sábado, 14 de setembro de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.

O QUE NÓS
 
APRENDEMOS!


 Indicadores de confiança dos consumidores

Local de residênciaPeríodo de referência dos dadosPerspectiva sobre evolução do desemprego nos próximos 12 meses (Saldo de respostas extremas); MensalPerspectiva sobre a situação financeira do agregado familiar nos próximos 12 meses (Saldo de respostas extremas); MensalIndicador de confiança dos consumidores (Saldo de respostas extremas); MensalPerspectiva sobre a situação económica do país nos próximos 12 meses (Saldo de respostas extremas); MensalPerspectiva sobre oportunidade de realização de poupança nos próximos 12 meses (Saldo de respostas extremas); Mensal
% % % % %
PortugalAgosto de 201350,0-27,9-44,1-47,7-50,8
Julho de 201358,6-33,5-50,9-59,9-51,6
Junho de 201365,6-32,6-52,1-58,8-51,6
Maio de 201367,9-35,7-55,2-63,8-53,6
Abril de 201367,5-33,6-54,3-62,5-53,7
Março de 201370,4-36,1-55,5-61,4-54,1
Fevereiro de 201369,2-36,4-52,8-57,0-48,6
Janeiro de 201372,6-40,3-57,8-67,7-50,6
Dezembro de 201274,2-39,5-58,4-70,5-49,7
Novembro de 201271,9-41,0-59,8-72,1-54,2
Outubro de 201276,4-41,8-61,1-72,3-54,0
Setembro de 201270,5-36,4-56,0-64,3-53,0
Agosto de 201266,1-26,8-48,7-54,0-48,1
Julho de 201267,5-28,7-49,6-56,0-46,2
Junho de 201268,1-27,8-49,4-54,3-47,3
Maio de 201271,4-32,4-52,2-58,6-46,4
Abril de 201270,1-34,3-53,1-59,7-48,4
Março de 201273,2-32,4-52,6-58,6-46,2
Fevereiro de 201275,3-34,3-54,3-63,6-44,3
Janeiro de 201275,0-39,1-56,6-67,4-44,8




.
.
6-ESCOLHEU O 
RESTAURANTE?
.
 .
.

OS NORMAIS

"Mal Entendido 
é Normal"

video



.
.

5-ESCOLHEU O 
RESTAURANTE?

 .
.

5.CAMINHANDO 
COM AS BESTAS


2. DENTE DE SABRE



video




.
.
4-ESCOLHEU O 
RESTAURANTE?


.
.
2.OS MESTRES
DO DINHEIRO


video



Como uma série de 1996 está tão actual, à parte algumas afirmações "datadas" tudo o resto ensina-nos a compreender o espírito da Troika.

FONTE: lucas84doc


.
.
3-ESCOLHEU O 
RESTAURANTE?

.

SOFIA SANTOS

.




Erro sistémico

A esperança média de vida em Portugal é de 80 anos de idade. Aqueles que iniciam hoje a reforma com 65 anos, irão viver, pelo menos mais 15 anos.

Daqui a 30 anos, em 2040, o Eurostat estima que cerca de 48% da população portuguesa terá mais de 65 anos de idade. Ou seja, Portugal tem uma população bastante envelhecida e que vai, nos próximos 30 anos, exercer um peso significativo ao nível das pensões e das despesas de saúde. Com o incentivo que tem existido em estimular a emigração dos jovens de valor acrescentado, e que irão produzir riqueza e realizar descontos noutros países, está criado o cenário para se compreender que o Estado irá ter no futuro graves problemas em assegurar as prestações sociais necessárias ao bom funcionamento de uma economia com estas características.

A título de curiosidade não resisto partilhar uma situação que vivi em 2000 aquando de uma entrevista que tive no Banco de Portugal. Uma das perguntas que me fizeram foi "Qual é o maior problema que vê na economia portuguesa?". Eu respondi "As pensões futuras e a inexistência de um mercado privado de pensões". Foi uma entrevista ao mais alto nível para o departamento de estudos, e a resposta de um dos entrevistadores foi "Não vejo qual é a relação entre a pergunta e a resposta". Existiam três vagas e dois candidatos. Eu não entrei.

