segunda-feira, 20 de maio de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


.
 NOME DO BÉBÉ




.
.
HOJE NO
" DESTAK"

 Fundão estreia quiosques sobre rodas para vender cereja em Lisboa e no Oeste 

A Câmara do Fundão vai estrear três quiosques sobre rodas para vender cerejas e produtos derivados, como pastelaria e bebidas, em Lisboa e na região do Oeste, na campanha de 2013 de promoção do fruto local. 


Desde 2002 que o município realiza campanhas promocionais, com oferta de caixas de cereja em diversos eventos pelo país, depois de criada uma imagem própria com símbolos, cores e embalagens associadas à marca Cereja do Fundão. 

A campanha deste ano, hoje apresentada, tem como principal novidade a estreia de três quiosques em forma de cereja, sobre rodas, que entre junho e julho vão passar por vários locais de Lisboa, Cascais, Sintra, Oeiras, Peniche (praia do Baleal) e Óbidos.

* Uma campanha positiva mas também se deve falar do preço vergonhoso que o intermediário paga ao produtor.

.
.
 O MIÚDO DANÇA




.
.
HOJE NO
"i"

 Escandinavo produz azeite "gourmet" 
no Algarve, onde os lagares 
quase desapareceram

Um empresário escandinavo radicado no Algarve há mais de 40 anos tornou-se num dos poucos produtores de azeite na região, onde dos 400 lagares que existiam há 20 anos não restam mais de seis.
Este é o quinto ano que Detlev von Rosen produz azeite "gourmet" na sua quinta em Moncarapacho, Olhão, que em grande parte é vendido para outros países, através de encomendas "online", mas também à moda antiga, diretamente no lagar.


Ao todo, são ali produzidos por ano 20 mil litros de azeite, uma produção modesta mas compatível com os 20 hectares de olival, dimensão que o empresário sueco pretende manter para já, para poder ter o "controlo absoluto de todos os pormenores".
Em declarações à Lusa, Detlev von Rosen explicou que qualquer lagar moderno produz aquela quantidade de azeite em apenas um dia, mas que o seu objetivo é fabricar azeite de alta qualidade, o que exige dominar bem o processo.

"Este ano chegámos ao topo porque fomos premiados com duas medalhas de ouro na competição internacional de azeite de Nova Iorque, onde compararam cerca de 700 azeites do mundo inteiro", afirmou o ex-consultor, de 74 anos.

Quando se mudou para Portugal, há cerca de 40 anos, o empresário estónio naturalizado sueco procurava um local com um clima onde pudesse cultivar vegetais durante o inverno para exportar para o norte da Europa.


Acabou por adquirir uma quinta com laranjeiras mas cedo se apercebeu que precisava de muita água, o que ali escasseava, tendo por isso decidido arrancar as árvores e substituí-las por oliveiras, há 13 anos.

"Fomos sempre informados de que no Algarve não se podia fazer azeite bom, parecia ser o consenso de toda a gente", referiu, observando que a Horta do Félix, onde tem o olival, guarda vestígios de um antigo lagar romano, que modernizou.

Os seus clientes são sobretudo turistas que fazem visitas guiadas ao olival e lagar da família, onde podem provar e comprar a iguaria, mas há também cada vez mais portugueses a adquirirem o seu azeite, produto que entretanto virou moda e se equipara agora aos vinhos e queijos na lista de produtos "gourmet".

Aos poucos, o azeite Monterosa produzido pela família von Rosen tem também começado a chegar às prateleiras de lojas da especialidade e a supermercados de luxo do Algarve e Lisboa.
Segundo o empresário, que iniciou o negócio familiar mas tem mais três sócios, a qualidade do produto depende muito da rapidez com que o azeite é extraído da fruta e o ideal é que as azeitonas sejam processadas no dia em que são recolhidas.
O grande inimigo da qualidade é a mosca da azeitona e para evitar que o inseto pique a fruta, os troncos das oliveiras são pintadas de branco, em junho, com uma substância argilosa de cor semelhante à cal, que afasta as moscas.

Detlev von Rosen produz cinco variedades de azeite virgem extra que vende em garrafas de meio litro pelo preço de 17 euros. Comercializa ainda sabonetes e espumas de barbear feitas com os restos do azeite.
Segundo este empresário, a ex-primeira dama francesa, Carla Bruni, e a rainha da Suécia figuram na lista de clientes e apreciadoras do seu azeite.

