terça-feira, 9 de julho de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.
 ATRACÇÃO
FATAL/7


















.
.
HOJE NO
"RECORD"

Os rumores do mercado

9 de julho
Emanuele Giacherrini está próximo de se tornar reforço do Sunderland. O médio da Juventus, poderá rumar ao Estádio da Luz por perto de 10 milhões de euros, segundo relata o "Northern Echo".

O Internacional terá recusado uma proposta do Nápoles de 18 milhões de euros por Leandro Damião, segundo aponta o Lancencet.

O "The Sun" avança que o Manchester City está tentado em avançar para a contratação de Jovetic, da Fiorentina, que está avaliado em perto de 31,5 milhões de euros.

O Arsenal terá desistido de contratar Higuaín, avançado do Real Madrid.

Martin Demichelis, do Málaga, está a caminho do Atlético de Madrid,  de acordo com a Cadena COPE.

Niklas Bendtner, do Arsenal, está decidido a rumar ao Málaga. Segundo o “Bild”, o avançado dinamarquês recusou uma proposta do Eintracht Frankfurt. O negócio deve render 3,5 milhões de euros ao Arsenal.

Com Cavani a caminho do PSG e Callejón seguro, o Nápoles está a tentar contratar o brasileiro Leandro Damião. O avançado do Internacional poderá custar 20 milhões de euros.

Vucinic deve deixar a Juventus e o Wolfsburgo pode ser o destino. O clube alemão já mostrou interesse no avançado montenegrino, sem espaço após as chegadas de Llorente e Tévez.

* Em tempo de defeso agita-se o mercado das comissões.

.
.
3-O DEGELO 
DO GLACIAR

video

.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NOTÍCIAS"

PJ desmantela rede de fraude fiscal 
e branqueamento de capitais

A Polícia Judiciária lançou, esta terça-feira, uma operação para desmantelar uma organização que, há anos, estava envolvida em fraude fiscal e branqueamento de capitais através da compra de pneus, levando a ganhos de 5,5 milhões de euros. 

Em comunicado, a diretoria do norte da Polícia Judiciária (PJ) informou ter feito cerca de 30 buscas em várias localidades do norte e centro do país, que resultaram na detenção do líder do grupo, um homem de 45 anos que foi colocado em prisão preventiva após primeiro interrogatório.
De acordo com a Judiciária, a organização efetuava aquisições ligadas ao comércio de pneus em países da União Europeia, "cujos valores apresentavam divergências entre os declarados nos países estrangeiros e a não declaração dos mesmos verificada em Portugal", sendo os produtos introduzidos no país sem que fossem conhecidas as quantidades, tipo e valor.

Entre 2010 e 2012, os proveitos registados fruto da fraude em causa atingiram os 5,5 milhões de euros, que eram depois "dissimulados através de operações de transferência, por forma a branquear a sua origem".

Adicionalmente, a PJ disse terem sido detetadas empresas sediadas em Portugal que adquiriram pneus em território nacional, "tendo a seguir efetuado transmissões intracomunitárias de bens isentas de IVA a uma sociedade constituída em Espanha e sobre a qual recaem fortes indícios de estar envolvida num circuito fictício de mercadoria, integrando um esquema de fraude ao IVA do tipo carrossel".

* Destaque-se a intensa  actividade da PJ no combate ao crime, e com meios insuficientes.

.
.
2-LISBOA,
CRÓNICA ANEDÓTICA
CINEMA PORTUGUÊS

video

«Lisboa, Crónica Anedótica», é um clássico do cinema mudo português. Realizado por Leitão de Barros, o filme estreou-se a 1 de Abril de 1930, no Cinema S. Luíz. O filme retrata uma série de episódios seguidos da vida Lisboeta. 
As várias figuras profissionais do bulício da cidade do ardina, ao polícia, ao militar. Os estudos e o lazer dos alunos. As docas e a faina. Os bairros populares, os monumentos e praças do Comércio e Figueira. O trânsito em Lisboa.
As actividades domingueiras, os desportos, os turistas. Os velhos e as crianças, símbolos do fim e início de um ciclo de vida. 
Para interpretar o filme, Leitão de Barros foi buscar os nomes mais consagrados do teatro português, tais como: Adelina Abranches; Nascimento Fernandes; Chaby Pinheiro; Irene Isidro; Alves da Cunha; Costinha; Vasco Santana; Estêvão Amarante; Beatriz Costa; Erico Braga; Luísa Durão; Ester Leão; Teresa Gomes, entre muitos outros.
FONTE: PAULO ALMEIDA

