quarta-feira, 25 de setembro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.
9-ELEIÇOEIROS

.
.

FLORESTAS

E
INCÊNDIOS





CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"


Se no dia indicado acima não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre "AS FLORESTAS E OS INCÊNDIOS", dispense-se tempo para se esclarecer agora, este fabuloso programa é extenso mas terrívelmente claro.
Fique atento às declarações do Engenheiro Victor Louro


.
.
 HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"
.
Machete quer esclarecer "erro
. involuntário" sobre SLN

Ministro quer esclarecer o Parlamento sobre o "erro involuntário" que disse ter cometido, quando referiu nunca ter sido accionista da SLN.

Numa carta dirigida terça-feira ao presidente da comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, Alberto Martins, hoje divulgada à Agência Lusa, Rui Machete sugere que seja aproveitada a sua primeira audição parlamentar, prevista para dia 8 de Outubro, para "prestar os esclarecimentos que os senhores deputados julguem pertinentes".

"Tendo os senhores deputados do Bloco de Esquerda levantado dúvidas em relação a uma carta de 5 de Novembro de 2008, que escrevi ao senhor deputado Luís Fazenda, em que, por erro involuntário, referi nunca ter sido accionista da SLN - Sociedade Lusa de Negócios S.A., julgo curial aproveitar a minha primeira ida ao Parlamento após aqueles eventos para prestar os esclarecimentos que os senhores deputados julguem pertinentes", sugeriu Rui Machete.

O ministro ressalvou ainda que estes esclarecimentos podem ser prestados "sem prejuízo que se cumpra a agenda normal" daquele tipo de reuniões.
A audição de Rui Machete está prevista para dia 8 ao abrigo do Regimento da Assembleia da República, que estabelece que os ministros devem ser ouvidos pelas respectivas comissões parlamentares pelo menos quatro vezes por cada sessão legislativa.

Em causa estão as afirmações de Rui Machete em 2008 numa carta dirigida ao líder parlamentar do BE à época, Luís Fazenda, no âmbito da comissão parlamentar de inquérito ao BPN, declarando que nunca possuiu acções da Sociedade Lusa de Negócios (SLN).
Rui Machete admitiu, depois de o semanário Expresso ter noticiado a existência da carta, que cometeu uma "incorrecção factual" ao escrever, na carta de 2008, nunca ter tido acções da SLN, mas disse não haver qualquer intenção de o ocultar.

"No momento em que escrevi esta carta, em 5 de Novembro de 2008, não tinha quaisquer acções ligadas ao BPN. Aliás, nunca tive, em qualquer momento, acções do BPN. Equivocadamente escrevi então que nunca tinha tido acções da SLN. É bom sublinhar que este é o único ponto da minha carta em que existe uma incorrecção factual", refere um comunicado enviado à agência Lusa.

* Bastava admitir que é um aldrabão encartado, os registos do Wikileaks reportam relatórios de embaixadores americanos referindo-o como incompetente e esbanjador dos dinheiros da Fundação Luso-americana. 
ERRAR NÃO É OH MANO

.
.


FÁTIMA  LOPES

 OUTONO INVERNO
PARIS
2013/2014




.
.


HOJE NO
" CORREIO DA MANHÃ"

Carreiras coloca ‘boys’ na Câmara

Autarca nomeou militantes do partido para trabalhar no município e também as mulheres de Marco António Costa e do ministro Pedro Mota Soares.

Carlos Carreiras, atual presidente e candidato à Câmara de Cascais pela coligação PSD/CDS PP, nomeou várias pessoas ligadas aos partidos dessa coligação para trabalhar na autarquia.

Entre as pessoas colocadas no município estão a mulher de Marco António Costa, vice-presidente do PSD, a mulher de Pedro Mota Soares, ministro da Segurança Social, João Salgado, da comissão política do PSD Cascais, e Pedro Folgado, militante do PSD.
Daniela Pereira, mulher do vice-presidente do PSD, foi nomeada, em março deste ano, para secretária no gabinete do vice-presidente Miguel Pinto Luz, presidente da comissão política distrital do PSD Lisboa. E, em julho, foi contratada Ana Sofia Mota Soares, mulher do ministro da Segurança Social, para trabalhar na área da Educação.

Carlos Carreiras justifica a nomeação de Daniela Pereira desta forma: "É licenciada em matemáticas, acreditamos no seu potencial e pensamos que não tem de ser prejudicada por ser casada com quem é". Sobre Ana Sofia, frisa que foi requisitada ao Ministério da Educação.

