quarta-feira, 10 de julho de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA




.

A SITUAÇÃO

DA

ECONOMIA






CLIQUE EM "Programa OLHOS NOS OLHOS"

Se no dia indicado acima não teve oportunidade de ficar mais esclarecido sobre "A SITUAÇÃO DA ECONOMIA", dispense-se tempo para se esclarecer agora, este fabuloso programa é extenso mas terrivelmente claro.
Fique atento às declarações do Dr. António Mendes da Silva.
.


 
.

 HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Dez disciplinas com média negativa

Das 18 disciplinas, dez apresentaram médias abaixo dos dez valores. A maior queda nas médias registou-se a Biologia e Geologia (12 pontos), que teve este ano uma média de 8,1 valores, numa escala de zero a vinte.
Física e Química A é a disciplina com a pior média das 18 a que os alunos do ensino secundário fizeram exame. A média nacional ficou-se pelos 7,8 valores.
Hoje foram afixadas as notas da primeira fase dos exames nacionais, com exceção dos resultados do exame de Português, que devido à greve dos professores teve uma data extra e por isso só amanhã são publicados os resultados.

Das 275 293 inscrições foram realizadas 251 323 provas, indica o Ministério da Educação e Ciência (MEC) em comunicado, o que corresponde a 91,3% das presenças. Fisica e Química foi a prova com mais alunos (52 591).
Estes resultados, "evidenciam, na generalidade, uma tendência para a estabilidade dos resultados", aponta o MEC.

* Vergonha governativa, mais uma.

.
.


ZHANG
JINGJING


PRIMAVERA VERÃO
HAUTE COUTURE
CHINA
2013




.
.
HOJE NO
"RECORD"

Ivo Oliveira faz história no
 Europeu de Pista 
Foi 7.º na prova de perseguição individual

O júnior Ivo Oliveira alcançou esta quarta-feira o melhor resultado absoluto de sempre de um ciclista português num Europeu de Pista, sendo o sétimo classificado na prova de perseguição individual nos campeonatos juniores e sub-23. Ivo Oliveira superou assim, no Velódromo Nacional, em Sangalhos, o oitavo lugar de Ana Azenha na prova júnior de scratch, em 2011.

Além do desempenho que o colocou praticamente no primeiro terço da classificação, o corredor natural de Gaia pode orgulhar-se de um bom resultado relativo, pois conseguiu uma marca que o selecionador nacional, Gabriel Mendes, considera "dificilmente igualável por outro corredor português nos próximos tempos". Ivo Oliveira completou a prova em 03.26,505 minutos, retirando cerca de sete segundos ao melhor tempo nacional que estava em vigor antes desta prova.

"Tenho já como meta para o próximo ano fazer, pelo menos, um top-5 no Campeonato da Europa. Acho que é possível", afirmou no final da corrida. João Silva também correu a prova de perseguição individual, acabando no 17.º lugar. O último português a entrar hoje em prova foi Paulo Cunha, que cumpriu a prova de um quilómetro de contrarrelógio em 01.08,358 minutos, o que lhe valeu a 12.ª posição, numa final direta ganha pelo russo Alexandr Dubchenko.

* Parabéns IVO!

.
.


3-VAREKAI


 CIRQUE DU SOLEIL

video
 .
.



HOJE NO

" JORNAL DE NOTÍCIAS"

Gaivotas são reservatório de 
bactérias multirresistentes

 As gaivotas de pata amarela que invadiram o centro do Porto são um reservatório de bactérias multirresistentes, avisa um professor de Segurança Alimentar no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, alertando para o homem deixar de alimentar aqueles pássaros. 

O estudo científico, intitulado "Gaivotas e praias são reservatórios para bactérias multirresistentes", concluiu que as fezes das gaivotas, recolhidas nas praias do Porto e de Matosinhos entre dezembro de 2007 e abril de 2008, tinham uma "elevada prevalência de salmonelas".
O estudo também revela que as gaivotas estavam a excretar bactérias multirresistentes"e o que impressionava mais era a sofisticação dos genes que essas bactérias tinham e que lhes davam um nível de resistência muito elevado aos antibióticos que são usados só ao nível hospitalar, acrescentou o professor de Segurança Alimentar no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), no Porto.

