segunda-feira, 13 de maio de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.

.
 SUSPIROS E CAFÉ



Direção: Gabriel Dib e Diogo Sinhoroto
Elenco: Rafael Rodriguez e Juliana Figueiredo
Roteiro: Carol Barros
Fotografia: Vicente Guerra e Bastïen Viltart
Edição: Gabriel Dib e Pedro Gorender
Direção de Arte: Laura Shalders
Produção: Maria Bento
Trilha Sonora: Jabberheads



.
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Menino autista pode receber Nobel

 Jacob Barnett foi diagnosticado com autismo aos dois anos e os médicos chegaram a dizer que o jovem norte-americano poderia nem sequer conseguir ler.
Quando tinha dois anos, Jacob Barnett foi diagnosticado com autismo e o prognóstico não era nada animador.
Segundo a BBC, os médicos chegaram a dizer à sua mãe que Jacob podia não conseguir ler nem apertar os atacadores dos sapatos.
Hoje, com 14 anos, o jovem norte-americano está a terminar o mestrado em física quântica e os seus trabalhos têm sido vistos por um académico da Universidade de Princeton. O professor admitiu a possibilidade de Jacob vir a ganhar um prémio Nobel, cita a BBC. 
A mãe, Kristine Barnett, recorda que, quando era pequeno, o filho quase não falava.
"Jacob foi colocado num programa especial de aprendizagem. Com quase 4 anos de idade, ele fazia imensas horas de terapia para tentar desenvolver as suas capacidades e voltar a falar", recorda Kristine, acrescentando, contudo, que o filho também demonstrava talentos especiais. 
“Usava cotonetes para fazer mapas de lugares onde tínhamos estado no chão da sala. Recitava o alfabeto de trás para frente e falava quatro línguas", revela a mãe do menino.
Agora, alguns especialistas até dizem que o QI do jovem é mais elevado que o de Albert Einstein.

* Seguramente a  melhor notícia do dia

.
.
DANÇA DE RUA

GRUPO STAR NIGHT






.
.

HOJE NO
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

Campanha começa hoje 
"Pirilampo mágico" 
quer continuar a ajudar 

 Seiscentos e cinquenta mil pirilampos mágicos, “vestidos” de verde água, estão a partir de hoje à venda em todo o país para angariar receitas a favor de crianças e jovens com deficiência mental e multideficiência. 


A apresentação da campanha do Pirilampo Mágico, que decorre até 04 de junho, foi feita hoje, a bordo de um navio, simbolizando o início de uma viagem iniciada há 27 anos com o lançamento do primeiro "bonequinho", disse a presidente da Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social (Fenacerci), Julieta Sanches. "Mais Água, Mais Ambiente, Mais Cidadão, Mais Inclusão" é o lema deste ano da campanha, que assinala assim o Ano Internacional de Cooperação pela Água. Segundo a Fenarcerci, “associar a água, como recurso essencial à vida, a uma campanha cuja missão é ajudar as pessoas com deficiência intelectual, promovendo os seus direitos e qualidade de vida, é também uma forma de reforçar a necessidade de promover estratégias de inclusão e de igualdade de oportunidades para todos os cidadãos". 

No final da cerimónia, Julieta Sanches explicou que a Fenarcerci “procura sempre que o pirilampo vá ao encontro dos temas que o próprio ano trata”. “Também estamos a festejar o ano do cidadão e, portanto, temos de ser solidários uns com os outros”, adiantou a responsável, esperando que “todos os portugueses sejam solidários com a campanha, como tem acontecido ao longo de 27 anos”. “Mais uma vez apelamos à cidadania, à solidariedade e à vontade forte que o nosso país tem de se levantar e de levantar aqueles que são mais frágeis na nossa sociedade”, frisou. 

Questionada sobre se as dificuldades que os portugueses estão a atravessar poderão ter impacto na campanha, Julieta Sanches afirmou que “os portugueses têm um coração enorme, gostam de partilhar e abraçam muito estas causas”. Contudo, afirmou, “não somos levianos ao ponto de não termos essa preocupação, mas também a experiência que temos é que as pessoas mais solidárias da nossa campanha são as que gostam de repartir e são, muitas vezes, as que menos têm”. “Estou convencida de que, mais uma vez, vão estar connosco e vamos conseguir vender os nossos materiais para melhorar a qualidade de vida das pessoas que atendemos e para as quais trabalhamos”, sustentou. 

