domingo, 1 de dezembro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.
 200 EUROS

video

.

.
.

 O QUE NÓS


  APRENDEMOS!


video


TROIKITANDO



 .
.
6-ESCOLA
ESPECIAL

 EVIDENTEMENTE

 .
.
 MUNDIAL 2014



.
DE LADO TAMBÉM 
SÃO LINDAS/9

FLAVIA VIANNA

 MIESHA TATE

AINETT STEPHENS


ANNA KOURNIKOVA


CLAUDIA SCHIFFER


DANNI BROOKS


DARIA WERBOWY


DEBBY RYAN


 GWINETH PALTROW


HELGA LOVERKATY



.
.
5-ESCOLA
ESPECIAL

 ESCOLA NO AFEGANISTÃO



.
.


MORNING




STROLL


OSCARES 2012 


video



.
.
4-ESCOLA
ESPECIAL

 NO SENEGAL


 .
.
3-ESCOLA
ESPECIAL

 APENAS UM ALUNO, UM PROFESSOR


 .
.
AINDA VAI
 A TEMPO


 Apresse-se, saia de casa!




.

ALEXANDRA MACHADO

.



O Ronaldo dos automóveis

Este é daqueles textos que se escrevem de rompante. Nem era este o assunto sobre o qual ia escrever. Mas não podia deixar de ser.

Carlos Tavares vai ser o presidente da PSA, a empresa responsável pelas marcas Peugeot e Citroën. Carlos Tavares emigrou cedo. Carlos Tavares trabalhou fora de Portugal. Estudou fora de Portugal. Está há mais de 30 anos fora do país. A maior parte dos quais em Paris.

Carlos Tavares não é o emigrante retratado no filme "A Gaiola Dourada". É o emigrante de luxo. E aquele que permite, tantas e tantas vezes, que se fale da qualidade profissional dos portugueses. Quantas vezes já ouvimos: são muito bons, quando bem liderados... Mas o que esta ascensão prova é que os portugueses são também líderes. Sabem liderar.

Há umas semanas, Portugal escandalizou-se com a mímica de Blatter que imitava Cristiano Ronaldo a marchar. Mas o que virou escândalo nacional, até tem um lado positivo. Blatter viu em Ronaldo um Comandante. E isso não é mau. Portugal tem de começar a ter ambição.

Carlos Tavares é o Cristiano Ronaldo da gestão automóvel.

Só com ambição se chega lá. Carlos Tavares saiu da Renault em 2013 porque queria chegar ao topo, um lugar que viu que não conseguia chegar. O seu "chefe", Carlos Goshn, não deixaria o cargo. Carlos Tavares ambicionou. Carlos Tavares saiu. Carlos Tavares vai, agora, para a PSA, a concorrente da Renault, com a missão de dar a volta a uma empresa que atravessa uma crise financeira.

Também é lugar comum, em Portugal, dizer-se que os jornais não dão notícias positivas. Carlos Tavares sempre teve presença na imprensa nacional. Como Horta Osório tem. Como também têm muitos gestores que em Portugal são líderes. Os casos não são assim tão raros.

Mas alguém lê?

O País sabe quem é Cristiano Ronaldo. Fala do seu talento. Mas esquece-se de falar do seu trabalho. Ronaldo trabalha muito, o que lhe permite ser o melhor. Alia trabalho a talento intrínseco. E, claro, ambição. Carlos Tavares é igualmente um homem de ambição. Terá talento. Mas também é um gestor de trabalho.

Ronaldo merece a Bola d’Ouro. Como Carlos Tavares começa a merecer o Automóvel d’Ouro. E tantos outros portugueses merecem uma outra qualquer estatueta de ouro. 

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
26/11/13

.
.
2-ESCOLA
ESPECIAL

 ESCOLA NUMA TENDA
TANZÂNIA


.
.
AINDA VAI
 A TEMPO


 Apresse-se, saia de casa!




.
.
IX. O MUNDO SECRETO DOS JARDINS
QUE FAZ UMA
ERVA DANINHA?