António Capucho, antecessor de Carreiras na autarquia, não apoia a recandidatura do autarca por entender que o projeto de Cascais "está comprometido" com as propostas eleitorais e a prática política da coligação.

Já Carreiras diz que em 2013 reduziu o endividamento líquido da autarquia para 37 milhões de euros. No portal da Despesa Pública há registos de gastos de 2,2 milhões de euros em eventos, marketing e catering. 

* Isto não é um município é um covil. A notícia não menciona o pagamento de facturas falsas acordadas com o juíz fundador do museu das armas com cedência de edifício, o escândalo foi tão grande que o museu pifou mas o dinheiro foi pago.

.
.
1-A FERROVIA MAIS
ALTA DO MUNDO



Documentário que mostra os desafios de milhares de trabalhadores para construir uma ferrovia num dos ambientes mais extremos da Terra. 
Para assentar mais de mil quilômetros de carris em lugares remotos, escavar sete túneis e construir 675 pontes  numa altitude onde é quase impossível respirar, foram necessários os esforços de 140 mil trabalhadores e dois mil paramédicos, profissionais que durante cinco anos conquistaram este ambiente hostil e deram forma à ferrovia Qinghai-Tibet, a mais alta e extrema do mundo.


.
.

HOJE NO
" O PRIMEIRO DE JANEIRO"

GNR sinaliza milhares 
de situações de isolamento
 Mais de 28 mil idosos vivem sozinhos 

A GNR sinalizou, no âmbito da operação Censos Sénior 2013, mais de 28 mil idosos a viverem sozinhos ou em situação de isolamento, divulgou hoje a Guarda Nacional Republicana. Dos 28 197 idosos referenciados, 19 455 vivem sozinhos, 6565 vivem isolados e 2177 vivem sozinhos e isolados, precisa a GNR. 


Paralelamente, e à semelhança de anos anteriores, a GNR realiza de quinta-feira a 31 de outubro a Operação “Idosos em Segurança 2013” que visa "potenciar o sentimento de segurança" junto da população idosa. 

 Assim, no âmbito do policiamento, os militares afetos à operação efetuam um conjunto de ações de sensibilização que compreendem contactos com a população idosa, quer nos seus locais de residência, quer em locais onde seja possível a sua concentração (ações de sala). 

 Estes encontros destinam-se a transmitir aos idosos uma série conselhos em relação aos procedimentos de segurança a ter em situações de burla, contos do vigário e furtos em residências. 

A operação visa promover uma maior proximidade da Guarda à população idosa, através da distribuição de desdobráveis com conselhos de segurança, bem como através da distribuição do Cartão Sénior, com os contactos dos militares dos núcleos Idosos em Segurança.

* Um bom trabalho da GNR em defesa dos mais frágeis

. .

HENRIQUE RAPOSO

.







Portugal voltou a crescer: 
não é mérito do governo

 Devido à acção de vários indicadores positivos que estavam a ser ignorados pelo espaço público, Portugal voltou a cresceu (1,1%) depois de 1000 dias de recessão. Ainda é frágil? Claro que é um crescimento frágil, sobretudo num cenário de reduzido investimento estrangeiro . Mas, seja como for, esta é uma boa notícia, uma boa-nova que revela a resiliência da sociedade portuguesa. E deixem-me sublinhar este ponto: o mérito é da sociedade e não do governo , a força motriz da mudança em curso está nas famílias e nas empresas, não está nos ministros. Aquilo que acontece na sociedade não é necessariamente um efeito da acção governamental.

Este crescimento é um movimento orgânico da sociedade, está à margem da mecânica legal e governamental. As empresas conseguiram ganhar quota de mercado no comércio mundial apesar da manutenção do ambiente hostil à actividade empresarial e apesar do aumento da carga fiscal imposta por este governo. Passos e Gaspar aumentaram todos os impostos, foram incapazes de apresentar a tempo e horas um plano de reforma do estado (os debates de hoje - pensionistas e funcionários públicos - deviam ter sido os debates de 2011) e ainda tentaram impôr uma TSU que implicava a perda de um salário por ano para o imposto mais injusto de todos, a segurança social. Como se isto não fosse suficiente, Passos e Portas provocaram uma inconcebível crise política que abriu um rombo na credibilidade do país.