.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NEGÓCIOS"

Polícia Judiciária deteve sete pessoas após 24 buscas em operação contra fraudes na saúde

Sete pessoas ligadas à actividade médica, farmacêutica e de distribuição de medicamentos foram detidas esta terça-feira no âmbito de uma investigação a fraudes no Serviço Nacional de Saúde (SNS) que envolveu a realização de 24 buscas, informou a Polícia Judiciária.

Segundo a PJ, os suspeitos, com idades entre os 30 e 60 anos, foram detidos durante a operação "Prescrição de Risco", considerada de "grande envergadura" e destinada a apurar factos susceptíveis de configurar crimes de falsificação de documento, burla qualificada, corrupção e de associação criminosa.

Os detidos - seis homens e uma mulher - serão submetidos a interrogatório judicial para aplicação de medidas de coacção.

A operação foi efectuada pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária, em estreita colaboração com o Ministério da Saúde, no âmbito de um inquérito em curso no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), estrutura do Ministério Público responsável pela investigação da criminalidade económico-financeira mais grave, organizada e complexa.

Uma das farmácias que foi alvo de busca esta terça-feira situa-se no hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse à Lusa fonte policial.

* A saúde é um campo de tráfico de influências, receitas médicas e até de medicamentos para exportação que fazem falta ao país. 
São uma minoria de vígaros que têm de ser presos.

.

JOÃO QUADROS

.

Sei o que fizeste
este Verão

Chega! São 00:58 minutos de quinta-feira, 4 de Julho, e já vou na sétima versão do texto para o Negócios. Vou desligar a televisão e avançar para esta que é a última versão final da crónica.
Chega! São 00:58 minutos de quinta-feira, 4 de Julho, e já vou na sétima versão do texto para o Negócios. Vou desligar a televisão e avançar para esta que é a última versão final da crónica. A cadência de acontecimentos é tal que ia jurar que aquela coisa da carta do Gaspar aconteceu há um ano e picos. A situação do país é difícil de explicar, mas penso que consegui chegar a uma fórmula: Passos + Cavaco + Portas = Pussy Riot.

Vamos lá pôr ordem nisto. Este sudoku da política portuguesa é tramado. Comecemos pelo início. Gaspar demite-se. Espanto! Descobrimos que estava demissionário há oito meses. O nosso mundo começa a ruir: Gaspar viveu oito meses acima das suas possibilidades! Demitiu-se há oito meses, o que se podia ter poupado em cartazes. Gaspar, que dizia estar nesta missão para agradecer o que Portugal investiu na sua educação, pira-se! - parece que foi formado na Academia do meu Sporting. Gaspar sai e deixa uma carta devastadora (para a altura, agora já é peanuts). Não se compreende. Podia sair e dizer que estava doente, com aquelas olheiras, quem é que não acreditava... Podia sair com uma mensagem curta: "O ministro das Finanças anuncia que abandona o Governo por razões de saúde. O Doutor Gaspar tem um problema na hormona do crescimento."

Sai Gaspar, entra a Miss Vanilla para o seu lugar. O país aceita a nomeação de Maria Luís Albuquerque: "É a única com incompetência suficiente para substituir Gaspar", afirma um indivíduo muito parecido comigo. A tempestade parece amainar quando, do nada, Portas apresenta a sua demissão! Os argumentistas da série "24" exclamam: "Isto já é demais, não é possível acontecer tanta coisa em 24 horas!"