Para prevenir perigos para a saúde pública, designadamente nas zonas costeiras, o investigador aconselha a população em geral a deixar de dar alimento àquelas aves marinhas, mas salienta que também é necessário tratar bem os efluentes e tomar de forma prudente antibióticos.

"É preciso tomar os antibióticos de uma forma muito prudente, é preciso tratar muito bem os efluentes, porque entram na orla costeira nas zonas de estuários dos rios e (...) e é preciso que o ser humano não alimente estas aves para não criar desequilíbrios populacionais de outras aves da orla costeira", explica.

O que nós estamos a lançar para o meio ambiente, não é diluído nesse meio ambiente, havendo espécies, como as gaivotas, que ficam como reservatório e depois ampliam e devolvem às áreas que os humanos ocupam esses mesmos problemas que estamos a gerar, adiantou o veterinário.

"A devolução dessas bactérias pelas gaivotas é feita na orla costeira, mas também os espaços urbanos, acabando por disseminar esses micro-organismos por toda a cidade", explica, adiantando que "quem faz recreio no Porto ou quem consome refeições ao ar livre está mais exposta por essa via".

As gaivotas são aves migratórias que fazem migrações até à Escandinávia e há dificuldades em saber onde é que as gaivotas foram infetadas com esses micro-organismos.

* Os cientistas não brincam com assuntos sérios!

.

ANA CRISTINA PEREIRA

.



Absurreal

 Era desejável que pelo menos Cavaco Silva tivesse algum discernimento

Não vou escrever sobre isso. Rui Tavares tem toda a razão: “Não há palavras já inventadas que descrevam esta nova situação: absurreal, alucinática. Seria grotescómica se não fosse suicidente.”
Perante a demissão do braço direito do Governo, Vítor Gaspar, a escolha de Maria Luís Albuquerque para ministra das Finanças, o pedido de demissão do líder do segundo partido da coligação, Paulo Portas, a recusa do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, a tomada de posse de Maria Luís Albuquerque, a reacção do Presidente da República, Cavaco Silva, e o recuo de Paulo Portas, estou, repescando outra palavra usada por Rui Tavares no Público, “boquiatónica”.

Julgava não ser possível pior do que a tomada de posse do Governo de Santana Lopes. Lembra-se de Teresa Caeiro, “filha e neta de militares”, apontada a meio da tarde como secretária de Estado adjunta do ministro da Defesa e dos Antigos Combatentes, assumir a pasta das Artes e do Espectáculo?

Muitos dos que fizeram a defesa da estabilidade governativa como via de sentido obrigatório para o país regressar aos mercados em Junho de 2014 dizem agora que o mais sensato é convocar eleições. Já não dá para fazer de conta: não há estabilidade, nem credibilidade – nem confiança, nem investimento, nem crescimento. Nos últimos dias, a meta passou de dificílima a questão de fé.
Era desejável que pelo menos Cavaco Silva tivesse algum discernimento, nem se pedia muito, o suficiente para dizer “basta”, mas não. Talvez se identifique com o “absurreal”.

Nunca fez um discurso de recusa de demissão, como Pedro Passos Coelho, mas desmaiou em 1995, na Sala dos Embaixadores do Palácio da Ajuda, ao passar o lugar de primeiro-ministro a António Guterres. 

Não, não vou escrever sobre isto. O meu amigo Manel tem razão. É Verão. Está um calor dos diabos. Tenho de pensar em temas próprios para a época, em qualquer coisa que não ponha as pessoas com vontade de fugir, como o Governo, o Presidente da República, os juros da dívida, a ditadura dos mercados a asfixiar a democracia desejada – humanizada, participada, praticada. Vou ligar à minha mãe e perguntar como estão os preparativos para o arraial dos Lameiros. 

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
07/07/13

.

