terça-feira, 3 de dezembro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
CONCURSO



 .
.



 O QUE NÓS


  APRENDEMOS!







 EM CADA MUNICÍPIO



.
.

 É O QUE TEMOS!





.
.
YOGA
 SIMPLESMENTE















.
.

HOJE NO
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Bruxelas ultima multas recorde contra uma dezena de grandes bancos

Vários casos são já conhecidos, mas há mais. Grandes bancos agiram em conluio para fixar artificialmente o valor de taxas de juro, como a Euribor, que servem de referência a inúmeros contratos. Bruxelas prepara multa recorde, avança o "Financial Times".
 .
A Comissão Europeia prepara-se para aplicar nesta quarta-feira multas recorde da ordem das “centenas de milhões de euros” a uma dezena de bancos de dimensão global por terem forjado as regras da concorrência, agindo de forma concertada para fixar artificialmente o valor de taxas de juro, como a Euribor, a Libor e a Yen Libor, que servem de referência a inúmeros contratos.

 A informação é avançada pelo "Financial Times", segundo o qual Bruxelas se prepara para aplicar a maior multa de sempre ao sector.

A decisão será anunciada pelo comissário da Concorrência, Joaquín Almunia (na foto), e a expectativa é que, a partir dela, se compreenda melhor a teia de interesses e de manipulação de dados que, no passado, se instalou entre os maiores bancos. A maior multa até hoje aplicada pela Comissão ascendeu a 1,5 mil milhões de euros.

Ainda de acordo com o jornal britânico, o Royal Bank of Scotland, Deutsche Bank, Société Générale e Citi são alguns dos bancos envolvidos que têm estado em conversações com o regulador europeu. O Barclays, escreve o "Financial Times", não será multado por manipulação da Euribor, ao passo que o UBS não o será pela Yen Libor por ambos terem alertado Bruxelas para práticas ilegais. 

Ambos estão, no entanto, sujeitos a terem de pagar indemnização no quadro de processos judiciais privados.

* Banqueiros, né?

.
.

III-OS SETE


PECADOS CAPITAIS




1- A GULA



video



.

HOJE NO
"DESTAK"

Tribunal de Alenquer atenua penas de traficantes argentinos por ajudarem a desmantelar organização

 O Tribunal de Alenquer condenou hoje cinco argentinos a penas entre os três e os 12 anos de prisão, atenuando-as por terem colaborado no desmantelamento de uma organização que introduziu em Portugal uma tonelada de cocaína. 

O coletivo de juízes deu como provados todos os factos da acusação relativos a cinco arguidos argentinos: em 2011 e 2012 exportaram da Argentina para Portugal, por via marítima, contentores de sacas de carvão para dissimular a droga, sendo depois armazenadas em armazéns até serem reencaminhados para Espanha por via terrestre. 


A exportação para Portugal de uma tonelada de cocaína terá rendido à organização 45 milhões de euros, uma quantia "avultada" que não beneficiou os arguidos por não fazerem parte da cúpula da organização, cujo segundo maior líder, "um conhecido advogado com influência política e económica na Argentina", está detido naquele país à ordem de um processo semelhante. 

* Um preço elevado.

.
.


 5-CORTINA 



DE FUMAÇA


video



Cortina de Fumaça coloca em questão a política de drogas vigente no mundo, dando atenção às suas conseqüências político-sociais em países como o Brasil e em particular na cidade do Rio de Janeiro. Através de entrevistas nacionais e internacionais com médicos, pesquisadores, advogados, líderes, policiais e representantes de movimentos civis, o jornalista Rodrigo Mac Niven traz a nova visão do início do século 21 que rompe o silêncio e questiona o discurso proibicionista.

Produtora: J.R Mac Niven Produções

Direção: Rodrigo MacNiven 


FONTE:Antonio Arruda

NR: Os pensionistas deste blogue não se reveem nesta série, o que não impede de a editarmos, pelo direito de acesso ao conhecimento e opinião.