Tudo parece indicar que o Governo vai cair. Maria Luís Albuquerque tem um arrepio na espinha. A ministra das Finanças corre o risco de experimentar na pele que a requalificação rapidamente acaba em despedimento. No meio do caos, penso: tem calma Quadros, não vás já gastar 50 euros em serpentinas. Portas apresentou hoje a demissão, quer dizer que… mais oito… ora… Portas sai em Fevereiro de 2014.

Ponto de situação. Portas abandonou o barco de forma "irrevogável". Há reboliço e alvoroço, e outras palavras usadas na antiga comédia portuguesa. Corre o boato de que "O Independente" volta às bancas na sexta. Cavaco não sabe de nada e está lá nas coisas dele. Passos parece definitivamente esmagado - "Vendem-se pins de Portugal". Tudo indica que é um bom dia para os portugueses irem todos ver o Paulo de Carvalho ao vivo.

Mas eis que surge a declaração do PM. Passos Coelho não aceita a demissão de Portas. Passos quer obrigar Portas a ficar e casar com a Maria Luís. Passos não abandona o lugar. Vai em frente, nem que tenha de encher o Governo de funcionários municipais com cursos de funções em aeródromos.

Nesta altura, o tradutor de português/alemão da Merkel está à beira do esgotamento. O presidente do Eurogrupo, Jeroe Djobsgbak XZBOHXIQHSn49e6378xmaMNX.nzn,mNZXMAnxmx, diz estar preocupado com a situação portuguesa. Pedro Mota Soares deambula pelo parque de estacionamento do ministério murmurando: "E agora, lembro-me lá onde é que meti a merd* da moto?". Eu tenho um momento de lucidez e penso: "Espera... Isto quer dizer que vão ter de fazer um novo anúncio da Caixa, com a malta a repor a casa de pernas para o ar?!"

O país está em suspenso. O PP anuncia que Paulo Portas já não vai falar hoje. Em substituição, o CDS vai apresentar um bailado que exprime os sentimentos do líder.

A noite passa, acordamos com a notícia "Crise tira 2,3 mil milhões à bolsa" - Governo de Portugal, a desfazer excêntricos todas as semanas.

Subitamente, Portas vai falar com os poucos amigos que ainda tem no PP e... tudo parece possível outra vez. Os abutres piam, os morcegos acasalam de felicidade, ainda é possível haver magia. Fazendo fé no comunicado do Largo das Caldas, eles vão-se encontrar. Resumindo a declaração do CDS: a posição irrevogável foi revogada pela transposição das fronteiras intransponíveis.

Eu torço o nariz a finais felizes. Acho que só a Joana Vasconcelos consegue fazer um governo com os restos deste. Não sei o que vai acontecer no encontro. No lugar do Portas, exigia reunir com o ministro Crato para assegurar que todas as minhas exigências seriam satisfeitas. Como tudo isto parece uma birra de namorados, Portas vai pedir à Lua para ficar no Governo. Mas, se tivesse de apostar, punha as minhas fichas em como o casal vai aparecer de mão dada. Vão fingir que não aconteceu nada. Lomba vai aparecer de olhos esbugalhados a dizer que o Governo está mais coeso que nunca e que o que se passou nas últimas 36 horas foi uma simulação, como fazem nos hotéis, para ver se está tudo a funcionar: saídas de emergência, etc. Já estou a ver a capa do "Sol" de sexta: "Governo simulou saída do euro - a encenação foi de La Féria". FIM.

IN " JORNAL DE NEGÓCIOS"
05/07/13

.

HOJE NO 
  "DESTAK"

Televisão aumenta risco 
de obesidade infantil

 Risco de obesidade é maior para as crianças, revela estudo nacional. Tudo por causa das horas à frente da TV.

A televisão é, para muitas crianças, professora, companheira, ama seca. Mas a caixinha que mudou o mundo é também, confirma um estudo da Universidade de Coimbra, responsável pelo aumento do risco para a obesidade e tensão arterial alta entre os mais pequenos. 


