domingo, 29 de dezembro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
O PADRE,
 em paróquia raiana.


 Numa povoação pequena, mesmo junto à fronteira com Espanha, a igreja fica cheia para a missa das 10: portugueses, espanhóis, o presidente da junta, etc.
O padre começa o sermão:
- Irmãos estamos hoje aqui reunidos para falar dos Fariseus... Aquele povo desgraçado como esses espanhóis que estão aqui...

Oh ! O maior tumulto tomou conta da igreja. Os espanhóis ofenderam o padre, houve porrada no adro. O presidente da junta levou as mãos à cabeça e, indignado, foi falar com o padre na sacristia:
- Sr. padre, vá devagar, os espanhóis vêm para este lado, gastam nas lojas, nos restaurantes, trazem euros para Portugal. Não faça mais provocações.


Durante a semana a conversa entre todos era a mesma: o padre e o sermão do domingo. Aquele zum-zum todo foi fazendo com que as pessoas ficassem curiosas e a querer saber mais sobre o que tinha acontecido.
Finalmente, chega o domingo. O presidente da junta vai à sacristia e fala com o padre:
- Sr. padre, o senhor lembra-se da nossa conversa ? Por favor, não arranje nenhum problema hoje, ok?

Vem a missa e o padre começa o sermão:

- Irmãos... Estamos aqui reunidos, hoje, para falar de uma pessoa da Bíblia: Maria Madalena. Aquela mulher, prostituta que tentou Jesus, como essas espanholas que estão aqui...

Caldeirada: pancadaria na igreja, partiram velas nos corredores, chapadas, socos e alguns internamentos no hospital mais próximo que, por acaso, ficava em Espanha. O presidente da junta foi novamente ter com o padre:

- Sr. padre, eu não lhe disse para ir com mais calma? Se o senhor não amansar, vou escrever uma carta ao Bispo e pedir a sua retirada imediata.

Naquela semana, as conversas sobre o sucedido abundavam mais. Ninguém iria perder a missa do próximo domingo, nem que a vaca tossisse...

Na manhã de domingo, o presidente da junta entra na sacristia com o graduado da GNR e adverte o padre:
- Sr. padre, não provoque os espanhóis desta vez, senão acuso-o de provocação de tumulto e vai dentro!

A igreja estava abarrotada.
Quase não se conseguia respirar de tanta gente. Começa o sermão:
- Irmãos... Estamos aqui reunidos hoje, para falar do momento mais importante da vida de Cristo: a Santa Ceia.

(O presidente da junta respirou aliviado...)
- Jesus, naquele momento, disse aos apóstolos: esta noite, um de vocês me trairá. Então João pergunta: Mestre, sou eu?  E Jesus responde: Não, João, não serás tu. Pedro pergunta: Mestre, sou eu? E Cristo responde: Não, Pedro, não serás tu. Então Judas pergunta: Mestre, soy yo?

.
.


 O QUE NÓS


RECOLHEMOS!








Uma excelente infografia recolhida com o devido respeito no semanário "EXPRESSO", a vida num navio de cruzeiro é um trabalho infinito para uns momentos de prazer.


.
.

6-CUECA DIXIT



















 É O SEU TIPO?


.
.
O DIREITO DO
MAIS FORTE




 .
.
GATEJANDO















.
.
5-CUECA DIXIT








 É O SEU TIPO?


.
.

  
PARA CHEGAR

 ATÉ À LUA


video



.
.

4-CUECA DIXIT




 É O SEU TIPO?


  .
.


Paulo Valente



Doar o IRS não dói



video




.
.
3-CUECA DIXIT






É O SEU TIPO?




.

JILL GALLARD









2013: 
um bom ano para o comércio livre

No dia 7 de Dezembro, depois de uma semana de intensas negociações em Bali e de uma década de impasse, a Organização Mundial do Comércio (OMC) chegou a acordo sobre um pacote de medidas destinadas a estimular o comércio a nível mundial.

