segunda-feira, 22 de abril de 2013

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.




.
.

A L M A


video



Written and Directed by: Rodrigo Blaas
Produced by: Cecile Hokes
Music: Mastretta
Art Director: Alfonso Blaas
Lighting Supervisor: Jonatan Catalán
Character Technical Supervisor: Jaime Maestro
Character Design: Bolhem Bouchiba, Carlos Grangel,
Sergio Pablos, Santi Agustí
Animation: Daniel Peixe, ManueBover, Remi Hueso
Sound Design: Tom Myers and David Hughes
Post Production Coordinator: David Heras
Special Thanks: Keytoon, Next Limit, UserT38

 .
.
HOJE NO
"CORREIO DA MANHÃ"

Menores sem apoio do Estado
Família de acolhimento queixa-se da falta de visitas e de ajuda da Segurança Social.

Há doze anos, António Mendonça e a mulher, residentes em Odivelas, foram constituídos como família de acolhimento de duas irmãs, de um e de três anos.

Desde que receberam as crianças, nunca mais foram acompanhados pela Segurança Social. Nos últimos dez anos, dizem, não houve visitas nem relatórios para averiguar o bem estar das menores, tendo os abonos (120 € por cada criança) sido cancelados em 2004. 
"Sentimo-nos abandonados e revoltados. A resposta da Segurança Social foi dura: se não tiverem condições, entreguem-nas ao progenitor. Ficámos ainda mais indignados em 2011, quando nos disseram que não havia nenhum registo a confirmar que somos família de acolhimento", conta ao CM António. A família processou o Estado para reclamar os direitos das crianças. O caso está a decorrer em tribunal.

Hoje com 15 e 17 anos, as irmãs partilham a casa com a irmã mais velha, de 19 anos, que em 2011 acabou por integrar a família. No ano passado, o Tribunal de Sintra acabou por entregar o poder paternal ao casal, reconhecendo-o como família de acolhimento. O CM contactou a Segurança Social nos últimos meses, mas nunca obteve resposta.


* Não é a única situação anacrónica, há papistas a mais.

.
.

NAS RUAS DE 

BARCELONA,

SAÍDA DO 

PRESÉPIO




video



.
.
HOJE NO

"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

UNICEF alerta no arranque da 
Semana Mundial da Imunização 
Uma em cada cinco crianças 
não é vacinada 

Uma em cada cinco crianças no mundo não beneficia das vacinas que se estima salvarem a vida de dois a três milhões de crianças por ano, alertou a UNICEF a propósito da Semana Mundial da Imunização, que começou hoje. 

 “Um milhão e meio de crianças não teriam morrido em 2011 se tivessem sido vacinadas”, indicou em comunicado o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), salientando também a relação custo/benefício elevada da imunização com o exemplo de que “proteger uma criança do sarampo durante toda a vida custa menos de um dólar”. 


 A exclusão social ou geográfica, a falta de recursos, os sistemas de saúde deficientes ou os conflitos explicam a não vacinação das crianças, que em 2011 atingiram os 22,4 milhões, “mais quatro milhões que no ano anterior”. 

Segundo a organização, mais de 70 por cento das crianças que não são vacinadas vivem em 10 países: Afeganistão, África do Sul, Chade, Etiópia, Filipinas, Índia, Indonésia, Nigéria, Paquistão e República Democrática do Congo. “A UNICEF teme que os esforços globais para vacinar todas as crianças tenham estagnado devido à diminuição do financiamento e ao enfraquecimento da vontade política”, adianta o comunicado. 

Nesse sentido, o Fundo da ONU pede “apoio político” para o combate às desigualdades entre os países e no interior destes.

*  Uma vergonha, 20% das crianças no mais absoluto abandono.

.

Isto é Impossível - 5.IMORTALIDADE-CONSPIRAÇÃO

.

D.Isto é Impossível

5.IMORTALIDADE-CONSPIRAÇÃO



último episódio


.
.
HOJE NO

" DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

LeYa oferece livros a utilizadores 
de transportes públicos

O dia 23 de abril, Dia Mundial do Livro, vai ser assinalado por uma iniciativa do grupo editorial LeYa em colaboração com os transportes públicos de Lisboa. Vinte mil livros serão distribuídos gratuitamente. 
 Os utilizadores dos transportes públicos da região de Lisboa, que usarem os serviços da Carris, da CP, da Transtejo e do Metro vão ser surpreendidos.