.
HOJE NO
" JORNAL DE NEGÓCIOS"

Cobrar uma dívida vai custar 313 euros

Acabam os limites máximos e passa a haver tarifas fixas iguais para todos. A bem da sã concorrência entre os agentes de execução, diz o Ministério da Justiça. Um processo em que seja recuperada total ou parcialmente a dívida custará 255 euros mais IVA

Avaliar se uma cobrança de dívida terá pernas para andar e vasculhar as bases de dados a ver se o devedor tem bens penhoráveis vai custar ao credor 76,5 euros. Depois, pela citação do executado para nomear bens à penhora serão mais 25,5 euros e pelas diligências de penhora, outros 51. Pela venda dos bens, 102 euros. No total, 255 euros, mais IVA, o equivalente a 313,65 euros.

Os valores foram hoje publicados em Diário da República numa portaria que veio clarificar os pagamentos aos agentes de execução, que executam funções de cobrança de dívidas nas acções executivas.

Os novos valores substituem os antigos limites máximos, a que os agentes de execução estavam obrigados e até aos quais podiam chegar a acordo com as partes. Segundo o Ministério da Justiça, visam assegurar a são concorrência entre os agentes de execução e, ao mesmo tempo, permitir aos devedores “avaliar, com precisão, todos os custos de um processo e decidir quanto à viabilidade e interesse na instauração do mesmo”.

Este diploma integra-se no conjunto de medidas acordadas com a troika no âmbito da acção executiva e que pretendem reduzir o número de pendências nos tribunais.

Prevê-se igualmente, o pagamento de uma quantia adicional ao agente de execução quando a recuperação da quantia em divida se consegue na sequência de diligência desenvolvidas pelo próprio.

Ao mesmo tempo, não haverá lugar a qualquer pagamento quando, logo no início do processo, a divida for paga voluntariamente e sem intermediação do próprio agente de execução. 

* Esperemos para ver na práctica.

.
.
MISTÉRIOS FANTÁSTICOS

 2. MACHU PICCHU

video



.
.
HOJE NO 
  "DESTAK"

Cavaco propõe compromisso entre 
PSD, PS e CDS e eleições em 2014 

 O Presidente da República propôs hoje um "compromisso de salvação nacional" entre PSD, PS e CDS que permita cumprir o programa de ajuda externa e que esse acordo preveja eleições antecipadas a partir de junho de 2014. 


"No contexto das restrições de financiamento que enfrentamos, a recente crise política mostrou, à vista de todos, que o país necessita urgentemente de um acordo de médio prazo entre os partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento com a União Europeia e com o Fundo Monetário Internacional, PSD, PS e CDS", afirmou o chefe de Estado, numa comunicação ao país. 

 "Irei contactar de imediato os responsáveis dos partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento para analisarmos a solução que proponho", afirmou, sem nunca se referir explicitamente à solução apresentada publicamente pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, no sábado e que passava pela subida do líder do CDS-PP e ministro demissionário dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, a vice primeiro-ministro.


 O sr. Presidente Silva revelou que não acredita em Coelho e Portas, reduziu a legislatura e sugere que Seguro assista ao Santo Ofício que propõe.
Ideia peregrina a do sr. Presidente Silva. 
Na nossa prespectiva, às 12h30 de hoje, escrevemos que o sr. Presidente Silva iria dzer "sim" ao notável acordo entre Passos Coelho e o (ir)revogável Paulo Portas, enganámo-nos, aqui o confessamos.
O que o sr. Presidente Silva afirmou no discurso, entre-linhas, que PSD, PS e CDS cozinhassem um governozinho até meados de 2014, que se marimbassem nos outros partidos da oposição e no povo que eles representam e que a garotada de Portas era para relevar.
Entretanto o sr. Presidente Silva mantém em "banho maria" o acordo citado em cima, quer condimentá-lo com o PS e não dar acesso ao pote ao PCP, VERDES e BE, aparecer finalmente como o salvador da Pátria quando afinal  tem sido o grande coveiro.
Governo de salvação nacional só para organizar o enterro do país.
Sensibilidades...

.
.


