sábado, 23 de novembro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



.


 RACISTA?



Tem sido notícia de que o militar da GNR que disparou sobre uma carrinha de ciganos que andavam no gamanço, foi condenado a prisão efectiva por ter atingido mortalmente "um menino" que nela se encontrava.



Vamos lá a ver se percebi bem:
1. Os militares depararam com o roubo de bens alheios...
2. Os ladrões puseram-se em fuga
3. Os agentes da autoridade ordenaram-lhes que parassem
4. Como não o fizeram, efectuaram disparos para o ar
5. A fuga continuou e dispararam em direcção da viatura no sentido da sua imobilização
6. Um dos disparos atingiu mortalmente um dos ocupantes
7. O militar vai ter que indemnizar a família da vítima.

Se eu percebi as coisas como deve ser, a sentença deveria ter sido:
1. A restituição dos bens roubados
2. Indemnização ao Estado Português pelos prejuízos e custos com a manutenção da lei e da ordem mais o respectivo pagamento das custas de justiça

O Comando Geral da Guarda Nacional Republicana, por sua vez, emitiria um louvor aos soldados que, com risco da própria vida, souberam manter a lei e a ordem, fim último da sua profissão.

Devo andar a ficar senil e já não me revejo nesta democracia da treta ...

Vi as imagens da família da vítima a chegar ao tribunal numa moderna carrinha Mercedes ... o Rendimento Social de Inserção deve ser maior que o meu subsídio de desemprego ou, então, é complementado com uns biscates nocturnos.


O seu advogado, que de vez em quando vai à TV mandar uns bitaites sobre a justiça, o Arrobas da Silva, foi recentemente condenado por falsificação de documentos e outras merdas, ... um belo exemplo de advogado Sr. Marinho Pinto, não concorda? ...


O sr juíz, ou juíza, não sei nem quero saber, se lhe assaltassem a casa, roubassem as sapatilhas e o telemóvel ao filho no caminho da escola, se tentassem violar a filha, ... estou certo que, na hora de ponderar a sentença, não condenaria um homem com uma farda que o investe de autoridade, trabalha e paga impostos e, sobretudo, agiu em defesa de todos nós fazendo aquilo que jurou fazer e que é suposto que aconteça sempre ...

Não, este não é um país de merda não !!!! ... é um país com gente de merda !!!!

Como diz? Racista?! Ah, sim, pois claro!

NR: Este texto é atribuído ao dr. Barra da Costa




.
.

6-FAÇA-SE CULTO


Como reconhecer o autor de um quadro

 só olhando a pintura


  Se tiver muita gente no quadro, mas só 
se vê deboche, é do Bosch


.
.


MIXÓRDIA



VAI BEBÊ-LA?



VAI ENRIQUECER QUEM


INSULTA OS PORTUGUESES?





SEJA ORGULHOSAMENTE


PORTUGUÊS


video



Quem faz isto à selecção é capaz 

de bem pior, o de, por exemplo, 

erigir uma estátua a Paulo Portas!



PASSE A MENSAGEM, 



NÃO BEBA! 



A P...I QUE OS PARIU!!




.
.

 O QUE NÓS

  APRENDEMOS!
 







.
.
SUGESTÃO




.
.


HAPPY HOUR



LINGUAGEM ASSAZ "FORTALECIDA"


video


UMA PRODUÇÃO "PORTA DOS FUNDOS"




.
.

5-FAÇA-SE CULTO


Como reconhecer o autor de um quadro

 só olhando a pintura

 Se as pessoas parecem  mendigos 
iluminados por um poste, é Rembrandt


.
.


 DISFUNÇÃO



ERÉCTIL


3 -HORMONAS
ENVOLVIDAS

video





4 -EXCITAÇÃO 
E ORGASMO

video


Uma excelente série de saúde, que nos chega do Brasil, um trabalho sério sobre um assunto que fragiliza novos e velhos.
.


.