A LeYa vai estar amanhã (terça-feira) no interior dos transportes e nas estações das principais empresas atrás referidas a oferecer livros aos utentes, de forma a comemorar o Dia do Livro. O objetivo é sublinhar a importância da leitura, promovendo, em simultâneo, um contacto inédito entre a equipa que diariamente trabalha na criação de livros e na promoção de autores, e os seus leitores. 

No caso da CP, os livros vão ser oferecidos dentro das próprias composições, entre as 08.00 e as 11.00 na linha de Cascais, Sintra, Azambuja e Sado. Na Carris, os passageiros vão ser abordados no interior dos veículos das carreiras 728, 736, 720 e 15E (elétrico), entre as 13.00 e as 14.00 e das 17.30 às 19.00. 

Quanto à Transtejo, os utentes podem contar com a presença dos colaboradores da LeYa nas salas de embarque do Terminal Fluvial do Cais do Sodré e do Terminal Fluvial do Terreiro do Paço, entre as 17.30 e as 19.30. Também os utilizadores do Metro serão surpreendidos com a oferta de livros entre as 13.00 e as 14.00 e entre as 17.30 e as 19.00 nas estações do Cais do Sodré e do Marquês de Pombal.
A iniciativa, que vai decorrer das 08.00 às 19.30, conta com uma seleção de 20 mil livros de todos os géneros literários.

* Num país que lê pouco é iniciativa brilhante, dependendo  dos livros que oferecerem.

.

JORGE FIEL

.






Ponha em inglês que é melhor

Eu bem me esforço, mas nunca mais aprendo. Sou um trengo. Se calhar o melhor que tenho a fazer é escrever 100 vezes a frase seguinte: não se deve ajudar a atravessar a rua uma velhinha se não tivermos a certeza absoluta de que ela quer mesmo ir para o outro lado da rua. 
 
Aviso que estou a falar no sentido figurado, porque no literal são muito raras as velhinhas que precisam de ajuda para atravessar a rua. As mais educadas e conscienciosas só atravessam no semáforo e quando está verde. As outras inventam em seu benefício passadeiras imaginárias e atravessam as ruas devagarinho, onde e quando lhes apetece, como se fossem rainhas, obrigando o trânsito a parar à sua passagem.

Vem esta evocação da minha recorrente queda para ajudar a atravessar a rua velhinhas, que preferem ficar paradas onde estão, a propósito de um diálogo que ouvi quarta-feira, por volta da hora do almoço, no balcão da Sicily by car, no n.º 100 do Borgognissanti, em Florença, onde fui levantar um Fiat Panda (acabei por trazer um Nissan Micra, mas isso já é outra história) para dar uma volta pela região do Chianti e visitar Siena - uma cidade deslumbrante que recomendo vivamente.

Para matar o tempo enquanto esperava, fui coscuvilhando o negócio entre o Gabriel (o empregado da rent a car) e os clientes, um casal de brasileiros de meia idade e classe média, munido de uma Samsonite XXL e da vontade de alugar um carro que uns dias depois (não me apercebi quantos) seria entregue em Milão Malpensa.
O primeiro preço dado pelo Gabriel foi 410 euros e o negócio acabou por ser fechado nos 600 (seguros e GPS incluídos) após uma conversa que, para meu desespero, parecia que nunca mais iria acabar, feita num inglês eficiente, apesar de rudimentar.
Não deixa de ser curioso que pessoas cujas línguas-mãe têm a mesma origem tenham de recorrer a uma língua estranha para se entenderem - tudo isto por culpa da queda do Império Romano, digo eu, mas isso já é história.

"A 300 metros, entre na rotunda e saia na 3.ª saída", aconselhou, em português (de Portugal), o GPS, quando o empregado da Sicily by car demonstrava o seu funcionamento. Os brasileiros não apreciaram a gentileza do Gabriel de sintonizar o GPS em português de Portugal. Pediram-lhe logo para o pôr a falar em inglês, pois assim entendiam melhor. A história acabou bem, porque o italiano percebeu à primeira a questão - e selecionou a opção de português (do Brasil). 