* Cumprimentos a Detlev von Rosen por investir numa área que os algarvios negligenciam, é mais fácil ficar à pedincha do turista.

.
.

E.Isto é Impossível

4.RAIOS MORTAIS E RAIOS DE 

ENERGIA




.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Chelsea confirma Mourinho 
na próxima temporada
 
Enquanto o presidente do Real Madrid, Florentino Perez, confirmava em conferência de Imprensa a rescisão de contrato com José Mourinho, Steve Atkins, diretor de comunicação do Chelsea, confirmou o regresso do treinador português ao clube londrino.

«Posso confirmar que o treinador na próxima época será o José Mourinho», escreveu Steve Atkins, no twitter.

* Por não ganhar nada este ano e ter reconhecido que foi a pior época da sua vida, não deixa de ser um dos melhores do mundo. 

.

DANIEL DEUSDADO

.




O Kelbim, p'ra Serralves

Reparem bem: foi ao estilo fadista-vadio que Varela recuperou o esférico no meio-campo por alturas da circunvalação direita do grande círculo, avançando então para a rotunda da boa vista, e aí, ainda sem metro nem TGV que lhe valessem, Varela, a butes e sem mais pinga de força, passa a bola para o lado meio-esquerdo do Benfica onde havia um desfiladeiro pouco habitado de vermelhos.
Varela, o molengão criativo gringo gingão, entrega a seguir a joia do bolhão aos dois índios camuflados de azul do lado de lá. Em porte de guerra, eles: o Crista-Alta, também conhecido por 'O Kelbim' e adiante o agora rebatizado de Lied-são.
Por sua vez, e citando o mestre das redundâncias criativas, Gabriel Alves, algo vai acontecer que desequilibra a lógica da tática e a tática da lógica: O Kelbim, personagem com a alma dos felizes, dos que não pensam muito, avança. Tanto podia mandar a rechonchuda para o calabouço do presépio como para a cabeça do Macaco.
Para quem não viu mil vezes está tudo escrito no vídeo da Sport TV (que notável transmissão!). O Kelbim, fora do tempo de Greenwich, à chegada do primeiro defesa solta a garça na marginal, rumo ao usado Liedson, o tal que a gente nunca percebeu porque cá veio parar - meia época como se fosse meia de leite, mas descafeinada. Quando ele entrou qualquer morcão perguntava: o Liedsom? Fosga-se, com tanto homem direito no Semide e parecemos a ortopedia do Santa Maria... - que ficassem em Lisboa!!! Só faltaba mesmo entrar o Ismailob!!!
Mas mestre q'é mestre é assim. O Vítor subiu uns furos na consideração do Tribunal. Fez lembrar o Oliveirinha - qual plano tático, qual metodologia... Metia os mecos certos a 15 minutos do fim e o Porto desempatava o que estava encravado nos 75 minutos anteriores. Com quem é que aprendeu? Com o velho Pedroto: se não chove, entra o Seninho. E tau, e pimba. O Vitor estava nessa: milagre tipo Cafarnaum, mas sem Jesus: até mancos, idosos e malucos ficam bons quando vestem a camisola do dragão!
O Kelbim... p'ró Liedson... que vê que a bola a vir... e deve ter aprendido aquilo no Sporting - parecia uma bailarina do Bolshoi em bicos de pés rumo à linha da esquerda, anda-me acaçar ó Luisão, e depois, quando lhe chega a ogiva nuclear, 90m54s, adorna 74 graus à esquerda e passa o peso do mundo de novo ao Crista Alta, Apache do Mundo. O Kelbim.
Não estava escrito em nenhum compêndio de futebol, nem mesmo no do Madjer: quem-como-porquê pode em dois segundos dar uma aula de física, fazendo a bola descrever ao primeiro toque a arcada elipsoidal da mãe-Terra, o dia nasce e termina naquele avanço?
O Kelbim apalpou na redondinha com o pé direito rumo a Sul aos 90m56s. E fez surgir o Apocalipse e os Anjos aos 90m57. Peito de pé esquerdo, gravidade zero, e foi. Ele também foi com a bola para dentro da baliza em alma e voltou. Vapt-Vupt. Roderick, o defesa face-do-medo do ai Jesus, galopava ao lado do menino índio e só acordou quando um relâmpago relinchou das botas d'O Kelbim. Artur não podia prever a façanha: inovação é isto. Quando Artur voou, may-day, may-day: guarda-redes em desastre aéreo (todas as terças, no National Geographic).
É, enfim, a Arte. Não há em Serralves nenhuma obra moderna cujo efeito da diálise homem-peso-espaço tenha a aerodinâmica de O Kelbim entre o momento em que a bola chega e a bola parte, chutada com a afinação de Lá Maior, o som do mundo, o momento zero da voz humana e do Cosmos, o Ooooommm dos mestres yoguis. "Gooollloooommmm", o som deste universo. A pá vermelha de Serralves merece a parelha da pluma de O Kelbim. Ele voa, ela afunda.
Domingo se verá se conseguimos meter o estratosférico no psiché do Paços e voltar com ele para a Avenida e para a Baixa, a tal que precisa de ser reabilitada. A tal onde o povo não tinha varanda e honra para os títulos. Agora, o presidente da Câmara queria índios para sair contra o Terreiro do Passos porque ai ai ai, vão deixar falir a Sociedade de Reabilitação Urbana... É tarde: o Porto pertence aos que fazem acontecer as coisas pela persistência, pela Arte e não pelo medo. Os pequenos e grandes Kelvins. É como se renascêssemos.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
16/05/13