Presente na cerimónia, a mulher do Presidente da República salientou a importância desta campanha, da qual é madrinha: “[Já acontece] desde 1987 e não tem perdido o entusiasmo, nem a capacidade de envolver os portugueses. Antes pelo contrário, todos os anos parece que sobe mais”. Maria Cavaco Silva considerou que as pessoas “estão mais atentas e muito mais abertas” para a realidade da deficiência mental que “durante muitos anos se tentou escamotear e esconder”. Sobre o preço do pirilampo (dois euros), Maria Cavaco Silva disse que “não será acessível” para algumas pessoas. “Não tenho ilusões, mas uma das coisas que eu acho muito simpática no pirilampo é o facto de, com dois euros, eu sentir que consigo ajudar”. Maria Cavaco Silva salientou o facto de os portugueses serem “um povo muito solidário”. “Todas as campanhas a que tenho dado o meu patrocínio” angariaram um “valor superior ao do ano” anterior. “Não é só um povo solidário, é um povo consciente das dificuldades que está a viver”, acrescentou. 

Além do pirilampo, vão estar à venda pins, canecas e t-shirts.

* Imprescíndivel participar nesta campanha.

.
.
E.Isto é Impossível


3.RAIOS MORTAIS E RAIOS DE 

ENERGIA






.

 HOJE NO
" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Associação de reformados 
diz que Portas tem duas caras

A presidente da Associação de Pensionistas e Reformados acusou hoje Paulo Portas, ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, de ter duas caras, depois de este ter permitido a inclusão de uma taxa sobre as pensões nas propostas enviadas à 'troika'. Em declarações à rádio TSF, Maria do Rosário Gama considerou que a atitude do líder do CDS/PP representa o total descrédito dos políticos. 
"O Dr. Paulo Portas tem duas caras. Eu acho que isto põe em causa a credibilidade institucional dos políticos, que num dia afirmam convictamente um princípio e no momento seguinte voltam atrás com a sua palavra. Estas atitudes, que consideramos vergonhosa, põem em causa a democracia", disse Maria do Rosário Gama, que, ainda segundo a TSF, tem agendada para hoje uma reunião com o secretário-geral do PS, António José Seguro.
Este já criticou ontem à noite a taxa sobre as pensões. "Um Governo que faz isto é um Governo que não merece, porque não está ao nível da estrutura moral dos portugueses", disse ontem à noite o líder socialista, em Coimbra, frisando que "este Governo há muito que perdeu o país" devido às políticas de austeridade que tem escolhido.
"As reformas e as pensões de muitos portugueses já não são apenas para esses reformados e para esses pensionistas", constituindo também um recurso que "ajuda a vencer as dificuldades dos filhos e dos netos", realçou.

* Paulo Portas só tem duas caras, como, se ele é multifacetado?????

.

VIOLANTE SARAMAGO MATOS

. .


Memória ou falta dela… 

Secretário do Ambiente fala de surf, mas finge esquecer que é co-responsável pelo que se fez no Jardim do Mar