O tempo passado à frente da televisão tem mesmo, apontam os investigadores, um impacto superior ao passado de olhos postos no computador ou nos jogos eletrónicos. «As crianças estão mais expostas à publicidade de produtos alimentares, induzindo-as à ingestão de comida normalmente pouco saudável», o que justifica este impacto da televisão, justifica Cristina Padez, coordenadora do estudo e do Centro de Investigação em Antropologia da Saúde. «Por outro lado, a televisão é mais passiva. 

O computador e os jogos eletrónicos exigem mais concentração e interação», acrescenta. Se dúvidas houvesse, o trabalho, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e que envolveu 17.424 mil familiares e crianças de jardins-de-infância e escolas de todo o País, com idades entre os 3 e os 11 anos, esclarece que crianças portuguesas veem televisão a mais. 

As duas horas diárias consideradas limite pela Academia Americana de Pediatria são ultrapassadas por 28% dos meninos e 26% das meninas. Isto durante a semana. Ao fim de semana, a percentagem dispara – 75% dos meninos e 74% das meninas. Hábitos que, defende a especialista, «é urgente corrigir», já que estes, adquiridos na infância, «tendem a prolongar-se para a vida adulta». Isto sem esquecer a questão dos riscos: «o simples facto de uma criança ser obesa apresenta três problemas: em 60% dos casos as crianças obesas apresentam já pelo menos um fator de risco que se costuma associar aos adultos como hipertensão, colesterol elevado, triglicéridos; cerca de 40% permanece obesa na vida adulta e, mesmo as crianças que normalizam o seu peso, o facto de terem sido obesas é um risco para o aparecimento de algumas doenças».

* Os pais portugueses ainda estão pouco sensibilizados para os bons hábitos alimentares, actividade física e menor dependência da televisão, para os seus filhos. Quando nos jovens aparecerem em profusão doenças graves de adultos, talvez despertem para o problema.

.
.
VII-TABU

1.ÁLCOOL


video



.
.
HOJE NO
"i"

Alemanha antecipa-se a Cavaco e
 dá luz verde ao governo

Cavaco Silva ainda está a ouvir os partidos mas a sentença já veio de Bruxelas e da Alemanha: acrise políticaestá ultrapassada

A estreia oficial de Maria Luís Albuquerque no Eurogrupo foi uma festa. A ministra das Finanças foi recebida com grande calor por todos os ministros da zona euro, que fizeram questão de informar os portugueses de que a crise política já está ultrapassada e Portugal vai continuar no "caminho do sucesso", como afirmou, exultante, Wolfgang Schäuble, ministro das Finanças alemão. 

De Bruxelas vieram pois as novidades, uma vez que em Lisboa o Presidente da República continua a receber os partidos, parceiros sociais e personalidades de diversos sectores, como aconteceu ontem com Carlos Costa, governador do Banco de Portugal. As audiências devem terminar quarta ou quinta-feira e só depois disso Cavaco Silva dirá formalmente ao país se aceita ou não a solução "sólida" que lhe foi apresentada sexta-feira pelo primeiro-ministro, Passos Coelho.

A CHEFE
Mas pelo que se ouviu ontem em Bruxelas o resultado final é já conhecido e as diligências do Presidente da República são meras formalidades que em nada alteram o desfecho da crise iniciada com a demissão de Vítor Gaspar e que culminou na "irrevogável" demissão de Paulo Portas devido à escolha de Maria Luís Albuquerque para a pasta das Finanças.

Schäuble descansado  
As palavras do ministro das Finanças alemão são, por isso mesmo, muito significativas. Wolfgang Schäuble saudou o acordo político alcançado em Portugal e mostrou-se confiante de que a resolução da crise de governação vai permitir ao país continuar "no caminho de sucesso". "Como todos sabemos, a crise em Portugal foi ultrapassada. São crises de governação que acontecem de vez em quando nos estados-membros e que obrigam os responsáveis a sentar-se em torno da mesa para resolver a questão." O governante alemão lembrou que "ao longo dos últimos anos" Portugal se tem "destacado pela estabilidade" e como tal disse estar "razoavelmente descansado".