.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Vice-presidente do PSD chama “magrebinos" aos lisboetas e desencadeia coro de protestos nas redes sociais
 
Carlos Abreu Amorim novamente envolvido em polémica, desta vez por causa do futebol. Ao fim da tarde, pediu desculpa.

O deputado e vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, Carlos Abreu Amorim, volta a gerar polémica ao chamar, via Twitter, “magrebinos” aos lisboetas e a agradecer (”thank you”) o título de campeão nacional do FC Porto a Jorge Jesus.

O também candidato à Câmara de Gaia, adepto do FC do Porto, festejou no domingo a vitória do seu clube com comentários que foram já muito criticados nas redes sociais.
“Magrebinos: curvem-se perante a glória do grande dragão!”, escreveu Carlos Abreu Amorim na sua conta no Twitter.br 

* Um provinciano rechochundo, qual tasqueiro.

.
.
ALIENÍGENAS DO PASSADO

3. CALENDÁRIO MAIA




.
.
 HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Portugal está, "passo a passo, 
a recuperar soberania"

Paulo Portas destacou hoje em Caracas as emissões sindicadas de dívida que Portugal concretizou este ano em mercado primário.

Portas encontra-se em Caracas para uma visita de dois dias, por ocasião da oitava reunião da Comissão Mista de Acompanhamento Bilateral Portugal/Venezuela, que decorre hoje na capital venezuelana.

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros referiu como "muito importante para a projecção internacional de Portugal" o facto de o país se ter conseguido "financiar autonomamente nos mercados, no início deste ano a médio prazo e há menos de um mês a longo prazo".
"Nós tivemos que pedir assistência externa porque não conseguíamos financiamento. Se conseguirmos colocar a nossa dívida, vamos conseguindo recuperar a nossa soberania. Eu acho que esse facto, do ponto de vista internacional, é o mais importante de todos", adiantou.
 Portas afirmou que Portugal está a conseguir, "passo a passo, ter condições de confiança e credibilidade para poder se financiar autonomamente". "A ausência disso foi o que nos levou em 2011, enquanto país, a pedir assistência externa", disse.

Portas destacou a relação "bastante positiva e amiga" com o Governo venezuelano e defendeu a abertura de "novas alamedas" de cooperação económica entre os dois países.
A delegação ministerial portuguesa integra "mais de 40 empresários" de sectores como habitação infraestruturas electricidade, energias alternativas, saúde e agroalimentar, entre outros.
"Vamos constituir um conjunto de mesas temáticas entre empresas portuguesas e venezuelanas, vamos ver se podemos resolver algumas questões pendentes, se podemos avançar nalgum conjunto de contratos, abrir novas áreas de cooperação", disse o ministro.