.
.
1-ESCOLA
ESPECIAL

 ESCOLA NUMA CAVERNA
CHINA

.
.
AINDA VAI
 A TEMPO


 Apresse-se, saia de casa!




.
.


Esperanza Spalding



I Know You Know / Smile Like That


video



.
.
ESTA SEMANA NO
"SOL"

Estado que não comemora a Restauração como feriado é 'Estado bastardo'

O presidente da Assembleia-Geral da Sociedade Histórica da Independência de Portugal afirmou hoje que "um Estado que não comemora o 1 de Dezembro como o seu principal feriado é um Estado bastardo, sem valores ou dignidade".


O general José Batista Pereira falava na cerimónia oficial de homenagem aos heróis da Restauração, em representação do presidente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, José Alarcão Troni.

No dia em que o dia da Restauração se comemora pela primeira vez desde que deixou de ser feriado, José Batista Pereira salientou que o 01 de Dezembro é o verdadeiro feriado da Portugalidade e que, se há feriados que deviam ser imutáveis, eles são o 10 de Junho e o 01 de Dezembro.

O dirigente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal defendeu que, à semelhança do 01 de Dezembro, seja também restaurado o feriado de 05 de Outubro, dizendo que aquela sociedade não "desistirá de lutar para que ambos os feriados sejam repostos" pelo poder político.


Esta passagem do seu discurso motivou aplausos da assistência, cerca de duas centenas de pessoas, presente na Praça dos Restauradores, onde era visível um enorme cartaz a dizer "Olivença é terra portuguesa", algumas bandeiras monárquicas e outras do movimento de oposição nacional (MON).
José Batista Pereira falou ainda do passado histórico de Portugal e do legado deixado em 120 comunidades da diáspora que continuam "vivas e portuguesíssimas".

Na cerimónia foram ainda oradores o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, e José Ribeiro e Castro, em representação da presidente da Assembleia da República, tendo o general Rocha Vieira estado presente em representação do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.


As celebrações do 1 de Dezembro prosseguem hoje á tarde com desfile de bandas filarmónicas e outras actividades culturais e históricas, enquanto no Museu do Oriente decorre uma visita orientada á exposição "Presença Portuguesa na Ásia".

* VIVA PORTUGAL

.
.
AINDA VAI
 A TEMPO


 Apresse-se, saia de casa!




.
.


PERSISTÊNCIA


video



.
.
ESTA SEMANA NO
"EXPRESSO"

Empresas perdem 11 dias 
por ano a pagar impostos

Em 189 economias, Portugal está em 81º lugar no 'ranking' da competitividade fiscal. Quanto à burocracia, há melhorias mas as empresas ainda levam 275 horas para liquidar impostos.




Os empresários portugueses gastam mais de 11 dias para cumprir as obrigações fiscais, segundo um estudo da PricewaterhouseCoopers (PwC), International Finance Corporation e pelo Banco Mundial.
No total, as empresas têm que dispender 275 horas para pagar impostos, um indicador que se reduziu, mesmo assim, em 53 horas desde 2004.
"Esta redução decorre fundamentalmente da introdução de meios eletrónicos de preenchimento e pagamento, bem como à simplificação do processo de interação entre a Autoridade Tributária e Aduaneira e os contribuintes", refere o documento.

Aliás, Portugal encontra-se entre os "sistemas fiscais eficientes", característicos da Europa e da Ásia. Ainda assim, em número de horas despedidas às obrigações fiscais, Portugal diverge da média dos 189 países (268 horas) que integram o estudo.

Um facto atribuído às "frequentes alterações à legislação fiscal, as quais obrigam a um esforço de atualização dos sistemas e originam incerteza na interpretação e cumprimento da lei fiscal".
O relatório Paying Taxes 2014 refere ainda que as empresas nacionais estão sujeitas a oito pagamentos de impostos durante um ano, um indicador que se tem mantido nos últimos anos.
Portugal ocupa o 81º lugar no ranking da competitividade fiscal, liderado pelos Emirados Árabes Unidos, que compara os impostos sobre as empresas em 189 economias.
Na 8ª edição do relatório Paying Taxes 2014, cujo apresentação europeia será em Lisboa na próxima terça-feira, dia 3, é referido que a taxa de tributação total sobre os negócios "sofreu uma ligeira redução" para 42,3% (era de 42,6% no relatório anterior).
Na edição anterior, Portugal estava na 77ª posição mas só foram analisados  185 países.