SITIADOS



VAMOS AO CIRCO



video





.
.
HOJE NO
"i"


Juíza cita Gato Fedorento para votar contra absolvições no caso Taguspark

Juíza usou sketch humorístico para mostrar que em casos de corrupção é preciso interpretar escutas e fazer uso da prova indirecta

Juíza que deu o voto de vencida no caso Taguspark defende que ficou demonstrado em julgamento que Rui Pedro Soares, Américo Thomati e João Carlos Silva cometeram um crime de corrupção passiva para acto ilícito e deviam por isso ter sido condenados numa pena de prisão não inferior a três anos. Que poderia até ser suspensa, desde que estes pagassem "ao erário público o prejuízo causado com o pagamento ao jogador Luís Figo" como contrapartida pelo "apoio político-partidário" a Sócrates "nas eleições legislativas de 2009".

Na declaração de voto que consta da sentença a que o i teve acesso, a juíza do colectivo do Tribunal de Oeiras chega mesmo a citar uma expressão usada pelos humoristas Gato Fedorento num sketch alusivo às escutas telefónicas a Valentim Loureiro - "Quero corrompê-lo e bem" - na tentativa de mostrar que a conclusão de culpa em escutas telefónicas de casos de corrupção não pode ser feita apenas quando os intervenientes referem "assumida e directamente" expressões como "negócios ilícitos", "pagamentos" ou "corrupção". Este é um dos exemplos dados pela magistrada de Oeiras para sustentar porque não concordou com a decisão das colegas, que optaram por absolver os três arguidos. A maioria do colectivo concluiu que não poderia haver condenação por corrupção passiva porque os indícios que resultam das transcrições das escutas telefónicas "não foram corroborados em julgamento" e porque aquele crime pressupõe "aceitação ou promessa de vantagem patrimonial ou não patrimonial" e esses indícios de promessas ou subornos não foram apurados.

Rui Pedro Soares e os dois ex-administradores do pólo tecnológico de Oeiras podem até não ter confessado os factos, e as testemunhas podem também não o ter admitido "de forma directa", mas não era de esperar que o fizessem, diz a magistrada. Além disso, neste tipo de criminalidade, insiste a juíza, "não existem vítimas/ofendidos específicos que prestem em tribunal o seu depoimento com conhecimento directo e presencial dos factos". Sendo assim, o que resta é recorrer "à prova indirecta" e "às regras da experiência comum". Para sustentar esta tese, a magistrada cita acórdãos da Relação de Lisboa e do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) que vão no mesmo sentido: "A prova nem sempre é directa, de percepção imediata; muitas vezes é baseada em indícios", lê-se no acórdão do STJ.

Assim, a magistrada não ficou com dúvidas de que "os arguidos obtiveram o apoio político-partidário do jogador de futebol Luís Figo à campanha legislativa de 2009 mediante a celebração de um contrato de patrocínio publicitário firmado entre o referido jogador e o Taguspark e que garantia àquele o pagamento, pelo período de três anos, do montante global de 750 mil euros". E que esse contrato "não correspondeu a qualquer interesse comercial da empresa Taguspark", tendo sido determinado por "interesses contrários" à empresa de capitais maioritariamente públicos.

Apesar de em julgamento Rui Pedro Soares ter negado qualquer intervenção no apoio público dado por Figo a Sócrates, e qualquer intervenção na contratação do ex-futebolista pelo Taguspark, a magistrada concluiu que as suas declarações "não só não foram confirmadas pela demais prova produzida em audiência" como até "foram infirmadas". Como tal, alguns factos que constavam da acusação da 9.a secção do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa deveriam ter sido dados como provados.


Na opinião da magistrada, ficou demonstrado que Rui Pedro Soares encomendou um estudo de popularidade de figuras públicas relacionado com o sentido de voto dos portugueses e depois interveio no apoio de Figo a Sócrates. Apesar de Luís Figo ter alegado que já não se recordava de quem tinha sido o interlocutor, a juíza considerou "absolutamente inverosímil" que este não se recordasse da sua identidade. Além disso, o argumento usado por Rui Pedro Soares - de que os contactos que manteve com Figo diziam respeito a negociações com a PT - também não colheu frutos, já que Zeinal Bava não só disse desconhecer esse interesse como chegou a afirmar que Figo dificilmente "seria sondado para ser figura" de uma campanha da empresa de telecomunicações.