.
.
HOJE NO

"i"

Privados devolvem 723 quilómetros
 à Estradas de Portugal

A partir de Janeiro, estradas que estavam nas subconcessões voltam à gestão pública

A partir de Janeiro, a Estradas de Portugal vai receber de volta a operação e manutenção de 723 quilómetros de estradas cuja gestão tinham sido transferida para mãos privadas. 

Estas vias faziam parte dos contratos de subconcessão adjudicados pelos governos de José Sócrates, Litoral Oeste, Pinhal Interior, Transmontana, Baixo Alentejo, Baixo Tejo e Algarve, e representam cerca de 5% da rede total da Estradas de Portugal. 

Em comunicado, a empresa indica que o distrito de Beja é aquele que irá ter maior extensão de estradas devolvida à gestão pública. Esta devolução resulta das negociações conduzidas no ano passado para a redução dos encargos do Estado com estas concessões, pela via da redução do objecto da concessão. 

O resultado destas renegociações ainda tem de ser validado pela banca que financia as concessões. Segundo a Estradas de Portugal, esta mudança vai permitir uma poupança com a manutenção estas estradas de 47 milhões de euros em três anos. 

Na altura, no Verão de 2012, foram anunciadas previsões de poupança de 408 milhões de euros até ao final dos contratos. 

* Será um bom negócio ou mais um bónus aos privados.

.

LILIA BERNARDES

.



 A preocupante visão 
de túnel


Olhamos através de um túnel e não conseguimos ver nada do que existe ao redor

“A maioria das pessoas está em modo de alerta automático para assuntos que querem confirmar. Quando acontece o fenónemo é como a visão de túnel”, dizia-me, há dias, um amigo a propósito de uma notícia da Organização Mundial de Saúde (OMS) de que os gregos andavam a autocontaminar-se com o virus da sida para terem acesso a um subsídio de 700 euros e internamento imediato no caso dos toxicodependentes. Horas depois a própria OMS assumiu o erro da denúncia.

Apesar disso, as redes sociais, através do cidadão comum, continuaram a partilhar o falso acontecimento, como se nada tivesse acontecido e sem ligar ao desmentido. E isto tem uma leitura. Achavam que era possível neste quadro de desespero europeu alguém injetar-se com HIV para poder sobreviver por mais uns tempos. O facto de se aceitar que este cenário é realizável é, por si só, uma violência, individual e social. A visão de túnel que não é mais do que a constrição do campo visual que resulta na perda da visão periférica. Olhamos através de um túnel e não conseguimos ver nada do que existe ao redor. A metáfora aplica-se, ainda, a todos os que perante as “evidências” que apoiam as suas conclusões, excluem quaisquer outras que contradizem as suas “certezas”.
 
Portugal vive nisto. Governantes com as “evidências” das suas “certezas” (Portugal está no bom caminho da ida aos mercados) o povo com as “certezas” das suas “evidências” (mais austeridade, mais desemprego, mais pobreza).

O confronto existe. Daí entender o que Mário Soares, na Aula Magna, quis dizer sobre a ameaça de violência que paira neste país, cujas reações primárias (sobretudo a alusão à sua idade) foram caladas no dia seguinte pelo Papa Francisco, no primeiro documento do seu pontificado onde denuncia um sistema económico mundial injusto, um radicalismo liberal perigoso.

O Chefe da Igreja Católica, a Igreja estabelecida por Deus para salvar os homens, alertou que a exclusão e a desigualdade social “provocarão a explosão” da violência. Enquanto não se eliminar a exclusão e a desigualdade social, na sociedade e entre vários povos, será impossível erradicar a violência. Acusamos os pobres [...] da violência, mas, sem igualdade de oportunidades, as diferentes formas de agressão e de guerra encontrarão terreno fértil que, tarde ou cedo, provocará a explosão”, escreveu o Papa. No documento, Francisco critica o sistema económico mundial, que considera não apenas “injusto na sua raiz”, mas que “mata” porque faz predominar a lei do mais forte.