 Não, a acção do governo não é a causa deste crescimento. O mérito é dos empresários que apesar de tudo conseguem exportar a partir de Portugal. O mérito é dos trabalhadores que se sacrificam pelas empresas. Devemos aplaudir estas pessoas, mas não o governo. Aliás, se não conseguir baixar os impostos, se não baixar a despesa de forma definitiva, se não colocar a justiça a executar uma dívida em meses, se não transformar Portugal num local atractivo para o investimento externo, este governo nunca poderá dizer que foi uma das causas da recuperação.

IN "EXPRESSO"
20/09/13

.
.
HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS/
/DINHEIRO VIVO"

Peso da economia paralela 
já vale mais de um quarto do PIB

Em 2012, o valor da economia não registada, chamada "paralela", aumentou 4,3% em relação ao valor do Produto Interno Bruto (PIB), valendo 26,74% do PIB, ou 44.183 milhões de euros. As conclusões, apresentadas hoje pelo Observatório de Economia e Gestão de Fraude (OBEGEF), revelam que este aumento tem vindo a acelerar desde 2009 e que o aumento da carga fiscal e das condições do mercado de trabalho (desemprego e mais emprego por conta própria, nomeadamente através de recibos verdes) são dos fatores que mais impulsionam a fuga aos impostos. 

"Se não tivéssemos economia não registada em Portugal e esses negócios pagassem uma taxa média de 20% de imposto, o défice público em 2012 teria sido de apenas 0,85%", contabilizou Óscar Afonso, vice-presidente do OBEGEF.

Entre as áreas que compõem a economia não registada, não é, porém, a dos "biscates" ou do cabeleireiro que não passa fatura que representam o maior prejuízo. "A chamada produção oculta, que inclui a fuga aos impostos, nomeadamente através de offshores, é a que maior peso tem na economia não registada", adiantou a mesma fonte. "As medidas que o Governo tem tomado visam combater apenas a economia paralela de menor peso, que tem uma percentagem reduzida neste índice e que, mesmo sendo reduzida, não irá alterar o valor final de forma significativa", concluiu.
De acordo com as recomendações do observatório, o que teria maior impacto no combate a este fenómeno seria a transparência na gestão dos recursos públicos, a justiça rápida e eficaz, com especial enfoque no crime de enriquecimento ilícito, o combate à fraude empresarial, o combate à utilização abusiva de convenções de dupla tributação, o incentivo à maior utilização de meios eletrónicos nas transações de mercado e o combate ao branqueamento de capitais. "É preciso recordar que 19 das 20 empresas que compõem o índice de bolsa português PSI20 têm empresas na Holanda", apontou Carlos Pimenta, presidente do observatório. "Um estudo recente revelou que se todas as empresas pagassem impostos nos seus países de origem, cada contribuinte poderia pagar menos dois mil euros de impostos por ano", rematou.

O peso da economia não registada em Portugal tem vindo a subir, desde 9,23% do PIB em 1970 até aos 26,74% de 2012. Segundo o OBEGEF, há ainda uma relação negativa entre o índice de economia paralela e o crescimento económico do país, ou seja, em tempo de crise o fenómeno agrava-se. A educação da sociedade civil sobre os efeitos perversos da economia não paralela é, por isso, urgente para os economistas do OBEGEF. "A redução de impostos poderia ter impacto sobre esta economia, em teoria, mas se o comportamento social continuar a ser o de fuga aos impostos, a redução de impostos já não vai resultar", rematou Óscar Afonso.

* A maior e enorme fatia da economia paralela existe na promiscuidade entre poder político, a finança e os grandes empresários,  andam a querer enganar-nos contando  a história de que os culpados são os que vendem pastéis de bacalhau sem factura.

.
.

MISTÉRIOS FANTÁSTICOS

  3.O Triângulo do Dragão




.
.
HOJE NO
" RECORD"

Marido de Martina Hingis alega 
ter sido agredido pela mulher 
pede intervenção da polícia

O marido de Martina Hingis, antiga número 1 mundial, pediu a intervenção da polícia, alegando violência doméstica por parte tenista suíça, de acordo com o jornal suíço-alemão "Blick". 

A informação foi confirmada à agência de notícias francesa AFP pelo porta-voz da polícia de Schwytz, local onde o casal vive. "Nós fomos alertados pelo marido [o francês Thibault Hutin] na segunda-feira à noite alegando que havia graves problemas em casa e fomos até lá para regularizar a situação", declarou à AFP o porta-voz da polícia.