Maria Luís mantém o rumo 
 Interessantes e reveladores são também os elogios feitos pelo ministro alemão à nova ministra das Finanças. Como tem sido relatado nos últimos dias, a ex--secretária de Estado do Tesouro há muito que estava escolhida para suceder a Vítor Gaspar e andou estes meses a participar em reuniões do Eurogrupo, não só para ser apresentada aos ministros das Finanças da zona euro como para merecer a sua aprovação prévia. Por isso mesmo, o governante alemão lembrou que Albuquerque é "conhecida por todos" no Eurogrupo e que a sua nomeação "não representa qualquer mudança" de rumo.

 O que Wolfgang Schäuble não disse é o que pensa a Alemanha do novo papel atribuído a Paulo Portas na orgânica de governo apresentada a Cavaco Silva. E se o facto de o presidente do CDS ir liderar as negociações com a troika não altera em nada o rumo traçado por Vítor Gaspar, de que Maria Luís é a legítima herdeira no governo.

* Wolfgang Schäuble decide mais em Portugal que Cavaco Silva...

.

ALA DOS NAMORADOS

.

ALA DOS NAMORADOS




Caçador de sois




video



.
.
 HOJE NO
"A BOLA"

Portugal soma quarta vitória
 no Europeu de sub-20

A Seleção feminina de sub-20 de basquetebol somou, esta terça-feira, a quarta vitória consecutiva no Campeonato da Europa da categoria (divisão B), a decorrer na Bulgária.
Depois de vitórias sobre Roménia, Israel e Macedónia, desta feita, as jovens lusas levaram de vencida a Bulgária por 68-56.
Jessica Almeida, com 22 pontos, quatro ressaltos e duas assistências, voltou a estar em destaque.

O próximo jogo está marcado para quarta-feira, diante da República Checa, que soma quatro vitórias e uma derrota na competição. 
 
 
* Nestas idades está o futuro da modalidade, merecem apoio.

.

UM DAQUELES DIAS

.


 UM DAQUELES DIAS



video


De Lucas Thanos em Vimeo


,
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Procurador que investiga swaps 
põe lugar à disposição após 
comentário no Facebook

Carlos Casimiro, no DCIAP desde 2011, sugeriu a demissão da actual ministra das Finanças na véspera da tomada de posse de Maria Luís Albuquerque.
OUVINDO A PATROA
O director do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), Amadeu Guerra, irá decidir nos próximos dias se retira ou não da investigação aos contratos de swaps o procurador Carlos Casimiro, um dos dois titulares do inquérito.

O magistrado, que está no DCIAP desde 2011, colocou a sua continuidade naquele processo  à disposição de Amadeu Guerra, após a revista Sábado ter noticiado na passada quinta-feira um comentário que Carlos Casimiro fizera no mural do Facebook de uma colega sobre a então candidata a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.
Contactada pelo PÚBLICO, a Procuradoria-Geral da República confirma que o magistrado deu conhecimento da situação ao seu superior hierárquico e que “o requerimento se encontra a aguardar apreciação e decisão do director do DCIAP”.
“Penso que seria de bom tom adiantarmos as coisas e passarmos directamente para a demissão da candidata ao lugar de Gaspar", escreveu Carlos Casimiro no mural, de acesso restrito, de Teresa Almeida, responsável por uma secção especializada em crimes económicos no Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa.

O comentário de Carlos Casimiro seguiu-se a uma mensagem deixada por Teresa Almeida na segunda-feira, 1 de Julho, dia em que foi conhecida a demissão do ex-ministro das Finanças, Vítor Gaspar, e foi anunciado que Maria Luís Albuquerque o iria substituir, tomando posse no dia seguinte.
“É impressão minha ou isto está tudo a implodir?”, questionava a procuradora numa afirmação que levou vários colegas a comentar a situação política que o país atravessava.