Na Conferência do Turismo o Secretário do Ambiente anunciou, vinda do nada, a criação de uma reserva mundial de surf integrada num território de referência a nível mundial. Mais disse que está em preparação um documento de Política Marítima Regional; se seguir as passadas dos POOCs estamos conversados - depois de encomendados, feitos e discutidos, foram suspensos por ordem directa do presidente.
O Secretário do Ambiente fala de surf, mas finge esquecer que é co-responsável pelo que se fez no Jardim do Mar, nunca se lhe ouviu uma observação sobre o Lugar de Baixo ou a Ponta Delgada, não abriu a boca quando o presidente do governo incentivou à violência contra quem protestava pela destruição das potencialidades do surf (nicho de mercado turístico já então mundialmente reconhecido) nem se demarcou quando ele caluniou esse turismo como de pata rapada. Será que acordou agora porque McNamara divulgou pelo mundo os 34 metros de uma extraordinária onda na Nazaré? Também queria uma onda parecida na Madeira? Pois não tivesse contribuído para matar a galinha dos ovos de ouro.
Mas há mais razões para que esta declaração venha do nada. Alguém que não conheça a realidade, ao ouvir o Secretário ficaria com a sensação que se estava a iniciar um caminho, a começar mais ou menos do zero. É mentira, estamos a muitos pontos negativos.
Porque durante todos estes anos não houve nenhuma estratégia, nenhuma atenção, à nossa envolvente que é o mar: com excepção de pequenas zonas de acesso muito difícil, todo o resto está completamente artificializado (recordo aliás a peregrina ideia de construir uma via rápida na beira mar, à volta da ilha e que só não foi para a frente por falta de dinheiro); a zona interdital especialmente importante no ecossistema marinho sofreu impactos destrutivos significativos; os fundos do mar, quase sem vida animal e vegetal, são sucessivamente castigados com as desastrosas descargas de terras; o eco parque marinho do Funchal não sai do papel há mais de 10 anos; as praias de calhau, tão próprias das características geológicas desta ilha e uma mais-valia identitária, são destratadas em favor das areias do deserto, quando deviam ser assumidas como património regional. E ainda agora, se se tivesse aprendido alguma coisa com os erros passados, não teríamos a barbaridade que são as obras na beira-mar do Funchal, para a construção de um cais de acostagem virado a mar aberto a sudeste, a pior situação! Veremos repetir desastres como no Lugar de Baixo ou o porto do Caniçal. E os milhões escorrem, atolados na vasa que assoreia o porto e enriquece os desassoreadores…
A questão não é a onda ou o surf. A grande questão é, antes de mais, conhecer o mar, estudá-lo, e depois saber o que queremos fazer com ele, como o usamos, como o poupamos a agressões, como salvaguardamos uma das mais importantes fontes de vida e energia do mundo. Como é que, com imaginação e equilíbrio, aproveitamos os recursos à nossa mão - a pesca, a fotografia, a diversidade dos fundos, os percursos costeiros de observação da rica e variada geologia terrestre, o avistamento de aves, tartarugas e mamíferos marinhos (pelo menos, temos tantas espécies como os Açores; só que os açorianos cuidam de proteger e divulgar o que é seu) - e não considerar o mar como o grande caixote do lixo, eterno e infinito.
Vinda do nada é ainda esta intenção porque avulsa, vazia de visão e objectivos, quando nem sequer existe um programa de medidas regionais para aplicar a Directiva-Quadro da Estratégia Marinha de 2008, que se destina a assegurar o bom estado ecológico das águas do mar.
A declaração que aqui se comenta é também muito curiosa porque parece que, para trás, não existem anos de insultos e calúnias a quem discordou do que tem feito. Muita gente, eu incluída, registou as atitudes do vereador Costa Neves. Mas há que não esquecer todos quantos, sem a cobertura mediática da figura pública, foram lesados, insultados e muitas vezes condenados em processos e julgamentos em tribunal - apenas porque discordaram, no exercício do mais elementar direito de opinião.
Quanto a tudo isto o Secretário calou-se acomodado, pouco incomodado com o poder autoritário. Não assuma, agora, os tiques do seu presidente ao insultar-nos de novo, tentando 'inocentemente' ignorar a memória.
Ou já entrámos em tempo de campanha para as eleições regionais?

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS DA MADEIRA"
08/05/13

.
.
HOJE NO

" RECORD"

 Karaté: 
Nuno Dias conquista bronze

O karateca Nuno Dias conquistou a primeira medalha para Portugal numa competição internacional, ao alcançar o bronze na prova de combate do Europeu de seniores, disputado no fim-de-semana em Budapeste, na Hungria. 

Nuno Dias alcançou a medalha de bronze na categoria de +84 kg, depois de derrotar o sérvio Dejan Umicevic, campeão do mundo em 2010, por 4-1.