Os alegados incidentes ocorreram ao domicílio do casal, situado na vila de Feusisberg. O marido não apresentou queixa, precisou a polícia, acrescentando que Hutin tem ainda um prazo de 30 dias para o poder fazer.

De acordo com o Blick, o marido, um cavaleiro de 26 anos, estava "aterrorizado" e foi o próprio que chamou o jornal para contar como na noite de segunda-feira tinha sido agredido pela sua mulher e a sua sogra Melanie Molitor, que o "espancaram e insultaram". 

* Ele é cavaleiro ela tem pelo na venta, deviam dar-se bem....

.
.

 QUEM LHES DISSE
 
QUE SABIAM CANTAR?


JULIETTE LEWIS



A única actriz na nossa lista que fez a rota do rock 'n' roll, Juliette Lewis leva muito a sério a sua carreira tendo deixado de actuar em 2003 para se dedicar à música.


FANTASY BAR






.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NOTÍCIAS"

Aviso amarelo devido à chuva 
e ventos fortes

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou todo o território de Portugal continental sob aviso amarelo devido a chuvas e ventos fortes, entre sexta-feira e sábado. 
Em comunicado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informa que nos distritos de Bragança, Viseu, Porto, Guarda, Vila Real, Viana do Castelo, Leiria, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Braga o aviso amarelo (o segundo mais grave numa escala de quatro) deve-se à previsão de vento de sul forte a muito forte, nas terras altas, até 65 quilómetros/hora (km/h) com rajadas na ordem dos 100 km/h.
Esta previsão está ativa durante todo o dia de sexta-feira. 

Nestes distritos, haverá também chuva por vezes forte, passando a regime de aguaceiros que poderão ser acompanhados de trovoada, entre as 09.00 horas de sexta-feira e as 14.59 horas de sábado.
Em Lisboa, Setúbal, Beja e Faro, os meteorologistas preveem para o litoral a ocorrência de vento de sul moderado a forte, até 50 km/h, com rajadas na ordem dos 70 km/h, durante as 24 horas de sexta-feira. 

Nestes distritos e também em Évora e Portalegre, a previsão é de chuva por vezes forte, passando a regime de aguaceiros que poderão ser acompanhados de trovoada. 

Em Santarém, a previsão de chuva é a mesma, mas prolongar-se-á até às 14.59 horas de sábado. 

* Seja prudente, se for para a estrada lembre-se que o pavimento está cheio de óleos derramados e com  as primeiras chuvas ao invés de lavar, forma-se uma camada gordurosa que é um perigo.

.

BRINQUEDO INFANTIL

.



 NOVO BRINQUEDO





.
.


HOJE NO
" JORNAL DE NEGÓCIOS"

Genéricos permitem poupança 
de 553 milhões de euros

O recurso a medicamentos genéricos permitiram ao Estado português poupar 553 milhões de euros desde Junho de 2012. A poupança atinge os 303,2 milhões de euros só em 2013.
Um comunicado divulgado pela Associação Nacional Farmácias (ANF) revela que desde a entrada em vigor da prescrição e dispensa por DCI (Denominação Comum Internacional), em Junho de 2012, o Estado e os doentes portugueses conseguiram uma poupança de 553 milhões de euros graças à aquisição deste tipo de medicamentos.

Nos primeiros oito meses de 2013 o mercado de medicamentos decresceu 113,9 milhões de euros, face ao período homólogo, sendo que 74,8 milhões foi graças ao Estado e 29,1 milhões de euros foram poupados pelos utentes.

Este documento avança que a potencialidade do recurso aos medicamentos genéricos não está ainda esgotada. Desde Junho de 2012 o Estado e os doentes poderiam ter poupado mais 180,1 milhões de euros, relativamente aos 553 milhões poupados.

A média mensal de dispensa de embalagens de medicamentos é de 22,1 milhões, sendo que destas 6,3 milhões referem-se a medicamentos genéricos. Os genéricos tinham uma quota de mercado, antes da entrada em vigor da DCI, de 34,4%, mas em Agosto deste ano atingiu os 39,8%.

Por outro lado, a dificuldade na manutenção de stocks, por parte das farmácias portuguesas, faz com que, na primeira quinzena de Setembro, estas não tenham conseguido concretizar a aquisição de 2.329.168 embalagens de medicamentos. 