“Como o mandamento de ‘não matar’ põe um limite claro para assegurar o valor da vida humana, hoje temos que dizer não a uma economia da exclusão e da desigualdade. Essa economia mata”, disse o papa.
Até agora não li, nem ouvi, ninguém acusá-lo de incitar à violência, de estar senil ou de ser um reles esquerdista.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
30/11/13

.
.



20.UNIÃO



EUROPEIA











.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Portugal no pote 4 
para o sorteio do Mundial

A Seleção Nacional foi inserida no pote 4 para o sorteio da fase final do Campeonato do Mundo de 2014, a realizar na próxima sexta-feira.

Na mesma posição que Portugal estão as seleções de Bósnia-Herzegovina, Croácia, Inglaterra, França, Grécia, Itália, Holanda e Rússia, pelo que não poderão ser adversárias da Seleção Nacional na fase de grupos.

No entanto, será ainda sorteada uma seleção do Pote 4 para integrar o Pote 2, no qual só constam os cinco países africanos e os restantes dois sul-americanos para além dos considerados cabeças-de-série (Brasil, Colômbia, Uruguai e Argentina).

Isto para evitar que sejam inseridas duas seleções da mesma confederação no mesmo grupo (a seleção europeia sorteada para o pote 2 terá de ser encaixada obrigatoriamente com Brasil, Argentina, Colômbia ou Uruguai).

 
Composição dos potes:

Pote 1: Brasil (país organizador), Espanha, Alemanha, Argentina, Colômbia, Bélgica, Uruguai e Suíça;
Pote 2: Argélia, Camarões, Chile, Costa do Marfim, Equador, Gana e Nigéria;
Pote 3: Austrália, Costa Rica, Honduras, Irão, Japão, Coreia do Sul, México e Estados Unidos;
Pote 4: Bósnia-Herzegovina, Croácia, Inglaterra, França, Grécia, Itália, Holanda, Portugal e Rússia. 


* Vamos ver o que o futuro reserva.

.
.


 IV- UM GUIA PARA
A FELICIDADE

Nietzsche



e as Dificuldades


video




.
.
HOJE NO
"AÇORIANO ORIENTAL"

Sistema de multibanco é "exemplar" e
. consumidores não devem ser taxados

O secretário-geral da DECO, Jorge Morgado, considerou esta terça-feira que o sistema português de multibanco é "exemplar" e que a banca deve promover uma maior oferta de serviços aos consumidores e não "tentar" taxá-los ainda mais.
 
“Este sistema português de multibanco é completamente exemplar no mundo e esperamos que continue como está e que a banca, em vez de tentar taxar os consumidores, pelo contrário, tire mais partido desse serviço e rentabilize o investimento que fez em mais facilidades para o próprio sistema que beneficiem os consumidores”, disse Jorge Machado em declarações à Lusa

O secretário-geral da DECO falava à Lusa numa altura em que uma proposta de regulamento da Comissão Europeia aguarda para ser discutida no Parlamento Europeu e onde são definidos limites para o que se chama Monetary Interchange Fees (MIF), comissões cobradas pela entidade gestora dos pagamentos por cartões (em Portugal a Unicre) a quem disponibiliza terminais para a utilização desse meio de pagamento.

Ou seja, quando por exemplo é pago um jantar num restaurante com recurso a um cartão de débito ou crédito é cobrada uma comissão ao dono do estabelecimento pela operação. Essa comissão é entregue à gestora dos meios de pagamento, que se encarrega depois de distribuir uma percentagem desse montante ao banco emissor do cartão, bem como aos sistemas internacionais (Visa, Mastercard e American Express).