Não antecipar os problemas, não compreender a realidade sistémica em que vivemos, origina respostas imediatas, injustas, erradas e possivelmente inconstitucionais. Não faz sentido portanto quebrar o acordo social que o Estado estabeleceu com aqueles que decidiram, no passado, trabalhar para ele. Faz sentido sim, criar-se novas regras para o futura e que possam incidir sobre a geração que hoje tem 40 anos, e que pode assim adaptar-se, em tempo útil, a uma realidade futura ao nível das pensões. Não é correcto incentivar o conflito de gerações, e muito menos o conflito entre o mundo "privado" e "publico". A política, a meu ver, não deve encorajar o conflito da população. Deve sim, respeitá-la e valoriza-la.

IN "DIÁRIO ECONÓMICO"
13/09/13

.
.
2-ESCOLHEU O 
RESTAURANTE?


.
.



I.HISTÓRIA DA


ELECTRICIDADE 



1-FAÍSCA



video


FONTE:videoaulamil

.
.
.
1-ESCOLHEU O 
RESTAURANTE?



.
.


OS 12 PIORES TITULOS DE CANÇÕES




6-AARON WILBURN




Aaron Wilburn fez, neste vídeo, uma antologia de títulos hilariantes de canções antes de acrescentar o seu. 

É uma maneira inesquecível de acabar esta lista.
.






 If My Nose were Running Money, I'd Blow It All on You



video


.
.
HOJE NO
"RECORD"

 Portugal sagra-se 
vice-campeão do Mundo

Portugal sagrou-se este sábado vice-campeão do Mundo de pesca desportiva de alto mar, numa competição que decorreu em Setúbal.
Este é o melhor resultado de sempre da Seleção Nacional, com Carlos Vinagre, presidente da Federação Portuguesa Desportiva de Alto Mar, a explicar as razões do sucesso.

“Este êxito deve-se ao talento da equipa portuguesa e à forte aposta que foi feita na preparação desta competição”, disse.

A prova foi ganha pela seleção italiana, sendo que o terceiro lugar ficou entregue à Croácia.

No escalão de Sub-21, Portugal conseguiu igualmente o segundo lugar, atrás da Eslovénia e à frente da Itália.

* O desporto dá-nos alegrias.

.
.
CÉREBRO 
DIVIDIDO

video


.
.
HOJE NO

" CORREIO DA MANHÃ"

Dinheiro ajudava na fuga de padre

Juiz aplicou prisão domiciliária ao vice-reitor do Seminário Menor do Fundão, pois acreditava que este teria poupança suficiente para escapar do País.

O padre Luís Miguel Mendes – que começa a ser julgado no dia 19 por abusos a seis menores – arrecadou ao longo do tempo uma poupança considerável. Por mês ganhava pelo menos 1200 euros e a maior parte das despesas eram pagas pela igreja. O juiz de instrução decidiu aplicar a prisão domiciliária ao vice-reitor do Seminário Menor do Fundão por acreditar que o dinheiro que possuía iria facilitar muito uma possível fuga. O padre está detido desde 8 de dezembro do ano passado. Luís Miguel Mendes, de 37 anos, tem ainda uma irmã a viver na Suíça. O magistrado acreditava que com a ajuda da família e com o dinheiro que já tinha em sua posse, isso lhe iria permitir levar uma vida sem preocupações durante algum tempo e que o vice-reitor podia escapar à justiça.

Além do perigo de fuga, o magistrado não teve dúvidas de que o padre Luís Miguel Mendes iria, em liberdade, continuar a abusar de crianças. O relatório psiquiátrico feito ao arguido confirma tal facto. O perito que avaliou o vice-reitor do Seminário Menor do Fundão disse mesmo que Luís Mendes não pode estar em contacto com jovens.

O juiz acreditava que este poderia vir a destruir provas fundamentais para a investigação. Dias antes de ser preso, o padre chegou a tentar silenciar testemunhas.

Atualmente o sacerdote está na Casa de Ação Católica, que pertence à Diocese da Guarda. O vice-reitor do Seminário Menor tem tido, desde o primeiro momento, o apoio dos pais e dos amigos, que o continuam a visitar com bastante frequência.

Cinco das vítimas têm entre 13 e 15 anos e foram abusadas durante o ano passado no Seminário. Um sexto jovem tem atualmente 20 anos e foi abusado em 2007. Tinha 15 anos. 

* Um pedófilo abrigado na Casa de Acção Católica não é um paradoxo sr. Bispo???

.
.