* Há farmácias com dificuldades financeiras por má gestão, no tempo da "abundância virtual"  havia dinheiro para tudo, "paletes" de topos de gama, viagens caríssimas, vida social do melhor, quando foi preciso olhar para as contas muitos proprietários de farmácias ficaram de olhos em bico.
Conhecemos farmácias que por terem bons gestores  conseguem conceder crédito a muitos doentes, sem juros, um verdadeiro serviço social.

.
.
 PURA ILUSÃO















.
.

HOJE NO
"DESTAK"

Privados em Angola vão enfrentar
 "clima empresarial adverso" 
- Economist Intelligence Unit 

O setor privado angolano vai enfrentar um "clima empresarial adverso" por causa da falta de reformas e do estrangulamento proveniente do setor público, prevê a Economist Intelligence Unit (EIU) no relatório 'Economic Overview'. 
 
QUANDO ESTE DIA CHEGAR...
No documento, a que a Lusa teve acesso, os peritos económicos do mesmo grupo empresarial da revista The Economist consideram que "o desenvolvimento de um setor privado dinâmico vai ser ainda mais dificultado pelo capital humano débil, pelo sistema judicial com falhas, regulação ineficaz, corrupção e pelo estrangulamento das empresas privadas pelo setor público". 

A isto junta-se, de acordo com a análise feita pelos técnicos da EIU, um "ambiente empresarial adverso" que resulta também da falta de reformas e da taxa de câmbio sobrevalorizada, que "restringe os investimento fora da área dos hidrocarbonetos e da construção".

* Já há muito tempo escrevemos que os portugueses, pequenos e médios investidores em Angola vão perder tudo, os capangas de José Eduardo dos Santos vão gamá-los, é trigo limpo.

.
.


 TREPANDO



ÁRVORES






.
.


HOJE NO

"i"
.
Técnicas de sexo oral ensinadas a mulheres em centro de Moscovo

Liubímova disse que a tendência mundial não é a poligamia, mas sim a monogamia, razão pela qual o centro ensina técnicas para fortalecer o casamento e a autoestima das mulheres através do incremento do lado sexual

Um centro de instrução de sexo oral em Moscovo, onde os homens são proibidos, dá aulas práticas a mulheres que queiram conhecer os segredos para se tornarem em amantes perfeitas.

Adicionar legenda
“Será que todos sabemos onde está o ego do homem? O sexo é tão, mas tão importante que se as relações sexuais não forem boas e variadas um casal não resistirá”, disse hoje a sexólogo e instrutora chefe do centro, Yekaterina Liubímova, citada pela agência de notícias Efe.

O centro recebe mais de 2000 clientes por mês, mais de metade das quais para as aulas de sexo oral, que duram três horas e meia cada e que custam 4000 rublos (cerca de cem euros).

As alunas, que podem ir ao centro em Moscovo, mas também em São Petersburgo ou Saransk, são na maior parte dos casos esposas fiéis e com filhos e raparigas quase a casar, ainda que também apareçam jovens rancorosas devido a traições e amantes inseguras.

Liubímova disse que a tendência mundial não é a poligamia, mas sim a monogamia, razão pela qual o centro ensina técnicas para fortalecer o casamento e a autoestima das mulheres através do incremento do lado sexual.
“Estou a escrever um livro que inclui quase uma centena de técnicas de sexo oral. Todos sabemos onde está o ego do homem? Quando uma mulher domina uma infinidade de técnicas demonstra o importante que é para ela o ego do seu parceiro e este não pode deixar de gostar”, explicou.

Na opinião da especialista, não há melhor antidoto contra a poligamia e a infidelidade masculina do que a riqueza e a diversidade das relações sexuais: “ninguém gosta de comer sempre o mesmo, porque acaba aborrecendo-se. Todos nós gostamos de viajar e fazer coisas diferentes e o sexo não pode e não deve de ser aborrecido”.

A verdade é que a partir das 19:00 as mulheres juntam-se na escola e seguem atentamente as instruções de Liubímova. Diz a professora que ler sobre sexo é uma pura perda de tempo, pelo que o que importa “é a prática”.

Aos homens está proibida a entrada no centro, ainda que em muitos casos sejam eles que animem as suas mulheres a ir aprender.

À falta deles a bem disposta Liubímova, que estudou cinema antes de dedicar à sexologia, recorre ao humor para animar as suas alunas a ajoelharem-se na frente de pénis de plástico fixados em paredes espelhadas. Para ajudar as estudantes a perderem complexos e preconceitos.

