os 136,3% do PIB.

As alterações ao Sistema Europeu de Contas para o novo código de contas ESA10 irão provocar ainda mudanças na forma como se calcula o PIB, o que provocará um aumento do produto português entre 1% e 2%, disse hoje em Bruxelas o director do departamento de contas nacionais do Eurostat.

A Agência Lusa questionou o Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre o impacto destas alterações, que explicou que o novo sistema terá 27 alterações conceptuais face às regras do ESA95, e que "algumas têm, necessariamente, impacto no valor do PIB ou das suas componentes, enquanto outras serão apenas visíveis nos detalhes ou na (re)composição sectorial da economia" e que "também terá implicações em outros importantes agregados da contabilidade nacional, como é o caso do défice e da dívida das Administrações Públicas".

Em causa, explica o INE, estão novas e mais exigentes regras de carácter qualitativo que o novo código de contas impõe para a classificação de unidades no sector das Administrações Públicas, e, adicionalmente, "o encargo líquido com juros passará a integrar os custos para efeitos de cálculo do rácio dos 50% para análise na natureza mercantil/não mercantil das unidades institucionais públicas", um dos principais critérios para classificar dentro ou fora do perímetro uma entidade.

"Em consequência espera-se que este sector passe a incluir outras unidades que, de acordo com as atuais regras do SEC95, estão classificadas no sector das empresas", diz o INE, ou seja, que passarão a contar para o défice mais empresas públicas que nesta altura estão fora.

A Agência Lusa questionou o Ministério das Finanças sobre o impacto das alterações e se este está já acautelado. "O perímetro de consolidação não é 'acordado' com as autoridades estatísticas. É determinado por estas em resultado da aplicação das novas regras. A primeira notificação, à luz das novas regras, só ocorrerá em Setembro próximo", respondeu fonte oficial do Ministério.

* O que há mais no governo são "inginheros" financeiros.

.
.
 OS FORTES SECRETOS

DOS SUIÇOS




.
.
HOJE NO
"DESTAK"

Alexandre Quintanilha alerta para
. retrocesso de décadas 
na ciência em Portugal 

O professor universitário Alexandre Quintanilha alertou hoje para o que considera ser um processo "nefasto e muito perigoso" de desinvestimento na investigação científica em Portugal que pode levar a um retrocesso de décadas. 


Em declarações à Lusa na sequência do anúncio dos resultados da atribuição de bolsas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), o antigo diretor do Instituto de Biologia Molecular e Celular da Universidade do Porto disse temer que Portugal volte "a ser um país com uma elite económica, cultural, científica e técnica muito pequena, de 5% da população, e no resto da população trabalhadores de vários níveis, mal pagos, inseguros, com uma pouquíssima esperança de poderem aceder a essa elite". 

"Acho que se a comunidade científica não perceber nesta altura que isto é um ataque geral à grande maioria de investigadores no país e se não se unir para juntar esforços para ver se consegue alterar esta situação, então penso que teremos aquilo que merecemos", declarou Alexandre Quintanilha.

* Estamos a ser governados por uma elite sem escrúpulos que pretende criar a elite que o prof. Quintanilha refere, um desastre.


.
.


DOUTRO SÉCULO

COTAS BUÉ DA FIXES



















.
.
HOJE NO
"i"

Chefe de gabinete do MAI demite-se
 após ajuste directo a empresa sua

Rita Abreu de Lima e o seu marido, ex-presidente do INEM, são sócios da sociedade escolhida pela ARS de Lisboa para consultoria de 74 mil euros

A chefe de gabinete do ministro Miguel Macedo pediu ontem demissão depois de ter sido noticiado que uma empresa sua, a POP Saúde, foi escolhida para prestar serviços de consultoria - no valor de mais de 74 mil euros - à Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS LVT). O i sabe que o pedido de Rita Abreu de Lima foi aceite de imediato pelo ministro da Administração Interna - que desconhecia a existência da empresa e do contrato. A ARS LVT não esclarece se o contrato corre o risco de ser anulado, garantindo apenas que a empresa foi escolhida dadas as suas "competências específicas".