As declarações em julgamento de Thomati e João Carlos Silva, conjugadas com as escutas telefónicas nascidas do processo Face Oculta, foram suficientes para que a magistrada também não se deixasse convencer pelos seus depoimentos. Ambos disseram que o contrato com Figo foi pensado para contrariar a quebra das receitas do parque tecnológico. Acontece que não houve qualquer plano promocional "à excepção de um filme" e "o valor de 250 mil euros por ano que o Taguspark se obrigou a pagar ao jogador excedia manifestamente o orçamento" para o marketing. As contradições, aliadas à circunstância de os accionistas do Taguspark desconhecerem que Figo "tinha cedido ao parque todos os seus direitos de nome, voz e imagem" seis meses depois da assinatura do contrato convenceram a juíza de que o negócio não foi "lícito".

Argumentos da juíza vencida
Rui Pedro Soares
•  As conversas telefónicas entre este e o seu assessor Paulo Penedos, ou entre Penedos e João Carlos Silva, foram um dos elementos decisivos paraa juíza formar a convicção de que deveria ter sido condenado.
•  Juíza está convencida de que o ex-administrador foi quem encomendou um estudo de popularidade relacionado com o sentido de voto dos portugueses, já que o autor do estudo mal o conhecia e Zeinal Bava, ex--presidente executivo da PT, atestou que “não o pediu” nem tenciona pagá-lo.
•  É “inverosímil” que Figo não se recorde de quem foi o interlocutor das conversas para o apoio a Sócrates. As escutas e os depoimentos testemunhais, diz, “demonstram cabalmente quem foi o negociador”.
•  Numa das escutas Rui Pedro Soares informa  Penedos de que vai a Milão porque o Taguspark ia associar a sua imagem a Figo. Os emails mostram também que recebeu a entrevista de Figo ao “Diário Económico” no dia anterior à publicação, não tendo sabido “explicar a razão desse envio”.

Os outros arguidos
•  Para a magistrada,as escutas mostram a “concertação de intenções entre João Carlos Silva e Américo Thomati e adivisão de tarefas”.
•  A estrutura accionista desconhecia o contrato.
•  Valor do contrato era demasiado elevado para uma empresa com quebra de receitas.

* E fez-se justiça, obrigada pelo seu testemunho sra. juíza.

.
.


À PROCURA

DE AMOR

video

.
.
HOJE NO
"A BOLA"


Volta a França: Cavendish vaiado e banhado com urina durante contrarrelógio

O britânico Mark Cavendish (Omega Pharma QuickStep) não teve um contrarrelógio fácil esta quarta-feira na Volta a França.
mm
Depois de ter causado a queda do holandês Tom Veelers no sprint da etapa de terça-feira, o britânico foi vaiado e até banhado com urina, segundo o seu colega de equipa Jérôme Pineau.

«O meu amigo Mark Cavendish disse-me que foi vaiado e mesmo banhado com urina durante todo o percurso. É escandaloso», escreveu Pineau no Twitter.

Segundo a BBC, a urina foi atirada para cima de Cavendish através de uma garrafa. O britânico terá inicialmente pensado que era água mas rapidamente se apercebeu do que se tratava. 

* Uma selvajaria 

.

AS DITADURAS NÃO SÃO ETERNAS

.

 AS DITADURAS
NÃO SÃO ETERNAS












Os ditadores têm um fim, pode levar tempo mas o povo acabará por se revoltar. Sem dinheiro e explorados, os mais expeditos intentam apoios do exterior que por vezes são ineficazes. 
A necessidade de lutar é tanta que recorrem à criatividade e à experiência de outros povos para improvisar armamento, em cima 11 exemplos, reflicta em cada imagem. 

.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

PCP propõe retomar lei contra enriquecimento ilícito

A bancada comunista vai propor no Parlamento que seja retomada uma proposta sobre a criminalização do enriquecimento ilícito, depois da declaração de inconstitucionalidade e do compromisso do PSD de avançar com uma solução.
"A comissão de Assuntos Constitucionais deve discutir uma iniciativa consensualizada para ultrapassar as inconstitucionalidades decretadas", defendeu António Filipe, vice-presidente da bancada do PCP, que, no entanto e para já, não vai avançar com qualquer iniciativa legislativa.