O acordo de Bali é um enorme passo em frente. É o primeiro acordo multilateral de comércio nos últimos 20 anos, o primeiro desde que a própria OMC foi fundada em 1994 e o primeiro grande acordo desde que surgiram as potências emergentes. Assinala um início de mandato marcante para o novo director-geral, o brasileiro Roberto Azevedo, que evocou o falecido Nelson Mandela no momento do acordo: "Tudo parece impossível até que seja feito".

O acordo tem 3 pilares. Em primeiro lugar, a simplificação do comércio, eliminando burocracia e procedimentos desnecessários e racionalizando os procedimentos aduaneiros nas fronteiras. Espera-se que o acordo de simplificação do comércio conduza a um aumento global do Produto Nacional Bruto de cerca de 120 mil milhões de euros e à criação de até 20 milhões de novos postos de trabalho.

Em segundo lugar, os limites aos subsídios à agricultura que distorcem o comércio. Por último, maior apoio a países menos desenvolvidos para os ajudar na integração plena no sistema do comércio mundial. Inclui um compromisso de todos os membros no sentido de dar a estes países amplo acesso ao mercado de produtos isentos de impostos. O primeiro-ministro David Cameron salientou que este acordo iria melhorar as condições de vida dos mais pobres.

Acresce que os 160 membros da OMC se comprometeram a abordar as questões pendentes da Agenda de Desenvolvimento de Doha, lançada em 2001. Vão apresentar um "programa de trabalho claramente definido" nos próximos doze meses, dando prioridade às conclusões não juridicamente vinculativas acordadas em Bali, tais como a eliminação dos subsídios à exportação e garantia de acesso em regime de isenção de direitos e sem quotas.

No ano da presidência britânica do G8, onde nos empenhámos na agenda dos 3Ts (‘tax, trade and transparency'), o Reino Unido congratula-se com o resultado ambicioso de Bali. Foi a forma perfeita de concluir um ano que também viu o lançamento da parceria transatlântica de comércio e investimento, potencialmente o maior acordo comercial de sempre e que esperamos concluir no próximo ano, e a conclusão do acordo UE-Canadá.

Portugal e o Reino Unido têm uma longa tradição como nações comerciais. Os nossos países estão empenhados em promover as exportações e na procura de novos mercados, de forma a encontrar um caminho de crescimento económico sustentável. Neste sentido, o comércio livre é do interesse de ambos. 2013 foi um bom ano. Esperemos que 2014 seja ainda melhor.

EMBAIXADORA DO REINO UNIDO EM PORTUGAL

IN "DIÁRIO ECONÓMICO"
27/12/13

.
.


 
 
44.UNIÃO


EUROPEIA










.
.
2-CUECA DIXIT














 É O SEU TIPO?

 .
.
PREPARE 2014



 Veja com atenção as colunas correspondentes a 2013 e 2014 e repare que no que respeita às previsões do governo e comissão são absolutamente iguais, quem terá copiado?


FONTE: "DINHEIRO VIVO"



 .
.
XIII.O MUNDO SECRETO DOS JARDINS

A VIDA NUM
GRAMADO

video



.
.
1-CUECA DIXIT







 É O SEU TIPO?




.
.

Rod Stewart And Ella Fitzgerald


What Are You Doing New Year's Eve


video



.
.

ESTA SEMANA NO
"DINHEIRO VIVO"

Fitness Hut abre mais 8 ginásios em 2014

A cadeia premium low cost Fitness Hut vai abrir até oito novos ginásios em 2014, num investimento que pode ascender aos 12 milhões de euros. Segundo o fundador e gestor da empresa, Nick Coutts, a intenção é ultrapassar o Holmes Place em 2015 e deter a maior cadeia de ginásios em Portugal.

“Temos um plano bastante ambicioso e queremos abrir entre seis e oito clubes durante o ano de 2014 e depois mais clubes em 2015”, explica ao Dinheiro Vivo. Cada clube tem um investimento aproximado de 1,5 milhões de euros. “O nosso objetivo até ao fim de 2015 é ser a maior cadeia do país.”