Até aplaudo a queda do p antes do t (batizado é melhor que baptizado). Mas não acho grande graça à confusão gerada pelo desaparecimento do acento em pára. Não tenho opinião formada e definitiva sobre o Acordo Ortográfico. Mas depois de ouvir o casal de brasileiros a pedir para pôr o GPS a falar em inglês fiquei com a sensação de que muito provavelmente estamos a ajudar a atravessar a rua uma velhinha que quer ficar parada no sítio onde está. 

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"

.
.
HOJE NO
" RECORD"

Naide e Carlos Lopes 
apadrinham Meia Maratona

Naide Gomes e Carlos Lopes vão ser os padrinhos da Meia Maratona de Almada, a primeira prova do género na margem Sul do Tejo, que se realiza domingo em simultâneo com a "mini" e a caminhada solidária.
A prova, com a distância de 21,1 quilómetros e que vai passar por zonas emblemáticas da cidade, tem partida e chegada nos antigos estaleiros da Lisnave, passando pelo Alfeite, Parque da Paz, Faculdade de Ciências e Tecnologia e Almada Forum.

Já a mini maratona tem 9,5 quilómetros e está aberta aos participantes não profissionais, enquanto a caminhada solidária tem a distância de cinco quilómetros, que serão percorridos quase integralmente na base naval do Alfeite, uma zona verde e sem trânsito.
As receitas da caminhada solidária (três euros por participante) vão reverter para o Centro de Desenvolvimento da Criança do Hospital Garcia da Orta.

A primeira Meia Maratona e Mini Maratona de Almada é uma prova promovida pelo Colégio St. Peter`s School, com organização da PlayurDream e apoio da Câmara Municipal de Almada.

* Dois padrinhos cheios de classe.

.
.
.
ALIENÍGENAS DO PASSADO

2. REPTILIANOS E GREYS


video

.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NOTÍCIAS"

Currículos de 140 carateres 
despertam atenções

Seria capaz de resumir o seu currículo em 140 carateres? A fórmula já existe e está a ser bem encarada por desempregados e empresas.
As redes sociais são, atualmente, a nova base de candidaturas para alguns empregos. A nova tendência, bastante famosa nos Estados Unidos, está a revolucionar o mercado de trabalho, ao permitir às pessoas procurarem empregos através do Twitter. 


Basta descrever as capacidades e os interesses num "Tweet" até 140 carateres. Os interessados podem ainda ir mais além e criar um vídeo de seis segundos a sublinhar as competências pessoais e profissionais.

As empresas reconhecem o potencial da plataforma e procuram novos talentos através do "Twesumes", o que permite uma rápida identificação dos candidatos. 

Vala Afshar, chefe do departamento de Marketing da "Enterasys", disse ao USA Today que o papel está ultrapassado e que as redes sociais são agora uma referência para quem está à procura de trabalho. A empresa americana quis testar o que as pessoas conseguem oferecer em apenas 140 carateres e só aceitou candidaturas via Twitter. Os candidatos tinham que utilizar a hashtag "#socialCV" e ter mais de 1000 seguidores.

A originalidade é a grande característica dos CVs online. Atualmente, os empregadores procuram alguém diferente, que não diga o mesmo que os outros candidatos nas entrevistas.
A interação entre os empregadores e os candidatos é a principal vantagem do "Twesumes". Para além disso, os utilizadores podem "twitar" um link para um CV mais completo, acompanhado por contactos telefónicos e outras informações relevantes.

Ciente das mudanças que trouxe ao mundo do trabalho, o Twitter é hoje considerado como uma eficaz ferramenta online na procura de emprego.

* Existem novidades tecnológicas nas quais as pessoas se embriagam e ficam netoxicodependentes.

.
.

VITORINO, JANITA 
e CANTADORES do REDONDO


TRAZ OUTRO AMIGO TAMBÉM




cantando ZECA AFONSO

.
.
HOJE NO
" JORNAL DE NEGÓCIOS"

Número de desempregados com 
direito a subsídio diminuiu em Março

O número de beneficiários das prestações de desemprego desceu para 418.718 pessoas. Já o número de crianças e jovens que recebe abono de família subiu ligeiramente em Março.
O número de beneficiários das prestações de desemprego voltou a cair em Março, para cerca de 419 mil pessoas, o que significa que mais de 55% dos desempregados não recebem qualquer apoio do Estado.