A bancada comunista vai propor a audição de "personalidades com reflexão e propostas" sobre o assunto, como o jurista Magalhães e Silva. A proposta deverá ser analisada na reunião da Comissão de Assuntos Constitucionais na próxima semana.

António Filipe lembrou que o PSD já se comprometeu publicamente em retomar o diploma considerado inconstitucional, mas "até à data" não o fez. Para o deputado comunista, "há uma larga maioria" que permite "criar condições para aprovar um texto" que criminalize o enriquecimento ilícito, três anos depois da Assembleia da República ter aprovado um pacote anti-corrupção. "O PCP dá o primeiro passo", rematou o deputado. 

* Criminalizar o enriquecimento ilícito não é inconstitucional. 
Se calhar o texto do projecto lei declarado inconstitucional foi redigido "convenientemente".

.
.

 ELÉCTRICA E VELOZ


video


.
.

HOJE NO

"DIÁRIO ECONÓMICO" 

Linhas aéreas de Angola, Moçambique e São Tomé continuam na lista negra

A lista atualizada da UE relativa ao nível de segurança aérea inclui todas as companhias aéreas certificadas em 20 países, ou seja, as 278 companhias objeto de uma proibição total de operação no espaço aéreo da UE.


Os países que integram a "lista negra" são Afeganistão, Angola (com a TAAG a operar "sob condições estritas"), Benim, Cazaquistão (à exceção de uma companhia aérea que opera com restrições e sob determinadas condições), República do Congo, República Democrática do Congo, Eritreia, Filipinas (à exceção de uma companhia aérea), Gabão (à exceção de três companhias aéreas que operam com restrições e sob determinadas condições), Guiné Equatorial, Indonésia (à exceção de cinco companhias aéreas), Jibuti, Libéria, Moçambique, Quirguistão, São Tomé e Príncipe, Serra Leoa, Suazilândia, Sudão e Zâmbia.

Estão ainda duas companhias aéreas a título individual: a Blue Wing Airlines, do Suriname, e Meridian Airways, do Gana, que perfazem um total geral de 280 transportadoras.
A Comissão Europeia destacou, por outro lado, os "progressos registados" em Moçambique - cuja companhia, Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), está proibida de voar no espaço europeu desde 2011 -, mas que considerou ainda insuficientes.

Em relação a Angola, a TAAG -- Linhas Aéreas de Angola continua a poder operar "sob condições estritas", ou seja, apenas com os Boeing 777, enquanto outras 13 companhias estão proibidas.Impedida de operar em espaço europeu, a STPAirways (de S. Tomé e Príncipe) voa uma vez por semana para Lisboa com aviões fretados aos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV).
Entretanto, a Conviasa, linha aérea venezuelana, saiu da lista após ter sido proibida de operar, em 2012, o mesmo acontecendo com a Philippine Airlines, que é a primeira companhia aérea das Filipinas a operar de novo no céu da UE, desde 2010.

Bruxelas refere também que a Líbia registou igualmente progressos, mas as autoridades deste país concordaram que as companhias aéreas líbias não seriam autorizadas a operar na Europa até serem objeto de um processo de certificação.
A decisão adotada hoje pela Comissão baseou-se no parecer unânime do Comité da Segurança Aérea da UE, em que participam peritos em matéria de segurança de cada um dos 28 Estados-Membros, bem como da Noruega, da Islândia, da Suíça e da AESA.

* A título de exemplo a LAM, fretou, pouco depois da independência do país, para voos intercontinentais um avião tão velho, tão velho que até lhe chamavam o "Ramsés".

.

1-CLOSE UP

.

 1-CLOSE UP



Jennifer Lopez e a sua dupla que por acaso é um homem!

  Jenny McCarthy atacando Justin Bieber


 Peaches Geldof ao telefone enquanto o filho rola no passeio.

 Nic Cage no avião com uma cara que não engana


 Demi Moore descontraída num pub


Usher um pai coruja


Nick Nolte quase a explodir


Kate Upton derrete a Antártida


Uma distracção de  Jessica Alba


Madonna não está distraída em palco, uma oferecida.


.
PURO SANGUE LUSITANO



.
.