Em Portugal, em 2013, as taxas médias aplicadas são de 1,02% para cartões de débito e de 1,5% para cartões de crédito, mas a proposta da Comissão que aguarda discussão no Parlamento Europeu limita as MIF em todos os países da União Europeia a 0,2% para pagamentos com cartões de débito e de 0,3% para cartão de crédito.

Uma medida que a ser concretizada irá provocar uma queda de receita para todos os intervenientes que dela usufruíam e que tem levado a banca a defender que, em alternativa, teria de taxas as operações multibanco.

O presidente da Unicre, Adão da Fonseca, por exemplo, fazia notar em entrevista ao Dinheiro Vivo no passado dia 16 que Portugal tem uma característica particular já que, por lei e ao contrário do que acontece noutros países, os bancos não podem cobrar taxas pela utilização de ATM (caixas multibanco). E concluía admitindo que "os bancos portugueses gostariam de ter estas regras".
Jorge Machado considera, no entanto, que “o sistema como existe neste momento é [um sistema] equilibrado, em que três partes utilizam – consumidores, comerciantes e a própria banca – e essas três partes devem comparticipar e os consumidores pagam a anuidade do seu cartão, sendo essa a forma de contribuir para o sistema”.

Caso haja tentativas, por parte da banca, de mudar o sistema atual, passando a aplicar uma taxa sobre os consumidores que recorram ao multibanco, o vice-presidente da DECO garantiu que a associação irá mobilizar a opinião pública, os consumidores, para defender o que a DECO considera ser “uma conquista e uma situação perfeitamente justa”.

Se, por um lado, o sistema atual “é cómodo e seguro para os consumidores, é cómodo e seguro para os comerciantes, mas fundamentalmente, é muito interessante para a banca porque fez com que a banca dispensasse muita mão-de-obra e portanto, foi um sistema que rapidamente se rentabilizou em termos dos custos de pessoal que dispensou”.

Para a Associação de Defesa do Consumidor, “este pagamento tripartido é justo tal como está”, não estando disponível para que seja mudado.

“Tem existido ao longo dos anos tentativas para o mudar, mas felizmente, quer em termos de opinião pública como de poder legislativo, a situação tem sido resolvida em função dos consumidores”, disse Jorge Machado.

A proposta da Comissão Europeia de limitar as MIF em todos os países da União Europeia só será discutida até meados de fevereiro no Parlamento Europeu e como tal ainda poderá sofrer alterações que vierem a ser consideradas necessárias.

Espera-se que no final de fevereiro seja levado ao plenário no Parlamento Europeu para votação.

Quando for aprovado, será publicado no jornal das comunidades para entrada em vigor. Não haverá assim necessidade de transposição, uma vez que não se trata de uma diretiva mas sim de um regulamento que entrará em vigor para todos os países.

* A Via Verde também é um exemplo.

.
.


Cesaria Evora



Miss Perfumado







.
.
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Yuan torna-se segunda moeda mais 
usada no comércio internacional

Moeda chinesa ultrapassou o euro entre as moedas mais usadas nas transacções comerciais em 2013.

Segundo a Society for Wordlwide Interbank Financial Telecomunication (Swift), o yuan registou uma quota de 8,66% em títulos de crédito e cobranças em Outubro, face aos 6,64% de quota da moeda única europeia, reflectindo a crescente influência chinesa na economia mundial. A moeda mais utilizada continua a ser o dólar americano.

Entre os mercados que mais utilizaram a moeda chinesa estão os da China, Hong Kong, Singapura, Alemanha e Austrália, segundo os mesmos dados.

Em Janeiro de 2012, a quota do yuan no comércio internacional era de apenas 1,89%, enquanto que o euro detinha uma posição de 7,87%, indicou ainda a Swift.

"É verdade que as exportações internacionais estão a utilizar cada vez mais o yuan nos seus contratos cambais para aumentar a atractividade e competitividade dos bens ou serviços vendidos à China", referiu à Bloomberg Cynthia Wong, analista cambial nos mercados da Singapura e Hong Kong do Societé Générale.