* Oh! Lenine...

.
.

2-FORTALEZAS

.










 

  .

.
HOJE NO
"A BOLA"

«O 15.º lugar é fruto de muito trabalho»
 - Nelson Oliveira
 
O português Nelson Oliveira conseguiu esta quarta-feira o 15.º lugar no contrarrelógio de elites dos Mundiais de Florença. O ciclista da RadioSchack esteve vários minutos com o melhor tempo da prova de 57,9 quilómetros.

«Senti-me bem e tentei manter o meu ritmo, apesar de o percurso ser demasiado plano, o que favorecia os corredores mais possantes. O principal objetivo era melhorar o resultado de há dois anos, o que consegui. Este resultado é fruto de muito trabalho específico. Ter estado tanto tempo entre os três melhores nesta prova dá-me motivação para o futuro, até porque tenho apenas 24 anos e uma grande margem de evolução», afirmou o ciclista natural de Vilarinho do Bairro, Anadia.

O selecionador nacional de ciclismo, José Poeira, augura um grande futuro ao jovem de 24 anos.

«O Nelson preparou o contrarrelógio com rigor. Nunca tínhamos conseguido um resultado tão bom, mas, mais importante do que isso, é perceber que o Nelson Oliveira tem apenas 24 anos e que só deverá atingir o seu máximo depois dos 26. Nessa altura, prevejo que venha a discutir este tipo de corridas com os melhores do Mundo».

Com o seu positivo contrarrelógio Nelson Oliveira ficou à frente de nomes como Kristof Vandewalle (campeão belga de contrarrelógio), Richie Porte (uma das grandes figuras da Sky), Bert Grabsch (campeão do mundo de contrarrelógio em 2008) ou Sylvain Chavanel (campeão de França da especialidade). 

* Sangue, súor e lágrimas, um valente!

.
.

 IMITAÇÃO





.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Tribunal decide que chamar "incompetentes" e "ladrões" 
aos serviços fiscais não é crime

O Tribunal da Relação do Porto considerou que expressões como “abaixo estes ladrões” ou “incompetentes” dirigidas a um serviço de Finanças não podem ser consideradas um “crime de ofensa a organismo, serviço ou pessoa colectiva”. A decisão é a resposta a um recurso apresentado por um contribuinte, que tinha sido condenado ao pagamento de uma multa por ofensa aos serviços fiscais.


A 30 de Março de 2010, um contribuinte enviou um email às Finanças de Gaia a pedir explicações sobre a cessação de benefícios fiscais a que teria direito. Na mensagem, os serviços fiscais são considerados “incompetentes de merda” por não responderem à reclamação do contribuinte. A 5 de Abril é enviado um outro email, mais uma vez a alegar a falta de resposta por parte das Finanças. “Abaixo estes ladrões” foi a forma encontrada pelo contribuinte para manifestar a sua indignação.
As Finanças levaram o caso a tribunal e o 3.º Juízo Criminal de Vila Nova de Gaia decidiu condenar o contribuinte a uma pena de 70 dias de multa, à taxa diária de sete euros, num total de 490 euros, bem como ao pagamento das custas do processo. O condenado recorreu da decisão e o Tribunal da Relação do Porto decidiu este mês a favor do queixoso.

Segundo o acórdão do Tribunal da Relação do Porto, apesar de “difamatórias” para com “as pessoas concretas que têm tido intervenção nos processos que o arguido tem pendentes nesse serviço [Finanças de Gaia]”, as expressões utilizadas não representam um “crime de ofensa a organismo, serviço ou pessoa colectiva”. O tribunal indica que este tipo de crime “supõe a imputação de factos inverídicos, não a formulação de juízos”.

O tribunal considera que a expressão “abaixo estes ladrões” pode “ofender a honra e consideração de uma pessoa singular, mas não o crédito, o prestígio ou a confiança de uma pessoa colectiva”. Neste caso, para haver uma possível condenação, a queixa deveria ter partido dos funcionários a quem o contribuinte atribui incompetência e não à instituição onde trabalham, as Finanças de Gaia.

* As teias da justiça faz com que esta  pareça uma tarântula.

.
.

2-AS PIORES COISAS

VENDIDAS POR DOWNLOAD

















.
.
SEXO NÃO É 
ACIDENTE/5




.
.

 TÃO SOLÍCITOS




.

JORNAIS DE HOJE

.
COMPRE JORNAIS

.










 .