Segundo as estatísticas hoje disponibilizadas pela Segurança Social, em Março, o número de beneficiários das prestações de desemprego desceu para 418.718 pessoas, menos 2.219 do que no mês anterior, em que se tinha registado um aumento de 3.163 pessoas face a Janeiro.

Os dados divulgados recentemente pelo INE contabilizavam no quarto trimestre de 2012 um total de 923.200 desempregados, fixando a taxa de desemprego nos 16,9%, face aos 15,8% observados no trimestre anterior.

As prestações de desemprego incluem o subsídio de desemprego, o subsídio social de desemprego inicial e subsequente bem como o prolongamento de subsídio social de desemprego.

Em Fevereiro, quando foram conhecidos os números mais recentes do INE, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou que os números estavam "razoavelmente em linha" com as previsões do Governo e disse esperar uma inversão de tendência ao longo do ano.

Número de beneficiários de abono de família aumentou ligeiramente

O número de crianças e jovens que recebe abono de família subiu ligeiramente em Março, situando-se nos 1.165.758 beneficiários, mais 828 do que em Fevereiro, segundo dados do Instituto de Segurança Social hoje divulgados.

Comparativamente a Março de 2012, menos 28.716 crianças e jovens (2,4 por cento) receberam abono de família em Março, segundo as estatísticas publicadas no portal da Segurança Social.

Em Janeiro, 1.157.843 famílias beneficiaram desta prestação social, número que subiu para 1.164.930 em Fevereiro e para 1.165.758 em Março.

O Porto é a região do país com o maior número de abonos de família atribuídos (154.472), seguindo-se Lisboa (146.817), Braga (75.891), Setúbal (56.476) e Aveiro (54.030).

Do lado oposto, o centro distrital de segurança social de Bragança é onde há menos beneficiários (8.306), seguido de Portalegre (8.707) e de Beja (9.467).

O montante do abono família varia de acordo com a idade da criança ou jovem e com o nível de rendimentos de referência do respectivo agregado familiar.

O valor apurado insere-se em escalões de rendimentos estabelecidos com base no Indexante dos Apoios Sociais (IAS).

* Quando o número de beneficiários desce, aumenta o número dos "ainda mais pobres"

.
.

GOOGLE STREET

VIEW



video



.
.
HOJE NO
" DESTAK"

Concorrência autoriza Sonae Sierra 
a comprar o CascaiShopping 

 A Autoridade da Concorrência deu luz verde à Sonae Sierra para ter o controlo exclusivo do centro comercial CascaiShopping, segundo a decisão publicada na página da internet da autoridade. 


A autoridade justifica a sua decisão de não oposição por considerar que a operação de concentração "não é suscetível de criar entraves significativos à concorrência efetiva no mercado nacional da locação de espaços comerciais de formato tradicional de muito grande, grande e média dimensão ou em mercados com este relacionado". 

A Sonae Sierra, detida pela Sonae e pelo grupo britânico Grosvenor, acordou comprar ao fundo Paneuropeia 50% do capital do CascaiShopping, tendo notificado a operação em meados de março.

* Apenas uma operação financeira para engenharias de fuga ao fisco, pertence tudo ao Belmiro.

.
.
NA VARIEDADE É QUE
ESTÁ O DESGOSTO
.












.
.
HOJE NO
"i"

"Esposas de Viseu" revelam os 
maridos que recorrem a prostitutas 

Um blog lançado por "esposas de Viseu" quer dar a conhecer os homens que na cidade recorrem aos serviços de prostitutas dos bairros das quintas do Grilo e do Galo. No blog, são apresentadas as matrículas, as marcas e as cores dos carros vistos nestes bairros.


"Para que as nossas conterrâneas não continuem a ser enganadas por homens porcos que as enganam e tiram da mesa para andarem nas prostitutas da Quinta do Grilo e do Galo, em Viseu. Saiba aqui quem eles são", lê-se no blog.