O inquérito do DCIAP aos swaps conta com inúmeros documentos remetidos em Abril pela própria Maria Luís Albuquerque, então secretária de Estado do Tesouro com aquela pasta. Polémico tem sido o facto de a governante assumir neste caso um duplo papel, já que foi responsável, enquanto directora financeira da Refer, pela celebração de dois contratos considerado “complexos” por uma consultora que aconselhou a sua liquidação. Maria Luís Albuquerque tem insistido, contudo, que os contractos que subscreveu não foram considerados tóxicos.

* O sr. procurador Carlos Casimiro não estava em funções quando manifestou opinião. Será que por se exercer determinado cargo e  na esfera da vida privada há delito de opinião, só faltam os tribunais plenários?

.

PAIS HÁ SÓ UNS!

.

PAIS HÁ SÓ UNS!
















.
.
HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Cancelamento dos ‘swaps’ não 
gerou poupança de 500 milhões 

Bancos ficaram a ganhar porque se libertaram da exposição excessiva à República.

A poupança que o Estado e as empresas públicas obtiveram com o cancelamento dos contratos de ‘swap' não chegou, afinal, a 500 milhões de euros. Houve até alguns bancos que só tiveram a ganhar com o fecho destes contratos.

A conclusão resulta da informação avançada pelo presidente do IGCP, João Moreira Rato, na comissão parlamentar de inquérito a estes contratos financeiros de alto-risco.
O objectivo das negociações com os bancos foi o de "recuperar uma parte das reservas de CVA e, na medida do possível, de FVA", reconheceu Moreira Rato, perante os deputados.

A linguagem técnica esconde uma contradição com o discurso da actual ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque, quando foi ouvida na mesma comissão de inquérito, apenas uma semana antes. Traduzido por palavras mais simples, quer dizer que parte destes 500 milhões corresponde apenas ao risco que já era assumido pelos bancos nestes contratos.

* Já escrevemos mais do que uma vez que  o Estado não poupou 500 milhões de euros e até só beneficiou os bancos no negócio, uma mistificação da "swap minister".

.

DIFERENÇAS NO BANHO

.
DIFERENÇAS NO BANHO

video



.
.
  HOJE NO
 " CORREIO DA MANHÃ"

12 incendiários caçados pela PJ

Ontem, 2 pirómanos tiveram sorte distinta: um está na prisão, outro em casa com pulseira.

Num dia em que a Proteção Civil registou mais de 150 incêndios,  a Polícia Judiciária anunciou a detenção de mais dois homens por fogo posto, em Oliveira do Hospital e Oliveira do Bairro. Eleva-se assim para doze o número de incendiários apanhados este ano pela PJ.

Em Oliveira do Hospital trata--se de um jovem de 21 anos, que ateou dois incêndios na zona onde reside, na aldeia de Moinho Velho, no domingo de manhã. Ateou fogo por vingança: “O pai teve uma quezília com o dono de um pinhal, por causa de pinhas,e ele vingou-se, ateando as chamas”,adiantou ontem ao CM uma fonte policial.Depois de ter ateado as chamas, escondeu-se “para ver os bombeiros a apagá-las”, disse. Está na cadeia em prisão preventiva.
Em Oliveira do Bairro, a PJ de Aveiro deteve um homem de 49 anos, desempregado, que com um isqueiro ateou cinco fogos. O objetivo, confessou-o à Judiciária, era passar o tempo: ficou em prisão domiciliária.
Atos criminosos e o calor foram ontem responsáveis pela deflagração de 150 incêndios. Os de maiores dimensões registaram-se nos concelhos de Oliveira do Hospital, Torre de Moncorvo e Arcos de Valdevez. Refira-se que no domingo foi o dia do ano em que ocorreram mais incêndios: 244.

* E que tal sentar os pirómanos num montinho de brasas incandescentes, não mata e aquece.
Já sabemos que vai aparecer alguém a acusar-nos de torcionários, mas, para quem já não se lembra, a nossa receita para pedófilos é clisteres de açorda!

.