 SENSIBILIDADES


PARA  LOGO




À NOITE


























.
.
HOJE NO
"i"

 Maria Luís leva puxão de orelhas à 
conta do défice de 4,5% de Portas

Presidente do Eurogrupo afirmou que é mau sinal Portugal andar a falar em flexibilização do défice na reunião da rentrée dos ministros das Finanças da União Europeia

"É importante que Portugal se mantenha comprometido com os objectivos do défice acordados com a troika. Uma discussão sobre novas metas não é um bom sinal." Lituânia, 13 de Setembro. Primeira reunião depois de férias do Eurogrupo na capital, Vilnius. As palavras são do holandês Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo. Um enorme puxão de orelhas a Maria Luís Albuquerque, ministra das Finanças, que ouviu o ralhete sem ter culpas na matéria.


O ausente Paulo Portas, que não participa nestes encontros, é o grande responsável, com as suas palavras de quarta-feira no parlamento, em que admitiu que o défice em 2014 devia subir para de 4% para 4,5%, pela irritação na Comissão Europeia e no Eurogrupo. Novato nas relações com a troika, Portas pode ter estragado a possibilidade de Portugal conseguir na oitava e nona avaliação, que começa segunda-feira, de aliviar o défice cerca de 825 milhões de euros, o dobro do valor que o governo pretendia obter com a chamada TSU dos reformados, a linha vermelha do vice-primeiro-ministro em relação aos cortes nas pensões.

Mas Dijsselbloem disse mais: "O mundo exterior deve perceber que Portugal e o governo português estão comprometidos com o que tem de ser feito e com o que foi acordado, e isso ajudará à saída do programa o mais depressa possível."

Olli Rehn irritado
Também o comissário europeu dos Assuntos Económicos, questionado à entrada da reunião do Eurogrupo sobre uma eventual flexibilização das metas do défice para Portugal, considerou que o país deve cumprir aquilo que está acordado com a troika. "Relativamente à consolidação orçamental, é importante que o país mantenha os seus compromissos e metas."

Segundo o comissário, "é muito importante assegurar que Portugal é bem sucedido no seu ajustamento económico", e é por isso que a zona euro está "a apoiar Portugal nas suas reformas para restaurar a competitividade, com vista a um crescimento sustentável e à criação de emprego, aquilo de que o povo português realmente necessita". Mas ao mesmo tempo, frisou, "é importante manter o rumo de uma consolidação sustentável das finanças públicas".

Maria Luís lamenta ruído
A ministra das Finanças, confrontada com tanta irritação, veio dizer no fim da reunião que é "prematuro" tomar posição sobre uma potencial revisão das metas do défice, também da parte da troika, pois não há qualquer pedido formal do governo.

Maria Luís Albuquerque indicou que esclareceu os parceiros da zona euro sobre um assunto em torno do qual lamentou haver "um grande ruído", adiantando que, "durante a 7.a avaliação tinha havido uma posição do governo português diferente da posição da troika relativamente à meta mais adequada para o ano de 2014". "O que o governo português fez foi lembrar essa posição, sem que no entanto tenha havido qualquer pedido formal neste momento da revisão da meta para 2014", prosseguiu, acrescentando que o tema só será avaliado "com os técnicos e chefes de missão nas próximas 8.a e 9.a missões" de exame regular do programa de ajustamento português, que se iniciam em Lisboa na segunda-feira. E que prometem ser duras e prolongadas.

"Relação tranquila, cordial, boa"
Maria Luís Albuquerque classificou assim a sua relação com Paulo Portas, o ministro que se demitiu no dia 2 de Julho, dia da posse de Maria Luís como ministra das Finanças, por discordar da sua nomeação: “Perfeitamente tranquila, cordial, boa.”A ministra das Finanças disse também que teve oportunidade de garantir ao Eurogrupo, em Vilnius, quea crise política em Portugal “está completamente ultrapassada” e que ogoverno está “completamente determinado” a concluir o programa de ajustamento. 

E Maria Luís esclareceu também como funciona a hierarquia nas relações com a troika: “Parece-me que é razoavelmente visível que a relação é perfeitamente natural. Temos papéis absolutamente definidos nesta matéria, as competências do senhor vice-primeiro-ministro estão definidas na delegação de competências do primeiro--ministro, as competências da ministra das Finanças estão também definidas, e não há sobreposição.”

* As "traquinices" do vice, é uma das suas intrínsecas habilidades.

.
.

 MENINAS EM

DIFICULDADES


video



.
.
HOJE NO
"A BOLA"


Amy Child, ela terminou a 
maratona de Londres, acredita?