* Viseu é uma bonita cidade, tem bonitas esposas e líndissimas histórias verídicas. Alguém se lembra do "baile das meias brancas" nos idos de 1965, em que em ambiente da salutar privacidade se dançava música da época, elas de meias brancas e eles de gravata, apenas? Eram meninas e meninos das mais distintas famílias viseenses.Será que algumas das esposas bailou por lá??


.

TATOOS OFF


video



.
.
HOJE NO
"A BOLA"

Conferência Internacional 
para treinadores de formação

A importância do futebol de formação ganha cada vez mais preponderância no panorama nacional e, desse modo, a Académica está a preparar uma Conferência Internacional para treinadores da formação, que vai realizar-se nos dias 24 e 25 de maio.
O evento será apresentado esta terça-feira, às 15.30 horas, na sala de Imprensa do Estádio Cidade de Coimbra, numa cerimónia onde marcarão presença José Eduardo Simões, presidente da Académica, António José Figueiredo, vice-presidente, Vítor Severino, coordenador técnico do futebol jovem e Alan Lee, representante do Myerscough College, delegação inglesa que, por estes dias, e tal como tem acontecido noutras ocasiões, realizam um estágio na Academia da Briosa, fruto da parceira existente com os estudantes.

Na cerimónia oficial de apresentação da Conferência Internacional serão anunciados os nomes dos treinadores participantes.

* Uma boa iniciativa 

.
.
EM DEMASIA
















.
.
HOJE NO
"PÚBLICO"

Financiamento de risco na Metro do Porto provocou remodelação governamental

Braga Lino e Silva Peneda foram afastados por causa do envolvimento na contratualização de swaps, que criaram “buraco” nas contas da transportadora pública.

A saída de dois secretários de Estado do Governo, Paulo Braga Lino e Juvenal Silva Peneda, está relacionada com a celebração de contratos de cobertura de financiamentos na Metro do Porto.
Estes produtos, designados por swaps, abriram um “buraco” que ascende a mais de 800 milhões de euros nas contas da transportadora. O mesmo tipo de contratos foi usado em 14 outras empresas do Estado.
Braga Lino, que será substituído por Berta Cabral, foi um dos responsáveis pela contratação destes produtos na Metro do Porto, onde foi director administrativo e financeiro entre 2006 e 2011, depois de cinco anos como controller (consultor interno na área financeira) da transportadora do Estado.

Os 15 swaps desta empresa – a segunda que acumula mais perdas potenciais (832,4 milhões de euros até Setembro de 2012) – foram contratados entre 2003 e 2009. A negociação com os bancos era feita pela direcção financeira, pelouro que Braga Lino repartia com Mário Coutinho dos Santos, actual director da Efacec nos Estados Unidos.

Embora o processo começasse neste nível da hierarquia, quem assinava por baixo era, em primeira instância, a comissão executiva da Metro do Porto. Um dos três lugares nesse comité pertencia a Juvenal da Silva Peneda, o secretário de Estado adjunto do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo. Juvenal da Silva Peneda também sai agora do Governo.
Silva Peneda foi administrador executivo da empresa entre 2004 e 2008. Antes disso, tinha sido presidente da STCP (2003 a 2006), outra transportadora do Estado que até Setembro do ano passado tinha dois swaps activos com perdas potenciais de 107,2 milhões de euros.
Maria Luís Albuquerque

Mas há mais envolvidos além daqueles ex-gestores da Metro do Porto. Dois deles ainda fazem parte do actual executivo: Maria Luís Albuquerque, secretária de Estado do Tesouro, e Marco António Costa, secretário de Estado da Segurança Social.
Acima da comissão executiva estava o conselho de administração da Metro do Porto, pelo qual obrigatoriamente passavam estes contratos, a título de ratificação. Ao longo dos anos dourados dos swaps, as cadeiras foram ocupadas por personalidades como Valentim Loureiro (presidente da Câmara de Gondomar, que liderava o conselho), Rui Rio (presidente da Câmara do Porto) e Mário Almeida (presidente da Câmara de Vila do Conde). Foram todos nomeados pela Junta Metropolitana do Porto, maior accionista da transportadora.