A cadeia, detida pelo Edge Group de José Luís Pinto Basto e Miguel Pais do Amaral, vai abrir o seu sétimo clube no Picoas Plaza, em fevereiro. Ao fim de pouco mais de dois anos de existência, o Fitness Hut conseguiu chegar à marca de 25 mil sócios, revela Nick Coutts. Por comparação, o Holmes Place tem 19 clubes e cerca de 60 mil sócios, estando em Portugal desde 1998 - trazido precisamente por Nick Coutts, ex-CEO da Holmes Place Iberia.

“Nós, com duas ou três outras marcas low-cost, conseguimos baixar os preços do mercado.” O preçário da marca varia entre 17,60 e 35,20 euros por mês, com média de 26,40 euros.”Os ginásios e cadeias mais tradicionais tiveram que baixar os preços para ficarem competitivos.” Depois de consolidar a operação em Portugal, a intenção é internacionalizar o Fitness Hut. “A nossa ideia sempre foi trazer a marca para outros países na Europa e também transportar o conceito para o Brasil”, refere. “Quase de certeza que vamos planear e preparar para aberturas noutros países em 2015.”


* Um veneno muito fashion, perguntem aos cardiologistas quais  os exercícios melhores para a saúde.






.
.


 LUZES DE CIDADE


video



.
.
ESTE MÊS NA
"SEMANA  INFORMÁTICA"

O que pode mudar dentro de cinco anos

Em 2005 a IBM começou a divulgar no fim de cada ano uma lista de cinco inovações com potencial para mudar a sociedade, com especial ênfase na forma como iremos trabalhar, viver e interagir nos próximos cinco anos. Conheça as cinco previsões do Next 5 in 5.

Todas as previsões da IBM assentam em tecnologia e em sistemas que já estão disponíveis mas que vão ganhar maturidade. A iniciativa Next 5 in 5 deste ano assenta na nova era de computação cognitiva.  Em breve todos os sistemas terão a capacidade de aprender. Em 2018 o mundo será melhor. Pelo menos isso é o que os engenheiros, matemáticos, biólogos e médicos dos laboratórios de investigação da IBM em todo o mundo estimam que aconteça dentro de cinco anos. As previsões de 2013 são:

1 – A sala de aula irá aprender com os alunos.
Nos próximos cinco anos, teremos um ensino personalizado, à medida de cada estudante, em que as necessidades de cada aluno serão endereçadas com sucesso, conhecendo  as suas capacidades, mas também os riscos e os obstáculos que enfrentam.

Graças a tecnologias em desenvolvimento, sobretudo na área do cloud computing e do big data, será possível criar um sistema de análise sofisticado e personalizado, e, a partir daqui, um modelo de ensino em que cada aluno terá o seu próprio roteiro de aprendizagem, capacitando-o com as valências de que ele precisa para atingir os seus objectivos pessoais e profissionais.

2 – As compras nas lojas de bairro vão bater as compras online.
Em cinco anos, as lojas físicas vão conseguir melhorar e amplificar a experiência de consumidor a um nível que o online nunca alcançará. Parece uma regressão no tempo, mas não o é.

Na verdade, os retalhistas conseguirão dentro em breve tirar partido do imediatismo da loja física, criando experiências que não poderão ser replicadas no online. As tecnologias de realidade aumentada, por exemplo, permitirão trazer para a loja a experiência e as vantagens do digital mas beneficiando da possibilidade de tocar nos objectos.

3 – Os médicos vão usar o nosso DNA de forma rotineira.
Nos próximos cinco anos, os médicos terão a capacidade de chegar ao diagnóstico rápido e preciso de doenças como o cancro, criando planos de tratamento individualizados para milhões de pacientes em todo o mundo.

Computadores inteligentes conseguirão gerar o sequenciamento completo do genoma de uma pessoa, e, a partir de grandes repositórios de dados e publicações médicas, indicar rapidamente que tratamentos específicos podem ser aplicados. Alguns centros de tratamento de cancro já estão a trabalhar com a IBM com este objectivo.