42,3% de carga fiscal

Esta carga fiscal sobre as empresas, em Portugal, fica abaixo da média das 189 jurisdições analisadas. Dos 42,3% de taxa de tributação total, 15,1 pontos percentuais dizem respeito ao IRC, derrama municipal e tributações autónomas (a empresa utilizada no case study português não está sujeita a derrama estadual) e 26,7 pontos percentuais a impostos e contribuições pagos pelo empregador e que recaem sobre remunerações.

O documento ressalva que "o estudo em causa reporta-se à legislação fiscal em vigor em 2012 - pelo que o efeito das medidas de austeridade introduzidas este ano e das anunciadas para 2014 (ao nível das tributações autónomas), podem implicar uma interrupção ou mesmo inversão da tendência de redução da taxa total de tributação em Portugal".

Há ainda que ter em conta que decorre a reforma do IRC (o diploma está a ser discutido na especialidade no parlamento) que deverá entrar em vigor no próximo ano e que prevê, entre outras muitas outras medidas de fundo, a redução da taxa de IRC.
De acordo com o relatório, em média, uma empresa está sujeita a uma taxa total de impostos de 43,1% dos lucros, menos do que os 44,7% apurados na edição anterior. A tendência tem sido de queda de um ponto percentual nesta taxa média, por ano.

* O país que temos.

.
.
AINDA VAI
 A TEMPO


 Apresse-se, saia de casa!




.
.


FABULOSAS



HEROÍNAS 



 DO CANCRO













.
.
ESTA SEMANA NO
"PC GUIA"

Regulador holandês diz que a política
 de privacidade da Google viola a lei

Recentemente o regulador holandês Data Protection Authority (DPA) deu por concluída uma investigação de sete meses sobre as práticas da Google e deduziu que a empresa não está a fazer o suficiente para informar os utilizadores sobre os dados que «recolhe e combina».

O regulador acusa a empresa de Mountain View de estar a tecer uma «teia invisível com os dados pessoais dos utilizadores sem o seu consentimento» com os serviços Search, Gmail e YouTube.

A Google fez saber que «respeita as leis europeias», no entanto, o seu compromisso será posto à prova na próxima audiência com o regulador holandês após a qual serão decididas eventuais medidas punitivas contra a empresa.

* A internet é uma excelente ferramenta mas recheada de perigos.

.

.



 AS CURVAS DE MACAU



video



.
.



ESTE MÊS NA

"EXECUTIVE DIGEST"

 Combater o stress: 
Resultados, resiliência e foco

Embora muitos profissionais saibam como gerar melhores resultados nem todos agem de acordo com esse conhecimento, muitas vezes devido ao stress físico e emocional diário. O nosso corpo não foi desenhado para lidar com situações continuadas de stress: como começar o dia a pensar no que tem que fazer, o trânsito, atrasos ou obstáculos, trabalhar num modo de tudo para ontem, a pressão e as crises constantes. 
Nestas situações, o corpo activa o mesmo processo que os nossos antepassados activavam quando eram surpreendidos por uma fera a precisar de almoço e cuja resposta – lutar ou fugir – tinha que ser dada instantaneamente. Hoje, parece que há dezenas de feras a ameaçarem-nos… diariamente.
O corpo tende a reagir igualmente a desafios organizacionais e psicológicos, reais ou imaginados, como se a vida dependesse disso. Como ocorrem muitas vezes no dia-a-dia, não temos tempo para recuperar de cada um.
O sistema imunitário fica menos activo, aumenta a probabilidade de doenças e tornamo-nos menos flexíveis e criativos. Reduz-se a capacidade de aprendizagem. Não temos noção de como estas situações limitam as capacidades cognitivas e físicas. Para completar, o mito de que os bons profissionais devem ser capazes de aguentar esta pressão constante torna-os ainda menos efectivos.
A gestão do stress passa por fazermos alguma coisa para mudar a situação em que nos encontramos ou o modo como nos sentimos em relação à situação. Nos próximos artigos vou partilhar estratégias simples para se fortalecer, aumentar a sua resiliência e ter energia para atingir os resultados pretendidos.