Além de Rita Abreu Lima, a POP Saúde tem como sócio Miguel Soares Oliveira, ex-presidente do conselho directivo do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), e foi criada poucos dias antes do ajuste directo da ARS LVT. Soares de Oliveira é marido de Rita Abreu Lima e gerente da sociedade.

No contrato celebrado na última sexta-feira é possível ler que a aquisição deste serviço de consultoria - especializada em medicina de emergência - se destina a "apoiar a reorganização da urgência metropolitana da Grande Lisboa e a reforma hospitalar". É ainda clarificado que o valor de 74 390,40 euros, pouco abaixo do limite máximo previsto para os ajustes directos, será pago em prestações mensais de 5040 euros.

Numa resposta ao i, Rita Abreu de Lima explicou que "a criação da empresa não teve por fim esta específica contratação de serviços" e garantiu não ter tido "qualquer influência" ou ter feito "diligências para a celebração do contrato". A chefe de gabinete de Miguel Macedo clarificou ainda que, após o envio de várias questões do i, "apresentou o seu pedido de demissão ao ministro da Administração Interna, tendo o mesmo sido aceite".

O Ministério da Saúde não quis pronunciar-se: "Todas as declarações sobre essa matéria são feitas pela ARS LVT. Centralmente não será feito qualquer comentário."

Em resposta, a Administração Regional de Saúde justificou a escolha com o currículo do antigo responsável do INEM: "A formação académica do consultor contratado, nomeadamente as suas três licenciaturas em Medicina, Gestão e Economia, a par do mestrado em Medicina de Emergência, bem como o percurso profissional como médico e dirigente no âmbito do Ministério da Saúde, fazem dele um elemento único no país e de inegável valor para a ARS LVT."

Sem esclarecer se existe hipótese de o contrato ser anulado, fonte oficial limitou-se a dizer que não tinha conhecimento de que a chefe de gabinete do MAI era sócia da empresa escolhida.

A mesma fonte explica ainda a necessidade deste serviço afirmando que "a reorganização dos serviços de urgência em curso necessita de ser monitorizada, avaliada, optimizada e concluída", até porque "a resposta dos serviços de urgência dos hospitais da região tem sido largamente contestada".

Outros Ajustes directos
 Em 2013, a ARS LVT fez um ajuste directo de mais de 62 mil euros à sociedade de advogados Vieira Costa Gomes para "implementação das recomendações" de uma auditoria. E a central de compras do Serviço Nacional de Saúde fez ajustes directos de mais de 126 mil euros para compra de serviços de consultoria na ARS LVT. Além desse montante, a central de compras gastou ainda 240 mil euros em auditorias para o mesmo organismo.

Depois de o Correio da Manhã ter ontem noticiado a existência do contrato entre a ARS LVT e a POP Saúde, o Bloco de Esquerda reagiu, reclamando ao ministro da Saúde "uma auditoria aos contratos de consultoria subscritos pela administração da ARS LVT nos últimos três anos."

* Esclarecidos, desta lisura de processos???


.
.


 ACROBACIAS





.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Pelé nomeado embaixador da 
companhia aérea Emirates

A companhia aérea Emirates, parceira oficial da FIFA, anunciou esta quinta-feira que Pelé será um dos embaixadores da empresa sediada no Dubai, com vista ao Mundial de 2014 no Brasil.
«A Emirates é uma das marcas mundiais mais importantes no desporto atualmente», afirmou Pelé numa conferência de imprensa no Dubai.

Trata-se da segunda vez que a Emirates se une a uma lenda do futebol antes de um Mundial. Fez o mesmo com Franz Beckenbauer em 2006.

 * Futebol é negócio.

.
.


 TANTO PARA
   
CONFUNDIR

 
COMO PARA

 

DIVERTIR




















.