Além da medalha conquistada por Nuno Dias, Portugal alcançou duas quintas posições - na prova de kumite equipa e na categoria de -75 kg, por intermédio de Nuno Moreira - e duas sétimas - equipa de cata e Liliana Félix (-61 kg).

Em comunicado, a Federação Nacional considera que "a seleção nacional demonstrou que está a crescer de forma sustentada e alicerçada num projeto de futuro". 

* Mais um quase anónimo a brilhar na Europa.

.
.
ALIENÍGENAS DO PASSADO

2. CALENDÁRIO MAIA




.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NOTÍCIAS"

Núcleo da Terra não está sincronizado com a rotação do planeta

O núcleo da Terra gira a velocidades diferentes, acelerando e desacelerando com frequência, e este movimento não está sincronizado com o a da massa restante do planeta, segundo um estudo divulgado hoje na Austrália. 

 A investigação liderada por Hrvoje Tkalcic, da Universidade Nacional Australiana (ANU), revelou que não só a taxa de rotação do núcleo é diferente da do manto, a camada que está debaixo da crosta terrestre, como a sua velocidade é variável.
"É a primeira prova experimental de que o núcleo gira a velocidades diferentes", disse Tkalcic num comunicado da ANU.

Os investigadores descobriram que, em comparação com o manto, o núcleo girava a maior velocidade na década de 1970 e 1990, mas que desacelerou na década de 1980.
"A maior aceleração ocorreu provavelmente nos últimos anos, mas necessitamos de fazer mais testes para confirmar esta observação", comentou Tkalcic, ao recordar que Edmund Halley indicou que as camadas internas da Terra giravam a diferentes velocidades em 1692.
Para efeitos do estudo, o perito em física e matemática analisou registos de sismos dupletos dos últimos 50 anos para medir a velocidade da rotação do núcleo terrestre.

Os sismos dupletos são dois sismos de magnitude quase idêntica que podem registar-se num período entre várias semanas a 40 anos, e que se distinguem das réplicas.
Tkalcic comentou que era emocionante ver que, "mesmo com uma diferença de dez, vinte ou trinta anos, estes terramotos são semelhantes. Cada par tem uma ligeira diferença, que corresponde ao núcleo. Temos podido usar essa diferença para reconstruir a história de como o núcleo girou nos últimos cinquenta anos".
Tkalcic acredita que o seu novo método ajudará à compreensão do papel do núcleo terrestre na criação do campo magnético que permitiu a evolução da vida no planeta ao atuar como um escudo contra a radiação cósmica, segundo o comunicado da ANU.

* A ciência a interpretar a vida

.
.


BARBRA STREISAND


Funny girl





.
.
 HOJE NO
" JORNAL DE NEGÓCIOS"

 Marques Guedes chamou “líder do principal partido da oposição” 
a Paulo Portas

Marques Guedes referiu-se a Paulo Portas como o “líder do principal partido da oposição”.
 
 Em declarações aos jornalistas sobre a contribuição especial que poderá ser aplicada aos pensionistas, Marques Guedes, ministro da Presidência, afirmou que “há uma mistificação muito grande” sobre este assunto. “A posição do Governo tem sido sempre a mesma, quer pelo primeiro-ministro, quer pelo líder do principal partido da oposição e que faz parte da coligação do Governo, nas comunicações que fizeram.”

Marques Guedes diz que o Governo apresentou um conjunto de propostas que inclui algumas que poderão não ser introduzidas e que o Executivo está a fazer de tudo para que não o sejam.

Todas as medidas que se encontram no memorando de entendimento “podem ser substituídas, mas há umas em que o Governo tudo fará para que não sejam aplicadas, atendendo ao peso que representam” para as pessoas.

Ainda assim, sublinhou, “temos mesmo de fazer um esforço para pôr as contas em dia.”

* Muito bem dito, 20 valores!