4-FAÇA-SE CULTO


Como reconhecer o autor de um quadro

 só olhando a pintura

 Se tem muita gente no quadro, mas
 parecem normais, é do Pieter Bruegel


.
.


 12.OS MESTRES


DO DINHEIRO



video



Como uma série de 1996 está tão actual, à parte algumas afirmações "datadas" tudo o resto ensina-nos a compreender o espírito da Troika.

 

FONTE: lucas84doc 




.
.


3-FAÇA-SE CULTO


Como reconhecer o autor de um quadro

 só olhando a pintura


Se todos os homens têm olhos de vaca 
e parecem donas-de-casa, é do Caravaggio



 .

GUIDA VIEIRA

.





A podridão foi 
denunciada

É mesmo muita a porcaria que este poder bolorento está a deixar como rasto. Lamentável, triste e medonho

Durante quase quatro décadas, gente da oposição madeirense, alcunhada de extrema-esquerda, denunciou o regabofe que se ia instalando à sombra da autonomia do poder absoluto do PSD.

Esta gente chamou a atenção e apresentou propostas concretas para limitar os poderes absolutos, com uma lei clara que estabelecesse um regime de incompatibilidades concretas, para que quem faz as leis não tivesses interesses pessoais a defender.

Esta gente denunciou os negócios estranhos e as fugas ao fisco, organizadas por agentes que deveriam ser os primeiros a defender os interesses públicos e que, no entanto, ajudavam clientes a fugir aos impostos.

Esta gente disse que havia fuga de dinheiros da Região para outros locais, em negócios imobiliários disfarçados, para que os poderosos aparecessem sempre como pobrezinhos com o intuito de enganar as pessoas de boa fé.

Esta gente denunciou a promiscuidade existente entre o sector público e o privado, em vários sectores da vida económica, onde os interesses públicos eram aniquilados pelos interesses de amigos, afilhados e compadres.

Esta gente, por várias vezes, disse que o poder local estava a ser arrebanhado por agentes que, antes de qualquer coisa, serviam os interesses do poder regional e pessoal, sem prioridades sociais que resolvessem verdadeiramente os interesses das pessoas.

Esta gente apresentou propostas sociais em várias áreas, sucessivamente derrotadas pelo poder regional, como a redução do chamado jackpot para metade. Chamou os bois pelo seu nome e o que é que aconteceu?

Estas pessoas sofreram vários processos em tribunal, sendo alcunhadas de arguidas, como se fossem malfeitoras, para fazer pressão sobre as suas denúncias. Sofreram um achincalhamento permanente sobre as suas atitudes e a sua vida, até a privada. E tudo isto durante quase 40 anos. 

E o povo eleitor como respondeu? Acreditou mais no infrator do que no denunciante e, por isso, o poder em nome dessa confiança foi apodrecendo cada vez mais.

Agora, finalmente, o povo está a acordar e está à vista que tudo o que foi denunciado era certo e se calhar pouco. A podridão começa a sair à luz do dia. Do pouco que vamos sabendo, é mesmo muita a porcaria que este poder bolorento está a deixar como rasto. Lamentável, triste e, ao mesmo tempo, medonho.

Medonho, porque já estamos a pagar caro a irresponsabilidade da política do compadrio da insensibilidade social e do abandono de tudo o que interessa para a nossa verdadeira autonomia enquanto ilhéus. Medonho porque os nossos filhos e netos vão continuar a pagar, já estão a pagar, estas leviandades, que infelizmente, tiveram cobertura legal, o que nos faz pensar que há algo na democracia que está a falhar.

E ainda há pessoas que não trabalham para levar a derrota até ao fim pensando que é ficando no seu “cantinho” que melhor servem os seus interesses, que podem parecer muito puros e nobres, mas acabam por ser tão mesquinhos e egoístas porque, em última análise, servem para manter a podridão dum poder que já devia ter caído há muito tempo.