Amy Child é uma mulher de negócios. Empresária, modelo, apresentadora de televisão britânica, um nome mediático em terras inglesas. Não só pelas inúmeras produções de enorme sucesso, mas também pelas ações de solidariedade. Uma das mais recentes, imagine-se, deu-se em plena Maratona de Londres.


A modelo, nascida em Barking (Inglaterra), de 22 anos, participou na corrida britânica, devidamente acompanhada pelo namorado David Peters, de forma a angariar fundos para a Fundação do Coração Britânico, uma instituição de caridade.
Surpresa, ou talvez não (após várias semanas de preparação), Amy terminou a prova longe da última posição com o tempo de 5 horas e 47 minutos. Um tempo que deixou a apresentadora muito satisfeita e que, certamente, deu um maior brilho à prova, quanto mais não seja pela beleza desta inglesa. Concorda? 

* Pela foto precebe-se que é uma grande atleta e caridosa.

.
.
17 - GPS













.
.
HOJE
"PÚBLICO"

Direcção dos Arquivos diz que papéis
 dos swaps não podiam ser destruídos 

Finanças argumenta que papéis de trabalho não se enquadram na legislação.

A Direcção-Geral dos Arquivos entende que os papéis de trabalho sobre swaps que a Inspecção-Geral de Finanças (IGF) destruiu ao fim de três anos deveriam ter sido conservados por 20 anos, como prevê a portaria que regulamenta a gestão documental neste organismo. A entidade que supervisiona os arquivos do Estado também não foi notificada da eliminação dos documentos, apesar de se tratar de um procedimento que considera "obrigatório".

Questionado pelo PÚBLICO sobre a destruição destes papéis de trabalho, que estavam associados a auditorias realizadas às contas e aos derivados subscritos por quatro empresas públicas, o subdirector da Direcção-Geral de Arquivos respondeu que "efectivamente deveriam ter sido cumpridos três anos de fase activa e outros 17 de fase semiactiva", em arquivos intermédios, como se lê, aliás, na portaria n.º 525/2002 (que estabelece as regras de gestão documental na IGF). "É uma questão de cumprimento do que está estabelecido na lei", acrescentou Silvestre Lacerda.
Em Agosto, o PÚBLICO noticiou que o organismo sob a alçada das Finanças tinha eliminado estes documentos ao fim de três anos. Nessa altura, o ministério emitiu um comunicado em que justificava a destruição com "as práticas internas" da IGF, afirmando que estas determinam que "os papéis de trabalho no âmbito das auditorias de controlo ao Sector Empresarial do Estado são conservados pelo prazo de três anos, após aprovação do relatório pela tutela".

Foi uma auditoria interna à IGF, pedida em Maio pela ministra das Finanças, que revelou que os documentos já não existiam. Nesse relatório, o próprio organismo afirmava que se "mostrou necessário" consultar estes papéis para responder a uma das exigências feitas por Maria Luís Albuquerque quando pediu a auditoria: determinar "a existência de informação obtida sobre os contratos de gestão do risco financeiro", bem como o "tratamento e encaminhamento que a mesma terá tido".

* Alguém responsabiliza criminalmente os autores da destruição ou a impunidade continua??

.
.
 Y O G A

video



.
.
 HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Desemprego sobe 3,2 % 
face a agosto de 2012

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego em agosto era de 695.065, o que representa um aumento de 3,2% em termos homólogos e de 1% face a julho, divulgou o Instituto de Emprego e Formação Profissional. 

De acordo com a informação mensal do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), o total de desempregados registados nos centros de emprego no final de agosto aumentou 21.644 em relação ao mesmo mês do ano passado e aumentou 6.966 em relação ao mês de julho deste ano.

Os 695.065 desempregados registados em agosto correspondem a 79,1% do total de 879.113 pessoas que se inscreveram para pedir emprego.

A subida do desemprego em termos homólogos foi generalizada a todas as regiões, com exceção do Algarve, onde se registou uma redução de 6,9%.

O "fim de trabalho não permanente" foi o principal motivo para a inscrição nos centros de emprego, representando cerca de 41% do total de desemprego em agosto.

O motivo "despedido" foi a segunda causa, representando 13% do total de desempregados.
Em agosto, os desempregados de longa duração (inscritos há mais de um ano) aumentaram 23,6% em relação ao mesmo mês de 2012, enquanto os desempregados inscritos há menos de um ano decresceram 9,6%.

* OS NÚMEROS DA FOME!

.
.
 OOOPS!!!















.
,
 BEACH FITNESS

video


.