Esta manhã o euro valorizava 0,18% para os 1,3567 dólares.

* Mais uma dentada do dragão chinês na economia mundial.

.
.


7000 disparos de


fogo de artifício


video



.
.

HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"
 
Prostitutas discriminadas por médicos

Prostitutas revelaram que são alvo de discriminação por parte dos médicos. No mesmo inquérito realizado pelo Centro Anti-discriminação VIH/SIDA, 28% das trabalhadoras do sexo portadoras do vírus VIH/SIDA revelaram que são aconselhadas pelos médicos a não terem filhos.


O inquérito elaborado junto de 1400 pessoas, revela ainda que houve 70 doentes com sida que confessaram que em alguma parte do tratamento foram pressionados pelos médicos a serem submetidos a uma cirurgia de esterilização.

A investigadora Ana Duarte disse que as mulheres "são alvo de chantagem", uma vez que 2,3% das respostas indicaram que os médicos só cedem a terapêutica contra o VIH/SIDA se estas adotarem algum método de contraceção.

Na apresentação do estudo  'Stigma Index: Estigma e Discriminação em Portugal', o coordenador Pedro Silvério Marques referiu que só uma minoria dos doentes confessa aos colegas no trabalho serem portadores de VIH/SIDA.

Por sua vez, o diretor-geral de Saúde, Francisco George, confirmou que há doentes que têm dificuldade em ter uma consulta com um dentista.

No Auditório da Assembleia da República, na manhã de esta terça-feira, o subdiretor-geral da Educação, Pedro Cunha, assinalou que houve 18 casos de exclusão escolar. Uma situação em que estiveram envolvidas duas crianças. 

* Portugal o país das amplas liberdades democráticas mas que não escapa à discriminação e ao preconceito, efectuado  por entidades que mais deviam proteger os mais frágeis.

.
.



 ÍNDIA

Complexo Kajuharo ( Kjú )


 O Templo Kandariya Mahadeva fica do lado oeste do templo Lakshmana. Construído em 1025-1050 DC, tem 30 metros de altura e é o maior do complexo de Khajuraho. É dedicado a Shiva e seu nome consiste das palavras "Caverna" (Kandariya) e Mahadeva, outro nome que Shiva é conhecido.


 
Este templo é considerado o mais impressionante e refinado dentro do complexo de Khajuraho, com mais de 900 esculturas entalhadas na pedra. O exterior todo entalhado de esculturas contrasta com um interior totalmente vazio, com exceção de uma escultura do Shiva Lingam no "útero" do templo, localizado abaixo do pináculo principal.




 O templo Lakshmana, dedicado a Vishnu, foi construído entre 930-950 DC durante o reinado do rei Yasovarman do reino de Chandella . Ele guarda a imagem sagrada de Vaikuntha-Vishnu trazida do Tibet. Apesar do templo ser um dos mais velhos no complexo de Khajuraho, é também um dos mais decorados, quase que coberto totalmente por mais de 600 imagens de Deuses do panteão Hindu. O altar principal do templo, que é voltado para o leste, é flanqueado por quatro santuários separados nos cantos da plataforma do templo. O templo é famoso pelos entalhes explícitos de conotação sexual que ficam no lado sul do templo.


De fato muitos templos Hindus tem representações similares, mas não tão fortemente concentradas na experiência sexual humana. Existem temas desenhados do Tantrismo e do Kama Sutra. Os templos adicionalmente comemoram o casamento de Shiva e Parvati, união da qual se formou a base da energia cósmica.
Os templos comemoram e honram a mulher.
Comemoram também a alegria de viver, pois há muitas cenas da vida quotidiana.



 Dos 85 templos originais somente 22 sobrevivem até hoje, e muitos em má condição de conservação.
Os templos são famosos pelos entalhes eróticos, mesmo que isso represente somente 10% do total das ornamentações. Existe muita discussão sobre as motivações para suas construções e suas impressionantes decorações.