.
.
EMERGÊNCIA




.
.
HOJE NO
" DESTAK"

Abortos diminuíram 7,6% 
em 2012, desempregadas são as 
que mais abortam - DGS

O número de Interrupções da Gravidez (IG) reduziu 7,6 por cento em 2012, face ao ano anterior, sendo as desempregadas a categoria predominante das mulheres que abortam, de acordo com os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

 O relatório dos registos das IG em 2012, hoje divulgado no site da DGS, refere que neste período foram realizadas 18.924 interrupções de gravidez, das quais 97,3% (18.408) por opção da mulher até às 10 semanas, conforme prevê a lei.

Foram menos 1.513 as IG registadas em 2012, face ao ano anterior.

* A pouco e pouco a lei vai dando os seus benefícios, uma grávida que não o quer ser tem humanamente o direito de ser assistida na decisão.

.
.
 BISCOITOS
PARA O LANCHE
















.
.
HOJE NO
"i"

Human Rights Watch. Projecto de Constituição da Tunísia ameaça 
direitos humanos

O projeto de Constituição da Tunísia contém artigos que ameaçam os direitos humanos, constatou hoje a Human Rights Watch, apelando às autoridades locais que procedam a alterações à proposta de lei fundamental.
Em comunicado divulgado hoje, a organização de defesa dos direitos humanos refere que um dos motivos de “maior preocupação” é a sujeição do reconhecimento dos direitos humanos universais às “especificidades culturais do povo tunisino”.
Por outro lado, a proposta de artigo 21.º estabelece que as convenções internacionais ratificadas pela Tunísia têm um estatuto “inferior” ao da Constituição.
Simultaneamente, o projeto constitucional não protege claramente a liberdade de pensamento e de consciência e adota uma “formulação muito vaga” sobre os limites à liberdade de expressão, realça a Human Rights Watch.
“A Assembleia Nacional Constituinte [da Tunísia] deve colmatar as lacunas do projeto de Constituição”, sustenta, no comunicado, Eric Goldstein, diretor adjunto da organização não governamental com sede em Nova Iorque.
Sendo verdade que "a última versão [do projeto de Constituição] defende vários direitos fundamentais - civis, políticos, sociais, económicos e culturais”, certos artigos são “incompatíveis com as obrigações da Tunísia em matéria de direitos humanos”, considera a organização.
A Assembleia Nacional Constituinte tunisina divulgou recentemente uma terceira versão do projeto constitucional, após um acordo entre os partidos, abrindo o debate sobre o seu conteúdo, antes de o submeter à votação, artigo a artigo, o que acontecerá ainda este mês.
A lei fundamental da Tunísia deverá ser adotada, no seu conjunto, em julho, indicou, no sábado, o presidente da Assembleia, Mustafa Ben Jaafar.

* Não há religiões democráticas e os grandes exemplos são o cristianismo e o islamismo.

.

 CONTRAFACÇÃO
NA CHINA




.
.
 HOJE NO
"A BOLA"

Suécia, Noruega e Finlândia ganham 
vaga extra nas competições europeias

A UEFA anunciou, esta segunda-feira, que Suécia, Noruega e Finlândia asseguraram um lugar extra na pré-eliminatória da Liga Europa, fruto de terminarem a época nas três primeiras posições do ranking de fair-play.

O ranking tem por base todos os jogos realizados pelos clubes e seleções, disputados entre 1 de maio de 2012 e 30 de abril de 2013, sendo contabilizados os países que onde tenham sido disputados mais que 32 jogos.
A Suécia venceu com 8.299 pontos, seguido da Noruega (8.288) e da Finlândia (8.227). Portugal quedou-se pela 23.ª posição, com 7.823 pontos. 

* Educação escandinava, uns pontos acima.... 

.
.


2.PÓLO SUL

















.

. .
HOJE NO

"PÚBLICO"

Cimeira ibérica acerta sistema comum 
de pagamento de portagens

Passos e Rajoy encontram-se em Madrid com alguns temas práticos na agenda.

A cimeira ibérica que vai ter lugar em Madrid nesta segunda-feira vai ser um encontro sem grandes decisões. Em termos práticos, será marcado para 30 de Julho o início de um sistema comum de pagamento de portagens. O último obstáculo a ser resolvido foi o das comissões bancárias de comercialização.