A hora é de levar a derrota até ao fim confiando que, só com uma Mudança de poder, de políticas e de governantes poderemos aspirar a que a Madeira consiga respirar um melhor ambiente, como já está a acontecer no Funchal e noutros Concelhos da Região. 

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
 18/11/13

.
.


12.UNIÃO




EUROPEIA






.
.

2-FAÇA-SE CULTO


Como reconhecer o autor de um quadro

 só olhando a pintura


 Se todo mundo tem bunda grande é do Rubens


.
.


III.HISTÓRIA DA


ELECTRICIDADE 



3- REVELAÇÕES E



REVOLUÇÕES



video



FONTE:videoaulamil



.
.

1-FAÇA-SE CULTO


Como reconhecer o autor de um quadro

 só olhando a pintura



Se o plano de fundo do quadro for escuro e todo mundo está com cara de tortura, é do Ticiano


.

.


Janet Jackson



Nasty






.
.
HOJE NO
"i"

Xanana culpa Dilma por falta de acordo para ajudar Portugal a sair da crise

Em Estrasburgo, o primeiro-ministro timorense falou com o i sobre o fundo que não chegou a ser criado, sobre o caso sunrise e sobre a sua saída do cargo até 2015 

O primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, sentiu-se na obrigação moral de ajudar Portugal a encontrar uma saída para a crise e foi ao Brasil negociar com a presidente Dilma Rousseff um empréstimo. O plano incluía a participação de Angola, que caberia ao presidente Ramos Horta convencer. 

Xanana Gusmão contou ao i os bastidores da história, à margem do prémio Sakharov, entregue à jovem paquistanesa Malala Yousafzai, no Parlamento Europeu, em Estrasburgo. 

"Acompanho a situação em Portugal desde 2008. A ideia era que os três pudessem ajudar, não a salvar Portugal, mas dar algum apoio e mostrar às organizações financeiras internacionais que há um país em crise. Nós temos essa experiência, sabemos dizer exactamente de que forma poderia ser ajudado, já sabemos o que resulta e o que não resulta." 

O primeiro-ministro timorense chegou a ir ao Brasil encontrar-se com Dilma e ficou definido que, depois, o presidente Ramos Horta iria a Angola pedir uma contribuição. "O tempo foi passando e, quando Dilma foi a Portugal e tomou consciência do valor da dívida saiu um bocadinho a correr assustada com os números. E eu creio que também me assustei. Senti uma obrigação moral de ajudar, mas quando foi anunciado o valor da dívida percebemos que estava fora do nosso alcance, o plano era maior do que as nossas capacidades, não dava", confessou Xanana Gusmão. 

Agora, é tarde de mais. Ainda assim, e "como observador", Xanana Gusmão atreve-se a dizer que "o políticos portugueses falam de mais e é tempo de se deixarem disso. Cada um quer liderar qualquer coisa que não existe e quem está a sofrer é o povo, quem está a sofrer é a nação", lembrou. "Em Portugal falhou o controlo, mas agora não vale a pena estarem a apontar os dedos uns aos outros, assim não se anda para a frente. O que é preciso é encontrar uma solução". 

Caso Sunrise Gusmão foi parco em palavras quanto ao caso Greater Sunrise, meses depois de Timor ter acusado a Austrália de espionagem de informação confidencial sobre a exploração de gás e petróleo no Mar de Timor. Em causa está o Tratado sobre Determinados Ajustes Marítimos no Mar de Timor, assinado pelos países em 2007 para facilitar a exploração dos recursos na zona marítima fora da Área Conjunta de Desenvolvimento do Petróleo. 

No final de Abril, Xanana escreveu a Camberra e declarou o tratado inválido porque a Austrália "fez espionagem" durante as negociações do Plano de Desenvolvimento do campo de exploração de gás Greater Sunrise, que criou um impasse entre a petrolífera australiana Woodside e as autoridades timorenses. 

"A 5 de Dezembro o trio de arbitragem vai encontrar-se com as partes para discutir as formalidades processuais", acrescentou sem mais pormenores. 