EXCENTRICIDADES

.
EXCENTRICIDADES













.
.

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Manuel Morujão (CEP) diz que 
as crises criam sempre "urgências e pobres"
  "Ninguém sai bem na fotografia 
quando o povo português fica pior" 

 O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) alertou hoje em Fátima que “ninguém sai bem na fotografia quando o povo português fica pior”, lembrando os políticos de que “as crises criam sempre urgências e pobres”. 

 Manuel Morujão sublinhou também que “todas as crises são de grande preocupação para a Igreja”, porque prejudicam sobretudo “os endividados, os desempregados, os que têm pensões de pobreza ou miséria”. 


 No final da reunião dos bispos que integram o Conselho Permanente da CEP, o padre admitiu que “o Governo não tem monopólio das soluções” e que série de consultas promovidas pelo Presidente da República “não pode ser feita à velocidade da luz”, mas salientou que é preciso “encontrar soluções consensuais, (…) justas (…) e o mais depressa possível”. Segundo o porta-voz da CEP, o que os bispos pedem “é a procura séria do bem comum”. Afinal, “somos um povo realista que não espera varinhas mágicas e soluções ótimas para todos, já, mas também temos que ser realistas (…) e, tal como disse o papa Francisco, (…) não aceitarmos a globalização da indiferença”. 

Este foi a primeira reunião do conselho permanente presidido pelo novo patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, que em junho foi eleito presidente da CEP. O encontro em Fátima foi igualmente marcado por mais duas estreias: a do bispo de Leiria-Fátima, António Marto, e do bispo de Lamego, António Couto, que agora completa o número de sete membros que constituem o Conselho Permanente.

* É o primeiro prelado português que fala da "globalização da indiferença, quando ela já leva mais de vinte anos, pelo menos ouve o papa.

.

ADRENALINA???

.
 ADRENALINA???

video



.


.
 HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

PP desmente contabilidade 
paralela apesar de documentos

O Partido Popular (PP) espanhol voltou hoje a desmentir a existência de contabilidade paralela no partido, afirmando desconhecer documentos originais do seu ex-tesoureiro, atualmente preso, publicados pelo jornal El Mundo. 

Em comunicado afirma que "não reconhece, em nenhum caso, como contabilidade desta formação política" as anotações publicadas pelo jornal, que no fim de semana revelou detalhes de uma conversa de quatro horas com o ex-tesoureiro, Luís Barcenas.
Nessa conversa Barcenas admite, segundo publicou o diretor do jornal Pedro J Ramirez, o que sempre negou perante o tribunal: que o PP se financiou de forma ilegal durante 20 anos, que ele é o autor dos documentos que confirmam essa contabilidade paralela e que sempre o negou por lealdade ao partido.
Barcenas está detido na cadeia madrilena de Soto do Real desde 27 de junho, por ordem do juiz da Audiência Nacional Pablo Ruz, no âmbito de um mega processo de corrupção e vários crimes financeiros em que é arguido.

Depois da conversa com Barcenas o diretor do El Mundo explica ter entregue a Pablo Ruz o documento original que recebeu do ex-tesoureiro e cujos detalhes revela hoje no jornal.
O documento é um original do conjunto de documentos conhecidos como "papeis de Barcenas" publicados em janeiro pelo jornal El Pais e que tanto o PP como, até agora, o próprio Barcenas tinham desmentido.
Nesse documento específico estão registados alegados pagamentos ilegais a Mariano Rajoy, na altura ministra da Administração Pública e atualmente presidente do Governo espanhol.
Maria Dolores de Cospedal já tinha, na segunda-feira, desmentido qualquer ilegalidade no financiamento do partido bem como alegada corrupção na atribuição de um contrato na autarquia de Toledo quando a própria Cospedal era ali vereadora.

No comunicado hoje divulgado o PP insiste que a contabilidade do partido "é única", realizada sempre de acordo com a legislação e submetida à fiscalização do Tribunal de Contas.

* De desmentido em (des)mentido até à aldrabice final, conhecemos bem o filme.

.