Os templos de Khajuraho estão localizados na região central da Índia, no estado de Madhya Pradesh.
São um grupo arquitetônico único e importante dedicados aos mais importantes Deuses: Shiva, Vishnu e uma variedade de Deuses hindus. Talvez o que mais atraia os visitantes estrangeiros são os entalhes eróticos nos templos, por isso é muito comum falar sobre Khajuraho como " Os templos eróticos de Khajuraho".



Segundo o mito, quando a bela Hemavati, filha de um sacerdote Varanasi, tomava banho nas águas banhadas pela lua do lago Rati, Chandra, o Deus da Lua, desceu dos céus para a abraçar como os mortais. Ao partir, Chandra disse-lhe que ela daria a luz o fundador de uma raça com valor.
Nasceu um filho e um dos seus descendentes fez um sacrifício em Khajurvahaka. A sua dinastia, os poderosos reis Chandella, erigiram 85 templos para venerar os deuses. Atualmente, existem 22 gloriosos templos, talvez em estilo arquitetônico indiano mais clássico, com esculturas com muita vivacidade, muitas vezes eróticas, outras místicas.



As esculturas representam , bestas, demônios revoltados, deuses em evolução cósmica, mortais tomados da emoção humana; temor; dúvida, ciúmes, amor ardente e paixão consumada. Juntos representam a mais pura expressão da arte da Índia medieval.

 Alguém sabe  dizer onde é a representação dessa religião
por aqui ?
Existe algum 0-800
para que se possa ligar?
Alguém sabe o fax do Vaticano para  darmos baixa ?




 QUE TAL MUDAR AS ESTÁTUAS 
DA BASÍLICA DE S.PEDRO!



Fonte:http://neotantra.com/artigos-tantra/36/os-templos-eroticos-de-khajuraho

.

.
HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Paulo Portas deixa Doha (Qatar) com 
"bons sinais de confiança" 
"Matérias relativas à dívida pública
 são demasiado reservadas" 

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, defendeu hoje que as matérias sobre a dívida pública "são demasiado reservadas" para se fazerem declarações públicas, mas sublinhou que parte da capital de Doha com "muito bons sinais de confiança" em Portugal. 

O governante falava após uma série de reuniões com o Governo do Qatar, inclusive com o Emir Sheikh Tamim Bin Hamad Al Thani, a primeira figura daquele Estado, quando questionado pelos jornalistas sobre a hipótese de o Qatar acompanhar emissões de dívida portuguesa nos próximos anos. "Matérias relativas à dívida pública são demasiado reservadas para poderem merecer declarações públicas. 


Mas vou daqui com muito bons sinais de confiança em Portugal que se vão transformar, estou certo, em oportunidades para as nossas empresas", disse. O governante lembrou também que "os capitais do Qatar já estão presentes tanto na EDP como na empresa que ganhou a privatização dos aeroportos em Portugal (Vinci)". Para o vice-primeiro-ministro português "isso significa mais economia, mais investimento e mais crescimento, que é o que permite ter mais emprego". 

Paulo Portas foi ainda questionado sobre a troca de divida hoje realizada pela agência que gere a dívida pública, o IGCP, mas remeteu para mais tarde declarações, já que naquele momento os dados sobre a operação ainda não eram totalmente conhecidos. Portugal conseguiu hoje "empurrar" para 2017 e 2018 cerca de 6,64 mil milhões de euros de dívida que tinha de pagar originalmente em 2014 e 2015, numa operação de troca de dívida O IGCP recomprou hoje 837 milhões de euros da linha de obrigações que vencia em junho do próximo ano e 1,64 mil milhões de euros da dívida que vencia em outubro do próximo ano, num total de cerca de 2,5 mil milhões de euros. 