4 – Todos teremos o nosso próprio guarda-costas digital.
Em cinco anos, a segurança sobre os nossos dados pessoais pode surgir na forma de um guarda-costas digital não-intrusivo, que apenas actuará com a permissão do utilizador. Cada um de nós, cada utilizador online, poderá controlar o que este guarda-costas pode e o que não pode visualizar e monitorizar.

Ele tornar-se-à numa ferramenta fundamental  para sinalizar proactivamente o uso fraudulento dos nossos dados, mantendo a privacidade sobre as nossas informações pessoais e confidenciais. Ao monitorizar os movimentos online, a partir de tecnologias de big data analytics, o nosso guarda-costas digital irá alertar-nos sobre possíveis intrusões e proteger-nos.

5 – A cidade vai ajudar-nos a viver melhor.
Em cinco anos a cidade onde vivemos vai ajudar-nos, através de inteligentes sistemas de aprendizagem e dispositivos e plataformas móveis, a obter informações sobre como evitar as vias mais congestionadas. Vai alertar-nos sobre actividades de que gostamos e nas quais queremos participar; e vai ainda pedir o nosso feedback sobre questões importantes e de interesse, como por exemplo quais as vias que precisam urgentemente de intervenção.

Em breve as cidades vão ter a capacidade de nos ouvir e de falar connosco. A IBM está já a trabalhar com cidades em todo o mundo de modo a torná-las mais inteligentes.

* A evolução tecnológica é impressionante, as comodidades que ela traz idem, mas brevemente viveremos numa gaiola dourada sem qualquer privacidade.

.
.


1-BIZARRIAS DE


OLHOS EM BICO











A ESQUISITICE NIPÓNICA


.
.
ESTA SEMANA NA
"SÁBADO"

As frases racistas ouvidas por jovens

Estudantes universitários norte-americanos
 escreveram aquilo que de mais racista já ouviram

Uma estudante coreana a estudar na Universidade de Fordham, Nova Iorque, desafiou os colegas a escrever em papel as frases mais racistas que já tinham ouvido.

Kiyun, de 20 anos, chamou ao projecto 'Racial Microagressions' (micro agressões raciais, em português). 


O termo foi usado pelo professor Derald Sue, da Universidade de Columbia, EUA. Significa "afrontas ambientais, comportamentais, verbais, que são breves e comuns, intencionais ou não intencionais, e que comunicam insultos ou observações hostis, negativas ou depreciativas contra pessoas de cor", de acordo com o site 'Buzzfeed'.

* Racismo, um nojo. 

.
.

 BREAK DANCE

video



.
.
ESTA SEMANA NA
"VISÃO"

China: 
O fim dos campos de reeducação e a flexibilização da política do filho único

A China já aboliu formalmente os campos de "reeducação através do trabalho" e aprovou maior flexibilidade à política de filho único, revelou a imprensa estatal.

As decisões, que já eram conhecidas, foram formalmente tomadas este sábado pelo Comité Permanente do Congresso Nacional Popular no final de uma reunião de seis dias, refere a agência Xinhua.

A decisão de encerrar os campos de reeducação - criados há mais de meio século - encerra uma cortina sobre um detalhe sombrio da história moderna do país que tem sido criticada por grupos de direitos humanos e que, agora, as autoridades admitem não serem mais viáveis.


A reeducação através do trabalho, introduzida em 1957 era uma forma de lidar com os pequenos delitos, mas o sistema, que permite à polícia aplicar, sem julgamento, penas até quatro anos acabou subvertido e repleto de abusos.

Hoje, e de acordo com a imprensa nacional chinesa, o desenvolvimento do sistema legal do país torna os campos "supérfulos" e a sua "missão histórica" chegou ao fim.

*  Após mais de 60 anos de terrorismo de estado, o PC chinês quer parecer democrático.

.

.
A IMPORTÂNCIA 
DO CINTO DE 
SEGURANÇA






















.