HOJE NO
 " CORREIO DA MANHÃ"


Empresários burlões ficam milionários

Conseguiram ganhar pelo menos três milhões de euros. Usaram empresas fictícias para burlas em série

Um grupo de empresários, que vivia uma vida de luxo, fez burlas de milhares de euros a outras empresas, através de um esquema de firmas fictícias. Oito deles foram presos ontem pela PJ de Faro, numa operação coordenada pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal, e hoje serão ouvidos pelo juiz Carlos Alexandre. Está em causa um esquema que se arrastava há vários anos e que terá permitido ao grupo lucros de pelo menos três milhões de euros.

A operação, que aconteceu durante todo o dia de ontem, estendeu-se a várias zonas do País. As PJ do Porto, de Braga e de Lisboa também ajudaram na recolha da informação, mas acabou por ser a PJ de Faro a efetuar as detenções.
Segundo o CM apurou, há pelo menos dois anos que estes empresários se dedicavam a este esquema. Usavam capitais sociais de empresas falidas e conseguiam créditos bancários ou apenas a emissão de cheques, após a abertura de contas. Depois, durante meses, negociavam. Compravam material informático, carros de luxo e 

artigos vários. Pediam que os cheques entrassem a 90 dias e quando era altura de pagar, faliam.
O esquema conseguiu passar despercebido às autoridades durante meses porque abriam empresas em várias cidades. Usavam brasileiros ou espanhóis e faziam tudo para evitar a ligação entre os casos. A operação de ontem foi denominada de 'Negócio Seguro'.

* Em Portugal é assim, só não se burla quando não se pode.

.

LEVITAÇÃO

.

 LEVITAÇÃO

video



.
.

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Presidente fala hoje ao país 

O Presidente da República faz hoje uma declaração ao país às 20h30, depois de nos últimos dias ter ouvido o primeiro-ministro, os partidos e parceiros sociais, na sequência da demissão do ministro dos Negócios Estrangeiros. 

As audiências marcadas pelo Presidente da República na sequência da crise política aberta com a demissão do ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, tiveram início na segunda-feira com encontros com os partidos com representação parlamentar. Ainda na segunda-feira ao final da tarde, Cavaco Silva recebeu o governador do Banco e Portugal. 


 Na terça-feira, o chefe de Estado concluiu a audiências com os partidos da parte da manhã e à tarde começou a receber os parceiros sociais. A ronda de audições terminou esta manhã, com encontros com os secretários-gerais da CGTP e da UGT. O líder do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, anunciou no sábado um entendimento político com o CDS-PP liderado por Paulo Portas, proposto para vice-primeiro-ministro com a responsabilidade da coordenação económica, reforma do Estado e ligação à "troika", que, assim, se mantém no executivo. 

 Com este acordo, Passos Coelho pretende pôr fim à crise política que se iniciou há uma semana com a saída de Vitor Gaspar de ministro do Estado e das Finanças, a que se seguiu a demissão de Portas, na terça-feira, que o próprio apelidou de "irrevogável". Logo na terça-feira, Passos Coelho anunciou, numa declaração ao país, que não se demitia nem aceitava o pedido de demissão de Paulo Portas, iniciando-se nessa mesma noite uma série de encontros, pelo menos cinco, com o líder do CDS-PP. 

Na quarta-feira, a comissão executiva do CDS-PP reuniu-se em Lisboa e decidiu mandatar Portas para reunir com Passos Coelho, e encontrarem "uma solução viável para a governação em Portugal". No dia seguinte, o primeiro-ministro foi recebido pelo chefe de Estado no Palácio de Belém. No final do encontro, Pedro Passos Coelho disse aos jornalistas que compete ao Presidente da República fazer uma avaliação sobre a crise governativa e uma nova solução que apoie o executivo PSD/CDS-PP.

* Não haverá novidades depois do ministro alemão das Finanças ter "autorizado" a substituição de Gaspar por Maria Luís Albuquerque e a (ir)revogável demissão de PP. 
Será referido que garotadas não desestabilizam o país, que dar posse a uma ministra enquanto um se demite, mesmo que não tenha graça não é trágico e que este governo se mantém em funções face à notável coesão que evidencia.

.

8- NOIVAS SOFISTICADAS

.

8- NOIVAS




SOFISTICADAS



















.