A Comissão Mista Portugal/Venezuela esteve prevista para o início do ano, mas a morte do ex-presidente Hugo Chávez e a realização de eleições obrigaram ao adiamento do encontro. A reunião, que tem início hoje em Caracas será encerrada em Lisboa "dentro de umas semanas".

* PP nem mentir sabe.

.
-

PEDRO BARROSO

MENINA DOS OLHOS DE ÁGUA




.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Tampões são moda para 
embebedar jovens

Novas práticas de consumo de álcool põem gravemente em risco a saúde.

Ensopar tampões em vodka, beber cerveja através dos olhos, ou absorver rum por inaladores são técnicas perigosas e que, apesar disso, estão na moda entre os jovens que querem embebedar-se num curto espaço de tempo.  Estas novas práticas, importadas do Reino Unido e dos Estados Unidos, estão a tornar-se bastante populares entre os jovens europeus, embora os médicos alertem para os seus perigos: Cegueira, dores oculares, infeções vaginais/anais e o 'efeito fulminante' das intoxicações etílicas são apenas alguns dos efeitos secundários.
'TAMPODKA'
 O 'Tampodka' consiste em embeber em álcool produtos de higiene íntima feminina. Os tampões são depois introduzidos no corpo. E tanto a vagina como o ânus são zonas muito irrigadas, pelo que a passagem das moléculas de álcool para a corrente sanguínea é muito rápida.
'EYEBALLING' 
O 'eyeballing' consiste em aplicar álcool diretamente sobre a mucosa ocular. Ao verter a bebida sobre o olho, atinge-se a corrente sanguínea mais rapidamente, pelo que o tempo que se demora a ficar alcoolizado é menor.
'OXY-SHOTS'
Os 'oxy-shots' tornaram-se bastante populares em Espanha nos últimos anos. Consomem-se bebidas alcoólicas  em dispositivos de inalação (como as bombas de asma), o que permite ao álcool passar diretamente para os pulmões. 

* A destruição em marcha, isto é premeditado e apoiado pela indústria.

.
.
 COM AS MÃOS



FROM VIMEO

.

 HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Deputado Honório Novo denuncia 
Há alunos com fome nas escolas do Porto 

A CDU denunciou hoje a existência de fome entre os alunos das escolas do Porto, apresentando três exemplos de estabelecimentos de ensino de zonas deprimidas da cidade que servem sopa ao final do dia para colmatar falta de jantar. “Os relatos que nos foram transmitidos [são] de situações de fome, situações de crianças que no final do dia escolar vão buscar a sopa porque em casa não têm”, afirmou o deputado Honório Novo no final de mandato aberto com visita a vários estabelecimentos de ensino do Porto. 

O também candidato da CDU à Assembleia Municipal do Porto visitou os agrupamentos escolares Fontes Pereira de Melo, Rodrigues de Freitas e Alexandre Herculano onde ouviu as “consequências destas políticas económicas com que o país se tem confrontado”. “Hoje há crianças que tomam o pequeno-almoço, almoçam e lancham na escola à custa e por apoios da própria escola porque, se assim não fosse, não tinham a mínima possibilidade de se alimentar”, relatou Honório Novo. 


 O deputado contou ainda que “mais de 80% dos alunos” da escola EB 2,3 de Miragaia (do agrupamento Rodrigues de Freitas) está incluído “nas classes A e B de ação social”, o que corresponde a um apoio “praticamente total”. Já no Alexandre Herculano “mais de 50% dos alunos está nessa situação e só os de classe A superam os mil dos três mil alunos” do agrupamento. “Temos a ideia que não serão casos únicos. Sabemos e temos a noção que na zona da cidade economicamente mais debilitada, a situação é mais grave, onde o desemprego atinge proporções maiores, onde a desestruturação familiar atinge níveis agravados”, acrescentou. 
 Ainda nas visitas aos estabelecimentos de ensino, o deputado ouviu informações e “rumores não negados” sobre o possível encerramento das escolas que irão motivar uma série de questões por parte da CDU ao Governo. 

Os comunistas querem que “o governo responda exatamente se quer ou não quer fechar escolas na cidade do Porto, com que justificação é que pretende fechar essas escolas, com que critérios de natureza económica e social, educativa e pedagógica é que pretende encerrar este serviço público de educação”. “Isto é uma exigência de transparência, é uma exigência que fazemos ao governo para que deixe de intimidar a comunidade educativa, que deixe de chantagear a comunidade educativa da cidade do Porto e que deixe de fazer passar ideias para reinar na confusão”, frisou.