Xanana Gusmão anunciou que pretende abandonar o cargo de primeiro-ministro até 2015. "Abandonar não, eu não vou abandonar. Eu vou deixar o cargo para permitir à nova geração uma maior capacidade de responsabilização. Nós, a geração mais velha, às vezes ficamos [na política] como uma sombra e isso não ajuda as pessoas a produzir e a demonstrarem participação, então é nesse espírito de deixar os mais jovens enfrentar as dificuldades que decidi sair", explicou ao i.

* A Lusofonia usa muito pouco a solidariedade entre os países que a constituem.

.
.

O eterno dilema das filas

video



.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Portugal estreia Europeus 
de canoagem de mar

Portugal ganhou a organização do primeiro Campeonato da Europa de canoagem de mar (surfski), a realizar-se em agosto de 2014.

Em agosto último, decorreram entre Esposende e Vila do Conde os primeiros Mundiais da história desta especialidade.

A prova, que englobará também a Taça Europeia de masters, deverá contar com perto de 30 países e mais de 300 canoístas.

* Dá projecção a Portugal 

.


3.OH QUERIDA 

MÃEZINHA












.
.
HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS
DA MADEIRA "

Presidente cessante da ANMP 
recusa acusações de "despesismo"

O presidente cessante da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Fernando Ruas, recusou hoje que os municípios sejam despesistas e salientou as "dificuldades acrescidas" criadas às autarquias pelo memorando de entendimento. 


No seu discurso de despedida, Fernando Ruas afirmou que "sempre existiu uma tensão latente e natural entre o poder local e o poder central" e defendeu a autonomia local como um "princípio 'genético' e estruturante do Estado de direito". 

"Irromperam, todavia, nestes últimos anos factos e circunstâncias excecionais e inusitadas, no tempo e no modo, que impeliram e impuseram ao país no seu todo condições sociais, políticas e económicas draconianas de que o poder local não saiu ileso", realçou. 

Ruas destacou "especificamente o memorando de entendimento e o acordo firmado pelos chamados 'partidos do arco da governação', documento que foi distorcendo e marcando todos os princípios e regras por que se guia todo e qualquer país livre, soberano e independente". 

De acordo com o presidente cessante, estas medidas têm vindo a "criar, objetivamente, dificuldades acrescidas e, no que ao poder local diz respeito, uma tentativa de menorização que nos pretendeu remeter para a condição de dependência dos serviços da administração central". 

Fernando Ruas afirmou estar certo de que "convictamente o poder local se continuará a bater" pela autonomia local e pelas suas atribuições e competências próprias. 

Ruas contestou também o rótulo de que os municípios são "despesistas", considerando que os municípios são "mais eficazes do que o Governo no controlo da dívida", destacando que as autarquias "reduziram o seu passivo em 1300 milhões, apresentando um 'superavit' orçamental, por contraposição ostensiva com o Estado -- esse sim despesista -- que cresceu 48 mil milhões no mesmo período". 

O agora ex-autarca, que ocupou a presidência da Câmara de Viseu, mas foi impedido de se recandidatar devido à lei da Limitação de Mandatos, afirmou que leva "muitas alegrias e, também, naturalmente algumas, poucas, frustrações ou desencantos ou mesmo alguma curiosa especificidade".
"Posso referir ser o único cidadão maior e sem cadastro que é impedido de se recandidatar ao município de Viseu", disse. 

A ANMP, que elege no Congresso de hoje os seus dirigentes para os próximos quatro anos, vai ser presidida pelo socialista Manuel Machado, presidente da Câmara de Coimbra, por indicação do PS, partido que venceu em maior número de câmaras nas autárquicas de 29 de setembro. 

Manuel Machado substitui Fernando Ruas, que cumpriu mais de três mandatos à frente da associação e foi presidente da Câmara de Viseu durante 24 anos. 

O Conselho Diretivo da associação terá 17 elementos, nove dos quais do PS, seis do PSD e dois da CDU. 