Havia ainda outro lugar no conselho de administração, que foi ocupado entre 2007 e 2010 por Marco António Costa, que é hoje secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social do ministério tutelado por Pedro Mota Soares. Apesar do seu envolvimento na aprovação destes produtos de alto risco, o Governo decidiu mantê-lo em funções, ao contrário do que aconteceu com Braga Lino e Silva Peneda. O facto de ser, na altura, administrador não executivo terá pesado na decisão.
Também ainda no Governo está Maria Luís Albuquerque, secretária de Estado do Tesouro, que entre 2001 e 2007 foi directora financeira da Refer, outra empresa pública que contratou swaps. No caso desta operadora, que gere a rede ferroviária nacional, a aposta nestes instrumentos financeiros começou em 2003, ano em que foram celebrados três contratos.
 
Marco António Costa
A decisão de manter Maria Luís Albuquerque na Secretaria de Estado do Tesouro prendeu-se com o facto de a situação da Refer ser uma das menos explosivas, em comparação com a da Metro do Porto e ainda mais com a da Metro de Lisboa (a empresa que mais perdas potenciais acumula, superando os 1100 milhões até Setembro). O PÚBLICO sabe que a sua saída chegou a ser analisada, mas o Governo acabou por não avançar, também pelo importante papel que tem tido nos últimos meses, nomeadamente quanto às privatizações.


* Só queremos saber do prémio que vão receber por se terem demitido do governo os secretários de Estado acima indicados, sim punições não, esta gente trabalhou com o maior sentido patriótico.

.
.
 C'UM CARAÇAS

video



.
.

HOJE NO
"DIÁRIO ECONÓMICO"

Merkel avisa que países do euro devem 
estar preparados para ceder soberania

Angela Merkel avisou esta segunda-feira os membros da zona do euro para estarem preparados para ceder o controle de alguns aspectos de política a instituições europeias, caso a Europa realmente consiga superar a crise de dívida e recuperar os investidores estrangeiros.


Num encontro promovido pelo Deutsche Bank, em Berlim, ao lado do primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, Merkel defendeu as posições que tem assumido face à crise contra quem a critica de dar demasiada ênfase à austeridade, ao dizer que a Europa deve encontrar um caminho que conduza tanto ao crescimento como a finanças sólidas.

Estas declarações surgem dois meses antes da reunião dos líderes europeus que irá acontecer em Bruxelas para discutir o caminho em direcção à chamada "união fiscal". As expectativas são baixas, em parte porque um abrandamento da crise tem reduzido a pressão sobre os líderes europeus para que seja dado um grande salto no caminho da integração, mas também devido às diferenças entre a Alemanha e os seus parceiros, concretamente França, em relação aos próximos passos.

"Parece que conseguimos encontrar soluções comuns quando estamos a olhar para o abismo", disse Merkel. "Mas assim que a pressão diminui, todos dizem que querem seguir seu próprio caminho." "Temos de estar preparados para aceitar que a Europa tem a palavra final em certas áreas. Caso contrário, não seremos capazes de continuar a construir a Europa", acrescentou a chanceler.

Tusk disse que seria "perigoso" que outros países da Europa sintam que a Alemanha está a tentar impor o seu próprio modelo económico ao resto dos países. Mas Merkel negou, dizendo que a Europa é feita de culturas diferentes e economias com forças diferentes. A chave, acrescentou, é a Europa orientar-se para promover as melhores práticas.
Isso significa que a Alemanha aceite um mercado único para os serviços, um mercado de trabalho comum e sistemas de Segurança Social mais compatíveis, para que os europeus se possam movimentar de um Estado para outro sem se preocupar com as suas pensões.

"Não precisamos de abdicar de práticas nacionais, mas devemos ser compatíveis", disse Merkel. "Da forma como está agora, é um caos."
"Precisamos de estar prontos para romper com o passado e dar o passo em frente. Eu estou pronta para o fazer", concluiu.

* A Alemanha foi o país que na história da Europa mais contribuições financeiras recebeu  e também a dívida objecto de mais perdão. Depois tornou-se uma potência económica e enquanto existiram chanceleres do SPD ainda se conseguiu disfarçar a prepotência, agora, com a direita no poder a Alemanha pretende tomar pela economia aquilo que Hitler tentou pela força.

.
.
 7 - NA CIDADE





























.