* Uma realidade vergonhosa.

.
.
AS MENSAGENS

NA WEB/10



















.
.
HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Comissão de inquérito 
aos "swap" empossada dia 28

A Presidente da Assembleia da República vai dar posse à Comissão parlamentar de Inquérito sobre os contratos de gestão de risco financeiro ("swap") nas empresas públicas, presidida por um deputado socialista, a 28 de maio. 

Segundo despacho de Assunção Esteves, os trabalhos vão prolongar-se por 90 dias, concentrando-se na "celebração de contratos de gestão de risco financeiro" por empresas do setor público nos últimos 10 anos (2003 -- 2013).
A criação desta comissão foi aprovada em plenário a 10 de maio, numa iniciativa da maioria que sustenta o Governo PSD/CDS-PP, merecendo a unanimidade do hemiciclo.

O inquérito parlamentar tem como objetivo apurar responsabilidades, "de todos os envolvidos nos vários níveis de decisão", designadamente o conhecimento da tutela e das entidades supervisoras.
A comissão é justificada pelo elevado número deste tipo de contratos e as responsabilidades potenciais que no final do ano passado ascenderiam a perto de 3 mil milhões de euros.
"A presidência da comissão pertencerá ao grupo parlamentar do PS, a primeira vice-presidência ao PSD e a segunda vice-presidência ao CDS-PP", lê-se ainda no documento.

Os partidos têm de comunicar quais os seus representantes até 24 de maio. O PSD terá sete elementos, o PS cinco, CDS-PP e PCP dois cada, enquanto o BE terá somente um deputado a participar neste inquérito parlamentar.

* É preciso revelar os responsáveis pela assinatura dos contratos e o valor das luvas porque elas existiram.

.
.
 CONCURSO DE 
COPOS OU DE...





.
.
 HOJE NO
" RECORD"

Volta olímpica de Vítor Pereira

Assim que o apito final soou, jogadores e equipa técnica do FC Porto abraçaram-se no relvado, com os cânticos dos seus adeptos em pano de fundo. Depois dos cumprimentos iniciais, nos quais Vítor Pereira fez questão de abraçar cada elemento do plantel um a um, o técnico saiu do grupo e dirigiu-se sozinho até ao topo norte do Estádio Capital do Móvel, onde se encontrava grande parte da falange de apoio azul e branca.
 No entanto, esta não seria a única vez durante os festejos, ainda em pleno relvado, em que Vítor Pereira mostrou uma enorme vontade de estar junto dos seus adeptos. Já no fim, e com a equipa recolhida nos balneários, o treinador percorreu as bancadas com cachecóis e bandeiras afetas ao clube da Invicta festejando, cumprimentando e posando para a fotografia com todos os que assim o desejaram. As bancadas fizeram questão de agradecer o gesto e a preocupação do treinador com palmas contínuas.

Pelo meio realizou-se a cerimónia de entrega do troféu correspondente ao título de campeão nacional 2012/13, entregue pelo presidente da Liga, Mário Figueiredo, à equipa do FC Porto. Os capitães Lucho e Helton foram os primeiros a erguer o troféu.

* A Vitor Pereira valeu Vítor Pereira, acreditou sempre, lutou sempre, dinamizou, foi coerente nas escolhas, não perdeu um jogo, quem diz que ele não sabe dirigir a equipa em competições internacionais é "tinhoso", no mínimo!

.
.
Produtos bizarros
em cosmética

 TRATAMENTO CAPILAR COM SEMEN DE TOURO


 COMPRIMIDOS ANTI-ODOR FECAL


 GEL DE RANHO DE GORILA


 MAMILOS FOSFORESCENTES


 TINTA PARA PELOS PÚBICOS


 CREME FACIAL DE CACA DE POMBOS


 BATON PARA LÁBIOS COM SABOR A QUEIJO




 DEPILADOR PÚBICO COM MOLDES SUGESTIVOS



 PROTECTOR SOLAR PARA UNHAS



 BATON PARA LÁBIOS VAMPIRESCOS

BATON DE MANTEIGA DE PIPOCA


.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NOTÍCIAS"

CIP preocupada com quebra 
de confiança no sistema financeiro

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal considerou, esta segunda-feira, que alargar a toda a União Europeia a medida de resgate adotada no Chipre para os maiores depósitos bancários põe em causa a confiança no sistema financeiro. 