Ana Relvas, Ph.D, consultora e coach na Objetivo Lua, aconselha estratégias para aumentar a produtividade, saber rentabilizar o tempo e como enfrentar desafios relaccionados com liderança, comunicação, performance, satisfação e melhoria de resultados. Escreve sobre estes e outros temas no blog Objetivo Lua .
Este é o primeiro de uma série de artigos sobre estratégias para combater o ciclo de stress na gestão, que poderá acompanhar no site da Executive Digest.

* Aprendamos com quem sabe

.
.
  

7.GADGETS 
IMPENSÁVEIS
















.
.


ESTA SEMANA NA
"SÁBADO"

Alerta: frio sofre novo agravamento

Baixas temperaturas vão continuar 
pelo menos até dia 15

As temperaturas muito abaixo do normal levam a Direcção-Geral de Saúde a recomendar o consumo de bebidas quentes e o uso de roupa nas extremidades. Sair à rua obriga, portanto, a levar gorro e luvas.


Pelo menos até dia 15 o frio não irá dar tréguas e haverá mesmo um arrefecimento mais intenso, em particular no período nocturno.
Em Lisboa, para terça-feira estão previstos apenas dois graus de mínima. E embora seja um dia de sol a temperatura não irá além dos 10 graus.

Frio de bater o dente será sentido em particular na Serra da Estrela onde no próximo domingo estarão sete graus negativos.

Face ao estado do tempo, a água do mar acaba por ter temperaturas mais elevadas. Em sines a máxima é de 14 graus, enquanto que no oceano são registados 16 graus.

Na última madrugada uma parte importante do país voltou a entrar no negativo em particular no Interior. Em Chaves estiveram três graus abaixo de zero.

Na região da Grande Lisboa foi registado um grau negativo em Colares, no concelho de Sintra. Em Montachique, Loures, estiveram três e na Praia da Rainha, em Almada 4.

A vaga de frio que atinge o país desde 15 de novembro resulta da circulação para sul de uma massa de ar frio proveniente do Centro da Europa. 

* PROTEJA-SE CARAGO!!!

.
.


PINTANDO



LOCOMOTIVAS



video



.
.
ESTA SEMANA NA

"VISÃO"

França quer penalizar 
clientes de prostitutas

O debate a favor da proposta lei tem sido intenso nos últimos dias. A França sempre teve uma postura tolerante sobre a prostituição, mas agora promete ser intransigente 
Foi aprovada à noite uma proposta legal que visa penalizar os clientes das prostitutas, com uma multa de 1500 euros, mas que poderá chegar aos 3500 euros em caso de reincidência.

Estima-se que existam entre 20 mil e 40 mil pessoas a prostituírem-se diariamente em França. Grande maioria é do sexo feminino, sendo que muitas delas são prostitutas que chegaram através de rede de tráfico de pessoas, provenientes de países como a Nigéria, China e a Roménia.

O debate a favor da proposta lei tem sido intenso nos últimos dias. Além dos manifestantes que se reuniram em frente à Assembleia Nacional de França ontem, foram vários os artistas, jornalistas, filósofos e escritores que se reuniram para discutir a questão, como Charles Aznavour e Catherine Deneuve.

* Somos contra a prostituição nunca contra as prostitutas. A aprovação desta lei só será justa se o Estado francês criar postos de trabalho para as profissionais do sexo. Só por horrenda hipocrisia é que não se fala dos benefícios que os estados têm ao "tolerar" a prostituição. É histórico e ainda corrente a utilização de profissionais em casos de espionagem.

.