Serão vice-presidentes da associação os socialistas Susana Amador (Odivelas) e Eduardo Vítor Rodrigues (Vila Nova de Gaia), os sociais-democratas Ribau Esteves (Aveiro) e Almeida Henriques (Viseu) e um dos dois elementos comunistas, Vítor Proença (Alcácer do Sal) ou Alfredo Monteiro (presidente da Assembleia Municipal do Seixal). 

O social-democrata Carlos Carreiras, presidente de Cascais, será o próximo presidente da Mesa do Congresso e também, por inerência, presidente do Conselho Geral da ANMP.
A presidência do Conselho Fiscal caberá a José Maria Pós-de-Mina (Moura), da CDU. 

* O ex-presidente da ANMP mente deliberadamente. Damos-lhe o exemplo de que no distrito de Viseu existiu uma empresa municipal que nunca funcionou e arrecadou milhões de euros em fundos cujos gastos nunca foram explicados.

.
.

 Camiões Volvo


video



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Vinte pessoas por dia 
são vítimas de morte súbita

Estima-se que por dia 20 pessoas sejam vítimas de morte súbita, revelou ao DN Manuel Carrageta, presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia. As arritmias continuam a ser o principal causador da morte súbita. 
Segundo cardiologista ouvido pelo DN, "nos jovens a doença do coração pode ser mecânica, do sistema elétrico, defeitos anatómicos, mas a maior parte das mortes são em pessoas mais velhas, com 70 e 80 anos de idade".

Pedro Adragão, responsável pela unidade de arritmologia do hospital de Santa Cruz, explicou ao DN que "aplicação de um choque através do desfibrilhador é a forma de terminar a arritmia e recuperar o ritmo normal do coração". Segundo dados do INEM 446 desfibrilhadores disponíveis em 356 locais públicos e em 518 ambulâncias.

* A saúde é o nosso maior bem, cuide dela.

.
.

Ainda nos
queixamos...













.
.


NA SÍRIA
 

















.
.
HOJE NO
"RECORD"

Seleções desfalcadas no Europeu

As Seleções Nacionais para o Europeu de Belgrado, a realizar dentro de duas semanas (8 de dezembro), ficarão definidas este domingo, no 24.º Cross de Amora. E as perspetivas não são nada otimistas, no que se refere ao escalão principal.
.

Este ano já se sabe que os melhores (Rui Silva e o campeão nacional Manuel Damião) e várias das melhores (Jessica Augusto, Sara Moreira, Marisa Barros) não irão estar presentes, restando, de entre os candidatos aos lugares da frente, apenas Dulce Félix... se o teste que fizer este domingo no Cross de Tilburg, na Holanda, for positivo. Ela foi segunda (atrás da irlandesa Fionnuala Britton) nas duas últimas edições, depois de ser terceira no Algarve, em 2010, quando ganhou Jessica Augusto.

Opções
Neste Cross de Amora decidir-se-ão as Seleções. No sector feminino, Salomé Rocha (7.ª sub-23 no Europeu de 2012), que no domingo passado foi 5.ª em França, apresenta-se como favorita. E poderá vir a ser acompanhada na Seleção pela também sportinguista Catarina Ribeiro (10.ª sub-23 no Europeu de 2012). O resto é uma incógnita. Entre os homens, haverá grande equilíbrio. O benfiquista Rui Pedro Silva seria, à partida, o favorito, mas veio de uma maratona (no Porto) há três semanas apenas. Hermano Ferreira e Licínio Pimentel (The Cleans), António Silva e Ricardo Mateus (Sporting), Bruno Jesus e José Moreira (Benfica) são, à partida, os outros principais candidatos, já que Rui Pinto, folgado vencedor em Torres Vedras, ainda é do escalão sub-23 e correrá igualmente em Tilburg.

* É lamentável que uma prova tão ao geito dos atletas portugueses tenha tanta ausências.

.