Da linha de obrigações que vencia em outubro de 2015 foram recomprados 4,16 mil milhões de euros. Em troca, o Governo colocou 2,68 mil milhões de euros na linha de obrigações que vence em outubro de 2017, e mais 3,97 mil milhões de euros na linha que vence em junho de 2018. Portugal tinha cerca de 27 mil milhões de euros para pagar em 2014 e 2015 só em dívida de médio e longo prazo, e acaba por reduzir para menos de 21 mil milhões de euros. 

Com esta operação, no próximo ano, quando termina o atual programa de resgate da ‘troika' e se espera que Portugal regresse aos mercados para financiar a dívida de médio e longo prazo de forma mais assídua, depois de duas operações realizadas este ano em que testou os mercados, Portugal fica com menos cerca de dois mil milhões de euros para pagar. 

 Em 2015 a carga estava concentrada num único mês e é reduzida em cerca de quatro mil milhões de euros, o que permite reduzir o pagamento da linha de obrigações que existia para menos de 10 mil milhões de euros, ao contrário dos 13,4 mil milhões que estavam previstos. 

 O governante falava no âmbito da missão empresarial ao Qatar e aos Emirados Árabes Unidos, onde participam 42 empresários portugueses, sobretudo das áreas do turismo, agroalimentar, farmacêutica, construção e tecnologias de informação. O Qatar é o maior exportador mundial de gás natural e considerado pelo Banco Mundial o país mais rico do mundo em termos de PIB per capita.

* O sr. Vice primeiro-ministro tem uma queda especial pela democracia das ditaduras, Angola, Venezuela e agora os esclavagistas do Qatar.
Que lhe dhoa muito.

.
.
D.JUAN

video



.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Suspeita de falsificação no 
divórcio de Horácio Roque

Fátima Roque, ex-mulher do banqueiro, alega que a sua assinatura foi falsificada no processo de divórcio. Casal foi representado por advogados da PLMJ. 
Tribunal da Relação mandou caso para o MP 

A ex-mulher do banqueiro Horácio Roque, falecido em Maio de 2010, alega que a sua assinatura foi falsificada no processo de divórcio entre ambos, que correu entre 1999 e 2000. Foi com base nessa assinatura que foi rubricada uma escritura de partilha de bens. Partilha essa contestada atualmente por Fátima Roque.

O processo de divórcio foi conduzido por advogados da PLMJ, entre os quais Nuno Morais Sarmento. A sociedade de advogados disse ao DN não comentar casos relacionados com clientes. Por sua vez, o Tribunal da Relação de Lisboa, depois de ordenar o arrolamento dos bens de Horácio Roque, enviou para o Ministério Público a denúncia de falsificação.

* Gente fina é outra coisa....


.
.
DEMASIADO MAU GOSTO











.
.
HOJE NO
"RECORD"

 Elisabete Jacinto vai 
participar na Africa Eco Race

A piloto portuguesa Elisabete Jacinto (Oleoban/Man) confirmou esta segunda-feira a presença na sexta edição do rali Africa Eco Race, que terá lugar entre 29 de dezembro e 11 de janeiro. "Este é um rali muito especial, não só pela sua grande extensão e dureza de percurso, mas, acima de tudo, pelas condições de vida. 

Continuamos a dormir em tendas, a sofrer com o frio no norte de Marrocos e com o calor da Mauritânia. O duche acontece só de vez em quando... e não é fácil conseguir descansar entre etapas", revelou a piloto em comunicado.

No dia 29 de dezembro, a caravana parte de Saint Cyprien, no sul de França, e irá cruzar os territórios de Espanha, Marrocos, Mauritânia, até chegar ao Senegal no dia 11 de janeiro, perfazendo um total de 14 dias e 11 setores seletivos. 

A mítica prova africana termina, como é habitual, junto ao Lago Rosa, após 5.580 quilómetros, dos quais 2.997 são cronometrados. 

* Que não coma muita areia e traga o troféu para casa.

.
.

DOIDOS DE MOTO


video



.