"A confiança que deve existir no sistema bancário não é compatível com estas medidas. Não se pode decalcar o que foi no meu entendimento uma má medida que a União Europeia tomou em relação ao Chipre e agora alargá-la a toda a UE", disse António Saraiva, à entrada para uma reunião da concertação social de preparação para o Conselho Europeu de quarta-feira.
Para António Saraiva, é importante que os bancos estejam com solidez.
"Quanto mais fuga a depósitos existir, mais frágil, menos confiança se tem no sistema financeiro e todos sabemos que o sistema financeiro vive da confiança dos depositantes. É sobretudo esta quebra de confiança que me preocupa", disse o presidente da CIP. 

Na semana passada, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, garantiu que os depósitos bancários abaixo dos 100 mil euros são "sagrados" e jamais sofrerão perdas nos processos de liquidação de bancos, e mesmo os superiores apenas serão afetados como "último recurso". 

* A perda de confiança deve-se à agiotagem bancária.

.
.
DANÇANDO
Daft Punk



.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NEGÓCIOS"

Portugueses vão ter de trabalhar até 4 de Junho em 2013 só para pagar impostos

Os portugueses vão precisar de trabalhar este ano mais de cinco meses, até ao dia 04 de Junho, para pagar impostos e só daí em diante o salário se torna verdadeiro rendimento líquido, segundo um estudo.
De acordo com o "The tax burden of typical workers in the EU 27" ('O fardo fiscal dos trabalhadores médios na Europa a 27'), relatório da organização New Direction - Fundação para a Reforma Europeia, o número de dias que os portugueses têm de trabalhar para pagar os seus impostos tem vindo a aumentar nos últimos anos.
A SUSTENTAR OS POLÍTICOS

Em 2011, os portugueses tiveram de trabalhar até 29 de maio para cumprir as suas obrigações fiscais e, em 2012, até 03 de Junho, data em que puderam celebrar o Dia da Libertação de Impostos, dia a partir da qual o rendimento ganho já é para encaixe próprio e não para o Estado.

No contexto europeu, Portugal é, este ano, o 7.º país da União Europeia (UE) onde os cidadãos têm de trabalhar menos dias, depois de, em 2012, ter ocupado a 9.ª posição entre os 27 Estados-membros.

Segundo o estudo, da autoria de James Rogers e Cécile Philippe, Chipre é o país em que, este ano, os cidadãos têm de trabalhar menos dias (14 de Março), seguindo-se a Irlanda (24 de Abril) e Malta (29 de Abril).

Por oposição, os belgas são os europeus que mais dias têm de trabalhar para se "libertarem" dos impostos: este ano, a Bélgica assinala o Dia da Libertação de Impostos a 08 de agosto, três dias mais tarde do que em 2012.

Os espanhóis, por exemplo, têm de trabalhar até 12 de Junho para chegarem à libertação de impostos e os gregos até 17 de Junho.

Tomando a economia europeia como um todo, "os trabalhadores médios na UE viram a sua taxa real de impostos aumentar novamente este ano, dos 44,89% em 2012 para os 45,06% em 2013", uma subida que é, "em grande medida, uma consequência do aumento do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) em 16 Estados-membros", lê-se no documento.

Portugal é um dos 16 países que aumentou o IVA, de 20% para 23% desde 2010, começou por dizer à Lusa James Rogers, um dos autores do estudo.

James Rogers acrescentou que o total de impostos tidos em conta no estudo (contribuições para a Segurança Social, impostos sobre o rendimento e IVA) pagos por um trabalhador português médio "aumentou de 40,9% para 42,2% nesse período, o que significa que tem de trabalhar mais cinco dias para pagar impostos do que há quatro anos".

A organização New Direction --- Fundação para a Reforma Europeia, um 'think tank' (grupo de reflexão) com sede em Bruxelas, realizou o estudo, em parceria com o Instituto Económico Molinari.

* Os portugueses trabalham seis meses para pagar as alarvidades dos políticos que mantém no entanto as mordomias.

.
.
 ROMPEU-SE
O AMOR













.