Quanto às ligações ferroviárias, o bilhete único da ligação Porto-Vigo entra em funcionamento por estes dias e mantém-se o prazo de 2015 para a electrificação de todo o trajecto. Quanto às ligações de gás, Lisboa enviou uma proposta de acordo para a ligação dos gasodutos portugueses e espanhóis aos franceses.
Em Maio de 2012, na 25.ª Cimeira Luso-Espanhola, Portugal e Espanha retomaram o hábito das reuniões anuais ao mais alto nível, depois de três anos de interrupção. O conclave que decorre nesta segunda reitera o compromisso assumido no ano passado de manter o hábito destes contactos.
As questões europeias vão estar na agenda. Não na perspectiva de uma frente ibérica. Portugal segue a via irlandesa, enquanto Madrid já manteve encontros com outras capitais do Sul da Europa. Existe, ainda, uma diferença substancial. O nosso país tem a agenda marcada pelo programa de ajustamento, e a Espanha conseguiu evitar o resgate e os "homens de negro", como Cristóbal Montoro, o ministro das Finanças de Rajoy, se referiu aos membros da troika.
Apesar destas diferenças, há interesses comuns entre as duas capitais. À cabeça está a União Bancária, o financiamento das PME (pequenas e médias empresas) e o combate ao desemprego jovem, quando Espanha e Portugal estão, respectivamente, no segundo e terceiro posto neste indesejável rankingde dificuldades da União Europeia (UE). Não de somenos importância é, por fim, o debate sobre as novas perspectivas financeiras 2014-2020 na UE.
Embora com obrigações distintas, a pressão de Bruxelas provoca similitudes nos comportamentos políticos nos dois países. Em Espanha, a exigência de reformas nas pensões e administrações públicas criou divisões no seio do Partido Popular. De um lado, o titular da pasta da Economia, Luís de Guindos, José Manuel Soria, ministro da Indústria, Energia e Turismo, o seu colega da Agricultura, Miguel Arias Cañete, e Ana Pastor, responsável do Fomento, adeptos de reformas duras.
 Do outro, Mariano Rajoy, as ministras da Saúde e do Trabalho, respectivamente Ana Mato e Fátima Báñez, e o titular das Finanças, Cristóbal Montoro, defensores de uma graduação das alterações. Lá, como cá, a oposição socialista defende políticas de crescimento: há precisamente uma semana, o PSOE de Alfredo Pérez Rubalcaba apresentou um programa de forte intervenção do Estado para travar os despedimentos e parar os despejos das famílias que não podem pagar as suas hipotecas. Matéria suficiente, e suplementar, para animar a conversa dos dois primeiros-ministros.

* Dois partidos liberais afectados por aldrabices e corrupção.

. .
.
.
MISSÃO
IMPOSSÍVEL




.
.
 HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Governo reduz taxas para acesso à actividade de animação turística

Decisão do Conselho de Ministros simplifica o acesso à actividade.

O Governo reduziu em 80% as taxas que as empresas de animação turística e operadores marítimo-turísticos devem pagar para ter acesso à actividade.


Em comunicado, a secretária de Estado do Turismo revela que com esta alteração o acesso à actividade "fica mais barato, mais simples e mais aberto e liberal", o que permitirá a criação de novas empresas, emprego e a diversificação da oferta turística.
No mesmo comunicado, o Governo refere que as taxas para microempresas passam de 950 euros para um máximo de 160 euros, enquanto as restantes passam de 1.500 para 240 euros, consoante a "complexidade do serviço efectivamente prestado pelo Estado".
Além da redução das taxas, o Executivo torna o processo mais simples, já que elimina o registo como condição de acesso e de exercício da actividade, sendo que agora apenas é necessário, na maioria dos casos, a comunicação prévia.
De acordo com o secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, "as empresas e actividades de animação turística são uma excelente oportunidade de negócio e de emprego, sobretudo para as novas gerações".

*  Muito positivo

.
..

MOBILIÁRIO




URBANO




















.
.
 GOLFISTA ÁRABE



.

JORNAIS DE HOJE

.
 COMPRE JORNAIS














.